ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

Por G1

 

Senado analisa medida provisória que reestruturou o governo federal. Os presidentes dos três poderes da República decidem assinar um pacto a favor de reformas. Os corpos dos detentos mortos no massacre em unidades prisionais do Amazonas começam a ser liberados para as famílias. O corpo do cantor Gabriel Diniz, morto em um acidente aéreo, é velado e enterrado na presença de fãs, familiares e amigos em João Pessoa. Agnaldo Timóteo tem piora no estado de saúde. E a apresentadora Ellen Degeneres relata ter sofrido abusos sexuais do padrasto.

INTERNACIONAIS

Ellen DeGeneres revela abuso

Ellen DeGeneres apresenta o Oscar 2014 — Foto: REUTERS/Lucy Nicholson

Ellen DeGeneres apresenta o Oscar 2014 — Foto: REUTERS/Lucy Nicholson

A apresentadora americana Ellen Degeneres revelou ter sofrido abusos sexuais do padrasto quando tinha entre 15 e 16 anos. Segundo Ellen, o homem, a quem chamou de “um homem muito mau”, usou o fato de a mãe dela ter sido diagnosticada com câncer de mama para tocar seus seios. O relato foi feito durante entrevista a David Letterman.

Ellen acrescentou que contou para a mãe, mas que ela não acreditou. A apresentadora disse ainda que sua história pode ajudar outras vítimas de agressão sexual a se manifestarem. “É o momento de termos voz. É hora de termos poder”, disse.

Doação bilionária

MacKenzie Bezos ao lado do ex-marido, Jeff Bezos, em imagem de arquivo. — Foto: Danny Moloshok/Foto de arquivo/Reuters

MacKenzie Bezos ao lado do ex-marido, Jeff Bezos, em imagem de arquivo. — Foto: Danny Moloshok/Foto de arquivo/Reuters

A escritora MacKenzie Bezos, recém-divorciada de Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo e dono da Amazon, se comprometeu a doar pelo menos metade do seu dinheiro para a caridade. Ela é dona de uma fortuna estimada em U$ 35 bilhões.

“Além de tudo que a vida me proporcionou, eu tenho uma quantidade desproporcional de dinheiro para compartilhar.”

 

NACIONAIS

MP da reforma administrativa

Senado analisa medida provisória que reestruturou o governo federal — Foto: Renato Costa /Framephoto/Estadão Conteúdo

Senado analisa medida provisória que reestruturou o governo federal — Foto: Renato Costa /Framephoto/Estadão Conteúdo

Senado analisa hoje a medida provisória que reestruturou o governo federal. Se os senadores mantiverem o texto aprovado pela Câmara, a medida provisória seguirá para sanção de Bolsonaro. Se houver mudanças, os deputados terão que analisar o texto novamente. O governo teme que isso ocorra porque a medida precisa ser aprovada até segunda (3). Do contrário, perde a validade.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, mostrou a carta em que Bolsonaro pede a aprovação da MP sem alterações. Isso significa manter a decisão da Câmara de transferir o Coaf do Ministério da Justiça para o da Economia. Não há, contudo, consenso entre os parlamentares sobre o texto.

Mais cedo, Sérgio Moro disse que será “ótimo” se o Coaf for mantido na pasta, mas que, se não for possível, “paciência”.

A votação no Senado pode ser acompanhada ao vivo pelo G1.

Pacto entre poderes

Bolsonaro recebeu nesta terça (28) os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado, Davi Alcolumbre e do STF, Dias Toffoli — Foto: Marcos Correa/Brazilian Presidency/Handout via REUTERS

Bolsonaro recebeu nesta terça (28) os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado, Davi Alcolumbre e do STF, Dias Toffoli — Foto: Marcos Correa/Brazilian Presidency/Handout via REUTERS

Os presidentes dos três poderes da República devem assinar um pacto a favor de reformas. O texto foi apresentado durante encontro entre o presidente Jair Bolsonaro e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado, Davi Alcolumbre, e do STF, Dias Toffoli. De acordo com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o documento “provavelmente” será assinado na semana do dia 10 de junho.

Segundo o blog da Julia Duailibi, o pacto prevê união dos esforços entre os três poderes em torno de uma agenda com cinco pontos: reforma da Previdência, reforma tributária, pacto federativo, segurança pública e desburocratização.

Massacre no Amazonas

Funcionários do IML colocam corpo de preso em caminhão refrigerado em Manaus — Foto: Bruno Kelly/Reuters

Funcionários do IML colocam corpo de preso em caminhão refrigerado em Manaus — Foto: Bruno Kelly/Reuters

Os corpos dos detentos mortos no massacre em unidades prisionais do Amazonas começaram a ser liberados para as famílias. Até o fim da tarde desta terça, 16 corpos haviam sido liberados no Instituto Médico Legal (IML) em Manaus. Por falta de espaço, 40 dos 55 corpos foram colocados em um caminhão-frigorífico alugado. O Ministro da Justiça Sérgio Moro afirmou que o massacre foi resultado de “certo descontrole estatal”.

O que aconteceu depois de 2017: a matança nos presídios foi um novo capítulo da crise penitenciária no estado. Há pouco mais de dois anos, uma rebelião de 17 horas deixou 56 mortos. Desde então, uma série de medidas foi tomada para tentar controlar a situação, como a transferência de chefes de facção e o uso de tropas federais. As medidas, porém, não evitaram a nova matança.

O que se sabe agora: a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) disse que a maioria das mortes tinha indício de asfixia e que foi resultado de uma disputa entre integrantes de uma mesma facção. Nove presos, que seriam mandantes do massacre, seriam transferidos para presídios federais de segurança máxima.

O adeus a Gabriel Diniz

Karoline Calheiros, namorada de Gabriel Diniz, observa o corpo do cantor no caixão durante velório nesta terça-feira (28) em João Pessoa — Foto: André Resende/G1

Karoline Calheiros, namorada de Gabriel Diniz, observa o corpo do cantor no caixão durante velório nesta terça-feira (28) em João Pessoa — Foto: André Resende/G1

Familiares, amigos e fãs do cantor Gabriel Diniz, morto em um acidente aéreo, se despediram do cantor em velório realizado nesta terça-feira, em João Pessoa. A namorada do artista, Karoline Calheiros, fez um discurso emocionado e o descreveu como “o amor da vida”. Depois, um cortejo levou o corpo do cantor para o cemitério Parque das Acácias, onde foi realizado o sepultamento.

Os corpos do piloto e do copiloto da aeronave, que também morreram na queda do avião, foram velados nesta manhã em Alagoas. O pai do piloto Gabriel Abraão Farias negou que o cantor tenha pegado carona no avião, como havia sido informado pelo Aeroclube de Alagoas, e disse que o voo fretado para viagens de ida e volta entre Maceió e Salvador custou R$ 4 mil.

Nova etapa da Lava Jato

Tânia Fonseca, funcionária do Bradesco, chega à sede da PF no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Tânia Fonseca, funcionária do Bradesco, chega à sede da PF no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Uma gerente do banco Bradesco foi presa pela Polícia Federal (PF) em mais uma etapa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. A força-tarefa mira um esquema de lavagem de R$ 989,6 milhões. Outro gerente do banco e um doleiro não foram encontrados. A Lava Jato apura se os gerentes ajudaram a lavar dinheiro da quadrilha de doleiros exposta na Operação Câmbio, Desligo, há quase um ano.

Saúde de Agnaldo Timóteo

Agnaldo Timóteo foi transferido para Salvador em UTI aérea — Foto: Blogbraga/ Repórter Ivonaldo Paiva

Agnaldo Timóteo foi transferido para Salvador em UTI aérea — Foto: Blogbraga/ Repórter Ivonaldo Paiva

Agnaldo Timóteo teve uma piora no estado de saúde e respira com a ajuda de aparelhos. O cantor está internado em hospital de Salvador desde 21 de maio. De acordo com o último boletim médico, o quadro clínico do cantor se agravou nesta terça-feira e, por isso, a situação dele é considerada instável.

Também teve isso…

 

Por Blog do BG

Ministro de Bolsonaro defende que banco público faça projeto de infraestrutura sem licitação

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, defendeu nesta terça-feira (28) que bancos públicos tenham a mesma dispensa de licitação que a Medida Provisória (MP) 882 dá ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social) para a elaboração de projetos para estados e municípios.

A ideia, segundo ele, é criar concorrência e agilizar a modelagem dos projetos, especialmente os relacionados a iluminação pública, tratamento de resíduos sólidos e saneamento básico.

“Vejo com muito bons olhos o processo de colação estabelecido na MP, só acho que não pode ficar restrito ao BNDES. Vamos ter que criar competição no mercado. Existem outros bancos que podem também constituir fundos para estruturação, como a Caixa”, afirmou Freitas em seminário sobre parcerias público-privadas e concessões em São Paulo.

A modificação já foi proposta em uma emenda ao texto da Medida Provisória, de acordo com ele. A aprovação tornaria possível a criação de “linhas de montagem” de bons projetos, uma vez que os bancos criariam expertise na realização de estudos técnicos, segundo o ministro.

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, que participou do evento com Freitas, defendeu que agências de fomento e bancos estaduais também sejam incluídos na modalidade.

Segundo Garcia, centralizar a realização dos projetos em uma única instituição federal traria perdas na velocidade de realização da modelagem.

“Alguns estados podem ser articuladores junto aos municípios em assuntos relacionados a resíduos sólidos e iluminação, as agências de fomento podem ser estruturadoras também. Há um mercado grande para municípios, e o governo federal não consegue fazer [projetos] para todo o mundo”.

Freitas também defendeu alterações na Constituição para reduzir a competência do Judiciário ao julgar projetos que a União considere estratégicos, como a venda da empresa de gasodutos TAG, que foi suspensa por liminar do Supremo Tribunal Federal nesta segunda (27).

“Não dá para a gente vender uma empresa de gás como a TAG e [depois] ter uma liminar paralisando ou acabando com a venda. Isso é uma péssima sinalização [para o investidor]”. O “ativismo judicial”, segundo ele, é uma das principais preocupações de investidores estrangeiros que consideram fazer negócios no Brasil.

“Aquilo que fosse considerado empreendimento de interesse nacional ou estratégico deveria passar a ser competência dos tribunais. [Com isso,] a gente reduziria muito medidas que atrasam ou atrapalham investimentos bilionários”, afirmou.

“Para conseguir fazer o leilão dos aeroportos [que envolveu 12 empreendimentos regionais e arrecadou R$ 2,38 bilhões de outorga], tivemos de derrubar 15 ações judiciais.”

O ministro afirmou, ainda, que o governo deverá publicar na próxima semana o decreto que regulamenta a relicitação de concessões, que contemplaria casos como o do aeroporto de Viracopos, cuja concessionária está em recuperação judicial.

Folhapress

 

ALINHADO: Maia quer que relator antecipe parecer sobre Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira (28) que pedirá ao relator da reforma da Previdência na comissão especial, Samuel Moreira (PSDB-SP), que antecipasse a apresentação de seu parecer.

“Eu vou pedir a ele hoje que apresente o projeto dele antes do dia 15 [de junho]”, afirmou. “Precisa encurtar um pouco esse prazo da votação para que a gente não chegue muito no limite do primeiro semestre.”

A intenção de Maia é de terminar a tramitação da Previdência na Câmara ainda no primeiro semestre, embora líderes partidários vejam com ceticismo esse calendário.

Moreira afirmou, porém, que não há mudança na previsão do calendário e que já previa apresentar seu parecer até o dia 15. “Até o dia 15 pode ser qualquer dia depois do fim do prazo de emendas”, afirmou. “Não muda nada, eu sempre disse que seria isso.”

Após as declarações do relator, Maia lembrou que cabe a Moreira decidir a data de apresentação do relatório.

O presidente da Câmara, no entanto, defendeu que o deputado dê tempo suficiente para que os partidos possam estudar a nova versão da reforma da Previdência.

“Quanto mais tempo os líderes e os partidos tiverem para avaliar o relatório, antes de votar, podem fazer propostas, podem ajudar, podem fazer um relatório que vai ser aquele que tem mais chances de vitória no plenário da Câmara”, disse Maia.

Em linha com o discurso da proposta de pacto entre os Poderes, o presidente da Câmara, principal fiador da proposta de reestruturação da Previdência, declarou que o Legislativo também tem responsabilidade em conseguir os votos para aprovar o projeto.

“Sei que o governo está trabalhando, está se empenhando para construir a maioria, mas o Parlamento também tem essa responsabilidade e vai trabalhar para ajudar na formação do número necessário para avançar na Previdência”.

No auge da crise entre o governo e a Câmara, Maia chegou a afirmar que caberia ao Palácio do Planalto conseguir os votos.

Folhapress

Comments

Dólar vai na contramão do exterior e recua com perspectiva para Previdência; confira cotação

A melhora do ambiente político em Brasília, e a perspectiva positiva para o avanço da reforma da Previdência, ajudou o real a se descolar de outras moedas de países emergentes e ganhar força em relação ao dólar nesta terça-feira, 28. A moeda americana subiu ante divisas fortes, como o euro e a libra, por conta de estresse no mercado internacional com a situação fiscal da Itália, e moedas como o peso mexicano e o rublo da Rússia, mas caiu 0,29% perante o real, terminando o dia em R$ 4,0235. Operadores ressaltam ainda que a entrada de um fluxo de dólares de exportadores também contribuiu para reforçar a valorização do real.

Profissionais de câmbio destacam que declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pedindo para o relator da comissão especial antecipar apresentação do texto da reforma da Previdência, aliado ao anúncio pela manhã de que os Três Poderes pretendem firmar um pacto com um conjunto de ações para retomar o crescimento, provocou o desmonte de posições mais defensivas das mesas de câmbio, estimulando a venda do dólar e algum desmonte de apostas contra o real no mercado futuro.

“O entendimento, a harmonia é positiva entre Poderes, mas o mais importante é as coisas começarem a andar”, afirma o economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, ex-diretor do Banco Central (BC). Se esse pacto for acompanhado de aprovação da Previdência, ele ressalta que pode ter efeito positivo no Produto Interno Bruto (PIB). O Itaú prevê aprovação da reforma no segundo semestre, com economia fiscal entre 50% e 75% do texto original (R$ 1,2 trilhão).

“No câmbio, nossos modelos apontam para potencial de apreciação do real em relação ao que tem sido observado atualmente”, disse Mesquita. Ele prevê o dólar em R$ 3,80 ao final do ano. O economista ressalta que as contas externas brasileiras estão sólidas e com melhora na margem. Além disso, as empresas estão reduzindo dívidas em dólar. “O lado frágil é o fiscal.”

O analista de moedas emergentes do banco alemão Commerzbank, You Na Park-Heger, afirma que permanece “cautelosamente otimista” com as chances de aprovação da Previdência, apesar dos recentes ruídos políticos entre o Planalto e o Congresso. Ela vê chance de o dólar testar níveis de R$ 3,60 no final do ano, se o governo conseguir aprovar medidas previdenciárias com impacto fiscal ao redor de 60% do previsto no texto original. “A avaliação de que a reforma é necessária para colocar a economia brasileira de volta aos trilhos deve ser a dominante entre a classe política.”

 

LOCAIS

Encerrado prazo para vereadores de Natal apresentarem emendas impositivas

Nesta terça-feira (28), encerrou o prazo para os vereadores da Câmara Municipal de Natal encaminharem suas emendas impositivas do orçamento de 2019. Essas emendas constituem o instrumento pelo qual os edis direcionam emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) destinando recursos do Município para determinadas obras, projetos ou instituições. Cada um dos 29 parlamentares poderá apresentar até R$ 516 mil em emendas individuais.

De acordo com o líder da bancada governista, vereador Kleber Fernandes (PDT), o orçamento impositivo representa uma prerrogativa importante do Legislativo municipal. “Ora, o vereador é o político mais próximo da população, aquele que mais conhece as demandas das comunidades, por estar diariamente em contato os problemas da cidade. Portanto, a Câmara tem total legitimidade para encaminhar esses recursos”.

“As emendas chegam para melhorar escolas, praças, quadras esportivas e unidades de saúde, além de contribuir para ações culturais e campanhas educativas. É o momento de aplicar receitas específicas em serviços prioritários para a capital potiguar”, acrescentou Kleber.

O presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PSDB), disse que as matérias apresentadas estão em consonância com as demandas do município. “Agora vamos ficar atentos ao cumprimento desse orçamento impositivo, porque algumas vezes os parlamentares encontram dificuldades na aplicação dos seus pleitos. Todavia, conversamos com o prefeito Álvaro Dias no sentido da concretização das emendas, que será fundamental para mantermos a harmonia entre os dois poderes”.

Militares estaduais decidem mobilização em Assembleia Geral nesta sexta-feira (31)

Os policiais e bombeiros militares de Natal, praças e oficiais, se reunirão em Assembleia Geral Unificada nesta sexta-feira (31), às 15h, no Clube Tiradentes. Como pauta prioritária está a atualização salarial e os mecanismos para reivindicação do pleito. Segundo o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), o déficit salarial atualmente chega a 60,49%.

Em Assembleias realizadas durante toda a semana passada pelo interior do estado, foi aprovada uma interrupção de atividades prevista para o dia 17 de junho, restando ainda a aprovação final da categoria da capital potiguar para a efetivação. Os dirigentes de associações de praças e oficiais se reuniram com militares estaduais das regiões de Nova Cruz, Currais Novos, Caicó, Pau dos Ferros e Mossoró.

“Há cinco anos não recebemos sequer a reposição inflacionária e com isso perdemos o poder de compra ao longo desse tempo. Fora os atrasos de salários que são pagos sem correção monetária, ao contrário do que manda a lei”, justifica. Eliabe acrescenta que pesa também, no pedido de atualização, o fato de a categoria ter o pior salário inicial da Federação na carreira policial, e uma diferença extrema entre as demais forças de segurança.

Também são pautas de reivindicação: pagamento das folhas em atraso; pagamento das promoções já efetivadas (abril, agosto e dezembro de 2018); efetivação das promoções referente a 21 de abril; e atualização dos níveis remuneratórios.

Falta de condições estruturais

Apesar das constantes cobranças das associações, desde as demandas financeiras dos policiais até a estrutura adequada para o trabalho, de acordo com o subtenente Eliabe Marques, as providências não têm sido tomadas pelo Governo. “Os colegas têm se superado para oferecer a melhor segurança possível, mas é necessário que o Governo dê a sua contrapartida”, reforça o subtenente.

Ele expõe que a polícia do RN é uma das poucas do Brasil que não têm prédios adequados para o trabalho. As edificações são ocupadas ou cedidas, com exceção do Quartel da PM em Natal e o 2º Batalhão em Mossoró. “As outras estruturas não são adequadas para acomodar as forças militares e bombeiros militares, é realmente uma coisa deprimente e vexatória”, critica.

“Itens básicos, como água potável, os colegas têm que fazer cota para comprar. Colchões são um artigo de luxo, não tenho conhecimento de licitações para comprar colchões. As estruturas policiais estão em condições realmente precárias – instalações elétricas e hidráulicas estão comprometidas em todas as regiões do Estado”, acrescenta.

Baixo efetivo

No tocante ao efetivo, são 14 anos sem ter concurso. O efetivo, que deveria ser de 13.466, é de menos de 8 mil policiais. O déficit se aproxima dos 50%, o que tem consequências graves: compromete o serviço prestado à população, sobrecarregando os policiais da ativa. “O concurso de 2018, que poderia ajudar a amenizar a situação não teve transparência, os concursados não têm certeza do andamento do concurso, ainda não saiu o resultado das primeiras fases e não se sabe quando será a próxima fase, o teste de aptidão física, o TAF. Isso só agrava ainda mais toda a situação”, conclui.

 

Por G1 RN

 

UERN abre inscrições para cursinho gratuito de preparação para o Enem — Foto: Divulgação/UERN

UERN abre inscrições para cursinho gratuito de preparação para o Enem — Foto: Divulgação/UERN

A Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) abriu inscrições para o cursinho gratuito preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O curso é uma parceria da UERN com a Rede Emancipa e é destinado a alunos de escolas públicas.

As aulas vão acontecer aos sábados, no departamento de Comunicação Social da UERN, em Mossoró, e as inscrições podem ser feitas no link.

O cursinho será ofertado por alunos da UERN lotados nos departamentos de História, Geografia, Filosofia, Sociologia, Química, Física, Biologia, Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira, Artes, Educação Física e Matemática.

De acordo com a Universidade, profissionais também podem se inscrever para ministrar aulas como voluntários.

Fonte: G1 RN

Por G1 RN

 

Rosa de Pedra se apresenta no Teatro de Cultura Popular, em Natal, na sexta-feira — Foto: Divulgação

Rosa de Pedra se apresenta no Teatro de Cultura Popular, em Natal, na sexta-feira — Foto: Divulgação

A banda Rosa de Pedra se apresenta na sexta-feira (31) no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel (TCP), na Zona Leste de Natal. O show começa às 19h30 e a entrada custa R$ 15, antecipadamente, pelo site de venda de ingressos Sympla, e R$ 20 na hora.

O grupo, que iniciou recentemente o processo para a produção de um novo trabalho, vai apresentar um repertório que reúne músicas dos seus três discos: Rosa de Pedra(2007), De Maré(2012) e o DVD Cocozurbano (2017).

Serviço:

Show da banda Rosa de Pedra

  • Data: 31 de maio
  • Onde: Teatro de Cultura Popular, Natal
  • Hora: 19h30
  • Ingresso antecipado: R$15 (incluso R$ 2 da taxa do Sympla)
  • Ingresso no dia: R$ 20
  • Sympla

Fonte: G1 RN

 

Por G1 RN — Rio Grande do Norte

 

José Daniel Diniz Melo foi empossado em solenidade ao lado do ministro da educação, Abraham Weintraub — Foto: Divulgação

José Daniel Diniz Melo foi empossado em solenidade ao lado do ministro da educação, Abraham Weintraub — Foto: Divulgação

José Daniel Diniz Melo foi empossado reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) nesta terça-feira (28). A solenidade aconteceu na sede do Ministério da Educação (MEC), em Brasília, e contou com a presença do ministro da educação, Abraham Wintraub, e da ex-reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz. O mandato é até 2023.

Em uma das sua primeiras ações como reitor, José Daniel Diniz irá empossar na sexta-feira (31) o vice-reitor Henio Ferreira de Miranda, em cerimônia no auditório da reitoria Otto de Brito Guerra. A solenidade também dará posse a novos membros da administração central da UFRN.

Na sua posse nesta terça-feira (28), o novo reitor pontuou que a UFRN desempenha um papel que atua no crescimento do Rio Grande do Norte “seja no fomento da educação composta de crescimento intelectual e senso crítico, seja na formação de licenciados que atuam em outros níveis educacionais, seja na formação de quadros para a atuação em sua vida político-administrativa, seja no aprimoramento e na difusão da cultura e das artes ou seja, afinal, no permanente diálogo mantido com a sociedade”.

O novo reitor também acredita que a UFRN tenha conquistado avanços recentes, como o convênio com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), o desenvolvimento de sistemas integrados de gestão, que hoje atendem a mais de 30 universidades, além da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e da Controladoria Geral da União (CGU).

José Daniel Diniz Melo foi vice-reitor na gestão 2015-2019, que marcou o segundo mandato de Ângela Maria Paiva Cruz no cargo principal. Antes, ela havia sido eleita também para o cargo de 2011 a 2015 e foi vice-reitora entre 2007 e 2011. “A administração (anterior) nos deixa um acervo de realizações capaz de justificar a ação universitária em qualquer latitude”, disse o novo reitor.

Conheça

José Daniel Diniz Melo (reitor)

Bacharel em Engenharia Mecânica e Engenharia Civil, Daniel Diniz é professor titular do Departamento de Engenharia de Materiais da UFRN desde 1996. Ele possui doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual do Colorado (EUA) e mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade do Maine (EUA). Fez estágio de pós-doutorado no Departamento de Aeronáutica e Astronáutica da Universidade de Stanford (EUA), de onde é professor visitante desde 2008. Na UFRN, Daniel Diniz foi chefe do Departamento de Engenharia de Materiais, entre os anos de 2004 e 2011, e diretor do Centro de Tecnologia, de 2011 a 2015. Foi vice-reitor da UFRN na segunda gestão da reitora Ângela Maria Paiva Cruz, de 2015 a 2019.

Henio Ferreira de Miranda (vice-reitor)

Graduado em Educação Física, Henio Miranda é professor adjunto IV do Departamento de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) desde 1978. Possui especialização em Ciências do Esporte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e doutorado em Ciências da Saúde pela UFRN. Atua como auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva Universitária. Ele foi vice-coordenador dos campi avançados, coordenador e chefe do Departamento de Educação Física, vice-diretor e diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0