LOCAIS

Governo do RN e Anorc lançam programação aos domingos no Parque Aristófanes Fernandes


Foto: Rayane Mainara
O Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, conhecido tradicionalmente pela realização da Festa do Boi, agora terá os portões abertos para a população também aos domingos. Um projeto inédito do Governo do Estado, em parceria com a Associação Norte Rio-Grandense de Criadores (Anorc) e Prefeitura de Parnamirm, vai realizar semanalmente o evento “Domingo no Parque”. O objetivo é promover uma programação diversificada de lazer, cultura e entretenimento.
O projeto foi lançado nesta quarta-feira (09) pelo governador Robinson Faria, em um café da manhã, em Natal, com representantes de secretarias de estado, Anorc e imprensa. O lançamento contou ainda com a presença de deputados estaduais e a vice-prefeita de Parnamirim, Elienai Cartaxo.
“As pessoas esperavam meses para visitar o parque apenas durante a Festa do Boi. Agora as famílias terão uma opção de lazer todos os domingos e poderão usufruir da segurança, localização e boa estrutura do espaço. Todo esse trabalho é fruto de importantes parcerias que acreditaram no projeto e entendem a importância do Parque Aristófanes Fernandes para os parnamirinenses e potiguares”, destacou Robinson Faria.
A programação será realizada das 7h às 18h, com espaços pets e kids, passeios de pôneis, fazendinha, food trucks, artesanato e áreas para a prática de skate, patins e cooper, além de apresentações culturais. Durante a apresentação, foi anunciada a primeira edição para o próximo dia 20.
“O ambiente do parque é arborizado, grande e precisava de algo para aproveitar melhor todos esses benefícios. Acreditamos muito no projeto e juntamente com um governo que valoriza o espaço público, vamos colocar em prática uma programação para todas as idades”, disse o presidente da Anorc, Marcelo Passos.
A entrada do parque custará R$ 2 e mais um 1 kg de alimento não perecível. O material arrecadado será doado a instituições filantrópicas. Crianças até 12 anos e idosos não pagam.
“A partir desse projeto, vamos planejar mais opções de programação, como feiras de agronegócio constantes, já que o Parque é referência por sediar a melhor exposição agropecuária do Nordeste”, informou o secretário de Agricultura, Pecuária e da Pesca do RN, Guilherme Saldanha.

Taxa de ocupação hoteleira do mês de abril cresce em Natal e Pipa

O turismo do Rio Grande do Norte vem dando sinais de recuperação nos últimos meses. Natal e Pipa apresentaram, em abril, taxas de ocupação na rede hoteleira com números superiores ao mesmo período do ano passado.
Segundo o último levantamento feito pela Associação Brasileira de Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte (ABIH-RN), a taxa de ocupação entre os seus associados em Natal, durante o último mês de abril foi de 60%, contra 55% em 2017. Em Pipa houve uma leve alta, de 49% para 50% em 2018.
Para o presidente da ABIH-RN, José Odécio Jr, os números são bem animadores e frutos de trabalhos focados na promoção e divulgação do destino. “Apesar de estarmos na baixa estação, os números de abril de 2018 foram positivos em relação a 2017. Isso é fruto do nosso trabalho de promoção e divulgação, dos esforços dos hotéis e da parceria com o governo do Estado. Porém é preciso mais união entre os órgãos públicos e a iniciativa privada para aumentarmos os investimentos em promoção e divulgação do destino. Essa é a única forma de aumentarmos nossa ocupação e trazer divisas para o estado. Outra forma é também incentivar a realização de grandes eventos, especialmente na baixa estação. Para isso, a conclusão das obras do Centro de Convenções é fundamental. Investimento, união e trabalho são os elementos necessários ao crescimento do nosso turismo”, destacou.

 

Vereadores em Natal convocam prefeito Álvaro Dias a esclarecer sobre situação da Prefeitura

Foto: Marcelo Barroso
Os vereadores de Natal aprovaram na sessão ordinária desta quarta-feira (9) o requerimento nº 1367/18, de autoria do vereador Fernando Lucena (PT), requisitando a presença do prefeito da cidade, Álvaro Dias (MDB), para prestar informações sobre a atual situação da Prefeitura. A ideia é esclarecer sobre como o chefe do Executivo municipal recebeu a administração do município, após tomar posse no lugar de Carlos Eduardo Alves (PDT), que se desincompatibilizou do cargo para disputar as eleições de outubro próximo.
“Nós precisamos saber em quais condições a prefeitura foi entregue a ele e o que pretende fazer. De minha parte, quero saber, principalmente, sobre a situação dos trabalhadores terceirizados e também sobre a previdência, porque tive informações de que a situação do NatalPrev não é boa”, declarou o autor do requerimento. A data do comparecimento à Câmara ainda será definida dentro do prazo de quinze dias. O Presidente da Casa, vereador Raniere Barbosa (Avante), concordou com a ideia e disse acreditar que o prefeito não apresentará resistência, visto que o próprio Álvaro Dias já se reuniu espontaneamente por duas vezes com parlamentares.
Durante a sessão ordinária os vereadores derrubaram dois vetos do Executivo. O primeiro é referente ao Projeto de Lei nº 120/17, do vereador Luiz Almir (Avante), que autoriza a Prefeitura a fornecer gratuitamente medicamentos para tratamento de Leishmaniose Visceral Canina (calazar). O segundo veto derrubado trata do projeto 018/17, de autoria do vereador Cícero Martins (PSL), para que restaurantes e estabelecimentos similares concedam desconto e/ou meia porção no sistema de rodízios para pessoas que realizaram cirurgia bariátrica ou qualquer outra gastroplastia.
Apesar da derrubada do veto, a proposta de Cícero deverá sofrer alterações. “O projeto não obriga, é facultativo aos restaurantes e, tanto fomenta o comércio, como dá mais liberdade e opção a essas pessoas que sofreram intervenção bariátrica. O veto foi derrubado na condição de que apresentaremos um projeto modificativo com emendas propostas pela Comissão de Justiça”, explicou o parlamentar.

Fonte: Blog do BG

NACIONAIS

Toffoli propõe estender restrição do foro privilegiado a todas as autoridades

Na semana passada, STF restringiu foro para deputados e senadores. Pela proposta do ministro, restrição valeria para outras autoridades com foro garantido na Constituição.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) conceda mais 60 dias de prazo para conclusão de inquérito sobre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). A investigação foi aberta a partir das delações da Odebrecht.

Também são investigados os senadores Romero Jucá (MDB-RR) e Renan Calheiros (MDB-AL), além do deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), que virou réu nesta terça junto com o irmão e ex-ministro Geddel Vieira Lima no caso dos R$ 51 milhões achados em malas dentro de apartamento.

O inquérito apura se os cinco parlamentares receberam propina de R$ 7 milhões da construtora Odebrecht em troca da aprovação de medida provisória de 2013 que tratou de incentivos tributários a produtores de etanol e à indústria química. Há suspeitas de propina em outras duas MPs.

O documento de Dodge foi apresentado na terça (8) e juntado ao inquérito nesta quarta (9). A prorrogação será decidida pelo relator da Lava Jato no STF, ministro Luiz Edson Fachin.

No parecer de duas páginas, a procuradora cita que seis ex-executivos da Odebrecht, entre eles Marcelo e Emílio Odebrecht, relataram pagamento de propina envolvendo as medidas provisórias de interesse da empresa.

Dodge destacou que a Polícia Federal já pediu uma prorrogação do inquérito para ouvir o depoimento de Carlos Parente, da Braskem, e concluir perícia nos sistemas de comunicação e contabilidade de Odebrecht – o Drousys e o MyWebDay, mas que os policiais não fizeram qualquer diligência nesse período.

A procuradora frisou, porém, que uma autorização concedida à Polícia Federal em outro processo pode ajudar a agregar novos elementos nesse inquérito sobre as medidas provisórias e que, portanto, o prazo maior é necessário.

“Assim, a Procuradora-Geral da República requer a prorrogação do prazo para a conclusão do inquérito epigrafado, por mais 60 (sessenta) dias, nos termos do art. 230, §1°, parte final, do Regimento Interno do STF, considerada a existência de diligências pendentes e necessárias ao deslinde das investigações, sem prejuízos de outras reputadas úteis”, diz Raquel Dodge.

Fonte: G1

Deixe uma resposta