Por G1

 

Marco Aurélio manda soltar todos os presos em 2ª instância. A PGR recorre, e Toffoli derruba a decisão que beneficiaria até 169 mil condenados, incluindo o ex-presidente Lula. Temer é denunciado no inquérito dos portos. Na ausência do presidente, Maia assina a lei que afrouxa o limite de gastos dos municípios. Lewandowski obriga o governo a dar reajuste a servidores em 2019. Facebook libera dados de milhões usuários a gigantes da tecnologia. E as frases que marcaram o ano.

INTERNACIONAIS

Trump diz ter derrotado Estado Islâmico e anuncia retirada de tropas da Síria

Donald J. Trump

@realDonaldTrump

We have defeated ISIS in Syria, my only reason for being there during the Trump Presidency.

54,1 mil pessoas estão falando sobre isso

A Casa Branca ordenou ao Pentágono que iniciasse as operações de retirada do exército norte-americano da Síria.
A informação foi dada nesta 4ª feira (19.dez.2018) por 1 oficial de defesa dos EUA à Reuters. Todos os funcionários do Departamento de Estado seriam evacuados da região em 24h e as tropas retornariam aos EUA entre 60 e 100 dias.
Com a decisão, cerca de 2.000 soldados seriam retirados da Síria, encerrando as atividades terrestres dos norte-americanos no país. As informações são da CNBC.
Posteriormente, a informação foi confirmada em comunicado emitido pela porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders. No documento, Sanders afirma que o país teria começado a retornar tropas para os EUA e que o passava agora “para a próxima fase desta campanha“.
No entanto, a porta-voz não detalhou a quantidade de soldados que estariam retornando ao país ou qual seria a próxima ação dos EUA no conflito sírio, em curso desde 2011.
Mais cedo, o presidente Donald Trump declarou pelo Twitter que os EUA haviam “derrotado o Estado Islâmico“, surpreendendo aliados próximos do presidente. O presidente disse ainda que o combate ao grupo terrorista “era sua única razão para estar lá durante a Presidência Trump“.
O comentário foi duramente criticado por colegas do Partido Republicano, como o senador pelo Texas Marco Rubio. O senador afirmou, durante live transmitida pelo Facebook, que “a decisão foi 1 grave erro, que terá incríveis consequências“.
“Embora o ISIS tenha sido significativamente degradado… não é justo ou inteligente dizer que eles foram derrotados“, completou.
Atualmente, os EUA possuem cerca de 2 mil soldados em atividade na Síria. A principal função das Forças Armadas é auxiliar no treinamento de forças locais para o combate ao ISIS.

Poder 360

Fonte: Blog do BG
 

NACIONAIS

Presos em 2ª instância

No último dia antes do recesso no Judiciário, o ministro do STF Marco Aurélio Mello mandou soltar todos os presos após condenação em 2ª instância. A decisão poderia beneficiar 169 mil condenados, incluindo o ex-presidente Lula. A procuradora-geral da República Raquel Dodge recorreu da decisão, e no início da noite, o presidente do Supremo, Dias Toffoli, derrubou a decisão.

Mesmo enquanto estava em vigor, a liminar não tinha efeito imediato, e os advogados dos presos precisariam pedir aos juízes responsáveis pelos casos a soltura de cada condenado. A defesa do presidente Lula entrou com o pedido 48 minutos após a decisão de Marco Aurélio.

Presidente sob suspeita

A procuradora-geral da República Raquel Dodge denunciou o presidente Temer ao STF por corrupção e lavagem de dinheiro na investigação sobre o inquérito dos portos. Segundo a PF, Temer teria beneficiado com um decreto empresas do setor. Como presidente perderá o foro, caso será enviado para um juiz de 1ª instância.

Orçamento de 2019

O Congresso aprovou o orçamento para o próximo ano com salário mínimo de R$ 1.006. A proposta prevê rombo de R$ 139 bilhões. O texto vai à sanção do presidente.

Gasto extra

O ministro do STF Ricardo Lewandowski suspendeu uma medida provisória que adiava para 2020 o reajuste de servidores, e obriga o governo a pagar o aumento já no ano que vem. O impacto previsto com a medida é de R$ 4,7 bilhões.

(Ir)responsabilidade fiscal

Enquanto o presidente Temer estava no Uruguai, o presidente em exercício Rodrigo Maia assinou a lei que afrouxa o controle de gastos das prefeituras e permite que municípios estourem o limite de gastos com pessoal sem sofrer punições se houver queda na receita. Temer disse que pretendia vetar o projeto.

Saudades do ‘Fora, Temer’

Ao voltar ao Brasil, o presidente Temer fez um balanço de seu período no poder na última reunião com sua equipe. Ele falou que o áudio divulgado por Joesley Batista era uma ‘trama’ e prejudicou a aprovação da reforma da Previdência. Também ironizou protestos que pediam sua saída.

“Até vou sentir falta do ‘Fora, Temer’. Agora estarei fora mesmo, mas levou tempo, levou 2 anos e 8 meses”

Kassab na mira

A Polícia Federal fez buscas na casa do ministro da Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab. Ele é suspeito de receber R$ 30 milhões em propina da JBS, segundo a Procuradoria-Geral da República. Durante a ação, foram encontrados R$ 300 mil em dinheiro. O político afirmou que a quantia tem origem legal e é fruto de ‘ações pessoais’.

Violação de privacidade

Facebook permitiu que dados privados de milhões de usuários, como lista de amigos e até mensagens, fossem acessados por gigantes da tecnologia. Segundo relatório obtido pelo NY Times. Em troca, o Facebook tinha acesso mais profundo às relações entre os usuários e essas empresas, e poderia sugerir mais conexões. Amazon, Spotify e Netflix foram algumas das companhias envolvidas no esquema.

Frases do ano

Frase do ano Neymar — Foto: Infografia: Claudia Peixoto/Editoria de Arte G1

Frase do ano Neymar — Foto: Infografia: Claudia Peixoto/Editoria de Arte G1

Relembre na retrospectiva do G1 as 100 declarações mais polêmicas e inusitadas do ano. Veja o que falaram políticos, famosos e anônimos em 2018.

Também teve isso…

 

Ministério de Minas e Energia propõe ao governo corte em subsídios da conta de luz

O Ministério de Minas e Energia enviou hoje (19) à Casa Civil da Presidência da República uma proposta de decreto para cortar alguns dos subsídios tarifários presentes na conta de luz, que são bancados pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), paga por todos os consumidores de energia elétrica.
A CDE é uma espécie de taxa embutida na conta de luz que custeia programas sociais, descontos tarifários e empréstimos subsidiados para o setor.
Segundo o ministério, o objetivo da medida é retirar das contas de energia elétrica, pagas pelos consumidores de todo o país, benefícios a atividades considerados estranhos ao setor elétrico, como serviço público de água, esgoto e saneamento.
A proposta foi encaminhada pelo titular da pasta, Moreira Franco, que defende a eliminação desse tipo de subsídio como forma de reduzir os preços nas contas de luz.
“O decreto propõe uma transição de cinco anos para eliminação total dos benefícios considerados injustificáveis do ponto de vista setorial. De acordo com o decreto, a partir de janeiro de 2019, os benefícios serão reduzidos à razão de 20% ao ano, até sua extinção”, informou o Ministério de Minas e Energia.
A pasta pretende também eliminar a cumulatividade de dois subsídios concedidos à irrigação e aquicultura na área rural, “que hoje permite que um mesmo beneficiado tenha acesso aos dois subsídios ao mesmo tempo”.
CDE
A Conta de Desenvolvimento Energético é um fundo setorial que concede benefícios a diversos grupos, como a tarifa social da baixa renda e o programa Luz para Todos; descontos para diversos grupos, como agricultores, irrigantes e empresas de saneamento; subsídios para produtores e consumidores de energias renováveis e para compra de carvão mineral; empréstimos subsidiados para distribuidoras da Eletrobras e compra de combustível para usinas termelétricas em regiões isoladas.
No próximo ano, as despesas da CDE a serem pagas pelos consumidores ficarão em cerca de R$ 17,2 bilhões, de um total de gastos previstos no orçamento da conta de R$ 20,2 bilhões.
O valor foi aprovado quarta-feira (18) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para cobrir o orçamento da CDE. Do total de R$ 20,2 bilhões, o fundo setorial contará com fontes de receita próprias de R$ 3,021 bilhões. Com isso, o custo total da CDE vai crescer no ano que vem 1% em relação a 2018. No ano passado, o orçamento geral da CDE atingiu R$ 20,053 bilhões.

Agência Brasil
Comments

Aberta votação para os 140 indicados ao Troféu Cultura 2018

Os 140 indicados ao Troféu Cultura 2018 foram anunciados para a imprensa na noite desta quarta-feira em cerimônia realizada no Kozmopolit. Concomitantemente foi aberta a votação para o internauta escolher os seus preferidos no site Papo Cultura (papocultura.com.br).
A nona edição do prêmio aumentou o número de indicados de cinco para dez em cada uma das 14 categorias do Troféu, que envolvem a literatura, a produção cultural, as artes cênicas, a música, as artes visuais, a dança e a fotografia, além do prêmio para o Artista do Ano.
Os critérios básicos adotados pela produção para escolha dos indicados foram consultas a pessoas relacionadas a cada uma das categorias, a realização de sua arte dentro do ano corrente e, no caso das cantoras e cantores, a valorização do trabalho autoral.
Até 19 de fevereiro, o público terá direito ao voto único pelo site (mediante cadastro de CPF) e, ao fim da votação, dois especialistas em cada área, convidados pela coordenação do Troféu e anunciados publicamente, selecionará o vencedor entre os cinco mais votados pelo público.
A festa de entrega dos troféus acontecerá mais uma vez no Teatro Riachuelo, agendado para 12 de março, em solenidade de premiação exclusiva aos artistas e com acesso livre ao público, mediante retirada de ingressos. As atrações serão anunciadas em breve.
O Troféu Cultura 2018 tem patrocínio da Cosern e da Comjol, ambos por meio da Lei Câmara Cascudo, do Governo do Estado; da construtora AGaspar; e, pelo Programa Djalma Maranhão, da Prefeitura de Natal, da Unimed, além do apoio da Faculdade Uninassau, do Caxangá Restaurante e do Kozmopolit Restaurante & Club.
Indicados
PRODUTOR CULTURAL
– Ana Morena (Festival Dosol /Sonora Festival / Circuito Cultural Ribeira)
– Anderson Foca (Festival Dosol / Circuito Cultural Ribeira)
– Jarbas Vasconcelos (Caminhada Histórica de Natal)
– Jomardo Jomas (Mada)
– Juçara Figueiredo (Fest Bossa & Jazz – Pipa e Mossoró)
– Marcos Sá de Paula (Som da Mata e Bosque Encena)
– Nathalia Santana (Burburinho Festival de Artes / Cine Verão)
– Nelson Rebouças (Feira da Diversidade)
– Raildon Lucena (Festival de Cinema Curta Caicó)
– Tatiane Fernandes (Quartas Clássicas)
LITERATURA
– “Anatomia do Ócio”, de Raimundo Leontino Filho
– “Antônio Francisco: tradição e modernidade – uma poética da memória”, de Symara Tamara
– “Argueirinha”, de Humberto Hermenegildo
– “Café e poesia”, organizado por David Leite e Clauder Arcanjo
– “Doce azedo amaro”, de Theo G. Alves
– “E por acaso deliro”, de Napoleão de Paiva Sousa
– “Espelho”, de Camila Paula
– “Mar interior”, de Muirakytan K. de Macêdo
– “Os Últimos Passos do Enforcado”, de Edson Soares
– “Retratos Fora da Parede”, de Osair Vasconcelos
FOTOGRAFIA
– Alex Régis
– Brunno Martins
– Delson Cursino
– Fernando Chiriboga
– Flávio Aquino
– Ian Rassari
– Luana Tayze
– Max Pereira
– Pablo Pinheiro
– Tiago Lima
ARTES VISUAIS (finalizado)
– Arbus
– Carlos Sergio Borges
– Civone Medeiros
– Daniel Torres
– Kefren Pok
– Leander Moura
– Lennon Lie
– Lucas MDS
– Miguel Carcará
– Renata Lisieux
AUDIOVISUAL
– Babi Baracho (Sem retrato e sem bilhete)
– Helio Ronyvon (Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da noite)
– Júlio Castro e Seo Cruz ((IN)Sustentável)
– Lula Augusto (Arredia e tão só)
– Marcelo Buainain (Famintos)
– Márcia Lohss (Enquanto o sol se põe)
– Paulo Dumaresq (Catarro)
– Rebeca Pelágio e Lucas Fernandes (O mistério das noites brancas)
– Sihan Felix (Maria e o espelho da quase memória)
– Wallace Santos (Tingo Lingo)
ESPETÁCULO DE DANÇA OU PERFORMANCE
– Anticorpos (Domínio Cia de Dança)
– Apático (Moisés Ferreira)
– Chamada (Entre Nós Coletivo de Criação)
– Estado Transitório (Coletivo Cida)
– Exit (Ana Vieira, Yasmim Cabral, Alexandre Américo e Iego José)
– Maré – versão compartilhada (Coletivo Cida)
– Pelo Pescoço (Ana Cláudia e Mariana Hardi)
– Sobre nossos pés (Grudun – Grupo de Dança Universitário)
– Sonhos Lúcidos (Cia Shaman Tribal)
– V. Exa. O candidato (Willy Helm)
ATOR
– Cesar Ferrario (O Outro Lugar do Paraíso)
– Damásio (Grupo Máscara de Teatro)
– Igor Fortunato (Meu Seridó)
– Jeyson Leonardo (A Farsa)
– Nonato Santos (Nos Confins do Horizonte)
– Paulo Lima (O Torto Andar do Outro)
– Pedro Fasanaro (Onde Nascem os Fortes)
– Rodrigo Bico (A jornada de um imbecil até o entendimento)
– Rogério Ferraz (Guerra, Formigas e Palhaços / Quintal de Luís)
– Romero Oliveira (O Torto Andar do Outro)
ATRIZ
– Bárbara Cristina (Fogo de Palha)
– Giovana Araújo (Sal, o menino mar)
– Joriana Pontes (Cia Bagana de Teatro)
– Lenilda Sousa (Nos Confins do Horizonte)
– Luciana Duarte (A Farsa)
– Monica Danuta (O Torto Andar do Outro)
– Mikaelly Moreira (Nos Confins do Horizonte)
– Nara Kelly (Meu Seridó)
– Priscilla Villela (Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte / Onde Nascem os Fortes)
– Titina Medeiros (Meu Seridó / Onde Nascem os Fortes)
ESPETÁCULO DE TEATRO
– A Coisa do Humano (Cia Bagana de Teatro)
– A Farsa (A Máscara de Teatro)
– A Jornada de um Imbecil até o Entendimento (Grupo Facetas, Mutretas e Outras Histórias)
– Casa do Louvor (Cia Bagana de Teatro)
– Lembranças de um Circo (Cia Rascunho de Teatro)
– Meu Seridó (coletivo de artistas)
– Nada (GRutum)
– Nos Confins do Horizonte (Cia Escarcéu de Teatro)
– O Torto Andar do Outro (Cia Pão Doce)
– Romeu e Julieta (Grupo Arruaça de Teatro)
BANDAS
– Bex
– Camarones Orquestra Guitarrística
– Joseph Little Drops
– Luísa e os Alquimistas
– Plutão Já Foi Planeta
– Potyguara Bardo
– Ribeira Boemia
– Skarimbó
– SouRebel
– Talma&Gadelha
CANTORES
– Allan (Rastafeeling)
– Caio Padilha
– Carlos Lucena (Alfândega)
– Igor Fortunato
– Marcos Souto
– Rafael Barros
– Sueldo Soaress
– Wescley Gama
– Yrahn Barreto
– Zé Maria Pescador
CANTORAS
– Ângela Castro
– Antoanete Madureira
– Clara Menezes
– Clara Pinheiro
– Fernanda Azevedo
– Khrystal
– Maíra Soares
– Silvia Sol
– Simona Talma
– Valéria Oliveira
SHOWS
– 100 anos de Aldo Parisot (100 violoncelistas regidos por Fábio Presgrave, no Holiday Inn)
– Cartola – Simplesmente Divino (vários músicos, no Teatro Riachuelo)
– Cores do Nosso Samba (Valéria Oliveira, no Teatro Riachuelo)
– Giros in Solo (Tiquinha Rodrigues, no Ribeira 360)
– Igor Canta Caetano (Igor Fortunato, no Teatro Dix Huit Rosado)
– Linus Lerner 35 anos de música (OSRN e Linus Lerner, no Teatro Riachuelo)
– Potyguara Bardo (Festival Dosol e Mada)
– Rumo a Roma (Orquestra Sinfônica da UFRN, no Teatro Riachuelo)
– Tudo Nosso (gravação do DVD de Marcos Souto, no Auditório do Sesc)
– Uma Noite na Espanha (Orquestra Sinfônica do RN, no Teatro Riachuelo)
ARTISTA DO ANO
– César Ferrario (artes cênicas)
– Cia. Trapiá (artes cênicas)
– Coletivo Caboré (audiovisual)
– Grupo Carmin (artes cênicas)
– Igor Fortunato (música/teatro)
– Khrystal (música)
– Mudernage (audiovisual)
– Orquestra Sinfônica do RN (música)
– Orquestra Sinfônica da UFRN (música)
– Titina Medeiros (artes cênicas)
Comments

‘Decisão tomada pela maioria deve ser prestigiada pela Presidência’, diz Toffoli


Ao suspender a liminar do ministro Marco Aurélio Mello, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, afirmou que a decisão tomada pela maioria da Corte, autorizando a prisão em segunda instância, “deve ser prestigiada pela Presidência”.
Na decisão, Toffoli recordou que o plenário já decidiu três vezes, de 2016 para cá, que a execução provisória da pena é possível. Assim como a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o presidente do STF destacou que um dos processos julgados pela Corte foi de repercussão geral, ou seja, vale para todos os casos no Brasil.
Toffoli ainda observou que a decisão de Marco Aurélio contraria o que decidiu o plenário, mesmo que liminarmente, nas ações diretas de constitucionalidade que têm matéria idêntica ao processo pelo qual o colega decidiu individualmente. Ou seja, era uma decisão liminar contrariando algo decidido pela maioria dos 11 ministros.
“Destaco que velar pela intangibilidade dos julgados do Tribunal Pleno, ainda que pendentes de decisão definitiva, é um dos desdobramentos naturais da competência regimental da Presidência de cumprir e fazer cumprir o regimento”, anotou Toffoli.
O ministro ainda argumentou que sua decisão tem a finalidade de evitar “grave lesão à ordem e à segurança públicas”. “Como bem demonstrou a Procuradoria-Geral da República ao consignar na inicial que a decisão objeto de questionamento ‘terá o efeito de permitir a soltura, talvez irreversível, de milhares de presos com condenação proferida por Tribunal’”, citou o presidente da Corte.
Toffoli acolheu recurso apresentado por Raquel ainda nesta tarde, horas depois de Marco Aurélio tomar a decisão liminar atendendo a um pedido do PCdoB. A chefe da PGR disse a Toffoli que a situação gerada pela liminar de Marco Aurélio era uma “evidente” afronta à segurança pública e a ordem pública.
A suspensão da liminar de Marco Aurélio irá vigorar até que o plenário do STF, composto por 11 ministros, julgue as ações que tratam da execução provisória da pena. A análise desses processos está marcado para o dia 10 de abril de 2019.
Antes da decisão do presidente, ao Broadcast Político, Marco Aurélio disse que não informou previamente Toffoli sobre sua liminar. “Eu tenho de avisar alguém? O que é isso? Vamos respeitar as instituições pátrias, as decisões são autoexplicativas”, disse o ministro à reportagem.
Indagado sobre a tendência do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, de derrubar a sua decisão, Marco Aurélio desconversou: “Não sei, vamos aguardar. Que as instituições funcionem.”
Logo após a decisão de Marco Aurélio, dezenas de manifestantes foram à Praça dos Três Poderes protestar contra a decisão do ministro. Um grupo menor de pessoas também foi à frente do STF para pedir a liberdade de Lula.

Estadão Conteúdo

 

Defesa de João de Deus nega saque e mostra extrato com R$ 34,2 mi no banco


O advogado Alberto Toron, responsável pela defesa do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, disse ter feito, nesta quarta-feira, 19, uma diligência na conta pessoal do líder religioso e afirmou que ele não movimentou suas contas bancárias antes da prisão, como havia sido divulgado pelo Ministério Público de Goiás. Toron exibiu extrato bancário que mostra um montante de R$ 34,2 milhões depositados em investimentos.
“Em diligência realizada na data de hoje na agência 9664 do Banco Itaú em Anápolis/GO, a defesa obteve a informação de que não houve qualquer movimentação ou resgate de R$ 35 milhões da conta bancária de João de Deus, conforme alardeado pelo Ministério Público em seu pedido de prisão. O saldo total de sua carteira de investimentos, na data de hoje, é de R$ 34.281.815,06, conforme documento anexo, encaminhado pela gerente a pedido da defesa e obtido mediante procuração de João de Deus”, divulgou Toron.
Os extratos divulgados pelo defensor mostram que João de Deus, cliente “personnalité” do banco Itaú, tem mais de R$ 9,5 milhões investidos em ativos com juros pós-fixados, R$ 19,9 milhões em juros prefixados, R$ 4,6 milhões em fundos multimercados e R$ 67 mil em aplicações vinculadas à inflação.
A preocupação da defesa em divulgar os montantes têm relação com a decisão do Superior Tribunal de Justiça de negar pedido de habeas corpus para o médium, na tarde desta quarta-feira. Ao negar a soltura de João de Deus, o magistrado Nefi Cordeiro lembrou justamente das movimentações financeiras do médium, às vésperas da prisão.
O pedido de habeas corpus já havia sido rejeitado pela Justiça de Goiás, na terça-feira, 18, mas a defesa decidiu recorrer junto ao STJ, que seguiu o mesmo entendimento. João de Deus está preso no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia desde o último domingo, 16. Ele é acusado de abuso sexual e deve ser indiciado pela Polícia de Goiás pelo crime de violência sexual mediante fraude até esta sexta-feira, 21.
 

Deputados aliados de Bolsonaro entrarão com pedido de impeachment contra Marco Aurélio

Aliados do presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmaram que entrarão nesta quinta-feira (20) com um pedido de impeachment contra o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) após a decisão de liberação dos presos condenados em segunda instância.
A ação será apresentada pelos deputados eleitos, Filipe Barros (PSL-PR) e Bia Kicis (PRP-DF), que integrarão a base de sustentação do presidente eleito no Congresso. De acordo com os dois, Marco Aurélio articulou com o PT a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que poderia ser beneficiado com a decisão.
“Nós vamos pedir o impeachment dele [ministro Marco Aurélio]. Estamos preparando a peça, dá 1 pouco de trabalho, mas a gente vai fazer”, disse a deputada federal Bia Kicis (PRP-DF). De acordo com ela, houve crime de responsabilidade ao desrespeitar a decisão colegiada do próprio Supremo.
Joice Hasselmann
A deputada eleita Joice Hasselmann (PSL-SP) também sugeriu o impeachment e até a prisão do ministro Marco Aurélio. Para Joice Hasselmann, Marco Aurélio aproveitou a véspera do recesso do Judiciário para dar uma canetada e libertar Lula.
“Foi caso pensado. Crime de lesa pátria. O STF precisa enterrar esse golpe agora. Danem-se as férias. Marco Aurélio tem que ser arrancado do STF”, afirmou. “A defesa do presidiário Lula já protocolou pedido de Habeas Corpus. Foi logo depois da decisão de Marco Aurelio. Alguém tem dúvida que o jogo estava combinado?”, indagou.
Comments

Bolsonaro define primeiras ações de governo em reunião com ministros

Foto: Divulgação/Governo de Transição

Na primeira reunião com todos os 22 futuros ministros de seu governo, nesta quarta-feira (19), o presidente eleito Jair Bolsonaro debateu as primeiras ações da nova gestão, a partir de janeiro de 2019. O encontro, que ocorreu na residência oficial da Granja do Torto, em Brasília, começou por volta das 10h e terminou pouco depois das 17h30.
Cerca de uma hora depois, Bolsonaro deixou o local sem falar com a imprensa e seguiu direto para a Base Aérea de Brasília, onde embarcou de volta para o Rio de Janeiro, local de sua residência. O presidente eleito só deve retornar à capital do país entre os dias 27 e 29 de dezembro, às vésperas de sua posse, que será na tarde do dia 1º de janeiro. Também não houve nenhum comunicado ou informação sobre o que foi definido na reunião.
O único a se pronunciar após o encontro foi o vice-presidente da República eleito, general Hamilton Mourão, que classificou a atividade como “imensamente proveitosa”, em uma postagem no Twitter, no fim da tarde.

Agência Brasil

Comments

Congresso aprova Orçamento da União de R$ 3,3 trilhões para 2019

O Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (19) o projeto de Lei Orçamentária Anual para 2019 com a previsão de receitas e despesas totais de R$ 3,381 trilhões para o ano que vem. O texto segue agora para sanção presidencial. Este será o primeiro Orçamento da gestão do presidente eleito, Jair Bolsonaro.
Aprovado em sessão conjunta de senadores e deputados, o projeto determina que R$ 758,7 bilhões serão direcionados para o refinanciamento da dívida pública. Do dinheiro restante, R$ 2,5 trilhões devem ser direcionados aos orçamentos Fiscal e da Seguridade Social, e R$ 119,6 bilhões para investimentos.
Segundo o relatório do senador Waldemir Moka (MDB-MS), as estimativas de receitas enviadas pelo Poder Executivo foram mantidas inalteradas, ou seja, os parlamentares não incluíram nenhuma previsão de novas arrecadações para o ano que vem. Este será o terceiro exercício financeiro consecutivo de cumprimento da emenda constitucional do Teto dos Gastos, que limita o crescimento das despesas públicas pelos próximos 20 anos.
“As despesas constantes do substitutivo observam o teto de gasto da União, aplicável às despesas primárias na forma definida pela EC nº 95/2019, que para o exercício de 2019 é de R$ 1,4 trilhão”, escreveu o relator. A previsão da meta fiscal, deficitária em R$ 139 bilhões, e o valor do salário mínimo, reajustado para R$ 1.006, foram mantidos pelo relator conforme o texto enviado pela equipe econômica do governo.
Entre os principais pontos do Orçamento está a mudança que possibilitará maior parcela para o Programa Bolsa Família sem depender da aprovação de créditos suplementares pelo Congresso em 2019. O valor estimado para o programa no exercício de 2019 é R$ 29,5 bilhões, já o montante previsto para o programa que está condicionado a aprovação de créditos passou para R$ 5,7 bilhões.
O Programa Mais Médicos terá R$ 3,7 bilhões no ano que vem. Já o programa Minha Casa, Minha Vida terá prevista dotação de R$ 4,6 bilhões.
Reajuste de servidores
O texto mantém Orçamento para reajuste de servidores ativos e inativos do Executivo no próximo ano. Esses aumentos estão previstos em leis de 2016 e 2017. Nesta quarta-feira, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski garantiu os reajustes. O projeto orçamentário foi aprovado com os R$ 4,7 bilhões que asseguram a correção salarial.
Os investimentos públicos alcançam o valor de R$ 155,8 bilhões. Dos quais R$ 119,6 bilhões correspondem ao orçamento das estatais. Os demais órgãos públicos vão investir R$ 36,2 bilhões.
Agência Brasil
Comments

[VÍDEO] BAIXARIA: Diplomação de Zema, vice, senadores e deputados eleitos por Minas é suspensa após troca de socos

A diplomação do governador eleito, Romeu Zema (Novo), do vice-governador, Paulo Brant (Novo), dos senadores eleitos, Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PHS), dos 77 deputados estaduais e 53 federais foi suspensa na noite desta quarta-feira após troca de socos entre políticos. A cerimônia é realizada no Palácio das Artes, no Centro da capital mineira.
A briga começou por causa de uma placa de ‘Lula Livre’ levada pela deputada Beatriz Cerqueira. Quando a placa estava com Rogério Correia (PT), o cabo Junio Amaral (PSL) a arrancou das mãos dele. Os dois trocaram socos.
Pouco antes, já havia gritos da plateia que se alternavam entre: “Lula Livre” e “Respeito ao público, ladrão é na cadeia”. Enquanto isso, Coronel Sandro (PSL), usava as mãos e fazia mímica como se estivesse armado.
No meio da confusão, Romeu Zema foi embora. Quando a cerimônia foi retomada, a deputada eleita Margarida Salomão recebeu seu diploma com uma outra placa de “Lula Livre”. Rogério Correia também usou a placa para receber seu certificado.

 

OAB defende decisão definitiva do STF sobre condenados em 2ª instância


O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamacchia, defendeu hoje (19) que o Supremo Tribunal Federal (STF) decida, de forma definitiva, sobre os condenados em segunda instância. Para ele, a decisão definitiva dará segurança jurídica e esclarecerá situações envolvendo casos penais.
“A OAB defende há muito tempo que o Supremo dê, em nome da segurança jurídica, uma posição definidamente sobre a questão da presunção de inocência”, afirmou Lamacchia em áudio divulgado por sua assessoria.
Para a OAB, a definição do Supremo contribuirá na agilidade processual,para combater a corrução e a impunidade.
“É fundamental que a Constituição seja cumprida e de extrema importância que o STF resolva esta questão o quanto o antes, de modo que o sistema de Justiça tenha um norte para atuar nos casos penais, também com isso se combatendo a impunidade e a corrupção a partir de regras claras e celeridade processual.”
A reação de Lamacchia ocorre no momento em que o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, determinou a soltura dos condenados em segunda instância. A decisão gerou diferentes reações entre os políticos. Agora à noite, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, suspendeu a decisão de Marco Aurélio, atendendo a pedido feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.
A liminar (decisão provisória) de Toffoli terá validade até o dia 10 de abril de 2019, quando o plenário do STF deve julgar novamente a questão da validade da prisão após o fim dos recursos na segunda instância.

Agência Brasil
Comments

Dodge denuncia Michel Temer ao Supremo no caso dos portos

Foto: Marcos Corrêa/PR

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou nesta quarta-feira (19) o presidente da República, Michel Temer, no inquérito dos portos. A acusação criminal foi apresentada no último dia antes do recesso do Judiciário, que começa nesta quarta (20).
Em 16 de outubro, a Polícia Federal (PF) informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) ter encontrado indícios de que Temer e mais dez pessoas integraram um suposto esquema para favorecer empresas específicas na edição de um decreto sobre o setor portuário.
O inquérito dos portos foi aberto em setembro de 2017 pelo ministro Luis Roberto Barroso, do STF, para investigar o presidente Michel Temer por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.
O ministro atendeu a pedido do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após a delação de executivos do grupo J&F. Os empresários denunciaram pagamentos de propina a agentes políticos, entre eles Michel Temer e o ex-assessor dele, Rodrigo Rocha Loures, envolvendo decreto editado por Temer.
Na denúncia apresentada nesta quarta, de 72 páginas, Dodge pede que Temer seja condenado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A procuradora denunciou outras cinco pessoas por corrupção ativa e passiva e lavagem, entre elas, o ex-assessor especial da Presidência da República, Rodrigo Rocha Loures. A procuradora também pede a condenação do amigo do presidente, o coronel aposentado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho.
Trata-se da terceira denúncia apresentada contra Temer no exercício do mandato de presidente. Outras duas foram suspensas por decisão da Câmara dos Deputados, a que acusou ele de organização criminosa para desviar dinheiro de estatais e a denúncia na qual foi acusado de desvio no caso da mala de R$ 500 mil recebida por um assessor de executivo da JBS.

G1

Comments

STJ nega novo pedido de liberdade a João de Deus

Revista Veja
Fachada do prŽdio do Superior Tribunal da Justia
Foto Cristiano Mariz
Data: 26/04/2010
Local: Av. das Na›es- Bras’lia – DF

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça, negou, nesta quarta-feira (19/12), o pedido de liberdade apresentado pela defesa de João Teixeira de Faria, o João de Deus, suspeito de ter praticado crimes sexuais. A defesa deve recorrer ao Supremo Tribunal Federal.
O caso tramitava em segredo de justiça no Tribunal de Justiça de Goiás, que também negou o pedido de liberdade na terça-feira (18). Na decisão, o ministro Nefi afastou o segredo por entender que o instituto não serve à proteção do autor de supostos crimes contra a dignidade sexual.
“Embora o médium tenha se apresentado à polícia, ele não foi inicialmente localizado e, além disso, a movimentação com urgência de altos valores é suficiente para a conclusão do TJ-GO em relação ao risco de fuga”, disse o ministro.
O ministro disse afirmou ainda que integram a decisão de prisão preventiva relatos de diversas vítimas dos supostos crimes sexuais. “No processo, consta o registro do recebimento de 254 mensagens de possíveis vítimas, o que reforça o indicativo da possibilidade de reiteração delitiva”, explicou o ministro.
A investigação contra João de Deus está concentrada em 15 denúncias. Até o momento, o Ministério Público de Goiás recebeu mais de 500 denúncias de abusos sexuais.
Réu Primário
No habeas corpus apresentado ao STJ, a defesa, representada pelo advogado Alberto Toron, buscava a revogação da prisão preventiva, com a aplicação, se fosse o caso, de medidas cautelares alternativas, como a colocação de tornozeleira eletrônica.
De acordo com a defesa, após a decretação da prisão preventiva, o médium se entregou de forma espontânea às autoridades policiais e prestou todos os esclarecimentos, o que afastaria o fundamento do TJGO sobre a necessidade da prisão para aplicação da lei penal.
A defesa também alegou que João de Deus é primário, tem residência fixa em Abadiânia, é idoso e possui doença coronária e vascular grave, além de ter sido operado de câncer agressivo no estômago.

Consultor Jurídico

 

O CABARÉ CONTINUA: Toffoli derruba decisão que mandou soltar presos condenados em 2ª instância


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, acatou o pedido da Procuradoria-geral da República (PGR) e derrubou à liminar que permitia que presos consenados em segunda instância pudessem ser soltos, colocando um fim à novela da possível nova soltura do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. A decisão aconteceu no início da noite desta quarta-feira (19).
O caso começou no início da tarde de hoje, quando o ministro Marco Aurélio de Mello determinou a soltura de todos os presos condenados em segunda instância, observadas algumas ressalvas como a garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal. De acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 169 mil presos poderiam se beneficiar da decisão de Marco Aurélio.
Com a decisão em caráter liminar, caberia aos juízes de cada caso analisar a soltura ou não dos presos. O que poderia terminar beneficiando o ex-presidente Lula, que se encontra preso cumprindo de 9 anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Contudo, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena do ex-presidente Lula, determinou que a decisão de Marco Aurélio não precisa ser cumprida de imediato e pediu um parecer do Ministério Público Federal, o que já impedia a soltura de Lula. Além disso, a própria procuradora-geral da República, Raquel Dodge, já havia se manifestado contrária à liminar e recorrido da decisão ao próprio presidente do Supremo.
No início da semana, Toffoli anunciou à imprensa que as ações sobre prisão após segunda instância serão julgadas no dia 10 de abril do ano que vem. Desde 2016 o Supremo entende que a pessoa pode ser presa após ser condenada em segunda instância, mas ações no tribunal visam mudar esse entendimento.
Nos bastidores jurídicos, comenta-se que a liminar concedida por Marco Aurélio foi uma retaliação à Toffoli e a ex-presidente Carmém Lúcia por não terem colocado o assunto em pauta ainda. Marco Aurélio tem sido contra a manutenção de presos condenados em segunda instância. Estão previstos o julgamento de três ações impetradas pelo Patriotas, pelo PCdoB e pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
Comments

Seguro-desemprego poderá ser solicitado pela internet; benefício 100% pela web sem a necessidade de comparecimento a um posto de atendimento

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil
Os trabalhadores brasileiros poderão solicitar o seguro-desemprego pela internet a partir desta quarta-feira (19), às 18h, pelo portal Emprega Brasil.
O chamado seguro-desemprego 100% web permitirá que o benefício seja concedido sem a necessidade de comparecimento a um posto de atendimento. O serviço foi lançado nesta tarde, pelo Ministério do Trabalho.
Pelo portal, o trabalhador poderá consultar também oportunidades de trabalho e cursos de qualificação profissional que estejam sendo ofertados próximos ao local onde reside.
O trabalhador que quiser o benefício deve acessar o portal Emprega Brasil e seguir o passo a passo informado. Deve informar os dados pessoais e responder um breve questionário sobre a vida laboral e previdenciária.
O sistema irá checar se as informações necessárias constam nas bases de dados do governo. Caso não haja necessidade de complementação, o benefício será concedido em 30 dias, mesmo prazo necessário caso o trabalhador vá diretamente a uma agência. Caso contrário, será necessário o comparecimento a postos de atendimento.
O Ministério do Trabalho estima que um em cada quatro trabalhadores desempregados possa receber o seguro apenas com o acesso on-line.
“Queria estar tratando do seguro emprego e não do seguro-desemprego, mas, infelizmente, devido à questão da rotatividade, do desemprego, a questão econômica, aparece essa ferramenta que tem como finalidade garantir uma subsistência ao trabalhador no período em que está completamente desativado da sua função”, disse o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, no discurso de lançamento da nova modalidade.
Segundo a pasta, há atualmente 600 mil requerimentos mensais do benefício. A estimativa é que com a possibilidade de pedido pela internet esse número cresça. De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país tem 12,5 milhões de desempregados.
Podem receber o seguro-desemprego trabalhadores que foram dispensados de trabalhos formais, com carteira de trabalho assinada. Atualmente existem cinco modalidades para pagamento do seguro-desemprego. Pelo seguro-desemprego formal, os trabalhadores recebem entre R$ 954 e 1.677,74. Há ainda as modalidades pescador artesanal, empregado doméstico, trabalhador resgatado e bolsa de qualificação profissional.
Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

 

LOCAIS

Obras de recapeamento asfáltico da estrada que liga a BR-101 a Genipabu avançam em ritmo acelerado


Os serviços de recapeamento asfáltico da estrada que liga a BR 101 passando pelos distritos de Pedrinhas, Grutas, Boca da Ilha, Campinas, estrada das balsas até a Praia de Genipabu, em Extremoz, estão em ritmo acelerado e segundo a Construtora CLC responsável pela obra, o trabalho segue dentro do cronograma elaborado.
O recapeamento está chegando a 100% de conclusão e com a finalização, começará a segunda etapa da obra que é a iluminação e sinalização da estrada que dará mais segurança aos moradores e motoristas que irão trafegar pela rodovia.
A nova estrada vai ampliar a atividade turística da região norte beneficiando milhares de famílias que residem nos distritos, gerando mais empregos e renda para o povo, transformando na rodovia do turismo.
“Esta obra é histórica para Extremoz por ser aguardada pela população e pela importância para o turismo. Trabalhamos intensamente junto ao Governo do Estado para que essa obra pudesse acontecer”, disse o Prefeito Joaz Oliveira.
Comments

Operação Caviloso: MPF e PF investigam evasão de divisas, lavagem de dinheiro, sonegação, estelionato e outros crimes praticados por grupo potiguar

O Ministério Público Federal e a Polícia Federal deflagaram na manhã desta quarta-feira (19) a Operação Caviloso. Ao todo foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, além de decretado o sequestro de bens de 36 pessoas – físicas e jurídicas, relacionadas aos empresários Sami Gires Elali, André de Souza Dantas Elali e Luiz Eduardo Matida Fernandes. Os mandados foram expedidos pela 15ª Vara da Justiça Federal.
Dentre os crimes investigados constam lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, evasão de divisas, operação de instituição financeira não autorizada, pirâmide financeira, estelionato, falsificação de documento particular, apropriação indébita e uso de documento falso. As investigações tiveram início a partir de notícias de que o empreendimento Palm Springs, localizado em Ceará Mirim e vinculado à empresa Ritz Property Investimentos Imobiliários Ltda., teve algumas das unidades vendidas no exterior, sem a posterior internalização dos recursos no Brasil, caracterizando crime (art. 22, parágrafo único, da Lei nº 7.492/86).
Da mesma forma, também surgiram indícios de que as referidas aquisições imobiliárias seriam, na verdade, investimentos com percentual garantido, o que caracterizaria o delito do art. 16 da Lei nº 7.492/86. Em decorrência, a existência de valores produto de sonegação e de crime financeiro, remetidos ao exterior e lá mantidos ocultos, como também a remessa ao Brasil simulada na forma de mútuo, caracterizam, em tese, atos de lavagem de capitais.
O parecer do MPF destaca que “diferentemente do que se acreditava no início da apuração, o grupo sob investigação reiteradamente captou recursos de estrangeiros, não apenas relacionado ao empreendimento Palm Springs, mas também aos empreendimentos Majestic Village, Parnamirim Hills, Airtropolis, Cabugi Hills, Park Village, Trampoline of Victory Village, Parnamirim Field Village e Green Field Village”. As investigações apontam para o envolvimento de mais de 30 empresas, todas relacionadas aos três investigados.

CANASTRA REAL: Justiça aceita denúncia contra envolvidos em esquema de funcionários fantasma que teria desviado R$ 2,4 milhões da AL

A Justiça potiguar acatou denúncia oferecida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e tornou rés nove pessoas que integravam um esquema envolvendo servidores fantasmas na Assembleia Legislativa. Segundo investigações do MPRN, o grupo teria desviado pelo menos R$ 2.440.335,47. A investigação resultou na operação Canastra Real, deflagrada em 17 de setembro passado.
Entre os réus estão o secretário geral da Assembleia Legislativa, Augusto Carlos Garcia de Viveiros, e a ex-chefe de Gabinete da Presidência da Assembleia, Ana Augusta Simas Aranha Teixeira de Carvalho. Augusto Viveiros é acusado de ter falsificado ideologicamente seis declarações de domicílio dos servidores indicados pelo grupo e por integrar organização criminosa. Já Ana Augusta Simas, além da organização criminosa, responde por peculato, que é o crime de desvio de dinheiro cometido por servidor público.
Além de Augusto Viveiros e Ana Augusta Simas, são réus no processo: Paulo Henrique Fonseca de Moura, Ivaniecia Varela Lopes, Jorge Roberto da Silva, Jalmir de Souza Silva, Karla Ruama Freire de Lima, Fabiana Carla Bernardino da Silva e Kerginaldo Braz de Lima.
Segundo as investigações do MPRN, o esquema fraudulento foi iniciado em 2015 e tem como principal integrante a ex-chefe de Gabinete da Presidência da Assembleia Legislativa, Ana Augusta Simas, que foi exonerada do cargo após a deflagração da operação. Para o MPRN, Ana Augusta ocupava posição de controle ao indicar pessoas para ocupar cargos na Casa. Para isso, a ex-chefe de Gabinete forneceu o próprio endereço residencial para constar nos assentos funcionais e nos cadastros bancários dos servidores fantasmas por ela indicados.
A investigação verificou que todos os servidores fantasmas indicados pelo grupo possuem movimentações financeiras atípicas, recebendo mensalmente a importância líquida aproximada de R$ 13 mil. Logo após o depósito dos valores nas contas bancárias, as quantias eram integralmente sacadas. Essa movimentação financeira das contas bancárias, todas com saques padronizados, de valores idênticos, revela que os titulares não possuíam o controle de suas próprias contas.
Para o MPRN, as contas-correntes desses ex-assessores técnicos foram abertas somente para desvio de dinheiro público. Embora fossem servidores com alta renda, optaram por não contratar cartões de crédito. Mesmo sendo bem remunerados, investigação do Grupo de Atuação Especial ao Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN, mostra a ausência de aquisição de patrimônio no período em que estiveram nomeados para o cargo na Assembleia. A movimentação financeira deles não espelha a renda percebida.
Já em relação à Ana Augusta Simas Aranha Teixeira de Carvalho, ao contrário dos demais investigados, a movimentação financeira é superior à renda declarada, incompatível com a qualidade de servidora pública e dissociada da sua declaração de Imposto de Renda. Ela declarou à Receita Federal, no IR do ano calendário 2015, somente rendimentos advindos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, enquanto que a declaração de informações sobre movimentação financeira revelou que a entrada de recursos na conta dela foi em valores que equivalem a mais que o dobro da remuneração dela.
Para o MPRN, uma planilha apreendida na casa de Ana Augusta Simas no dia em que a operação foi deflagrada, além de recibos de saque dos salários e recibos de imposto de renda dos funcionários fantasmas por ela indicados são provas irrefutáveis do desvio do dinheiro, pois eles permaneciam apenas com uma ínfima fração do salário por mês, somente a quantia de R$ 500, enquanto que todo restante do salário era desviado em favor da ex-chefe de Gabinete da Presidência da Assembleia Legislativa.
A operação Canastra Real cumpriu seis mandados de prisão e outros 23, de busca e apreensão nas cidades de Natal, Espírito Santo, Ipanguaçu e Pedro Velho.
Fonte: Blog do BG

 

Por G1 RN

 


Governadora eleita Fátima Bezerra foi diplomada nesta quarta-feira (19), em Natal — Foto: Assessoria de Imprensa

Governadora eleita Fátima Bezerra foi diplomada nesta quarta-feira (19), em Natal — Foto: Assessoria de Imprensa

A governadora eleita Fátima Bezerra (PT) foi diplomada em solenidade que aconteceu nesta quarta-feira (19), no Teatro Riachuelo, em Natal. Além dela, deputados e senadores eleitos também foram diplomados. Durante o seu discurso, Fátima prometeu diálogo com Poderes e instituições para durante a sua gestão.

“Assumo aqui meu compromisso de estabelecer um diálogo franco, aberto, permanente com o Poder Judiciário, com a Assembleia Legislativa, com a bancada Federal potiguar, com o Ministério Público, com o Tribunal de Contas do Estado, com sindicatos, movimentos sociais e entidades representativas do empresariado do nosso estado”, declarou.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, desembargador Glauber Rego, cobrou dos diplomados o cumprimento das demandas sociais de seus cargos.

“Aos que hoje recebem o diploma que lhes é outorgado pela Justiça Eleitoral atestando as escolhas feitas pelo eleitorado potiguar, cabe cumprir as demandas sociais com as quais se comprometeram. Que busquem respeitar a vontade do povo por meio de uma atuação condizente com os ditames constitucionais e norteada por valores éticos e morais, na defesa da democracia e dos valores da República”, disse o magistrado.

Diplomação dos eleitos de 2018 no Rio Grande do Norte aconteceu nesta quarta (19) — Foto: Assessoria de Imprensa

Diplomação dos eleitos de 2018 no Rio Grande do Norte aconteceu nesta quarta (19) — Foto: Assessoria de Imprensa

Fonte: G1RN
 

Por G1 RN

 


Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte encerra temporada 2018 com show no Natal em Natal — Foto: Divulgação

Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte encerra temporada 2018 com show no Natal em Natal — Foto: Divulgação

Para encerrar a temporada 2018, a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte (OSRN) pelo “Movimento Sinfônico – Quartas Clássicas” prepara para este mês de dezembro, tempo de festividades e comemorações, o Concerto Especial de Natal. A apresentação, que está inclusa na programação do Natal em Natal, ocorrerá na Catedral Metropolitana, no bairro Tirol, às 19h, na quinta-feira (20). A entrada é gratuita.

O Concerto Especial é regido pelo maestro Linus Lerner, que convida para a noite os solistas Alzenir Nelo e Leciana Oliveira (Sopranos); Franz Ribeiro (Contratenor); Cesar Leonardo (Tenor) e José Fernandez (Barítono). Além dos solistas, fazem parte deste concerto o coral Canto do Povo – regente Eli Cavalcante e o Corangelis – regente Paulo Ritzel.

Norteado por um programa que incluem obras de grandes compositores da música clássica mundial, o concerto une nomes como: Johan Sebastian Bach, Albert Hay Malotte, Mykola Leontovych (arranjo Pentatonix), Danny Eleman, John Rutter, Mozart, Cesar Franck, Franz Schubert, Andrew Lloyd Webber, Tchaikovsky, Camille Saint-Saens, Adolphe Adam (arranjo Willames Costa) e Georg Friedrich Händel.

O espetáculo terá também a participação do projeto Sinfonia Trampolim da Vitória, idealizado pela M.A.P.A. Realizações Culturais, com libreto de Tatiane Fernandes e pesquisa do professor Durval Muniz, composta por Willames Costa. A sinfonia leva o público a conhecer e se inspirar em cada um dos quatro movimentos que traçam em música, a história da Segunda Guerra Mundial, a participação do Rio Grande do Norte e todas as nuances de mudanças provocadas pelo momento histórico.

Diferentemente das apresentações anteriores, o público não precisa fazer reserva prévia e nem a retirada de ingresso. Não haverá distribuição de ingressos e a lotação estará sujeita de acordo com a capacidade de público da Catedral Metropolitana de Natal.

Serviço

  • Concerto Especial de Natal – OSRN
  • Data: 20 de dezembro de 2018 – quinta-feira
  • Local: Catedral Metropolitana de Natal
  • Horário: 19h
  • Entrada gratuita
Espetáculo será regido pelo maestro Linus Lerner — Foto: Divulgação

Espetáculo será regido pelo maestro Linus Lerner — Foto: Divulgação

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta