TURISTAS VACINADOS QUE VIAJAREM PARA MALTA RECEBERÃO R$ 670, PROGRAMA COMEÇARÁ A VALER A PARTIR DE JUNHO

Malta vai pagar R$ 670 para turistas vacinados viajarem ao país

Programa começará a valer a partir de junho, quando o turismo na ilha será oficialmente reaberto a estrangeiros

INTERNACIONAL  

João Melo, Do R7*

País oferecerá três tipos de incentivos a turistasPaís oferecerá três tipos de incentivos a turistas

Receber dinheiro para viajar pelo mundo pode ser o sonho de muitas pessoas e, se depender de Malta, país localizado na Europa, isso vai se tornar realidade em breve.

Isso porque a Autoridade de Turismo do local lançou um programa de incentivo para viajantes independentes que vai bancar a estadia deles durante 3 noites em hotéis do país.

A ideia do governo de de Malta é impulsionar a economia do país através do turismo, uma vez que 27% da atividade economica do país depende deste tipo de atividade.

O programa vai entrar em vigor em junho deste ano e só receberá turistas que já tenham sido vacinados contra a covid-19.

Serão três tipos de incentivos destinados aos visitantes. O primeiro pagará 100 euros (cerca de R$ 670 na cotação atual) para hospedagens em hotéis 5 estrelas. O segundo grupo de turistas receberá 75 euros (R$ 502) para ficar em hotéis 4 estrelas e o terceiro pacote do programa dará 50 euros (R$ 335) para aqueles que se hospedarem em hotéis 3 estrelas.

Segundo a Autoridade de Turismo de Malta, turistas que forem para a ilha de Gozo ainda receberão um adicional de 10% em cima dos valores destacados anteriormente.

Malta vai investir aproximadamente R$ 23 milhões para colocar o programa de turismo em prática e, com isso, a expectativa é de que cerca de 35 mil visitantes cheguem às ilhas maltesas a partir de junho deste ano.

A ideia do programa é começar a valer nesta data porque está prevista exatamente para junho o início oficial da reabertura do turismo no país. Até o momento, Malta registrou 29.883 casos e 403 mortespor covid-19.

Fonte: R7

Continuar lendo TURISTAS VACINADOS QUE VIAJAREM PARA MALTA RECEBERÃO R$ 670, PROGRAMA COMEÇARÁ A VALER A PARTIR DE JUNHO

ESPANHA IMPLEMENTARÁ CERTIFICADO DIGITAL PARA QUEM SE VACINAR E TIVER TESTE NEGATIVO DA COVID-19

Espanha implementará certificado para vacinados contra covid-19

Por meio de um código QR, informações sobre vacinação e testes negativos ficarão armazenados nos celulares a partir de junho

INTERNACIONAL

 Do R7

Espanha vai disponibilizar um certificado para quem se vacinar e tiver testes negativos

LUONG THAI LINH / EFE – ARQUIVO

A Espanha implementará no fim de junho um certificado digital, através de um código QR, que será entregue às pessoas que tiverem sido vacinadas contra a covid-19, àquelas que tiveram a doença e àquelas que portarem um teste diagnóstico negativo, o que servirá para facilitar a mobilidade, mesmo sem ser obrigatório.

O secretário-geral de Saúde Digital, Alfredo González, deu detalhes da medida nesta quinta-feira, em entrevista coletiva concedida ao lado da secretária de Estado de Saúde, Silvia Calzón. As determinações foram definidas ontem, quando foi definido que o certificado não funcionará como passaporte.

“Não é um passaporte, não é um documento de viagem, não é um requisito para viajar, é um mecanismo que facilita a mobilidade dentro da União Europeia”, frisou o secretário-geral.

Ajuda para autoridades

O código QR é um facilitador, mas não substitui a competência dos Estados no campo da saúde pública. O viajante que chega à Espanha, por exemplo, deve se submeter às restrições que são estabelecidas como país de destino.

A vantagem do certificado digital, segundo González, é facilitar os controles nas fronteiras. Assim, o trânsito será muito ágil para o viajante, e a Espanha poderá receber mais pessoas com mais segurança. Além disso, elimina qualquer risco de falsificação, pois cada Estado poderá verificar, ao consultar o código, se o certificado foi emitido por uma autoridade sanitária.

O objetivo do governo é começar a usar o código QR no fim de junho e que ele esteja em plena operação no fim desse mês. Para isso, será preciso ter a capacidade de emitir milhões de certificados em um tempo muito curto.

As comunidades autônomas serão responsáveis pela emissão dos certificados na Espanha, com assistência técnica do Ministério da Saúde, que também se coordenará com a União Europeia. O bloco ainda não aprovou o regulamento.

O certificado, que respeitará a privacidade de dados, será dado àqueles que tenham recebido a vacina ou tenham se curado da doença, desde que apresentem um teste diagnóstico que tenha dado positivo no passado, além de um teste atual, negativo. Os certificados em papel e o aplicativo Spain Travel Safe continuarão em vigor.

Outra facilidade do código QR é a possibilidade de que uma pessoa que tenha recebido a primeira dose de uma vacina contra o coronavírus em um país possa recebe a segunda em outro dentro da União Europeia. O plano é estender essa possibilidade para fora do bloco no futuro.

Também será possível incluir vacinas que não são autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), mas caberá a cada país membro decidir voluntariamente se aceita ou não tais certificados.

Fonte: R7

Continuar lendo ESPANHA IMPLEMENTARÁ CERTIFICADO DIGITAL PARA QUEM SE VACINAR E TIVER TESTE NEGATIVO DA COVID-19

MEXICANOS QUE SE DISFARÇARAM DE IDOSOS PARA TOMAR VACINA ACABARAM PRESOS

Mexicanos se disfarçam de idosos e são vacinados, mas acabam presos

Dois homens, de 30 e 35 anos, pintaram os cabelos de branco e usaram máscaras e faceshields para receber o imunizante

INTERNACIONAL

Da AFP

Vacinação contra covid-19 no México está restrita apenas para pessoas acima de 60 anos

ULISES RUIZ / AFP – 6.4.2021
Dois homens, ambos com cerca de 30 anos, conseguiram ser vacinados contra a covid-19 na Cidade do México, após se disfarçarem de idosos, mas foram descobertos e acabaram sendo presos. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (7), por autoridades da capital mexicana.

“No caso destes dois jovens que se disfarçaram e receberam a vacina como maiores de 60 anos, os dois estão detidos com prisão preventiva”, disse a prefeita da Cidade do México, Claudia Sheinbaum, em uma coletiva de imprensa.

O caso aconteceu há duas semanas, em um posto de vacinação em La Marina, no setor de Coyoacán, onde a campanha de vacinação era exclusivamente para pessoas com mais de 60 anos, segundo Cristina Cruz, funcionária da prefeitura.

Foi ali chegaram os dois homens, de 30 e 35 anos, com os cabelos e sobrancelhas pintados de branco, e usando máscaras e faceshields para esconder os rostos. 

Ambos apresentaram documentos de identidade falsos e conseguiram receber o imunizante, mas o plano veio abaixo quando eles foram obrigados a conversar com uma funcionária responsável por explicar o plano de vacinação.

“Uma colega percebeu pela voz que não parecia a de um idoso, e foi então que ela chamou as autoridades”, explicou Cruz, em entrevista ao portal de notícias UNOTV. Ela afirmou que os dois serão processados por falsidade ideológica.

Casos isolados

A vacinação no México começou no último dia 24 de dezembro, passando primeiro pelos funcionários da saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia, e agora se concentra nas pessoas da terceira idade, com o que o governo espera reduzir as mortes por covid-19 em cerca de 80%.

O país já relatou alguns casos isolados de pessoas que foram vacinadas furando o cronograma estabelecido com critérios de idade. Sheinbaum assegurou que, na capital, esses episódios têm sido raros.

O epidemiologista Hugo López-Gatell, porta-voz da estratégia do governo contra o coronavírus, condenou esses comportamentos, mas afirmou que as pessoas que receberam a primeira dose de forma irregular poderão ter também a segunda, para não desperdiçar recursos.

Negar a vacina a essas pessoas “seria exercer um ato de Justiça com medidas que são da saúde pública”, afirmou ele, após o caso de um oftalmologista que teve acesso irregular ao imunizante.

Com 126 milhões de habitantes, o México é o terceiro país mais atingido pela covid-19 em números absolutos, com 205 mil mortes, e tem o 14º maior número de casos, cerca de 2,25 milhões de casos registrados, segundo os dados oficiais. O país já aplicou 9,6 milhões de doses de vacinas,

Fonte: R7

Continuar lendo MEXICANOS QUE SE DISFARÇARAM DE IDOSOS PARA TOMAR VACINA ACABARAM PRESOS

VACINAS RESERVADAS PARA APLICAÇÃO DA 2ª DOSE SÃO LIBERADAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA AMPLIAR O NÚMERO DE VACINADOS

Ministério da Saúde libera uso de vacinas reservadas para aplicação da 2ª dose

De acordo com o ministério, a ação deve ampliar o número de vacinados no Brasil e é válida também para os imunizantes entregues neste final de semana

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo

Atualizado 21 de março de 2021 às 17:08

Profissional prepara vacina contra Covid-19 para aplicação no Rio de JaneiroProfissional prepara vacina contra Covid-19 para aplicação
Foto: Delmiro Júnior/Agência O Dia/Estadão Conteúdo (19.mar.2021)

Ministério da Saúde autorizou neste domingo (21) que estados e municípios usem todo o estoque de vacinas contra a Covid-19 para a primeira dose da imunização. Anteriormente, a orientação era de que 50% dos imunizantes fossem mantidos como estoque de segurança para a segunda etapa da vacinação.

De acordo com o ministério, a ação deve ampliar o número de vacinados no Brasil e é válida também para os imunizantes entregues neste final de semana – um total de 5 milhões de doses do Butantan e da AstraZeneca, produzidas pela Fiocruz.

Em comunicado, a pasta afirmou que a decisão era estudada há cerca de duas semanas, e que “levou em conta a previsão de entregas semanais do Butantan e da Fiocruz, que aceleraram a produção a partir da chegada de matéria-prima (IFA) importada, garantido assim a estabilização das distribuições aos estados por parte do Ministério”.

Imbróglio

No dia 19 de fevereiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse à Frente Nacional de Prefeitos (FNP) que todas as vacinas disponíveis no país seriam usadas para a primeira etapa da imunização, e que não seria mais necessário reservar metade dos imunizantes para a segunda dose.

Porém, no dia 24 do mesmo mês, como informou o colunista da CNN Leandro Resende, o governo mudou a orientação e pediu aos municípios para fazerem a reserva para a segunda dose.

No documento, o Ministério da Saúde afirmou que a decisão foi tomada porque, à época, não havia “um fluxo de produção regular da vacina”.

Expectativa

De saída do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello afirmou neste domingo (21) à CNN que os números de vacinação no Brasil devem “dobrar” nesta semana, após a nova orientação.

“Com a liberação para aplicação de imediato de todo o estoque de vacinas guardadas nas secretarias municipais, vamos conseguir dobrar a aplicação essa semana, imunizando uma grande quantidade da população brasileira, salvando e protegendo mais vidas” disse o ministro à CNN.

Continuar lendo VACINAS RESERVADAS PARA APLICAÇÃO DA 2ª DOSE SÃO LIBERADAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA AMPLIAR O NÚMERO DE VACINADOS

ISRAEL RELAXA RESTRIÇÕES COM PRIVILÉGIOS PARA VACINADOS

 

Israel reabre bares e restaurantes, com privilégios para vacinados

Afrouxamento de restrições trazem de volta à normalidade parte da vida no país, que já imunizou grande parte dos cidadãos

NTERNACIONAL

 Da EFE

Israel já vacinou mais de 50% da população

EFE/EPA/ABIR SULTAN

Israel deu neste domingo (7) o passo mais importante de sua pós-vacinação, com a reabertura de cafés, bares e restaurantes, o relaxamento de restrições e o retorno às salas de aula nas universidades, entre outras medidas, que priorizam os imunizados contra o coronavírus.

Com mais de 50% de sua população inoculada com pelo menos a primeira dose da vacina, os restaurantes poderão receber clientes que apresentam o chamado “passe verde”, concedido a quem se recuperou da covid-19 ou recebeu a segunda dose, pelo menos uma semana atrás.

A ocupação não pode ultrapassar 75% e aqueles que não apresentarem o certificado necessário para entrar podem sentar-se nas mesas ao ar livre.

A partir de hoje, também estão autorizados a funcionar os salões de eventos culturais, que não devem ultrapassar 50% de sua capacidade e só podem ser acessados ​​por quem tem o passe verde e um percentual limitado de pessoas que apresentam exames negativos para o coronavírus.

Aulas e locais de culto

Além dos estudantes universitários, os alunos de 11 a 14 anos que frequentam escolas nas cidades do país classificadas como verdes ou amarelas também poderão retornar às aulas com base em suas baixas taxas de infecção e vacinação, enquanto os estudantes de instituições religiosas somente poderão ser capaz de voltar para a aula, se tiverem o passe verde.

Os locais de culto também podem receber fiéis que apresentem este certificado, embora em quantidades limitadas.

Aqueles que aceitarem receber pessoas que não possuem o passe verde terão limites mais rígidos e não poderão acomodar mais de 20 pessoas em ambientes internos e 50 em locais externos.

Estádios e auditórios terão capacidade para receber grande número de pessoas, com limites entre 500 e 1.500, dependendo da sua capacidade e se a céu aberto ou fechados.

Finalmente, os novos regulamentos também se estendem à entrada e saída de passageiros pelo Aeroporto Internacional Ben Gurion, que tem operado de forma muito limitada desde o final de janeiro e poderá receber até 1.000 cidadãos israelenses por dia a partir de hoje., um número que nos próximos dias aumentaria para 3.000.

Dessa forma, Israel elimina quase completamente as restrições implementadas durante o terceiro bloqueio, que durou seis semanas desde o final de dezembro e vem diminuindo lentamente desde meados de fevereiro.

A campanha de vacinação rápida do país, com quase 5 milhões de pessoas inoculadas com a primeira dose da vacina da Pfizer e quase 4 milhões também com a segunda, foi essencial para o avanço da desaceleração.

Nas últimas semanas, Israel, com pouco mais de 9 milhões de habitantes, registrou uma queda acentuada no número de infecções e pacientes em estado grave, e atualmente tem pouco mais de 40 mil casos ainda ativos, de um total de 800 mil identificados desde o início de a pandemia.

Fonte: R7

 

Continuar lendo ISRAEL RELAXA RESTRIÇÕES COM PRIVILÉGIOS PARA VACINADOS

ESTADOS-MEMBROS DA UE ESTÃO PRESSIONANDO O BLOCO A INSTITUIR UM “PASSAPORTE SANITÁRIO” PARA PERMITIR QUE APENAS PESSOAS VACINADAS POSSAM VIAJAR

Países da UE querem criar ‘passaporte’ para vacinados

Ideia mira incentivar o turismo no próximo verão europeu e deve usar a ‘menor quantidade possível’ de dados dos cidadãos

INTERNACIONAL

D ANSA

Estados-membros da União Europeia estão pressionando o bloco a instituir um “passaporte sanitário” para permitir que apenas pessoas vacinadas contra o novo coronavírus viagem livremente dentro de suas fronteiras.

O tema foi discutido em reunião virtual dos líderes dos 27 países da UE na quinta-feira (25), mas ainda não há consenso. “Queremos um passaporte verde em nível europeu, com o qual se possa viajar livremente para negócios ou turismo”, escreveu no Twitter o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz.

A ideia conta com o apoio da Grécia e mira incentivar o turismo no próximo verão europeu, a partir do fim de junho. Outro defensor da medida é o polonês Donald Tusk, presidente do Partido Popular Europeu (PPE), dono da maior bancada no Europarlamento.

“Apoio plenamente o certificado de vacinação comum europeu”, escreveu Tusk no Twitter. No entanto, países como Alemanha e Bélgica consideram essa discussão prematura, já que ainda existem poucos dados sobre a capacidade de pessoas vacinadas transmitirem o vírus.

Fonte: R7
Continuar lendo ESTADOS-MEMBROS DA UE ESTÃO PRESSIONANDO O BLOCO A INSTITUIR UM “PASSAPORTE SANITÁRIO” PARA PERMITIR QUE APENAS PESSOAS VACINADAS POSSAM VIAJAR

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar