Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

CHEGA AO RN MAIS 69 MIL DOSES DE VACINAS CONTRA COVID-19, SEGUNDO ANÚNCIOU DA GOVERNADORA FÁTIMA

Por G1 RN

 

Doses da CoronaVac em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiDoses da CoronaVac em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou, através de uma rede social, que o estado vai receber um novo lote com mais 69 mil doses da vacina contra Covid-19. Segundo a gestora, a confirmação foi dada pelo Ministério da Saúde.

Ao todo, serão 32 mil imunizantes da CoronaVac e 37 mil de Oxford/AstraZeneca. Fátima Bezerra afirmou que “esse montante será direcionado para a 1ª dose em idosos e trabalhadores das forças de segurança” e para “2ª dose de trabalhadores de saúde e idosos de 74 a 70 anos, segundo a orientação do PNI/MS (Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde)”.

O lote mais recente recebido no estado foi há exatamente uma semana, no dia 1º de abril, com cerca de 150 mil doses – a maior carga já enviada pelo Ministério da Saúde ao Rio Grande do Norte desde o início da campanha nacional de imunização, em janeiro.

Avançando na faixa etária de vacinação, algumas cidades do estado, como Natal, imunizam idosos a partir de 64 anos atualmente. Outras, como Mossoró, vacinam idosos de 63 anos. Com a chegada de mais doses, a expectativa é de que haja um novo avanço nessa faixa de idade.

De acordo com a plataforma RN+ Vacina, o Rio Grande do Norte recebeu até o momento 685.690 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 572.040 da CoronaVac e 113.650 de Oxford/AstraZeneca. O sistema aponta ainda que mais de 356 mil pessoas foram vacinadas no estado até o momento.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo CHEGA AO RN MAIS 69 MIL DOSES DE VACINAS CONTRA COVID-19, SEGUNDO ANÚNCIOU DA GOVERNADORA FÁTIMA

EDUCAÇÃO: ESCOLAS SÃO INCLUÍDAS NOS SERVIÇOS ESSENCIAIS EM NATAL, SEGUNDO A LEI SANCIONADA PELO PREFEITO ÁLVARO DIAS

Álvaro Dias sanciona lei que inclui escolas entre serviços essenciais durante a pandemia

Prefeito de Natal sanciona lei que inclui escolas entre serviços essenciais durante a pandemia | Rio Grande do Norte | G1

 

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), sancionou nesta quarta-feira(07) uma lei aprovada pela Câmara de Natal que reconhece como serviço essencial os serviços educacionais em escolas públicas e privadas do município, durante a pandemia da Covid-19. Íntegra pode ser conferida.

Continuar lendo EDUCAÇÃO: ESCOLAS SÃO INCLUÍDAS NOS SERVIÇOS ESSENCIAIS EM NATAL, SEGUNDO A LEI SANCIONADA PELO PREFEITO ÁLVARO DIAS

ECONOMIA: SEGUNDO O MINISTRO DAS COMUNICAÇÕES, GRAÇAS AO GOVERNO FEDERAL OS COFRES DO RN ESTÃO COM SALDO DE R$ 180 MILHÕES

Fábio Faria diz que o “saldo no caixa do governo do RN de quase R$ 180 milhões foi graças a ajuda do governo Bolsonaro”

Cofre Para Guardar Dinheiro - Vecsa International

 

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, destaca nesta terça-feira(06) em suas redes sociais, que com ajuda do Governo Bolsonaro, o Rio Grande do Norte concluiu o exercício financeiro de 2020 com um saldo orçamentário de R$ 177,6 milhões. Esse saldo é a diferença entre as receitas do ano e o comprometimento com despesas.

“O Governo do RN em 2020 recebeu em transferência da União R$ 1,8 bilhão, sendo R$ 1,1 bilhão em decorrência direta da pandemia do coronavírus e o resto por meio de recursos de convênios, emendas parlamentares, além de transferências para complementar os gastos com saúde, educação e segurança pública.

As áreas da saúde, segurança e educação foram as pastas contempladas com mais recursos. Levando em conta as despesas liquidadas, foram R$ 1,61 bilhão na Saúde, R$ 1,36 bilhão na educação e R$ 1,02 bilhão na segurança pública”, completou o post.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo ECONOMIA: SEGUNDO O MINISTRO DAS COMUNICAÇÕES, GRAÇAS AO GOVERNO FEDERAL OS COFRES DO RN ESTÃO COM SALDO DE R$ 180 MILHÕES

SEGUNDO MILITARES, TENDÊNCIA É DE INSTABILIDADE POLÍTICA ATÉ O FINAL DO MANDATO DO PRESIDENTE BOLSONARO

Militares avaliam cenários até o final do mandato de Bolsonaro

Avaliação é de que instabilidade política seguirá até o fim do mandato do presidente

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
 Atualizado 30 de março de 2021 às 21:00

Militares avaliam cenários até o final do mandato de Bolsonaro

Militares da ativa e da reserva com que a CNN conversou nesta terça-feira fizeram uma análise do futuro do governo Bolsonaro. Segundo os oficiais, a principal tendência e de instabilidade política até o final do mandato, mas apontam também outros cenários.

  1. O presidente se fragiliza até o final do mandato e fica cada vez mais refém do Congresso Nacional, que o mantém nessa condição a fim de tirar proveito da situação gerando um estado de instabilidade permanente. Para os militares ouvidos, este é o cenário mais provável.
  2. O presidente se recupera politicamente. Vacinação em massa e retomada da economia fazem sua popularidade crescer novamente e traz estabilidade ao país.  Cenário, menos provável, segundo os interlocutores.
  3. O presidente tenta liderar uma ruptura, mas sem apoio das forças, acaba caindo. Cenário improvável.

Nos círculos militares nesta tarde, a tônica era que qualquer fosse o interesse do presidente em politizar as forças, elas não cederiam à pressão. Uma fonte disse à CNN que essa variável (apoio das Forças para uma aventura) o presidente nunca terá. E se houver uma demanda presidencial nesse sentido, haverá insubordinação.

Sobraram elogios aos demissionários, assim como Fernando Azevedo, pelo fato de terem desembarcado, o que foi considerado o melhor sinal de que as tropas não embarcariam em qualquer ideia de ruptura institucional. A leitura é a de que todos salvaram suas biografias.

Continuar lendo SEGUNDO MILITARES, TENDÊNCIA É DE INSTABILIDADE POLÍTICA ATÉ O FINAL DO MANDATO DO PRESIDENTE BOLSONARO

COREIA DO NORTE DESAFIA A ADMINISTRAÇÃO DE JOE BIDEN AO FAZER TESTES DE MÍSSEIS DIAS DEPOIS DE UMA VISITA À REGIÃO DOS MÁXIMOS ENCARREGADOS DA DIPLOMACIA E DA DEFESA DOS EUA

Coreia do Norte faz primeiro teste de mísseis desde a posse de Biden

Ação é considerada um desafio aberto à administração de Joe Biden, que está definindo sua estratégia em relação ao país asiático

Coreia do Norte advertiu que não mudaria sua postura com relação aos EUA

SAZALI AHMAD / AFP

A Coreia do Norte lançou vários mísseis poucos dias depois de uma visita à região dos máximos encarregados da diplomacia e da defesa dos Estados Unidos, no primeiro desafio aberto de Pyongyang à administração de Joe Biden, disse, nesta terça-feira (23), um funcionário americano.

“Estamos sabendo de dois mísseis”, disse à AFP este funcionário, que pediu para ter sua identidade preservada. Veículos de comunicação americanos afirmaram que se tratavam de mísseis de curto alcance.

Diferentemente de outros testes balísticos de Pyongyang, nem a Coreia do Sul, nem a Coreia do Norte falaram destes lançamentos e os funcionários americanos também mantiveram silêncio até o momento.

Vários especialistas asseguraram no Twitter que os projéteis lançados eram provavelmente mísseis de cruzeiro, uma resposta bastante moderada às manobras militares conjuntas que Washington e Seul acabam de realizar.

O governo de Biden está desenhando sua estratégia com relação à Coreia do Norte depois que a tentativa de diplomacia direta de seu antecessor, Donald Trump, com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, não conseguiu nenhum progresso na desnuclearização do país asiático.

Desde fevereiro, a nova administração americana tentou sem sucesso estabelecer contatos com os dirigentes norte-coreanos.

Na semana passada, a Coreia do Norte advertiu que não mudaria sua postura com relação aos Estados Unidos até que renunciassem à sua “política hostil” com relação ao país, enquanto os secretários de Assuntos Exteriores e da Defesa americanos, Antony Blinken e Lloyd Austin, estavam em Seul para, entre outras coisas, reforçar os laços de Washington com a Coreia do Sul frente a Pyongyang.

Fonte: R7
Continuar lendo COREIA DO NORTE DESAFIA A ADMINISTRAÇÃO DE JOE BIDEN AO FAZER TESTES DE MÍSSEIS DIAS DEPOIS DE UMA VISITA À REGIÃO DOS MÁXIMOS ENCARREGADOS DA DIPLOMACIA E DA DEFESA DOS EUA

CONSELHO ELEITORAL DO EQUADOR CONFIRMA ARAUZ E LASSO PARA O SEGUNDO TURNO

Arauz e Lasso são confirmados para o 2º turno das eleições no Equador

Decisão foi tomada pelo conselho eleitoral do país após apuração de 100% dos votos e análise de todos os recursos judiciais

 AFP

Andrés Arauz (à esq.) disputará o 2º turno das eleições presidenciais com Guilherme Lasso

JOSÉ JÁCOME/EFE

O economista de esquerda Andrés Arauz e o ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso vão disputar a eleição presidencial no Equador em 11 de abril. O anúncio foi feito neste sábado (20) pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE) depois de resolver todas as contestações sobre a votação do primeiro turno em fevereiro.

“Depois de apurados 100% [dos votos] e resolvidos os recursos judiciais das organizações políticas, o plenário do órgão eleitoral decidiu proclamar os resultados definitivos pela dignidade do binômio presidencial”, anunciou o secretário da entidade, Santiago Vallejo.

Arauz, de 36 anos, herdeiro político do ex-presidente socialista Rafael Correa (2007-2017), venceu o primeiro turno com 32,72% dos votos, seguido por Lasso, 65, com 19,74%, segundo os resultados apurados pelo CNE.

O líder indígena de esquerda Yaku Pérez, que ficou em terceiro lugar com 19,39% dos votos, denunciou que uma fraude da direita o tirou da disputa.

Pérez, um advogado ambientalista de 52 anos, esgotou todas as vias para contestar o resultado, negadas pelo CNE, que organiza as eleições, e o TCE (Tribunal Contencioso Eleitoral), encarregado de julgar e fazer cumprir as normas eleitorais.

Em resposta, o indígena pediu a seus apoiadores que não votem em nenhum dos candidatos.

Cerca de 13,1 milhões de eleitores são convocados às urnas para eleger o sucessor do impopular presidente Lenín Moreno, cujo mandato de quatro anos termina em 24 de maio.

Arauz e Lasso, que estão em campanha eleitoral desde terça-feira, participarão de um debate neste domingo em um encontro organizado pelo CNE, que será transmitido ao vivo para todo o país.

Fonte: R7

Continuar lendo CONSELHO ELEITORAL DO EQUADOR CONFIRMA ARAUZ E LASSO PARA O SEGUNDO TURNO

SEGUNDO TURNO DA PEC EMERGENCIAL SERÁ VOTADO NESTA QUINTA FEIRA(11)

Câmara vota nesta quinta-feira (11) segundo turno da PEC Emergencial

Após mais de 12 horas de sessão durante toda a quarta-feira, os deputados encerraram os trabalhos sem finalizar a votação do segundo turno

Larissa Rodrigues, da CNN, em Brasília

11 de março de 2021 às 00:46

Plenário da Câmara dos DeputadosPlenário da Câmara dos Deputados Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados (11.fev.2021)

Após mais de 12 horas de sessão durante toda a quarta-feira, a Câmara dos Deputados encerrou os trabalhos sem finalizar a votação do segundo turno da proposta de emenda constitucional conhecida como PEC Emergencial. O texto será votado a partir das 10h desta quinta-feira (11).

Ainda na madrugada de quarta, os parlamentares aprovaram a matéria em primeiro turno. No entanto, as sessões que recomeçaram no fim da manhã e se estenderam até o fim da noite foram preenchidas apenas por oito destaques – que buscam modificar o texto.

Por se tratar de uma PEC, a matéria precisa ser aprovada em dois turnos com no mínimo 308 votos, ou seja, 3/5 dos deputados.

A PEC Emergencial é peça fundamental para a liberação de novas parcelas do auxílio emergencial. Ela também prevê o acionamento de gatilhos para o reequilíbrio fiscal quando a despesa obrigatória ultrapassar 95% da despesa primária total.

Mudanças

Desde a sessão de terça-feira (9), a Oposição obstruía a votação da PEC por ser contra os gatilhos fiscais em troca da liberação do auxílio emergencial.

Com o apoio da Bancada da Bala – que tentou antes da votação tirar os profissionais da segurança pública do congelamento de salários de servidores previstos pela matéria -, os partidos aprovaram um destaque o que foi considerado uma derrota do Governo Federal.

Os deputados aprovaram destaque apresentado pelo PDT que proíbe a possibilidade de desvinculação de receitas ligadas a órgãos e fundos. A medida era reivindicada por servidores como os da Receita Federal que entraram em greve para manifestar a sua indignação.

Com a derrota, o Palácio do Planalto entrou em ação para evitar que um outro destaque do PT também fosse aprovado. Para isso, fez um acordo com a bancada da bala para que seja retirado do texto a proibição das progressões e promoções automáticas do setor público, previsto no projeto aprovado pelo Senado.

Segundo deputados ouvidos pela CNN Brasil, isso custará cerca de R$ 1,5 bilhão por ano aos cofres públicos.

A PEC

Além da extensão do auxílio emergencial, a PEC prevê o acionamento de gatilhos para o reequilíbrio fiscal quando a despesa obrigatória ultrapassar 95% da despesa primária total.

Para estados e municípios, o acionamento dos gatilhos é facultativo, mas, se não acionados, nenhum ente federado poderá prestar garantias para aqueles que se encontrem nessa situação.

O texto ainda abre a porta para o acionamento parcial dos gatilhos nos casos em que a despesa corrente superar 85% da receita corrente, sem exceder o porcentual de 95%.

Nesse caso, a medida perderá a eficácia quando rejeitada pelo Poder Legislativo ou quando transcorrido o prazo de 180 dias sem que se ultime a apreciação pelos parlamentares.

O estado de emergência fiscal proíbe ainda, para estados e municípios, a concessão de aumento de remuneração de servidores civis e militares e empregados públicos e a criação de cargo, emprego ou função que implique aumento de despesa. Concursos públicos também ficam vedados.

Continuar lendo SEGUNDO TURNO DA PEC EMERGENCIAL SERÁ VOTADO NESTA QUINTA FEIRA(11)

VACINAS PODEM SER IMPORTADAS POR ESTADOS, MUNICÍPIOS E SETOR PRIVADO, SEGUNDO RESOLUÇÃO DA ANVISA

Anvisa oficializa permissão para estados e setor privado importarem vacinas

Diretoria da agência também prorrogou até 30 de abril o prazo para o Instituto Butantan concluir os estudos da Coronavac

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

10 de março de 2021 às 22:30

Profissional de saúde prepara aplicação da vacina contra Covid-19 em São PauloProfissional de saúde prepara aplicação da vacina contra Covid-19 em São PauloFoto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo (27.fev.2021)

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quarta-feira (10) uma resolução que oficializa as regras da nova Lei 14.124/2021, aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Entre as mudanças, a Anvisa confirmou que estados, municípios e o setor privado podem importar medicamentos e vacinas contra a Covid-19, mesmo aqueles que não tenham aprovação para uso no Brasil.

Nesse caso, informa a agência, o interessado precisará demonstrar que o medicamento ou vacina tenha sido classificado em seu país de origem como indicado para tratar a doença do novo coronavírus. Também é preciso que os testes de fase 3 tenham sido concluídos ou com resultados provisórios.

A diretoria da Anvisa também oficializou o novo prazo a que vai estar submetida. A agência passa a ter de analisar em até sete dias um pedido de uso emergencial de uma vacina contra a Covid-19 que tenha sido aprovada por uma agência entre uma lista das principais do mundo.

A legislação sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro também institui a permissão para que a União, os estados e os municípios possam assumir a responsabilidade civil por eventuais efeitos colaterais das vacinas. Esta é uma exigência da farmacêutica Pfizer, que negocia a venda do imunizante que desenvolveu com a BioNTech para o Brasil.

Mais prazo para o Butantan

A Anvisa aprovou também a prorrogação do prazo para que o Instituto Butantan conclua os estudos da vacina Coronavac e os apresente para a entidade. A entrega dos estudos faz parte das exigências da Anvisa quando da autorização de uso emergencial da vacina, em janeiro.

O prazo venceu no dia 28 de fevereiro. O Butantan pediu e a Anvisa autorizou que os resultados sejam entregues até o dia 30 de abril. O instituto alegou que alguns dos testes precisam ser repetidos e que houve atraso na importação de insumos necessários ao processo.

Continuar lendo VACINAS PODEM SER IMPORTADAS POR ESTADOS, MUNICÍPIOS E SETOR PRIVADO, SEGUNDO RESOLUÇÃO DA ANVISA

PEC EMERGENCIAL É APROVADA EM PRIMEIRO TURNO PELA CÂMARA

Câmara aprova PEC Emergencial em primeiro turno

O texto ainda precisa ser aprovado em segundo turno, novamente por três quintos dos membros, antes de ser promulgado pelas Mesas da Câmara e do Senado

Sinara Peixoto, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 10 de março de 2021 às 05:16

Câmara aprova PEC Emergencial em primeiro turno

Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (10), em 1º turno, a proposta de emenda à Constituição 186/19, chamada também de PEC Emergencial. O texto ainda precisa ser aprovado em 2º turno, novamente por três quintos dos deputados, antes de ser promulgado pelas Mesas da Câmara e do Senado.

Foram 341 votos a favor e 121 votos contra o parecer do relator, deputado Daniel Freitas (PSL-SC), que recomendou a aprovação sem mudanças do texto vindo do Senado na semana passada. Houve 10 abstenções.

Em sessão marcada para as 10 horas desta quarta-feira (10), os deputados vão analisar 10 destaques apresentados ao texto na tentativa de mudar trechos da PEC. A maior parte deles, de partidos de oposição, pretende diminuir as restrições fiscais impostas e retirar o limite de R$ 44 bilhões para pagar o auxílio emergencial.

A PEC prevê a recriação do auxílio em troca de medidas de rigidez fiscal. Com esse aumento de gastos públicos, o governo terá de cortar outros custos, em alguns casos, de forma permanente.

O texto aprovado é resultado da fusão de três PECs enviadas pelo governo federal no fim de 2019: a proposta que reformula o Pacto Federativo, a PEC Emergencial original e a PEC que desvincula o dinheiro de fundos públicos.

Por falta de consenso, alguns pontos mais polêmicos ficaram de fora, como a retirada dos pisos constitucionais para gastos em saúde e educação.

O fim dos repasses de 28% da arrecadação do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também foi excluído do texto votado.

A redução de até 25% dos salários dos servidores com redução proporcional de jornada, o pagamento de abono salarial abaixo do mínimo e a desvinculação de diversos benefícios da inflação, que chegaram a ser discutidos no Senado, não entraram na proposta final.

Em troca das medidas de ajuste, o texto autoriza a destinação de R$ 44 bilhões para a recriação do auxílio emergencial, benefício social que atendeu às famílias mais afetadas pela pandemia de Covid-19, com créditos extraordinários do Orçamento, que ficam fora do teto de gastos.

Uma cláusula de calamidade pública incluída na PEC permitiu que os custos com o novo programa sejam excluídos da regra de ouro (espécie de teto de endividamento público para financiar gastos correntes) e da meta de déficit primário, que neste ano está fixada em R$ 247,1 bilhões.

A concessão de uma nova rodada do auxílio emergencial depende de uma medida provisória com as novas regras do benefício. O valor de cada parcela não está definido.

Fonte: CNN

Continuar lendo PEC EMERGENCIAL É APROVADA EM PRIMEIRO TURNO PELA CÂMARA

SEGUNDO FBI, INTEGRANTE DA EXTREMA DIREITA ESTEVE EM CONTATO COM TRUMP DIAS ANTES A INVASÃO DO CAPITÓLIO

FBI acha ponto de contato entre invasores do Capitólio e Trump

Integrante de grupo de extrema direita manteve contato com pessoa ligada à gestão Trump antes do ataque, revela NY Times

INTERNACIONAL

 EFE

Invasão ao Capitólio

SHANNON STAPLETON/REUTERS – 06.01.2021

Um integrante do grupo de extrema direita Proud Boys esteve em contato com uma pessoa ligada ao governo de Donald Trump nos dias anteriores ao ataque ao Capitólio em 6 de janeiro, conforme descobertas feitas pelo FBI que foram reveladas neste sábado pelo jornal “The New York Times”.

O periódico de Nova York, que cita fontes da polícia, detalhou que as autoridades usaram registros telefônicos para localizar uma ligação entre o membro da organização extremista e alguém próximo ao então presidente.

As informações não revelam os nomes de nenhuma das partes ou o conteúdo da conversa, que faz parte da investigação do FBI sobre contatos entre indivíduos e organizações de ultradireita envolvidas na invasão ao Capitólio, membros do governo anterior e legisladores conservadores.

Enquanto isso, o líder do Proud Boys, Enrique Tarrio, confirmou ao jornal que telefonou para Roger Stone, um colaborador próximo de Trump, enquanto estava em um protesto fora da residência do senador republicano Marco Rubio alguns dias antes do assalto à sede do Legislativo, mas a chamada que está sendo investigada é outra, de acordo com as fontes.

Tarrio foi preso em 4 de janeiro por destruir uma bandeira da Black Lives Matter em uma histórica igreja afro-americana, e, portanto, não estava envolvido nos eventos no Capitólio.

No entanto, mais de 12 membros do grupo foram acusados, e acredita-se que o grupo estava em grande parte por trás da organização dos protestos que terminaram em violência no Capitólio depois que Trump encorajou seus apoiadores a rejeitar o resultado das eleições de novembro e se oporem à certificação da vitória de Joe Biden.

Nos dias que antecederam a invasão, vários dos manifestantes estiveram em contato com legisladores republicanos, de acordo com registros telefônicos obtidos pelas autoridades. Contudo, não é mostrada qualquer chamada durante o assalto, segundo a fonte citada pelo “The New York Times”.

Nesta semana, o FBI prendeu um funcionário do gabinete de Trump pelo ataque, a primeira pessoa diretamente ligada ao governo anterior a ser presa pelo ocorrido. Trata-se de Federico Klein, um homem de 42 anos, que trabalhou no Departamento de Estado como um cargo político. Porém, por enquanto, não se sabe de quais crimes ele é acusado.

Durante o ataque, morreram cinco pessoas, quatro apoiadores do Trump e um policial. Dois outros agentes que participaram da operação durante o ocorrido cometeram suicídio nos dias seguintes. Trump foi submetido a um julgamento político no Senado americano, mas foi absolvido com 56 votos culpando-o – quando eram necessários 67 – e 44 inocentando-o.

Fonte: R7

Continuar lendo SEGUNDO FBI, INTEGRANTE DA EXTREMA DIREITA ESTEVE EM CONTATO COM TRUMP DIAS ANTES A INVASÃO DO CAPITÓLIO

SAÚDE- ECONOMIA:SEGUNDO ESPECIALISTA, A ECONOMIA BRASILEIRA SÓ VAI MELHORAR COM A VACINAÇÃO EM MASSA

Só a vacinação em massa pode melhorar a economia brasileira, afirma especialista

Segundo dados divulgados nesta quarta (3) pelo IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) acumulado de 2020 registrou tombo de 4,1%

Layane Serrano, da CNN, em São Paulo

Atualizado 03 de março de 2021 às 11:11

Vacinação em massa é 'decisiva' para o bom desempenho da economia brasileira, diz Guedes | Economia | G1

A economia brasileira só tem chance de melhorar se a vacinação contra a Covid-19 atingir uma proporção grande da população do país. Esta é a análise do economista e sócio da MB Associados José Roberto Mendonça de Barros. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) acumulado de 2020 registrou um encolhimento de 4,1%.

“Chama a atenção que no ano passado só a agropecuária teve crescimento positivo. Todos os outros setores do PIB tiveram crescimento negativo. A pandemia leva a restrições de mobilidade e, com isso, o setor que mais sofre é serviços porque boa parte desse setor exige aglomeração e presença das pessoas, e é o setor que mais emprega”, disse.

“Por isso, se olhamos para esse ano, a grande lição que sobra do ano passado é que só teremos chance de melhorar se a vacinação em massa atingir uma proporção grande da população. Isso é o mais fundamental para esse ano, até mesmo antes da continuidade, que é importante, de um certo auxílio emergencial”.

Na avaliação do economista, o que salvou o ano passado foi o auxílio emergencial. “Até julho do ano passado, a projeção era de menos 6%, até mais, e acabou dando menos 4%. Isso foi um resultado médio, se compararmos com países da Europa, como a Inglaterra e a Espanha, e da América Latina, como o Peru, a Argentina e o México. Mas, de qualquer forma, é uma queda muito significativa e que tem custos para o país, especialmente porque a gente vem crescendo pouco desde 2014, 2015. Entretanto, o que salvou o ano foi o auxílio emergencial.”

Fonte: CNN

Continuar lendo SAÚDE- ECONOMIA:SEGUNDO ESPECIALISTA, A ECONOMIA BRASILEIRA SÓ VAI MELHORAR COM A VACINAÇÃO EM MASSA

SEGUNDO DIRETOR DO FBI, OS CASOS DE TERRORISMO INVESTIGADOS NOS EUA CHEGARAM A 2 MIL NOS ÚLTIMOS MESES

FBI investiga cerca de 2 mil casos de terrorismo interno nos EUA

Segundo o diretor da agência, Christopher Wray, o número de casos sob investigação praticamente duplicou desde 2017

INTERNACIONAL

 Da EFE

Diretor do FBI afirmou que o número de casos monitorados pela agência explodiu

LEAH MILLIS / POOL VIA EFE – EPA – 2.3.2021

Os casos de terrorismo interno que o FBI investiga nos Estados Unidos chegaram a 2 mil nos últimos meses, informou nesta terça-feira (2) o diretor da agência, Christopher Wray.

“Aumentamos o número de investigações sobre terrorismo doméstico de cerca de 1 mil quando cheguei aqui, para cerca de 1,4 mil no final do ano passado e para cerca de 2 mil hoje”, declarou Wray, que ocupa o cargo desde 2017.

A afirmação foi feita em uma apresentação ao Comitê Judiciário do Senado, que está investigando o ataque ao Capitólio por apoiadores do ex-presidente Donald Trump, em 6 de janeiro. O diretor, que foi indicado justamente pelo republicano, deu detalhes sobre as investigações do FBI sobre os eventos no Congresso.

Invasão ao Capitólio

Em 6 de janeiro, centenas de eleitores de Trump invadiram o Capitólio quando uma sessão conjunta das duas câmaras estava sendo realizada para ratificar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais, em um ataque que terminou com cinco mortos.

O chefe do FBI também descartou a presença de infiltrados de organizações de esquerda ou anarquistas na violência de janeiro, como o entorno de Trump acusou.

“Até hoje não vimos nenhuma evidência de violência anarquista, extremistas ou pessoas ligadas ao Antifa em relação ao dia 6 (janeiro)”, destacou.

Após o assalto ao Capitólio, Trump enfrentou seu segundo julgamento político no Senado, do qual foi absolvido em 13 de fevereiro, e onde sua defesa argumentou, sem fornecer provas, de que o Antifa estava por trás do ataque.

Por outro lado, Wray falou de extremismo racial e observou que o número de investigações e prisões também cresceu significativamente durante o seu mandato.

“O número de prisões, por exemplo, de extremistas violentos motivados racialmente, que são o que pode ser classificado como supremacistas brancos, foi quase o triplo no ano passado em comparação com o meu primeiro ano como diretor”, disse.

Fonte: R7
Continuar lendo SEGUNDO DIRETOR DO FBI, OS CASOS DE TERRORISMO INVESTIGADOS NOS EUA CHEGARAM A 2 MIL NOS ÚLTIMOS MESES

SEGUNDO PRESIDENTE BOLSONARO, MEDIDA PROVISÓRIA QUE ZERA OS IMPOSTOS FEDERAIS NO DIESEL E GÁS DE COZINHA ENTRARÁ EM VIGOR IMEDIATAMENTE

Bolsonaro zera tributação de diesel e gás de cozinha

Nova alíquota entrará em vigor imediatamente, informou o governo federal

Anna Gabriela Costa, da CNN,
em São Paulo 
Atualizado 01 de março de 2021 às 22:51

Bolsonaro zera tributação de diesel e gás de cozinha

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou um decreto e uma medida provisória para reduzir a zero as alíquotas da contribuição do PIS/CONFINS incidentes sobre a comercialização e a importação do óleo diesel e do GLP de uso residencial. A nova alíquota entrará em vigor imediatamente.

Em relação ao diesel, a diminuição estará em vigor durante os meses de março e abril de 2021. Quanto ao gás, a medida é permanente, não possuindo data para ser encerrada. A redução do gás somente se aplica ao GLP destinado ao uso doméstico e embalado em recipientes de até 13 quilos.

As duas medidas buscam amenizar os efeitos da volatilidade de preços e oscilações da taxa de câmbio e das cotações do petróleo no mercado internacional.

Para o atendimento à Lei de Responsabilidade Fiscal, como forma de compensação da referida desoneração, também foi editada uma medida provisória majorando a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das instituições financeiras, alterando as regras de IPI para a compra de veículos por pessoas com deficiência e encerrando o Regime Especial da Indústria Química (REIQ).

Para que o final do REIQ não impacte as medidas de combate à Covid-19, foi previsto um crédito presumido para as empresas fabricantes de produtos destinados ao uso em hospitais, clínicas, consultórios médicos e campanhas de vacinação que utilizem na fabricação desses produtos insumos derivados da indústria petroquímica, o que deve neutralizar o efeito do fim do regime para essas indústrias, que vigorará até o final de 2025.

A diminuição do PIS/COFINS no diesel e do gás de uso residencial implicará em uma redução da carga tributária de R$ 3,67 bilhões em 2021 neste setor. Para 2022 e 2023, a diminuição da tributação no gás implicará em uma diminuição de arrecadação de R$ 922,06 milhões e R$ 945,11 milhões, respectivamente. Considerando que as medidas estão sendo devidamente compensadas, esse benefício não implicará em diminuição da arrecadação total da União.

As novas alíquotas do diesel e do gás residencial entram em vigor imediatamente. Como serão feitas por decreto, não necessitam de aprovação do Congresso. Já as medidas compensatórias, editadas por MP, terão que ser confirmadas pelo Legislativo. As novas regras do IPI na aquisição de veículos por pessoas com deficiência entrarão em vigor imediatamente. Já o final do REIQ e o aumento da CSLL das instituições financeiras somente entrarão em vigor em 1º de julho de 2021.

O presidente já havia anunciado, no dia 18 de fevereiro, que a partir de 1º de março não haveria qualquer imposto federal incidindo sobre o preço do óleo diesel. Bolsonaro considerou o reajuste anunciado hoje pela Petrobras como “fora da curva” e “excessivo”.

Continuar lendo SEGUNDO PRESIDENTE BOLSONARO, MEDIDA PROVISÓRIA QUE ZERA OS IMPOSTOS FEDERAIS NO DIESEL E GÁS DE COZINHA ENTRARÁ EM VIGOR IMEDIATAMENTE

TURISMO: SEGUNDO TRIPADVISOR, BAÍA DOS GOLFINHOS EM PIPA E FERNANDO DE NORONHA ESTÃO ENTRE AS MELHORES PRAIAS DO MUNDO

Brasil tem Baía dos Golfinhos, em Pipa, e Fernando de Noronha (PE), entre as melhores praias do mundo, segundo TripAdvisor

 TURISMO

Foto: Montagem/Ministério do Turismo/Chico Baia/Júnior Santos

Viajantes de diversos países escolheram duas praias brasileiras entre as preferidas ao redor do mundo. A Baía do Sancho, localizada em Fernando de Noronha (PE), e a Baía dos Golfinhos, na Praia da Pipa em Tibau do Sul (RN), aparecem, respectivamente, na terceira e décima posição do prêmio Travellers´ Choice, o melhor dos melhores, do site de viagem TripAdvisor. Os destinos brasileiros foram selecionados com base no feedback dos usuários da plataforma.

Ganhadora de vários prêmios internacionais, a Baía do Sancho, em Noronha, encanta por sua água cristalina e areias claras, ideal para a prática de esportes aquáticos como o mergulho, natação e surf. É dona de ricos bancos de corais e diversificada fauna marinha.

A Baía dos Golfinhos, por sua vez, é sinônimo de tranquilidade e beleza, sendo considerada uma das praias mais preservadas da região de Pipa. No destino, é possível, inclusive, observar o nado de golfinhos, que costumam receber os visitantes com saltos e acrobacias.

Também constam na lista das 25 melhores praias do mundo atrações na província cubana de Villa Clara, na Flórida/EUA, Havaí, Espanha, Austrália, entre outros (confira a lista completa AQUI)

SOL E PRAIA – No Brasil, destinos no litoral são os preferidos para viagens a lazer: 34,3% dos brasileiros que rodaram o país em 2019 foram motivados por sol e praia. O dado consta no módulo Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2019 (PNAD Contínua), parceria entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Ministério do Turismo.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo TURISMO: SEGUNDO TRIPADVISOR, BAÍA DOS GOLFINHOS EM PIPA E FERNANDO DE NORONHA ESTÃO ENTRE AS MELHORES PRAIAS DO MUNDO

HOSPITAL DE CAMPANHA DE NATAL VAI DOBRAR DE 20 PARA 40 OS LEITOS DE UTI, SEGUNDO ANÚNCIO DO PREFEITO ÁLVARO DIAS

Prefeito anuncia abertura de 20 leitos no Hospital de Campanha de Natal

Heilysmar Lima

 – Atualizado em: 

Foto: Divulgação/Prefeitura de Natal

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, anunciou nesta segunda-feira (22) a abertura de 20 novos leitos críticos para tratamento da covid-19 no Hospital de Campanha do município, na Via Costeira. Com a medida, a capacidade de UTI da unidade hospitalar vai dobrar, já que atualmente o hospital conta com 20 leitos.

“Nós temos 20 leitos em funcionamento e estamos abrindo, a partir de hoje, mais 20 leitos. Nós estamos entendendo a necessidade de que isso aconteça, pois, nesse fim de semana, nós vivemos dias de terror, com as pessoas precisando de UTI, passando mal, com falta de ar, sem ter condições de atendimento. Vamos instalar a partir de hoje mais 20 leitos”, disse em entrevista coletiva.

Ao confirmar os novos leitos, o prefeito cobrou que as pessoas adotem medidas pessoais de prevenção para evitar o avanço da doença. “É preciso que a população se conscientize da gravidade do momento, nós estamos enfrentando um momento muito grave”, acrescentou.

De acordo com os dados da plataforma Regula RN, a Região Metropolitana de Natal está com 86,6% de ocupação dos leitos críticos para tratamento da covid-19. Em todo o RN, a média de ocupação é de 82,6%. No Oeste, que tem a segunda maior taxa entre as regiões, os leitos ocupados estão em 79%. Por fim, o Seridó tem 74,3% de ocupação.

Além disso, o prefeito anunciou que 10 Unidades Básicas de Saúde (UBS) funcionarão com horário estendido para atender a demanda de casos covid-19 em Natal.

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias

Continuar lendo HOSPITAL DE CAMPANHA DE NATAL VAI DOBRAR DE 20 PARA 40 OS LEITOS DE UTI, SEGUNDO ANÚNCIO DO PREFEITO ÁLVARO DIAS

ECONOMIA: IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO DE BICICLETAS SERÁ REDUZIDO, SEGUNDO ANUNCIOU O PRESIDENTE BOLSONARO

Bolsonaro anuncia redução no imposto de importação de bicicletas

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na noite dessa quarta-feira (17) que o governo vai reduzir de 35% para 20% a alíquota do imposto de importação de bicicletas no Brasil até o final do ano. Em uma postagem nas redes sociais, em que aparece andando de bicicleta, o presidente escreveu que a medida foi uma decisão da Câmara de Comércio Exetior (Camex), do Ministério da Economia, e será publicada na edição de amanhã (18) do Diário Oficial da União (DOU).

“Atualmente o Imposto é de 35%. A CAMEX deliberou por diminuí-lo. Publicará no DOU de amanhã: para 30% em março/21; para 25% em julho/21; e para 20% em dezembro/21”, postou Bolsonaro.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo ECONOMIA: IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO DE BICICLETAS SERÁ REDUZIDO, SEGUNDO ANUNCIOU O PRESIDENTE BOLSONARO

SEGUNDO BOLSONARO SÓ EXISTE UMA VAGA ABERTA NOS MINISTÉRIOS DO SEU GOVERNO

Só tem uma vaga’, diz Bolsonaro sobre possível reforma ministerial

Matheus Prado, da CNN

Atualizado 30 de janeiro de 2021 às 11:35

Só tem uma vaga', diz Bolsonaro ao negar reforma ministerial | Brasil | Pleno.News

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (30) que só existe uma vaga aberta nos ministérios de seu governo, o da Secretaria-Geral. A vaga é interinamente ocupada por Pedro Sousa. “Não tem nada de mudança nos ministérios. Só tem a vaga do Pedro, da Secretaria-Geral”, disse.

Na sexta-feira (29), o mandatário havia sugerido que poderia recriar as pastas da Cultura, do Esporte e da Pesca, caso isso ajudasse a destravar pautas do seu interesse na Câmara dos Deputados.

“Eu disse que os três (Marcelo Magalhães (Esportes), Mário Frias (Cultura) e Jorge Seif (Pesca)) mereciam ser ministros, mas não está previsto. Não é fácil criar ministério. Tem burocracia, aumento de gastos.”

Questionado sobre uma possível volta de Onyx Lorenzoni ao Planalto para ocupar a Secretaria-Geral, o presidente desconversou, mas disse que o deputado era “um coringa”. “Conheço o Onyx há muito tempo e confio nele para ocupar qualquer posição”, afirma. A mudança abriria uma vaga no Ministério da Cidadania.

É bom lembrar que, segundo apuração de Thais Arbex e Barbara Baião, o presidente também havia voltado a discutir a recriação do Ministério das Cidades. A ideia é que a pasta seja desmembrada do atual Desenvolvimento Regional, hoje sob o comando de Rogério Marinho.

De acordo com relatos feitos à CNN, a pasta poderia abrigar uma indicação do PL, de Valdemar da Costa Neto. A discussão ganhou fôlego por conta de um impasse na formação da nova Mesa Diretora da Câmara. Com a adesão do PSL ao grupo do deputado Arthur Lira (PP-AL) na disputa pela sucessão da Casa, a recriação do Ministério das Cidades seria uma saída para contemplar o PL.

Eleições na Câmara e no Senado

Após dizer que, “se Deus quiser”, Arthur Lira (PP-AL) seria eleito presidente da Câmara, o presidente foi mais contido neste sábado. “Sou simpático ao Arthur Lira e sou simpático ao Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O que a gente precisa é que o Parlamento volte a trabalhar”, diz.

Questionado sobre as pautas priotárias para o governo no legislativo, ele citou “reformas, privatização da Eletrobras e dos Correios, regulação fundiária”. “O importante é pautar. Se perdermos, é do jogo. A decisão é do plenário.”

Nessa linha, afirmou ainda que o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não pautou as privatizações no Congresso pois é “aliado de partidos de esquerda, que são estatizantes”. “A gente quer privatizar, mas é difícil”, afirma.

Banco do Brasil

O mandatário também comentou a quase demissão de André Brandão da presidência do Banco do Brasil. “Dou autonomia, mas eu tenho que tomar conhecimento das decisões antes. Não posso saber pela mídia, Não posso ser surpreendido.”

À época, Bolsonaro se irritou por ter sabido dois dias antes apenas que Brandão fecharia 361 unidades do Banco do Brasil. A informação, contudo, chegou a ele pela política. Prefeitos que teriam unidades do banco fechadas reclamaram a deputados, que, por sua vez, fizeram suas queixas ao governo.

Continuar lendo SEGUNDO BOLSONARO SÓ EXISTE UMA VAGA ABERTA NOS MINISTÉRIOS DO SEU GOVERNO

NESTE DOMINGO (24) O GOVERNO DO RN RECEBEU O SEGUNDO LOTE DA VACINA CONTRA COVID-19, COM MAIS 31.500 DOSES

RN recebe mais 31.500 doses da vacina contra a Covid-19

24 jan 2021

RN recebe mais 31.500 doses da vacina contra a Covid-19 - Blog do Marcos Dantas

O Governo do Estado recebeu neste domingo (24), às 16h, o segundo lote de vacinas contra a Covid-19. São 31.500 doses do imunizante produzido pela Oxford/AstraZeneca. A governadora Fátima Bezerra acompanhou a chegada da carga ao Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante. O lote inteiro será aplicado em mais de 30 mil profissionais da saúde do Rio Grande do Norte, dando sequência ao plano de vacinação coordenado pela gestão estadual.

“Estamos iniciando a semana renovando a esperança, recebendo essa nova remessa de vacinas”, afirmou a governadora. Ela também destacou que toda a logística para distribuição das vacinas novamente já está pronta e que a distribuição para os municípios terá início já nesta segunda-feira (25). As secretarias de Estado da Saúde Pública (Sesap) e da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) mais uma vez farão o trabalho de transporte das vacinas às cidades-polo no interior.

A vacina da Oxford será aplicada de forma integral, uma vez que o intervalo necessário entre a primeira e a segunda dose é de 12 semanas e o Ministério da Saúde garantiu o envio de outro lote da vacina da Oxford em tempo hábil.

A subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap, Lyane Ramalho, também acompanhou a chegada das vacinas e disse que “daqui as doses seguirão para a Unicat (Unidade Central de Agentes Terapêuticos) e amanhã pela manhã estaremos organizando, registrando e preparando as caixas para distribuição em todas as regionais de saúde”. O desembarque da carga também foi acompanhado pelo titular da Sesed, secretário Francisco Araújo.

O RN iniciou a vacinação contra a Covid-19 na terça-feira (19), menos de 12h após o recebimento do primeiro lote contendo 82.440 doses da CoronaVac  – produzida pelo Instituto Butantan e pela Sinovac. Com a aprovação do segundo lote emergencial da CoronaVac, o Governo aguarda a sinalização do Ministério da Saúde para o recebimento de uma nova leva de imunizantes no RN.

O lote com 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca chegou ao Brasil na noite de sexta-feira (22) e foi processado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que é parceira no desenvolvimento do imunizante. Devido a situação de calamidade vivida pelo Amazonas, já na quinta-feira (21), o Fórum dos Governadores concordou em ceder ao estado 5% do total das doses, além da cota proporcional.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo NESTE DOMINGO (24) O GOVERNO DO RN RECEBEU O SEGUNDO LOTE DA VACINA CONTRA COVID-19, COM MAIS 31.500 DOSES

EDUCAÇÃO: EM ENTREVISTA À AGÊNCIA BRASIL PROFESSORES DÃO DICAS PARA O SEGUNDO DIA DE PROVAS DO ENEM

Professores dão dicas para o segundo dia de provas do Enem

Atualizado em:

Resolver questões de anos anteriores, revisar conteúdos estudados durante o ano e relaxar um pouco são algumas das dicas de professores entrevistados pela Agência Brasil para os estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (24). No segundo dia de aplicação da versão impressa do exame, os candidatos resolverão questões de matemática e de ciências da natureza.

“Neste momento, quando se fala em exatas, a grande dica é fazer as provas anteriores. Pegar as duas últimas provas e ter calma”, diz o diretor-geral do Colégio e Curso Progressão e professor de matemática, Leonardo Chucrute. “O Enem não quer colocar pegadinha para o candidato. O que ele está cobrando é aquilo mesmo. Acredite no que a prova está pedindo, é aquilo mesmo, é o que você sabe fazer. O que falo para o candidato é, mantenha a calma, você está preparado, você estudou, acredite em você”.

Segundo Chucrute, com base na prova do último domingo (17), primeiro dia de aplicação do Enem, a expectativa é que o exame tenha menos textos longos e que os enunciados sejam mais objetivos.

“Não é o momento de querer aprender conteúdos novos, de tirar o atraso, porque isso pode gerar tensão e cansaço desnecessários nesta reta final. Importante revisar e focar nos conteúdos que mais caíram nas provas”, diz o gerente executivo de Avaliações e Conteúdo Digital do SAS e professor de química, Caê Lavor. Na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estão disponíveis as provas e os gabaritos dos anos anteriores do Enem.

A expectativa de Lavor é que o Enem mantenha o padrão dos conteúdos das últimas edições. “Será uma prova que repete os padrões do Enem. Tanto no conteúdo quanto na abordagem de problemas e conteúdos que são relevantes para o dia a dia dos alunos, que são relevantes para o cotidiano. O Enem cobra problemas e situações práticas, conteúdos que têm aplicação no dia a dia, conteúdos muito técnicos não costumam ser cobrados”.

Razão, proporção, porcentagem, regra de três são, segundo os professores, conteúdos recorrentemente cobrados na prova de matemática. Em biologia, o conteúdo destacado é ecologia; em física, mecânica, que envolve aceleração, velocidade e troca de energia; e, em química, físico-química, que engloba cálculo químico e aplicações práticas das reações químicas.

Na hora da prova 

Segundo o professor e coordenador de matemática do sistema COC by Pearson, Luiz Fernando Duarte, o estudante deve começar pelas questões com as quais tem mais afinidade. “Deve começar pela situação em que se sente mais forte, com o que tiver mais facilidade, para começar com mais confiança. Deve ser aí o ponto de partida”, diz.

“Em uma leitura cuidadosa é possível identificar as questões que podem ser resolvidas mais rapidamente. Isso significa fazer um bom número de questões e ter mais tempo para fazer questões com exigência maior”, orienta. Segundo Duarte, um tempo médio para a resolução das questões é de três minutos para cada. Uma técnica recomendada é que os candidatos leiam com atenção os enunciados, que grifem as partes mais importantes, que podem ajudar na resolução.

Ao todo, os estudantes terão cinco horas para resolver 90 questões. “Tivemos o caso de um aluno, ainda que ele estava fazendo a prova apenas como treineiro, que passou cerca de 30 minutos em uma questão e não conseguiu concluir a prova. Deixou de resolver questões elementares que só de passar o olho conseguiria resolver”, conta o professor de matemática do Centro de Educação de Tempo Integral (CETI) Augustinho Brandão, de Cocal dos Alves (PI), Raimundo Alves de Brito. “O estudante tem que saber identificar aquelas questões que certamente consegue resolver”, acrescenta.

Respirar

Em um ano atípico como o ano letivo de 2020, com a suspensão das aulas presenciais por causa da pandemia do novo coronavírus e, agora, com a realização do exame com uma série de medidas de biossegurança, os estudantes enfrentam uma ansiedade ainda maior. “A gente nem sabe como pedir, está todo mundo muito agitado, mas eu pediria calma. A prova está difícil para todo mundo, a situação é essa para todo mundo. É preciso calma e concentração para fazer a prova”, recomenda Brito.

Ele conta que enfrentou uma série de dificuldades ao longo do ano, com internet escassa no município, por vezes, estudantes não conseguiam sequer acessar um vídeo de três minutos. “Foi muito difícil, foi um ano horrível. A gente conseguiu mais ou menos cumprir a carga horária, mas as aulas ficam muito deficitárias. Estamos esgotados. A gente consegue sentir que não funcionou como a gente queria”, diz o professor.

Lavor concorda. “É um momento de manter a calma. Sei que é difícil. Muitas vezes, o estudo desenfreado e a busca de conhecimento agora criam tensão. Estudar poucas coisas, manter a calma e pensar que este momento vai ser importante para que sejam definidos os próximos passos, a universidade, mas este momento não define quem a gente é”, diz.

Ele chama a atenção para algo fundamental: a respiração. Uma dica é toda vez que o estudante se perceber nervoso, notar a respiração acelerada, parar e apenas respirar, até que ela desacelere. “Identificar a respiração pode ajudar a ter mais atenção plena. A estar presente no momento. Escutar o barulho da respiração por dez segundos”.

Enem 2020 

O Enem começou a ser aplicado no último domingo (17) e segue no próximo (24). No primeiro dia de aplicação, o exame teve abstenção recorde de 51,5%. Do total de 5.523.029 inscritos para a versão impressa do Enem, 2.842.332 faltaram às provas. Nesta edição, o Enem terá uma versão impressa e uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

Os candidatos que tiverem sintomas de covid-19 e de outras doenças infectocontagiosas não devem comparecer aos locais de prova. Devem comunicar ao Inep pela Página do Participante. Esses candidatos terão direito à reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Fonte: Portal da Tropical_ Notícias

Continuar lendo EDUCAÇÃO: EM ENTREVISTA À AGÊNCIA BRASIL PROFESSORES DÃO DICAS PARA O SEGUNDO DIA DE PROVAS DO ENEM

UTILIDADE PÚBLICA: AVENIDA FELIZARDO MOURA PASSARÁ POR MODERNIZAÇÃO, SEGUNDO PROMETE PREFEITURA DO NATALavenida

Prefeitura promete ‘nova Av. Felizardo Moura’ até setembro de 2022

Redação / Portal da Tropical

 Atualizado em:

Foto: Divulgação/Semov

No próximo dia 27 de janeiro, a Prefeitura do Natal, por intermédio da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), lança o edital para contratação de empresa que desenvolverá os projetos executivos da avenida Felizardo Moura, na zona Oeste. De acordo com o secretário Carlson Gomes, titular da Semov, com a confirmação da empresa vencedora do certame, o projeto deverá ficar pronto em até três meses.

“Depois disso, iniciaremos as obras propriamente ditas. As intervenções previstas para a Av. Felizardo Moura são adequação do traçado geométrico, visando ao alargamento da via, drenagem e pavimentação, além da adequação do Viaduto da Urbana, com a construção de uma trincheira”, explicou Carlson Gomes.

Com a obra, as galerias de drenagem serão lançadas desde o Viaduto da Urbana até a Ponte de Igapó, eliminando pontos críticos de alagamento nesse trecho da via. “São intervenções estuturantes previstas no contrato de mobilidade – pró transporte. Recursos do Governo Federal através de financiamento”, ressaltou o secretário de Obras.

Início das obras

Os serviços tocados pela Secretaria Municipal de Obras Públicas possuem custo estimado em R$ 20 milhões e prazo de início para junho. “Se tudo correr bem dentro do cronograma, a Prefeitura entrega uma nova Felizardo Moura, mais moderna, segura e confortável em setembro de 2022”, finalizou o secretário Carlson Gomes, da Semov.

Fonte: Portal da Tropica _ Notícias

Continuar lendo UTILIDADE PÚBLICA: AVENIDA FELIZARDO MOURA PASSARÁ POR MODERNIZAÇÃO, SEGUNDO PROMETE PREFEITURA DO NATALavenida

SEGUNDO SECRETARIA DE SAÚDE DO RN, EM RELAÇÃO AO OXIGÊNIO PARA PACIENTES INTERNADOS A SITUAÇÃO É TRANQUILA

Por G1 RN

 

Cilindros de oxigênio em Natal, RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiCilindros de oxigênio em Natal, RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

A Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) informou que o estado tem uma situação ‘tranquila’ em relação a oxigênio para pacientes internados e, no momento, não há risco de faltar.

“Nós temos hoje uma segurança de abastecimento de oxigênio nas nossas unidades. Nós temos leitos clínicos e críticos disponíveis, e oxigênio disponível, não só para paciente Covid, mas de todas as demandas que requerem o uso de oxigênio para tratamento”, disse a secretária adjunta de Saúde do estado, Maura Sobreira.

O Rio Grande do Norte disponibilizou 10 leitos para pacientes do AM, mas não há data definida para a transferência.

De acordo com o Regula RN, na tarde desta sexta (15), o RN estava 67,8% dos leitos ocupados. A pior situação é na região Seridó que está com 88,6% dos leitos ocupados. O RN tem, segundo a Sesap, 127.847 casos confirmados de Covid-19 e 3.149 mortes pela doença.

Continuar lendo SEGUNDO SECRETARIA DE SAÚDE DO RN, EM RELAÇÃO AO OXIGÊNIO PARA PACIENTES INTERNADOS A SITUAÇÃO É TRANQUILA

SEGUNDO MINISTÉRIO DO TURISMO, O DESTINO MAIS PROCURADO POR TURISTAS PARA O VERÃO É NATAL

Por Sérgio Henrique Santos, Inter TV Cabugi

 

Morro do Careca, Praia de Ponta Negra em Natal — Foto: Vlademir Alexandre/Ministério do TurismoMorro do Careca, Praia de Ponta Negra em Natal — Foto: Vlademir Alexandre/Ministério do Turismo

A estudante paulista Jamile da Silva desembarcou em Natal em janeiro deste ano com mais oito pessoas da família para aproveitar o verão. Pela segunda vez na cidade, ela acredita que agora em 2021 a capital potiguar tem mais gente nas praias do que há quatro anos, na primeira visita.

“Da primeira vez, estava com muito movimento, mas dessa vez está muito cheio, muito lotado. Há destinos como Pipa, os passeios de buggy, que são muito bons. Eu vim procurar um lazer de férias com minha família”, disse.

A fala da jovem sobre a lotação das praias vai ao encontro de uma pesquisa do Ministério do Turismo, que apontou Natal como a cidade mais procurada como destino para o verão de 2021 em todo o Brasil.

A Pesquisa de Sondagem Empresarial é feita com agências e organizações de viagens com base em clientes que procuraram por pacotes. O Ministério do Turismo realiza também sondagens com os meios de hospedagem.

Segundo essa pesquisa, 46,4% dos viajantes em potencial procuraram informações sobre destinos de sol e praia, um número bem superior ao segundo lugar, de lugares culturais e de patrimônio histórico, com 13,8% das buscas. A procura por opções de turismo de natureza e ecoturismo foi registrada por 9,9% dos clientes.

Baseado nesses dados, a pesquisa aponta que a região Nordeste tem seis dos 10 principais destinos locais da temporada.

Imagem aérea mostra a Fortaleza dos Reis Magos, um dos principais pontos turísticos da cidade — Foto: Canindé Soares/G1

Depois de Natal, líder nas buscas, os destinos mais buscados em todo o Brasil, em ordem, são: Foz do Iguaçu (PR), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ), Maceió (AL), Gramado (RS), Ipojuca (PE), São Paulo (SP), Porto Seguro (BA) e Salvador (BA).

“Estamos vivendo o momento de retomada do turismo e seguindo as tendências mundiais, ele se dará principalmente por meio dos destinos de natureza”, falou o ministro do Turismo, Gilson Machado.

Para a Associação Brasileira de Agências de Viagens do RN (ABAV-RN), Natal e os destinos de sol e praia têm sido mais procurados porque as pessoas, diante do cenário da pandemia de Covid-19, estão buscando por lugares mais abertos e arejados.

“As pessoas estão procurando lugares abertos. Então trechos de sol e mar contam aí como o principais destinos nessas férias, nesse verão. Então, é excelente pra nossa cidade”, falou Michelle Pereira, presidente da ABAV-RN.

A Associação Brasileira de Agências de Viagens do RN (ABAV-RN) acredita que a divulgação de Natal favorece todo o Rio Grande do Norte, já que os turistas costumam fazer passeios fora da capital na mesma viagem.

Confiantes numa melhora, as agências de turismo esperam um primeiro semestre de aquecimento das vendas, num cenário bem diferente do ano passado, que envolvia o início da pandemia.

“Isso significa muito para nós, porque o turista vai se sentir mais seguro, sabendo que bares, hotéis, restaurantes estão seguindo os protocolos. Essa divulgação pra gente é muito importante, é tanto que agora no réveillon deu muita gente, as cidades estão lotadas. Natal teve uma ocupação de hotéis que não se esperava, com 70%. Isso tudo faz com que a gente realmente se sinta otimista pra recebermos os turistas”, disse a empresária do ramo, Diassis Holanda.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo SEGUNDO MINISTÉRIO DO TURISMO, O DESTINO MAIS PROCURADO POR TURISTAS PARA O VERÃO É NATAL

SEGUNDO SECRETÁRIO DE SAÚDE DO RN, NENHUM SISTEMA DE SAÚDE DARÁ CONTA DE UM CRESCIMENTO EXPONENCIAL DE INTERNAÇÕES

Por Norton Rafael e Leonardo Erys, Inter TV Cabugi e G1 RN

 

Cipriano Maia — Foto: Inter TV CabugiCipriano Maia — Foto: Inter TV Cabugi

Depois de confirmar a reabertura de mais 104 leitos para Covid-19 entre clínicos e críticos, o secretário de Saúde do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, não descartou que seja necessário ampliar ainda mais a rede de atendimento para a doença no estado. Segundo ele, ainda assim isso pode não ser suficiente para evitar um novo colapso do sistema de saúde potiguar.

Com os índices de internação aumentando desde novembro, o titular da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) indica que um controle seguro da doença só acontecerá se os índices de transmissibilidade também forem reduzidos.

“Nós não podemos garantir que seja o suficiente (os novos leitos). Então estamos buscando a acompanhar para que o colapso não venha a ocorrer, porque a rede está se preparando pra isso. Temos a possibilidade de fazer mais expansões a depender da situação. Mas é fundamental que a população tenha consciência que ela é a principal responsável para evitar tragédias, mudando atitude e comportamento”, disse.

Segundo o secretário, 42 leitos de UTI e 19 clínicos já foram reabertos após a alta de casos no estado – a previsão é que 104 sejam ao todo entre essa e a próxima semana.

“Estamos planejando que essa expansão possa dar conta da assistência. Mas se esse crescimento for exponencial, como ocorreu em outros países, nenhum sistema de saúde dá conta”, falou.

Cipriano Maia pontuou que, por esse motivo, é importante que principalmente os mais jovens, que têm menos complicações pela Covid-19 e por isso têm se exposto mais ao vírus, entendam o risco de contaminarem um grupo mais vulnerável.

“Nós apelamos por uma conduta sensata e responsável das pessoas, principalmente dos mais jovens, como está se chamando a atenção. Porque são essas pessoas, que se consideram imunes, que podem levar a contaminação para seu familiar querido ou amigo e com isso produzir perdas”.

O secretário reforçou o alerta para evitar festas e aglomerações tanto no Natal quanto no réveillon. “A recomendação de todos os países que estão enfrentando essa segunda onda é encontros entre familiares que convivem cotidianamente entre si. Se a transmissão está aumentando, se temos um número de casos muito significativos, com certeza vamos ter aumento um maior ainda de transmissibilidade, mais pessoas contaminadas e mais pessoas hospitalizadas”, disse.

“Então, a atitude correta é aquela que estamos recomendando de manter distanciamento, evitar aglomeração, fazer uso da máscara para que a gente evite novas mortes, principalmente de entes queridos no Natal”.

Alta de casos

Cipriano Maia reforçou que o número de casos diários aumentou em novembro e mais ainda em dezembro após uma queda registrada entre setembro e outubro. Consequentemente, as internações também subiram.

“Se você sai de 300 casos por dia, como tinha em setembro, para 1 mil casos por dia, a proporção de casos graves que vai demandar internação aumente proporcionalmente. Entre esses, uma proporção vai demandar leitos críticos. E infelizmente alguns poderão ir óbito. Daí a importância de entender que a pandemia não acabou, de atitude de responsabilidade com a vida, principalmente daquelas pessoas mais vulneráveis.”

O boletim desta terça-feira (22) aponta que 456 pessoas estão internadas pela Covid-19 no RN – entre leitos clínicos e críticos. Em outubro, esse número chegou a ser de 167.

Internações por Covid-19 no Rio Grande do Norte

O titular da Sesap acredita que a curva de crescimento de casos no estado é semelhante a do pico da pandemia. “Na prática, nós tivemos após declínio na curva, em que chegamos a 200 casos por dia. A partir de novembro, do pós-eleitoral, realmente um crescimento muito significativo da curva, com o número de casos se aproximando de 1 mil, o que realmente estão nos mesmos picos daqueles meses de maio, junho, até início de julho”.

O crescimento no número de mortes também é significativo, segundo Cipriano. “Tivemos em setembro, outubro um período em que o número de óbitos por dia não chegava a três e agora já estamos tendo até 10 por dia”.

“Isso configura uma intensificação da pandemia, um aumento da sua gravidade, o que exige de todos nós a retomada de vigilância”.

Ele diz que o estado vive uma retomada da situação mais crítica. “Nós configuramos uma retomada dessa primeira onda ou uma segunda onda, isso é uma questão semântica, mas que temos realmente um repique da pandemia no estado, com o aumento e a intensificação dos casos, consequentemente de casos que demandam maiores cuidados, internações e que levam ao óbito”

De acordo com dados do sistema Regula RN, o estado chegou a ter 311 leitos críticos (de UTI e semi intensivos) operacionais, ou seja, funcionando, no dia 10 de agosto. Porém, o número foi reduzindo, seguindo a tendência de queda de casos e, no dia 21 de novembro, quando já se registrava um novo aumento de casos, o leitos operacionais eram 193. Porém, nesta segunda, a rede já contava com 226 leitos críticos – 33 a mais.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo SEGUNDO SECRETÁRIO DE SAÚDE DO RN, NENHUM SISTEMA DE SAÚDE DARÁ CONTA DE UM CRESCIMENTO EXPONENCIAL DE INTERNAÇÕES

CERCA DE 50 MEDICAMENTOS ESTÃO EM FALTA NO RN, SEGUNDO REGISTRO DA UNICAT

Por Inter TV Cabugi

 

Unicat — Foto: Reprodução/Inter TV CabugiUnicat — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Cerca de 50 tipos de medicamento estão atualmente em falta na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) para pacientes do Rio Grande do Norte. Entre os medicamentos, estão os fornecidos pelo governo do RN e pelo governo federal, através do Ministério da Saúde.

(Errata: O G1 errou ao informar que pelo menos 200 medicamentos estavam em falta na Unicat. Na verdade, 200 é o número total de remédios fornecidos pela unidade. Os indisponíveis são aproximadamente 50. A informação foi corrigida às 18h40 deste 17 de dezembro.)

Segundo a direção da Unicat, a previsão é de que a partir desta quinta-feira (17) até o dia 30 de dezembro, o estoque de vários tipos de remédios seja abastecido e a situação fique normalizada na maioria dos casos.

Além dos medicamentos indisponíveis já com previsão de reposição, há remédios em falta no aguardo da distribuição do Ministério da Saúde, no aguardo da finalização de processo licitatório e de processo de aquisição, e outros sem estoque porque não há pacientes cadastrados para o recebimento.

A lista completa dos medicamentos que estão disponíveis e indisponíveis pode ser vista no site da Unicat.

“A gente tem a relação completa dos medicamentos que são disponibilizados, qual é o status de cada um, se está disponível ou não e, se não estiver, por qual motivo”, explicou o diretor técnico da Unicat Thiago Queiroz.

Enquanto não há reposição, a população que precisa desses medicamentos é quem sofre com o fato, como é o caso da dona de casa Fabiana Fontes. Ela foi na manhã desta quinta à sede da Unicat para receber um medicamento que auxilia no controle da diabetes do filho, mas o remédio é um dos que está em falta.

“Falaram que está pra chegar, mas não deram o dia certo. Vai fazer falta, mas vou ter que tirar do bolso, fazer o quê? Vou ter que comprar. Sai em média de quase R$ 90. Se eu não me engano está nessa faixa”, lamentou.

Dificuldades na aquisição

Em nota, a Unicat disse que que parte dos medicamentos tem o número reduzido de fornecedores e esses fornecedores, devido à pandemia, estão com dificuldades em participar das aquisições do Estado, seja por indisponibilidade do mercado ou de não conseguir entregar o produto.

Segundo a Unicat, a pandemia elevou os valores de quase todos os medicamentos e impossibilitou o trâmite de alguns desses medicamentos.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) disse que os medicamentos de responsabilidade do Estado estão tem a falta justificada pela indisponibilidade da matéria prima no mercado e dificuldade de aquisição junto aos fornecedores.

Segundo a Unicat, todos os medicamentos de responsabilidade do Estado estão em trâmite processual. Alguns já foram comprados e outros estão aguardando a finalização do processo.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo CERCA DE 50 MEDICAMENTOS ESTÃO EM FALTA NO RN, SEGUNDO REGISTRO DA UNICAT

SEGUNDO ESTUDO, SÓ COM SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS, O BRASIL PERDE R$ 417 BILHÕES POR ANO

Brasil perde R$ 417 bilhões por ano com sonegação de impostos, diz estudo

 ECONOMIAFINANÇAS


Foto: reprodução/IBPT

O Brasil deixa de arrecadar mais de R$ 417 bilhões por ano com impostos, devido às sonegações de empresas. Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que o faturamento não declarado pelas empresas é de R$ 2,33 trilhões por ano. As cifras foram calculadas com base nos autos de infrações emitidos pelos fiscos federal, estaduais e municipais.

Segundo o levantamento, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) foi o imposto mais sonegado em 2018. Já em 2019, a sonegação do imposto de renda superou o ICMS. O IBPT descobriu que 47% das empresas de pequeno porte sonegam imposto. Já a taxa entre as empresas médias é de 31% e entre as de grande porte é de 16%.

Ao mesmo tempo, os valores sonegados são maiores no setor industrial, seguido pelas empresas de serviços financeiros e pelas empresas de prestação de serviços. O comércio ocupa a quarta posição. Mas se for considerarmos apenas o ICMS, o setor do comércio é o que mais sonega, seguido das empresas industriais e das prestadoras de serviços.

O mês de novembro concentra a maior quantidade de autos de infração. Isso porque é o mês da Black Friday, quando há aumento no volume de vendas, tanto por ocasião da promoção quanto pelas vendas de fim de ano.

Esses valores, no entanto, são uma estimativa. A sonegação total pode maior do que a calculada. Isso porque os fiscos não conseguem autuar todos que sonegam. Existe ainda o outro lado da moeda, dos autos de infração extintos ao longo do processo. Segundo o levantamento, 65,49% do que foi sonegado foi efetivamente autuado.

“Para que seja possível chegarmos ao Índice de Sonegação Fiscal, temos que considerar os contribuintes que sonegaram, mas não foram autuados, assim como o grau de aderência dos autos de infração, ou seja, qual a quantidade de autos de infração que permaneceu hígida após a exclusão dos autos de infração que foram extintos”, diz o levantamento.

Queda na sonegação

Apesar dos números na casa dos bilhões, a prática de sonegação está em queda no país. Em 2002, o índice de sonegação foi de 32% e em 2004 atingiu o pico de 39%. Esse número foi caindo ano após ano, e chegou a 15% em 2019. De acordo com João Eloi Olenike, presidente-executivo do IBPT, os mecanismos usados pelo fisco dificultaram a sonegação.

“Devido aos cruzamentos eletrônicos de dados e à melhoria da qualidade da fiscalização, pode-se afirmar que já foi bem mais fácil [sonegar], mas a cada ano isso fica mais difícil, tendo como reflexo do percentual de sonegação fiscal cair de 32% sobre o valor total arrecadado com tributos, para 15% em 2019.”

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SEGUNDO ESTUDO, SÓ COM SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS, O BRASIL PERDE R$ 417 BILHÕES POR ANO

SEGUNDO MAIA, O GOVERNO DE BOLSONARO NÃO POUPARÁ ESFORÇOS PARA DERROTAR O CNDIDATO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA APOIADO POR ELE

Maia sobre eleição na Câmara: “Governo vai jogar pesado e rasgar seu discurso”

Larissa Rodrigues, da CNN, em Brasília

 Atualizado 09 de dezembro de 2020 às 18:58

Deputado Federal Rodrigo Maia - Portal da Câmara dos Deputados

 

Para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governo do presidente Jair Bolsonaro não poupará esforços para derrotar o candidato a ser apoiado por ele e que disputará à presidência da Casa, em fevereiro de 2021.

Maia conversou com a imprensa ao chegar na Casa no início tarde, minutos antes do lançamento oficial da candidatura de Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo Palácio do Planalto.

Ao ser questionado sobre quando divulgará o nome de um candidato que contará com seu apoio, Maia disse que o nome tem de sair “rápido”, mas que essa demora mostra que nesse momento existe apenas um candidato ligado ao Governo Federal.

“Nós vamos construir um candidato pela liberdade da Câmara. É bom que fica claro que o Bolsonaro tem seu candidato e que nós vamos construir uma candidatura que não é de esquerda nem de direita, mas a favor do diálogo e liberdade da Casa”, afirmou.

Para Rodrigo Maia, “se dois meses antes alguém ganhasse a disputa, não precisava de eleição”. “A gente já viu boca de urna errar. Nossa pressa não é pelo nome e sim para construir esse movimento que amplia a participação dos partidos e da sociedade”, argumentou.

Perguntado se uma demora pode gerar crises entre os partidos e candidatos que pertencem ao grupo partidário mais ligado a ele, Maia afirmou que o nome não será imposto e sim escolhido entre todos.

“Eu não vou escolher, eu vou escolher junto com um grupo de partido e de deputados que respeito e admiro. Essa escolha é coletiva e demora. Não é imposição minha, do meu partido ou do presidente da República. Às vezes dá conflito, alguns se sentem preteridos, outros mais fortes, no final vai afunilar para escolher um. Nessa Casa aqui ninguém vence sozinho”, completou.

Perguntado sobre o uso de emendas em troca de votos para a presidência da Câmara, Maia respondeu: “Olha, o Orçamento impositivo ele precisa ser executado se o governo não executar ele vai estar cometendo um crime. O orçamento livre o governo pode trabalhar, sempre respeitando a distribuição por regiões brasileiras”.

Ele ainda acrescentou: “O governo está desesperado para tomar conta da presidência da Câmara dos Deputados, o governo está desesperado para desorganizar de uma vez por todas a agenda do meio ambiente, o governo está de uma vez por todas interessado em flexibilizar a venda e a entrega de armas nesse país outras agendas que desrespeitam a sociedade brasileira e as minorias”

Continuar lendo SEGUNDO MAIA, O GOVERNO DE BOLSONARO NÃO POUPARÁ ESFORÇOS PARA DERROTAR O CNDIDATO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA APOIADO POR ELE

SÃO INACEITÁVEIS OS TERMOS DA UNIÃO SOVIÉTICA, DIZ BORIS JOHNSON

 

Boris Johnson diz que termos da União Europeia são ‘inaceitáveis’

Segundo premiê britânico, acordo proposto para reger relações com o bloco após a saída definitiva do Reino Unido não seria aceito por mais ninguém

INTERNACIONAL

Da EFE

Boris Johnson e Ursula von der Leyen se reuniram em Bruxelas, na Bélgica

Olivier Hoslet / Pool via EFE – EPA – 9.12.2020

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou nesta quarta-feira (9) que nenhum chefe de governo britânico poderia aceitar os termos da futura relação bilateral propostos pela União Europeia, em acordo que passaria a vigorar após a oficialização do Brexit.

 

As declarações do chefe de governo foram dadas pouco antes de encontro com a presidente da Comissão Europeia (CE), Ursula von der Leyen, em um jantar que marcado para acontecer em Bruxelas, na Bélgica, onde está a sede do Executivo comunitário.”Nossos amigos na União Européia estão insistindo que, se no futuro aprovarem uma nova lei que nós, neste país, não quisermos cumprir ou com a qual não concordamos, eles terão o direito automático de nos punir e retaliar”, disse Jonhson.

Impasse sobre a pesca

O premiê também considerou que a UE está pressionando para que o Reino Unido seja “o único país do mundo que não teria controle soberano sobre suas águas pesqueiras”, ao se referir sobre um dos impasses da negociação.

“Não creio que esses sejam termos que qualquer primeiro-ministro deste país deva aceitar”, garantiu.

Johnson afirmou que o Reino Unido “prosperará poderosamente”, mesmo que daqui 22 dias rompa os laços com o bloco da União Europeia, sem ter chegado a um acordo sobre as relações no futuro.

Segundo cálculos do Escritório de Responsabilidade Orçamentária Britânica, um órgão independente do governo local, o Brexit sem acordo reduziria em 2% o PIB do Reino Unido já em 2021, quando a relação econômica com a UE seria ditada pela Organização Mundial de Comércio (OMC).

 

Continuar lendo SÃO INACEITÁVEIS OS TERMOS DA UNIÃO SOVIÉTICA, DIZ BORIS JOHNSON

SEGUNDO PRESIDENTE DO TSE, O VOTO IMPRESSO FARIA ELEIÇÕES SEREM DECIDIDAS NA JUSTIÇA

Voto impresso faria eleições serem decididas na Justiça, diz presidente do TSE

 JUDICIÁRIOPOLÍTICA

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), ministro Luís Roberto Barroso , voltou a defender neste sábado(5) a segurança das urnas eletrônicas . Para ele, se fosse instituído o voto impresso , como pleiteiam críticos do sistema atual de votação , as eleições acabariam judicializadas – o que, para o ministro, não é bom para o país. As declarações foram feitas em uma entrevista concedida à imprensa em Macapá, onde o primeiro turno das eleições ocorrerão neste domingo.

“As urnas eletrônicas estão aí desde 1996 e nunca de confirmou fraude. A introdução do voto impresso significa mexer em time que está ganhando. Se metade dia candidatos contestarem o resultado e pedirem recontagem, já se tem imensa confusão. Isso vai judicializar as eleições. Eu gostaria que o resultado fosse decidido nas urnas, e não nos tribunais. Difícil entender por qual razão mudaria (o sistema eleitoral). A Organização dos Estados Americanos (OEA) atestou ser o melhor das Américas”, disse o ministro.

As eleições em Macapá foram adiadas por dois motivos: o apagão de energia que ocorreu na cidade e também por problemas de segurança pública. Barroso afirmou que, agora, a situação já está sob controle.

“(A criminalidade é) preocupante, grave, mas não especificamente um problema da Justiça Eleitoral. Nesse mundo que a gente vive, totalmente tranquilo só está quem está mal informado. Mas penso que está tudo sob controle”, declarou.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SEGUNDO PRESIDENTE DO TSE, O VOTO IMPRESSO FARIA ELEIÇÕES SEREM DECIDIDAS NA JUSTIÇA

POLÊMICA: IBOPE ADMITIU QUE PESQUISA DE INTENÇÃO DE VOTO DO SEGUNDO TURNO EM PORTO ALEGRE NÃO FOI BOA

CEO do Ibope pede desculpa

Raul Holderf Nascimento

Publicado 

em

Por Raul Holderf Nascimento

A CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari, admitiu que a pesquisa de intenção de voto do instituto em relação ao segundo turno em Porto Alegre, divulgada um dia antes do pleito, “não foi boa”.

Ao ser entrevistada pelo programa Timeline, da Rádio Gaúcha, Márcia pediu desculpas aos porto-alegrenses pelo fato.

De acordo com ela, a empresa segue analisando as causas que podem explicar a diferença tão expressiva entre o apontamento da pesquisa da véspera e o resultado das urnas.

“A gente não teve um bom desempenho na última pesquisa. Inclusive, pedimos desculpas aos porto-alegrenses.”

Na véspera do segundo turno para a prefeitura de Porto Alegre, o Ibope dava 51% dos votos válidos para Manuela D’Ávila (PCdoB) e 49% a Sebastião Melo (MDB).

No entanto, na votação, Melo ficou nove pontos à frente da candidata comunista (54% a 45%), diferença bem superior ao que estipulava a margem de erro de três pontos.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo POLÊMICA: IBOPE ADMITIU QUE PESQUISA DE INTENÇÃO DE VOTO DO SEGUNDO TURNO EM PORTO ALEGRE NÃO FOI BOA

ARGENTINA, O SEGUNDO PAÍS MAIS AFETADO DA AMÉRICA LATINA DECRETA O FIM DA QUARENTENA

 

Após 8 meses, Argentina decreta fim da quarentena

País é o segundo mais afetado pela covid-19 na América Latina, atrás apenas do Brasil. Apenas duas cidades continuarão confinadas até dezembro

INTERNACIONAL

Do R7

Argentina decreta fim da quarentena Argentina decreta fim da quarentena
Uma das quarentenas mais longas do mundo, a Argentina anunciou que, depois de oito meses, o confinamento será encerrado. Apesar do fim do isolamento, o presidente Alberto Fernández pediu que a população continue se cuidando e respeitando as medidas de proteção contra o novo coronavírus. O país havia decretado quarentena no dia 20 de março.Apenas as cidades de Bariloche e Puerto Deseado, na Patagônia, seguirão confinadas até o dia 20 de dezembro. A capital, Buenos Aires, começou o processo de saída do confinamento no começo de novembro.A Argentina, que tem mais de 1 milhão de casos de covid-19 e é o segundo país da América Latina mais afetado pela pandemia, atrás apenas do Brasil, é o quarto em número de casos por milhão de habitantes. Apesar da alta taxa de transmissão, autoridades afirmaram que os casos caíram 30% na última semana.

A decisão pelo fim do confinamento também está ligada a queda na popularidade de Fernández, que foi eleito em 2019.

Nesta semana também, o país desrepeitou as medidas de proteção durante o velório de Diego Maradona, craque e ídolo do futebol argentino morto na quarta-feira (25). Mais de um milhão de pessoas compareceram à cerimônia, que não teve distanciamento social ou uso de máscaras.

 

Continuar lendo ARGENTINA, O SEGUNDO PAÍS MAIS AFETADO DA AMÉRICA LATINA DECRETA O FIM DA QUARENTENA

SEGUNDO JORNAL, MILHÕES EM AÇÕES FORAM OCULTADOS NA SUIÇA PELO REI JUAN CARLOS I

 

Juan Carlos I ocultou na Suíça milhões em ações, diz jornal

Segundo publicação, monarca tinha contas no país para a fundação Zagatka, em que foram encontrados movimentos milionários de possíveis propinas

INTERNACIONAL

Da EFE

Rei Juan Carlos I ocultou dinheiro em bancos suíços

O rei Juan Carlos I, da Espanha, ocultou em dois bancos suíços milhões de euros em ações de grandes empresas do país, através de contas da Fundação Zagatka, que supostamente teria sido utilizada para cobrar propinas, conforme publica nesta terça-feira (24) o jornal local El Confidencial.

A publicação aponta que, durante quase duas décadas, o pai do atual monarca, Filipe VI, foi acionista do BBVA, Banco Santander, Iberdrola, ACS, Ence, Abertis, Endesa, Acciona e Repsol, entre outras companhias e que o responsável por estes investimentos era a Fundação Zagatka, por sua vez, dirigida pelo primeiro de Juan Carlos I, Álvaro de Orleans.

Segundo documentos a que teve acesso o El Confidencial, as contas da fundação nos bancos Credit Suisse e Lombard Odier registraram movimentos de compras de ações em “valores milionários”, com o dinheiro proveniente de supostas operações de propinas por intermediação.

Desta forma, a Zagatka investia automaticamente essas comissões no mercado de ações e produtos financeiros para tentar obter novos ganhos.

Quando eram efetuadas vendas parciais dessas ações, o dinheiro obtido era empregado, supostamente, por Juan Carlos I para pagar voos privados, estadias em hotéis ou simplesmente ter disponibilizada alguma quantia em dinheiro.

Entre as operações realizadas, o El Confidencial detalha uma realizada em 6 de janeiro de 2009, em que a Fundação Zagatka adquiriu 35 mil ações da Iberdrola por cerca de 235 mil euros; outra seis dias depois, com o recebimento de 1,5 mil euros de dividendo por 15 mil ações do Banco Popular, além de um bônus ganho de 5,2 mil euros por títulos do BBVA.

Além de empresas espanholas cotada na bolsa de Madri, a fundação apontada como ligada ao rei Juan Carlos I, registrou operações com fundos de investimento internacionais, como a seguradora suíça Swissa Re, a companhia petrolífera francesa Total, e a empresa alemã de energia Eon.

Além disso, a Zagatka teve em sua carteira de investimentos, porcentagem de outras multinacionais, como Alstom, Henkel, Carlsberg, Carrefour, Telecom, Sanofi, Bayer, Allianz, Veolia e BHP Billition.

Em 2015, 44% do patrimônio da fundação era composto por participação em empresas, com uma administração de ativos que girava em torno de 13 milhões de euros. Em agosto de 2018, último dado apresentado pelo “El Confidencial”, a parcela do patrimônio era de 59%, embora o valor tenha caído para 7,8 milhões de euros.

Juan Carlos I, que em junho de 2014 abdicou em favor de Felipe VI e se tornou rei emérito, tem estado envolvido em diversas informações sobre possíveis negócios ocultos, após ter tido grande prestígio na sociedade espanhola durante anos. Desde agosto deste ano, o monarca ele vive fora da Espanha.

Desde que passou o reinado para o herdeiro, o rei perdeu a inviolabilidade concedida pela Constituição do país, como chefe de Estado. Atualmente, há três investigações em aberto contra ele, por suposta ocultação de capital; por uma conta aberta na Suíça e uma suposta cobrança de propina; e outra por uso de cartões de créditos.

 

Continuar lendo SEGUNDO JORNAL, MILHÕES EM AÇÕES FORAM OCULTADOS NA SUIÇA PELO REI JUAN CARLOS I

SEGUNDO MOURÃO, PESSOS PODEM DISCORDAR DA SUA VISÃO MAS NÃO PRECISAM OFENDÊ-LO

Podem discordar da minha visão, mas não precisam ofender’, diz Mourão

 

Igor Gadelha

Por Igor Gadelha, CNN  

 Atualizado 21 de novembro de 2020 às 20:13

Mourão: “Podem discordar de minha visão, mas não precisam ofender” - O Antagonista

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou à CNN que sua opinião de que “não existe racismo” no Brasil foi dada com base em estudos sobre a formação da nacionalidade brasileira. Ele disse que pessoas podem discordar da visão, mas não precisam ofendê-lo.

“Essa é minha opinião à luz do estudo da formação de nossa nacionalidade. Inclusive fui claro ao comparar com o que vi em outro país. Pessoas podem discordar de minha visão, mas não precisam ofender”, declarou o general da reserva à coluna, por meio de mensagem de texto.

A explicação foi dada por Mourão horas após ele comentar, nessa sexta-feira (20), a morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos que morreu após ser espancado por seguranças do supermercado Carrefour, em Porto Alegre (RS).

Mourão classificou a morte como “lamentável”, disse que o caso é de uma “segurança totalmente despreparada”, mas negou que o crime possa ter sido motivado por questões raciais. “Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil. Isso não existe aqui”, afirmou.

“Digo para vocês o seguinte, porque eu morei nos EUA: racismo tem lá. Eu morei dois anos nos EUA, e na escola em que eu morei lá, o ‘pessoal de cor’ andava separado. Eu nunca tinha visto isso aqui no Brasil. Saí do Brasil, fui morar lá, era adolescente e fiquei impressionado com isso aí. Isso no final da década 60”, disse.

“Mais ainda, o pessoal de cor sentava atrás do ônibus, não sentava na frente do ônibus. Isso é racismo. Aqui não existe isso. Aqui você pode pegar e dizer é o seguinte: existe desigualdade. Isso é uma coisa que existe no nosso país”, acrescentou Mourão. A colocação provocou fortes reações de movimentos anti-racistas.

Fonte: CNN

Continuar lendo SEGUNDO MOURÃO, PESSOS PODEM DISCORDAR DA SUA VISÃO MAS NÃO PRECISAM OFENDÊ-LO

NOS ÚLTIMOS 100 ANOS APENAS TRÊS PRESIDENTES DOS EUA ALÉM DE TRUMP, NÃO FORAM REELEITOS

 

Além de Trump: os outros 3 presidentes dos EUA que, nos últimos 100 anos, não foram reeleitos

Desde que o país elegeu George Washington, há mais de dois séculos, apenas 10 líderes perderam suas disputas por um segundo mandato na Casa Branca

INTERNACIONAL

por BBC NEWS BRASIL

Trump é primeiro presidente do século 21 a perder reeleição

Derrotado nas urnas, Donald Trump será um presidente de apenas um mandato.

O candidato democrata Joe Biden ultrapassou no sábado (07/11) a barreira dos 270 votos do Colégio Eleitoral necessários para se tornar o novo ocupante da Casa Branca, segundo projeções da BBC e da imprensa americana.

O pleito deste ano já tem seu lugar nos livros de história.

E não só por causa da pandemia do coronavírus, do tempo que demorou para que os resultados fossem conhecidos ou das acusações infundadas de fraude de Trump, mas também porque o presidente em exercício se tornará um dos poucos que não foi reeleito.

Desde que os Estados Unidos escolheram seu primeiro presidente (George Washington) há mais de 200 anos, apenas 10 líderes perderam suas disputas por um segundo mandato na Casa Branca.

O fato, por si só, é visto por alguns historiadores como uma falha de gestão e, em boa parte dos casos, como uma reprimenda dos americanos a políticas ou posições polêmicas de seus governantes.

Nos últimos 100 anos, 3 mandatários não lograram a reeleição. Conheça-os a seguir.

George H.W. Bush (1989-1993)

Bush perdeu a reeleição para Bill Clinton

O ex-diretor da CIA e pai do ex-presidente George W. Bush foi o último dos líderes americanos a perder a reeleição antes de Trump.

Embora ele não tenha chegado às primárias quando concorreu à presidência em 1980, seu caminho até a Casa Branca foi pavimentado quando o então candidato republicano Ronald Reagan lhe pediu para se tornar seu companheiro de chapa.

Ele serviu como vice-presidente de Reagan de 1981 a 1989, quando foi eleito para a presidência.

Bush pai aprovou vários tratados comerciais que se tornaram populares e promulgou a Lei dos Americanos com Deficiências de 1990.

No entanto, a Guerra do Golfo durante seu mandato minou sua popularidade e a chegada ao cenário político do democrata de Bill Clinton, um jovem e carismático candidato, pesou em suas chances de vitória e ele acabou perdendo as eleições presidenciais de 1993.

Carter perdeu reeleição após fracasso em resgatar reféns após invasão da embaixada americana no Irã

James Carter (1977-1981)

O democrata Jimmy Carter provou do seu próprio remédio no fim de sua presidência: ele assumiu o cargo depois de derrotar Gerard Ford, que ocupou a Casa Branca após a renúncia de Nixon, e que tentou ficar por mais um mandato no cargo.

Carter venceu o oponente por uma pequena margem de votos em 1976.

Ford, aliás, também poderia fazer parte dessa lista, já que não foi reeleito. A questão é que ele nunca fora eleito para o cargo: chegou à presidência após uma série de renúncias que se sucederam à eclosão do caso Watergate.

Carter tomou várias medidas progressistas e até fez acenos importantes aos governos da América Latina, incluindo à Cuba “comunista”, onde abriu um “escritório de interesses” para tentar melhorar as relações com Fidel Castro.

No entanto, problemas econômicos afetaram negativamente sua popularidade, que foi ainda mais prejudicada pela invasão da embaixada dos Estados Unidos em Teerã (Irã) perto do fim de seu mandato.

Ele acabou derrotado por Reagan nas eleições de 1980.

Hoover governou em um dos momentos mais críticos da história dos Estados Unidos

Herbert Hoover (1929-1933)

Hoover foi o 31º presidente dos Estados Unidos, e sua tentativa de reeleição fracassada confirmou o que parece ser uma lei não escrita: se a economia não vai bem, o presidente raramente é reeleito.

Com Hoover, os EUA atravessaram um dos momentos econômicos mais críticos de sua história: a quebra do mercado de ações em 1929 e a Grande Depressão.

Culpado por esses acontecimentos, na visão dos eleitores, e pela incapacidade de conter as perdas econômicas e financeiras, foi derrotado nas eleições de 1932 por Franklin D. Roosevelt, que foi, aliás, o único presidente dos Estados Unidos eleito por mais de dois mandatos.

Fonte: R7

 

Continuar lendo NOS ÚLTIMOS 100 ANOS APENAS TRÊS PRESIDENTES DOS EUA ALÉM DE TRUMP, NÃO FORAM REELEITOS

PARA RESPONDER AS CRÍTICAS QUE O PÁIS SOFRE NA ÁREA AMBIENTAL, VICE-PRESIDENTE LEVA COMITIVA DE EMBAIXADORES PARA CONHECER A AMAZÔNIA

Por Carolina Diniz, G1 AM

 

Hamilton Mourão concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira (5), em Manaus. — Foto: Carolina Diniz/G1 AMHamilton Mourão concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira (5), em Manaus.

No segundo dia de visita ao Amazonas, a comitiva de embaixadores e ministros, liderada pelo vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, visitou o ponto turístico do encontro dos rios Negro e Solimões, além da superintendência regional da Polícia Federal em Manaus e áreas rurais com iniciativas de agricultura sustentável na região metropolitana.

Segundo Mourão, as reuniões e visitas realizadas se preocuparam em expor a complexidade dos desafios da Amazônia ocidental e estratégias do governo para preservar e desenvolver a região. A tentativa do governo, com a comitiva, é responder críticas que País sofre na área ambiental.

Nesta quarta, a comitiva sobrevoou áreas da Amazônia, mas o roteiro deixou de fora o Sul do estado, região mais afetada pelas queimadas e desmatamento. Neste ano, o Amazonas já registra o maior número de queimadas da história.

“Vimos como o conhecimento científico e o emprego das tecnologias de ponta estão permitindo monitoramento cada vez mais eficaz das atividades ilícitas e combate aos crimes ambientais, fundiários, mineração e tráfico de drogas”, explicou.

A viagem foi organizada após oito países europeus enviarem uma carta ao vice-presidente afirmando que a alta do desmatamento poderia dificultar a importação de produtos brasileiros. Mourão preside o Conselho da Amazônia.

Na parte da manhã, o grupo visitou uma fazenda no município de Iranduba, distante 29 km da capital, para conhecer iniciativas sustentáveis para exploração das riquezas naturais do Amazonas. Na ocasião, segundo Mourão, os chefes de missão diplomática conheceram empreendedores que investem na sustentabilidade, entre outras iniciativas.

Em pronunciamento para imprensa, no final da tarde, Mourão citou as altas taxas de internação por Covid-19 no Amazonas, para justificar medidas adicionais de precaução e restrição de contato mais próximo com comunidades locais.

Ações de combate

Mourão segue cumprindo agenda no Amazonas
Mourão segue cumprindo agenda no Amazonas

Em entrevista coletiva, o vice-presidente falou sobre os atuais planos de ação para combater o desmatamento ilegal na Amazônia, que está diretamente ligado ao número de incêndios na região. A mesa estava composta ainda pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, que respondeu ao G1 sobre as ações realizadas nas áreas federais – que correspondem a 81% da região desmatada no sul do estado.

Segundo Lima, o Estado tem trabalhado em parceria com órgãos federais, como Censipam (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia), Polícia Federal e Exército Brasileiro, e que a maior dificuldade é a falta de regularização fundiária. “Esse é um problema histórico. Quando não tenho titularização de uma terra, fica difícil punir o responsável por aquele desmatamento”, pontuou.

Mourão respondeu que o objetivo do governo é “estrangular” o comércio ilegal de madeira – apontado como principal causa de desmatamento nas áreas federais localizadas no Amazonas – e fechar os canais de escoamento do material ilícito, para que o infrator não consiga vender a madeira ilegal. O tema da fiscalização fundiária também foi tratado pelo ministro Ricardo Sales.

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, aproveitou a oportunidade para explicar o que havia dito nesta quarta-feira (4) quando se referiu às queimadas na Amazônia como ‘fogueirinhas’.

“Se eu achasse que as queimadas eram fogueirinhas, eu não estava aqui e nem estava no conselho federal da Amazônia Legal”, disse. “O que eu quis dizer é que quando se atribui à Amazônia e a nós incêndios gigantescos, não corresponde com a verdade, porque temos 85% da Amazônia preservada”, acrescentou.

Na Amazônia, Heleno diz que se floresta estivesse em chamas, fumaça seria vista em Londres
Na Amazônia, Heleno diz que se floresta estivesse em chamas, fumaça seria vista em Londres

O embaixador da África do Sul, Joseph Mashimbye, se pronunciou ao fim da coletiva de imprensa e destacou a disposição do governo em abrir um diálogo em relação à atual situação da Amazônia.

“Somos gratos porque estamos começando nosso diálogo. Não estou falando totalmente em nome de todos, porque não concordamos com minha fala necessariamente, mas todos aqui estamos de acordo que estamos começando, sim, um diálogo. Se já tivermos começado vamos consolidar as relações e amizades acerca da amazônia”, declarou.

Segundo o embaixador, os países que estavam representados por doze embaixadores e diplomatas, querem realizar parceria com a região amazônica. Joseph mencionou ainda, que o grupo de doze diplomatas e embaixadores não compartilham da mesma opinião a respeito do que foi visto até o momento durante a viagem.

Embaixador da África do Sul, Joseph Mashimbye. — Foto: Carolina Diniz/G1 AMEmbaixador da África do Sul, Joseph Mashimbye.

Fonte: G1
Continuar lendo PARA RESPONDER AS CRÍTICAS QUE O PÁIS SOFRE NA ÁREA AMBIENTAL, VICE-PRESIDENTE LEVA COMITIVA DE EMBAIXADORES PARA CONHECER A AMAZÔNIA

SAÚDE ESPORTIVA: COMBINAR UM BATIDO DIÁRIO DE PROTEÍNA COM EXERCÍCIOS O TORNA MAIS FORTE E INTELIGENTE, SEGUNDO ESTUDO

Sensacional o resultado de um estudo que observou o desempenho de pacientes submetidos ao consumo de um batido de proteína diário com exercícios e constataram que os pacientes não apenas se tornaram mais forte, bem como mais inteligente. Então convido você a ler o artigo completo a seguir refletir e fazer o seu juízo de valor!

Estudo afirma que combinar um batido de proteína diário com exercícios não apenas o torna mais forte, mas também mais inteligente

 

É bem sabido que os exercícios estimulam o cérebro e também o corpo. Agora, foi descoberto que os benefícios cognitivos e físicos de um regime de treino regular são mais fortes quando um shake de proteína é incluído como parte dessa rotina.

Pesquisadores da Universidade de Illinois estudaram os efeitos de um regime de exercícios de 12 semanas em 148 militares da Força Aérea em serviço ativo, metade dos quais também recebeu uma bebida nutritiva duas vezes ao dia que incluía proteínas; o ácido graxo ômega-3, DHA; luteína; fosfolipídios; vitamina D; Vitaminas B e outros micronutrientes; junto com um composto de promoção muscular conhecido como HMB.

Ambos os grupos melhoraram na função física e cognitiva, com ganhos adicionais entre aqueles que consumiam regularmente a bebida nutricional, relata a equipe.

Os resultados, que aparecem na revista Scientific Reports, mostram que os participantes foram aleatoriamente designados para os dois grupos. O regime de exercícios combinou treinamento de força e desafios de aptidão aeróbica com intervalo de alta intensidade. Um grupo recebeu a bebida nutricional e o outro consumiu uma bebida placebo que não continha os nutrientes adicionados. Nem os pesquisadores nem os participantes sabiam quem recebeu a bebida enriquecida com nutrientes ou o placebo.

“A intervenção do exercício sozinha melhorou a força e a resistência, a mobilidade e a estabilidade, e os participantes também viram aumentos em várias medidas da função cognitiva. Eles tiveram melhor memória episódica e processaram as informações de forma mais eficiente ao final das 12 semanas. E eles se saíram melhor em testes que exigiam que resolvessem problemas que nunca haviam encontrado antes, uma aptidão chamada inteligência fluida ”, disse Aron Barbey , professor de psicologia da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign que conduziu o estudo com o pesquisador de pós-doutorado Christopher Zwilling .

“Quem também consumiu o suplemento nutricional viu todas essas melhorias e muito mais. Por exemplo, eles foram mais capazes de reter novas informações em sua memória de trabalho e tiveram respostas mais rápidas em testes de inteligência fluida do que aqueles que tomaram o placebo ”, disse Barbey.

A força física aumentou em ambos os grupos como resultado do treinamento físico, disse Zwilling.

“A força é uma medida de aptidão física que se baseia em vários fatores, como a velocidade com que um participante pode puxar um trenó pesado em uma distância definida, a que distância ele consegue lançar uma bola com peso e quantas flexões, pullups ou abdominais podem executar em um determinado período de tempo ”, disse ele.

O treinamento físico reduziu o percentual de gordura corporal dos participantes e aumentou sua eficiência de captação de oxigênio, ou VO2 máx. Os aviadores também tiveram um desempenho melhor do que inicialmente em várias medidas de função cognitiva. O mais notável deles foi um aumento na precisão de suas respostas a problemas projetados para medir a inteligência fluida.

“Mas também queríamos saber se tomar o suplemento conferia uma vantagem acima e além do efeito do exercício”, disse Zwilling. “Vimos que sim, por exemplo em relação à frequência cardíaca em repouso, que baixou mais naqueles que tomaram o suplemento do que naqueles que não tomaram.”

Os participantes que consumiram a bebida nutricional também notaram maiores melhorias em sua capacidade de reter e processar informações. E seu tempo de reação em testes de inteligência fluida melhorou mais do que seus colegas que tomaram o placebo, descobriram os pesquisadores.

Então aí está. Os batidos de proteínas enriquecidos para acompanhar os seus exercícios não são apenas bons para o corpo. Eles são ótimos para o cérebro também.

Fonte: goodnewsnetwork.org

Continuar lendo SAÚDE ESPORTIVA: COMBINAR UM BATIDO DIÁRIO DE PROTEÍNA COM EXERCÍCIOS O TORNA MAIS FORTE E INTELIGENTE, SEGUNDO ESTUDO

SAÚDE: SEGUNDO ESTUDO, BEBIDAS DIETÉTICAS PODEM SER TÃO RUINS PARA O CORAÇÃO QUANTO AS OUTRAS

Estudo liga bebidas dietéticas a problemas cardíacos; veja o que fazer

 SAÚDE

Bebidas diet aumentam risco de ataque cardíaco em mulheres, revela estudo | VEJA

Se seu coração dispara por bebidas dietéticas, pode não ser por causa do amor.

Um novo estudo descobriu que bebidas adoçadas artificialmente podem ser tão ruins para o coração quanto as que contêm açúcar.

“Nossa pesquisa sugere que bebidas adoçadas artificialmente podem não ser um substituto saudável para bebidas com açúcar, e esses dados fornecem argumentos adicionais para o debate atual sobre impostos, rotulagem e regulamentação de bebidas açucaradas e bebidas adoçadas artificialmente”, disse o autor principal Eloi Chazelas, doutorando e membro da equipe de pesquisa em epidemiologia nutricional da Universidade Sorbonne Paris Nord, na França.

“Já sabemos que as bebidas adoçadas com açúcar são ruins quando se trata de resultados cardiovasculares e outros resultados de saúde”, explicou o cardiologista Andrew Freeman, copresidente do grupo de trabalho de nutrição e estilo de vida do American College of Cardiology, que não esteve envolvido no o estudo.

Por exemplo, em comparação com mulheres que bebem refrigerantes açucarados, bebidas esportivas e sucos menos de uma vez por mês, um estudo de 2019 descobriu que mulheres que ingeriam mais de duas porções por dia (uma porção foi definida como um copo ou lata padrão) tinham um risco 63% maior de morte prematura. Homens que consumiram mais de duas porções tiveram um aumento de 29% no risco.

“Muitas pessoas acham que talvez refrigerantes diet e bebidas adoçados artificialmente sejam melhores do que bebidas adoçadas com açúcar. Mas há evidências recentes nos últimos dois anos que sugerem que existem possíveis danos nas bebidas adoçadas artificialmente, especialmente em mulheres”, contou Freeman.

Associação, não causalidade

A nova pesquisa, publicada nesta segunda-feira (26) no “Journal of American College of Cardiology”, analisou dados de mais de 100 mil voluntários franceses adultos participantes do NutriNet-Santé, um estudo nutricional francês em andamento. Lançado em 2009, ele pede aos participantes que preencham online três registros da dieta das últimas 24 horas a cada seis meses. A conclusão do estudo está prevista para 2029.

Os voluntários foram divididos em três grupos: não usuários, consumidores com moderação e grandes consumidores de bebidas diet ou açucaradas. As bebidas açucaradas incluem refrigerantes, sucos de frutas e xaropes com pelo menos 5% de açúcar e suco de frutas 100%. As bebidas dietéticas continham apenas adoçantes não nutritivos, como aspartame ou sucralose, e adoçantes naturais, como a estévia.

Durante o acompanhamento de 2011 a 2019, os hábitos de consumo de açúcar e dieta foram comparados separadamente a quaisquer primeiros casos de “derrame, ataque isquêmico transitório, infarto do miocárdio, síndrome coronariana aguda e angioplastia”.

Os autores disseram que eliminaram os primeiros casos de doença cardíaca durante os primeiros três anos, ajustados para uma “gama de fatores de confusão” que podem distorcer os dados, e encontraram um resultado pequeno, mas estatisticamente significativo.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SAÚDE: SEGUNDO ESTUDO, BEBIDAS DIETÉTICAS PODEM SER TÃO RUINS PARA O CORAÇÃO QUANTO AS OUTRAS

PARA O SEGUNDO PEDIDO DE IMPEACHMENT DE MOISÉS, O TJSC NESTA SEGUNDA FAZ O SORTEIO PARA SELEÇÃO DESEMBARGADORES

Por Joana Caldas, G1 SC

 

Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em Florianópolis — Foto: TJSC/DivulgaçãoTribunal de Justiça de Santa Catarina, em Florianópolis — Foto: TJSC/Divulgação

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) realiza na tarde desta segunda-feira (26) o sorteio para a seleção dos cinco desembargadores que vão compor o tribunal especial de julgamento do segundo pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL). A atividade será feita em sessão extraordinária a partir das 14h em Florianópolis. Na terça (20), os deputados estaduais votaram por dar prosseguimento ao processo e, por isso, o tribunal especial será formado.

Este segundo pedido de afastamento é referente à denúncia de irregularidades envolvendo a compra de 200 respiradores a R$ 33 milhões pagos antecipadamente e sem garantia de entrega, e pela tentativa de contratação de um hospital de campanha em Itajaí. O governador nega responsabilidade na compra dos equipamentos. Moisés já será afastado do cargo na terça (27) por causa do primeiro pedido de impeachment.

Segundo tribunal especial de julgamento

tribunal especial de julgamento também será composto por cinco deputados estaduais. A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) não havia marcado até a publicação desta notícia a data em que os parlamentares serão selecionados. Assim como no tribunal do primeiro pedido de impeachment, o presidente do grupo será o presidente do TJSC, desembargador Ricardo Roesler.

Após a formação do tribunal especial de julgamento, será definido um relator, que fará um parecer sobre o pedido de impeachment. Após a entrega deste documento, será marcada uma data e os integrantes do grupo votarão se recebem ou rejeitam a denúncia contra Moisés.

Defesa

O advogado de Moisés, Marcos Probst, afirmou ao G1 após a votação na Alesc na terça (20) que o posicionamento da defesa é de “Respeito à decisão do parlamento, mas [a defesa] não concorda visto que é uma decisão baseada em meras ilações, muito mais num julgamento do governo do que do governador. A defesa espera que o tribunal especial vá arquivar esse processo na primeira oportunidade”.

Do que se trata este segundo pedido de impeachment?

O segundo pedido de impeachment foi aceito pelos deputados em 3 de setembro. A denúncia foi apresentada à Alesc em 10 de agosto por 16 pessoas, entre advogados e empresários.

Os autores desse pedido afirmaram que o governador cometeu crime de responsabilidade no episódio da compra dos 200 respiradores por R$ 33 milhões com dispensa de licitação e no processo de contratação do hospital de campanha de Itajaí, que acabou cancelado.

O pedido diz ainda que Moisés prestou informações falsas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos respiradores e não adotou procedimentos administrativos contra os ex-secretários Helton Zeferino, da Saúde, e Douglas Borba, da Casa Civil, investigados no caso dos respiradores.

Essa compra também é alvo de uma investigação que cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do governador e de dois ex-integrantes do governo.

A princípio, a denúncia incluía também a vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido). Porém, a comissão especial da Alesc que analisou esse segundo pedido pediu arquivamento da parte relativa a ela. O relator do grupo, deputado Valdir Cobalchini (MDB), afirmou que não foram encontrados indícios do cometimento de crime de responsabilidade no caso da vice-governadora.

A denúncia do segundo pedido de afastamento contra Moisés foi aprovada em comissão especial na assembleia em 13 de outubro.

E o primeiro pedido de impeachment?

Na madrugada de sábado (24), o primeiro tribunal especial de julgamento decidiu aceitar o primeiro pedido de impeachment contra Moisés, relativo ao aumento salarial dado aos procuradores do estado em 2019. Com isso, o governador será afastado do cargo na terça (27) por até 180 dias e haverá um julgamento dele.

denúncia também envolvia a vice-governadora. Porém, o tribunal especial de julgamento decidiu rejeitar a parte dela. Com isso, Daniela Reinehr assumirá na terça o governo de Santa Catarina interinamente, enquanto Moisés estiver afastado.

Se o governador for condenado no julgamento, perde o cargo de forma definitiva.

Fonte: G1
Continuar lendo PARA O SEGUNDO PEDIDO DE IMPEACHMENT DE MOISÉS, O TJSC NESTA SEGUNDA FAZ O SORTEIO PARA SELEÇÃO DESEMBARGADORES

SEGUNDO IBGE, POR CAUSA DA PANDEMIA 65 MIL PESSOAS NO RN ESTÃO AFASTADAS DO TRABALHO

Por G1 RN

 

Carteira de trabalho — Foto: Mauro Pimentel/AFP/ArquivoCarteira de trabalho — Foto: Mauro Pimentel/AFP/Arquivo

O número de pessoas afastadas do trabalho para ficarem em distanciamento social diminuiu no Rio Grande do Norte. Ao todo, 65 mil trabalhadores permaneceram fora do cargos no mês de setembro no estado.

O dado está na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número tem caído desde maio, quando começou a pesquisa. No mês anterior, agosto, esse número era de 84 mil. Em julho, eram 140 mil trabalhadores. Em maio, na maior marca, 272 mil pessoas estavam nessa condição.

Segundo o IBGE, esses trabalhadores são apenas os que estão afastados oficialmente dos cargos do trabalho, seja com remuneração ou não. Os funcionários em home office não integram esse grupo.

Apesar da diminuição, esse número de trabalhadores afastados em função da pandemia representa 5,5% das pessoas ocupadas no RN. Essa é a segunda maior proporção entre os estados do Nordeste e uma das cinco maiores do Brasil.

Na região Nordeste, são 773 mil trabalhadores afastados – 4,2% da população ocupada. No Brasil, 3,6% da população ocupada estavam nessa condição em setembro, ou seja, 3 milhões de pessoas.

238 mil desocupados

O Rio Grande do Norte também registrou no mês de setembro 238 mil pessoas desocupadas – termo dado àquelas que buscam emprego, mas não encontram. A taxa de desocupação é de 16,8%, número estável em comparação ao mês de agosto. A taxa é considerada “alta” pelo IBGE.

Também permaneceram estáveis no mês de setembro no RN a informalidade, a média de rendimento proveniente de auxílios emergenciais governamentais e o percentual dos domicílios que receberam auxílios emergenciais governamentais.

População testada contra Covid-19

Segundo o IBGE, 10,7% da população do RN fez teste para Covid-19, o que representa 377 mil pessoas. O estado está ao lado da Paraíba e da Bahia com a terceira maior testagem do Nordeste. Apenas Piauí (17%) e Sergipe (12%) testaram mais, proporcionalmente, a própria população.

Desse total de testados, 36% têm rendimento médio real entre meio salário mínimo a menos de um salário mínimo. Já as pessoas com rendimento médio de quatro ou mais salários mínimos representam 9,4% – a menor parte dos testados.

PNAD

Elaborada para acompanhar o período de pandemia, a PNAD Covid-19 apresenta dados sobre saúde, trabalho e outros tópicos relacionados ao período. Mensalmente, o IBGE divulga os resultados da pesquisa para Brasil, grandes regiões e unidades da federação.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo SEGUNDO IBGE, POR CAUSA DA PANDEMIA 65 MIL PESSOAS NO RN ESTÃO AFASTADAS DO TRABALHO

PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO BRASIL NÃO TERÁ HORÁRIO DE VERÃO

Brasil não terá horário de verão pelo segundo ano consecutivo

 ECONOMIA

Linhas de transmissão em Santo Antônio do Jardim, São Paulo 

Pelo segundo ano seguido, o Brasil não terá horário de verão, instrumento usado de 2008 a 2018 com o objetivo de economizar o consumo de energia em 10 estados que registram maior luminosidade entre outubro e fevereiro.

Por decreto, em abril do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro encerrou o horário de verão após estudo do Ministério de Minas e Energia (MME) apontar que com o fim da mudança temporária o consumidor teria uma economia de R$ 100 milhões.

“Nos últimos anos, com as mudanças no hábito de consumo da população e a intensificação do uso do ar condicionado, o período de maior consumo diário de energia elétrica foi deslocado para o período da tarde, quando o horário de verão não tinha influência. Como a luz traz consigo o calor, o horário de verão também passou a produzir um efeito de aumento de consumo em determinados horários, que já superavam seus benefícios”, explicou o MME em nota na época.

A redução da economia do horário de verão começou a ser percebida e questionada em 2017, quando foi registrada uma queda de consumo da ordem de 2.185 megawatts, equivalente a cerca de R$ 145 milhões. Em 2013, a economia havia sido de R$ 405 milhões caindo para R$ 159,5 milhões em 2016, uma queda de 60%.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO BRASIL NÃO TERÁ HORÁRIO DE VERÃO

SAÚDE: O SUS ESTÁ MAIS ÁGIL PARA PACIENTES QUE PROCURAM ATENDIMENTOS PARA INÍCIO DO TRATAMENTO DE CÂNCER DE MAMA, SEGUNO DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Outubro Rosa | Dados do Ministério da Saúde mostram que início do tratamento do câncer de mama para pacientes que procuram atendimento no SUS está mais ágil

Publicado em 18 minutos atrás

Em

Por Redação

O início do tratamento do câncer de mama para pacientes que procuram atendimento no SUS está mais ágil. Dados apresentados nesta quarta-feira (7) pelo Ministério da Saúde de janeiro e julho de 2020 mostram que, em 99,57% dos casos atendidos, o tempo entre o diagnóstico e o tratamento do carcinoma in situ, estágio inicial do câncer de mama, foi de até 30 dias. No mesmo período de 2019, isso aconteceu em 99,16% dos casos.

Em 75,54% dos atendimentos, o tempo de até 60 dias entre o diagnóstico e o tratamento em todos os estágios do câncer de mama no SUS foi respeitado.

Ter o diagnóstico precoce do câncer de mama aumenta a possibilidade de um tratamento menos agressivo e de cura da doença. Por isso, a campanha Outubro Rosa 2020 busca conscientizar as mulheres sobre a importância de ficar atenta para a prevenção e para os sinais da doença.

Foi após uma mamografia, ao fazer exames de rotina, que a bibliotecária Rosa Maria de Abreu, de 58 anos, descobriu o câncer de mama, em 2015. Ela passou por cirurgia, quimioterapia e hoje está curada.

“O fato de ter sido feito por meio de um exame preventivo, foi diagnosticado bem no início. É fundamental para gente ter acesso a tratamento. O diagnóstico preventivo antes de estar muito avançado é maravilhoso”, disse. “Façam o exame de toque que algumas podem detectar já bem no início alguma alteração na mama. Tudo tem que ser diagnosticado, que não tenham medo”, alertou.

O depoimento de Rosa Maria foi exibido durante o lançamento, pelo Ministério da Saúde, da campanha Outubro Rosa que é celebrada anualmente. Neste ano, o slogan é “Cuidado com as mamas, carinho com seu corpo”.

“A campanha do Outubro Rosa que vem na televisão, no seu trabalho, que você recebe um folheto, é muito importante pra ela lembrar de se olhar, se cuidar, porque a prevenção ainda é o melhor remédio”, avaliou Rosa Maria.

A cerimônia de lançamento da campanha contou com a presença da primeira-dama, Michelle Bolsonaro e da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves e do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Sintomas e Sinais

Entre os sintomas que podem ser um indicativo do câncer de mama estão o surgimento de caroço fixo e, geralmente, indolor, no seio. Essa é a principal manifestação da doença, presente em cerca de 90% dos casos, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Outros sinais são pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito, pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Esses sinais e sintomas devem ser investigados por um médico para que seja avaliado o risco de ser câncer.

Fatores de risco

O câncer de mama não tem apenas uma causa. A idade é um dos mais importantes fatores de risco. Cerca de 4 em cada 5 casos ocorre após os 50 anos, de acordo com o Inca.

O sedentarismo, o consumo de bebidas alcoólicas, a obesidade e histórico familiar de câncer de mama e de ovário também aumentam o risco da doença.

Prevenção

De acordo com o Inca, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como praticar atividade física, ter alimentação saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentação.

Diagnóstico precoce

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais em grande parte dos casos. Para isso, é importante que as mulheres façam o autoexame que pode revelar pequenas alterações mamárias.

Em caso de permanecerem as alterações, elas devem procurar logo os serviços de saúde para uma avaliação.

Ministério da Saúde recomenda que, a cada dois anos, seja ofertada para mulheres entre 50 e 69 anos, a mamografia de rastreamento, exame realizado mesmo quando não há sinais nem sintomas suspeitos.

“Fica uma observação: quanto mais cedo tratar, mais chance de curar, quanto mais cedo detectar, mais chance de tratar e de curar. É simples assim. O ministério recomenda que o rastreamento desse câncer, ele é muito forte entre 50 e 69 anos, é o ponto mais importante. Mas todas as outras idades também são importantes, desde a jovem mulher”, afirmou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Atendimento e  tratamento no SUS

O SUS oferta atenção integral à prevenção e ao tratamento do câncer de mama. O controle passa pelo diagnóstico precoce na Atenção Primária à Saúde e pelo rastreio mamográfico.

Mesmo com a Covid-19, o Sistema Único de Saúde (SUS) continuou com o atendimento e a oferta de tratamento às pacientes com câncer de mama. O SUS oferece cirurgias como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, além de radioterapia e quimioterapia.

O Ministério da Saúde também conta com o Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (PERSUS) que já implantou 24 aceleradores lineares, com um investimento de R$ 700 milhões. O objetivo do plano é ampliar e criar novos serviços de radioterapia em hospitais.

Prognóstico

estimativa do Instituto Nacional do Câncer, vinculado ao Ministério da Saúde, é que, em 2020, sejam registrados 66.280 novos casos de câncer de mama em mulheres no Brasil.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo SAÚDE: O SUS ESTÁ MAIS ÁGIL PARA PACIENTES QUE PROCURAM ATENDIMENTOS PARA INÍCIO DO TRATAMENTO DE CÂNCER DE MAMA, SEGUNO DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

PAGAMENTO DO 13º SALÁRIO TERÁ INICIO NO DIA 10 DE OUTUBRO, SEGUNDO ANÚNCIO DA GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA

Por G1 RN

 

Fátima Bezerra anunciou pagamento em live — Foto: Reprodução Fátima Bezerra anunciou pagamento em live

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou na tarde desta quarta-feira (30) que vai pagar 40% do 13°salário dos servidores ativos e inativos no próximo dia 10 de outubro. Os 60% restantes serão quitados até dezembro, segundo a chefe do Executivo.

“Desde que assumi disse que uma das principais prioridades do nosso governo era garantir aos servidores públicos respeito no que diz respeito a ele voltar a ter um calendário de pagamento, porque era insustentável aquela situação que os servidores públicos do nosso estado viviam há mais de três anos”, disse a governadora.

Fátima Bezerra falou também que as duas folhas salariais que seguem em atraso aos servidores – parte da folha de dezembro de 2018 e o 13° salário daquele mesmo ano – têm previsão de serem pagas no início de 2021.

“Já determinei a equipe econômica do nosso governo toda prioridade de me trazer uma proposta de pagamento das duas folhas deixadas pela última gestão. Se Deus quiser nós vamos começar o pagamento dessas duas folhas já no início do próximo ano”.

Segundo o último relatório divulgado pela Secretaria Estadual de Administração, o RN tem atualmente 106.092 servidores públicos, sendo 50.816 ativos, 43.851 aposentados e 11.425 pensionistas. O último boletim aponta que, em julho, o RN pagou cerca de R$ 512 milhões na folha salarial.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo PAGAMENTO DO 13º SALÁRIO TERÁ INICIO NO DIA 10 DE OUTUBRO, SEGUNDO ANÚNCIO DA GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA

PARA FAZER CACHAÇA ARTESANAL NO SERTÃO POTIGUAR, PRODUTORES INVESTEM EM PLANTAÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR IRRIGADA

Por Hugo Andrade, Inter TV Costa Branca

 

Plantação de cana-de-açúcar no Vale do Açu, no Oeste potiguar — Foto: Reprodução/Inter TV Costa BrancaPlantação de cana-de-açúcar no Vale do Açu, no Oeste potiguar

Em meio a vegetação da caatinga, o verde do canavial se destaca. A plantação de cana-de-açúcar fica em uma propriedade na zona rural de Assú, no Oeste potiguar. Os dois hectares plantados se desenvolvem de forma satisfatória. Quem teve a ideia de começar o cultivo no Vale do Açu foi o engenheiro agrônomo Antonez Aquino.

“Não é comum no semiárido do nordeste o cultivo de cana-de-açúcar. A gente vê nas regiões litorâneas do estado, na Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Quando você adentra para o sertão, você não tem um plantio de cana por causa das condições climáticas. A precipitação anual é de 400 mm de água por ano. A cultura precisa de pelo menos 1200 mm”, explica o produtor.

Para resolver a barreira da falta de chuva periódica e viabilizar o plantio, o canavial é irrigado diariamente por meio da técnica de gotejamento, onde a água é aplicada de forma pontual através de gotas diretamente ao solo.

A irrigação nas lavouras de cana-de-açúcar ainda é pouco utilizada. Mas esse processo tem sido intensificado nos últimos cinco anos e interfere diretamente na produção.

No Rio Grande do Norte, a média de produtividade é de 47 toneladas por hectare – isso nas plantações de sequeiro, ou seja, aquelas que dependem da água da chuva. Com a irrigação, essa produtividade poderá ultrapassar as 100 toneladas.

Outro benefício da irrigação é o aumento no número de ciclos de produção da cana. Enquanto no plantio tradicional a planta se desenvolve por cinco anos, com a irrigação, os ciclos podem chegar a até 12 anos para que o cultivo seja renovado.

Até o início do próximo período chuvoso, a expectativa do produtor é ampliar a área plantada, totalizando seis hectares de cana-de-açúcar. O que deve gerar uma produção entre 600 e 720 toneladas da matéria-prima pra cachaça. Toda a produção será destinada para a fabricação da bebida artesanal.

As primeiras plantas devem atingir o ponto certo para serem colhidas a partir de novembro deste ano. Enquanto a cana não cresce, os preparativos no alambique seguem na reta final. O maquinário para a produção da cachaça está praticamente pronto. A instalação do alambique de cobre, fundamental na fabricação da cachaça, foi um passo importante.

“A gente visitou vários engenhos na Paraíba, Pernambuco e Minas Gerais. Então foram várias visitas e conseguimos tirar o melhor de cada um para montar esse alambique aqui no Vale do Açu, bem no coração do Rio Grande do Norte”, lembra George Darlos, sócio do projeto.

Segundo George, tudo vai funcionar como um ciclo fechado reunindo a produção da cana-de-açúcar com a fabricação da bebida num só lugar.

“A cana é irrigada aqui no nosso próprio terreno e a gente tem uma característica para retirar o melhor caldo é que a gente colhe e em menos de 24 horas é moída, fermentada e destilada no nosso alambique de cobre. Depois que sai o coração da cachaça, as outras partes podem ainda ser reprocessadas através da coluna de álcool e esse sub-produto se transforma em álcool combustível. É um ciclo fechado e nada se perde. Até o bagaço da cana, depois que a gente extrai, põe pra secar ao sol e a gente coloca na caldeira pra gerar vapor e destilar a próxima cachaça”, diz.

A expectativa é que a cachaça feita no Vale do Açu comece a ser vendida a partir do próximo ano. O objetivo é ganhar o mercado mais exigente das cachaças artesanais.

“Toda nossa cachaça vai ser armazenada por no mínimo seis meses. A gente vai trabalhar com três madeiras de envelhecimento carvalho, uburana e jequitibá. A madeira incorpora um aroma, um sabor na cachaça que diferencia ela, torna mais elaborado, um produto gourmet”, revela George.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo PARA FAZER CACHAÇA ARTESANAL NO SERTÃO POTIGUAR, PRODUTORES INVESTEM EM PLANTAÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR IRRIGADA

SEGUNDO UNIFESP, A VACINA DE OXFORD NÃO PROVOCOU REAÇÕES ADVERSAS NOS 5.000 BRASILEIROS VOLUNTÁRIOS

5.000 brasileiros receberam vacina de Oxford sem reações adversas, diz Unifesp

 SAÚDE

5.000 brasileiros receberam vacina de Oxford sem reações adversas, diz Unifesp | Poder360

A vacina contra covid-19 desenvolvida pela Oxford e AstraZeneca está sendo testada em 5.000 brasileiros. Muitos já receberam a 2ª dose da substância e não houve notificação de efeitos adversos. Foi o que informou a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) nesta 3ª feira (8.set.2020).

A universidade, responsável por coordenar o estudo no Brasil, fez a declaração depois que a AstraZeneca suspendeu os testes para reavaliar a segurança da substância. Um dos voluntários do Reino Unido apresentou efeitos adversos à vacina, que não foram detalhados.

O Ministério da Saúde também se pronunciou. A pasta afirmou que “A pausa no estudo significa que não haverá inclusão, neste momento, de novos participantes. Entretanto, aqueles já incluídos seguem em acompanhamento para avaliação da segurança e eficácia”. A vacina é testada em cerca de 18 mil pessoas em todo mundo.

O governo federal abriu crédito de R$ 1,9 bilhão para adquirir 100 milhões de doses da vacina e a tecnologia para produzi-la no país. A expectativa era que o contrato fosse fechado no início de setembro e que a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) iniciasse a fabricação em abril de 2021.

Os testes permanecem suspensos enquanto o caso do paciente do Reino Unido é investigado. De acordo com o portavoz da AstraZeneca, o procedimento é “uma ação rotineira”.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SEGUNDO UNIFESP, A VACINA DE OXFORD NÃO PROVOCOU REAÇÕES ADVERSAS NOS 5.000 BRASILEIROS VOLUNTÁRIOS

ENTREVISTA: SEGUNDO A ANÁLISE DE CAPRILES, SE FIZERMOS MAL, A VENEZUELA PODE PASSAR DE AUTORITARISMO PARA TOTALITARISMO

Henrique Capriles: “Se fizermos mal, a Venezuela pode passar do autoritarismo ao totalitarismo”

Ex-candidato presidencial analisa a política venezuelana depois de aceitar participar nas eleições. “Um aposentado ganha dois dólares por mês. A única coisa que a revolução produz é a fome”, afirma

JAVIER LAFUENTE

Cidade Do México – 08 SEP 2020 – 16:46 BRT

Henrique Capriles, durante uma entrevista em Caracas, em 29 de março do ano passado.Henrique Capriles, .RAYNER PEÑA / EFE

Na segunda-feira da semana passada, o indulto presidencial que Nicolás Maduro concedeu a mais de 100 presos e perseguidos políticos abalou novamente os alicerces da política venezuelana. Foi a confirmação de um segredo de polichinelo: as conversas que o Governo vinha mantendo com um setor da oposição, liderado por Henrique Capriles, muito crítico da estratégia de Juan Guaidó, que cerca de 60 países, incluindo a Espanha, reconhecem como presidente interino da Venezuela.

Com o passar dos dias, os eventos ganharam corpo. Capriles (Caracas, 48 anos) consumou sua ofensiva e se mostrou disposto a participar das eleições parlamentares marcadas para 6 de dezembro, ao mesmo tempo em que lançava duros ataques contra o plano de Guaidó, cujo Governo interino qualificou de “Governo da Internet”. Quase em paralelo, o Executivo de Maduro enviou um convite à União Europeia e à ONU para que participem das eleições como observadores. Em uma videoconferência, na primeira entrevista que concede após causar um novo turbilhão na política venezuelana, Capriles tenta baixar a tensão entre o setor crítico do chavismo e aponta a Europa como o pilar dos passos que serão adotados a partir de agora.

Pergunta. O senhor afirma que não negociou nada, e que houve apenas conversas. Entre quem e para quê?

Resposta. Política significa fazer acordos, buscar soluções para as pessoas. Estamos procurando qualquer fresta que reste de democracia na Venezuela para entrar por ela. Há pessoas no chavismo que são contra o tudo ou nada, mesmo que demonstrem o contrário. O chavismo é maior que Maduro ou seus porta-vozes. Nem todos os processos de negociação ou conversas acontecem diante de uma câmera de televisão. Todos os processos bem-sucedidos foram subterrâneos. Estamos procurando abrir caminhos democráticos na Venezuela. Se vai ser possível, não sabemos. Não posso prever se minha gestão como líder político teve êxito ou não, é provável que possa fracassar, mas tenho que tentar. Se eu começar a peneirar quem são aqueles que querem explorar os caminhos democráticos, simplesmente acabo com esses acordos e vamos para as trincheiras. A oposição para as suas e o chavismo, bom, não, os governistas, também. Quem arca com as consequências? Os pobres. Não se esqueçam. Os grupos com opiniões arraigadas não correspondem às grandes maiorias na Venezuela.

P. Mas desde quando essas conversações vêm ocorrendo?

R. Busquei a libertação de Juan Requesens [deputado libertado no final de agosto]. Desde 2018. Juan é completamente inocente. Quem o soltou? Eu postei um tuíte, que era um sarcasmo, mas não foi entendido dessa forma, em resposta a um comunicado do Governo interino em que se falava de minhas gestões pessoais. Foi visto como algo personalista, mas eu não sou do tipo que se deixa trair pelo ego. Requesens não foi libertado por um exército, saiu em consequência da busca de acordos, que ainda não geram resultados para o grosso da população. Não sei se esse processo eleitoral, a busca desse fato político, vai se concretizar, mas temos que lutar. As pessoas me dizem: de novo? Sim, infelizmente, de novo, não nos resta opção. É um falso dilema votar ou não votar. O dilema é lutar ou não lutar. A grande questão é como se consegue a mudança na Venezuela. Não se consegue com uma ação militar que não vem, não virá e a maioria dos venezuelanos não quer que venha. Cuidado com os grupos que tentam moldar as opiniões, pois a grande maioria não entra no Twitter. É o que eu tento mostrar.

P. Fala continuamente na primeira pessoa do plural. A quem se refere? Quem está junto com o senhor?

R. Isto não é Capriles contra Maduro nem é a reedição das eleições presidenciais de 2013. É Venezuela contra Maduro. O que acontece é que há muito medo e eu me exponho, assumo a responsabilidade, é o que os líderes fazem. Não que Capriles tenha um cálculo político. Ousei dizer o que todo mundo pensa. Alguns dirão que roupa suja se lava em casa. Faz mais de um ano que venho pedindo uma retificação, uma mudança de estratégia, um plano. Não se trata de dá-lo a Capriles, trata-se de apresentá-lo ao país. Isso se esgotou. O que está por vir, se é que há, é uma grande desesperança e desconhecimento da política. As pessoas estão fartas dos políticos.

P. Quando deixou de acreditar na estratégia de oposição liderada por Guaidó?

R. Já encerrei o capítulo das diferenças. Acho que a partir de 30 de abril de 2019 [a insurreição fracassada com alguns militares], caímos em um tobogã; depois veio a Operação Gideon [a incursão paramilitar de maio deste ano] e depois, o tempo. Se Maduro segue tendo o controle interno, não podemos continuar com a mesma estratégia. A política se move, o mundo se move, aí está o olfato do líder para rever as estratégias. A unidade não é simplesmente uma foto. Se eu tiver que falar com chineses, russos, turcos ou com os cubanos que nunca me amaram, com qualquer pessoa que pense diferente de mim, mesmo regimes autoritários, para deter a tragédia que a Venezuela vive, eu o farei. Esse é o trabalho de um político.

P. Qual é a diferença entre a sua estratégia e a que Guaidó defende?

R. Não se trata de dividir nem contrapor estratégias. A opção eleitoral é aquela que repensa o cenário. Estou falando de lutar por condições. Em 2005, guardando as diferenças, decidimos dar a Assembleia de presente a Chávez. Nossa mensagem era que aquela assembleia perderia legitimidade. E Chávez baixou leis, nomeou autoridades. Não sei se vamos até o fim, mas temos que lutar. Se não lutamos, significa que já nos rendemos. Essa assembleia que vem é a que vai designar o novo poder eleitoral, que é o que vai organizar todos os processos eleitorais, incluindo uma possível eleição presidencial. O que nos deu força perante o mundo livre? Ter um poder legítimo. E esse poder completa cinco anos em 5 de janeiro. Uma coisa é Maduro cometer fraude e deixarmos novamente o rei nu, o que nos daria legitimidade. A posição que há quer prorrogar a Assembleia por conta própria, um Governo interino que não tem controle interno, uma consulta que não é vinculante. Eu não gostaria de perder esta oportunidade. Quem tem neste momento uma oportunidade estelar, protagonismo? A Europa. Pela primeira vez em 14 anos a União Europeia foi convidada para ser observadora eleitoral. Isso pode abrir um espaço de negociação para que essa eleição não acabe sendo um desperdício. A Europa tem uma oportunidade histórica de ajudar este país a recuperar a democracia. Se houver condições, essa eleição pode abrir novos espaços para acordos que permitam chegar a uma eleição presidencial. Se fizermos mal as coisas, a Venezuela pode passar do autoritarismo ao totalitarismo, ocupariam todos os espaços de poder. A cubanização total da Venezuela. Eu sou contra isso.

P. O senhor está pedindo o adiamento da data das eleições…

R. Não, desculpe, não peço que sejam adiadas. Peço que as condições sejam avaliadas. Minha opinião é que uma situação como esta, com pandemia, com mortes, com um sistema de saúde destruído, nos obriga a adiar a eleição. Mas, já que o regime de Maduro convidou a União Europeia, que venha a missão, que avalie, emita um relatório e coloque as cartas na mesa. Eu sei que Maduro disse que mesmo que faça chuva, com trovoadas e raios, haverá eleições no dia 6 de dezembro. Ele pode dizer o que quiser, mas não derrotou a pandemia. E, acima de qualquer cálculo político, uma eleição nunca será mais importante do que a vida dos venezuelanos. Assim como evitei uma guerra civil em 2013, estarei ao lado da vida dos venezuelanos.

P. Se a UE aceita o convite para ir com uma missão de observação eleitoral, mesmo que a data não seja adiada, o senhor participaria?

R. É um cenário completamente diferente. Acho que o que a UE deveria fazer é avaliar a condição. Se diz que há tempo, é outro cenário político. Não é que Capriles participe, é que muitos que hoje dizem não, lutarão. A Europa tem hoje um papel histórico diante da crise venezuelana. Já conhecemos a posição dos Estados Unidos, que está no meio de uma campanha presidencial. O Governo Trump tem como alvo um tipo de eleitor porque sabe que isso lhe dará votos. Minha questão não é quem ganha a presidência dos Estados Unidos. Meu tema é a situação dos venezuelanos. Um aposentado ganha dois dólares por mês. Essa é a revolução. A única coisa que a revolução produz é a fome.

P. O que fará se a UE não aceitar o convite do Governo?

R. Não posso revelar minha estratégia para você. Se a Europa recusar atuar como observadora na eleição, o processo na Venezuela ficará muito comprometido. Esse processo sem observação internacional… Não sou um aventureiro, sou um lutador. Uma missão qualificada de observadores internacionais é essencial nas condições institucionais da Venezuela hoje. Este CNE [Conselho Nacional Eleitoral] não é um CNE imparcial. Sempre acreditei que, para além dos dirigentes, o combate está nas seções eleitorais, mas há uma pandemia, não há gasolina, portanto, esses observadores são necessários. O convite se dá como consequência da busca de acordos, não é que agrade a Maduro convidar a União Europeia. Não é grátis.

P. Que compromissos firmou com o Governo?

R. Isto não é uma permuta, não estamos trocando coisas. Setores do governismo querem que a política volte, e eu também. Mas isso requer que não haja prisioneiros, que não haja perseguidos, que haja condições. Este é um processo de construção de confiança. Na medida em que você demonstra que está disposto a redemocratizar o país, iremos resgatando a política.

P. Mas nessa busca de acordos, o Governo deve ter pedido algo em troca. Com o que o senhor se comprometeu?

R. A questão não é que tenhamos firmado compromissos. Se você quer que a oposição participe, há condições. É isso que o Governo está colocando sobre a mesa. Por que eles querem que a eleição corra bem? Acho que a briga com o mundo livre é muito ruim. Eu também acho que há pressões internas, inclusive militares, que estão inconformados, insatisfeitos, e tem gente que está fazendo contas, evitando uma implosão. Não sou daqueles que acreditam que uma implosão fará com que a oposição governe, isto não é 2+2. Pode haver algo pior, sempre pode ser pior.

P. Para além da participação, nessa busca de acordos foi definida como condição a remoção de algumas sanções?

R. As sanções não dependem de nós.

P. O que acha se forem levantadas algumas sanções?

RAs sanções devem ser usadas para negociar o retorno da democracia à Venezuela. E aí está o grave erro de quem acreditava que as sanções iriam derrubar Maduro. As sanções por si só não derrubam governos.

P. De certa forma, está se beneficiando de uma estratégia que não deu frutos, mas serviu para encurralar o Governo.

R. Contanto que você tenha clareza sobre para que servem as sanções. Houve quem pensasse que iriam causar a falência do Governo. É preciso ter muito cuidado para que, ao aplicar sanções que vão além do Governo, isso não afete o tecido social, o que, longe de fortalecer os venezuelanos na luta contra Maduro, os enfraquece. As sanções podem ter o efeito contrário. Maduro não fica sem gasolina, os venezuelanos, sim. Se ficarmos mais fracos, esse tecido social de que se precisa para pressionar o regime, fica perdido. É preciso ter cuidado para não debilitar um tecido social já enfraquecido. Na medida em que você é mais pobre, você depende mais do Governo, da comida, do pouco combustível… É o que eu disse a alguns amigos nos Estados Unidos: avaliem bem como vocês está fazendo as coisas. Sanções são pressões para negociar a democracia.

P. Quem são esses amigos?

R. Não vou citar ninguém. É gente do Governo Trump, e também do Partido Democrata. Os Estados Unidos também terão um papel importante, é do seu interesse que a Venezuela se redemocratize.

P. Uma das exigências da oposição e da comunidade internacional é que todos os prisioneiros sejam libertados. É condição indispensável para que haja observação internacional?

R. É por isso que a Europa pode ajudar muito. Apertar um botão não muda as coisas. A liberdade absoluta vai depender da distensão da questão internacional, da qual não tenho controle. Claro, todos devem ser libertados, a política tem que voltar a ser o eixo.

P. Que papel a Espanha desempenha nesses movimentos?

R. No caso da Espanha, espero que isso não se transforme em uma luta ideológica em relação a suas posições sobre a Venezuela. Esta é uma luta para viver. Um paciente em um hospital não está interessado em se você é de esquerda ou de direita. Não se trata de que a União Europeia brigue com os Estados Unidos, mas vejo que o Governo Trump não tem propostas que abram espaços de negociação. Cuidado, negociar para quê? Para que Maduro fique? Não, para a volta da democracia. Maduro vai ter que fazer algo.

P. Mas o senhor também está apresentando às pessoas a possibilidade de retornarem a uma situação em que já estiveram, que é a de ser uma oposição minoritária.

R. Neste momento, não sabemos o final do filme, mas temos que lutar. Não estou interessado nas eleições parlamentares, mas temos um problema, não podemos ser irresponsáveis. O período da Assembleia Nacional está acabando, não podemos prorrogá-la por conta própria, perderíamos a legitimidade. E aqueles de nós que abraçaram a legitimidade que o Parlamento nos deu? O que vamos fazer então? Um Governo no exílio? Temos que mudar o jogo, para além da eleição. Ver quantos deputados podemos ter, isso é secundário. É preciso evitar o totalitarismo. Sabemos o que Maduro vai dizer, que a oposição não quis participar. Temos que tirá-lo daí. A política se move, o pior é quando você pensa que é estática.

P. É viável neste momento a unidade na oposição?

R. Eu acredito que a unidade, que é um meio, se não houver um plano ou estratégia, é de pouca utilidade para as pessoas. A unidade não é uma foto de líderes, não é vários partidos divulgando um comunicado. Unidade é um meio de alcançar mudanças. Meu adversário não é Guaidó, minha luta é contra Maduro, sempre foi. Se a unidade não tem estratégia, é intangível para as pessoas, termina sendo irrelevante.

P. Conversou com Guaidó depois das críticas que fez contra ele?

REu participei de um G-4 [grupo dos principais partidos da oposição] e foram apresentadas todas as propostas. Eu torno público o que todo mundo pensa. Não faço isso para causar polêmica, faço porque, se não há a intenção de fazer mudanças e se nos quer levar para o abismo, é preciso pôr um freio nisso. Vamos nos unir para nos salvar, não para morrermos.

P. Na última sexta-feira, 277 pessoas se inscreveram na chapa Força de Mudança. Quem são esses candidatos?

A. Os espaços foram preenchidos por uma questão de cronograma. Não são definitivos. A Força da Mudança é uma plataforma que foi criada para cadastrar testemunhas presenciais nas eleições contra Chávez e que foi reativada pelos prefeitos para disputar as eleições municipais. Não há nada truculento ou obscuro. O que temos feito é evitar ficar de fora. Mas não são candidatos, porque não vamos apresentar candidatos enquanto não tivermos condições.

P. Quais foram os critérios para o indulto de mais de 100 prisioneiros e perseguidos?

R. Não conheço os critérios. Se você quer que os deputados aspirem à reeleição ou concorram para continuar no Parlamento, eles não podem estar sob julgamento, no exílio, em embaixadas, presos… Mas essa é uma decisão do regime. Estão todos? Não. O que é um sinal de que a luta tem que ser política? Sim.

P. Nessa lista não estão, por exemplo, Juan Guaidó, Leopoldo López e Julio Borges. Estaria disposto a participar das eleições se eles não forem indultados?

R. Devemos continuar buscando a liberdade de todos. Não deveria haver nenhum prisioneiro. A questão da Assembleia Nacional não é algo que eu quero, estamos com um entrave pela frente. O período constitucional vai terminar. O que fazemos? Tenho certeza de que Maduro não quer que participemos das eleições. Nós nos tornamos muito previsíveis. Imagine que toda a oposição diga que não vai disputar a eleição. Garanto que Maduro a adia. Eu gostaria de conseguir tudo com uma única ação, mas não é possível. E o adversário sabe disso, por isso sempre te leva ao extremo. Aí entra a necessidade de pararmos de nos tornar previsíveis.

Continuar lendo ENTREVISTA: SEGUNDO A ANÁLISE DE CAPRILES, SE FIZERMOS MAL, A VENEZUELA PODE PASSAR DE AUTORITARISMO PARA TOTALITARISMO

SEGUNDO MP, REITOR DO IFRN DEVE REVOGAR COMPRAS DE NOTEBOOKS CAROS POR SIMILARES COM PREÇOS MENORES

Reitor do IFRN deve revogar compra de 20 notebooks; “Há outros computadores com qualidade similar e preços menores”, diz MPF

As máquinas se destinam à equipe de gestão da instituição e custam, cada uma, R$ 12.700

Redação
24/08/2020 | 09:25

O Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma recomendação para que o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Josué de Oliveira Moreira, revogue o processo de compra de 20 notebooks do modelo Macbook i5 13. As máquinas se destinam à equipe de gestão da instituição e custam, cada uma, R$ 12.700. Para a finalidade pretendida, o MPF aponta que há outros computadores com qualidade similar e preços menores.

A recomendação, assinada pelo procurador da República Kleber Martins, reforça que, se ainda houver pretensão do IFRN em adquirir notebooks com a mesma finalidade, o instituto deve ampliar o objeto da compra, “de modo a abranger o maior número possível de marcas e modelos disponíveis no mercado, evitando a especificação de uma só marca e/ou modelo, sempre atentando para as necessidades a serem supridas com o bem e a melhor relação custo-benefício”.

Josué de Oliveira terá 10 dias para informar quanto às providências adotadas.

Opções

De acordo com análise da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Ctic) da Procuradoria da República no RN, um comparativo com outros modelos demonstrou que há opções no mercado com “configurações muito próximas ou mesmo superiores em diversos pontos”. O modelo pretendido pela Reitoria do IFRN é inclusive inferior em alguns aspectos, como tela e resolução; custo de manutenção; e, sobretudo, preço.

Os demais modelos utilizados no comparativo chegam a custar menos de metade do valor estimado no Macbook. “Apesar de ser um aparelho muito bom e ter uma performance ótima, a relação custo benefício é questionável, sobretudo para uma utilização básica. Quando comparado com outros notebooks equipados com o Windows e configuração e material similares, não percebemos vantajosidade na escolha pelo equipamento da Apple para uma utilização administrativa”, aponta o relatório.

Os Macbooks, ressalta a Ctic, geralmente são recomendados para quem trabalha com edição de vídeos e fotos, por possuírem performance e confiança superiores. “Para o uso predominantemente administrativo como por exemplo o acesso à internet, a edição de planilhas e documentos, é possível encontrar equipamentos mais robustos e com uma configuração superior”.

Kleber Martins enfatiza que, em havendo modelos que atendam às necessidades do IFRN e com qualidade similar, o reitor deve levar em conta os princípios constitucionais da eficiência e da economicidade, “a fim de evitar questionamentos e mesmo ações judiciais atribuindo a pecha de ilegalidade aos atos”.

Continuar lendo SEGUNDO MP, REITOR DO IFRN DEVE REVOGAR COMPRAS DE NOTEBOOKS CAROS POR SIMILARES COM PREÇOS MENORES

SEGUNDO A MOODY’S, HÁ ECONOMISTAS QUALIFICADOS PARA SUBSTITUIR PAULO GUEDES

Há economistas qualificados para assumir o lugar de Guedes, diz Moody’s

Por Thais Herédia, CNN  

Atualizado 19 de agosto de 2020 às 18:14

A permanência de Paulo Guedes e a manutenção do teto de gastos públicos. Estas são as duas maiores dúvidas que rondam a condução da política econômica do país.

Para a Moody’s, agência de classificação de risco, cresce a dúvida sobre qual estratégia o governo de Bolsonaro vai adotar para trazer de volta o equilíbrio fiscal depois que a pandemia acabar. A solução chega a ser mais importante do que se Guedes fica ou não à frente do Ministério da Economia.

“Claro que nos preocupa a situação de Paulo Guedes. Ele tem uma visão de responsabilidade fiscal que é importantíssima para nós. Tem também a visão de reduzir o tamanho do Estado, do gasto publico. Mas sua saída [se acontecesse] não seria preocupante porque o Brasil tem outros economistas qualificados que poderiam fazer esse trabalho”, disse Gersan Zuritta, vice-presidente sênior da Moody’s, em entrevista exclusiva à CNN.

Zuritta afirma que não há uma luz amarela acesa no acompanhamento da crise que se desenrola entre o chefe da Economia e o resto do governo Bolsonaro. Os analistas da Moody’s estão em “observação com alguma preocupação”, mas sem força para provocar uma mudança na perspectiva sobre a nota de classificação de risco dada ao Brasil.

A dúvida que incomoda é sobre as soluções que serão apontadas pelo governo para evitar que o país perca o rumo.

“Quando o governo fala de em mudar ou flexibilizar as regras fiscais, nós precisamos saber o que vão fazer para não perder a credibilidade. O que estão oferecendo para voltar ao equilíbrio fiscal no pós-Covid? A boa noticia é que o Brasil tem opções para garantir isso”, reforçou Zuritta.

Ele alerta para o risco de o país acionar “jeitinhos” para mudar a política fiscal, como contabilidade criativa ou algo que fira a institucionalidade instalada.

“Para a trajetória da nota de risco, dependendo do jeito da mudança que o governo quiser fazer no fiscal,  do ponto de vista jurídico, há um fator bem negativo. Algum tipo de jetinho, o que for extra jurídico, que não for 100% constitucional. Para jogar o teto de gastos fora, tem que fazer uma nova PEC. Para nós, e também para o mercado financeiro, não precisa mexer, pode manter o teto e produzir economia significativa de gastos mexendo no balanço de ativos gigantesco do governo”, afirmou.

Agenda liberal

O que Zuritta chama de balanço da União é a quantidade de estatais. Ele faz questão de dizer que não é tarefa da Moody’s oferecer recomendações de política fiscal.

Mas aponta que um bom programa de privatizações, ou até mesmo de fechamento de empresas que apresentam alto custo e risco fiscal para o governo, pode ajudar a melhorar a receita da União e reduzir gastos. O executivo da Moody’s cita também o enxugamento da folha salarial do setor público.

O vice-presidente da agência se disse surpreso com o ritmo de retomada da economia depois do pior da pandemia ter passado.

Ele aponta que a recuperação aqui segue com maior intensidade do que em muitos mercados emergentes. O que seria uma boa oportunidade para tratar das reformas e cuidar do equilíbrio fiscal do país, exatamente como dita a agenda liberal de Guedes.

“A agenda liberal ainda não está ameaçada. Há espaço para fazer muitas coisas, mas vai ser mais devagar. Não dá mais para ser tão rápido quanto queria Paulo Guedes”, pondera.

Fonte: CNN

Continuar lendo SEGUNDO A MOODY’S, HÁ ECONOMISTAS QUALIFICADOS PARA SUBSTITUIR PAULO GUEDES

DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

Coronavírus: RN tem 57.720 casos confirmados e 2.067 óbitos, segundo Ministério da Saúde

 SAÚDE

Dados do Ministério da Saúde mostram que o RN tem 57.720 casos confirmados de coronavírus, após a atualização deste domingo (16). No sábado, o boletim epidemiológico da Sesap registou 57.660 casos no total.

Segundo o ministério o total de óbitos provocados pelo coronavírus no RN chega a 2.067. A Sesap registrou 2.062 mortes até o sábado (15).

Até o momento desta publicação a ocupação de leitos críticos no estado se mantém abaixo dos 50%, com 125 leitos disponíveis.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

AULAS PRESENCIAIS NO RN FORAM PRORROGADAS POR MAIS 30 DIAS, SEGUNDO ANÚNCIO DA GOVERNADORA

Por G1 RN — Natal

 

Governadora Fátima Bezerra anuncia prorrogação da suspensão das aulas presenciais no RN — Foto: Demis Roussos/Assecom Governo do RNGovernadora Fátima Bezerra anuncia prorrogação da suspensão das aulas presenciais no RN

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, anunciou nesta quinta-feira (13) que vai prorrogar a suspensão das aulas presenciais no estado por mais 30 dias. Em uma rede social, ela revelou que a decisão foi tomada “com base em parecer do comitê científico”.

“Nossos especialistas apontaram que apesar da melhoria no quadro da pandemia no estado ainda não há, neste momento, condições sanitárias favoráveis para o retorno às aulas. Eles solicitaram mais um prazo para avaliação”, disse a governadora.

Fátima Bezerra ainda frisou que “o diálogo continua em curso, através do Comitê de Educação, que é liderado pela Secretaria Estadual de Educação, e representantes das escolas públicas e privadas”.

O último decreto do governo do estado tratava o dia 17 de agosto como possível data para o retorno das aulas presenciais nas escolas. No dia 29 de julho, a governadora já sinalizava para a prorrogação da suspensão das aulas no Rio Grande do Norte.

“Não estamos falando de um segmento qualquer, estamos falando de alunos, professores, familiares – de um segmento que representa 30% da população do Rio Grande do Norte. Daí o cuidado que sempre externamos. O retorno só poderá se dar num ambiente de muita segurança do ponto de vista sanitário”, declarou a governadora à época.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo AULAS PRESENCIAIS NO RN FORAM PRORROGADAS POR MAIS 30 DIAS, SEGUNDO ANÚNCIO DA GOVERNADORA

SEGUNDO MINISTÉRIO DA CIDADANIA MAIS DE 151 MIL INDÍGENAS RECEBERAM O AUXÍLIO EMERGENCIAL

151 mil indígenas receberam o auxílio Emergencial

Publicado 6 minutos atrás 

em

por   

 

Segundo dados oficiais do Ministério da Cidadania, mais de 151 mil indígenas receberam o Auxílio Emergencial implementado pelo Governo Federal para garantir aos brasileiros uma renda mínima durante o período da pandemia.

O número corresponde aos índios cadastrados no Bolsa Família e no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Ao todo mais de 66,1 milhões de pessoas foram beneficiadas.

A região Norte concentra o maior número de beneficiários indígenas, com 71.093 atendidos. Em seguida vêm as regiões Nordeste (39.020), Centro-Oeste (24.892), Sul (11.165) e Sudeste (4.896).

Ao todo, o Governo Federal já investiu R$ 233,5 milhões em repasses para a população indígena.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo SEGUNDO MINISTÉRIO DA CIDADANIA MAIS DE 151 MIL INDÍGENAS RECEBERAM O AUXÍLIO EMERGENCIAL

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho