AEROPORTO DE NATAL ROMPEU A CIFRA BILIONÁRIA EM PREJUÍZOS ACUMULADOS DE R$ 1 BILHÃO

Aeroporto de Natal acumula prejuízo de R$ 1 bilhão desde o início da concessão

Foto: Adriano Abreu

Prestes a completar sete anos de operação e com a expectativa de ser relicitado até o final deste ano, o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, administrado pela Inframerica, rompeu a cifra bilionária em prejuízos acumulados. Desde que começou a funcionar, em maio de 2014, até o dia 31 de dezembro do ano passado, o déficit registrado é de R$ 1,063 bilhão. A informação consta no mais recente Relatório de Administração – Ano Base 2020 – divulgado no dia 20 do mês passado.

Em nota, a Inframerica reconhece o prejuízo e detalha causas. “Este valor de R$ 1 bi é o prejuízo acumulado desde o início da concessão. Dentro desse valor temos o impacto do impairment, um ajuste contábil que busca avaliar a possível perda de valor dos Ativos. Vale ressaltar que o impacto do impairment é puramente contábil. Se excluirmos o impacto do impariment, os prejuízos acumulados seriam entorno de R$ 490 milhões. Esse prejuízo foi gerado, basicamente, pelas perdas referentes aos 8 anos de concessão, que foi deficitária em todos esses anos, uma vez que o contrato de Natal possui cláusulas exclusivas que não permitem reajustes competitivos quando comparados com aeroportos da mesma categoria. Além disso, o Aeroporto de Natal é o único terminal aéreo concedido que administra a Torre de Controle, que também possui tarifas deficitárias”, aponta a Inframerica.

Fonte: Blog do BG
Continuar lendo AEROPORTO DE NATAL ROMPEU A CIFRA BILIONÁRIA EM PREJUÍZOS ACUMULADOS DE R$ 1 BILHÃO

O EX-PRESIDENTE DONALD TRUMP ROMPEU COM SEUS ADVOGADOS DE DEFESA NO PROCESSO DE IMPEACHMENT

Trump demite advogados de defesa contra impeachment

Não ficou claro quem vai representar empresário e ex-presidente no processo que começará a ser julgado no dia 9 de fevereiro

INTERNACIONAL

 por Reuters – Internacional

Não se sabe quem vai defender Trump em processo de impeachment

AL DRAGO/EFE/EPA – 20.01.2021

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump rompeu abruptamente no sábado (30) com dois dos principais advogados que trabalhavam na sua defesa no julgamento do Senado do seu impeachment, afirmou uma fonte com conhecimento da situação.

Butch Bowers e Deborah Barberi, dois advogados da Carolina do Sul, não fazem mais parte da equipe de Trump, disse a fonte. Ela descreveu a medida como uma “decisão mútua”.

Três outros advogados associados à equipe, Josh Howard, da Carolina do Norte, e Johnny Gasser e Greg Harris, da Carolina do Sul, também se separaram de Trump, disse outra fonte.

Uma terceira fonte afirmou que Trump tinha discordâncias com Bowers em relação à estratégia para o julgamento. O presidente ainda afirma que foi vítima da uma maciça fraude eleitoral nas eleições de 3 de novembro, vencidas pelo presidente Joe Biden.

A saída dos advogados deixa a equipe de defesa de Trump desmantelada em um momento em que ele se prepara para um julgamento que começará em 9 de fevereiro para deliberar sobre o artigo de impeachment aprovado pela Câmara denunciando Trump por incitar a invasão ao Congresso de 6 de janeiro.

Não ficou claro quem representará o ex-presidente no julgamento. Seus advogados da Casa Branca em seu primeiro julgamento de impeachment ano passado, Pat Cipollone e Patrick Philbin, não devem fazer parte do processo.

Quarenta e cinco republicanos do Senado apoiaram um esforço fracassado na última terça-feira para interromper o julgamento de impeachment de Trump, em uma demonstração de unidade do partido que alguns citaram como um sinal claro de que ele não será condenado por incitar a insurreição no Capitólio.“A tentativa dos democratas de passar o impeachment de um presidente que já saiu do cargo é totalmente inconstitucional e tão ruim para o país”, disse o conselheiro de Trump, Jason Miller. “Na verdade, 45 senadores já votaram que é inconstitucional.

Fonte: R7

Continuar lendo O EX-PRESIDENTE DONALD TRUMP ROMPEU COM SEUS ADVOGADOS DE DEFESA NO PROCESSO DE IMPEACHMENT

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar