ESPANHA PLANEJA RETIRAR POR MEIO DO VIZINHO PAQUISTÃO 200 CIDADÃOS AFEGÃOS COM QUEM TEM ALGUM VÍNCULO

Espanha vai retirar 200 pessoas do Afeganistão pelo Paquistão

Operação deve ser realizada nos próximos dias, mas não foram revelados detalhes de como será por questão de segurança

Espanha vai retirar 200 pessoas do Afeganistão a partir da fronteira com o Paquistão

EFE/EPA/SOHAIL SHAHZAD

A Espanha planeja retirar do Afeganistão nos próximos dias, por meio do vizinho Paquistão, cerca de 200 cidadãos afegãos com quem tem algum vínculo.

A operação de retidada dessas pessoas foi montada pelos Ministérios da Defesa e Relações Exteriores, cujos detalhes não foram divulgados, para preservar a segurança.

Fontes ligadas a essa operação confirmaram à Agência Efe que os 200 afegãos podem conseguir sair do país asiático em sua totalidade no início da próxima semana, se tudo correr conforme o planejado.
O ministro das Relações Exteriores espanhol, José Manuel Albares, viajou recentemente ao Paquistão e Qatar para transmitir às autoridades desses países o desejo de estabelecer formas de retirar de Cabul os colaboradores afegãos que não puderam deixar o país na primeira fase da operação de retirada.Qatar e o Paquistão são os países que têm a relação política mais próxima com o Talibã, grupo extremista islâmico que comanda o Afeganistão.

Na primeira operação de retirada realizada pela Espanha, em agosto, 2.206 pessoas — entre cidadãos espanhóis e afegãos — foram levadas do aeroporto de Cabul para a base aérea de Torrejón de Ardoz, na região de Madri.

Fonte: R7

Continuar lendo ESPANHA PLANEJA RETIRAR POR MEIO DO VIZINHO PAQUISTÃO 200 CIDADÃOS AFEGÃOS COM QUEM TEM ALGUM VÍNCULO

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES MONITORA SITUAÇÃO DE CINCO BRASILEIROS NO AFEGANISTÃO, MAS APENAS DOIS MANIFESTARAM VONTADE DE VOLTA AO BRASIL

Itamaraty tenta retirar dois brasileiros do Afeganistão

Ministério das Relações Exteriores também avalia conceder visto humanitário para afetados pela crise |

CNN SÁBADO

Phillip Dântom

da CNNem São Paulo

O Ministério das Relações Exteriores monitora a situação de brasileiros no Afeganistão. Segundo o Itamaraty, cinco pessoas já fizeram contato, mas apenas duas manifestaram vontade de voltar para o Brasil.

Sem voos comerciais disponíveis, o Itamaraty busca uma coordenação diplomática com países que têm conduzido operações de resgate.

Diferentemente dos pedidos de refúgio, um pedido de visto humanitário pode ser feito fora do Brasil, por alguma autoridade consular. No caso do Afeganistão, a mais próxima é a embaixada de Islamabad, no Paquistão.

Continuar lendo MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES MONITORA SITUAÇÃO DE CINCO BRASILEIROS NO AFEGANISTÃO, MAS APENAS DOIS MANIFESTARAM VONTADE DE VOLTA AO BRASIL

EUA PLANEJAM EVACUAR ALGUNS INTÉRPRETES AFEGÃOS ANTES DA RETIRADA TOTAL DOS SOLDADOS

Intérpretes que ajudaram os EUA serão retirados do Afeganistão

Temendo represálias por parte dos talibãs, governo norte-americano quer tirar tradutores antes da retirada das tropas

INTERNACIONAL

 por AFP

Ao longo dos anos da guerra, cerca de 18 mil afegãos trabalharam como tradutores para os EUA

ADEK BERRY / AFP – ARQUIVO

Os Estados Unidos planejam evacuar pelo menos alguns intérpretes afegãos que trabalharam com suas tropas antes da retirada total dos soldados posicionados no Afeganistão, informou um alto funcionário americano nesta quinta-feira (24).

A medida manteria em segurança os intérpretes, que enfrentam possível represália violenta por parte das forças do Talibã, enquanto são processados seus vistos de imigração para entrar nos Estados Unidos, informou o funcionário, que falou sob condição de anonimato.

“Nós identificamos um grupo de solicitantes de SIV (Visto Especial de Imigrante) que serviram como intérpretes a serem realocados para um local fora do Afeganistão antes de concluirmos nossa retirada militar em setembro, a fim de concluir o processo de solicitação de visto”, indicou.

Não foi especificado o número de intérpretes a serem evacuados ou para onde serão levados, mas sabe-se que seus pedidos de visto “já estavam em andamento”.

“Não abandonaremos aqueles que nos ajudaram”, afirmou Joe Biden, questionado sobre o assunto em entrevista coletiva na Casa Branca. Quando questionado sobre os países que poderiam hospedar temporariamente esses intérpretes, ele respondeu: “Não sei”.Após a retirada das tropas, o processamento do visto continuará, “mesmo para aqueles que permanecerem no Afeganistão”, acrescentou o alto funcionário sob anonimato.

“Se necessário, consideraremos opções adicionais de realocação ou evacuação”, assegurou.

Cerca de 18 mil afegãos que trabalharam com as forças americanas desde que começaram a operar no Afeganistão, depois dos ataques de 2001 contra os Estados Unidos, esperam emigrar para solo americano temendo represálias caso o Talibã volte ao poder.

Mas o processo para esses vistos é extremamente longo e eles correm o risco de ficar presos se o governo afegão entrar em colapso logo após a saída das tropas estrangeiras.

Alguns legisladores e organizações de direitos humanos estão pedindo ao governo Biden que evacue os afegãos com casos pendentes para a ilha de Guam, no Pacífico.

Em abril, Biden ordenou a partida dos 2.500 soldados ainda presentes no Afeganistão, antes de 11 de setembro, aniversário dos ataques de 2001, que provocaram a invasão americana nesse país asiático.

Fonte: R7
Continuar lendo EUA PLANEJAM EVACUAR ALGUNS INTÉRPRETES AFEGÃOS ANTES DA RETIRADA TOTAL DOS SOLDADOS

PRESIDENTE AFEGÃO E O PRINCIPAL NEGOCIADOR DO GOVERNO COM OS TALIBÃS VISITARÃO A CASA BRANCA AINDA EM JUNHO

Presidente afegão e negociador do talibã visitarão Casa Branca

 Estados Unidos planejam retirar todas as suas forças do país árabe até 11 de setembro de 2021

INTERNACIONAL

 por AFP

Presidente afegão Ashraf Ghani visitará a Casa Branca em 25 de junho

WAKIL KOHSAR/AFP – 19.11.2020

O presidente afegão Ashraf Ghani e o principal negociador do governo nas negociações com os talibãs, Abdullah Abdullah, visitarão a Casa Branca em 25 de junho, anunciou neste domingo (20) a porta-voz de Joe Biden, Jen Psaki.

“A visita do presidente Ghani e do Dr. Abdullah destacará a parceria duradoura entre Estados Unidos e Afeganistão, enquanto a retirada militar continua”, disse Psaki em um comunicado.

Os Estados Unidos planejam retirar todas as suas forças do Afeganistão até 11 de setembro de 2021. Esses ataques levaram Washington a derrubar o regime do Talibã, lar dos extremistas do Al-Qaeda que realizaram os ataques nos Estados Unidos.

Desde o anúncio, as operações de retirada se aceleraram e já foram concluídas em mais de 50%.

Mas ainda existem pontos de tensão, especialmente em relação ao destino de cerca de 18.000 afegãos que trabalharam com as forças americanas, alguns como intérpretes, que esperam obter vistos de imigração para os Estados Unidos por medo de retaliação se o Talibã voltar ao poder.

O governo Biden não considera necessário evacuar esse pessoal neste momento, e promove a concessão de vistos especiais, embora o Pentágono tenha indicado há várias semanas que está se preparando para uma evacuação em massa.

Continuar lendo PRESIDENTE AFEGÃO E O PRINCIPAL NEGOCIADOR DO GOVERNO COM OS TALIBÃS VISITARÃO A CASA BRANCA AINDA EM JUNHO

PRESIDENTE DA COLÔMBIA VAI RETIRAR PROPOSTA DA REFORMA TRIBUTÁRIA DEPOIS DE PROTESTOS VIOLENTOS NO PAÍS

Após protestos, presidente da Colômbia retira reforma tributária

Ivan Duque disse na sexta-feira (30) que a lei seria revisada para remover pontos polêmicos; agora, desistiu da proposta

INTERNACIONAL

 por Reuters

Colômbia tem protestos violentos contra reforma tributária defendida pelo governo

MAURICIO DUEÑAS CASTAÑEDA / EFE

O presidente colombiano Ivan Duque disse neste domingo (2) que vai retirar a proposta de reforma tributária depois de protestos por vezes violentos no país e de ampla oposição por parte dos parlamentares.

Duque disse na sexta-feira (30) que a lei seria revisada para remover alguns de seus pontos mais polêmicos – como o nivelamento do imposto sobre vendas de alguns alimentos e de serviços públicos – mas o governo já havia insistido que não o retiraria de pauta.

Os protestos contra a reforma causaram diversas mortes em todo o país.

“Estou pedindo ao Congresso que retire a lei proposta pelo Ministério da Fazenda e processe urgentemente uma nova lei que seja fruto do consenso, a fim de evitar incertezas financeiras”, disse Duque em vídeo.

Fonte: R7
Continuar lendo PRESIDENTE DA COLÔMBIA VAI RETIRAR PROPOSTA DA REFORMA TRIBUTÁRIA DEPOIS DE PROTESTOS VIOLENTOS NO PAÍS

REINO UNIDO SEGUE O PLANO DOS EUA E VAI RETIRAR QUASE TODAS AS TROPAS DO AFEGANISTÃO

Reino Unido vai retirar quase todas as tropas do Afeganistão

Segundo o The Times, governo britânico pode retirar 750 soldados que estão no Afeganistão, assim como anunciou Biden

Reino Unido pode seguir os EUA e retirar tropas do Afeganistão

HEDAYATULLAH AMID / EPA – EFE – 6.3.2020

Reino Unido vai retirar quase todas as suas tropas do Afeganistão seguindo o plano dos Estados Unidos de retirar as próprias tropas até 11 de setembro de 2021, informou o jornal The Times nesta terça-feira (13).

O Reino Unido traçou planos para entregar o controle da academia em Cabul onde as tropas britânicas ajudam a treinar soldados afegãos para o governo local, afirmou o jornal.

Existem cerca de 750 soldados britânicos no Afeganistão que teriam dificuldades sem o apoio dos EUA por causa da dependência de bases e infraestrutura dos EUA, de acordo com o Times.

Fonte: R7

Continuar lendo REINO UNIDO SEGUE O PLANO DOS EUA E VAI RETIRAR QUASE TODAS AS TROPAS DO AFEGANISTÃO

LOBBIES DE POLICIAIS MILITARES E DO SETOR PRODUTIVO OPERAM NOS BASTIDORES PARA RETIRAR GATILHOS FISCAIS DA PEC EMERGENCIAL

Câmara tenta retirar gatilhos fiscais da PEC Emergencial

Lobbies de policiais militares e do setor produtivo operam nos bastidores contra medidas desejadas pela equipe econômica do governo

Caio Junqueira

Por Caio Junqueira, CNN  

08 de março de 2021 às 21:38

Lobbies de policiais militares e do setor produtivo operam nos bastidores para retirar da PEC emergencial os gatilhos fiscais que foram incluídos na versão final do texto aprovado pelo Senado com apoio da equipe econômica.

Segundo integrantes da articulação política, a Câmara opera para retirar pelo menos dois artigos da PEC. Um deles, a pedido de policiais militares, visa retirar do texto a vedação a “remoção” e “promoção” do funcionalismo.

Outra mudança que vem sendo operada é a revisão de benefícios tributários. O texto aprovado pelo Senado prevê que o percentual do PIB para benefícios fiscais precisa chegar a 2% em oito anos. A Câmara atua para ficar como é hoje: 4%. Uma reunião de líderes prevista para esta terça-feira (9) deverá definir esses pontos.

Continuar lendo LOBBIES DE POLICIAIS MILITARES E DO SETOR PRODUTIVO OPERAM NOS BASTIDORES PARA RETIRAR GATILHOS FISCAIS DA PEC EMERGENCIAL

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar