ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: RESIDÊNCIAS SAUDÁVEIS E TECNOLÓGICAS

Residências saudáveis e tecnológicas

Incorporadora Zmart Hauz, baseada em São Paulo, conta com aporte de R$ 100 milhões de investidor japonês para se tornar referência no mercado de luxo consciente

Rosenildo Ferreira

Para poucos: ar puro, água filtrada e temperatura controlada, são alguns dos itens que compõe a Casa SaudávelFoto: Divulgação

Nos últimos 40 anos, o empresário Nelson Tanaka, 71 anos, se dedicou a fortalecer a rota comercial Brasil-Japão. Especialmente no que se refere à disseminação de tecnologias destinadas ao lazer e ao bem-estar. Fez isso por meio da importação de aparelhos de TVs de tela grande, da marca Sharp, no início dos anos 2000, além de modernos purificadores de ar, cujos modelos portáteis podem ser usados até dentro de automóveis. “É ideal para quem dirige em ambientes poluídos como a cidade de São Paulo”, diz. “Desde que comecei a usá-los, meu nível de estresse tem ficado próximo de zero”.

O aumento da concorrência e a comoditização do setor de aparelhos eletrônicos de uso domésticos fez com que o Tanaka decidisse promover uma guinada no modelo de negócio, em 2012, migrando do segmento de importação de produtos para o ramo de construção civil. Foi aí que nasceu a incorporadora Zmart Hauz, especializada em imóveis de luxo. Nesta empreitada, ele se associou a nomes destacados do mercado, como o paulistano João Armentano, encarregados de projetar as mansões erguidas em bairros sofisticados da cidade de São Paulo.

A atuação de Tanaka despertou a atenção dos conterrâneos. Tanto que o negócio acabou entrando na mira de investidores de um grupo japonês, cujo nome não revela, que acaba de injetar o equivalente a R$ 100 milhões na incorporadora. Os recursos fizeram com que o empreendedor, mais uma vez, alterasse o foco do negócio. Em vez de apenas projetar residências de ato padrão, ele passou a apostar em casas inteligentes. “Acredito que, cada vez mais, as pessoas levarão em conta a qualidade de vida na hora de decidir consumir produtos e serviços”, argumenta. “E isso inclui a habitação”.

Dono de uma carteira de terrenos em pontos estratégicos de São Paulo, a Zart Hauz dispõe de três imóveis: dois já finalizados. Um deles, cotado em R$ 45 milhões, ainda é da safra antiga e por isso conta com equipamentos portáteis para as funções de purificação do ar, filtragem da água e controle térmico. Todos os itens são da marca Sharp. “Temos um contrato de exclusividade na importação”, conta.

Para poucos: ar puro, água filtrada e temperatura controlada, são alguns dos itens que compõe a Casa Saudável

Outro, em estágio final de construção, foi erguido com estas mesmas facilidades incorporadas à edificação. Neste caso, os equipamentos em versão maior serão embutidos nas paredes, no subsolo e no encanamento. De acordo com o empreendedor, a tecnologia embarcada nas Casas Saudáveis impacta entre 1% e 1,5% no custo total da construção, dependendo do tipo e do porte dos equipamentos e da construção.

Apesar de mirar o topo da pirâmide, o controlador da Zmart Hauz, acredita que este conceito tem tudo para se tornar acessíveis a um número maior de brasileiros. “Tudo depende do interesse do mercado. Quanto maior o volume de equipamentos que importamos, menor o preço de venda”, explica.

Além de ajudar na guinada do negócio, a entrada do investidor japonês incentivou Tanaka a mudar a gestão do negócio. Agora, os sócios júniores (os arquitetos Natalia Máximo e Vitor Yamamoto) controlam 10% da empresa, enquanto o empreendedor ficou com 90% do bolo ainda sob controle nacional. “Meu objetivo é que esta proporção se inverta no futuro”, diz. Desta forma, ele espera não apenas oxigenar a gestão, como também viabilizar a perenidade do negócio.

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: RESIDÊNCIAS SAUDÁVEIS E TECNOLÓGICAS

PROJETO COM AÇÕES EDUCATIVAS E INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS TRANSFORMOU A FACHADA DE RESIDÊNCIAS DE COMUNIDADE NO BAIRRO DE NEÓPOLIS

Festival de Arte Urbana colore a vida de 40 famílias na Comunidade do Alto

Iniciativa é da Flor de Milho Quilombo de Artes, que aposta na construção de narrativas estéticas que contemplem as comunidades

Eliade Pimentel
06/05/2022 | 10:38

Moradora há 12 anos da Comunidade do Alto do Monte Belo, Adriene Freitas não contém em si de emoção ao falar sobre os benefícios do II Festival de Arte Urbana Cores do Beco. A iniciativa cultural é da Flor de Milho Quilombo de Artes, que tem sede no RN e na Bahia, e está sendo executada graças ao patrocínio do Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Lei Câmara Cascudo.

O projeto transformou a vida de cerca de 40 famílias, com ações educativas e intervenções artísticas nas fachadas de suas residências, no bairro de Neópolis, zona sul de Natal (RN).“Tem sido muito gratificante participar de uma ação como essa. Só assim a comunidade é vista com outros olhos.A única palavra que tenho é gratidão”, disse a moradora de 46 anos, autônoma, casada, mãe de um garoto de 13 anos, que é especial, e uma menina de oito anos.

Ela representa bem o contexto e necessidade em que o Festival de Arte Urbana Cores do Beco surgiu, no ano de 2021, durante a pandemia da Covid-19, sob a angústia e o medo causados pelo isolamento social e seu impacto nas comunidades periféricas. “Nunca chegou nenhum político para fazer o que esse pessoal fez por nós. Essa equipe é maravilhosa por fazerem um trabalho maravilhoso em prol das comunidades carentes”, ressalta Adriene.

Cheia de expectativa, ela conta que muitas coisas boas ainda estão por vir e faz o convite para o Cine Pipoca, que prossegue até sábado 7, no cineclube que funciona na sede Coletivo Flor de Milho, sempre com sessões a partir das 19h, na rua Maestro Tom Jobim. “Através do projeto temos capoeira, aula de reforço e aula de artes. Tudo isso para nós é um grande incentivo pra tirar as crianças das ruas e ocupar o tempo delas, transformando em sonhos”.

CORES DA FELICIDADE

“Sentimos a necessidade de trazer a sensação de alegria e felicidade a partir da visualidade. Na primeira edição, conseguimos recuperar a pintura das fachadas de 16 casas”, informou Cláudia Moreira, que coordena o projeto com Stéphanie Moreira, ambas moradoras da localidade. O projeto conta ainda com três monitoresda própria comunidade. Fique por dentro: @quilomboflordemilho.

Fonte:  Agora RN

Continuar lendo PROJETO COM AÇÕES EDUCATIVAS E INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS TRANSFORMOU A FACHADA DE RESIDÊNCIAS DE COMUNIDADE NO BAIRRO DE NEÓPOLIS

TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE: RESIDÊNCIAS SAUDÁVEIS E TECNOLÓGICAS

Empreendedorismo Sustentável

Residências saudáveis e tecnológicas

Incorporadora Zmart Hauz, baseada em São Paulo, conta com aporte de R$ 100 milhões de investidor japonês para se tornar referência no mercado de luxo consciente

Rosenildo Ferreira

Residências saudáveis e tecnológicas - ISTOÉ DINHEIRO

Nos últimos 40 anos, o empresário Nelson Tanaka, 71 anos, se dedicou a fortalecer a rota comercial Brasil-Japão. Especialmente no que se refere à disseminação de tecnologias destinadas ao lazer e ao bem-estar. Fez isso por meio da importação de aparelhos de TVs de tela grande, da marca Sharp, no início dos anos 2000, além de modernos purificadores de ar, cujos modelos portáteis podem ser usados até dentro de automóveis. “É ideal para quem dirige em ambientes poluídos como a cidade de São Paulo”, diz. “Desde que comecei a usá-los, meu nível de estresse tem ficado próximo de zero”.
O aumento da concorrência e a comoditização do setor de aparelhos eletrônicos de uso domésticos fez com que o Tanaka decidisse promover uma guinada no modelo de negócio, em 2012, migrando do segmento de importação de produtos para o ramo de construção civil. Foi aí que nasceu a incorporadora Zmart Hauz, especializada em imóveis de luxo. Nesta empreitada, ele se associou a nomes destacados do mercado, como o paulistano João Armentano, encarregados de projetar as mansões erguidas em bairros sofisticados da cidade de São Paulo.
A atuação de Tanaka despertou a atenção dos conterrâneos. Tanto que o negócio acabou entrando na mira de investidores de um grupo japonês, cujo nome não revela, que acaba de injetar o equivalente a R$ 100 milhões na incorporadora. Os recursos fizeram com que o empreendedor, mais uma vez, alterasse o foco do negócio. Em vez de apenas projetar residências de ato padrão, ele passou a apostar em casas inteligentes. “Acredito que, cada vez mais, as pessoas levarão em conta a qualidade de vida na hora de decidir consumir produtos e serviços”, argumenta. “E isso inclui a habitação”.
Dono de uma carteira de terrenos em pontos estratégicos de São Paulo, a Zart Hauz dispõe de três imóveis: dois já finalizados. Um deles, cotado em R$ 45 milhões, ainda é da safra antiga e por isso conta com equipamentos portáteis para as funções de purificação do ar, filtragem da água e controle térmico. Todos os itens são da marca Sharp. “Temos um contrato de exclusividade na importação”, conta.

Para poucos: ar puro, água filtrada e temperatura controlada, são alguns dos itens que compõe a Casa Saudável

Outro, em estágio final de construção, foi erguido com estas mesmas facilidades incorporadas à edificação. Neste caso, os equipamentos em versão maior serão embutidos nas paredes, no subsolo e no encanamento. De acordo com o empreendedor, a tecnologia embarcada nas Casas Saudáveis impacta entre 1% e 1,5% no custo total da construção, dependendo do tipo e do porte dos equipamentos e da construção.

Apesar de mirar o topo da pirâmide, o controlador da Zmart Hauz, acredita que este conceito tem tudo para se tornar acessíveis a um número maior de brasileiros. “Tudo depende do interesse do mercado. Quanto maior o volume de equipamentos que importamos, menor o preço de venda”, explica.
Além de ajudar na guinada do negócio, a entrada do investidor japonês incentivou Tanaka a mudar a gestão do negócio. Agora, os sócios júniores (os arquitetos Natalia Máximo e Vitor Yamamoto) controlam 10% da empresa, enquanto o empreendedor ficou com 90% do bolo ainda sob controle nacional. “Meu objetivo é que esta proporção se inverta no futuro”, diz. Desta forma, ele espera não apenas oxigenar a gestão, como também viabilizar a perenidade do negócio.
Continuar lendo TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE: RESIDÊNCIAS SAUDÁVEIS E TECNOLÓGICAS

CÃES E GATOS DA ZONA OESTE DE NATAL SERÃO VACINADOS APÓS CENTRO DE ZOONOSES DETECTAR MORCEGO POSITIVO PARA RAIVA

Por g1 RN

 

Vacinação de animais contra a raiva em Natal (Arquivo) — Foto: Joana LimaVacinação de animais contra a raiva em Natal (Arquivo) — Foto: Joana Lima

O Centro de Controle de Zoonoses de Natal vai realizar a partir desta quarta-feira (26), a revacinação de cães e gatos em bairros da Zona Oeste da capital, após detectar a presença de um morcego positivo para raiva na região.

De acordo com a coordenação do núcleo educação e saúde do CCZ, as equipes vão realizar a vacinação nas residências. A medida protetiva foi adotada com o intuito de minimizar os riscos de contaminação de animais domésticos, bem como, preservar a integridade de seus tutores.

De acordo com o CCZ, o resultado do exame que atestou um caso de morcego positivo saiu essa semana. O morcego foi encontrado no bairro de Cidade de Esperança.

“Assim que recebemos o resultado, já realizamos uma reunião com os veterinários e decidimos iniciar o bloqueio vacinal, partindo do local onde o animal foi encontrado”, explicou Weverton Matias, coordenador do núcleo.

A partir do ponto onde o morcego foi encontrado, o CCZ determinou um raio de 350 metros como áreas prioritárias para que a população de cães e gatos seja vacinada. Essa área compreende os bairros de Cidade da Esperança, Felipe Camarão e Nossa Senhora de Nazaré. (Veja abaixo a lista de ruas que serão visitadas pelos vacinadores)

A equipe de vacinação do Centro vai em cada casa aplicar a vacina antirrábica. “Caso não tenha ninguém na casa no dia, a pessoa pode ligar para o centro que a gente vai retornar”, explicou Weverton.

Os profissionais devem se apresentar devidamente fardados e realizar a vacinação no domicílio, munidos dos EPI´s (máscaras, luvas, álcool e aventais) para evitar a propagação da Covid-19 e síndrome gripal. A população deve levar o animal até o portão da residência para ser realizada a vacinação.

Mesmo os animais que já receberam a vacina antirrábica até dezembro de 2021, serão vacinados novamente. A vacinação começa a partir desta quarta-feira (26) e segue até o dia 8 de fevereiro.

Em caso de dúvida, a população pode entrar em contato através dos números 3232-8235 / 3232-8237, de segunda a quinta das 8h às 16 h e na sexta- feira das 8h às 12 h.

Visitação das equipes

Cidade da Esperança

  • Rua Cajazeiras
  • Rua do Lima
  • Avenida Rio Grande do Sul
  • Rua Campina Grande
  • Rua Catolé do Rocha
  • Rua Santa Rita
  • Rua Santa Maria
  • Rua Caxias do Sul
  • Rua São Gabriel
  • Rua São Leopoldo
  • Rua Porto Alegre
  • Rua Baía Formosa
  • Rua Encanto
  • Tv. Santa Maria
  • Rua do Atum
  • Rua da Carpa
  • Rua Ibiara
  • Rua Princesa
  • Rua Condado
  • Rua Soledade
  • Rua Guarabira
  • Rua Luiz Gomes
  • Rua Oeste
  • Rua Bagé
  • Rua Cruz Alta
  • Rua Conceição
  • Rua Antônio Prado

Felipe Camarão

  • Rua dos Campos
  • Rua do Atum
  • Rua da Carpa

Nossa Senhora de Nazaré

  • Avenida Jerônimo Câmara
  • Rua Hidrógrafo Vital de Oliveira
Continuar lendo CÃES E GATOS DA ZONA OESTE DE NATAL SERÃO VACINADOS APÓS CENTRO DE ZOONOSES DETECTAR MORCEGO POSITIVO PARA RAIVA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar