Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

BORIS JOHNSON DEFENDE FIM DAS MEDIDAS DE RESTRIÇÕES CONTRA CORONAVIRUS NO REINO UNIDO

Premiê do Reino Unido defende fim das medidas de restrição

Dados no país estão otimistas, mas premiê não sabe como aumento de casos na União Europeia atingiria Reino Unido

INTERNACIONAL

 Do R7

Boris Johnson defende fim de medidas de restrição

HANNAH MCKAY/REUTERS – 23.3.2021

O premiê do Reino Unido, Boris Johnson, defende o fim das medidas de restrição contra o coronavírus no país. Segundo ele, não há nada nos dados apresentados sobre a situação da pandemia no país que o impeçam de decretar o fim das medidas.

“Em alguns dias, eu finalmente poderei ir ao barbeiro. Mas, mais importante que isso, eu serei capaz de descer a rua e, com cuidado, mas irreversivelmente, eu vou poder tomar um copo de cerveja em um pub”, disse, segundo o jornal britânico The Guardian.

“E, do jeito que as coisas estão, eu não vejo absolutamente nada nos dados que me desencorajem de seguir com os nossos planos para a liberdade, destravar a nossa economia e voltar à vida que nós amamos”, concluiu.

Apesar do controle dos casos no Reino Unido, a Europa está vendo um novo aumento no número de infecções e o premiê não sabe como isso afetaria o país. Agora que o Reino Unido deixou de fazer parte da União Europeia, a entrada de cidadãos europeus em território britânico não é mais livre e, com a presença da variante britânica, diversos países do bloco restringiram as viagens para a ilha.

“A questão é: será que dessa vez vai ser tão ruim quanto no passado? Ou nós conseguimos abafar o impacto com o surgimento da vacina? Essa é uma pergunta que ainda não sabemos como responder”, refletiu o premiê.

Fonte: R7
Continuar lendo BORIS JOHNSON DEFENDE FIM DAS MEDIDAS DE RESTRIÇÕES CONTRA CORONAVIRUS NO REINO UNIDO

PORTUGAL ANUNCIOU PRORROGAÇÃO DE SUSPENSÃO DE VOOS DE E PARA O BRASIL E REINO UNIDO

Portugal amplia suspensão de voos de e para o Brasil até 1º de março

Decisão coincide com data em que a nova prorrogação do estado de emergência ficará em vigor, de 15 de fevereiro a 1º de março

TERNACIONAL

 Da EFE

ALIZADO EM 13/02/2021 – 12H03

As ruas de Lisboa devem ficar ainda mais vazias a partir de segunda-feira (15)

RAFAEL MARCHANTE / REUTERS – ARQUIVO

Portugal anunciou neste sábado (13) a prorrogação, até o dia 1º de março, da suspensão de todos os voos comerciais e privados de ou para Brasil e Reino Unido.

A medida foi tomada inicialmente em janeiro devido à situação da pandemia do novo coronavírus e às novas variantes detectadas nos dois países.

A decisão coincide com as datas em que a nova prorrogação do estado de emergência em Portugal ficará em vigor, de 15 de fevereiro a 1º de março.

Durante este período, somente voos de caráter humanitário serão permitidos para repatriar cidadãos portugueses e suas famílias, assim como outras pessoas residentes em Portugal.

Quem cumprir esses requisitos terá ainda que apresentar um teste PCR com resultado negativo para covid-19 e realizado até 72 horas antes do embarque. Além disso, precisará cumprir uma quarentena de 14 dias após desembarcar em Portugal.

Nos voos humanitários, cidadãos de países da União Europeia ou de estados associados ao espaço Schengen, assim como residentes e familiares, também estão autorizados a embarcar, exclusivamente para fins de repatriação.

Eles também deverão apresentar um PCR negativo para covid-19 antes do embarque e, ao chegarem em Portugal, terão que fazer uma escala obrigatória no local do aeroporto determinado para este fim.

As restrições de voos decretadas há duas semanas para os países da União Europeia ou associados ao espaço Schengen permanecerão em vigor em Portugal também até 1º de março. Entre elas estão a exigência, além de um PCR negativo, de uma quarentena de 14 dias para aqueles que chegam de países onde a incidência de coronavírus é superior a 500 casos por 100 mil habitantes.

Fonte: R7

Continuar lendo PORTUGAL ANUNCIOU PRORROGAÇÃO DE SUSPENSÃO DE VOOS DE E PARA O BRASIL E REINO UNIDO

JOVEM DE APENAS 14 ANOS É CONDENADO PELA JUSTIÇA DO REINO UNIDO POR ATAQUE TERRORISTA

Reino Unido condena terrorista adolescente que liderava ataques da casa da avó

Michael Holden, Reuters
09 de fevereiro de 2021 às 15:35
polícia britânicaFoto: Peter Nicholls/ Reuters

A justiça do Reino Unido condenou na segunda-feira (8) um adolescente que chefiava um grupo neonazista e cometeu seu primeiro crime com apenas 13 anos. Ele é a pessoa mais jovem da Grã-Bretanha a ser condenada por crimes de terrorismo.

O menino disse à polícia que queria apenas parecer uma pessoa legal e confessou ser responsável por divulgação de publicações terroristas.

Em junho de 2019, quando tinha 14 anos, ele se tornou o chefe de uma célula britânica – agora proibida – de um grupo online internacional de extrema-direita chamado Feuerkrieg Division (FKD).

Segundo a promotoria, ele também baixou material sobre como fazer explosivos, bombas de gasolina e napalm e como construir um rifle AK-47.

“As pessoas ficam preocupadas com o fato de que um garoto de 13 anos tenha as crenças neonazistas mais terríveis e comece a coletar manuais sobre fabricação de bombas e armas de fogo”, disse Jenny Hopkins, da Crown Prosecution Service, agência governamental do Reino Unido que processa casos criminais.

“Ele alegou não ter opiniões racistas e disse que só queria parecer ‘legal’, mas o conjunto de evidências o levou a se declarar culpado de posse e disseminação de material terrorista.”

No momento da prisão, os policiais descobriram que o adolescente, que não pode ser identificado por motivos legais, tinha uma bandeira nazista em casa na Cornualha, sudoeste da Inglaterra, onde morava com a avó.

Havia uma pintura dom o termo “1488” em um galpão da casa. O número faz referências a um grito de guerra nazista e à oitava letra do alfabeto, HH, que significa “Heil Hitler”.

A denúncia da promotoria afirma que, de dentro da casa da avó, ele postou mensagens em fóruns de bate-papo de extrema-direita sobre matar gays, judeus e não-brancos usando bombas de pregos, armas de fogo e outros métodos.

O adolescente foi poupado da prisão e sentenciado a uma ordem de reabilitação de jovens de 24 meses, punição que tem restrições rígidas, mas que não detém o condenado em unidade prisional.

Fonte: CNN Internacional

Continuar lendo JOVEM DE APENAS 14 ANOS É CONDENADO PELA JUSTIÇA DO REINO UNIDO POR ATAQUE TERRORISTA

JOE BIDEN VAI REAPLICAR RESTRIÇÕES À VIAGENS A PARTIR DO BRASIL, REINO UNIDO E MAIS 26 PAÍSES DA EUROPA

Biden decide manter restrições a viagens do Brasil aos EUA

Governo norte-americano tem o maior número de casos da covid-19 no mundo e tenta conter a quantidade de pessoas infectadas

INTERNACIONAL

Do R7, com EFE e Reuters

Presidente dos EUA, Joe Biden

EFE/EPA/AL DRAGO

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, vai reaplicar restrições a viagens a partir do Brasil, do Reino Unido e de mais 26 países da Europa, além de acrescentar a África do Sul a essa lista, anunciou a Casa Branca nesta segunda-feira (25). O ex-presidente Donald Trump havia suspendido as restrições antes de deixar o cargo, no último dia 20.

“O presidente decidiu manter as restrições que estavam anteriormente em vigor para o espaço Schengen europeu, o Reino Unido, a República da Irlanda e o Brasil”, anunciou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em comunicado.

Só poderão entrar livremente nos Estados Unidos os cidadãos nacionais, os seus familiares diretos, portadores do green card com residência permanente ou vistos diplomáticos, militares ou governamentais.

A decisão do presidente faz parte do plano do Executivo para combater a pandemia de covid-19. Os EUA são o país mais afetado do mundo pela doença, com 25,1 milhões de infectados e mais de 419 mil mortos.

Variante sul-africana

Algumas autoridades de saúde estão preocupadas que as vacinas atuais possam não ser eficazes contra a variante da África do Sul, o que também aumenta a perspectiva de reinfecção.

A variante sul-africana, também conhecida como variante 501Y.V2, é 50% mais infecciosa e foi detectada em pelo menos 20 países. Funcionários do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disseram que estariam abertos para adicionar outros países à lista, se necessário.

A variante sul-africana ainda não foi encontrada nos Estados Unidos, mas pelo menos 20 Estados americanos detectaram uma variante do Reino Unido conhecida como B.1.1.7. As vacinas atuais parecem eficazes contra as mutações do Reino Unido.

Fonte: R7

Continuar lendo JOE BIDEN VAI REAPLICAR RESTRIÇÕES À VIAGENS A PARTIR DO BRASIL, REINO UNIDO E MAIS 26 PAÍSES DA EUROPA

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: REINO UNIDO FAZ INVESTIMENTO DE US$ 4 BILHÕES EM 5 ANOS PARA SOLUÇÕES DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

Um financiamento climático internacional, de iniciativa do Reino Unido, que proporcionará uma “mudança transformacional” na proteção de ecossistemas biodiversos e ainda na mudança para a produção e fornecimento de alimentos sustentáveis ​​que apoiarão os meios de subsistência dos mais pobres do mundo é o destaque desta edição da coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE deste domingo. Leia o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes!

O Reino Unido prioriza a crise climática ao apoiar a sustentabilidade em países em desenvolvimento com um plano de US $ 4 bilhões

O governo do Reino Unido anunciou que vai comprometer pelo menos £ 3 bilhões (US $ 4 bilhões) para soluções de mudança climática em países em desenvolvimento, ajudando a proteger e restaurar a natureza e a biodiversidade ao longo de cinco anos.

O financiamento será alocado do compromisso existente do Reino Unido de £ 11,6 bilhões (US $ 15,6 bilhões) para o financiamento climático internacional e proporcionará uma “mudança transformacional” na proteção de ecossistemas biodiversos e na mudança para a produção e fornecimento de alimentos sustentáveis ​​que apoiarão os meios de subsistência dos mais pobres do mundo .

Os programas apoiados pelo investimento incluirão o carro-chefe Blue Planet Funding, que organiza o financiamento para a conservação marinha; projetos para manter as florestas e combater o comércio ilegal de madeira e o desmatamento; e iniciativas para conservar habitats, como manguezais, que protegem as comunidades dos impactos das mudanças climáticas.

O primeiro-ministro Boris Johnson fez o anúncio no One Planet Summit, um evento virtual de liderança convocado pela França no início deste mês.

Ele discursou em uma sessão sobre Financiamento para a Biodiversidade, para pedir a outros que aumentem seu nível de financiamento para a natureza e mobilizem financiamento público e privado para soluções sustentáveis ​​para as mudanças climáticas.

O ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab, também anunciou que o Reino Unido prometerá até £ 38 milhões (US $ 51 milhões) para o programa de crescimento compatível com o clima, apoiando os países em desenvolvimento a acelerarem sua transição para a energia verde ao mesmo tempo em que aumentam suas economias.

O Reino Unido já está se movendo de forma mais agressiva em direção à energia limpa e recentemente se comprometeu a proteger pelo menos 30% de suas terras e oceanos até 2030.

Antes do One Planet Summit , o primeiro-ministro Boris Johnson disse: Não alcançaremos nossos objetivos em mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável ou prevenção de pandemias se deixarmos de cuidar do mundo natural que nos fornece os alimentos que comemos, a água bebemos e o ar que respiramos.

“Lidar com as mudanças climáticas e proteger a natureza estão intimamente ligados … florestas prósperas e oceanos desempenham um papel crítico na mitigação das mudanças climáticas. Nossos ecossistemas marinhos terrestres e costeiros podem fornecer até um terço das mitigações climáticas necessárias para cumprir as metas estabelecidas no Acordo de Paris. ”

Em setembro, o primeiro-ministro também assinou o Compromisso dos Líderes pela Natureza na Assembleia Geral da ONU, uma iniciativa iniciada pelo Reino Unido e agora assinada por 82 países. O Reino Unido também financiou o Programa Blue Belt  para proteger ecossistemas oceânicos vulneráveis ​​e, cinco anos atrás, juntou-se a parceiros na Noruega e na Alemanha para prometer pelo menos US $ 5 bilhões para reduzir o desmatamento entre 2015 e 2020 – superando a meta no final do ano passado.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: REINO UNIDO FAZ INVESTIMENTO DE US$ 4 BILHÕES EM 5 ANOS PARA SOLUÇÕES DE MUDANÇA CLIMÁTICA EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

RESTRIÇÕES DE VIAGEM DE UE, REINO UNIDO E BRASIL AOS EUA FORAM SUSPENSAS POR TRUMP, DESDE QUE APRESENTEM TESTE NEGATIVO DA COVID-19

Trump suspende restrições de viagem de UE, Reino Unido e Brasil

Passageiros de voos vindos desses locais poderão entrar nos EUA, desde que apresentem teste negativo de covid-19 a partir do dia 26

INTERNACIONAL

por Reuters

Trump vai suspender restrições de entrada de passageiros aos EUA

O presidente dos EUA, Donald Trump, vai suspender restrições de entrada ao país que se aplicavam majoritariamente a cidadãos não norte-americanos que tenham estado recentemente no Brasil e na maior parte da Europa devido à pandemia do novo coronavírus.

A medida passaria a partir de 26 de janeiro, disseram à Reuters nesta segunda-feira (18) duas autoridades a par do assunto.

A Reuters publicou em novembro que o governo avaliava suspender as restrições impostas no começo de 2020 em resposta à pandemia de covid-19, após receber o apoio de membros da força-tarefa contra o coronavírus e autoridades de saúde pública.

As restrições devem acabar no mesmo dia em que as novas exigências de testes para covid-19 entram em vigor para todos os visitantes internacionais. A Casa Branca não comentou de imediato.

Continuar lendo RESTRIÇÕES DE VIAGEM DE UE, REINO UNIDO E BRASIL AOS EUA FORAM SUSPENSAS POR TRUMP, DESDE QUE APRESENTEM TESTE NEGATIVO DA COVID-19

BOAS NOTÍCIAS: AOS 104 ANOS DE IDADE IDOSO ENTREGA TESE E CONCLUI DOUTORADO

Sempre faço questão de publicar, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS histórias como a do engenheiro Lucio Chiquito, de Medelin na Colômbia, que aos 104 anos acaba de entregar a tese de doutorado dele. Mais um exemplo, entre tantos que já publiquei aqui e só mostra que nunca é tarde para se começar, recomeçar ou terminar um determinado projeto de vida. Por isso eu lhe convido a ler esse artigo maravilhoso e conhecer a história maravilhosa de vida desse senhor! 

Idoso de 104 conclui doutorado e entrega tese na pandemia

A pandemia serviu para um idoso de 104 anos adiantar os estudos e entregar a tese de doutorado dele.

Lucio Chiquito é engenheiro de Medellín, na Colômbia e estava estudando na Universidade de Manchester, no Reino Unido.

Ele contou que foi durante o período de isolamento social que descobriu a solução que procurou durante 30 anos para um problema sobre o caudal dos rios, o volume água que passa por um determinado ponto, por um certo período de tempo.

“Dediquei-me a buscar uma metodologia que dê a resposta exata de qual é o caudal máximo de um rio que produza o maior rendimento possível”, contou Lucio à CNN.

Ele disse que começou o doutorado quando tinha 73 anos.

“Escrevi à universidade, disse que havia me graduado em Magistério de Ciência e Tecnologia e perguntei se poderia pegar um doutorado. Eles disseram: ‘Claro’”, contou.

A vida

O idoso perdeu a esposa há cinco anos e, desde então, vive na cidade de Medellín perto dos filhos e netos.

Além de bom pai e avô, Lucio é motivo de orgulho para a família: ele foi o primeiro a incluir mulheres no mundo empresarial na Colômbia.

Após entregar a tese, ele está esperando a avaliação para poder, finalmente, se graduar.

Conquistar o doutorado aos 104 anos será coroar um trabalho que ele levou tantas décadas para concluir.

Com informações da CNN

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: AOS 104 ANOS DE IDADE IDOSO ENTREGA TESE E CONCLUI DOUTORADO

PARA SAIR DO REINO UNIDO, BRASILEIROS RELATAM DIFICULDADES APÓS DESCOBERTA DE NOVA VARIANTE DO CORONAVÍRUS

Brasileiros relatam dificuldades para sair do Reino Unido

Países proíbem a entrada de pessoas que estiveram em território britânico após descoberta de nova variante do conoravírus

INTERNACIONAL |

 Pablo Marques, do R7

28/12;2020 às 02h00

Brasileiros não conseguem sair do Reino Unido após descoberta de nova cepa do vírus no país

YVES HERMAN/REUTERS – 21.12.2020

Com as restrições devido à covid-19, brasileiros que estão no Reino Unido têm enfretado problemas para tentar viajar para a terra natal. O país europeu sofre restrições de voos, inclusive do governo brasileiro, após o primeiro-ministro, Boris Johnson, anunciar casos de uma nova variante do coronavírus em suas fronteiras.

Não há voos diretos da Inglaterra com destino aos aeroportos brasileiros e isso obriga o trajeto ser feito com escalas, aumentando os custos de viagem, sem oferecer garantia de sucesso. Como muitos governos proibiram a entrada de quem esteve em território britânico por medo da covid-19, há muitas pessoas que não sabem como e quando voltarão para suas casas.

A paranaense Geisla Severo, de 30 anos, chegou a Londres no dia 10 de dezembro e tinha passagens marcadas para voltar em fevereiro do ano que vem. Na semana passada, seu voo foi cancelado e o retorno para o Brasil antecipado para o dia 29 de dezembro.

“A companhia aérea me garante que meu voo saindo de Portugal para o Brasil está confirmado, mas eu preciso fazer uma conexão na Espanha e o país não está aceitando ninguém que esteve no Reino Unido”, diz Geisla.

A brasileira reclama da falta de informação sobre a situação. “As informações estão desencontradas. Há voos que estão sendo cancelados em cima da hora, com 24 horas apenas de antecendêcia.”

Uma das condições exigidas para o embarque é que o passageiro apresente um teste PCR negativo realizado 72 horas antes do dia da viagem. Geisla conta que o teste custa 99 libras, cerca de R$ 700, e se perder a passagem vai perder também o dinheiro usado no exame, que não terá validade na próxima tentativa de viajar.

“Eu ainda tenho onde ficar e sem custo a mais. E aqueles que estão em hotéis? Que precisam gastar com comida e transporte?”, diz.

“Me senti humilhado”

O brasileiro Gabriel Oliveira, 29 anos, vive em Londres há 2 anos e decidiu voltar para o Brasil com a esposa e a filha. A passagem comprada para o dia 28 de dezembro foi antecipada para o dia 25, mas no momento de fazer o check-in não conseguiu embarcar.

“Meu voo faria uma conexão de 1h30 na Espanha e a companhia aérea me barrou dizendo que somente espanhóis poderiam viajar. Eu me senti humilhado ao lado de vários brasileiros que estavam na mesma situação que eu. Os atendentes ainda foram muito mal-educados com a gente”, diz Gabriel.

O paraense decidiu remarcar as passagens para o dia 29 de dezembro com um trajeto que tenha uma conexão em outro país fora da Europa antes de voltar ao Brasil. “Eu vou fazer o teste PCR e vou voltar para o Brasil passando pela Etiópia. Esse caminho eu sei que está dando certo.”

Fonte: R7
Continuar lendo PARA SAIR DO REINO UNIDO, BRASILEIROS RELATAM DIFICULDADES APÓS DESCOBERTA DE NOVA VARIANTE DO CORONAVÍRUS

APÓS DESCOBERTA DE UMA VARIANTE DO NOVO CORONAVÍRUS BRASIL PROIBE VOOS DO REINO UNIDO E RESTRINGE ENTRADA POR FRONTEIRAS TERRESTRES

Brasil proíbe voos do Reino Unido e restringe entrada por fronteiras terrestres

Por Diego Freire, da CNN, em São Paulo
24 de dezembro de 2020 às 00:45 | Atualizado 24 de dezembro de 2020 às 02:13
Avião 747-400 da Boeing, o Jumbo, que será aposentado pela British AirwaysAvião da British Airways Foto: Divulgação British Airways

Em portaria publicada em edição extra do Diáro Oficial da União (DOU) no fim da noite da quarta-feira (23), o governo brasileiro anunciou a proibição de voos que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido e aplicou restrições às entradas de estrangeiros no país pelas fronteiras terrestres ou aquaviárias, com exceção do fluxo terrestre com o Paraguai.

As restrições temporárias seguem recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após a descoberta de uma variante do novo coronavírus – o vírus que provoca a Covid-19 – que circula no Reino Unido e foi considerada “mais contagiosa“.

Antes do Brasil, diversos países já haviam proibido a entrada de voos que tenham passado por aeroportos britânicos.

A portaria é assinada por Walter Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil; André Mendonça, ministro da Justiça e Segurança Pública; e Eduardo Pazuello, ministro da Saúde.

Proibição de voos do Reino Unido

Segundo o texto, ficam proibidos voos com destino ao Brasil que “tenham origem ou passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte”.

Da mesma forma, ficam proibidas viagens aéreas saídas do Brasil com destino aos aeroportos britânicos. As duas medidas entram em vigor na sexta-feira (25).

A proibição se restringe ao Reino Unido. No caso de outras viagens internacionais, o viajante deverá apresentar comprovante de teste negativo para o novo coronavírus.

É prevista, porém, a suspensão temporária da autorização de embarque ao Brasil de estrangeiro “procedente ou com passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte nos últimos quatorze dias”.

Outro trecho da portaria prevê que qualquer viajante que tenha passado pelo Reino Unido e ingresse no terrirório brasileiro deverá permanecer em quarentena por 14 dias.

Testes negativos nas 72 horas anteriores

A partir de 30 de dezembro, viajantes internacionais terão que apresentar, na chegada ao Brasil, testes de PCR negativos realizados até 72 horas antes do embarque.

A medida já constava em portaria publicada em 17 de dezembro, mas agora é acrescida de novos detalhes: prevê que o documento deverá ser apresentado no idioma português, espanhol ou inglês; e que o teste deverá ser realizado em laboratório reconhecido pela autoridade de saúde do país do embarque.

Pela medida, todo viajante vindo do exterior (brasileiro ou estrangeiro) deverá apresentar “documento comprobatório de realização de teste laboratorialRT-PCR, para rastreio da infeção pelo coronavírusSARS-CoV-2, com resultado negativo ou não reagente, realizado nas setenta e duas horas anteriores ao momento do embarque”.

Crianças com idade inferior a doze anos que estejam viajando acompanhadas estão isentas de apresentar documento comprobatório de realização do teste, desde que todos os acompanhantes apresentem resultados negativos.

A obrigatoriedade se aplica, porém, a crianças com mais de dois anos que viajarem desacompanhadas.

A portaria inclui, ainda, uma isenção para crianças com idade inferior a dois anos, que não são obrigadas a apresentar documento comprobatório de realização do teste.

Restrições nas fronteiras terrestres e aquaviárias

O texto retringe a entrada no Brasil de estrangeiros de qualquer nacionalidade, “por rodovias, por outros meios terrestres ou por transporte aquaviário”, com exceção daqueles que entrarem no país pela fronteira com o Paraguai.

As restrições não se aplicam a pessoas com cidadania brasileira e, mesmo no caso de estrangeiros, há algumas exceções previstas no texto, como profissionais em missões internacionais e cônjuges ou outros familiares de primeiro grau de brasileiros.

Também há exceção prevista para o transporte de cargas, entre outras.

A portaria libera “o tráfego de residentes fronteiriços em cidades-gêmeas, mediante a apresentação de documento de residente fronteiriço ou de outro documento comprobatório, desde que seja garantida a reciprocidade no tratamento ao brasileiro pelo país vizinho”.

O texto também permite a entrada de estrangeiros que vierem do Paraguai, desde que obedecidos “requisitos migratórios adequados”.

“As restrições de que trata esta Portaria não impedem a entrada de estrangeiros no País por via terrestre, entre a República Federativa do Brasil e a República do Paraguai, desde que obedecidos os requisitos migratórios adequados à sua condição, inclusive o de portar visto de entrada, quando este for exigido pelo ordenamento jurídico brasileiro”, diz o texto.

Leia a íntegra da portaria:

PORTARIA Nº 648, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2020

Dispõe sobre a restrição excepcional e temporária de entrada no País de estrangeiros, de qualquer nacionalidade, conforme recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.

OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA,DA JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA E DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhes conferem o art. 87, parágrafo único, incisos I e II, da Constituição, e os art. 3º, art. 35, art. 37 e art. 47 da Lei nº 13.844, de 18 de junho de 2019, e tendo em vista o disposto no art. 3º,caput, inciso VI, da Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, e

Considerando a declaração de emergência em saúde pública de importância internacional pela Organização Mundial da Saúde em 30 de janeiro de 2020, em decorrência da infecção humana pelo coronavírusSARS-CoV-2(covid-19);

Considerando que é princípio da Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, previsto no inciso VI docaputdo art. 4º da Lei nº 13.675, de 11 de junho de 2018, a eficiência na prevenção e na redução de riscos em situações de emergência que possam afetar a vida das pessoas;

Considerando a necessidade de dar efetividade às medidas de saúde para resposta à pandemia dacovid-19previstas na Portaria nº 356/GM/MS, de 11 de março de 2020, do Ministério da Saúde;

Considerando que são definidos como serviços públicos e atividades essenciais os de trânsito e transporte internacional de passageiros e os de transporte, armazenamento, entrega e logística de cargas em geral, conforme descrito nos incisos V e XXII do § 1º do art. 3º do Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020;

Considerando a manifestação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, com recomendação de restrição excepcional e temporária de entrada no País; e

Considerando o impacto epidemiológico que a nova variante do coronavírusSARS-CoV-2, identificada no Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, pode causar no cenário atual vivenciado no País; resolvem:

Art. 1º Esta Portaria dispõe sobre a restrição excepcional e temporária de entrada no País de estrangeiros de qualquer nacionalidade, nos termos do disposto no inciso VI docaputdo art. 3º da Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, em decorrência de recomendação técnica e fundamentada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa por motivos sanitários relacionados com os riscos de contaminação e disseminação do coronavírusSARS-CoV-2(covid-19).

Art. 2º Fica restringida a entrada no País de estrangeiros de qualquer nacionalidade, por rodovias, por outros meios terrestres ou por transporte aquaviário.

Art. 3º As restrições de que trata esta Portaria não se aplicam ao:

I – brasileiro, nato ou naturalizado;

II – imigrante com residência de caráter definitivo, por prazo determinado ou indeterminado, no território brasileiro;

III – profissional estrangeiro em missão a serviço de organismo internacional, desde que identificado;

IV – funcionário estrangeiro acreditado junto ao Governo brasileiro;

V – estrangeiro:

a) cônjuge, companheiro, filho, pai ou curador de brasileiro;

b) cujo ingresso seja autorizado especificamente pelo Governo brasileiro em vista do interesse público ou por questões humanitárias; e

c) portador de Registro Nacional Migratório; e

VI – transporte de cargas.

§ 1º As restrições previstas nesta Portaria não impedem o ingresso, por via aérea ou aquaviária, de tripulação marítima para exercício de funções específicas a bordo de embarcação ou plataforma em operação em águas jurisdicionais, desde que obedecidos os requisitos migratórios adequados à sua condição, inclusive o de portar visto de entrada, quando este for exigido pelo ordenamento jurídico brasileiro.

§ 2º As restrições previstas nesta Portaria não impedem o desembarque, autorizado pela Polícia Federal, de tripulação marítima para assistência médica ou para conexão de retorno aéreo ao país de origem relacionada a questões operacionais ou a término de contrato de trabalho.

§ 3º A autorização a que se refere o § 2º fica condicionada a termo de responsabilidade pelas despesas decorrentes do transbordo firmado pelo agente marítimo, com anuência prévia das autoridades sanitárias locais, e à apresentação dos bilhetes aéreos correspondentes.

§ 4º Nas hipóteses de entrada no País por rodovias, por outros meios terrestres ou por transporte aquaviário, as exceções de que tratam o inciso II e as alíneas “a” e “c” do inciso V docaputnão se aplicam a estrangeiros provenientes da República Bolivariana da Venezuela.

Art. 4º As restrições de que trata esta Portaria não impedem:

I – a execução de ações humanitárias transfronteiriças previamente autorizadas pelas autoridades sanitárias locais;

II – o tráfego de residentes fronteiriços em cidades-gêmeas, mediante a apresentação de documento de residente fronteiriço ou de outro documento comprobatório, desde que seja garantida a reciprocidade no tratamento ao brasileiro pelo país vizinho; e

III – o livre tráfego do transporte rodoviário de cargas, ainda que o motorista não se enquadre no rol de que trata o art. 3º, na forma prevista na legislação.

Parágrafo único. O disposto no inciso II docaputnão se aplica à fronteira com a República Bolivariana da Venezuela.

Art. 5º Excepcionalmente, o estrangeiro que estiver em país de fronteira terrestre e precisar atravessá-la para embarcar em voo de retorno a seu país de residência poderá ingressar na República Federativa do Brasil com autorização da Polícia Federal.

Parágrafo único. Na hipótese prevista nocaput:

I – o estrangeiro deverá dirigir-se diretamente ao aeroporto;

II – deverá haver demanda oficial da embaixada ou do consulado do país de residência; e

III – deverão ser apresentados os bilhetes aéreos correspondentes.

Art. 6º As restrições de que trata esta Portaria não impedem a entrada de estrangeiros no País por via terrestre, entre a República Federativa do Brasil e a República do Paraguai, desde que obedecidos os requisitos migratórios adequados à sua condição, inclusive o de portar visto de entrada, quando este for exigido pelo ordenamento jurídico brasileiro.

Art. 7º As restrições de que trata esta Portaria não impedem a entrada de estrangeiros no País por via aérea, desde que obedecidos os requisitos migratórios adequados à sua condição, inclusive o de portar visto de entrada, quando este for exigido pelo ordenamento jurídico brasileiro.

§ 1º Para fins do disposto nocaput, o viajante de procedência internacional, brasileiro ou estrangeiro, deverá apresentar à companhia aérea responsável pelo voo, antes do embarque:

I – documento comprobatório de realização de teste laboratorialRT-PCR, para rastreio da infeção pelo coronavírusSARS-CoV-2, com resultado negativo ou não reagente, realizado nas setenta e duas horas anteriores ao momento do embarque, observando os seguintes critérios:

a) o documento deverá ser apresentado no idioma português, espanhol ou inglês;

b) o teste deverá ser realizado em laboratório reconhecido pela autoridade de saúde do país do embarque;

c) na hipótese de voo com conexões ou escalas em que o viajante permaneça em área restrita do aeroporto, o prazo de setenta e duas horas será considerado em relação ao embarque no primeiro trecho da viagem;

d) o viajante que realizar migração que ultrapasse setenta e duas horas desde a realização do testeRT-PCRdeverá apresentar documento comprobatório da realização de novo teste com resultado negativo ou não reagente para o coronavírusSARS-CoV-2nocheck-inpara o embarque à República Federativa do Brasil;

e) a criança com idade inferior a doze anos que esteja viajando acompanhada está isenta de apresentar documento comprobatório de realização de teste laboratorialRT-PCRdesde que todos os acompanhantes apresentem documentos comprobatórios de realização de teste laboratorial com resultado do testeRT-PCRnegativo ou não reagente para o coronavírusSARS-CoV-2realizado nas setenta e duas horas anteriores ao momento do embarque;

f) crianças com idade igual ou superior a dois e inferior a doze anos que estejam viajando desacompanhadas deverão apresentar documento comprobatório de realização de teste laboratorialRT-PCRcom resultado negativo ou não reagente para o coronavírusSARS-CoV-2, realizado nas setenta e duas horas anteriores ao momento do embarque; e

g) crianças com idade inferior a dois anos estão isentas de apresentar documento comprobatório de realização de teste laboratorialRT-PCRpara viagem à República Federativa do Brasil; e

II – comprovante, impresso ou por meio digital, do preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante – DSV nas setenta e duas horas que antecederem o embarque para a República Federativa do Brasil com a concordância sobre as medidas sanitárias que deverão ser cumpridas durante o período que estiver no País.

§ 2º O viajante de que trata este artigo estará isento do cumprimento das medidas estabelecidas no § 1º nas seguintes hipóteses:

I – voos procedentes do exterior com conexão na República Federativa do Brasil nos quais não ocorra qualquer procedimento de desembarque seguido de imigração; e

II – paradas técnicas, no território brasileiro, de aeronaves procedentes do exterior, desde que não ocorra desembarque de viajantes sem autorização prévia da autoridade sanitária.

§ 3º Ficam proibidos, em caráter temporário, voos internacionais com destino à República Federativa do Brasil que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte.

§ 4º Fica suspensa, em caráter temporário, a autorização de embarque para a República Federativa do Brasil de viajante estrangeiro, procedente ou com passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte nos últimos quatorze dias.

§ 5º A autoridade migratória, por provocação da autoridade sanitária, poderá impedir a entrada no território brasileiro de pessoas não elencadas no art. 3º que não cumprirem os requisitos previstos no § 1º ou que descumprirem o disposto no § 4º.

§ 6º O viajante que se enquadre no disposto no art. 3º, com origem ou histórico de passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte nos últimos quatorze dias, ao ingressar no território brasileiro, deverá permanecer em quarentena por quatorze dias.

Art. 8º O descumprimento do disposto nesta Portaria implicará, para o agente infrator:

I – responsabilização civil, administrativa e penal;

II – repatriação ou deportação imediata; e

III – inabilitação de pedido de refúgio.

Art. 9º Os órgãos reguladores poderão editar normas complementares ao disposto nesta Portaria, incluídas regras sanitárias sobre procedimentos, embarcações e operações.

Art. 10. Os casos omissos nesta Portaria serão decididos pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Art. 11. Os Ministérios deverão adotar as providências necessárias para o cumprimento do estabelecido nesta Portaria, no âmbito de suas atribuições.

Art. 12. Fica revogada a Portaria nº 630, de 17 de dezembro de 2020, dos Ministros de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, da Justiça e Segurança Pública e da Saúde.

Art. 13. Esta Portaria entra em vigor:

I – em 25 de dezembro de 2020, quanto ao disposto nos § 3º e § 4º do art. 7º;

II – em 30 de dezembro de 2020, quanto ao disposto no § 1º do art. 7º; e

III – na data de sua publicação, quanto aos demais dispositivos.

WALTER SOUZA BRAGA NETTO

Ministro de Estado Chefe da Casa Civil

da Presidência da República

ANDRÉ LUIZ DE ALMEIDA MENDONÇA

Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública

EDUARDO PAZUELLO

Ministro de Estado da Saúde

Fonte: CNN Brasil

Continuar lendo APÓS DESCOBERTA DE UMA VARIANTE DO NOVO CORONAVÍRUS BRASIL PROIBE VOOS DO REINO UNIDO E RESTRINGE ENTRADA POR FRONTEIRAS TERRESTRES

ESTRANGEIROS NO REINO UNIDO VIAJAM AO BRASIL, IGNORANDO A MUTAÇÃO DO CORONAVIRUS QUE ESTÁ FORA DE CONTROLE

Ninguém se importa’: estrangeiros ignoram risco de mutação de coronavírus no Reino Unido e viajam ao Brasil

No último sábado, o Reino Unido anunciou a descoberta de uma nova variante do coronavírus mais infecciosa e “fora de controle”, segundo o ministro da Saúde britânico Matt Hancock

INTERNACIONAL

por BBC NEWS BRASIL

 

No último sábado, o Reino Unido anunciou a descoberta de uma nova variante do coronavírus mais infecciosa e "fora de controle", segundo o ministro da Saúde britânico Matt Hancock

EPA

“Ninguém se importa com o coronavírus aqui. Tudo parece normal”, diz Peter (nome fictício) sobre a pandemia de covid-19 no Brasil. “Estou feliz de ter viajado. Não sei se quero voltar, porque agora o Reino Unido está isolado do mundo”, acrescenta.

Peter, que mora em Londres e diz já ter contraído covid-19, falou com a reportagem da BBC News Brasil sob condição de anonimato. Ele viajou ao Brasil de férias para o período de festas com outros seis amigos.

“Mas seremos 10 ou mais, porque amigos de amigos dos Estados Unidos também estão vindo”, diz ele, ignorando os riscos de transmissão da doença. “Não estou com medo”.

No último sábado (19/12), o Reino Unido anunciou a descoberta de uma nova variante do coronavírus mais infecciosa e “fora de controle”, segundo o ministro da Saúde britânico Matt Hancock.

Também no sábado, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, surpreendeu a população decretando rigoroso lockdown imediato nas regiões sul e sudeste da Inglaterra, incluindo a capital, Londres, e em todo o País de Gales.

As restrições, que afetam mais de 20 milhões de pessoas, impedem familiares e amigos que moram em diferentes residências de celebrar o Natal juntos. Segundo as autoridades britânicas as medidas são necessárias para controlar o novo vírus que tem poder de transmissão 70% maior.

O anúncio levou governos de países europeus a cancelarem voos para o Reino Unido. A França também proibiu a entrada em seu território de caminhões e outros veículos que tenham circulado recentemente no Reino Unido.

Até o momento, o Brasil ainda não tomou medida semelhante e continua a receber voos do Reino Unido.

Também segue sendo um dos poucos do mundo — e o único sul-americano — sem restrições à entrada de estrangeiros por aeroportos, não adotando medidas comuns a visitantes que chegam do exterior por esse meio, como apresentação de diagnóstico negativo para covid-19 ou quarentena obrigatória de 14 dias, segundo dados atualizados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). As regras só mudam no dia 30 de dezembro.

Nesta segunda-feira (21/12), por exemplo, um voo da companhia British Airways aterrissou às 6h (horário de Brasília) no aeroporto internacional de Guarulhos em São Paulo vindo de Londres, no Reino Unido.

Testagem

Só a partir do dia 30 de dezembro, passageiros de voo internacional que desembarcarem no Brasil precisarão apresentar um teste RT-PCR negativo para covid-19 feito até 72 horas antes da viagem — decisão que, na opinião de especialista, foi tomada “tarde demais”.

“O Brasil já deveria ter começado a tomar medidas de restrição de pessoas chegando ao país desde que começou a segunda onda na Europa”, diz o pesquisador Domingos Alves, responsável pelo Laboratório de Inteligência em Saúde (LIS) da USP.

“Lembrando que houve quase um mês de diferença entre o aparecimento da segunda onda na Europa e no Brasil. Podemos inferir que alguns dos casos que tivemos se deveram ao fato de que mantivemos todos os aeroportos abertos”.

“Mais uma vez o governo brasileiro tem um atraso sistemático em relação às medidas para conter a pandemia. É lamentável”, acrescenta.

Reuters Londres, o sudeste e o leste da Inglaterra entraram em um novo nível de restrições (nível quatro)

Neste domingo (20/12), o Reino Unido registrou 37 mil novos casos de covid-19, mais do dobro do registrado no domingo anterior.

o ministro Hancock ressaltou que apesar de não haver indicação de que esta nova variante seja mais letal do que a anterior, a grande capacidade de disseminação tem que ser contida.

Ao justificar a imposição do lockdown durante o Natal, contrariando o plano dos britânicos, o ministro afirmou que era preciso “trazer sob restrito controle um vírus que atualmente está fora de controle.”

Isolamento

Temerosos de que essa nova variante possa acelerar ainda mais o número de casos, vários países europeus — alguns dos quais decidiram confinar suas populações durante o período de festas — decidiram fechar as fronteiras a viajantes do Reino Unido, como Irlanda, Alemanha, França, Itália, Holanda e Bélgica.

Na América do Sul, Argentina, Chile e Colômbia suspenderam todos os voos diretos de e para o Reino Unido. O Equador também está considerando fortalecer as medidas para controlar a propagação do vírus.

Uma reunião da União Europ!eia na manhã desta segunda-feira irá discutir uma resposta mais coordenada.

Fonte: R7

Continuar lendo ESTRANGEIROS NO REINO UNIDO VIAJAM AO BRASIL, IGNORANDO A MUTAÇÃO DO CORONAVIRUS QUE ESTÁ FORA DE CONTROLE

BOAS NOTÍCIAS: UMA MULHER DE 90 ANOS FOI A PRIMEIRA A SER VACINADA CONTRA COVID NO REINO UNIDO

Margaret Keenan completa 91 anos na semana que vem e está hospitalizada em Coventry, no centro da Inglaterra. Ela foi a primeira pessoa a ser imunizada nesta terça, 8, com a vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, no Reino Unido. Ela se emocionou ao receber a dose. Leia o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes!

1ª vacinada contra Covid no Reino Unido tem 90 anos: “melhor presente”

A primeira mulher a ser vacinada contra Covid-19 no Reino Unido tem 90 anos e se emocionou ao receber a dose. Ela disse aos repórteres que foi “o melhor presente de aniversário antecipado que poderia esperar”… e chorou na saída. (vídeo abaixo)

Margaret Keenan completa 91 anos na semana que vem e está hospitalizada em Coventry, no centro da Inglaterra. Ela foi imunizada nesta terça, 8, com a vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech.

E advinha o que ela pensou, depois de todos esses meses de isolamento? “Isto significa que finalmente posso pensar em passar um tempo com minha família e amigos no Ano Novo, depois de ficar sozinha por grande parte do ano”, comemorou.

Prioridade

O governo britânico decidiu dar prioridade a idosos, seus cuidadores e profissionais de saúda na campanha de vacinação, iniciada hoje cedo. O ministro da Saúde, Matt Hancock, está chamando a campanha de “Dia V”, de vacinar.

País mais afetado da Europa pela pandemia, o Reino Unido tem mais de 61.400 mortes confirmadas e é o primeiro do Ocidente a autorizar o uso de uma vacina contra a covid-19.

“Este dia marca um enorme avanço na luta do Reino Unido contra o coronavírus”, declarou o primeiro-ministro Boris Johnson. “Mas a vacinação em larga escala vai levar tempo”, advertiu, ao pedir que população continue respeitando as restrições impostas.

A Rússia também já começou a aplicar a Sputinik V na população, assim como a China, que também utiliza a vacina experimental para imunizar um grupo reduzido de pessoas.

Margaret se emociona na saída - Foto: The Sun
Margaret se emociona na saída – Foto: The Sun 

Veja como foi a vacinação da idosa Margaret Keenan:

Com informações do TheSun

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UMA MULHER DE 90 ANOS FOI A PRIMEIRA A SER VACINADA CONTRA COVID NO REINO UNIDO

VACINAÇÃO CONTRA CONVID-19 NO REINO UNIDO COMEÇA HOJE, TERÇA FEIRA (8)

Reino Unido começa hoje a vacinação contra a Covid-19

da CNN*

 Atualizado 08 de dezembro de 2020 às 04:30

Dose da vacina contra Covid-19 BioNTech-PfizerDose da vacina contra Covid-19 BioNTech-Pfize

Reino Unido começa, nesta terça-feira (8), a fornecer as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech, menos de uma semana após anunciar a aprovação emergencial do imunizante no território.

Margaret Keenan, uma britânica de 90 anos, tornou-se a primeira pessoa no mundo a receber a vacina da Pfizer contra a Covid-19 fora de um ensaio clínico. Keenan recebeu a injeção em um hospital em Coventry, no centro da Inglaterra, na manhã desta terça-feira às 6h31 no horário local (3h31 no horário de Brasília), uma semana antes de completar 91 anos.

Moradores da Inglaterra, País de Gales e Escócia receberão a primeira dose a partir de hoje. A Irlanda do Norte disse que começaria a vacinação no começo desta semana, mas não especificou o dia.

O processo, que é complicado pela necessidade de armazenamento em temperaturas ultrafrias e da aplicação de duas doses para chegar a 95% de eficácia, será observado de perto pelo restante do mundo.

Nessa primeira leva, cerca de 50 hospitais disponibilizarão a vacina para pessoas acima de 80 anos, profissionais do sistema de saúde sob maior risco e funcionários de casas de repouso.

Depois disso, o governo quer montar cerca de mil centros de vacinação em todo o país em consultórios médicos para aplicar o imunizante em pacientes vulneráveis.

As autoridades de saúde locais esperam ter mais de 4 milhões de doses do imunizante até o fim de dezembro, do total de 40 milhões de doses encomendadas. Isso seria suficiente para vacinar 20 milhões de pessoas, ou um terço da população britânica.

O Reino Unido é a nação europeia com o maior número de vítimas da Covid-19, com 61.342 mortes confirmadas até o momento, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

June Raine, chefe da MHRA, a agência reguladora de medicamentos britânica, também assegurou em entrevista à BBC no último domingo (6) que a imunização será “tão segura quanto qualquer vacina geral” e que os recipientes serão monitorados pelo sistema de saúde.

“Você pode ter sintomas leves, mas, provavelmente, desaparecerão em um dia ou dois, e nada de natureza séria”, afirmou. De acordo com o órgão, mais de um em cada 10 vacinados pode sentir efeitos colateriais como dor no local de aplicação, dor muscular, de cabeça ou nas articulações, calafrios e febre.

De acordo com a bula da vacina, divulgada no domingo, ela não é indicada para grávidas, lactantes e pacientes com febre aguda.

Raine também foi questionada sobre o potencial impacto do Brexit no programa de vacinação. “Nós praticamos e estamos prontos para qualquer resultado possível”, disse ela.

O período de transição para a saída do Reino Unido da União Europeia termina em 31 de dezembro. As conversas com os líderes do bloco sobre um acordo comercial continuaram ao longo desse fim de semana.

“Nosso objetivo na MHRA é garantir que, qualquer que seja o resultado ou o acordo, remédios, ferramentas médicas e vacinas alcancem todos em todas as partes do país da mesma maneira, sem interrupção”, disse.

Desafios logísticos

As primeiras doses da vacina chegaram ao país na noite da última terça (1º), em caminhões sem identificação que seguiram para instalações de armazenamento que não foram divulgadas.

O imunizante deve ser mantido a -70ºC, uma temperatura que só pode ser atingida em congeladores especiais. Assim que for retirado, deve ser refrigerado e utilizado em até cinco dias. Os lotes só podem ser colocados em pacotes menores por vezes limitadas e sob condições rigorosas. Assim que um frasco é diluído para ser injetado, ele não pode mais ser transportado e deve ser aplicado em até seis horas, ou descartado.

Essas especificidades tornam difícil o acesso de residentes de casas de repouso e maiores de 80 anos aos postos de vacinação.

A secretária de Saúde da Escócia, Jeane Freeman, reconheceu o desafio de transportar o imunizante para esses locais, mas acrescentou: “Por mais que haja dificuldades à frente, [o início da vacinação] deve nos dar uma esperança real de que o fim da pandemia está próximo”.

Outros países

Ainda nesta semana, a agência reguladora dos Estados Unidos tem uma reunião para discutir uma autorização de emergência da vacina da Pfizer. Outro encontro semelhante acontecerá no dia 17 para avaliar a aplicação do imunizante da Moderna.

Anthony Fauci, maior especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, se desculpou na última quinta-feira (3) por ter sugerido, no dia anterior, que os reguladores ingleses não haviam inspecionado a vacina Pfizer/BioNTech tão cuidadosamente quanto deveriam.

Na Rússia, centros de vacinação em Moscou começaram a distribuir doses da Sputnik V no último sábado (5), inicialmente para um grupo prioritário composto por professores, profissionais de saúde e funcionários de serviços municipais.

O país foi o primeiro a aprovar uma vacina contra o novo coronavírus, em agosto, autorizando o tratamento para o público geral antes da fase 3 dos testes clínicos – que ainda estão em andamento.

No Brasil, o governo paulista anunciou nesta segunda (7) que a vacinação com a Coronavac deve começar em 25 de janeiro, primeiro para profissionais de saúde, idosos, indígenas e quilombolas. O imunizante, porém, ainda não obteve a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Continuar lendo VACINAÇÃO CONTRA CONVID-19 NO REINO UNIDO COMEÇA HOJE, TERÇA FEIRA (8)

BOAS NOTÍCIAS: REINO UNIDO COMEMORA VACINAÇÃO E COMEÇA VACINANDO O CASAL REAL

TEXTO

Vacinação popular começa amanhã no Reino Unido: Covid

O Reino Unido, país mais afetado da Europa pelo novo coronavírus – com 1,7 milhão de casos e mais de 60 mil mortes – anunciou que a vacinação popular contra a Covid-19 começa nesta terça, 8 de dezembro.

O anúncio foi feito neste domingo pelo ministro da Saúde inglês, Matt Hancock. Ele chamou a data de “Dia V” e disse que será um “momento histórico”.

O governo britânico aprovou o imunizante desenvolvido pela farmacêutica americana Pfizer, em parceria com o laboratório de biotecnologia alemão BioNTech, porque ele foi aprovado antes da vacina de Oxford, que continua em testes.

Prioridades

Neste primeiro momento, a campanha de vacinação vai priorizar idosos maiores de 80 anos, profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus, residentes e funcionários de asilos.

Os jornais britânicos Sunday Times e Mail on Sunday informaram que a rainha Elizabeth II, de 94 anos, e o príncipe Philip, de 99, deverão estar entre os primeiros da fila de vacinação por causa das idades avançadas e para mostrar à população que a vacina é segura.

A intenção de estimular o maior número possível de súditos a se vacinar é uma preocupação manifestada pelo governo de Boris Johnson.

Esquema de vacinação

O Sistema Nacional de Saúde britânico (NHS) informou que “hubs” serão instalados em mais de 50 hospitais espalhados por toda a Inglaterra.

O plano deverá ser replicado e implementado em milhares de centros de vacinação.

A distribuição da vacina envolve desafios logísticos, já que ela precisa ser mantida a -70°C. A temperatura baixa requer transporte e armazenamento especializados.

Com informações do CorreioBraziliense

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: REINO UNIDO COMEMORA VACINAÇÃO E COMEÇA VACINANDO O CASAL REAL

PARA BARRAR IMIGRAÇÃO ILEGAL, FRANÇA E REINO UNIDO ASSINAM ACORDO

Reino Unido e França assinam acordo para barrar imigração ilegal

Acordo vai aumentar as patrulhas e tecnologia no Canal da Mancha, rota usada por imigrantes para tentar chegar ao Reino Unido em pequenos barcos

INTERNACIONAL

por Reuters – Internacional

 

Canal da Mancha separa o Reino Unido da França

Divulgação/Nasa

Reino Unido e França assinaram um novo acordo neste sábado (28) para tentar impedir a imigração ilegal através do Canal da Mancha, ao aumentar as patrulhas e a tecnologia na esperança de fechar uma rota perigosa usada por imigrantes para tentar chegar ao Reino Unido em pequenos barcos.

A ministra do Interior britânico, Priti Patel, disse que, segundo o acordo, o número de policiais que patrulham as praias francesas dobrará e novos equipamentos, incluindo drones e radares, serão empregados.

Este ano, centenas de pessoas, incluindo algumas crianças, foram flagradas atravessando para o sul da Inglaterra de acampamentos improvisados ​​no norte da França – navegando em uma das rotas marítimas mais movimentadas do mundo em botes de borracha sobrecarregados. Alguns imigrantes morreram afogados.

Patel disse em comunicado que o acordo representa um passo à frente na missão dos dois países de tornar inviáveis ​​as travessias no canal. “Graças a mais patrulhas policiais nas praias francesas e maior compartilhamento de inteligência entre nossas agências de segurança, já estamos vendo menos imigrantes deixando as praias francesas”, declarou.

O Reino Unido e a França planejam continuar um diálogo estreito para reduzir as pressões imigratórias na fronteira compartilhada durante o próximo ano, acrescentou ela.

Fonte: R7
Continuar lendo PARA BARRAR IMIGRAÇÃO ILEGAL, FRANÇA E REINO UNIDO ASSINAM ACORDO

PARA TENTAR CONTER SEGUNDA ONDA DA COVID-19 APÓS FIM DO LOCKDOWN, REINO UNIDO ANUNCIA NOVAS RESTRIÇÕES

 

Reino Unido anuncia novas restrições após fim do lockdown para tentar conter segunda onda de covid-19

Regiões serão divididas em três níveis, revisadas a cada duas semanas, com limitações à circulação de pessoas.

INTERNACIONAL

por BBC NEWS BRASIL

 

Primeiro-ministro Boris Johnson anunciou novas medidas para tentar conter aumento de casos

PA Media

O Reino Unido sai na próxima semana de um novo lockdown, mas, diante do aumento de casos de covid-19 no país, não entra em um período de flexibilização das medidas de distanciamento social.

Nesta quinta-feira (26/11), o primeiro-ministro do país, Boris Johnson, anunciou que algumas regiões ainda terão de seguir restrições mais rígidas à circulação de pessoas para tentar conter a segunda onda da pandemia e evitar uma sobrecarga no sistema de saúde.

O Reino Unido é o quinto país com maior número de mortes pela doença causada pelo novo coronavírus. São mais de 56 mil, total superado apenas pelas cifras de Estados Unidos, Brasil, Índia e México.

A curva de óbitos chegou a arrefecer no país, mas, passado um período de queda, eles voltaram a crescer em outubro, assim como o volume de casos. O novo lockdown nacional fora decretado em novembro.

O sistema que entra em vigor no próximo dia 2 de dezembro estabelece três níveis diferentes de restrições, que serão reavaliados para cada região a cada duas semanas.

Mais de um terço da população da Inglaterra se encontra em áreas que serão submetidas a medidas mais duras, que inclui a proibição de reuniões de pessoas além daquelas que dividem um mesmo domicílio.

No total, cerca de 23 cidadãos de pessoas em 21 áreas estarão sob as regras do nível três — incluindo Birmingham, Leeds e Sheffield.

Cidades como Londres e Liverpool se encaixarão no nível dois, enquanto Ilha de Wight, Cornualha e Ilhas de Scilly — onde não houve nenhum caso de covid-19 registrado na semana passada — serão as únicas áreas da Inglaterra no nível um.

O primeiro-ministro argumentou que as novas restrições são necessárias para manter a doença sob controle e alertou que suavizar as medidas pode criar um risco de “perda do controle” da covid-19.

“Isso pode enfraquecer nossos ganhos duramente conquistados e nos forçar a voltar a um lockdown nacional no Ano Novo”, afirmou.

As medidas têm como objetivo reduzir o número de reprodução do vírus, conhecido como Rt — que sinaliza, na prática, a quantas pessoas um indivíduo infectado é capaz de transmitir a doença.

Quando o número está acima de 1, a doença se propaga exponencialmente; abaixo desse patamar, o total de infectados tende a diminuir com o tempo, já que, nessa situação, uma pessoa não consegue contaminar mais de uma.

O premiê anunciou ainda o reforço da testagem nas áreas sob o nível três de restrições, atribuindo essa estratégia à abordagem bem-sucedida adotada em Liverpool, que estará sob o nível dois.

Questionado por jornalistas, Johnson afirmou que as novas medidas não configurariam uma continuação do lockdown.

“Em todos os níveis, lojas estarão abertas, cabeleireiros, serviços pessoais estarão abertos, academias estarão funcionando, locais de culto estarão abertos para também, então isso é uma coisa muito diferente”, disse ele.

“E estou convencido de que em abril as coisas realmente vão estar muito, muito melhores”, acrescentou.

 

Continuar lendo PARA TENTAR CONTER SEGUNDA ONDA DA COVID-19 APÓS FIM DO LOCKDOWN, REINO UNIDO ANUNCIA NOVAS RESTRIÇÕES

ESTAMOS UNIDOS PARA CHEGAR A UM ACORDO, MAS NÃO A QUALQUER CUSTO, DIZ PORTA VOZ DA UE

UE quer acordo com Reino Unido, mas ‘não a qualquer custo’

Presidente do Conselho Europeu anuncia que países do bloco querem acordo comercial com britânicos, mas se preparam para saída “caótica”

INTERNACIONAL

por 

Reuters

 

UE quer acordo com Reino Unido, disse Michel

Kenzo Tribouillard / Pool via Reuters – 15.10.2020

O presidente da cúpula da União Europeia, Charles Michel, disse nesta quinta-feira (15) que os líderes nacionais do bloco decidiram continuar conversando com o Reino Unido para tentar fechar brechas relacionadas a seus laços comerciais, mas também tomaram providências para intensificar seus preparativos de contingência em caso de uma saída caótica.

“Estamos unidos e determinados a chegar a um acordo, mas não a qualquer custo”, disse Michel, anunciando a decisão dos líderes da UE, que representam as 27 nações do bloco.

Ele disse que garantir os direitos de pesca, encontrar maneiras de resolver disputas e proteger a concorrência leal são cruciais para proteger “centenas de milhares de empregos europeus”.

Fonte: R7

Continuar lendo ESTAMOS UNIDOS PARA CHEGAR A UM ACORDO, MAS NÃO A QUALQUER CUSTO, DIZ PORTA VOZ DA UE

POR VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS PRESIDENTE DE BELARUS E FILHOS TÊM ATIVOS CONGELADOS E SÃO PROIBIDOS DE ENTRAR NO UK

 

Lukashenko tem ativos congelados por violação dos direitos humanos

Presidente de Belarus, filho e outros seis membros do governo foram sancionados pelo Reino Unido, que os proibiu de entrarem no país

INTERNACIONAL

Da EFE

 

undefined

O Reino Unido anunciou nesta terça-feira (29) sanções contra o presidente de Belarus, Alexandr Lukashenko, em resposta a “uma série de violações dos direitos humanos” após a polêmica reeleição do governante, medidas que incluem o congelamento de ativos e a proibição de entrar no território britânico.

As sanções serão aplicadas também ao assessor de segurança nacional e filho do líder bielorrusso Viktor Lukashenko, assim como a seis outros membros do governo, e foram tomadas em coordenação com o Canadá, disse o Ministério das Relações Exteriores britânico em comunicado.

O governo Lukashenko “é responsável por uma série de violações dos direitos humanos contra figuras da oposição, os meios de comunicação social e os cidadãos de Belarus, na sequência de eleições fraudulentas”, sublinhou o governo britânico.

Londres acusa as autoridades bielorussas de não terem tomado medidas para levar à justiça os responsáveis por “tortura e maus-tratos de centenas de manifestantes pacíficos detidos na sequência das eleições presidenciais manipuladas”.

Primeira sanção a um líder estrangeiro

Esta é a primeira vez que o Reino Unido aplica a um líder estrangeiro a legislação de direitos humanos que aprovou em julho passado, a qual prevê sanções como impedir a entrada no país e vetar a canalização de recursos através dos bancos britânicos.

Ao mesmo tempo, o governo britânico afirmou ter duplicado o seu apoio financeiro a “grupos de direitos humanos, meios de comunicação independentes e grupos comunitários” em Belarus para 1,5 milhão de libras durante os próximos dois anos.

“O Reino Unido e o Canadá enviaram uma mensagem clara ao impor sanções contra o regime violento e fraudulento de Alexandr Lukashenko. Não aceitamos o resultado destas eleições fraudulentas”, disse o ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab.

“Exigiremos a prestação de contas dos responsáveis pelo vandalismo contra o povo de Belarus e nos manteremos firmes na defesa de nossos valores democráticos e dos direitos humanos”, acrescentou o chefe da diplomacia britânica.

 

Continuar lendo POR VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS PRESIDENTE DE BELARUS E FILHOS TÊM ATIVOS CONGELADOS E SÃO PROIBIDOS DE ENTRAR NO UK

BOAS NOTÍCIAS: UM RATO VIRA OFICIALMENTE HERÓI POR SALVAR VIDAS FAREJANDO MINAS TERRESTRES NO CAMBOJA

Quem poderia imaginar um dia que um rato viesse a ser considerado um herói pelos humanos? Mas esse fato aconteceu de verdade com Magawa, como é mais conhecido o rato gigante africano com bolsa, treinado para detectar minas terrestres pela APOPO internacional sem fins lucrativos. Ele já descobriu 39 minas terrestres e 28 itens de munições não detonadas até o momento. Então conheça a história desse herói lendo o artigo completo a seguir!

Este rato fareja minas terrestres no Camboja – e acaba de ganhar uma medalha de ouro por seu trabalho que salva vidas

 

 

Um rato de detecção de minas terrestres, cujo trabalho no Camboja transformou a vida dos cidadãos do país, foi premiado com a medalha de ouro de uma instituição de caridade do Reino Unido por sua bravura salvadora e devoção ao dever.

PDSA

Magawa é um rato gigante africano com bolsa, treinado para detectar minas terrestres pela APOPO internacional sem fins lucrativos.

Ele descobriu 39 minas terrestres e 28 itens de munições não detonadas até o momento, tornando-o o ‘rato herói’ de maior sucesso da instituição de caridade.

Durante sua carreira, ele ajudou a limpar mais de 141.000 metros quadrados de terreno (o equivalente a vinte campos de futebol), tornando aquele terreno seguro para a população local novamente.

Magawa recebeu formalmente sua medalha de ouro em miniatura da instituição de caridade veterinária O Dispensário do Povo para Animais Doentes (PDSA) por meio de um link ao vivo entre o Camboja e a Grã-Bretanha na semana passada.

Ele é o primeiro rato na história de 77 anos da instituição de caridade homenageando animais a receber uma medalha PDSA – juntando-se a uma linha de bravos cães, cavalos, pombos e um gato.

O Diretor Geral do PDSA, Jan McLoughlin, deu uma declaração sobre o motivo pelo qual Magawa ganhou o prêmio: [Seu] trabalho salva e muda diretamente a vida de homens, mulheres e crianças que são afetados por essas minas terrestres. Cada descoberta que ele faz reduz o risco de ferimentos ou morte para a população local.

HeroRAT Magawa foi treinado na Tanzânia pela APOPO para detectar o composto químico dentro de explosivos e alertar sapadores humanos sobre sua presença.

Então, como ratos como Magawa são treinados para fazer um trabalho tão importante? Da mesma forma que você pode treinar um filhote: por meio do treinamento do clicker. Christophe Cox, CEO da APOPO, explicou: “Durante o treinamento [os ratos] ouvem um ‘clique’ e recebem uma recompensa de comida saborosa por encontrar o cheiro-alvo correto.”

Como Magawa ignora completamente qualquer sucata por aí, ele é muito mais rápido em encontrar minas terrestres do que o método convencional de usar um detector de metal.

Magawa pode vasculhar a área de uma quadra de tênis em trinta minutos – algo que um humano com um detector de metais levaria até quatro dias para conseguir. Isso é realmente impressionante.

Parabéns a Magawa, e seus treinadores, pelo reconhecimento que estão recebendo por seu trabalho vital.

ASSISTA a incrível história de Magawa no vídeo PDSA abaixo.)

DÊ um grande elogio a Magawa, compartilhando esta história nas redes sociais

Fonte: Good News Network

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UM RATO VIRA OFICIALMENTE HERÓI POR SALVAR VIDAS FAREJANDO MINAS TERRESTRES NO CAMBOJA

TECNOLOGIA: UM VERDADEIRO SALTO QUÂNTICO NA AVIAÇÃO COMERCIAL COM EMISSÃO DE CARBONO

Um verdadeiro salto quântico na aviação comercial é o destaque da nossa coluna TECNOLOGIA desta segunda-feira. A empresa de aviação comercial ZeroAvia, com sede em Londres e na Califórnia, fez o seu voo inaugural com emissão zero de carbono, num avião para seis passageiros movido a hidrogênio. Então convido você a ler o artigo completo a seguir e ficar sabendo os detalhes dessa incrível descoberta!

O primeiro avião de passageiros movido a hidrogênio do mundo decola no voo inaugural com emissões zero

O avião de hidrogênio Piper adaptado da ZeroAvia decola

O mundo acabou de ficar um passo mais perto da aviação com emissão zero nesta semana, com a ZeroAvia completando o primeiro vôo de uma aeronave comercial com célula de combustível de hidrogênio.

Parcialmente financiado pelo governo do Reino Unido, o voo em Cranfield, na Inglaterra, usou 4 libras e 6 onças de combustível hidrogênio e atingiu uma altitude de 1000 pés.

Com seu avião de seis lugares Piper, a conquista da ZeroAvia é o primeiro passo para perceber as possibilidades de transformação de passar dos combustíveis fósseis para o hidrogênio com emissão zero como fonte de energia primária para a aviação comercial.

“Eventualmente, e sem qualquer nova ciência fundamental necessária, as aeronaves movidas a hidrogênio irão se equiparar às distâncias de vôo e à carga útil das atuais aeronaves movidas a combustíveis fósseis”, disse a empresa em um comunicado.

Este marco importante no caminho para o voo comercial com emissão zero é parte do projeto HyFlyer, um programa de pesquisa apoiado pelo governo do Reino Unido e segue o primeiro voo elétrico a bateria em escala comercial do Reino Unido, conduzido na mesma aeronave em junho.

ZeroAvia agora vai voltar sua atenção para o próximo e último estágio de seu programa de desenvolvimento de seis assentos – um vôo de 250 milhas com emissão zero antes do final do ano. A demonstração dessa faixa é aproximadamente equivalente a rotas principais movimentadas, como Los Angeles a São Francisco ou Londres a Edimburgo.

“É difícil colocar em palavras o que isso significa para nossa equipe, mas também para todos os interessados ​​em voos com emissão zero”, disse o CEO Val Miftakhov. “Embora algumas aeronaves experimentais tenham voado usando células de combustível de hidrogênio como fonte de energia, o tamanho desta aeronave disponível comercialmente mostra que os passageiros pagantes podem embarcar em um voo com emissão zero muito em breve.”

O Ministro de Negócios e Indústria, Nadhim Zahawi, disse: “O desenvolvimento de aeronaves que criem menos poluição ajudará o Reino Unido a fazer avanços significativos para atingir emissões líquidas de carbono zero até 2050. Isso mostra que as tecnologias para limpar as viagens aéreas estão agora ao nosso alcance – com enorme potencial para reconstruir melhor e impulsionar um crescimento econômico limpo. ”

Com sede em Londres e Califórnia, a empresa planeja controlar a produção e o fornecimento de hidrogênio combustível para seus conjuntos de força e outros clientes comerciais, reduzindo substancialmente a disponibilidade de combustível e os riscos de preços para todo o mercado, uma “abordagem inovadora” que remove muitas limitações do atual programas de emissão zero.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo TECNOLOGIA: UM VERDADEIRO SALTO QUÂNTICO NA AVIAÇÃO COMERCIAL COM EMISSÃO DE CARBONO

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UMA INICIATIVA DO MCDONALD’S QUE VAI POUPAR 600 BILHÕES DE COPOS DESCARTÁVEIS POR ANO

Uma louvável inovação está acontecendo no McDonald’s mundial e a natureza a gradece. Os testes com xícaras de café retornáveis e reutilizáveis estão começando no McDonald’s do Reino Unido. O objetivo é reduzir a demanda por recipientes de bebidas quentes para viagem, que produz 600 bilhões deles por ano em todo o mundo. Uma iniciativa realmente de tirar o chapéu. Então convido você a ler o artigo completo a seguir para saber dos detalhes dessa nova novidade!

McDonald’s inova com xícaras de café retornáveis ​​e reutilizáveis

McDonald’s

O McDonald’s do Reino Unido começará a testar um novo sistema de copos reutilizáveis ​​e retornáveis ​​para reduzir a demanda por recipientes de bebidas quentes para viagem, que produz 600 bilhões deles por ano em todo o mundo.

Em vez de depender apenas de copos biodegradáveis ​​ou recicláveis, a vice-presidente de sustentabilidade global do McDonald’s, Jenny McColloch, está optando por um sistema reutilizável de copos feitos por uma empresa chamada Loop.

Esta iniciativa visa dar ao consumidor um maior sentido de responsabilidade em relação ao copo e aos resíduos em geral.

Em seu sistema, um pequeno depósito será pago em cada xícara que será devolvido ao comprador após o seu depósito em uma caixa especial na loja ou em pontos de coleta em outras lojas participantes em todo o país, como Tesco, onde eles podem estar recolhidos e levados a uma instalação para serem esterilizados e enviados de volta aos restaurantes para serem usados ​​novamente.

“Agora você pode sair do restaurante com ele e depositá-lo em qualquer lugar”, disse Tom Szaky, CEO da Loop. “Assim, você consegue realizar esse tipo de experiência ininterrupta e não precisa lidar com nada além de depositá-la de volta no ecossistema Loop.”

RELACIONADOS:  Starbucks e McDonald’s objetivam substituir 250 bilhões de xícaras de café de papel por alternativas recicláveis

O McDonald’s alemão, assim como empresas americanas como Starbucks e Peet’s Coffee, oferecem pequenos descontos para clientes que trazem suas próprias xícaras, mas – em parte por causa da inconveniência de trazer um copo para todos os lugares – relativamente poucos bebedores de café tiram proveito do negócio.

Loop e McDonald’s estão se inspirando no ReCup da Alemanha, um dos finalistas do NextGen Cup Challenge,  um concurso patrocinado pelo McDonald’s e Closed Loop Partners, que foi lançado no ano passado para tentar encontrar as melhores soluções para problemas de sustentabilidade de copos para viagem.

O ReCup funciona da mesma forma que o Loop – é uma espécie de “compartilhamento de bicicletas, mas para copos”, e McColloch espera verificar como o sistema funcionará em uma organização como o McDonald’s.

No Reino Unido, muitas franquias e pequenos cafés estão usando copos recicláveis ​​para bebidas quentes, que exigem que o revestimento interno seja removido antes que o material externo parecido com papelão possa ser reciclado. No entanto, mesmo esses copos têm um ciclo de vida antes que a estrutura molecular do material se quebre e não são reutilizáveis.

MAIS: eles reciclam eletrônicos – e a vida das pessoas – ao darem bons empregos a ex-criminosos para imaginar um mundo melhor

A Loop espera 100 implantações em cada xícara, um aumento acentuado em relação às tradicionais, enquanto o McDonald’s e McColloch esperam que quanto mais restaurantes implementarem esse tipo de medida, maior será a infraestrutura para ampla atividade econômica circular, permitindo mais e mais empresas a aderirem a práticas ecológicas.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UMA INICIATIVA DO MCDONALD’S QUE VAI POUPAR 600 BILHÕES DE COPOS DESCARTÁVEIS POR ANO

SAÚDE PÚBLICA: TESTES RÁPIDOS QUE DETECTAM O CORONAVÍRUS EM 90 MINUTOS SÃO LANÇADOS NO REINO UNIDO

Cientistas do Reino Unidos estão trabalhando muito no combate ao coronavírus e os bons resultados estão aparecendo com rapidez. A novidade agora são os testes rápidos que detectam o vírus em 90 minutos. A intenção é aumentar consideravelmente a capacidade de testar antes do inverno. Os testes permitirão que os médicos e o NHS testem e rastreiem rapidamente para impedir qualquer propagação futura do vírus. Então leia o artigo completo a seguir para conhecer os detalhes desse avanço na saúde pública!

Grã-Bretanha lançará cinco milhões de testes de coronavírus que obtêm resultados em 90 minutos

Milhões de testes rápidos e inovadores do coronavírus serão lançados em hospitais, clínicas e laboratórios em todo o Reino Unido para aumentar a capacidade de testes antes do inverno. Os testes permitirão que os médicos e o NHS testem e rastreiem rapidamente para impedir qualquer propagação futura do vírus.

Um estudo recente sugere que as medidas já tomadas para limitar a transmissão em casas de repouso e hospitais estavam funcionando efetivamente até o início de julho, com a redução contínua do vírus, mesmo com algumas restrições diminuídas em maio e junho.

Os dois novos testes – ambos capazes de detectar o vírus em apenas 90 minutos – serão disponibilizados para hospitais do NHS, casas de repouso e laboratórios. Os dois testes serão capazes de detectar o COVID-19 e outros vírus de inverno, como gripe e vírus sincicial respiratório (RSV), mas não requerem um profissional de saúde treinado para operar – o que significa que eles podem ser implementados em ambientes não clínicos.

“O fato de esses testes detectarem a gripe, assim como o COVID-19, será extremamente benéfico para o inverno, para que os pacientes sigam os conselhos certos para se protegerem e protegerem os outros”, disse o secretário de Saúde Matt Hancock em um comunicado em 3 de agosto .

Quase meio milhão de testes com swab LamPORE estarão disponíveis em laboratórios e laboratórios para adultos, a partir da próxima semana, fornecidos pela Oxford Nanopore. O novo teste poderá processar amostras de zaragatoa e saliva para detectar a presença de COVID-19 em 60 a 90 minutos.

O segundo teste usa DNA para detectar o vírus, com 5.000 máquinas de DNA fornecidas pelo fabricante, DnaNudge, sendo lançadas no próximo mês para hospitais do NHS, permitindo 5,8 milhões de testes nos próximos meses.

As máquinas analisarão o DNA dos cotonetes, fornecendo um resultado positivo ou negativo para o COVID-19 em 90 minutos, no momento do atendimento. As máquinas processam até 15 testes no local todos os dias, sem a necessidade de um laboratório.

Atualmente, as máquinas de teste DNA COVID-19 estão operando em 8 hospitais de Londres – e estão localizadas em enfermarias de câncer e maternidades para proteger as pessoas em maior risco.

O teste LamPORE tem a mesma sensibilidade que o teste de cotonete de PCR amplamente usado, mas pode ser usado para processar cotonetes em laboratórios, bem como no local através de laboratórios ‘pop-up’. A máquina GridION para desktop pode processar até 15.000 testes por dia, ou o MinION do tamanho da palma da mão pode processar até 2.000 testes por dia para implantação em um laboratório pop-up da comunidade, de acordo com o Ministério da Saúde.

Precisa de mais histórias positivas e atualizações saindo do desafio COVID-19? Para uma cobertura mais positiva,  clique aqui .

Fonte: Good News Network

Continuar lendo SAÚDE PÚBLICA: TESTES RÁPIDOS QUE DETECTAM O CORONAVÍRUS EM 90 MINUTOS SÃO LANÇADOS NO REINO UNIDO

BOAS NOTÍCIAS: ESCÓCIA, PAÍS DE GALES E IRLANDO DO NORTE ZERAM NÚMERO DE MORTOS POR COVID-19 HÁ PELO MENOS 2 DIAS

Segunda-feira é dia se começar sempre com uma grande e boa notícia. Por isso o destaque dessa coluna hoje é o número zero de mortes por Covid-19 em três países do Reino Unido. Escócia, o País de Gales e a Irlanda do Norte zeraram o número de mortes, há pelo menos dois dias. Então lhe convido a ler o artigo completo a seguir e celebrar junto com os ingleses essa grande notícia!

Reino Unido zera mortes por covid em 3 países

Escócia, o País de Gales e a Irlanda do Norte zeraram o número de mortes por Covid-19 no Reino Unido.

Na Escócia, em particular, não há mortes registradas pelo nono dia consecutivo. Nos outros países, há dois dias.

Com isso, especialistas prevêem que o país será o primeiro no Reino Unido a estar livre de vírus até o final do verão, em setembro.

Já na Inglaterra, o último registro foi de 123 mortes por covid-19. Com isso, o número total de vítimas do Reino Unido passa para 45.677.

Mesmo assim, a boa notícia é que a pandemia na região está encolhendo numa taxa mais lenta que na semana passada, como sinal de a crise está acalmando.

Os dados publicados pelo Escritório de Estatísticas Nacionais sugerem que mais 1.000 pessoas estão pegando doença todos os dias em comparação com uma semana atrás.

Os analistas avaliam que os dados, apesar de ainda altos, mostram que o número de casos se estabilizou.

Com informações do Daily Mail

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: ESCÓCIA, PAÍS DE GALES E IRLANDO DO NORTE ZERAM NÚMERO DE MORTOS POR COVID-19 HÁ PELO MENOS 2 DIAS

GOVERNO DO REINO UNIDO EXCLUIU A ESPANHA DA LISTA DE PAÍSES SEGUROS E IMPÕE QUARENTENA AOS VIAJANTES PRECEDENTES DO PAÍS

Reino Unido impõe quarentena a viajantes da Espanha

O governo do Reino Unido excluiu a Espanha da lista de países seguros e isentos de isolamento

INTERNACIONAL

Da EFE

Reino Unido excluiu a Espanha da lista de isentos de isolamentoReino Unido excluiu a Espanha da lista de isentos de isolamento

O governo do Reino Unido excluiu a Espanha da lista de países seguros e isentos de quarentena pela covid-19, o que significa que os viajantes procedentes do país deverão se isolar durante 14 dias ao chegarem ao território britânico, confirmou neste sábado (25) o ministério dos Transportes.

Um porta-voz da pasta detalhou que a medida entrará em vigor nesta meia-noite e será aplicada a todo o território espanhol, incluindo as ilhas Baleares e Canárias.

A exclusão da lista, na qual estão países como França, Alemanha, Estônia e Eslovênia – mas não Estados Unidos nem Portugal -, significa que quem desrespeitar a determinação poderá ser multado em até 1.000 libras esterlinas (R$ 6,6 mil).

A decisão do governo britânico vem após várias regiões espanholas registrarem novos focos de covid-19 e um aumento no número de contágios.

A Catalunha, uma das regiões mais afetadas por novos surtos da doença, contabilizou 1.493 casos e três mortes relacionadas à doença nas últimas 24 horas.

Para lidar com a situação, a partir desta noite (25), e pelos próximos 15 dias, permanecerão fechadas boates e casas de festas de Barcelona e sua área metropolitana, além de estabelecimentos nas províncias de Lérida e Girona.

A exclusão da Espanha, o principal destino de férias dos britânicos, mudará os planos de verão de muitas pessoas, e afetará os setores turísticos espanhol e britânico.

Fonte: R7

Continuar lendo GOVERNO DO REINO UNIDO EXCLUIU A ESPANHA DA LISTA DE PAÍSES SEGUROS E IMPÕE QUARENTENA AOS VIAJANTES PRECEDENTES DO PAÍS

BOAS NOTÍCIAS: SAI RESULTADO DA VACINA DE OXFORD, SEGURA E INDUZ RESPOSTA IMUNE

Vamos começar esta terça-feira com uma ótima notícia aqui no BOAS NOTÍCIAS. Finalmente saiu o resultado tão esperado sobre a vacina de Oxford. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, confirmaram que a vacina é segura e induziu resposta imune. Leia o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes!

Vacina de Oxford é segura e induz resposta imune: saiu resultado

Saiu a notícia boa tão esperada! Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, confirmaram que vacina contra Covid-19 que está em testes é segura e induziu resposta imune, como eles esperavam.

O anúncio dos resultados preliminares dos testes foi feito nesta segunda-feira, 20, pela revista médica The Lancet.

Os resultados se referem às duas primeiras fases de testes da imunização, já que a terceira fase continua sendo aplicada no Brasil e outros países.

De acordo com os cientistas, o efeito do imunizante deve ser reforçado após uma segunda dose da vacina.

Os resultados

A resposta imune foi medida em laboratório.

As fases 1 e 2 dos testes foram conduzidas simultaneamente no Reino Unido com 1.077 voluntários.

Os ensaios mostraram que a vacina,  à empresa AstraZeneca foi capaz de induzir a resposta imune tanto por anticorpos como por células T até 56 dias depois da administração da dose.

Foi vista uma resposta por células T (células do sistema imune capazes de identificar e destruir outras células infectadas) 14 dias após a dose.

Já os anticorpos, capazes de destruir o próprio vírus, foram identificados 28 dias após a administração da vacina.

Mas o trabalho não para. Os cientistas disseram que agora são necessários mais testes para confirmar se a vacina protege efetivamente contra infecções.

A vacina britânica poderá ter o registro liberado em junho de 2021, de acordo com Soraia Smaili, reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

No Brasil

Ao todo, 50 mil pessoas participam dos testes em todo o mundo, 10% delas no Brasil: 2 mil em São Paulo, 2 mil na Bahia e outras 1 mil no Rio de Janeiro.

Em São Paulo, o Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) da Unifesp coordena a aplicação da vacina, que começou em junho com voluntários da área da saúde.

“Com a quantidade de pessoas que estão recebendo a vacina no mundo, é possível que tenhamos resultados promissores no início do ano que vem e o registro em junho”, afirma Soraia Smaili, reitora da Unifesp.

Mais adiantada

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou a vacina de Oxford como a mais adiantada no mundo e, também, a mais avançada em termos de desenvolvimento.

Um dos centros que testa essa vacina é coordenado por uma brasileira, a cientista Daniela Ferreira, doutora pelo Instituto Butantan.

Com informações do G1 e R7

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: SAI RESULTADO DA VACINA DE OXFORD, SEGURA E INDUZ RESPOSTA IMUNE

PESQUISADORES IDENTIFICARAM POSSÍVEIS ERROS NA CONTAGEM DE CASOS DE COVID-19 NO REINO UNIDO

Reino Unido paralisa sistema de contagem de mortes por covid-19

Governo do país determinou a revisão depois que pesquisadores identificaram possíveis erros na apuração e sistematização dos números

INTERNACIONAL

Da EFE

Boris Johnson espera normalidade antes do NatalBoris Johnson espera normalidade antes do natal

O Ministério da Saúde do Reino Unido anunciou neste sábado (20) a paralisação no sistema de contagem de mortes decorrentes da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, para analisar possíveis “falhas estatísticas” detectadas recentemente.

O ministro da pasta, Matt Hancock, determinou a revisão depois que um grupo de pesquisadores identificou possíveis erros na apuração e sistematização dos números, registrados após a realização de testes de diagnóstico.

Hoje, de acordo com as informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, foram contabilizados mais 827 casos de infecção pelo novo coronavírus, o que eleva o total desde o início da pandemia para 294.066.

Apesar do contágio ainda em alta, o primeiro-ministro, Boris Johnson, se mostrou otimista e garantiu que o Reino Unido poderá voltar ao estado de normalidade ainda antes do Natal deste ano.

Por outro lado, John Edmund, um dos integrantes do grupo técnico que assessora o governo, admitiu que o panorama é bem diferente do que o previsto pelo premiê.

“Se por normalidade, se entende o que podíamos fazer até fevereiro, ir trabalhar normalmente, viajar em ônibus e trens, ir de férias sem restrições, ficar com amigos, darmos as mãos, nos abraçarmos, infelizmente, falta muito caminho a percorrer”, estimou.

Segundo Edmund, não há nada, atualmente, que torne as pessoas imunes ao novo coronavírus, o que vai acontecer apenas quando houver uma vacina comprovadamente eficaz.

“Caso voltemos a esses tipos de comportamentos normais, o vírus voltará muito rapidamente”, alertou.

Fonte: R7

Continuar lendo PESQUISADORES IDENTIFICARAM POSSÍVEIS ERROS NA CONTAGEM DE CASOS DE COVID-19 NO REINO UNIDO

BOAS NOTÍCIAS: UNIVERSIDADE DE OXFORD VAI TESTAR VACINA EM 10.260 VOLUNTÁRIOS DE TODA A GRÃ BRETANHA

Mais uma notícia na luta contra a pandemia é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS deste domingo. Desta vez, a Universidade de Oxford convoca 10.260 voluntários  de toda a Grã-Bretanha para fazer os testes de imunização com uma vacina que está sendo desenvolvida. Leia a reportagem completa a seguir e conheça esse experimento científico em detalhes!

Oxford convoca 10 mil pessoas pra testar vacina contra covid

Milhares de voluntários estão sendo recrutados para as próximas duas fases de ensaios clínicos que podem levar a uma vacina contra o coronavírus ainda este ano.

Os cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, convocaram 10.260 pessoas de toda a Grã-Bretanha para fazer os testes de imunização.

Os pesquisadores, que começaram a desenvolver a AZD1222 em janeiro, agora são considerados pioneiros na corrida mundial pela vacina contra a COVID-19.

A empresa AstraZeneca, que vai fabricar as vacinas, garante que começará a fornecer bilhões de doses em setembro.

Na primeira fase do estudo, a vacina se mostrou segura em 160 voluntários saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos, que tomaram a dose.

Fases

As fases II e III aumentam o número de voluntários e vão expandir a faixa etária para incluir idosos, que correm mais risco de adoecer gravemente com a infecção.

Os cientistas vão avaliar se a vacina provoca uma resposta do sistema imunológico, antes de verificar se ela pode impedir que as pessoas sejam infectadas.

“Os estágios iniciais do estudo da Fase I foram muito bons e agradecemos aos muitos voluntários de Southampton que se apresentaram para nos ajudar a avaliar a segurança da nova vacina e se pessoas saudáveis ​​podem ser protegidas do Covid-19”, disse Saul Faust, professor de imunologia pediátrica e doenças infecciosas da Universidade de Southampton.

“Gostaríamos agora de convidar pessoas da área de Southampton, que trabalham em contato com pacientes da Covid, saudáveis ​​e grupos etários mais velhos, para participarem da próxima etapa dos testes com a vacina Covid de Oxford.”

“Este é um dos únicos quatro ensaios de vacinas em andamento em todo o mundo e pode abrir o caminho para uma vacina ser entregue ainda este ano”, comemora.

Público alvo

Inicialmente, os pesquisadores pretendem recrutar até 620 novos voluntários em três categorias:

  • 250 pessoas com idades entre 18 e 55 anos, que entraram em contato ou possível contato com pacientes do Covid-19 devido ao seu trabalho, como profissionais de saúde e cuidados de saúde, produtos de limpeza e dentistas
  • 120 pessoas saudáveis, com mais de 70 anos
  • Outro grupo saudável de 250 pessoas com pelo menos 55 anos

Os pesquisadores vão avaliar a resposta imune à vacina, em pessoas de diferentes idades, para determinar como o sistema imunológico responde em pessoas idosas ou crianças.

A fase I envolveu voluntários adultos saudáveis ​​para verificar se a vacina era segura. Foram distribuídas cerca de 1.000 doses.

Produção já começou

A produção da vacina já foi ampliada antes do resultado, para preparar o mais cedo possível uma possível implantação futura, disse a Universidade de Southampton.

A AstraZeneca anunciou nesta semana que tem capacidade para fabricar um bilhão de doses da potencial vacina Covid-19 da Universidade de Oxford e que começará a fornecer em setembro.

A empresa, com sede em Brentford, assinou um acordo para produzir em massa o promissor jab COVID-19 da Universidade de Oxford e tem acordos para fornecer já 400 milhões de doses.

As autoridades de saúde dos EUA – que gastaram 1 bilhão de dólares, cerca de 5 bilhões de reais, no financiamento da vacina – pediram 300 milhões de doses e esperam receber em outubro.

Com informações do Daily Mail

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UNIVERSIDADE DE OXFORD VAI TESTAR VACINA EM 10.260 VOLUNTÁRIOS DE TODA A GRÃ BRETANHA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho