INSULTOS AO PRESIDENTE DA TURQUIA ATRAVÉS DE CHARGE NA REVISTA FRANCESA PODE CUSTAR 4 ANOS DE PRISÃO AOS AUTORES

Jornalistas do Charlie Hebdo são indiciados por ‘ofensa’ a Erdogan

Promotor turco pediu até 4 anos de prisão para 4 funcionários da revista francesa por charge que ironizava o presidente do país

Presidente da Turquia foi retratado em uma charge da revista francesa

ADEM ALTAN / AFP – 24.3.2021

Um promotor da Turquia pediu nesta sexta-feira (26) até quatro anos de prisão contra quatro colaboradores do semanário satírico francês Charlie Hebdo por terem “insultado” o presidente Recep Tayyip Erdogan em uma caricatura em 2020, segundo a agência de imprensa estatal Anadolu.

Os quatro colaboradores da revista francesa indiciados são a caricaturista Alice Petit e três encarregados da famosa revista, Gérard Biard, Julien Sérignac e Laurent Sourisseau, conhecido como Riss, segundo a agência.

O desenho retrata o autoritário presidente turco de cuecas, com um copo de cerveja na mão, levantando a saia de uma mulher com véu, enquanto exclama: “¡Ohhh, o profeta!”.

A publicação desta caricatura, em outubro, desencadeou a revolta de Erdogan em um contexto de fortes tensões diplomáticas entre Ancara e Paris.

A ata de acusação, que deve ser formalmente aceita por um tribunal para que se possa abrir um processo, considerou que o desenho “não entra de forma alguma no marco da liberdade de expressão ou de imprensa”, mas é “vulgar, obsceno e desonroso”.

Erdogan qualificou a caricatura de “ataque ignóbil” cometido por “abutres”.

O assunto chegou em um contexto de crise diplomática entre a Turquia e a França.

O presidente turco chegou a acusar o colega francês, Emmanuel Macron, de “islamofobia” por ter defendido o direito a caricaturizar o profeta Maomé.

Macron advertiu na terça-feira para “as tentativas de ingerência” da Turquia nas eleições presidenciais francesas de 2022 e acusou Ancara de difundir mentiras através dos veículos de comunicação controlados pelo Estado.

Anteriormente, Erdogan disse que seu colega francês precisava realizar “exames mentais” após uma polêmica provocada por uma nova lei francesa que reprime o Islã radical.

Fonte: R7
Continuar lendo INSULTOS AO PRESIDENTE DA TURQUIA ATRAVÉS DE CHARGE NA REVISTA FRANCESA PODE CUSTAR 4 ANOS DE PRISÃO AOS AUTORES

CRIMINALIDADE: JORNALISTAS PARABENIZAM PROFISSIONALISMO DOS BANDIDOS EM CRICIÚMA

Inacreditável! Jornalistas “glorificam” ação dos bandidos de Criciúma (veja o vídeo)

Foto Reprodução/Internet - Terror em CriciúmaFoto Reprodução/Internet – Terror em Criciúma

Leandro Ruschel, empreendedor e especialista em investimentos, denunciou em seu canal do YouTube, que o programa “Timeline”, da rádio Gaúcha de Porto Alegre, fez apologia ao crime e glorificou a ação dos criminosos.

Os “jornalistas” David Coimbra e Kelly Matos justificam as atitudes dos bandidos em Criciúma – SC, de terça-feira (01), parabenizando os vagabundos pelo “profissionalismo” e por “não estarem roubando do povo”. Kelly, chegou, inclusive, a afirmar que “crime não é roubar um banco, mas fundar um banco”.

“Mesmo pra quem já está acostumado com a vulgarização da imprensa, com a transformação da imprensa profissional num instrumento de revolução da esquerda e destruição de mentes, destruição da nossa moral, do nosso tecido social, é impressionante, é repugnante acompanhar o que nós vimos numa rádio com grande audiência de Porto Alegre”, disse, indignado.

Leandro Ruschel, que já foi alvo de assalto com uma arma colocada na cabeça, junto com familiares e amigos, conta que o motivo de ter deixado o Brasil, foi justamente a necessidade de buscar um pouco mais de segurança. Ele vive em Miami há muitos anos e disse que não queria “estar à mercê desses vagabundos, desses bandidos”.

Em seguida, ele coloca o trecho do programa em que David Coimbra faz o seguinte comentário com Kelly Matos:

“Vamos supor que todos os assaltantes fossem assim como esses: organizados, com método e respeito pelo cidadão”. E, então, riem.

A atitude dos “jornalistas” de exaltar os criminosos foi contestada por Ruschel. Ele pontuou que os bandidos “pegaram funcionários da prefeitura que estavam pintando. Tiraram a roupa dos sujeitos e deixaram eles como “escudo humano” no meio da rua”.

“Isso é ter respeito pelo cidadão?? Desde quando um bandido que pega um fuzil, uma arma de guerra e domina uma cidade, dá tiro pra cima, dá tiro em prédio, tem respeito ao cidadão??”, indagou, revoltado.

Coimbra ainda faz um outro comentário que choca Ruschel:

“Funcionário, ali, do banco, foi perguntado: quanto que tu ganha? Ele disse 2, 3 mil reais. Aí, ele (bandido) disse: tá vendo só? Por isso que eu tô assaltando. Não tamo tirando dinheiro de ninguém, que é dinheiro do banco”, acrescentando que “deram uma explicação, uma justificativa ideológica pro ato deles”.

E continuou fazendo apologia ao crime:

“Então, existe uma filosofia no assalto deles. É verdade que um policial e um vigilante levaram um tiro. Mas, se não houvesse intervenção, sairia tudo na boa”, discursou o “jornalista”, quase convencendo o ouvinte a praticar crimes parecidos logo em seguida.

Ruschel ironizou a ignorância do radialista e disse que o policial, cumprindo seu dever, levou um tiro e está em estado crítico na UTI. “Mas, isso aí é uma coisa pequena”.

Continuando o “circo de horrores”, os profissionais da comunicação enaltecem outros assaltantes, inclusive os que furtam objetos nas ruas, e dizem que o ladrão que roubou cabelos, recentemente, se arrependeu e devolveu, “pode ser um bom assaltante como esses aí (de Criciúma)”.

“Tem muita gente que pensa que estou incentivando roubo de banco. Não é nada disso. Eu quero que o pessoal que assalta as pessoas no carro, que entram em casa, tomem consciência e sejam como os caras de Criciúma. A ação tem que ser pra outros alvos”, disse o “doente” David Coimbra.

Ruschel explica que o posicionamento dos comunicadores é “o auge da destruição da nossa sociedade e é contra isso que lutamos”.

“E nós sabemos por que que isso acontece, por que que a sociedade brasileira foi destruída e o crime tomou conta. É porque a elite influente, cultural e midiática passou a glorificar bandidos e o crime”.

Confira o vídeo estarrecedor:

Fonte: Jornal da Cidade online
Continuar lendo CRIMINALIDADE: JORNALISTAS PARABENIZAM PROFISSIONALISMO DOS BANDIDOS EM CRICIÚMA

ANÁLISE POLÍTICA: DEU RUIM PRO BOULOS, JORNALISTAS PEGOS FAZENDO FAKES, FUX PUXANDO ORELHAS E O PAI MAIS ON QUE NUNCA

Sexta-feira é dia de se atualizar com a política, então, na coluna ANÁLISE POLÍTICA o espaço, mais uma vez, é da irreverente e bem humorada Bárbara. Nesse vídeo você vai ver as atualizações do dia… Tem B0ulos, Guga, Fux e o presidente rasgando o verbo. Então, como diz a Bárbara, prepare a pipoca e bora lá!

Fonte:

Continuar lendo ANÁLISE POLÍTICA: DEU RUIM PRO BOULOS, JORNALISTAS PEGOS FAZENDO FAKES, FUX PUXANDO ORELHAS E O PAI MAIS ON QUE NUNCA

OPINIÃO: BAIXA A BOLA CONSTANTINO PRA NÃO ACONTECER COM VOCÊ O MESMO QUE ACONTECEU COM REINALDO AZEVEDO

Caro(a) leitor(a),

Estou publicando nesta quinta-feira, aqui na coluna OPINIÃO, uma análise do valoroso jornalista Rodrigo Constantino sobre seus colegas Vera Magalhães e Josias de Sousa, que possuem um viés de esquerda. Os três são jornalistas respeitadíssimos e apesar de ideologicamente oponentes merecem o nosso respeito e atenção, pois são profissionais muito experientes e altamente influentes. Então não podemos ignorá-los. Pelo contrário, é indispensável ouvirmos todos eles para podermos fazer o nosso juízo de valor. Pessoalmente, vejo o Josias de Souza com um viés de esquerda. Entretanto, não o considero um lulista. Pelo contrário, já presenciei várias vezes severas críticas dele sobre Lula. Considero que, no momento, o Josias deve estar muito frustrado por não ter ninguém da esquerda em quem ele possa apoiar e confiar. Ou melhor ainda: não há nenhuma liderança da esquerda a altura da sua expectativa. Por isso está muito frustado e é o que explica bater diuturnamente no Bolsonaro. Mas eu respeito muito e admiro o Josias de Souza.  Já a Vera Magalhães, essa sim é lulista, xiita enrustida. Não tem coragem de declarar isso publicamente. Até porque ficaria ruim para ela como profissional, pois parte do mercado onde ela poderia ter acesso para trabalhar viraria as costas para ela. É uma questão de estratégia de sobrevivência. A Jovem Pan é um exemplo disso. No vídeo a seguir o Constantino faz duras críticas aos dois, que eu concordo em parte. Acho que o Constantino, às vezes extrapola. Precisa tomar cuidado com o tamanho do ego. Está com uma audiência incrível e um mercado jornalístico escancarado para ele. Então Constantino, baixa um pouco a sua bola ou pode meter os pés pelas mãos e estragar uma meteórica carreira. Isso aconteceu, a pouco, com o Reinaldo Azevedo!

Fonte:

Continuar lendo OPINIÃO: BAIXA A BOLA CONSTANTINO PRA NÃO ACONTECER COM VOCÊ O MESMO QUE ACONTECEU COM REINALDO AZEVEDO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar