Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

INCÊNDIO FLORESTAL NA FINLÂNDIA JÁ DEVASTOU MAIS DE 300 HECTARES

Finlândia sofre maior incêndio florestal em 50 anos

Autoridades acreditam que demorará entre uma e três semanas para chamas se extinguirem

INTERNACIONAL

por AFP

As chamas devastaram mais de 300 hectares entre segunda e sexta-feira (30) no noroeste da Finlândia, no incêndio mais importante neste país escandinavo dos últimos 50 anos, que se produziu depois de semanas de altas temperaturas de verão.

“Continua queimando, mas o fogo já não avança para além de uma área de 300 hectares e com um perímetro de 8 quilômetros”, disse na sexta-feira à AFP o chefe das operações de combate a incêndios, Jarmo Haapanen.

“Vai demorar pelo menos uma semana, até duas ou três, para apagá-lo completamente”, acrescentou.

Cerca de 250 pessoas, entre elas militares, participaram da extinção do incêndio, apoiadas também por quatro helicópteros.O incêndio ocorreu em uma área pouco povoada, localizada a cerca de 500 quilômetros ao norte de Helsinque, e não causou a evacuação de nenhuma cidade.

Embora seja muito menor do que os incêndios gigantescos na Sibéria ou no Canadá neste verão, é o maior na Finlândia desde 1971, de acordo com especialistas.

“O de 1971 queimou 1.600 hectares”, explicou Haapanen, que reconheceu não saber as causas do incêndio desta semana.

No entanto, as florestas estão muito secas após os meses de junho e julho serem particularmente quentes para a Finlândia, com temperaturas superiores a 30ºC.

Os incêndios são raros e bem controlados nos países escandinavos, mas sua frequência pode aumentar com as mudanças climáticas.

Os incêndios florestais na Suécia no verão de 2018, com quase 20.000 hectares queimados, ilustram esse perigo.

Fonte: R7
Continuar lendo INCÊNDIO FLORESTAL NA FINLÂNDIA JÁ DEVASTOU MAIS DE 300 HECTARES

INCÊNDIOS FLORESTAIS DEIXAM CANADÁ EM ESTADO DE ALERTA

Costa oeste do Canadá entra em alerta contra incêndios florestais

Em meio à intensa onda de calor que atinge a região, pelo menos 177 focos de incêndio foram registrados nos últimos dias

INTERNACIONAL

 por AFP

Dezenas de focos de incêndio na Columbia Britânica preocupam o governo canadenseDezenas de focos de incêndio na Columbia Britânica preocupam o governo canadense
SERVIÇO FLORESTAL DA COLUMBIA BRITÂNICA / DIVULGAÇÃO VIA AFP – 1.7.2021
As forças armadas do Canadá estão em alerta neste sábado (3) para ajudar a evacuar as cidades e combater mais de 170 incêndios causados por uma onda de calor sufocante e pela seca no oeste do país.

Ao menos 177 incêndios ocorreram na província da Colúmbia Britânica, dos quais 76 foram registrados nos últimos dois dias, disseram as autoridades. A maioria foi causada por raios.

“Ontem [sexta-feira] observamos cerca de 12.000 relâmpagos”, afirmou Cliff Chapman, diretor de operações do serviço de bombeiros da Colúmbia Britânica, de acordo com a emissora pública CBC.

“Muitos desses relâmpagos caíram perto de comunidades, como visto na área de Kamloops”, 350 quilômetros a nordeste de Vancouver, acrescentou.

Calor sem precedentes

Embora o fenômeno da “cúpula de calor” que retém o ar quente na região seja responsabilizado pelas condições sufocantes no oeste dos Estados Unidos e Canadá, os especialistas dizem que as mudanças climáticas estão fazendo com que os recordes de temperatura sejam quebrados com mais frequência.

A nível mundial, a década que antecedeu 2019 foi a mais quente já registrada, e os cinco anos mais quentes ocorreram desde 2012, de acordo com o climate.gov.

Na sexta-feira, o ministro canadense de Segurança Pública, Bill Blair, apontou para “condições de seca e calor extremo” que são “inéditas” na Colúmbia Britânica.

“Esses incêndios mostram que estamos no início do que promete ser um verão longo e difícil”, acrescentou em entrevista coletiva.

Na sexta-feira, o primeiro-ministro Justin Trudeau se reuniu com um Grupo de Resposta a Incidentes, que inclui vários ministros, após conversar com lideranças locais, provinciais e indígenas.

“Estaremos aqui para ajudar”, disse ele a jornalistas.

O grupo informou que decidiu estabelecer um centro de operações em Edmonton, no oeste do país, com até 350 efetivos militares para prestar apoio logístico à região, segundo o ministro da Defesa, Harjit Sajjan. Aviões militares também foram enviados.

Cerca de mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas por causa dos incêndios na Colúmbia Britânica, e muitas outras estão desaparecidas.

Ao menos 719 pessoas morreram na semana, “três vezes mais” do que a média naquele período, relatou o departamento médico-legista d Colúmbia Britânica.

Lisa Lapointe, a chefe legista da província, informou que o calor extremo era provavelmente um “fator importante”.

A pequena cidade de Lytton foi evacuada na quarta-feira depois que um incêndio se espalhou rapidamente pela área. Cerca de 90% da cidade foi queimada, segundo Brad Vis, deputado que representa a área.

Na terça-feira, 49,6 graus Celsius foram registrados nesse povoado, um recorde no Canadá.

A onda de calor continuou a se expandir pelo Canadá neste sábado, afetando também as províncias de Alberta, Saskatchewan e Manitoba, assim como partes dos Territórios do Noroeste e partes do norte de Ontário.

Mais ao sul, os estados americanos de Washington e Oregon também vivenciam temperaturas recordes.

Ao menos 94 pessoas morreram em Oregon devido à onda de calor, alertaram as autoridades na sexta-feira. E na Califórnia, três incêndios já destruíram cerca de 16.200 hectares no norte do estado.

Fonte: R7
Continuar lendo INCÊNDIOS FLORESTAIS DEIXAM CANADÁ EM ESTADO DE ALERTA

MOMENTO ESPETACULAR: GATO SALTA ESPETACULARMENTE DO 5º ANDAR DE EDIFÍCIO EM CHAMAS

O nosso MOMENTO ESPETACULAR desta semana é um flagrante de salto espetacular dado por um gato que estava no 5º andar de um edifício em chamas localizado na Chicago Street. O gato ainda conseguiu espetacularmente cair suavemente na grama do lado de fora do muro do condomínio, conseguindo aterrissar a uma boa distância do edifício. Leia o artigo completo a seguir e assista ao vídeo! 

Gato ágil se afasta após queda de 5 andares na Chicago Street – ASSISTIR

Um gato em Chicago sobreviveu ileso após pular da janela do quinto andar de um prédio de apartamentos que estava em chamas.

Funcionários do Corpo de Bombeiros de Chicago estavam gravando os bombeiros enquanto trabalhavam para combater o incêndio, quando um felino preto apareceu em meio à fumaça saindo de uma janela quebrada.

O gato testou brevemente a lateral do prédio com as patas dianteiras. Ele saltou, quicou um pouco na grama abaixo. E milagrosamente foi embora.

ASSISTA o vídeo do Guardian deste momento incrível abaixo.)

Fonte: Good News Network

Continuar lendo MOMENTO ESPETACULAR: GATO SALTA ESPETACULARMENTE DO 5º ANDAR DE EDIFÍCIO EM CHAMAS

FOGO NA ESPLANADA DAS MESQUITAS EM JERUSALÉM FOI VISTO A MAIS DE DOIS QUILÔMETROS DE DISTÂNCIA

Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, é vista pegando fogo

Incêndio podia ser visto a cerca de dois quilômetros de distância e ainda não teve a causa esclarecida pelas autoridades

Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, é vista pegando fogoA tensão em Jerusalém segue forte.

Nesta segunda-feira (10) um incêndio era visível no terreno da Esplanada das Mesquitas na Cidade Santa.

O local, que é o terceiro mais sagrado do Islã no mundo, reunia na hora milhares de fiéis.

A causa do fogo, que podia ser visto a mais de dois quilômetros de distância, ainda não foi esclarecida.

Ainda nesta segunda-feira, foguetes foram disparados a partir da Faixa de Gaza contra Israel no final de um novo dia de violência em Jerusalém Oriental.

Confrontos entre palestinos e policiais israelenses deixaram mais de 300 feridos.

Sirenes de alarme soaram em Jerusalém, onde o Muro das Lamentações foi evacuado.

O movimento islâmico armado Hamas, no poder na Faixa de Gaza, havia ameaçado retaliar Israel caso as forças do Estado judeu não se retirassem da Esplanada das Mesquitas.

Uma das causas da recente tensão em Jerusalém Oriental é o futuro de várias famílias palestinas do bairro Shaykh Jarrah, ameaçadas de expulsão em benefício dos colonos israelenses.

Por causa da onda de violência, a justiça israelense adiou uma audiência sobre o caso marcada para esta segunda-feira.

Fonte: R7
Continuar lendo FOGO NA ESPLANADA DAS MESQUITAS EM JERUSALÉM FOI VISTO A MAIS DE DOIS QUILÔMETROS DE DISTÂNCIA

NO CHILE, APÓS INCÊNDIO CONSUMIR 6 IMÓVEIS, GOVERNO ORDENA EVACUAÇÃO DE 25 MIL PESSOAS DE SUAS CASAS

Incêndio florestal no Chile tira 25 mil pessoas de suas casas

Evacuação foi ordenada pelo governo depois que pelo menos 6 imóveis foram consumidos pelas chamas na região de Valparaíso

INTERNACIONAL

 Da EFE

Bombeiros combatem incêndio florestal na região de Valparaíso

REPRODUÇÃO / TWITTER

Um grande incêndio florestal na região de Valparaíso, na costa central do Chile, obrigou as autoridades a determinar a retirada de 25 mil pessoas de suas casas nesta sexta-feira (15). As chamas consumiram pelo menos seis residências, e há a possibilidade de que o incêndio se alastre por outras regiões.

“Sei que é muito complexo para as pessoas deixarem suas casas, é complexo deixarem seus pertences, mas o apelo que fazemos como governo é que a vida das pessoas vem primeiro, e elas estão em risco. Este é um incêndio de proporções significativas”, advertiu o ministro do Interior, Rodrigo Delgado.

O Escritório Nacional de Emergências (Onemi) identificou quatro focos simultâneos que afetam principalmente a cidade de Quilpué, a 110 km da capital, Santiago, e já queimaram quase 300 hectares de floresta.

De acordo com autoridades chilenas, a rápida propagação se deve ao chamado “fator 30-30-30”, ou seja, mais de 30 graus Celsius de temperatura, menos de 30% de umidade no ambiente e ventos que excedem 30 quilômetros por hora.

Fumaça foi vista a quilômetros

O primeiro foco foi relatado na noite de quinta-feira pelos moradores de Quilpué. A coluna de fumaça tornou-se tão grande que foi visível nesta sexta em Santiago.

O Ministério Público abriu uma investigação sobre o incêndio depois que o diretor da Corporação Nacional Florestal (Conaf), Rodrigo Munita, disse em uma entrevista coletiva ter “a mais absoluta convicção de que se trata de um incêndio intencional”.

O Chile, que a cada verão sofre inúmeros incêndios, está passando por sua pior seca em seis décadas, com 76% de seu território afetado pela falta de água, de acordo com o Greenpeace.

Entre julho de 2019 e junho de 2020, cerca de 102.000 hectares foram afetados por 8.125 incêndios, dos quais mais de 3.500 foram intencionais, e a maioria foi registrada nas regiões de Biobío e Ñuble, no sul, e em Valparaíso, de acordo com dados oficiais.

Fonte: R7
Continuar lendo NO CHILE, APÓS INCÊNDIO CONSUMIR 6 IMÓVEIS, GOVERNO ORDENA EVACUAÇÃO DE 25 MIL PESSOAS DE SUAS CASAS

APESAR DO FIM DE INCÊNDIOS A CONTAMINAÇÃO DOS RIOS PELAS CINZAS CONTINUARÁ CAUSANDO MORTANDADE DE ESPÉCIES AQUÁTICAS

Mesmo após fim de incêndio, Pantanal terá mortandade de espécies aquáticas

Paulo Franco*

08 de novembro de 2020 às 20:10

Pantanal

A destruição do meio ambiente no Pantanal, provocada pelos incêndios de 2020, deve continuar por mais tempo, mesmo depois que as chamas forem controladas. O principal problema é a contaminação dos rios pelas cinzas que serão carregadas no período da cheia.

“A cinza é potencialmente tóxica para os animais que vivem ali e ela pode provocar uma queda no nível de oxigênio dos rios, com isso, esperamos uma mortandade em massa de peixes no Pantanal”, explica Ibraim Fantin, doutor em recursos hídricos pela Universidade Federal do Mato Grosso.

Além de produzir uma grande quantidade de cinzas, o fogo queimou algumas espécies de árvores que ajudam a filtrar a água.

“Essas árvores possuem uma raiz aérea, uma espécie de cipó, que retira as impurezas e ajuda a oxigenar o rio. Com as queimadas, isso não vai acontecer esse ano e o resultado será a fermentação da água e a morte de muitas espécies aquáticas”, explica Alessandro Majuro, que nasceu e cresceu no Pantanal e hoje trabalha como guia turístico.

O Pantanal tem cerca de 260 espécies de peixes, que se aproveitam de uma extensa área alagável no período das cheias. O pantaneiro Josué de Souza trabalha como piloteiro no distrito de Porto Jofre, em Poconé, e torce para que o meio ambiente se recupere logo.

“Eu espero que meus e meus netos ainda consigam apreciar esta natureza linda. Acho que não vai ser agora, mas daqui alguns anos o ambiente vai se renovar e tudo vai voltar ao que era antes”, diz ele.

Interferência humana

O fogo não é o único efeito da interferência humana no ecossistema do Pantanal. As populações de peixes e animais aquáticos sentem diretamente a mudança na qualidade das águas dos rios, desde a nascente, nas regiões mais altas, até a planície.

“Para que se possa manter o Pantanal, precisamos olhar para as cabeceiras dos rios porque é lá que temos agricultura extensiva, indústrias e as cidades”, explica Ibraim Fantin, da UFMT.

As cidades de Cuiabá e Várzea Grande têm cerca de um milhão de habitantes e, segundo Fantin, a qualidade do rio Cuiabá sofre nesse caminho, inclusive com a ocorrência de fármacos.

“Antibióticos, antiinflamatórios, hormônios e muita cafeína. Esses poluentes não são nem definidos pelas normas legais, ou seja, nós nem sabemos o que é seguro de consumir”, diz o especialista.

Ele aponta um outro aspecto da intervenção humana: “As usinas hidrelétricas mudam a vazão dos rios e provocam retenção de sedimentos, o que provoca efeitos tanto na parte alta como na planície pantaneira”.

A monocultura ao longo dos rios também pode prejudicar a qualidade do ambiente aquático do Pantanal. Para a bióloga Lúcia Mateus, as populações de peixes são diretamente afetadas.

“Um dos problemas que temos na região do planalto com o agronegócio são os agrotóxicos que estão sendo carreados para dentro da água”, diz ela.

Prevenção

Para os especialistas, a preservação da natureza é sempre o melhor negócio.

“Quando a gente pensa em bacia hidrográfica, ações corretivas são muito difíceis e caras. Por isso, vale muito mais a pena investir em prevenção desses problemas do que depois fazer ações corretivas que nem sempre são eficientes”, explica Ibraim Fantin.

A professora e ecóloga Cátia Nunes da Cunha diz que questões pontuais podem até ser solucionadas, mas nem sempre isso é possível quando o estrago já saiu do controle.

“O grande problema é quando entra no funcionamento do ecossistema porque aí nós não sabemos onde está a chave de liga-desliga”, explica.

Entre as medidas que devem ser adotadas pelas autoridades, a bióloga Lúcia Mateus aponta que a principal é fiscalizar o cumprimento da legislação.

“Respeitar a distância mínima nas margens dos rios para que não se tenha plantações chegando até a beira do curso d’água, além de não aterrar nascentes, são alguns dos exemplos “, diz.

Fonte: CNN

Continuar lendo APESAR DO FIM DE INCÊNDIOS A CONTAMINAÇÃO DOS RIOS PELAS CINZAS CONTINUARÁ CAUSANDO MORTANDADE DE ESPÉCIES AQUÁTICAS

NO SERIDÓ POTIGUAR, INCÊNDIO FLORESTAL QUE DURAVA MAIS DE 15 DIAS FOI CONTROLADO PELO CORPO DE BOMBEIROS

Por G1 RN

 

Incêndio florestal atingiu região de Serra Negra do Norte, no Seridó potiguar. — Foto: ReproduçãoIncêndio florestal atingiu região de Serra Negra do Norte, no Seridó potiguar. — Foto: Reprodução

O Corpo de Bombeiros conseguiu encerrar, neste sábado (10), o combate a um incêndio que já durava mais de 15 dias em Serra Negra do Norte, no Seridó potiguar. A informação foi confirmada ao G1 pelo comandante da corporação na região, o capitão Lima Verde. Segundo ele, o incêndio estava praticamente controlado nos últimos dias, mas ainda ainda havia alguns pontos de queimada, principalmente na parte de cima da serra.

De acordo com a prefeitura, foram atingidos mais de 3 mil hectares na zona rural de Serra Negra do Norte. O município decretou estado de calamidade e informou que o fogo atingiu pelo menos 12% da Estação Ecológica do Seridó. Na sexta (9), a situação de emergência foi reconhecida pelo Ministério de Desenvolvimento Regional.

Ao G1, o comandante do Corpo de Bombeiros não estipulou a área devastada. “Foi uma área bastante considerável. A parte acima da serra, a parte de baixo, outras serras vizinhas, mas não não precisamos exatamente quanto de área”, disse.

Equipes trabalhavam desde o dia 23 de setembro no local, tentando apagar as chamas. Ainda não há informações sobre como o incêndio teria começado.

De acordo com comandante, o fogo já estava praticamente controlado quando outro foco teria começado nos últimos dias, dificultando o trabalho dos combatentes.

Caicó

Incêndio na Ilha de Santana, em Caicó, no Seridó potiguar — Foto: Reprodução

De acordo com o capitão Lima Verde, outro incêndio foi controlado neste sábado (10) na Ilha de Santana, em Caicó, também na região Seridó. O caso foi registrado por volta das 19h.

Três equipes foram enviadas ao local e controlaram as chamas em cerca de meia hora. Ainda assim, o fogo atingiu uma área de cerca de 1 quilômetro. Também não se sabe o que motivou o surgimento do fogo.

“Nessa época do ano a vegetação está muito seca, o que favorece os incêndios. Pode ser provocado por um cigarro, ou uma queimada de plantação. E ai, a pessoa acaba perdendo o controle”, disse o capitão.

Fonte:  G1 RN
Continuar lendo NO SERIDÓ POTIGUAR, INCÊNDIO FLORESTAL QUE DURAVA MAIS DE 15 DIAS FOI CONTROLADO PELO CORPO DE BOMBEIROS

PF SUSPEITA DE AÇÃO CRIMINOSA POR PARTE DE DONO DE FAZENDA EM INCÊNDIO DO PANTANAL

 

No Pantanal, imagens mostram caminho do fogo e PF suspeita de ação criminosa em fazendas
No Pantanal, imagens mostram caminho do fogo e PF suspeita de ação criminosa em fazendas

Um patrimônio natural do Brasil agoniza em meio a uma onda devastadora de incêndios. Quem vai salvar o Pantanal? As chamas já consumiram 20% da vegetação. Animais em desespero tentam escapar do fogo, que se espalha com rapidez no clima seco. A região enfrenta a maior estiagem dos últimos 50 anos, consequência do aquecimento global.

Mas, a exemplo do que acontece na Amazônia, as queimadas no Pantanal podem ser resultado principalmente da intervenção humana. É o que uma investigação da Polícia Federal busca descobrir e o Fantástico teve acesso com exclusividade às informações do inquérito. Com a ajuda de imagens de satélite, os agentes identificaram o início de alguns focos de incêndios. A principal suspeita é de que, nos casos investigados, a ação tenha sido criminosa.

Em uma das regiões mais preservadas da região, perto do Parque Nacional do Pantanal, na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o fogo teria começado de forma criminosa, dentro de fazendas.

“A Polícia Federal tem por competência constitucional e atribuição apuração de danos ambientais que atinjam áreas de proteção da União”, destaca Leonardo Rafaini, delegado da Polícia Federal. O nome dessa operação é “Matáá”, que significa fogo no idioma de uma tribo indígena do Pantanal.

A investigação começou com a análise de imagens de satélites da Nasa. Um dos exemplos: no dia 30 de junho, aparece um primeiro foco de incêndio em uma fazenda. “A única causa natural para os incêndios florestais são as descargas elétricas atmosféricas, os raios”, afirma Alexandre Martins Pereira – analista ambiental do Prevfogo-Ibama. Em 30 de junho, não houve raios e o incêndio só pode ter sido provocado pelo homem. No dia seguinte, surgem outros focos, inclusive na fazenda vizinha. O incêndio cresce muito, como mostram as imagens. Situação parecida se repetiu em outras duas fazendas. E os focos começaram em datas próximas, no mês de julho – o que chamou ainda mais a atenção dos policiais.

No caso das quatro fazendas do Pantanal, o passo seguinte da investigação foi checar se as informações da Nasa batiam com as do banco de dados do Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. “É possível identificar a origem, o local dos focos e onde houve o provável início dos incêndios”, diz o delegado.

O resultado do Inpe: as queimadas começaram mesmo dentro das quatro fazendas e se espalharam, reforçando a suspeita de incêndio proposital. Depois, policiais seguiram as coordenadas dos satélites, filmaram – e fotografaram – o que sobrou do incêndio nas fazendas. Segundo a Polícia Federal, a devastação passou dos limites das fazendas e atingiu uma área total de cerca de 33 mil hectares, incluindo áreas de preservação permanente. A principal suspeita é que, nesse caso, houve o uso indevido do fogo para limpeza das pastagens.

Esse ano, já queimaram quase 3 milhões de hectares no Pantanal. E muitos focos começam por causa de uma prática comum, nem sempre autorizada pelos órgãos ambientais: atear fogo na pastagem para renovar o pasto. Depois da queima, com a primeira chuva, o capim rebrota vigoroso para engordar o gado. O problema é que com a seca e o vento, as chamas se alastram por fazendas vizinhas, atingem reservas ambientais, matam animais silvestres e devastam a vegetação nativa.

Uma das quatro fazendas investigadas pela Polícia Federal se chama Bonsucesso. Ainda havia focos de incêndio quando os agentes sobrevoaram o lugar, no mês passado.

O dono da Bonsucesso é o pecuarista Ivanildo Miranda. Ele é acusado de participar de escândalos recentes em Mato Grosso do Sul e aceitou fazer delação premiada. Ivanildo é réu em um processo de corrupção envolvendo políticos e empresários. O advogado dele, Newley Amarilla, falou sobre a investigação dos incêndios no Pantanal: “O senhor Ivanildo, meu cliente, não ateou fogo, nem mandou atear fogo em lugar nenhum”. O advogado não sabe dizer como o fogo começou: “Queimou cerca de 500 a 700 hectares. Não é possível até agora medir, embora o fogo já tenha sido extinto”.

Esta semana, policiais cumpriram mandados de busca e apreensão nas fazendas. O inquérito ainda está em andamento. A pena pode chegar a mais de 15 anos de prisão por danos ao Pantanal.

Fonte: G1
Continuar lendo PF SUSPEITA DE AÇÃO CRIMINOSA POR PARTE DE DONO DE FAZENDA EM INCÊNDIO DO PANTANAL

CRIMINALIDADE: INCÊNDIO NO AEROPORTO DE MOSSORÓ PRESTE A RECEBER BOLSONARO PODE TER SIDO CRIMINOSO,DIZ ADMINISTRAÇÃO

Prestes a receber Bolsonaro, Aeroporto de Mossoró tem incêndio; Administração não descarta ação criminosa

Atos recentes de vandalismo no local fazem a administração não descartar que o incêndio possa ter sido criminoso

Junior Lins
20/08/2020 | 10:39

Aeroporto teve incêndio nesta quarta-feira (19)

Prestes a receber o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o Aeroporto Governador Dix-Sept Rosado, em Mossoró, no Oeste potiguar, teve um incêndio registrado na tarde desta quarta-feira (19). A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBM) e pela administração do local.

De acordo com o gestor do aeroporto, Paulomark Dias Pereira, o fogo foi identificado através de câmeras de segurança. Logo, os Bombeiros foram acionados e evitaram que as chamas se alastrassem. Por conta de recentes atos de vandalismo no local, a administração não descarta que o incêndio foi decorrente de uma ação criminosa.

“Sofremos atos de vandalismo entre o final do mês de julho e o início de agosto. O incêndio é suspeito, pois ele só queimou a partir da pista. A cerca, que tem mata próxima, não estava queimada”, contou ao Agora RN.

O Aeroporto de Mossoró teve 36 lâmpadas da pista quebradas entre os dias 26 de julho e 6 de agosto. A polícia foi contatada e reforçou a segurança no local, mas apesar das rondas, não conseguiu prender nenhum suspeito.

Na segunda-feira (17), uma comitiva do presidente Jair Bolsonaro chegou ao local para organizar ações para a visita de Bolsonaro ao RN. Cerca de 40 pessoas integravam a comitiva. Na sua agenda no estado, Bolsonaro deve visitar os municípios de Assu e Jucurutu, onde está sendo construída a barragem de Oiticica. Junto do presidente, os ministros potiguares Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) devem estar presentes na visita.

No tocante à chegada do presidente, o gestor afirmou que a equipe de Bolsonaro teve receios, mas todo o calendário programado segue sem alterações.

“Os pilotos e a equipe já estavam com receio, por conta do vandalismo anterior. Depois desse incêndio, ficaram com um pé atrás, mas a agenda segue normalmente”, relatou.

Em contato com o Corpo de Bombeiros, o Agora RN apurou que, de acordo com os militares que foram na ocorrência, há a possibilidade do fogo ter sido causado por causa natural.

“Provavelmente foi causa natural. Já que o mato está muito seco, nessa época do ano esse tipo de ocorrência tende a aumentar”, explicou.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo CRIMINALIDADE: INCÊNDIO NO AEROPORTO DE MOSSORÓ PRESTE A RECEBER BOLSONARO PODE TER SIDO CRIMINOSO,DIZ ADMINISTRAÇÃO

BOAS NOTÍCIAS: NA FRANÇA, CRIANÇAS PULAM DO 3º ANDAR DE UM EDIFÍCIO E VIZINHOS APARAM NOS BRAÇOS

Um verdadeira operação de salvatagem amadora, praticada por pessoas comuns sem o menor preparo deu certo e por isso está aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS. A cena ocorreu na França, quando vizinhos salvaram irmãos em um prédio em chamas. Os meninos de 3 e 10 anos pularam do 3º andar e foram amparados pelos moradores. Veja a reportagem completa e assista ao vídeo com as cenas de como tudo aconteceu!

Vizinhos salvam irmãos em prédio em chamas na França: vídeo

Vizinhos foram verdadeiros heróis esta semana na França. Eles salvaram duas crianças que estavam em um prédio em chamas.

Os irmãos estavam no terceiro andar quando o fogo começou. Um deles tem 3 anos e o outro 10.

O garoto mais velho jogou o irmãozinho pela janela e o grupo de moradores que estava lá embaixo conseguiu amparar a criança com as mãos. (vídeo abaixo)

Em seguida o garoto de 10 anos se jogou e também foi agarrado pelos moradores.

Felizmente os irmãos não sofreram ferimentos.

Mesmo assim, as crianças foram levadas para o hospital e ficaram em observação por terem inalado fumaça.

O caso aconteceu na cidade de Grenoble.

Assista:

Com informações da ABC e Independent

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: NA FRANÇA, CRIANÇAS PULAM DO 3º ANDAR DE UM EDIFÍCIO E VIZINHOS APARAM NOS BRAÇOS

BOAS NOTÍCIAS: COMO UMA FÊNIX O MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA RESSURGE DAS CINZAS

texto

Após incêndio, Museu da Língua Portuguesa será reaberto

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Já se passaram 5 anos depois do incêndio que destruiu o Museu da Língua Portuguesa, no bairro da Luz, em São Paulo e agora a boa notícia é que o espaço será reaberto ao público.

A previsão para a reinauguração é dia 25 de junho.

Ao todo, foram investidos R$ 81,4 milhões, boa parte vinda do seguro de incêndio.

A nova estrutura terá um acesso direto pela Estação Luz do Metrô, uma tentativa do governo para estimular as visitas. No terraço, haverá um café aberto, com vista para o Parque da Luz e para a Pinacoteca.

Espera-se que passem 600 mil visitantes no primeiro ano de reabertura do museu.

A inauguração será fechada para presidentes e representantes de países lusófonos e autoridades. Somente no dia seguinte, o público poderá reencontrar o Museu da Língua Portuguesa.

Ainda não se sabe qual organização social vai administrar o Museu.

O governo publicou um chamamento para definir essas questões burocráticas.

O incêndio

O Museu pegou fogo após defeito em um dos holofotes, de acordo com o laudo do Instituto de Criminalística.

As chamas destruíram parcialmente a estrutura do museu no dia 21 de dezembro de 2015.

Ronaldo Pereira, de 39 anos, que trabalhava no local como bombeiro civil, morreu após parada cardiorrespiratória devido à fumaça.

História

Aberto ao público no dia 1º de março de 1901, o prédio da Estação da Luz carrega referências estruturais importadas da Inglaterra.

Projetada pelo britânico Charles Henry Driver, um renomado arquiteto de estações ferroviárias, a obra levou seis anos para ser concluída.

O local onde os passageiros acessam a estação imita a estrutura do Big Ben, em Londres, com o grande e redondo relógio no topo da torre.

Do outro lado, duas torres quadradas seguem o estilo gótico da Abadia de Westminster, uma igreja londrina.

Em 1901, o nome também carregou inspirações britânicas: e foi batizado de São Paulo Railway Station.

No total, o edifício tem 7,5 mil m², que foram construídos com alvenaria de tijolos sobre mecanismos pré-moldados.

A estação teve um papel importante durante a época cafeeira, ligando as fazendas de café ao Porto de Santos.

Foto: divulgação

Museu da Língua Portuguesa Foto: divulgação

Com informações da Casa Abril

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: COMO UMA FÊNIX O MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA RESSURGE DAS CINZAS

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho