ADOLESCENTES EM NATAL SEM COMORBIDADES SERÃO IMUNIZADOS CONTRA COVID-19 A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA (20)

Natal decide vacinar adolescentes sem comorbidades a partir de segunda-feira

Redação / Portal da Tropical

 Atualizado em:

Foto: Alex Régis / Secom

Natal informou que vai iniciar, na segunda-feira (20), a vacinação para adolescentes com idade a partir de 16 anos e sem comorbidades. O Município havia decidido suspender a vacinação desse público seguindo recomendação do Ministério da Saúde. No entanto, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a partir das análises técnicas da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) , tomou-se a decisão de iniciar a imunização dos adolescentes com a aplicação da aplicação vacina Pfizer como já está autorizado pela Anvisa.

Segundo a SMS, o novo público alcançado pela campanha vacinal contra a Covid-19 pode procurar a partir de segunda-feira um dos quatro passeios (Palácio dos Esportes, Via Direta, Sesi ou Nélio Dias), das 8h às 16h, ou uma das 35 UBS, das 8h às 15h, levando comprovante de residência de Natal, documento com foto e cartão de vacina. Todos os endereços dos locais de vacinação estão disponíveis no site vacina.natal.rn.gov.br.

Para receber o imunizante, o adolescente terá que estar acompanhado de um responsável. Outro ponto importante é que os adolescentes façam o cadastro prévio no plataforma RN Mais Vacinas, sendo necessário entrar com o CPF do responsável e se cadastrar como dependente.

“Além dos adolescentes com 16 anos ou mais, estaremos vacinando todo o público anteriormente contemplado e aplicando ainda uma segunda dose de acordo com o cronograma de dados divulgados”, reforça o secretário de Saúde de Natal, George Antunes.

D3 para idosos de 95 anos e mais

Outro público que pode ser vacinado, já a partir deste sábado (18), é o de idosos com 95 anos e mais . Essa dose de reforço será aplicada nessa faixa etária independentemente do imunizante da D1, sendo necessário somente ter finalizado o esquema nós últimos seis meses. Para receber a D3, as pessoas devem levar o cartão de vacinação, documento com foto e comprovante de residência de Natal.

Também na segunda-feira, a SMS Natal começa a vacinar, com a dose de reforço, os idosos institucionalizados.

Segunda dose
A segunda dose dos imunizantes está disponível nos quatro drives ou nas 35 salas de vacinação.

CORONAVAC
As pessoas que completaram os 28 dias da primeira dose do Coronavac imunizante podem procurar como 35 UBS ou qualquer drive-thru.

OXFORD
Para quem vacina até 15 de julho a vacina está disponível.

Grávidas que tomaram a D1 de Oxford
Como gestantes que tomaram a primeira dose com o imunizante Oxford e que, por recomendação do Ministério da Saúde, não tomaram a segunda dose complete seu esquema vacinal com o imunizante da Pfizer nas 35 UBS ou qualquer drive de vacinação.

PFIZER
A vacina está liberada para quem tomou a primeira dose até 29 de julho.

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias

Continuar lendo ADOLESCENTES EM NATAL SEM COMORBIDADES SERÃO IMUNIZADOS CONTRA COVID-19 A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA (20)

EVENTOS E LUGARES COM PRESENÇA DE PÚBLICO EM CAICÓ SERÁ EXIGIDO O PASSAPORTE DA VACINA CONTRA COVID-19

Prefeitura de Caicó institui uso do Passaporte da Vacina em lugares e eventos com presença de público

14 set 2021

Prefeitura de Caicó institui uso do Passaporte da Vacina em lugares e eventos com presença de público - Notícias do Pássaro

Foi publicado nesta segunda-feira (13), o Decreto 900/2021, assinado pelo prefeito Dr. Tadeu, que institui no âmbito do município, o Passaporte da Vacina, que comprove que o cidadão está imunizado contra a Covid-19. O documento com um QR Code, está disponível na plataforma integrada RN + Vacina, do Estado do Rio Grande do Norte.

Os estabelecimentos e serviços pertencentes ao setor de  eventos, tais  como  shows, bares fechados que ofereçam aos clientes atrações musicais, feiras, congressos, jogos, teatros, com a ocupação máxima, deverão solicitar ao público, para ter acesso ao local do evento, comprovante de vacinação do cidadão contra COVID-19, que será autenticado pelo Passaporte da Vacina.

Será exigida, no mínimo, a comprovação da primeira dose do imunizante contra o novo coronavírus.

A comprovação da condição vacinal também poderá ser realizada pelo registro físico, mediante apresentação do comprovante de vacinação, ou de forma digital, disponível na plataforma RN + Vacina.

Os estabelecimentos que não respeitarem as regras e restrições previstas neste decreto e os demais protocolos estabelecidos, ficarão sujeitos às penalidades cabíveis.

Para ter acesso ao Certificado, siga o passo-a-passo:

Acesse o site RNMAISVACINA, clica no botão COVID19, depois no botão CIDADÃO. Na sequência digite o seu CPF e depois, em AVANÇAR. Digite a SENHA de acesso, clique em CERTIFICADO DE VACINAÇÃO para gerar o documento com o QR CODE e imprimir.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo EVENTOS E LUGARES COM PRESENÇA DE PÚBLICO EM CAICÓ SERÁ EXIGIDO O PASSAPORTE DA VACINA CONTRA COVID-19

MANIFESTAÇÃO CONTRA BOLSONARO TEVE BAIXA ADESÃO TAMBÉM NA CAPITAL POTIGUAR

Com baixa adesão, manifestantes pedem impeachment de Bolsonaro em Natal

Atos que pedem o impeachment do presidente Jair Bolsonaro ocorrem em algumas capitais do país

Redação
12/09/2021 | 16:11

Manifestantes fazem atos contra Bolsonaro e pedem mais vacinas em cidades  do RN | Rio Grande do Norte | G1Protesto acontece neste domingo 12. Foto: Diassis Oliveira/Agora RN

Manifestantes contrários ao governo federal se reúnem neste domingo 12 na calçada do Midway Mall, em Natal, e cobram o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Até às 16h, o movimento ainda tinha baixa adesão de participantes.

A maioria dos manifestantes foi vestida de branco, levando cartazes com dizeres contra o atual presidente da República.

Movimentos de direita e centro-esquerda organizaram o protesto deste domingo. O Partido dos Trabalhadores (PT) no Rio Grande do Norte já havia afirmado que não participaria da mobilização.

Ao Agora RN, o presidente do PT no Rio Grande do Norte, Júnior Souto, afirmou a ausência do partido dos atos – seguindo orientação da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, que disse que o partido não foi convidado. Nacionalmente, os atos foram convocados pelo Movimento Brasil Livre (MBL). “A orientação nacional é o que prevalece para os diretórios estaduais. A posição que a companheira Gleisi manifestou é a que a gente vai adotar no RN”, disse.

Em Natal, além da União da Juventude Livre, participam do ato o movimento Luiz Gama, um grupo de estudantes liberais; Livres, grupo político; Movimento Eu Acredito, de renovação política e Moxie Girl Up, um grupo feminista, assim como o JPSDB (Juventude do PSDB), JPDT (Juventude do PDT) e JDEM (Juventude do DEM).

Fonte: Agora RN

Continuar lendo MANIFESTAÇÃO CONTRA BOLSONARO TEVE BAIXA ADESÃO TAMBÉM NA CAPITAL POTIGUAR

DEPOIS DE MANIFESTAÇÃO CONTRA BOLSONARO SEM GRANDE ADESÃO OPOSIÇÃO TERÁ DESAFIO DE SUPERAR RUSGAS

Manifestações com baixa adesão confirmam desafios da oposição a Bolsonaro

Movimentos e partidos que defendem o impeachment ou mesmo são apenas críticos ao presidente não conseguem unificar discurso e nem mobilizar grande parte da população

Wellington Ramalhoso

da CNN*

Depois de manifestações sem grande adesão popular em 18 capitais e no Distrito Federal neste domingo (12), as forças de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) terão pela frente nas próximas semanas os desafios de superar rusgas e colocar grupos divergentes em sintonia para tentar mobilizar protestos maiores pelo impeachment do presidente.

Organizados pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e pelos grupos Vem Pra Rua e Livres, os atos deste domingo atraíram presidenciáveis de campos diferentes como os ex-ministros Ciro Gomes (PDT) e Luiz Henrique Mandetta (DEM), mas partidos como PT e PSOL não participaram e se articulam com outros movimentos para um protesto pelo impeachment previsto para 2 de outubro.

Em meio a essa divisão, a mobilização popular ficou pelo caminho e não endossou pesquisas como a divulgada em julho pelo Datafolha – 54% se declararam a favor do processo de impeachment, mas as manifestações de 7 de setembro em apoio a Bolsonaro, apesar de terem tido uma adesão mais baixa do que o esperado, ainda foram superiores às da oposição neste domingo. Tomando São Paulo como exemplo, a Polícia Militar estimou cerca de 125 mil pessoas na Paulista a favor do governo, enquanto neste domingo apontou aproximadamente 6 mil presentes.

Só na última semana o mote foi trocado para “Fora Bolsonaro” em busca de uma ampliação da frente. A mudança não foi suficiente para atrair PT e PSOL. E apesar da alteração, o antigo slogan ainda foi exibido por manifestantes neste domingo. Na avenida Paulista, surgiu, inclusive, uma nova versão do Pixuleco, boneco inflável de Lula vestido de presidiário. Desta vez o boneco é duplo e tem Bolsonaro abraçado ao petista.

Para a próxima tentativa, o diálogo sobre o ato de 2 de outubro envolve, por enquanto, nove partidos: PT, PDT, PSB, PSOL, PCdoB, PV, Solidariedade, Rede e Cidadania.

O avanço do diálogo do MBL e do PSDB com o PT parece difícil. Em relação ao MBL, os petistas têm na memória a campanha pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e os duros ataques do grupo ao partido.

Pelo lado tucano, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, afirmou à CNN, na última quinta-feira (9), que a legenda não caminhará ao lado do PT. Além de superar expressivas fissuras, a oposição teria de encontrar o tom mais adequado para puxar manifestações.

Até o protesto do começo de outubro, o país verá a CPI da Pandemia se aproximar do fim. O relatório da comissão, que tende a consolidar denúncias contra o governo Bolsonaro, deve ser votado no dia 29.

Além das denúncias da CPI e da crise institucional, sobretudo com o Poder Judiciário, o governo se vê às voltas com problemas como a inflação em alta, o desemprego e os riscos da crise hídrica.

Por enquanto, o governo Bolsonaro desfruta do alívio que a declaração divulgada na última quinta-feira (9) trouxe. Depois de dizer em discurso no dia 7 que não cumpriria decisões judiciais do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a crise institucional se agravou com reações do Judiciário, do Legislativo e dos partidos.

Na quinta, o presidente Bolsonaro publicou uma carta em que disse não ter tido a intenção de agredir outros poderes. O gesto para tentar amenizar a crise contou com o apoio do ex-presidente Michel Temer (MDB), que colaborou na redação da carta e intermediou uma ligação telefônica entre o presidente e Moraes. De quebra, ajudou a ofuscar as articulações dos atos da oposição.

O governo também permanece com apoio suficiente na Câmara dos Deputados para impedir a abertura do processo de impeachment. As dezenas de pedidos da oposição estão paradas nas mãos do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

*Com informações de Iuri Pitta, Leandro Resende e Renata Agostini, da CNN

Continuar lendo DEPOIS DE MANIFESTAÇÃO CONTRA BOLSONARO SEM GRANDE ADESÃO OPOSIÇÃO TERÁ DESAFIO DE SUPERAR RUSGAS

PROJETO CONTRA EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA E ADOLESCENTE É APROVADO POR VEREADORES DE NATAL

Vereadores aprovam projeto contra exploração sexual de crianças e adolescentes

02 set 2021

Vereadores aprovam projeto contra exploração sexual de crianças e adolescentes - Tribuna de Noticias

Para fortalecer a política de combate à exploração e violência sexual infantil, a Câmara Municipal de Natal aprovou em regime de urgência, durante sessão ordinária nesta quarta-feira (01), um texto de autoria da vereadora Camila Araújo (PSD), que cria o Centro de Referência em Atendimento a Crianças e Adolescentes Vítimas de Exploração Sexual.

“Temos leis que tratam de programas e campanhas de conscientização e combate a este tipo de violência. Porém, ainda não existe em Natal um equipamento que coloque em prática a legislação. O projeto, então, chega para preencher essa lacuna com a instituição do Centro de Referência”, defendeu a vereadora Camila Araújo.

Já o vereador Felipe Alves (PDT) encartou uma emenda à matéria que estabelece prioridade para o setor no Executivo com a criação do Centro. “Trata-se de uma realidade para a qual não podemos fechar os olhos e existe uma carência muito grande de políticas efetivas que combatam a exploração sexual contra crianças e adolescentes na capital potiguar”.

Na sequência, também em regime de urgência, o plenário deu parecer favorável a uma proposição do vereador Pedro Gorki (PCdoB) que institui a Política Municipal de Gestão Paritária. “Esta iniciativa vem justamente para reconhecer a dívida histórica do Estado Brasileiro com diversos segmentos da sociedade que nunca foram ouvidos na formulação e acompanhamento das políticas públicas, especialmente negras e negros, indígenas e mulheres. Portanto, a intenção é enfrentar a desigualdade violenta imposta ao nosso povo”, pontuou.

Ao final da sessão, os parlamentares acataram, em segunda discussão, um projeto apresentado pelo vereador Robson Carvalho (PDT), que determina obrigações e impõe sanções em casos de atropelamento de animais. “Esta Lei estabelece a qualquer cidadão, no âmbito do município de Natal, que cause ou presencie atropelamento de animal em vias públicas a obrigatoriedade da prestação de socorro”, explicou Robson.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo PROJETO CONTRA EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA E ADOLESCENTE É APROVADO POR VEREADORES DE NATAL

COREIA DO NORTE REJEITOU RECEBER CERCA DE 3 MILHÕES DE DOSES DE VACINAS DA SINOVAC BIOTECH CONTRA COVID-19

Coreia do Norte rejeita 3 milhões de doses de vacinas anticovid

Regime de Kim Jong-un disse que imunizantes do mecanismo Covax deveriam ser distribuídos a “países que necessitem mais”

INTERNACIONAL

Da Ansa Brasil

Vacinas seriam distribuídas pelo mecanismo internacional Covax

EFE / GUSTAVO AMADOR

A Coreia do Norte rejeitou receber cerca de três milhões de doses de vacinas da Sinovac Biotech contra a covid-19, que seriam distribuídas através da iniciativa Covax, informou o jornal norte-americano The Washington Post nesta quarta-feira (1º).

Segundo fontes ouvidas pelo site, o governo de Pyongyang disse que a iniciativa, que é liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), deveria enviar as doses do imunizante para “países mais atingidos” na pandemia.

Oficialmente, a Coreia do Norte afirma que nunca registrou casos da doença em seu território, sendo um dos 13 países do mundo a estarem “livres” do coronavírus Sars-CoV-2. Mas, por conta da ditadura mantida por Kim Jong-un, é bastante provável que essa informação não seja verdadeira.

O Ministério da Saúde do país disse ainda que, como os fornecimentos globais estão limitados, é preciso enviar as fórmulas “para outros locais gravemente atingidos”.

Apesar da postura nesse momento, Pyongyang pediu para a Aliança Gavi, que gere a Covax, o envio de vacinas anti-Covid e um lote de dois milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford havia sido anunciado – mas não foi entregue ainda por conta de atrasos.

O país é um dos poucos no mundo que não iniciou a campanha de imunização nem para os seus profissionais de saúde.

Fonte: R7
Continuar lendo COREIA DO NORTE REJEITOU RECEBER CERCA DE 3 MILHÕES DE DOSES DE VACINAS DA SINOVAC BIOTECH CONTRA COVID-19

GRUPOS DE OPOSIÇÃO E A FAVOR DE BOLSONARO REALIZARÃO MANIFESTAÇÃO DIA 07 DE SETEMBRO EM SÃO PAULO

Justiça de SP autoriza manifestações pró e contra Bolsonaro no 7 de Setembro

O grupo pleiteava em SP protestos contra o governo na mesma data em que apoiadores do presidente pretendiam manifestações em apoio à gestão

Pedro Caramuru e Matheus de Souza,

do Estadão Conteúdo

Justiça contraria Doria e dá aval para manifestações pró e contra Bolsonaro no 7 de Setembro em SP | Política | BNews

A Justiça de São Paulo autorizou nesta segunda-feira (30), que grupos de oposição a Jair Bolsonaro (sem partido) se manifestem no feriado do Dia da Independência, 7 de Setembro, no Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo.

O grupo pleiteava em São Paulo a realização de protestos contra o governo na mesma data em que apoiadores do presidente Jair Bolsonaro pretendiam realizar manifestações em apoio à gestão.

Segundo a decisão do juiz Randolfo Ferraz de Campos, da 14ª Vara de Fazenda Pública, está claro que ninguém tem poder para vetar reuniões, e, conforme prega a Constituição, todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização.

De acordo com a ação, caberia à Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo garantir o cumprimento da decisão.

A região central da capital vinha sendo disputada como espaço para a realização de manifestações públicas no feriado tanto por apoiadores do presidente Bolsonaro quanto pela oposição.

De um lado, apoiadores do governo devem seguir o tom do Executivo de críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF). Já a oposição deve manter as críticas à atuação do governo durante a pandemia da covid-19.

Caso não haja mudança no entendimento tomado, opositores do presidente devem se reunir no Vale do Anhangabaú, enquanto os apoiadores realizarão sua manifestação a cerca de 2,5 km dali, na Av. Paulista, região central da capital.

A fim de impedir conflito entre os grupos antagônicos, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), havia proposto, na última quinta-feira (26), que a Secretaria de Segurança Pública vetasse a realização dos protestos contra o presidente, ainda que em locais distintos.

A determinação valeria tanto para a capital quanto para outras cidades paulistas, e o secretário de Segurança Pública em exercício, coronel Álvaro Batista Camilo, disse que deve chamar os coordenadores da campanha contra o presidente para um diálogo sobre os atos.

Segundo o acordo, a oposição teria direito a realizar atos no dia 12 de setembro, data sem a mesma relevância que o feriado da Independência, mas em alternância com o grupo de apoio.

Organizadores do evento contrário ao governo, entretanto, contestaram a definição das datas alegando que seria a vez deles se manifestarem, uma vez que os grupos favoráveis teriam se reunido por último nas ruas.

Nesta manhã, em entrevista à rádio Rede Fonte, de Goiás, o presidente Bolsonaro afirmou que a “grande pauta” dos atos em seu apoio deve ser a liberdade de expressão, em especial contra as recentes decisões tomadas pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Não pode uma pessoa do STF e uma do TSE se arvorarem como donas do mundo”, defendeu o presidente.

Fonte: CNN

Continuar lendo GRUPOS DE OPOSIÇÃO E A FAVOR DE BOLSONARO REALIZARÃO MANIFESTAÇÃO DIA 07 DE SETEMBRO EM SÃO PAULO

OPINIÃO: ATIRADORES DIGITAIS USAM SUAS PRÓPRIAS LÍNGUAS COMO METRALHADORAS DISPARANDO INSULTOS E XINGAMENTOS CONTRA O GOVERNO E O POVO

A língua da oposição ao governo é mais letal do que fuzil: Uma resposta a Eliane Cantanhêde

Foto reproduçãoFoto reprodução

Língua ou fuzil? A língua da oposição ao governo é mais letal do que o fuzil!

O jornalismo militante declara guerra contra o presidente Bolsonaro e seus apoiadores. Os atiradores digitais usam as suas próprias línguas como metralhadoras, e disparam insultos e xingamentos direcionados ao governo federal e ao povo.

Na última quinta-feira (26), o jornalista William Waack, em um artigo de opinião publicado no Estadão, questionou o “quadro mental” do presidente Bolsonaro, e chamou seus apoiadores de “fanáticos imbecilizados”.

Neste domingo (29), foi a vez da jornalista Eliane Cantanhêde, em seu artigo no jornal “O Estado de S. Paulo”, sob o título:

“Vitória ou morte! O grito de Bolsonaro é para jogar o País numa guerra inútil e insana.”

E o seguinte subtítulo:

“Ninguém ameaça matar o presidente, ele é que tem obsessão em fuzis e sua tropa é que ataca os outros. Logo, o presidente precisa, urgentemente, de um médico”.

E continua com a seguinte afirmação:

“O presidente Jair Bolsonaro quer botar o povo na rua no Sete de Setembro com a fake News de que é ‘impedido de governar’ pelo Supremo e o Congresso, materializando seu sonho infantil e doentio de estar em guerra” …

Interessante observar que ambos os jornalistas só têm visibilidade porque Bolsonaro existe. Depois de anos de um jornalismo financiado pelos governos esquerdistas, reproduzindo matérias pagas por seus patrões, não é de admirar que, com o desmame financeiro, só resta ódio e birra por quem lhes tirou as tetas.

Com a proximidade do 7 de Setembro, com o País mais inflamado pelos últimos acontecimentos, como a prisão ilegal e imoral dos apoiadores do presidente; com a censura das redes sociais e dos canais de direita/conservador; a derrota do voto auditável; com um “inquérito do fim do mundo” correndo solto; com a CPI com o declarado propósito de “afastar o presidente”, etc.

O STF e toda a oposição vem ininterruptamente plantando a ideia de que o presidente é um irresponsável, louco, genocida, que precisa ser afastado para o bem da nação. E pior: diz que os seus apoiadores são desvairados, cruéis, perigosos e arruaceiros. Quando na verdade, eles é que são tudo isso.

O “modus operandi” da esquerda destrutiva é caracterizado pela comunicação hipnótica e manipulação das massas. Sua arma mais potente é a língua. Discurso impecável ancorado nas minorias, facilmente manipuláveis, recortam para si só as virtudes, e atribuem sempre, ao adversário, de maneira inflexível, todas as atrocidades que cometem.

Acusado de ter “sonho infantil e doentio de estar em guerra”; há nessa premissa uma meia verdade.

O sonho é lúcido, fundado no desejo de construir, nunca de destruir. O sonho desse “bruto” coincidiu com o sonho de seus mais de 58 milhões de eleitores, pessoas comuns, empresários, profissionais liberais, com o claro objetivo de tirar do poder o PT, esse partido corrupto, com tudo o que ele representa: corrupção, falcatrua, destruição, balburdia etc. Portanto, esse sonho pode até ser infantil, mas, não doentio.

Doentio é o sonho da extrema esquerda, que INCAPAZ de aceitar o resultado das urnas, quer “tomar o poder”.

Sofrem da doença do vício pelo poder ilimitado e eterno. Os acometidos por essa doença, não se reconhecem doentes, por isso, não há cura.

A jornalista ilustra isso ao dizer que o presidente comete o recém inventado crime de fake News, ao declarar-se IMPEDIDO DE GOVERNAR. Com todas as tramas e provocações explicitadas, é acusado de fake News.

E ironicamente, ainda pergunta:

“Bolsonaro está sendo impedido de fazer o quê?”

Basta ler uma matéria na “Revista Oeste” (agosto, 26); para saber que em dois anos, o Supremo Tribunal Federal (STF) tomou 123 decisões que afetaram diretamente o presidente Jair Bolsonaro. É pouco?

Subestimado por ser simplório e rude, acostumado a viver na selva, Bolsonaro não se deixa amansar, sob o risco de arrancar-lhe o coro.

O que já ocorreu, no atentado contra a sua vida, com a facada “cravada de maneira mais ou menos correta”, mas, não total”, descrita assim pelo ator Paulo Betti.

Bolsonaro continua a receber inúmeras ameaças à sua vida, de forma declarada, inclusive pelos jornalistas seus colegas, em dezenas de artigos, publicados desejando a sua morte.

… “ninguém ameaça matar o presidente?” Que fake News mais deslavada, senhora!?

Estão com medo do povo nas ruas?

O presidente só não foi arrancado do poder porque as ruas desmentem as pesquisas forjadas. O dia Sete de Setembro, será visto pelo mundo todo.

Milhares, milhões de Patriotas vestidos de verde e amarelo, com faixas de protesto contra os usurpadores do poder e da nossa liberdade.

A jornalista fala com todas as letras que o STF é responsável pelo Plano Nacional de Imunização contra a covid; e acusa o presidente de “empurrar as culpas do governo para o STF”.

Mais uma fake News de dona Cantanhêde. Pois, o Brasil inteiro sabe que o STF decidiu que estados e municípios têm autonomia para adotar medidas sobre a covid 19. Um ato absurdo, de profundo desrespeito ao presidente. E mais: essa foi uma atitude deliberada, para aplicar o lockdown, máscaras, vacinas e toda a campanha de terror, em nome da ciência, a favor da vida… e bla, bla, bla.

Confiram a petulância dessa mulher, que tem horror a fuzis imaginário, mas, não tem medo de usar a sua língua como uma metralhadora veloz, apontada para o chefe maior da Nação; e para os seus apoiadores, que são xingados e rotulados de: “patinhos”, “bobos”, “gado”, “feras perigosas”; “fanáticos imbecilizados” etc.

“Milhões caem feito patinhos e viram feras contra os críticos e a realidade”. Ah, é mesmo?

Onde estão os “críticos da realidade” que não escreveram uma nota sequer, contra os desvios de dinheiro por parte de prefeitos e governadores? Os hospitais de campanha fantasmas? Os respiradores superfaturados? As mortes, a La Mandetta, por falta de ar?

A jornalista parece sofrer de miopia. Chegou ao cúmulo de dizer que a recente fala do presidente sobre FUZIL É UM PRETEXTO PARA FALAR DE GUERRA AO COMUNISMO. E diz que NÃO HÁ COMUNISMO, só mistificação contra quem defende as coisas boas da vida. Vejam:

“O pretexto para falar de fuzis, prisão e morte é a guerra ao comunismo. Que comunismo? É só a mistificação contra quem defende Amazônia, educação pública, nossa música, nosso cinema, nosso teatro, os povos originários, a boa diplomacia, a saúde e a vida. Como o País é livre, cada um escolhe seu rumo: a favor da vida, da ciência, dos direitos, dos valores e das riquezas nacionais ou contra as instituições, as eleições, a democracia e a Amazônia. A maioria defende feijão. A minoria histérica, fuzil.”

Apesar do pensamento ridículo, transcrevi o último parágrafo para que todos saibam o grau de insanidade dessa pessoa e de todos que com ela concordem. Para ela COMUNISMO é só delírio da direita, não existe; e, o desejo do presidente de acabar com o comunismo, é só mistificação, ou seja, só uma farsa, uma mentira que a direita inventou para destruir a reputação do povo mais perfeito que já existiu, e que agora, na era Bolsonaro, sofre o ataque constante e a ameaça real de guerra iminente, do ‘golpe’ no dia 07 de setembro.

Reparem que ela se posiciona como detentora de todas as qualidades, da educação, das artes, da saúde e claro, da ciência. E do outro lado, está quem é contra as instituições, as eleições, a democracia e a Amazônia. Traduzindo: o louco do presidente e seus perigosíssimos e fanáticos apoiadores.

Senhora Eliane, no auge dos seus 70 anos de idade, além de apresentar desempenho medíocre como jornalista e comentarista; nada aprendeu sobre ser humano e a psicologia das massas.

Pois eu lhe digo: quem está produzindo uma “guerra inútil e insana”, são todos aqueles que se denominam oposição.

Bolsonaro é o homem mais importante do planeta, na atualidade.

Responsável pelo despertar político coletivo da maioria da população do Brasil.

Albert Einstein, nos diz que:

“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original”.

O ser humano precisa do feijão e do sonho para viver.

O sonho da direita é acabar com o comunismo/socialismo, para que todas as pessoas tenham a liberdade de produzir o seu próprio feijão.

Não há comparação do valor do feijão com o valor do fuzil.

A declaração do presidente foi apenas metafórica.

“O povo armado jamais será escravizado”

Não se trata de fuzil, e sim de liberdade.

Foto de Bernadete Freire Campos

Bernadete Freire Campos

Psicóloga com Experiência de mais de 30 anos na prática de Psicologia Clinica, com especialidades em psicopedagogia, Avaliação Psicológica, Programação Neurolinguística; Hipnose Clínica; Hipnose Hospitalar ; Hipnose Estratégica; Hipnose Educativa ; Hipnose Ericksoniana; Regressão, etc. Destaque para hipnose para vestibulares e concursos.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: ATIRADORES DIGITAIS USAM SUAS PRÓPRIAS LÍNGUAS COMO METRALHADORAS DISPARANDO INSULTOS E XINGAMENTOS CONTRA O GOVERNO E O POVO

JUSTIÇA: NATAL GANHOU MAIS UMA LEI DE PROTEÇÃO E COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

Agressores de mulheres em Natal terão que ressarcir cofres públicos e podem pagar multas de até R$ 5 mil

Foto: Francisco de Assis

Natal ganhou mais uma lei de proteção e combate a violência contra mulher. De autoria do vereador Felipe Alves (PDT), a legislação que prevê o ressarcimento dos cofres públicos dos recursos gastos na prestação dos serviços às vítimas por parte dos agressores foi sancionada pelo prefeito Álvaro Dias (PSDB) na última sexta-feira (20). O valor da multa prevista atenderá o limite de R$ 5 mil. O poder Executivo tem 180 dias para regulamentar a matéria. Os valores recolhidos serão destinados ao custeio de políticas públicas voltadas à redução da violência doméstica e familiar.

De acordo com a medida, aquele que, por ação ou omissão, der causa ao acionamento do serviço público de emergência em razão de lesão, violência física, sexual ou psicológica, causado à mulher, será sancionado com multa administrativa pelos custos relativos aos serviços públicos prestados pelos órgãos do Município envolvidos na ocorrência.

Na proposta ainda estão previstos dispositivos de majoração do valor da multa para casos que resultarem em ofensa grave à integridade ou à saúde física ou mental da vítima, bem como a ocorrências que resultarem em aborto ou morte da vítima. Na primeira situação, o valor da multa será ampliado em 50%, já na segunda, o acréscimo será de 100%.

“Estamos vivenciando o Agosto Lilás, campanha de conscientização e combate da violência contra a mulher. A sanção dessa lei representa um avanço significativo nas políticas públicas de proteção e defesa das mulheres vítimas de violência, adequando a legislação municipal ao dispositivo federal que também prevê essa punição. Estaremos sempre vigilantes e atentos, buscando contribuir para que essa mazela social diminua cada vez mais. Não podemos tolerar que mulheres sejam agredidas, violentadas e abusadas”, ressaltou o vereador Felipe Alves.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo JUSTIÇA: NATAL GANHOU MAIS UMA LEI DE PROTEÇÃO E COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

POLÍTICA: SENADOR COLOCOU PRESIDENTE DO SENADO CONTRA PAREDE AO COBRAR PEDIDOS DE IMPEACHMENT CONTRA MINISTROS DO STF

Lasier Martins vai pra cima de Pacheco sobre impeachment de ministros do STF e exige decisão em plenário

Fotomontagem - Foto: Agência Brasil / Agência Senado / STFFotomontagem – Foto: Agência Brasil / Agência Senado / STF

Em discurso no plenário do senado federal, nesta quarta-feira (18), o senador Lasier Martins (PODE-RS) colocou o presidente da casa, Rodrigo Pacheco, contra a parede ao cobrar a resposta sobre todos os pedidos de impeachment contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que já tiverem sido protocolados.

Lasier citou um projeto de sua autoria que regulamenta o procedimento obrigatório determinado pela Lei de Impeachment, e que determina que os pedidos devem ser lidos e decididos no prazo máximo de 15 dias, sobre o arquivamento ou a continuidade.

O senador lembrou que nos últimos dois anos, 38 pedidos de impeachment contra membros do STF foram arquivados, e que ainda restam 17 para análise, mas que os mesmos são levados para a advocacia do senado, que acaba realizando uma análise de mérito e decidindo previamente sobre os mesmos, quando a decisão deveria ser exclusiva do presidente do senado e dos parlamentares da casa.

“Uma das coisas mais estranhas é que temos 81 parlamentares, mas nesta matéria de impeachment, só uma pessoa decide. Nós precisamos compartilhar essa decisão.”

Lasier ainda jogou na cara de Rodrigo Pacheco que a vontade do povo não está sendo respeitada e que a promessa que fez ao assumir a presidência, sobre democratizar a casa, precisa ser cumprida.

Veja o vídeo:

Continuar lendo POLÍTICA: SENADOR COLOCOU PRESIDENTE DO SENADO CONTRA PAREDE AO COBRAR PEDIDOS DE IMPEACHMENT CONTRA MINISTROS DO STF

SAÚDE: TODAS AS SALAS DE VACINAÇÃO DE NATAL PASSARÃO A DISPONIBILIZAR A VACINA CONTRA GRIPE

Por G1 RN

 

A vacina da gripe protege contra as influenzas A (H1N1), A (H3N2) e B, mas não contra o novo coronavírus. — Foto: Andrea Rego Barros/Prefeitura do Recife

A vacina da gripe protege contra as influenzas A (H1N1), A (H3N2) e B, mas não contra o novo coronavírus. — Foto: Andrea Rego Barros/Prefeitura do Recife

Todas as 65 salas de vacinação em Natal passam a oferecer a vacina contra a gripe a partir desta quarta-feira (18). Com isso, os pontos extras como a praça Augusto Leite e o ginásio Nélio Dias deixam de funcionar.

O público alvo da vacina da gripe é a população com mais de seis meses de idade. Para se vacinar, a pessoa deve levar comprovante de residência, documento com foto e cartão de vacinação.

O Ministério da Saúde orienta que haja intervalo de pelo menos 14 dias entre doses das vacinas contra a Covid e Influenza.

Quem tomou a Coronavac, contra a Covid, deve esperar concluir o esquema vacinal com a segunda dose e aguardar 14 dias para tomar a vacina contra Influenza.

Quem tomou Oxford ou Pfizer, deve contar 14 dias após a primeira dose para tomar a vacina da Influenza e aguarde mais 14 dias para tomar a segunda dose do imunizante contra o novo coronavírus.

“Vamos disponibilizar a vacina de Influenza em todas as salas de vacinação até durar o estoque. O intervalo necessário de 14 dias entre a vacina contra o Coronavírus e a Influenza retardou um pouco o cumprimento da meta até o momento, porém, com a ampliação de mais salas de vacina, estamos dando mais acesso a população”, explica o secretário de Saúde de Natal, George Antunes.

Continuar lendo SAÚDE: TODAS AS SALAS DE VACINAÇÃO DE NATAL PASSARÃO A DISPONIBILIZAR A VACINA CONTRA GRIPE

OPINIÃO: OSWALDO EUSTÁQUIO NÃO DEIXA PEDRA SOBRE PEDRA E DISPARA CONTRA AS ARBITRARIEDADES QUE ESTÃO ACONTECENDO NO PAÍS

Oswaldo Eustáquio escancara “golpe” contra Bolsonaro e revela onde a trama vai começar (veja o vídeo)

Oswaldo Eustáquio (Reprodução)Oswaldo Eustáquio (Reprodução)

Em entrevista imperdível à TV JCO, o jornalista Oswaldo Eustáquio não deixou pedra sobre pedra, disparando contra as arbitrariedades que estão acontecendo no país.

Direto da Costa Rica, sede da Corte Interamericana de Direitos Humanos, onde foi apresentar denúncia contra o ministro Alexandre de Moraes pela prisão do deputado federal Daniel Silveira, Eustáquio fez um verdadeiro raio-x do turbulento cenário político brasileiro:

“Eu sou uma prova viva de abuso de autoridade.

Fui brutalmente espancado, agredido e torturado na prisão. A PGR arquivou o inquérito nº 4828, que chamavam de atos antidemocráticos, e descobriram que nada pesava sobre mim.

Diante disso, fui declarado inocente, nem acusado fui, nem denunciado fui, mas meu sigilo telefônico continua sendo quebrado”, explicou.

Eustáquio criticou duramente a postura da Câmara em relação ao deputado Daniel Silveira:

“O presidente da Câmara se ajoelhou ao STF. Eu não estou aqui para criticar o Arthur Lira, mas eu quero dizer para vocês que o Arthur Lira tem vários processos no STF.

E, quando ele é investigado pelo STF, ele tem nas mãos a possibilidade de desafiar o STF, mas com vários processos, ele não faz.

A Constituição é muito clara: Daniel não pode estar preso sem anuência do Congresso Nacional, ou seja, se o Congresso Nacional falar ‘revoga a prisão do Daniel Silveira’, a prisão tem que ser revogada no ato que isso for julgado em plenário”, analisou.

Ainda durante a entrevista, Oswaldo apontou o desequilíbrio de poderes e deixou claro que quem tem mandado no Brasil é o STF e, para ele, existe uma clara provocação dos ministros desta instituição ao presidente Bolsonaro:

“Ele [STF] está provocando, cada vez mais, o presidente Bolsonaro. Pra quê? Para que Bolsonaro tome uma atitude.

E quando Bolsonaro tomar essa atitude, vão dizer: ‘É golpe’. A esquerda está planejando isso. Existe a trama de um golpe contra o presidente. O Senado é o lugar da CPI do golpe.

É no Senado que eles estão, agora, preparando um relatório para chamar o presidente de genocida, corrupto e encaminhar para a Câmara o pedido de impeachment”, alertou.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: OSWALDO EUSTÁQUIO NÃO DEIXA PEDRA SOBRE PEDRA E DISPARA CONTRA AS ARBITRARIEDADES QUE ESTÃO ACONTECENDO NO PAÍS

PARA PGR A PRISÃO DE ROBERTO JEFFERSON REPRESENTA CENSURA PRÉVIA DE LIBERDADE DE EXPRESSÃO

PGR diz que se manifestou contra prisão de Roberto Jefferson

Segundo Aras, a prisão “representaria uma censura prévia à liberdade de expressão, o que é vedado pela Constituição Federal”

Basília Rodrigues

Por Basília Rodrigues, CNN  

 Atualizado 13 de agosto de 2021 às 16:05

O procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou contra a prisão do presidente do PTB, Roberto Jefferson, por compreender que “representaria uma censura prévia à liberdade de expressão, o que é vedado pela Constituição Federal”. De acordo com fontes da PGR, ouvidas pela CNN, o parecer com opinião contrária à prisão foi encaminhado ontem à noite ao Supremo Tribunal Federal.

Na decisão de prender o ex-deputado, o ministro Alexandre de Moraes afirma, no entanto, que até a decretação da prisão não havia ocorrido qualquer manifestação da PGR. A ordem de prisão foi expedida ontem e cumprida nesta sexta-feira (13).

Moraes afirma que encaminhou o pedido de prisão à PGR na quinta-feira passada, 5 de agosto, e fixou 24 horas para Aras se manifestar. A posição do ministro, em fixar um prazo, causou indignação entre interlocutores do procurador.

Após críticas por não ter supostamente se manifestado, a procuradoria divulgou nota em que argumenta ter se manifestado em tempo oportuno. Enfatiza ser contrária à prisão, que não divulgará detalhes do parecer em respeito ao sigilo legal e observa ser medida cautelar que atinge pessoa sem prerrogativa de foro junto aos tribunais superiores.

Roberto Jefferson não possui mais mandato de deputado federal. Por isso, em tese, a PGR não poderá seguir com investigações sobre o caso, mas a primeira instância do Ministério Público.

Bolsonaro

Na mesma nota, a PGR ressalta que “não contribuirá para ampliar o clima de polarização que, atualmente, atinge o país, independentemente de onde partam e de quem gere os fatos ou narrativas que alimentam os conflitos”.

A instituição declara que segue dentro das leis, da Constituição e da jurisprudência do STF. Diretrizes que também serão adotadas no posicionamento da procuradoria no caso em que o presidente Jair Bolsonaro responde por espalhar mentiras sobre as urnas eletrônicas. “Haverá manifestação no tempo oportuno, no foro próprio e conforme a lei aplicável às eventuais condutas ilícitas sob apreciação do Ministério Público”.

Continuar lendo PARA PGR A PRISÃO DE ROBERTO JEFFERSON REPRESENTA CENSURA PRÉVIA DE LIBERDADE DE EXPRESSÃO

DIREITO-JUSTIÇA: CÂMARA MUNICIPAL DE NATAL APROVA LEI LUCAS SANTOS CONTRA CYBERBULLING

Por G1 RN

 

 

O Projeto de Lei Lucas Santos – em alusão ao filho da cantora paraibana Walkyria Santos, encontrado morto em casa no último dia 3 deste mês – foi aprovada nesta quarta-feira (11), na Câmara Municipal de Natal.

O projeto institui a Campanha Agosto Verde, cujo objetivo é conscientizar sobre o uso saudável das redes sociais e o combate ao cyberbullying em âmbito municipal.

Segundo Walkyria, Lucas Santos, de 16 anos, sofreu ataques nas redes sociais após publicar um vídeo no TikTok. Em vídeo publicado em uma rede social, Walkyria lamentou o “ódio destilado na internet” e disse que precisava deixar um sinal de alerta para outras famílias.

Walkyria e a família iniciaram uma campanha para aprovar um projeto de lei na Câmara dos Deputados que criminaliza atuação de “haters” (pessoas que destilam comentários de ódio) na internet.

“Eu e toda a minha família não vamos parar. Precisamos mudar, precisamos de leis, para que mais nenhuma vida seja perdida. A morte do meu filho não pode passar em branco”, falou.

Na Câmara Municipal de Natal, o projeto de autoria do vereador Anderson Lopes, do Solidariedade, foi aprovado nesta quarta (11), com objetivo de contribuir para o fim das agressões na internet.

De acordo com o texto do projeto, durante o mês de agosto, deverão ser promovidas diversas atividades de conscientização, entre elas, a realização de campanhas educativas em escolas das redes pública e privada, além da promoção de palestras, veiculação na mídia e a iluminação de prédios públicos com a cor verde.

Pai de Lucas Santos, o empresário César Soanata falou em plenário e agradeceu a solidariedade dos parlamentares. “Nós, pais e mães, normalmente, achamos que esse tipo de coisa só acontece na casa do vizinho. A gente nunca imagina que nossos filhos podem estar sendo atacados de forma tão cruel por uma gama de pessoas que se denominam haters, ou seja, odiadores. O que nós queremos é que esse problema sério seja discutido, seja colocado à mesa e que seja combatido. Costumo dizer à mãe dele que nós vamos transformar o nosso luto em luta, uma luta na qual o bem vai sobressair ao mal. Tenho certeza de que a morte do meu filho não será em vão”, afirmou César.

Continuar lendo DIREITO-JUSTIÇA: CÂMARA MUNICIPAL DE NATAL APROVA LEI LUCAS SANTOS CONTRA CYBERBULLING

MILHARES DE PESSOAS PROTESTAM NOVAMENTE NA COLÔMBIA ENQUANTO NOVA LEGISLATURA SE INSTALA NO CONGRESSO

Colômbia: deputados tomam posse em dia de novos protestos

Nova legislatura terá missão de conduzir reformas propostas pelo presidente Iván Duque, que enfrenta baixa popularidade

INTERNACIONAL

 por AFP

A polícia reprimiu protestos contra Iván Duque em Bogotá, capital da Colômbia

JOAQUIN SARMIENTO / AFP – 20.7.2021

Milhares de pessoas protestaram novamente nesta terça-feira (20) na Colômbia contra o presidente Iván Duque, enquanto uma nova legislatura se instala no Congresso, local onde as principais porta-vozes das manifestações esperam levar suas reivindicações.

“Espero que este Congresso finalmente comece a legislar em favor dos interesses de todo o povo colombiano e não apenas de um grupo de indivíduos que está enriquecendo”, disse à AFP o dentista Iván Chaparro, de 46 anos, ao entrar no meio de uma grande marcha no centro de Bogotá.

O Comitê Nacional de Paralisação, que é o maior grupo de manifestantes, embora não represente todos os setores insatisfeitos, convocou esta nova mobilização durante o feriado nacional, após mais de um mês de pausa.

A origem dos mercenários acusados de matar o presidente do Haiti

As manifestações percorrem as ruas das principais cidades com cartazes coloridos que basicamente exigem uma reforma policial e um Estado mais solidário diante dos estragos causados pela pandemia, que deixou 42% dos 50 milhões de habitantes na pobreza.

Formado por estudantes, indígenas e organizações sociais, o comitê havia suspendido as mobilizações no dia 15 de junho, mas voltou às ruas no Dia da Independência da Colômbia com o objetivo de levar suas reivindicações ao Congresso.

Os pedidos do comitê serão apresentados “ao Congresso porque o governo não quis negociar”, explicou Fabio Arias, líder da Central de Unidade dos Trabalhadores, à W Radio.

Protestos contra forças de segurança

Milhares de pessoas se reuniram em diferentes partes de Bogotá e marcharam enquanto cantavam, dançavam e levavam bandeiras colombianas de cabeça para baixo em direção à praça central de Bolívar, porém a força pública bloqueou o caminho para o Congresso e a sede presidencial.

“Estamos na luta pela reivindicação de nossos direitos contra a saúde, a educação, a não violência”, afirmou a professora Noelia Castro, de 30 anos, na capital.

A mobilização ocorre em um ambiente bombardeado por reclamações governamentais sobre suposta infiltração de grupos armados nos protestos, prisões de manifestantes e advertências das autoridades sobre um possível aumento de mortes e casos de covid-19 em um momento em que o país deixa para trás a pior onda da pandemia.

Segundo o Ministério da Defesa, mais de 65 mil policiais e militares vigiam as manifestações em todo o país, por conta de uma suposta participação de guerrilheiros do ELN e dissidentes das FARC nas marchas.

Mais de 60 pessoas morreram e milhares ficaram feridas desde o início das manifestações em 28 de abril, segundo o Ministério Público e as autoridades civis.

Brutalidade policial

O que começou como uma manifestação contra um plano governamental fracassado de aumento dos impostos da classe média foi reavivado pela repressão policial, criticada pela comunidade internacional.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que visitou o país em meio aos protestos, denunciou a resposta das forças de segurança como “desproporcional” e “letal”.

Por sua vez, a ONG Human Rights Watch acusa as forças de segurança de estarem envolvidas em pelo menos 20 homicídios durante os protestos e garante que 16 das vítimas foram baleadas por agentes do Estado com a intenção de “matar”.

Embora tenha admitido casos de violência policial, o governo contesta os números.

“Não se pode ficar indiferente à injustiça, ao assassinato de estudantes por protestar (…) que são atacados como se fossem terroristas”, ressalta a professora Jeanneth Gómez, de 59 anos, em Bogotá.

Reforma tributária

O surto social começou em 2019 contra o presidente conservador e, desde então, milhares de pessoas se manifestaram nas ruas em alguns intervalos de tempo. A última onda de protestos começou no final de abril em rejeição à proposta tributária.

A um ano de deixar o poder e com um nível de impopularidade de 76%, Duque inaugurou na manhã desta terça-feira o trabalho da nova legislatura, que terá a difícil tarefa de discutir uma nova reforma tributária.

“Ouvimos as vozes nas ruas e elas devem alimentar os debates, mas vocês são chamados pela história para serem os porta-vozes de um país em plena transformação”, anunciou Duque ao Congresso durante a cerimônia de posse.

Desta vez, o Executivo renunciou aos pontos mais polêmicos e propôs arrecadar US$ 3,9 bilhões de dólares, uma redução substancial em relação à iniciativa de US$ 6,3 bilhões que desencadeou a revolta popular e custou o cargo do então Ministro da Fazenda.

Os protestos foram em sua maioria pacíficos, embora tenha ocorrido bloqueios de estradas, distúrbios e confrontos entre civis e as forças de segurança.

Fonte: R7
Continuar lendo MILHARES DE PESSOAS PROTESTAM NOVAMENTE NA COLÔMBIA ENQUANTO NOVA LEGISLATURA SE INSTALA NO CONGRESSO

FRANÇA ANUNCIOU QUE VIAJANTES IMUNIZADOS CONTRA COVID-19, SEJA QUAL FOR A PROCEDÊNCIA, PODERÃO ENTRAR NO PAÍS

França libera entrada de turistas brasileiros totalmente vacinados

Medida vale para quem foi imunizado com Pfizer, AstraZeneca ou Janssen. Quem tomou CoronaVac não será beneficiado

INTERNACIONAL

R7, com AFP

A Torre Eiffel, em Paris, foi reaberta a visitantes na última sexta-feira

BERTRAND GUAY / AFP

A França anunciou neste sábado (17) que viajantes com imunização completa contra a covid-19 poderão entrar no país seja qual for sua procedência a partir deste domingo (18). Com isso, brasileiros também poderão entrar em terras francesas.

No entanto, a medida vale apenas para quem foi imunizado com uma das vacinas reconhecidas pela Agência Europeia de Medicamentos, ou seja, Pfizer, Moderna, AstraZeneca ou Janssen. Apesar de aprovadas pela OMS, as chinesas Sinopharm e Sinovac não são aceitas pelo país, o que afeta os brasileiros imunizados com a CoronaVac, a versão da Sinovac produzida pelo Instituto Butantan. A vacina russa Sputnik V, que não é validada pela União Europeia ou pela OMS, também não é aceita.

“Ao mesmo tempo e porque as vacinas são eficazes contra o vírus, especialmente sobre a variante Delta, as restrições que pesam sobre os viajantes já vacinados totalmente com uma vacina reconhecida pela Agência Europeia de Medicamentos (Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen) serão levantadas a partir deste sábado, 17 de julho, seja qual for seu país de procedência”, informa o comunicado do primeiro-ministro Jean Castex.

A França vai exigir um teste negativo de covid-19 de menos de 24 horas a todos os viajantes procedentes de alguns países europeus, entre eles Espanha. A medida, que afeta os cidadãos que não estão vacinados, afeta todas as pessoas procedentes do Reino Unido, Espanha, Portugal, Chipre, Grécia e Holanda.

Até agora, os viajantes do Reino Unido tinham que apresentar um teste negativo de um máximo de 48 horas e os dos países europeus de até 72 horas.

Além disso, o ministério também confirmou que a lista “vermelha” de países se amplia e passa a incluir, a partir de agora, Cuba, Indonésia, Tunísia e Moçambique.

Os viajantes procedentes desses países devem ter um motivo de peso para justificar o deslocamento e, mesmo se estiverem vacinados, devem realizar uma quarentena de sete dias ao chegarem.

Os novos casos de covid-19 seguem aumentando na França e já superaram os 10 mil por dia, embora as internações nos hospitais não tenham aumentado, segundo os dados oficiais do governo.

Continuar lendo FRANÇA ANUNCIOU QUE VIAJANTES IMUNIZADOS CONTRA COVID-19, SEJA QUAL FOR A PROCEDÊNCIA, PODERÃO ENTRAR NO PAÍS

PROTESTOS CONTRA PRISÃO DO EX-PRESIDENTE E A SITUAÇÃO ECONÔMICA TOMARAM CONTA DAS RUAS NA ÁFRICA DO SUL

África do Sul vive dias de tensão após prisão de ex-presidente

Além da detenção de Jacob Zuma, protestos contra a situação econômica e a crise sanitária tomaram conta das ruas do país

INTERNACIONAL

 Do R7, com AFP

Policial observa grupo de seguranças fortemente armados nas ruas de Johannerburgo

MARCO LONGARI / AFP – 12.7.2021

A África do Sul vive dias de violência após a prisão, por desacato, do ex-presidente Jacob Zuma. Já são cinco dias de saques, pilhagens e protestos não apenas contra a detenção do antigo companheiro de Nelson Mandela, mas contra a situação econômica do país, imerso em uma grande crise econômica e que também é o mais atingido do continente pela pandemia.

Com cerca de 2,2 milhões de casos e 64 mil mortes por covid-19, a África do Sul já estava perto de um completo colapso do sistema hospitalar, devido à propagação da variante Delta do coronavírus e, no fim de junho, precisou implantar um toque de recolher nas províncias mais afetadas, das 21h às 4h, mas mesmo assim tem registrado quase 18 mil infecções por dia.

Na segunda-feira, o exército sul-africano anunciou, que começou a enviar tropas militares para as ruas de duas províncias do país, incluindo Johannesburgo, palco de violência e de saques desde sexta-feira (9). Pelo menos 10 pessoas já morreram no país e 490 foram presas.

“A Força de Defesa Nacional sul-africana já começou o procedimento de pré-mobilização, em consonância com um pedido de assistência recebido” para ajudar a polícia nas províncias de Gauteng e Kwazulu-Natal, disse o Exército, em um comunicado.

As emissoras locais têm mostrado ao vivo imagens de tensão, com estradas bloqueadas e centros comerciais saqueados na província de Kwazulu-Natal, no leste do país, onde Zuma se entregou na última quinta e local das primeiras manifestações violentas, que ocorreram logo a seguir.

Nas imagens, podia se ver uma imensa nuvem de fumaça sobre o centro comercial de Brookside, na cidade de Pietermaritzburgo, enquanto pessoas saíam do edifício em chamas com carrinhos cheios de mercadorias.

Violência se alastra

A violência também se espalhou para Johannesburgo, capital econômica do país, onde foram registrados saques na notie de domingo para segunda e onde bloqueios em estradas foram registrados ao longo do dia.

Na cidade de Eshowe, a cerca de 30km de Nkandla, onde Zuma tem uma mansão luxuosa que teria sido reformada com dinheiro público durante seu mandato (2009 a 2018), um supermercado foi saqueado na manhã de segunda antes da chegada da polícia, que dispersou a multidão com tiros de balas de borracha.

Além disso, foram incendiados caminhões ao longo de uma rodovia nacional perto de Durban, um dos maiores portos do sul da África. Vários carros foram incendiados nas regiões afetadas. A polícia afirmou que prendeu dezenas de suspeitos.

O presidente Cyril Ramaphosa pediu calma para a população em um pronunciamento no domingo, afirmando que estava preocupado com atos de violência “esporádicos, mas cada vez mais graves, sem dúvida há quem tenha se incomodado e esteja com raiva, mas nada justifica tantos estragos”.

Zuma se entregou à polícia depois de ter sido condenado, no fim de junho, a 15 meses de prisão por desacato, após ter se recusado a depor em uma comissão que investiga a corrupção estatal em seu mandato.

O ex-presidente, um conhecido militante contra o apartheid, ainda é muito popular entre os sul-africanos, especialmente na região zulu, onde nasceu.

Fonte: R7
Continuar lendo PROTESTOS CONTRA PRISÃO DO EX-PRESIDENTE E A SITUAÇÃO ECONÔMICA TOMARAM CONTA DAS RUAS NA ÁFRICA DO SUL

PRESIDENTE DA CÂMARA SE POSICIONOU CONTRA DAR PROSSEGUIMENTO AOS PEDIDOS DE IMPEACHMENT CONTRA O PRESIDENTE BOLSONARO

Análise: Lira não vê impeachment como possibilidade e defende mudança no sistema

Analistas destacam pontos da entrevista exclusiva do presidente da câmara, Arthur Lira, concedida à CNN

Iuri Pitta
Renata Agostini
Daniela Lima
Gustavo Uribe

Por Iuri PittaRenata AgostiniDaniela Lima e Gustavo Uribe,

CNN  da CNN em São Paulo

 Atualizado 10 de julho de 2021 às 15:46

Análise: Lira não vê impeachment como possibilidade e defende mudança no sistema

Em entrevista exclusiva à CNN neste sábado (10), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em que se posicionou contra dar prosseguimento aos pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Nesse momento ele [Lira] se coloca como independente, como alguém que entende que esse momento é delicado, mas que as decisões não podem ser precipitadas em relação ao impeachment”, destaca Renata Agostini.

Agostini analisa que, durante a entrevista, Lira disse que não vê espaço para impeachment neste momento e que têm dúvidas se este movimento é o que a oposição realmente defende. Ela destaca um ponto quando Lira diz que não há como todo presidente do Brasil sofrer processos de impeachment e, por isso, ele se pergunta: será que não é o caso de o Parlamento se debruçar e na discussão sobre o semipresidencialismo, ou seja, uma constituição parlamentarista com o sistema atual presidencialista?

Agostini destaca que embora o debate público sobre a mudança no sistema eleitoral estivesse em curso, a entrevista foi o momento em que Arthur Lira falou publicamente que corrobora e quer trabalhar para que o sistema presidencialista, tal como funciona hoje, seja mudado.

Outro ponto importante na fala do presidente da Câmara foi a respeito das Forças Armadas. Ele reiterou o compromisso não só dele, mas do Parlamento em defender as instituições democráticas e deu um recado às Forças Armadas ao afirmar que comandantes militares não têm que dar opinião política.

Embora Arthur Lira tenha sinalizado que realizar uma mudança no sistema presidencialista seja importante para que 2022 seja um regime transitório, Gustavo Uribe analisa que em “ano pré-eleitoral é muito difícil a aprovação de medidas que tenham um certo impacto na sociedade, que são medidas polêmicas.”

Além disso, Uribe comenta que tal mudança deveria ser acatada pelo presidente que estiver ocupando o cargo a partir das próximas eleições.

“O sistema semipresidencialista enfraquece um pouco o poder do executivo, isso tem que ser bastante discutido com os partidos políticos e até com os próximos candidatos. O candidato que entrar em 2022, ou a reeleição de Bolsonaro, terá de se readaptar a este sistema. Precisa ver se este candidato estará disposto a abrir mão de bastante poder.”

(Publicado por Marina Motomura)

Continuar lendo PRESIDENTE DA CÂMARA SE POSICIONOU CONTRA DAR PROSSEGUIMENTO AOS PEDIDOS DE IMPEACHMENT CONTRA O PRESIDENTE BOLSONARO

COMPORTAMENTO: DESCONTROLADO POR NÃO OBTER PROVAS CONTRA O GOVERNO, RENAN CALHEIROS FAZ FALSA ACUSAÇÃO CONTRA A PF

Em flagrante ataque histérico, Renan faz falsa acusação contra a PF e toma invertida (veja o vídeo)

Renan Calheiros - Foto: Edilson Rodrigues/Agência SenadoRenan Calheiros 

Um vídeo flagra o exato momento em que o senador Renan Calheiros acusa a Polícia Federal de agir para proteger o empresário Francisco Maximiano, dono da empresa farmacêutica Precisa, representante do laboratório indiano Bharat Biotech no Brasil.

O fato aconteceu nesta quinta-feira (1º), durante sessão da CPI, quando Calheiros disse que Maximiano, deveria ter prestado depoimento nesta data, o que acabou cancelado após o mesmo receber um habeas corpus pelo direito de permanecer em silêncio.

“O Sr. Maximiano teve contra si aberta uma investigação na Policia Federal e essa investigação serviu de base para a concessão do hábeas corpus pela ministra Rosa Weber, numa burla”, disse o parlamentar alagoano, sendo imediatamente repreendido pelos senadores governistas

Ao citar o termo “burla”, Renan faz uma acusação gravíssima, e basta uma rápida pesquisa em qualquer dicionário da língua portuguesa para compreender que “burla” significa “ação para enganar, embuste, ação dolosa; fraude”.

Estaria Renan Calheiros desesperado por não obter uma única prova contra o governo e, em meio a um ataque histérico, descontando tantos anos de investigação da PF contra ele mesmo, em dezenas de inquéritos e processos em que é réu?

Veja o vídeo:

 

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo COMPORTAMENTO: DESCONTROLADO POR NÃO OBTER PROVAS CONTRA O GOVERNO, RENAN CALHEIROS FAZ FALSA ACUSAÇÃO CONTRA A PF

REAFIRMANDO CONFIANÇA NAS ELEIÇÕES, PRESIDENTES DE 11 PARTIDOS SÃO CONTRA VOTO IMPRESSO

Por Marcela Mattos, G1 — Brasília

 

Presidentes de 11 partidos se unem contra voto impresso e reafirmam confiança nas eleições – Portal Rondon

Presidentes de 11 partidos políticos, incluindo legendas aliadas ao governo Jair Bolsonaro, decidiram dar início neste sábado (26) a um “movimento coletivo” contra a adoção de mecanismos de voto impresso nas eleições brasileiras.

Os líderes partidários defendem que o sistema eleitoral é confiável e que mudar as regras do jogo, a essa altura, poderia gerar incertezas no processo. Nos últimos meses, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também vem defendendo a lisura do processo (veja detalhes abaixo).

O encontro foi realizado por videoconferência. Participaram da reunião os presidentes:

  • Ciro Nogueira, do PP;
  • ACM Neto, do DEM;
  • Valdemar Costa Neto, do PL;
  • Marcos Pereira, do Republicanos;
  • Paulo Pereira da Silva, do Solidariedade;
  • Luciano Bivar, do PSL;
  • Roberto Freire, do Cidadania;
  • Baleia Rossi, do MDB;
  • Gilberto Kassab, do PSD;
  • Bruno Araújo, do PSDB;
  • e Luís Tibé, do Avante.

“Nós, esses onze partidos, entendemos que era preciso um movimento coletivo para trazer um sinal claro de confiança no sistema eleitoral atual. Nós temos total confiança, o Brasil tem um dos sistemas eleitorais mais modernos no mundo. Uma coisa que está dando tão certo, para que mexer?”, disse o presidente do DEM, ACM Neto, ao G1.

De acordo com o político, a união entre os partidos representa “a defesa da segurança do sistema eleitoral” e é uma ação que não é “contra ninguém”, mas sim “a favor do sistema”.

“Até porque existem partidos que são da base do presidente. Não é uma coisa contra, é a favor do sistema. Esse movimento dificulta muito qualquer mudança na legislação”, afirmou.

Em outro tom, o presidente do Cidadania, Roberto Freire afirmou que seria um “anacronismo” implantar o voto impresso no país e que as urnas eletrônicas são passíveis de auditoria.

“É possível acompanhar o processo eleitoral, é possível fazer auditagem – o que precisa é ter mais transparência no Tribunal Superior Eleitoral e participação dos partidos”, disse.

“Há formas de auditar, é uma falácia dizer que não tem. O voto impresso é só para facilitar esse tipo de desconfiança de dizer que houve fraude e criar problema”, ressaltou Freire.

O político também destacou a medida como uma defesa da democracia e disse que o grupo pretende convidar outras legendas para aderir à posição do grupo.

“Essa é uma resposta de que nós não queremos uma invasão do capitólio nacional desde já. Já estamos dizendo: ‘Ninguém vai inventar’, e que qualquer coisa sobre o voto impresso tal como se está querendo espaço é para criar aquilo que foi levantando nos Estados Unidos. É uma tentativa clara de golpear a democracia”, disse Freire.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, disse receber com “satisfação” a manifestação dos 11 partidos em apoio ao atual sistema de votação e auditoria.

“Como tenho dito desde o começo, esse é um tema político e o lugar certo para o debate é o Congresso Nacional. No TSE, temos trabalhado para apontar os riscos de quebra de sigilo, fraude e confusão que o voto impresso pode trazer. Recebo com satisfação a manifestação dos partidos e continuo à disposição para mostrar a segurança, transparência e auditabilidade do sistema brasileiro de votação eletrônica”, declarou Barroso.

Quórum robusto

Juntas, as 11siglas que participaram da reunião congregam 326 dos 513 deputados – ou seja, 63,5% do plenário.

Mesmo considerando a existência de disputas internas nas siglas, o número indica que o governo Jair Bolsonaro deve enfrentar dificuldades para aprovar a adoção do voto impresso nas eleições 2022.

Impressão do voto é propalada pelo presidente Jair Bolsonaro, que costuma lançar suspeitas de fraude em relação ao voto eletrônico. Bolsonaro, porém, nunca apresentou provas de qualquer irregularidade.

O tema tramita na Câmara em uma proposta de emenda à Constituição (PEC) – e por isso, precisa do voto favorável de 308 deputados, em dois turnos, para seguir à análise do Senado.

Para entrarem em vigor nas próximas eleições, as mudanças teriam de ser promulgadas até outubro deste ano. Isso, porque a Constituição Federal veda a alteração de regras eleitorais faltando menos de um ano para o dia da votação.

A PEC já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que não analisa o mérito (conteúdo) do texto, e sim a adequação formal da proposta. A comissão especial para debater o conteúdo da PEC foi instaurada em 13 de maio.

Em junho de 2018, o STF decidiu de forma liminar (provisória) barrar a medida. O entendimento foi confirmado em 2020, em julgamento no plenário virtual que considerou o voto impresso inconstitucional.

‘Seguro, transparente e auditável’

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou na última segunda-feira (21) a um grupo de deputados que as eleições no Brasil são “seguras, transparentes e auditáveis”.

Barroso se reuniu com técnicos do tribunal e parlamentares que integram a comissão da Câmara dos Deputados que discute a implementação do voto impresso. “Essa sessão de trabalho procura demonstrar que as eleições brasileiras são seguras, transparentes e auditáveis”, afirmou Barroso.

“Não é para mudar a convicção e compromissos políticos de cada um. É apenas uma reunião de transparência para demonstrar que tudo aqui é feito de maneira aberta e fiscalizável”, completou.

Desde que Bolsonaro passou a atacar as urnas eletrônicas, Barroso tem dito que as urnas garantem eleições seguras e auditáveis e afirmado que o voto impresso criará o “caos” e a “judicialização” do processo eleitoral.

Fonte: G1
Continuar lendo REAFIRMANDO CONFIANÇA NAS ELEIÇÕES, PRESIDENTES DE 11 PARTIDOS SÃO CONTRA VOTO IMPRESSO

GRAÇAS AO AVANÇO DA VACINAÇÃO AS RESTRIÇÕES CONTRA COVID-19 CHEGAM AO FIM NA ISLÂNDIA

Islândia anuncia o fim de todas as restrições contra a covid-19

Avanço na vacinação permitiu que país abandonasse regras de distanciamento social, uso de máscara e outras medidas

INTERNACIONAL  

por AFP

Restrições deixarão de vigorar a partir deste sábado (26)

Após quinze meses de sucessivas medidas reforçadas ou suavizadas, a Islândia anunciou nesta sexta-feira (25) o levantamento de todas as restrições contra a covid-19, graças ao avanço da vacinação.

“É uma sensação um tanto estranha, depois de ter estado muitas vezes aqui ou em outro lugar para anunciar o endurecimento das medidas, mas hoje é o dia em que vamos suspendê-las”, declarou em coletiva de imprensa a primeira-ministra Katrín Jakobsdottir.

Suíça libera entrada de turistas brasileiros que estiverem vacinad

As regras de distanciamento, uso de máscara, o número reduzido de pessoas reunidas em espaços públicos e os horários de abertura de bares e restaurantes deixarão de vigorar a partir de sábado, 26 de junho.

“Na realidade, estamos restaurando a sociedade a que estávamos acostumados e à qual aspiramos”, desde a entrada em vigor das primeiras restrições, em 16 de março de 2020, afirmou o ministro da Saúde islandês, Svandís Svavarsdóttir.

Esta decisão, a primeira na Europa, foi tomada de acordo com o cronograma de quatro etapas para eliminar as restrições no território islandês.

Revelada no final de abril, a decisão previa o levantamento de todas as medidas nacionais na segunda quinzena de junho “quando cerca de 75% da população – com mais de 16 anos – tiver recebido pelo menos uma dose da vacina”.

No total, 87,6% desse segmento de idade, cerca de 295 mil pessoas de uma população total de 365 mil, já tinha recebido pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19 até 24 de junho.

As restrições vão permanecer em vigor nas fronteiras, onde os visitantes não vacinados são obrigados a apresentar um teste de PCR negativo na chegada e, em seguida, passar por outro teste após cinco dias de isolamento.

Pessoas que apresentem certificado de vacinação ou tenham sido previamente infectadas com a covid-19, e que até agora precisavam ser testadas assim que chegavam à Islândia, estarão isentas desta obrigação a partir de 1º de julho.

Fonte: R7
Continuar lendo GRAÇAS AO AVANÇO DA VACINAÇÃO AS RESTRIÇÕES CONTRA COVID-19 CHEGAM AO FIM NA ISLÂNDIA

PRESIDENTE DAS FILIPINAS AMEAÇOU MANDAR PARA PRISÃO QUEM SE RECUSAR A RECEBER VACINA CONTRA COVID-19

Presidente filipino ameaça com prisão quem recusar vacina

Rodrigo Duterte afirmou que buscaria mecanismos legais dentro da lei para obrigar população a receber os imunizantes

INTERNACIONAL

 Da EFE

Rodrigo Duterte é famoso por declarações e atitudes polêmicas

REUTERS – 23.07.2018

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou mandar para a prisão aqueles que se recusarem a receber vacinas contra a covid-19.

“Se você não quiser ser vacinado, mandarei prendê-lo, e depois injetarei a vacina em suas nádegas”, disse Duterte, famoso por declarações e atitudes polêmicas, durante um discurso transmitido pela televisão na noite de segunda-feira (21).

“Você decide: aceite a vacina ou eu o coloco na prisão”, ameaçou o presidente filipino.

Embora a vacinação seja voluntária nas Filipinas, o governante disse que buscará mecanismos legais dentro da lei de emergência atual para encontrar uma maneira de forçar a população a receber os imunizantes.

O alerta do presidente, que alegou agir “dentro da lei”, vem na esteira dos péssimos dados de vacinação no país asiático, onde 1,36 milhão de contágios pela covid-19 e mais de 23,6 mil mortes foram relatados desde o início da pandemia.

Muitos filipinos estão relutantes em se vacinar após uma controvérsia em 2016 sobre uma vacina contra a dengue promovida pelo governo para crianças. Na ocasião, descobriu-se mais tarde que ela aumentava o risco de sintomas graves em pacientes que não tinham tido a doença no passado.

Até hoje, o país só conseguiu vacinar 2,1 milhões de seus quase 110 milhões de habitantes com a dosagem total. A meta das autoridades filipinas é inocular 70 milhões de pessoas até o final do ano.

Fonte: R7
Continuar lendo PRESIDENTE DAS FILIPINAS AMEAÇOU MANDAR PARA PRISÃO QUEM SE RECUSAR A RECEBER VACINA CONTRA COVID-19

NOVAS SANÇÕES ESTÃO SENDO PREPARADAS PELOS EUA CONTRA MOSCOU PELA PRISÃO DO OPOSITOR RUSSO NAVALNY

EUA preparam novas sanções contra Rússia por caso Navalny

Opositor do Kremlin foi preso após ser envenenado em 2020; Biden e Putin se encontraram há quatro dias

INTERNACIONAL

 por AFP

Os Estados Unidos preparam novas sanções contra Moscou pela prisão do opositor russo Alexei Navalny, disse neste domingo (20) o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan.

“Estamos preparando outra série de sanções para aplicar nesta situação”, disse à rede CNN, quatro dias depois da cúpula em Genebra entre o presidente americano Joe Biden e seu homólogo russo Vladimir Putin.

Alexei Navalny, líder do principal partido de oposição russo, foi transferido em coma para um hospital de Berlim em agosto de 2020 após um envenenamento na Rússia que ele atribui ao Kremlin.

Passou quase seis meses se recuperando na Alemanha e foi preso em janeiro quando voltou para a Rússia. Desde então, está preso e Washington exige sua libertação.

“Já sancionamos a Rússia pelo envenenamento de Alexei Navalny”, lembrou Sullivan. “Não fizemos sozinhos, reunimos nossos aliados em um esforço coletivo para sancionar o uso de uma substância química contra um de seus cidadãos em território russo”.

Em março, alguns dias depois da prisão de Navalny, Washington aplicou sanções a sete altos funcionários russos, as primeiras sanções tomadas contra a Rússia sob o mandato de Biden, que começou em 20 de janeiro.

Pouco antes da cúpula russo-americana em Genebra em 16 de junho, Biden disse que a morte de Navalny “só deterioraria as relações (de Moscou) com o resto do mundo”. “E comigo”, enfatizou.

Durante seu encontro, Biden e Putin mostraram vontade de aliviar as tensões, embora não tenham feito anúncios concretos.

Sobre o destino de Navalny, Putin se limitou a dizer que “este homem sabia que estava violando a lei vigente na Rússia”.

Fonte: R7
Continuar lendo NOVAS SANÇÕES ESTÃO SENDO PREPARADAS PELOS EUA CONTRA MOSCOU PELA PRISÃO DO OPOSITOR RUSSO NAVALNY

POLÍTICA: LÍDER DO GOVERNO DO RN CLASSIFICOU COMO “ELEITOREIRA” A CPI DA COVID-19

CONTRADIÇÃO: Líder do governo Fátima defende CPI contra Bolsonaro, mas critica investigação no RN

O líder do Governo Fátima Bezerra (PT) na Assembleia, deputado estadual Francisco do PT, classificou como “eleitoreira” a CPI da Covid que está prestes a ser instalada no parlamento para apurar as ações e omissões da gestão estadual no curso da pandemia.

“A motivação desta CPI nada mais é do que as eleições de 2022, essa é a nossa opinião”, disse o deputado petista em entrevista nesta quarta-feira (16) à 96 FM.

Quando questionado se sua opinião é a mesma em relação à CPI da Covid em curso no Senado, que está apurando as ações e omissões do Governo Federal durante a pandemia, a fala do deputado muda.

“A CPI do Senado ela atingiu os requisitos regimentais, segundo o próprio Supremo Tribunal Federal, portanto ela foi instalada em razão disso. Se ela for transformada em palanque eleitoral também está errado”, pontuou o deputado. Ele acrescenta que “há uma série de ações inadequadas do Governo Federal que justificam aquela CPI”.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo POLÍTICA: LÍDER DO GOVERNO DO RN CLASSIFICOU COMO “ELEITOREIRA” A CPI DA COVID-19

SEM RECOMENDAÇÃO DA SAÚDE, MUNICÍPIO DE CACOAL EM RONDÔNIA VACINOU 350 CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONTRA COVID-19

Cidade de RO vacina 350 crianças contra Covid mesmo sem recomendação da Saúde

À CNN Rádio, o prefeito Adaílton Furia disse que não pode ficar ‘preso a burocracias’ neste momento de vacinação

Amanda Garcia e Camila Olivo, da CNN, em São Paulo
 Atualizado 16 de junho de 2021 às 13:41
Israel começa a vacinar adolescentes entre 12 e 15 anos contra Covid-19Adolescente é vacinada contra a Covid-19 em Israel (06.Jun.2021)Foto: Reprodução/CNN

O município de Cacoal, em Rondônia, já vacinou 350 crianças e adolescentes entre 12 e 17 anos contra a Covid-19.

O prefeito da cidade, Adaílton Furia, afirmou à CNN Rádio que, apesar de o Ministério da Saúde não ter emitido recomendação para a imunização desse público, o momento é de pressa para o avanço da imunização.

“Mesmo sem autorização do Ministério, até porque a autoridade máxima a respeito dessas liberações é a própria Anvisa, entendemos nesse momento que precisamos acelerar o processo de vacinação e que não podemos ficar presos a burocracias”, disse Furia.

Ele reforçou que a cidade “passou por cima” do regramento “por entender a necessidade, o direito e prioridade absoluta das nossas crianças e jovens acima de 12 anos”.

Na semana passada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a aplicação da vacina da Pfizer contra a Covid-19 em maiores de 12 anos.

Na cidade, a extensão da campanha de vacinação para a faixa etária começou esta semana e é voltada para menores com comorbidades, portadores de deficiência ou com doenças crônicas.

Adaílton Furia afirmou que todos os adultos com comorbidades já foram vacinados na cidade. Neste momento, a vacinação de maiores de idade está sendo feita por faixa etária e compreende pessoas acima de 50 anos.

Continuar lendo SEM RECOMENDAÇÃO DA SAÚDE, MUNICÍPIO DE CACOAL EM RONDÔNIA VACINOU 350 CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONTRA COVID-19

PUTIN DIZ QUE SEU PAÍS SOFRE ATAQUES VINDOS DOS EUA, MAS NÃO ACREDITA EM PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO NORTE-AMERICANO

Putin volta a negar envolvimento em ciberataques contra os EUA

Presidente russo diz que seu país também sofre ataques vindos dos EUA, mas não acredita que governo norte-americano participe

INTERNACIONAL

 Do R7, com EFE

Putin participou de cúpula com Joe Biden em Genebra, na Suíça

DENIS BALIBOUSE / POOL VIA EFE – EPA – 16.6.2021

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, voltou a negar o envolvimento de seu governo com os ciberataques contra pontos vulneráveis da infraestrutura dos EUA, após sua primeira cúpula com o presidente norte-americano Joe Biden nesta quarta-feira (16) em Genebra, na Suíça.

Nos últimos meses, ataques cibernéticos contra a empresa de gasodutos Colonial, a mais importante da costa leste do país, além do frigorífico JBS, a Microsoft e órgãos do governo norte-americano, foram atribuídos a hackers baseados na Rússia. O próprio Biden, no entanto, já havia descartado a participação de autoridades russas.

Nesta quarta, ao se referir ao assunto em uma coletiva com jornalistas, Putin, que na segunda-feira também já havia negado que seu governo tivesse participado da ofensiva, falou em uma possível cooperação com os EUA.

“Na questão da cibersegurança, nós vamos começar negociações que acho que serão extremamente importantes”, disse o presidente russo. “Acreditamos que a esfera da segurança cibernética é extremamente importante para o mundo em geral, para os Estados Unidos e, no mesmo grau, para a Rússia”

Segundo ele, “a maior parte dos ciberataques do mundo partem dos EUA, Canadá, países latino-americanos e Reino Unido”. De acordo com a Fox News, Putin afirmou que citava uma lista feita por autoridades norte-americanas e questionou “onde está a Rússia na lista? A Rússia não está na lista”.

Ele disse que a Rússia também sofre ciberataques e citou como exemplo uma ofensiva ao sistema de saúde de uma das regiões do país.

“Desde então, vemos de onde procedem os ataques, vemos que este trabalho é coordenado a partir do ciberespaço dos Estados Unidos”, revelou Putin, ressaltando que não acredita que governo dos EUA esteja “interessado em manipulações desse tipo”.

Fonte: R7
Continuar lendo PUTIN DIZ QUE SEU PAÍS SOFRE ATAQUES VINDOS DOS EUA, MAS NÃO ACREDITA EM PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO NORTE-AMERICANO

SAÚDE: URBANA FARÁ NESTE SÁBADO O DIA D, DA VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 PARA OS GARIS

Em Dia D neste sábado garis em Natal vacinam contra o coronavírus

A Companhia de Serviços Urbanos de Natal – Urbana, fará neste sábado (12), o Dia D da vacinação contra a Covid-19.

Todos os garis da Urbana terão seu dia de trabalho paralisado para que procurem os locais de vacinação. No caso dos funcionários da limpeza pública, Palácio dos Esportes e Ginásio Nélio Dias. A coleta domiciliar não será prejudicada.

“Em 5 de maio solicitamos ao secretário George Antunes vacina para os nossos garis da Urbana e das terceirizadas. Agora chegou a hora de imunizar os que fazem o importante serviço de limpeza da cidade”, disse o presidente da Urbana, Joseíldes Medeiros.

Os garis das terceirizadas serão imunizados no decorrer dos próximos dias, ação planejada com as empresas terceirizadas, para que não haja aglomeração nos locais de vacinação.

Continuar lendo SAÚDE: URBANA FARÁ NESTE SÁBADO O DIA D, DA VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 PARA OS GARIS

SEGUNDO BIDEN, OS EUA NÃO PEDIRÃO NADA EM TROCA PELAS VACINAS CONTRA COVID-19 QUE DOARÃO À OUTROS PAISES

Covid-19: Biden diz que EUA não doarão vacinas em troca de favores

Mais de 90 países receberão 500 milhões de doses do imunizante da Pfizer por meio do consórcio Covax

INTERNACIONAL

 Do R7, com EFE

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, participa esta semana da cúpula do G7

EFE/EPA/NEIL HALL

O presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou nesta quinta-feira (10) que os Estados Unidos não pedirão nada em troca pelas vacinas contra a covid-19 que doarão a outros países.

“Nossas doações de vacinas não incluem pressões por favores”, disse o mandatário, ao acrescentar que os EUA estão tomando a iniciativa para salvar vidas e “para acabar isto (a pandemia)”.

Em declarações à imprensa que o acompanha na cúpula do G7, em Cornwall, no Reino Unido, Biden anunciou formalmente a compra e a doação por parte dos EUA de 500 milhões de doses da vacina da Pfizer.

Os imunizantes serão entregues a 92 países que não têm condições de adquirir doses para imunizar a população por meio do consórcio Covax. O Brasil não faz parte da lista de países que receberão as doses dos EUA.

As entregas começarão em agosto com previsão de entregar até 200 milhões de doses do imunizante até o fim deste ano.

Segundo a Casa Branca, as outras 300 milhões de doses serão entregues até junho de 2022. Todas as doses serão produzidas em fábricas nos EUA.

Fonte: R7
Continuar lendo SEGUNDO BIDEN, OS EUA NÃO PEDIRÃO NADA EM TROCA PELAS VACINAS CONTRA COVID-19 QUE DOARÃO À OUTROS PAISES

POLÍTICA: SEGUNDO FÁTIMA BEZERRA, ENTRAR NA JUSTIÇA CONTRA MEDIDAS RESTRITIVAS ABUSIVAS DE GOVERNADORES É DESVIO MENTAL E DE CARÁTER

Bolsonaro tem “desvio mental e de caráter”, diz Fátima Bezerra

Foto: Anderson Riedel/PR

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), criticou a ação judicial do presidente Jair Bolsonaro (sem presidente) contra medidas restritivas adotadas para frear a pandemia do novo coronavírus. Em manifestação enviada ontem ao STF (Supremo Tribunal Federal), ela diz que posições apresentadas pelo presidente são “fruto do desvio mental e de caráter” de Bolsonaro.

Bezerra faz referência ao trecho da petição apresentada pelo presidente em que ele diz que os decretos estaduais de restrição “determinam a paralisação de tudo que é considerado não essencial, como se a sobrevivência exclusivamente biológica fosse a única demanda passível de ser protegida pelo direito”.

“Desconsideram o caráter complexo e multifacetário de expressões da dignidade e da personalidade humana, como a dignidade do trabalho, a dignidade de manter um empreendimento econômico e a dignidade de poder buscar o sustento seu e de seus dependentes”, escreveu o presidente no documento de 27 de maio, assinado em conjunto com o advogado-geral da União, André Mendonça.

Em sua manifestação, a governadora diz que “sem a sobrevivência exclusivamente biológica, ou seja, sem a vida humana, não existe dignidade, personalidade, trabalho, empreendimentos econômicos ou busca pelo sustento próprio ou de quaisquer dependentes”. “A não ser que o requerente [Bolsonaro] consiga demonstrar que existam outros tipos de sobrevivência diversas da biológica.”

Bolsonaro foi ao Supremo pedir que decretos com medidas restritivas adotadas por Rio Grande do Norte, Paraná e Pernambuco fossem derrubadas. Para o presidente, as medidas seriam inconstitucionais por ser uma “afronta aos direitos fundamentais ao trabalho, à livre iniciativa e à subsistência”.

Bezerra discorda, e pontua que a Constituição impõe à União, aos estados e municípios “o dever de zelar pela saúde da população”. A governadora ainda ressalta que a lei sobre enfrentamento à pandemia, assinada por Bolsonaro, permite a adoção de restrições.

Ela também indica que as medidas foram adotadas porque o estado registrava, em meados de maio, um alto número de mortes, de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), além da circulação de variantes do coronavírus. As restrições, segundo ela, também são importantes para conter aglomerações em festas clandestinas e eventos sociais, “dos quais as pessoas insistiam e ainda insistem em participar a despeito da gravidade do atual quadro pandêmico”.

Vacinação

Bolsonaro argumentou ao STF que a vacinação contra a covid-19 no país faria com que as restrições “mais excessiva (e desproporcional)”. A governadora rebateu. “É público e notório que a campanha de imunização brasileira ainda se encontra longe do mínimo necessário para se conter a pandemia.”

Até o momento, cerca de 11% da população já está imunizada. Bezerra diz que a iniciativa de Bolsonaro é uma “ameaça para o sistema público de saúde do Rio Grande do Norte”.

Os governos de Pernambuco e do Paraná também já se manifestaram e defenderam as medidas que tomaram.

O governador paranaense, Ratinho Júnior (PSD), escreveu que, “caso não houvesse a adoção de medidas restritivas”, a situação da pandemia no estado “seria pior”.

“Porque o número de óbitos aumentaria exponencialmente e o sistema de saúde entraria em colapso, impactando não só aqueles que estão acometidos pela doença da covid-19, mas também toda a sociedade que precise de serviços de saúde, quer na rede pública, quer na rede privada”. Ratinho também disse que “o estágio de vacinação atual não permite o abandono das medidas restritivas”.

Documento assinado pelo procurador-geral pernambucano, Ernani Varjal Medicis Pinto, também traz críticas a Bolsonaro, dizendo que a ação do presidente no STF “passa ao largo da complexidade do enfrentamento à pandemia”. “Roga-se bom senso de todas as esferas de governo para a superação da emergência sanitária”, escreveu Pinto, que diz que preservar vidas é obrigação dos governantes.

A ação de Bolsonaro no STF tem relatoria do ministro Luís Roberto Barroso. Não há prazo para que ele se manifeste após os estados terem apresentado suas posições. Procurada, a Presidência ainda não respondeu ao UOL sobre as falas do governo do Rio Grande do Norte.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo POLÍTICA: SEGUNDO FÁTIMA BEZERRA, ENTRAR NA JUSTIÇA CONTRA MEDIDAS RESTRITIVAS ABUSIVAS DE GOVERNADORES É DESVIO MENTAL E DE CARÁTER

DEPUTADO ESTADUAL NELTER QUEIROZ ENCAMINHA AO GOVERNO DO RN SOLICITAÇÃO DE INCLUSÃO DE MORISTA DE APLICATIVO, MOTOTAXISTAS E TAXISTAS NO PÚBLICO PRIORITÁRIO DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Nelter Queiroz solicita inclusão de taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos no público-alvo prioritário de vacinação contra a Covid-19

09 jun 2021

Nelter Queiroz solicita inclusão de taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos no público-alvo prioritário de vacinação contra a Covid-19 – Blog Suébster Neri – Desde 2007

Preocupado com a segurança dos taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos do Rio Grande do Norte, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) encaminhou solicitação ao Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde Pública (Sesap), cobrando a inclusão destes profissionais no público-alvo prioritário de vacinação contra a Covid-19.

“Pleito de grande importância uma vez que estas categorias prestam, diariamente, importante serviço social, econômico e logístico no transporte de pessoas, mercadorias e encomendas em todos os municípios de nosso Rio Grande do Norte”, frisou o parlamentar, lembrando que estes profissionais estão expostos e em contato direto com terceiros, aumentando o risco de infecção pelo novo coronavírus.

Para Nelter Queiroz a inclusão desta categoria no público-alvo prioritário de vacinação contra a Covid-19 além de preservar vidas, evitará também a propagação do novo coronavírus durante o desenvolvimento das atividades destes profissionais.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo DEPUTADO ESTADUAL NELTER QUEIROZ ENCAMINHA AO GOVERNO DO RN SOLICITAÇÃO DE INCLUSÃO DE MORISTA DE APLICATIVO, MOTOTAXISTAS E TAXISTAS NO PÚBLICO PRIORITÁRIO DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

EM NATAL, IDOSA FECHA CICLO DE IMUNIZAÇÃO CONTRA COVID-19 COM VACINA TROCADA

Idosa recebe dose trocada de vacina contra covid-19 em Natal

Redação / Portal da Tropical

Atualizado em:

Foto: Wilson Moreno / Prefeitura Municipal de Mossoró

Uma idosa foi ao dirigir pela UnP da Roberto Freire para tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19 em Natal, nesse domingo (23). Ela havia tomado a primeira dose da vacina de Oxford e acabou fechando o ciclo da imunização com uma dose da Coronavac.

Após perceber o erro, quando já estava retornando para casa, o neto da mulher voltou ao local da aplicação e a equipe de vacinação admitiu que houve o erro. Até o momento, a idosa não registrou problemas pela vacinação equivocada.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde Natal orientou que “se uma pessoa adequada a dose diferente já informe na unidade onde foi aplicada a dose para que possa ser feita a notificação”. Além disso, a pasta acrescentou “se a pessoa apresentar qualquer tipo de intercorrência durante 30 dias após a segunda dose da vacina também é solicitada adquirir uma unidade onde foi ministrada a vacina para notificar”.

De acordo com Janeusa Trindade, médica em imunologia, a orientação do Minitério da Saúde é não fazer uma terceira dose e registrar como erro de imunização. Ainda não se sabe se a imunização está comprometida, pois não foi feito o estudo de intercambialidade com Oxford e Coronavac.

Com Pfizer e Oxford foi feito e não há comprometimento, pois uma reforça a outra, mas com Coronavac e Oxford ainda não se tem informações ainda.

Continuar lendo EM NATAL, IDOSA FECHA CICLO DE IMUNIZAÇÃO CONTRA COVID-19 COM VACINA TROCADA

EM DISCURSO NA OMS, QUEIROGA AFIRMA QUE GOVERNO BRASILEIRO ESTÁ ADOTANDO “FIRME RECOMENDAÇÃO” SOBRE MEDIDAS DE PREVENÇÃO CONTRA COVID-19

Queiroga diz na OMS que Brasil reforçou medidas de prevenção

Ministro defendeu distanciamento social em discurso durante a abertura da Assembleia Mundial da Saúde

Natália André, da CNN, em Brasília

 Atualizado 24 de maio de 2021 às 13:56

Queiroga diz na OMS que Brasil reforçou medidas de prevenção

Em discurso na Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (24), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o governo brasileiro está adotando “firme recomendação” sobre medidas de prevenção contra a Covid-19.

A fala aconteceu durante a abertura da Assembleia Mundial da Saúde, que reuniu nesta manhã ministros de todo o mundo em uma cerimônia virtual. Queiroga começou agradecendo aos profissionais de saúde e se solidarizando com as vítimas de Covid-19 no Brasil e suas famílias. O ministro, no entanto, não citou os números de casos e óbitos do país.

Queiroga também falou sobre a campanha de vacinação. Segundo ele, mais de 90 milhões de doses já foram distribuídas, imunizando mais de 55 milhões de brasileiros. Porém, o dado diverge com o divulgado pelo próprio Ministério da Saúde: no Vacinômetro, base de dados da pasta sobre a vacinação no país, consta que mais de 55 milhões de doses foram aplicadas, número que não corresponde ao total de brasileiros imunizados já que as vacinas utilizadas no país são em duas doses.

Em relação às medidas sanitárias, Queiroga disse que o Brasil vem reforçando firmemente as recomendações de proteção contra a Covid-19. “Investimos recursos financeiros e humanos na promoção da saúde e na retomada da economia. A isso, somamos nossa firme recomendação de medidas não farmacológicas para toda a população”, afirmou o ministro. “Hoje, nossa maior esperança para permitir o retorno gradual e seguro à normalidade é a ampla vacinação.”

Continuar lendo EM DISCURSO NA OMS, QUEIROGA AFIRMA QUE GOVERNO BRASILEIRO ESTÁ ADOTANDO “FIRME RECOMENDAÇÃO” SOBRE MEDIDAS DE PREVENÇÃO CONTRA COVID-19

MINISTRO DO STF EDSON FACHIN NEGOU PEDIDO DA PF PARA ABERTURA DE INQUÉRITO CONTRA O TAMBÉM MINISTRO DIAS TOFFOLI

Fachin nega pedido da PF para abertura de inquérito contra Toffoli

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral acusou o ministro do STF Dias Toffoli de recebimento de propina por decisões judiciais

Thais Arbex

Por Thais Arbex, CNN  

 Atualizado 14 de maio de 2021 às 21:50

Fachin nega pedido da PF para abertura de inquérito contra Toffoli

 O minsitro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta sexta-feira (14) pedido da Polícia Federal para abertura de inquérito contra o também ministro Dias Toffoli com base na delação premiada do ex-governador do Rio Sérgio Cabral. A CNN teve acesso à decisão, que está sob sigilo.

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral acusou o ministro do STF Dias Toffoli de recebimento de propina por decisões judiciais.

Fachin também proibiu a polícia de executar qualquer ato de investigação a partir da delação do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, que embasava o pedido da PF, até que o plenário do Supremo decida sobre a validade da colaboração premiada.

“Determino, com fundamento nos incisos I e V do art. 21 do RISTF, ‘ad referendum’ do Plenário, que a autoridade policial se abstenha de tomar qualquer providência ou promover qualquer diligência direta ou indiretamente inserida ou em conexão ao âmbito da colaboração premiada em tela até que se ultime o julgamento antes mencionado.”

Fachin marcou para o próximo dia 21 o julgamento no plenário virtual do STF sobre a validade da delação de Cabral. Relator da Lava Jato no Supremo, Fachin homologou a delação de Cabral à PF em fevereiro de 2020.

A PGR (Procuradoria-Geral da República), porém, recorreu e pediu para o Supremo invalidar o acordo da PF com o ex-governador. Nesta sexta-feira (13), a PGR reiterou a manifestação contrária ao acordo.

A Polícia Federal encaminhou ao Supremo um pedido de abertura de inquérito para investigar Toffoli, com base no acordo de colaboração premiada de Cabral. O ex-governador afirma que o ministro teria recebido R$ 4 milhões para favorecer dois prefeitos fluminenses em processos no Tribunal Superior Eleitoral. O ministro nega ter recebido qualquer recurso.

Logo depois da divulgação do pedido da PF, na terça (11), Toffoli afirmou, por meio da assessoria de imprensa do STF,  não ter conhecimento dos fatos mencionados e disse que jamais recebeu os supostos valores ilegais” e disse refutar a “possibilidade de ter atuado para favorecer qualquer pessoa no exercício de suas funções.”

Continuar lendo MINISTRO DO STF EDSON FACHIN NEGOU PEDIDO DA PF PARA ABERTURA DE INQUÉRITO CONTRA O TAMBÉM MINISTRO DIAS TOFFOLI

DIREITO-JUSTIÇA: MPF ACATA DENÚNCIA CRIME DE RESPONSABILIDADE CONTRA JOÃO DÓRIA

Agora apertou de vez a calça do João Agripino: MPF abre Procedimento Investigatório Criminal

Imagem em destaque

João Agripino Doria, o ditador da calça apertada, vai responder por crimes de responsabilidade no âmbito das ações de combate à pandemia.

O deputado estadual Gil Diniz publicou uma foto no Twitter que mostra uma decisão do Ministério Público Federal acatando a denúncia de crime de responsabilidade contra o governador do estado de São Paulo.

O pedido foi encaminhado por Diniz e ainda pelos deputados Valéria Bolsonaro, Douglas Garcia, Frederico D’ Avila, Major Mecca e Castello Branco.

Entre os crimes apontados, a falta de ações efetivas em relação à COVID-19, o “sumiço” de 3 mil respiradores que foram comprados mas jamais entregues ao estado, a tentativa de fraude no contrato de mais de 14 milhões para compra de aventais de uma editora de livros e outras atividades julgadas como ilícitas ou suspeitas no âmbito do combate à pandemia.

A denuncia havia sido despachada por um juiz federal de São Paulo, no dia 13 de agosto do ano passado.

Já se sabe que, se depender do PSDB e dos demais partidos de esquerda, Doria “calça apertada” não concorre à presidência da República ou sequer à reeleição para o governo do estado. Pelo jeito, o Agripino deve mesmo é passar as eleições diante de um juiz ou ainda atrás das grades.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo DIREITO-JUSTIÇA: MPF ACATA DENÚNCIA CRIME DE RESPONSABILIDADE CONTRA JOÃO DÓRIA

REFORMAR O PAPÓDROMO “FOI UMA IDÉIA DE JIRICO”, AFIRMA FÁBIO DANTAS SUGERINDO CPI CONTRA GOVERNADORA DO RN

Fábio Dantas quer CPI contra Fátima Bezerra

Robinson Faria vai a China e Fábio Dantas assume governo do RN | Rio Grande do Norte | G1

Fábio Dantas disse que reformar o papódromo foi “uma ideia de jerico”, aí o senador Jean-Paul Prates chamou Fábio de “peru” por ter ficado calado em obra que começou no governo passado (Fábio era vice-governador).

Agora, na tréplica, Fábio quer CPI. Segue resposta de Fábio:

“Realmente o Peru de fora é o senador carioca, mais uma herança de Fátima Bezerra e do PT, as provas são clamadas e fáceis de serem comprovadas basta a assembleia abrir a CPI, para apurar esses fatos e as ações dela na pandemia, para começar:
Fatima na Pandemia:

– Ausência de ação direta do Estado na abertura de leitos;
– Abertura de processo de autorização de 3 milhões para divulgar a covid – anulado;
– TCE anula processo de contratação de hospital de campanha no Arena das Dunas e no antigo PAPI – leitos jamais forma criados;
– Compra de 5 milhões de  reais sem licitação, por respiradores fantasma que nunca chegaram;
– Contratação de locação de ambulância para transporte de pacientes covid superfaturada – mais de 200 mil por mês por viatura;
– Contratação de administração do hospital Joao Machado por uma empresa sem qualquer estrutura mínima, pelo qual recebeu mais de 1,7 milhão de adiantamento e que recebia material cedido pela Unicat e nunca funcionou a contento;
–  Aquisição de 1,6 milhão por 16 respiradores, dos quais 14 nunca funcionaram;
– Hospitais sucateados;
– Cirurgias eletivas suspensas;
– Propaganda do governo paga com recursos COVID feita por filiado ao PT e ex candidato a senador;
– Falta de insumos básicos;
– armazenamento de vacinas e não aquisição de nenhuma vacina;
– Fechamento de Hospitais.
– Aquisição de 1,3 milhões de sacos de lixo com empresa com 1 mes de existencia;
– contratação de Pesquisa de transmissibilidade de covid por aproximadamente 2 milhoes em empresa do Piaui.”

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo REFORMAR O PAPÓDROMO “FOI UMA IDÉIA DE JIRICO”, AFIRMA FÁBIO DANTAS SUGERINDO CPI CONTRA GOVERNADORA DO RN

PREFEITO LICENCIADO DE SÃO PAULO, BRUO COVAS CONTINUA INTERNADO E SEGUE CONFIANTE NA LUTA CONTRA O CÂNCER

Continuo a lutar sem baixar a cabeça, diz Bruno Covas sobre tratamento de câncer

Prefeito licenciado de São Paulo fez postagem nas redes sociais neste domingo (9)

Thiago Vinícius Ramos Alves Da CNN, em São Paulo

09 de maio de 2021 às 18:45

Continuo a lutar e sem baixar a cabeça”, diz Bruno Covas

Internado para tratamento contra um câncer, o prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), publicou uma mensagem em suas redes sociais neste domingo (9), contando como está sua luta contra o câncer. Ele está internado há uma semana no Hospital Sírio Libanês, após apresentar sangramento no estômago.

“Continuo a lutar aqui no hospital. Sem baixar a cabeça e sem perder minha motivação. Muita força, foco e fé. E espero logo estar junto de vocês para agradecer por todo carinho. Feliz Dia das Mães e bom domingo!’, escreveu.

Covas está internado em uma Unidade Semi-Intensiva e não tem previsão de alta. Segundo o boletim médico divulgado na última quinta-feira (6), o prefeito será submetido a radioterapia.

Licença e tratamento

Covas anunciou que se afastaria do cargo de prefeito de São Paulo por 30 dias no último dia 2. Em nota, a prefeitura afirmou que o afastamento foi motivado pelo surgimento de novos focos de câncer em seu sistema digestivo.

“Com o surgimento de novos focos, o Prefeito de São Paulo precisará de dedicação integral ao tratamento e entende que não será compatível com as suas responsabilidades e compromisso com a cidade e os paulistanos”, diz o texto.

Em suas redes sociais, o prefeito postou um comunicado dizendo que tem sido “o mais transparente possível com a situação” de sua saúde e agradeceu o apoio recebido.

“Obrigado a todos. O apoio e carinho que recebo é essencial para superar os desafios que venho enfrentando. Com força, foco e fé, venceremos”, disse Covas. Com a licença, o vice Ricardo Nunes assumiu o posto por 30 dias.

Continuar lendo PREFEITO LICENCIADO DE SÃO PAULO, BRUO COVAS CONTINUA INTERNADO E SEGUE CONFIANTE NA LUTA CONTRA O CÂNCER

PALESTINOS PROTESTAM CONTRA RETIRADA DE FAMÍLIAS AMEAÇADAS DE DESPEJOS EM BENEFÍCIOS DE COLONOS ISRAELENSES

Tensão cresce em Jerusalém por possível expulsão de palestinos

Suprema Corte vai decidir em caso controverso de retirada de famílias de região cobiçada por colonos em Jerusalém Oriental

INTERNACIONAL

 Do R7

Palestinos protestam contra retirada de famílias de bairro de Jerusalém Oriental

AHMAD GHARABLI / AFP – 6.5.2021

A Suprema Corte de Israel marcou para segunda-feira uma nova audiência no caso de famílias palestinas ameaçadas de despejo em benefício de colonos israelenses em Jerusalém Oriental, onde ocorreram confrontos entre manifestantes e a polícia.

Para a noite desta quinta-feira (6), novos protestos foram planejados contra a possível expulsão de suas casas de cerca de trinta palestinos de Sheikh Jarrah, um bairro próximo à Cidade Velha e uma fonte de tensão entre judeus e palestinos.

Vinte e dois palestinos ficaram feridos na noite de quarta-feira em confrontos com agentes israelenses, de acordo com os serviços de socorro palestinos. A polícia relatou que 11 manifestantes foram presos “por violar a ordem pública e agredir policiais”.

O cerne da disputa é a propriedade do terreno onde foram construídas várias casas nas quais vivem quatro famílias palestinas.

O tribunal distrital de Jerusalém decidiu no início deste ano em favor das famílias judias que reivindicam o direito a essas terras em Jerusalém Oriental, um setor palestino ocupado e anexado por Israel.

Segundo a lei israelense, se os judeus puderem provar que sua família vivia em Jerusalém Oriental antes da guerra de 1948, que estourou após a criação de Israel, eles podem pedir que seus “direitos de propriedade” sejam restaurados a eles.

Uma lei equivalente não existe para os palestinos que perderam suas propriedades durante a guerra.

A decisão do tribunal provocou a ira dos palestinos. Os protestos muitas vezes terminam em confrontos com as forças da ordem. No domingo, a Suprema Corte pediu às famílias palestinas e colonos para chegarem a um acordo até quinta-feira.

Na ausência de acordo, o tribunal superior deve agora decidir se as famílias palestinas podem apelar da decisão. Uma audiência deve ser realizada na segunda-feira, informou.

Os habitantes palestinos indicaram que rejeitaram um acordo baseado no reconhecimento dos direitos de propriedade dos colonos israelenses, em troca de considerar como “inquilino protegido” um membro de cada família palestina.

Segundo essa proposta, com a morte do “inquilino protegido”, a casa iria para a associação de colonos “Nahalat Shimon” e as famílias seriam despejadas, explicou Sami Irshid, um dos advogados palestinos da AFP.

Yehonatan Yosef, membro da “Nahalat Shimon”, acusou as famílias palestinas de rejeitar “qualquer acordo”. “É problema deles”, acrescentou.

– Chamados internacionais –
Os colonos afirmam que uma pequena comunidade judaica vivia em Sheikh Jarrah antes da guerra de 1948, após a qual o setor oriental de Jerusalém Oriental ficou sob controle da Jordânia até sua ocupação por Israel em 1967.

A Jordânia enviou documentos à Autoridade Palestina em abril indicando que “construiu” essas casas e as alugou para famílias palestinas.

Segundo Amã, esses contratos, certificados pela agência da ONU para refugiados palestinos, apoiariam as reivindicações das famílias.

Segundo os palestinos, este caso faz parte de uma campanha que visa expulsá-los de Jerusalém Oriental, onde hoje vivem mais de 210.000 colonos israelenses e mais de 300.000 palestinos.

A lei internacional torna ilegais os assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém Oriental.

Israel proclamou toda Jerusalém como sua capital “eterna e indivisível”, enquanto os palestinos esperam fazer do setor oriental a capital de seu futuro estado.

França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Espanha apelaram a Israel nesta quinta-feira para “pôr fim à sua política de extensão das colônias (…) nos territórios palestinianos ocupados”.

O enviado especial da ONU para o Oriente Médio, Tor Wennesland, também pediu a Israel que acabe com os despejos em Jerusalém Oriental, chamando a situação de “muito preocupante”.

O caso de Sheikh Jarrah pode de fato alimentar tensões em Jerusalém. O chefe da ala militar do movimento islâmico palestino Hamas, Mohamed Deif, advertiu que “o inimigo pagará um alto preço” se a “agressão” não parar.

O deputado de extrema direita israelense Itamar Ben Gvir anunciou a transferência de seu gabinete para o bairro a partir desta quinta-feira.

Fonte: R7
Continuar lendo PALESTINOS PROTESTAM CONTRA RETIRADA DE FAMÍLIAS AMEAÇADAS DE DESPEJOS EM BENEFÍCIOS DE COLONOS ISRAELENSES

MILHARES DE PESSOAS VOLTARAM ÀS RUAS DA COLÔMBIA EM PROTESTO CONTRA O GOVERNO DE IVÁN DUQUE

Aumenta a pressão contra Duque na Colômbia após novos protestos

Em uma semana de manifestações contra o governo, ao menos 24 pessoas morreram, 800 ficaram feridas e 89 estão desaparecidas

INTERNACIONAL

 Do R7

Milhares de colombianos foram às ruas de Bogotá e outras cidades em mais um dia de protestos

JOAQUIN SARMIENTO / AFP – 5.5.2021

Milhares de pessoas voltaram às ruas da Colômbia nesta quarta-feira (5) para protestar contra o governo do presidente Iván Duque, ao final de uma semana de manifestações que se tornaram violentas e deixaram 24 mortos, a maioria a tiros.

“Dói (…) o descaso de um governo surdo, que prefere mandar forças públicas, em vez de ajudar [o povo], prefere ajudar os bancos, as grandes empresas”, disse à AFP Héctor Cuinemi, estudante de 19 anos protestando em Bogotá.

Sob o escrutínio da comunidade internacional, que denunciou os excessos da força pública, estudantes, sindicatos, indígenas e outros setores tomaram as ruas da capital Bogotá, assim como Medellín, no noroeste, e Cali, no sudoeste.Após uma semana de mobilizações o governo cedeu ao diálogo e aceitou reunir-se com os setores inconformes “na semana que vem”, de acordo com o conselheiro presidencial, Miguel Ceballos.

“Milhares de manifestantes protegidos por máscaras chegaram de tarde à Praça de Bolívar, em Bogotá, nos arredores da sede presidencial. Um grupo tentou entrar no Congresso, mas foi dispersado pela polícia.

Reivindicações variadas

O que começou em 28 de abril como uma manifestação pacífica em repúdio a uma reforma tributária já retirada se transformou em protestos graves contra o governo conservador que chegou ao poder em 2018.

As reivindicações dos manifestantes são variadas: melhores condições de saúde, educação, segurança nas regiões, cessação dos abusos policiais contra manifestações, entre outros.

“A polícia está nos atacando (…), não somos vândalos”, criticou Natália (36), sem dar seu sobrenome, que protestou com um grupo vestido de luto.

As mobilizações foram em sua maioria pacíficas, mas em algumas cidades tornaram-se violentas. De acordo com dados oficiais contados até terça-feira, pelo menos 24 pessoas morreram (18 baleados), mais de 800 ficaram feridos e 89 estão desaparecidos. ONGs denunciam que a polícia atirou contra os manifestantes e que as mortes ultrapassam 30 pessoas.

As autoridades também registraram três policiais feridos por tiros.

Milhares de indígenas aderiram aos protestos em Cali (sudoeste) gritando “resistência”. Músicos e artistas acompanharam a marcha massiva em Medellín (noroeste), que terminou em protesto.

Condenação internacional

A pressão nas ruas não cede, frente a vigilância da comunidade internacional que denuncia os ataques da polícia contra civis.

A ONU, a União Europeia, os Estados Unidos, a Anistia Internacional e a Human Rights Watch pediram calma e exigiram garantias do governo em meio aos protestos.

Segundo a Repórteres Sem Fronteiras, também houve 76 ataques contra jornalistas, dez deles feridos pelas forças de segurança.

Bogotá viveu uma noite tensa na terça-feira. Trinta cidadãos e 16 policiais ficaram feridos após confrontos com soldados que deixaram 25 postos policiais afetados, segundo a prefeitura local.

A violência também estourou em Cali na segunda-feira, deixando cinco mortos e trinta feridos.

Segundo a promotoria, por trás dos excessos estão dissidentes das FARC que se desviaram do acordo de paz assinado em 2016; o ELN, a última guerrilha reconhecida na Colômbia, e as gangues de traficantes.

Negociação pendente

Além das mobilizações e tumultos, houve bloqueios nas principais rodovias de Cali, causando desabastecimento de gasolina e preocupação com o deslocamento de caminhões que levam oxigênio e material médico em meio à pandemia.

O chamado Comitê de Desemprego, que reúne setores insatisfeitos, disse estar aberto à negociação direta sem intermediários com o presidente.

O Ministério da Defesa enviou 47.500 soldados para áreas de todo o país. Só em Cali há 700 soldados, 500 homens das forças antimotins (Esmad), 1.800 policiais e dois helicópteros adicionais. Desde o fim de semana, os militares também patrulham a capital.

Com a popularidade despencando (33%), o presidente Duque enfrenta protestos massivos desde 2019, assolado pelo descontentamento alimentado pela pandemia em um país que sofre mais de meio século de conflito armado.

Embora o presidente tenha retirado a iniciativa de reforma tributária e o Ministro da Fazenda renunciado, o mal-estar pós-conflito parecia se instalar em um dos países mais desiguais do continente, com desemprego de 16,8% e pobreza chegando a 42,5% da população.

“A fome também é uma pandemia, assim como a injustiça”, declarou o estudante de sociologia Fabián Quiroga (22).

Fonte: R7

Continuar lendo MILHARES DE PESSOAS VOLTARAM ÀS RUAS DA COLÔMBIA EM PROTESTO CONTRA O GOVERNO DE IVÁN DUQUE

BRUNO COVAS DECIDE SE LICENCIAR POR 30 DIAS DO CARGO DE PREFEITO PARA TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER

Com câncer, Bruno Covas decide se licenciar do cargo de prefeito de São Paulo

O vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB) assumirá a prefeitura da capital paulista após autorização da Câmara Municipal

Caio Junqueira

Por Caio Junqueira, CNN  

 Atualizado 02 de maio de 2021 às 18:54

Bruno Covas decide se licenciar do cargo de prefeito por 30 dias para tratar câncer | Jovem Pan

Com câncer no sistema digestivo, Bruno Covas (PSDB) irá se licenciar do cargo de prefeito de São Paulo por 30 dias para realizar o tratamento contra a doença. A informação foi confirmada à CNN pelo vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Em nota, a prefeitura de São Paulo afirmou que o tucano precisará se dedicar integralmente ao tratamento de novos focos da doença, o que “não será compatível com as suas responsabilidades e compromisso com a cidade e os paulistanos”.  O ofício com o pedido de afastamento será enviado nesta segunda-feira (3).

Para a mudança da chefia da capital, é preciso que seja aprovado um projeto de lei na Câmara Municipal de São Paulo. Ricardo Nunes afirmou que enviará ao presidente da Casa, Milton Leite (DEM), o pedido para que a licença de 30 dias de Covas seja a partir de terça-feira (4).

O presidente da Câmara Municipal, Milton Leite (DEM), informou que assim que notificado dará publicidade ao pedido de licença médica e comunicará o vice-prefeito que passa a responder pelo comando da cidade. Segundo Leite, o processo é meramente formal, não havendo necessidade de qualquer tipo de aprovação pela Casa.

Nunes disse que conversou com o prefeito Bruno Covas, que informou estar seguindo uma orientação médica para que fique em repouso.

Tratamento e internação

Na última terça-feira (27), Bruno Covas, que tem 40 anos, recebeu alta hospitalar após internação no hospital Sírio-Libanês. Segundo o boletim médico, ele recebeu tratamento quimioterápico e imunoterápico, ambos “bem tolerados”.

Com a liberação do hospital, Covas prossegue com aplicações dos tratamentos com duração de 48 horas a cada duas semanas, informou o boletim.

Em post feito no Instagram, Bruno Covas publicou o boletim médico de sua alta. “Partiu casa! Mais uma vitória entre muitas batalhas. Agradeço a todos pelas rezas, orações e pensamentos positivos. O tratamento continua. O carinho e força que recebi durante todos esses dias são essenciais para continuar lutando e acreditando”, escreveu na publicação.

Quando foi internado pela última vez, a equipe médica encontrou novos pontos de câncer em Covas, que desde 2019 foi diagnosticado com a doença no trato digestivo. No dia 21 de abril, os médicos informaram que o prefeito apresentou também acúmulo de líquidos nos pulmões e no fígado.

No dia 16 de abril, o prefeito também usou as redes sociais para comentar o boletim médico em que foi revelado que ele apresenta novos pontos de câncer no fígado e nos ossos.

“Abaixar a cabeça!? De jeito nenhum. Vou seguir lutando. Ainda tenho muito trabalho a fazer. Obrigado a todos pelo carinho de sempre. Rezas, orações, pensamentos positivos que recebo de todos os cantos me fazem mais forte nessa batalha. #forçafocoefé”, escreveu Covas, no Instagram.

Fonte: R7

Continuar lendo BRUNO COVAS DECIDE SE LICENCIAR POR 30 DIAS DO CARGO DE PREFEITO PARA TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER

SEGUNDO REGULADOR AGRÍCOLA DA RÚSSIA, O PAÍS PRODUZIU 17 MIL DOSES DE VACINA CONTRA COVID-19 PARA ANIMAIS

Rússia produz primeiro lote de vacina contra covid-19 para animais

Redação*

 Atualizado em:

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Rússia produziu 17 mil doses de uma vacina contra a covid-19 para ser utilizada em animais, anunciou hoje (30) o regulador agrícola do país. A Carnivac-Cov foi registrada em março, depois de vários testes terem revelado que ela gera anticorpos contra o vírus em cães, gatos, raposas e visons.

De acordo com a agência Reuters, o primeiro lote vai ser fornecido em várias regiões do país, mas as autoridades russas dizem que vários países já demonstraram interesse em ter acesso ao imunizante.

Apesar de ainda terem que ser realizados mais estudos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já manifestou a preocupação com o risco de transmissão do vírus de humanos para os animais.

O regulador russo garante que a Carnivac-Cov é capaz de proteger espécies mais vulneráveis e até impedir mutações virais. Ainda de acordo com as autoridades russas, estará já em andamento o processo para registrar o produto no exterior, especialmente na União Europeia.

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias 

Continuar lendo SEGUNDO REGULADOR AGRÍCOLA DA RÚSSIA, O PAÍS PRODUZIU 17 MIL DOSES DE VACINA CONTRA COVID-19 PARA ANIMAIS

REFERINDO-SE A DISTRIBUIÇÃO DE VACINAS CONTRA COVID-19 DO GOVERNO FEDERAL, MINISTRO DA SAÚDE AFIRMOU QUE “NEGACIONISMO É QUERER NEGAR O ÓDIO”

Negacionismo é querer negar o ódio’, diz ministro da Saúde em chegada de doses

Marcelo Queiroga esteve no aeroporto de Viracopos, em Campinas, para receber primeira remessa de doses da Pfizer

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo
Atualizado 29 de abril de 2021 às 21:24
Negacionismo é querer negar o ódio', diz ministro da Saúde em chegada de doses

Após receber o primeiro lote de vacinas da Pfizer no aeroporto de Viracopos, em Campinas, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que “negacionismo é querer negar o ódio”, referindo-se ao cronograma de distribuição de vacinas contra Covid-19 do governo federal.

A primeira remessa com um milhão de doses da Pfizer chegou ao Brasil nesta quinta-feira (29). O ministro da Saúde e outras autoridades acompanharam a chegada dos imunizantes.

“Nos próximos seis dias nós vamos distribuir 16 milhões de doses de vacinas. Não há como negar, negacionismo é querer negar o ódio. Nós vacinamos a nossa população [em uma escala] sem precedentes. A verdade vos libertará, vamos conhecer a verdade, vamos confiar no governo”, afirmou o ministro, citando versículo da Bíblia.

A expectativa é que o governo federal inicie a entrega das doses da Pfizer aos governadores a partir deste sábado (1). Ao longo da semana, mais 650 mil doses do imunizante serão enviadas ao Brasil. No mês de maio, o acordo é de 2,5 milhões doses, e até o final de junho, 15 milhões de vacinas Pfizer/BioNTech deverão ser entregues.

“Recebemos a incumbência do nosso líder, o presidente Jair Bolsonaro, de estar hoje no aeroporto de Viracopos para receber os imunizantes. O governo federal tem que levar imunizantes que sejam efetivos e que sejam aprovados pelas nossas vigilâncias sanitárias, é assim que vamos conquistar a confiança”, disse Queiroga.

O ministro destacou que o imunizante teve pesquisa realizada no Brasil. “Milhares de brasileiros participaram de ensaios clínicos, esse é o compromisso do governo federal com a ciência, com o desenvolvimento de pesquisas de qualidade. Vamos continuar firmes para vacinar a nossa população”.

Fonte: CNN

Continuar lendo REFERINDO-SE A DISTRIBUIÇÃO DE VACINAS CONTRA COVID-19 DO GOVERNO FEDERAL, MINISTRO DA SAÚDE AFIRMOU QUE “NEGACIONISMO É QUERER NEGAR O ÓDIO”

PLENÁRIO DO STF FORMOU MAIORIA E DECIDIU QUE OS PROCESSOS CONTRA LULA DEVEM SER MANTIDOS NA JUSTIÇA FEDERAL DE BRASÍLIA

Plenário do STF decide enviar processos de Lula para a Justiça Federal do DF

Edson Fachin, Luis Robeto Barroso, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Rosa Weber e Cármen Lúcia votaram para mandar os casos para Brasília

Gabriela Coelho e Renato Barcellos, da CNN, em Brasília e São Paulo

Atualizado 22 de abril de 2021 às 16:40

Maioria do STF decide enviar processos de Lula para a Justiça Federal do DF

 O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria e decidiu nesta quinta-feira (22) que os processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem ser mantidos na Justiça Federal do Distrito Federal.

Relator do caso, o ministro Edson Fachin votou pela transferência dos processos para a vara de Brasília porque, segundo ele, os fatos imputados a Lula têm relação com o local. A decisão do ministro foi seguida por Luis Robeto Barroso, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Rosa Weber e Cármen Lúcia.

O ministro Alexandre de Moraes, assim como na última semana, disse que as acusações envolvendo o ex-presidente Lula não têm relações com o Distrito Federal e, sim, com São Paulo. A decisão dele foi acompanhada por Ricardo Lewandowski,

Já os ministros Nunes Marques, Marco Aurélio e Luiz Fux votaram pela permanência dos processos em Curitiba.

Na última quinta-feira (15), o plenário do Supremo Tribunal Federal formou maioria e acatou a decisão do ministro Edson Fachin de anular as condenações do ex-presidente no âmbito da Operação Lava Jato.

O placar para manter a incompetência de Curitiba nas condenações do ex-presidente foi de 8 votos a favor e 3 contra.

Na sessão desta quinta, o Supremo avaliou uma sugestão do ministro Alexandre de Moraes para decidir se os processos de Lula serão analisados pela Justiça Federal em Brasília ou em São Paulo.

Fonte: CNN

Continuar lendo PLENÁRIO DO STF FORMOU MAIORIA E DECIDIU QUE OS PROCESSOS CONTRA LULA DEVEM SER MANTIDOS NA JUSTIÇA FEDERAL DE BRASÍLIA

ANVISA APROVOU EM CARÁTER EXPERIMENTAL O USO EMERGENCIAL DO COQUETEL CONTRA COVID-19

O que você precisa saber sobre o coquetel de medicamentos contra a Covid-19

Remédios casirivimabe e imdevimabe, aprovados pela Anvisa em caráter experimental, devem ser utilizados sob prescrição médica e dentro do ambiente hospitalar

Lucas Rocha, da CNN, em São Paulo

Atualizado 20 de abril de 2021 às 15:54

Fachada da sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)Fachada da sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nesta terça-feira (20), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial, em caráter experimental, de um coquetel de medicamentos composto por casirivimabe e imdevimabe, anticorpos monoclonais produzidos em laboratório que podem aumentar a resposta imunológica no combate à Covid-19.

Os dois remédios já são usados contra a doença de forma experimental nos Estados Unidos, no Canadá e em países da Europa. O pedido de autorização foi realizado pela farmacêutica Roche.

O consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), José David Urbaez Brito, respondeu às principais dúvidas sobre o tratamento.

Como deve ser utilizado?

A aplicação no organismo é feita por via intravenosa, sob prescrição médica, dentro do ambiente hospitalar, sob condições controladas. O tratamento é indicado apenas para pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19, em casos leves ou moderados, para adultos e crianças acima de 12 anos, que pesem no mínimo 40 kg.

“O coquetel deve ser usado em pessoas que não precisem de suporte de ventilação ou oxigênio. A indicação deve considerar principalmente a predisposição ao desenvolvimento de quadros graves, caso de obesos, diabéticos, pessoas com hipertensão e acima de 65 anos”, explicou.

Tratamento de alto custo

O especialista destaca que a tecnologia representa um avanço significativo no conhecimento científico da Covid-19, mas ressalta que a popularização esbarra no alto custo da produção. “A tecnologia é fundamental do ponto de vista da evolução científica no tratamento da Covid-19. No entanto, a utilização como ferramenta de saúde pública ainda é algo distante, pelos altos custos envolvidos”, apontou.

Segundo o infectologista, o valor do tratamento pode variar de acordo com a escala. Nos Estados Unidos, por exemplo, um acordo da farmacêutica Regeneron com o governo norte-americano previa o fornecimento de 300 mil doses pelo valor mínimo de US$ 450 milhões, ou US$ 1.500 por dose. Caso fossem tratados apenas 70 mil pacientes, esse valor poderia chegar a US$ 6.500 por dose.

A tecnologia de anticorpos monoclonais foi utilizada no tratamento do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Ele recebeu uma dose única do coquetel experimental de anticorpos da farmacêutica Regeneron para tratar a Covid-19.

Segurança e eficácia

O consultor da SBI destaca que o uso é seguro. Segundo ele, o tratamento pode provocar reações adversas, mas o risco é muito baixo. Os anticorpos monoclonais são fruto de uma tecnologia refinada que ajuda o organismo a combater uma infecção. A metodologia já foi usada anteriormente para o combate a outras doenças, como artrite reumatoide e câncer.

A eficácia em relação à Covid-19 tem sido verificada por pesquisas segundo as quais os pacientes que receberam os medicamentos não evoluíram para internação e UTI. Um estudo publicado na revista científica New England Journal of Medicine apontou que o coquetel de anticorpos reduziu a carga viral no organismo, com maior efeito em pacientes cuja resposta imune ainda não havia sido iniciada.

Outro estudo, publicado no periódico Cleveland Clinic Journal of Medicine, mostrou que o tratamento com os anticorpos casirivimabe, imdevimabe e bamlanivimabe, no início da doença, pode mostrar eficácia na redução da progressão para doença grave.

Fonte: CNN

Continuar lendo ANVISA APROVOU EM CARÁTER EXPERIMENTAL O USO EMERGENCIAL DO COQUETEL CONTRA COVID-19

PRESIDENTES DA RÚSSIA E DE CUBA SE REUNIRAM PARA REFORÇAR A ASSOCIAÇÃO ESTRATÉGICA ENTRE OS DOIS PAÍSES NA LUTA CONTRA A COVID-19

Cuba e Rússia querem reforçar associação estratégica

Conversa entre os líderes dos dois países nesta-terça-feira (20) visou também uma cooperação na luta contra a covid-19

INTERNACIONAL

Da AFP

Putin e Miguel Díaz fizeram uma reunião nesta terça-feira (20)

ARIEL LEY / ACN / AFP

O presidente russo, Vladimir Putin, conversou nesta terça-feira (20) por telefone com Miguel Díaz-Canel, recém-eleito líder do Partido Comunista de Cuba, para reforçar a associação estratégica entre os dois países e cooperar na luta contra a covid-19. A conversa aconteceu um dia depois de Raúl Castro se retirar como máxima autoridade cubana e ceder a liderança do partido a Díaz-Canel.

Os dois presidentes “confirmaram a disposição mútua de reforçar sua associação estratégica, bem como de coordenar os esforços na luta contra a covid-19, informou a chancelaria russa, em mensagem compartilhada por sua embaixada em Havana.

Mais cedo, o Kremlin divulgou um comunicado em que Putin cumprimenta Díaz-Canel por seu novo cargo e se pronuncia pelo desenvolvimento de “um diálogo bilateral construtivo e uma cooperação mutuamente benéfica” entre os dois países.

O reforço da relação com a Rússia contrasta com o distanciamento dos Estados Unidos, apesar de, antes de deixar o comando, Raúl Castro ter convocado Washington a um “diálogo respeitoso, sem renunciar aos princípios da Revolução e do socialismo”.

A Casa Branca indicou recentemente que Cuba não é uma prioridade, após quatro anos de duras sanções contra a ilha impostas pelo ex-presidente Donald Trump. “Diz-se que Cuba não é uma prioridade para os Estados Unidos. Como nação soberana, não teria por que sê-lo. Valeria a pena questionar: por que, então, existem legislações cujo propósito é agredir e tentar controlar o destino de Cuba?”, indagou Díaz-Canel, em seu primeiro discurso como líder máximo cubano.

Fonte: R7
Continuar lendo PRESIDENTES DA RÚSSIA E DE CUBA SE REUNIRAM PARA REFORÇAR A ASSOCIAÇÃO ESTRATÉGICA ENTRE OS DOIS PAÍSES NA LUTA CONTRA A COVID-19

O GOVERNO FRANCÊS ESTENDERÁ À TODO O PAÍS, POR MAIS 4 SEMANAS, MEDIDAS JÁ VIGENTES CONTRA A COVID-19

Macron estende medidas anti-covid em toda a França por 4 semanas

Entre estas medidas está o fechamento de comércios não essenciais e a proibição de deslocamento por mais de 10 km

Presidente da França, Emmanuel Macron

NICOLAS TUCAT / AFP

O governo francês estenderá a todo o país por quatro semanas a partir do sábado as medidas contra a covid já vigentes em 19 departamentos, anunciou nesta quarta-feira (31) o presidente, Emmanuel Macron.

Entre estas medidas está o fechamento de comércios não essenciais, salvo exceções, e a proibição de deslocamento por mais de 10 km. Por outro lado, escolas até o ensino médio vão fechar na próxima segunda-feira no mínimo por três semanas, acrescentou Macron em um discurso televisionado.

A França luta para tentar conter a terceira onda da pandemia, que colocou os serviços de saúde, principalmente os de emergência, no limite da sua capacidade.

Para isso, o governo aumentará o número de leitos de terapia intensiva para 10 mil unidades, no lugar dos 7.655 utilizados hoje, afirmou Macron.

Ao mesmo tempo, o governo quer começar a vacinar os maiores de 60 anos a partir de 16 de abril e os maiores de 50 anos a partir de 15 de maio.

Macron anunciou, ainda, a reabertura, em meados de maio de alguns espaços culturais e áreas externas de bares e restaurantes, assim que o país tiver superado “o esforço de abril” contra a covid.

Reforçando que o mês de abril “será decisivo”, o presidente disse que se a este esforço se unir a aceleração da campanha de vacinação, “a partir de meados de maio voltaremos a reabrir com regras estritas alguns espaços culturais”.

“Autorizaremos com condições a abertura de terraços e vamos elaborar, entre meados de maio e o começo do verão [em meados do ano na Europa] um calendário de reabertura para a cultura, o esporte, o lazer, os eventos, e cafés e restaurantes” de forma plena, assegurou.

O presidente francês, em baixa nas pesquisas e que enfrenta eleições presidenciais no próximo ano, admitiu ter “cometidos erros” na gestão da crise.

Alguns muros da cidade de Mumbai, na Índia, foram decorados com grafites que incentivam a prevenção contra a covid-19 através da representação de personalidades, pinturas e monumentos famosos

Fonte: R7
Continuar lendo O GOVERNO FRANCÊS ESTENDERÁ À TODO O PAÍS, POR MAIS 4 SEMANAS, MEDIDAS JÁ VIGENTES CONTRA A COVID-19

OPINIÃO: STF AUTORIZA CONTROLE ABSOLUTO DE GOVERNADORES E PREFEITOS PARA ADOTAREM MEDIDAS CONTRA COVID-19

Chegou a hora de decretar o Estado de Defesa

Foto Ilustrativa - Foto: Antonio Cruz/Agência BrasilFoto Ilustrativa – Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Em meio a um quadro de pandemia mundial de proporção talvez inédita na história e a uma gravíssima crise econômica e social, mais uma vez o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria nesta sexta para manter e autorizar o controle absoluto concedido a governadores e prefeitos para adotarem medidas de prevenção à Covid-19, como isolamento social e uso de máscaras.

Em outro julgamento, a Corte também validou a liminar do ministro Ricardo Lewandowski que impediu o governo Jair Bolsonaro de requisitar seringas e agulhas adquiridas pelo estado de São Paulo. Ambas as ações foram discutidas no plenário virtual.

Parece que, a cada dia, a cada decisão, está mais difícil conseguir uma trégua entre os Poderes e de se respeitar a independência entre eles.

Protestos contra as restrições de circulação e lockdown ocorreram em diversas cidades pelo país. A repressão continua ainda maior por parte das forças de segurança e perduram as ilegalidades constitucionais na aplicação de leis e estado de sítio sem embasamento constitucional.

Enquanto isso, a prioridade dos governadores e prefeitos parece ser criar confrontos diretos com o governo federal, sem assumir responsabilidade caso suas ações resultem em catástrofes. Não raro há, ainda, divergências entre governos estaduais e prefeituras.

Inclusive, já é notável o aumento do nível de agressividade dos manifestantes. Inúmeras pessoas se concentraram nos arredores das residências oficiais, nas prefeituras, nos palácios de governos.

Os policiais intervieram muitas vezes com violência e ameaçando multar os veículos em carreatas principalmente os caminhoneiros que se recusaram a sair. Com negócios, empregos e salários em risco, a população mostra estar farta de não se sentir protegida pelos seus governadores. É uma mistura social que reflete a bomba relógio que há muito está para explodir e que foi espoletada pela crise atual.

O Presidente garantiu que teria um plano para colocar em prática caso o STF garanta a ele autonomia para decidir pelos estados e municípios. Algo precisa ser feito e outros poderes não podem usurpar os poderes do executivo e deixar políticas públicas nefastas acabarem com a população, emprego e renda.

A Constituição não é cumprida por ativismo político, que por sua vez não visa o bem do Brasil.

Aras disse que o “agravamento da crise sanitária” poderia justificar declaração de “Estado de Defesa”, recurso que ampliaria poderes do presidente. Art. 136. O Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, decretar estado de defesa para preservar ou prontamente restabelecer, em locais restritos e determinados, a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporções na natureza.

Chegou a hora de o governo central assumir essa situação de calamidade pública, fiscalizando toda a cadeia de produção, tanto do combate à pandemia como da matriz econômica, salvando vidas ceifadas pela incompetência dos seus governadores. Foram enviados bilhões de reais para os estados e a mesma conversa de março de 2020 se repete, além de tentarem tirar o direito de reclamar da população ou de apontar os culpados pelo caos que vivem.

É importante parar de creditar todos os ônus da pandemia e da economia ao governo Bolsonaro. Os incertos resultados da vacinação, do combate ao vírus e a derrocada econômica pelos estados começam a aparecer. Vimos que o proposto pelo STF não deu certo. É hora de declarar o Estado de Defesa e salvar esse país, antes que seja tarde demais.

Fonte:  Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: STF AUTORIZA CONTROLE ABSOLUTO DE GOVERNADORES E PREFEITOS PARA ADOTAREM MEDIDAS CONTRA COVID-19

COM EXPECTATIVA DE RECEBIMENTO DAS DOSES DE VACINA CONTRA COVID-19 NATAL JÁ PREPARA O LOCAL DE ARMAZENAMENTO

Natal conta com central de armazenamento e distribuição de vacinas contra covid-19

Redação/Portal da Tropical

Atualizado em:

Central de armazenamento e distribuição de vacinas | Foto: Rennê Carvalho

Com a expectativa de recebimento das doses da vacina contra covid-19 na próxima semana, Natal tem se preparado para armazenar as vacinas que serão distribuídas pelo Governo Federal aos municípios. Uma das estruturas com que a Prefeitura conta para o enfrentamento à pandemia é a Central Municipal de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEMADI). Segundo o Município, essa é uma das únicas do Nordeste com equipamentos específicos para o armazenamento de vacinas e soros.

“O Governo Federal já antecipou que pretende começar a vacinação contra a covid-19 pelas capitais dos estados. A decisão leva em conta a estrutura das maiores cidades, evitando atrasos no processo. No nosso caso, Natal atende a todas as exigências para prestar assistência à população. Estamos oferecendo 70 pontos fixos de vacinação, mais seis no sistema drive-thru e contamos também com a CEMADI para estocagem”, ressalta o prefeito Álvaro Dias.

De acordo com a prefeitura, a CEMADI possui nove câmaras frias, três freezers horizontais e 100 novas geladeiras, de uso específico para armazenamento de todos os tipos de vacina, seja qual for a escolhida pelo Governo Federal para a imunização da população. Além disso, esses equipamentos asseguram a preservação das características originais das vacinas.

As geladeiras da CEMADI imprimem relatórios de temperatura e conservação e estão vinculadas a um gerador próprio com capacidade para 48h de manutenção ininterrupta de estabilidade de temperatura. A gestão municipal explicou que o sistema garante que as vacinas, muitas com vírus vivos, cepas virais ou pedaços de microorganismos, fiquem armazenadas conforme todas as normas e sejam distribuídas de forma correta aos usuários.

Conforme reforçou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a CEMADI é peça fundamental na engrenagem do processo de vacinação, uma vez que que essa “Rede de Frio” se integra às 70 salas fixas de vacinas distribuídas em cinco distritos sanitários (Leste, Oeste, Sul, Norte I e Norte II). As salas de vacina recebem assessoramento técnico do Núcleo de Agravos Imunopreveníveis (NAI), vinculado ao Setor de Vigilância Epidemiológica (SVE) da SMS.

Plano de Vacinação da própria Prefeitura do Natal foi apresentado na quinta-feira (14). De acordo com o documento, considerando a transmissibilidade da Covid-19, seria necessária a vacinação de 70% ou mais da população (a depender da efetividade da vacina em prevenir a transmissibilidade) para interromper a circulação da doença. Contudo, segundo a prefeitura, a reduzida disponibilidade da vacina no mercado mundial exige a definição de grupos prioritários com o objetivo de contribuir para a redução da morbimortalidade.

Na primeira fase, serão imunizados os idosos a partir de 75 anos, os idosos com mais de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência, os profissionais de saúde e a população indígena. A segunda fase pretende vacinar as pessoas na faixa etária de 60 a 74 anos e a terceira fase focará na população com comorbidades.

Fonte: Portal da Tropical- Notícias

Continuar lendo COM EXPECTATIVA DE RECEBIMENTO DAS DOSES DE VACINA CONTRA COVID-19 NATAL JÁ PREPARA O LOCAL DE ARMAZENAMENTO

OPINIÃO: EM DEFESA DO PLANEJAMENTO FAMILIAR E CONTRA O ABORTO

Contra o aborto e em defesa do ‘planejamento familiar natural’

Foto IlustrativaFoto Ilustrativa

Diante da aprovação, pelo senado argentino, da prática do aborto, o qual, em verdade, é o assassinato de uma vida humana individual no início de seu desenvolvimento, muitas abordagens podem ser feitas. Primeiramente, como coloquei acima, o aborto é o assassinato de um indivíduo humano. E, cabe enfatizar, essa é uma realidade física, corpórea.

Basta uma breve análise do que sabemos a partir da embriologia para constatarmos o óbvio: desde a concepção o que há é uma vida humana individual. Já tratei desse ponto aqui:

Em segundo lugar, há também a perspectiva da nossa degenerescência cultural. Uma vez que vivemos em uma cultura crescentemente hedonista, egocêntrica, imediatista e relativista, os valores morais foram sendo, intencional e gradualmente, esquecidos. Mesmo a vida humana passou a ser relativizada.

Por essa razão sequer surpreende que, em cartazes de feministas (ditas “antiespecistas”: não apenas não reconhecem a superioridade moral e intelectual humana, mas, mesmo, colocam os demais animais como mais importantes) celebrando a aprovação do aborto na Argentina, pudéssemos ler mensagens hediondas como, por exemplo, que “as vidas para serem salvas estão nas granjas e nos matadouros, não em nossos úteros”. Para esse tipo de feminismo, um ovo de galinha é mais importante, digno de ser preservado, do que um embrião ou feto humano.

Consequentemente, seguindo esse “raciocínio” obtuso, para essa ideologia anti-humana uma galinha é mais importante, “digna”, do que uma pessoa humana.

Mas também vou me eximir de discorrer sobre esse ponto, pois o que quero ressalvar, aqui, é a importância do “planejamento familiar natural” (PFN), o qual é uma forma de regular naturalmente a natalidade. A meu ver, o ponto central que deveria ser trazido ao debate se refere à questão do sexo no contexto matrimonial e do PFN como meio de regular a natividade.

Abordei a questão das razões para que a união sexual ocorra dentro do casamento aqui:

Em outros termos, o PFN, diferentemente do que ocorre seja com as práticas contraceptivas hoje amplamente aceitas seja com o aborto, seria uma maneira de regular naturalmente os nascimentos sem qualquer violação do bem humano ‘vida’.

Assim, tomemos como ponto de partida nossa Constituição, na qual lemos o seguinte:

“Fundado nos princípios da dignidade da pessoa humana e da paternidade responsável, o planejamento familiar é livre decisão do casal, competindo ao Estado propiciar recursos educacionais e científicos para o exercício desse direito, vedada qualquer forma coercitiva por parte de instituições oficiais ou privadas”.

Com efeito, a Constituição se refere ao “planejamento familiar” de maneira abrangente, de tal forma que ela inclui tanto métodos artificiais anti-natalidade (violadores do bem humano básico vida) quanto métodos naturais, dos quais destaco o PFN.

Desse modo, o mero “planejamento familiar” é sempre uma forma de ação que intencionalmente age contra a vida. Com a aprovação do aborto, por exemplo, a sua prática, agora legalmente autorizada também na Argentina, passou a ser uma espécie de planejamento familiar. Mas, em casos menos extremos, temos, por exemplo, os métodos contraceptivos artificialmente criados, como preservativos, DIU, dentre outros.

Sem embargo, todos esses “métodos” possuem algo em comum: pretendem, ativa e intencionalmente, impedir o desenvolvimento de uma vida humana individual.

E isso por várias razões, das quais destaco desde seu aspecto eugenista originário até o fomento da hedonia, da busca do prazer supostamente sem consequências. Trata-se de eugenia pois sempre se considerou tanto o aborto quanto a contracepção ou, mesmo, a esterilização, um mecanismo de controle populacional, especialmente daqueles grupos considerados “indesejados”.

Seja por concepções equivocadas oriundas de mentes como a de Thomas Malthus, para o qual a população cresceria a um ponto de não haver mais alimentos para todos (uma tese empiricamente equivocada, mas que retorna frequentemente), seja por preconceito, o controle populacional sempre esteve presente na agenda de uma elite interessada em eliminar os “indesejáveis” (fazendo parte, atualmente, da agenda globalista).

Hoje alguns países simplesmente assassinam minorias indesejadas. Por exemplo, Uigures e seguidores do Falun Gong são notória e brutalmente perseguidos na China. Além disso, o aborto se tornou uma maneira eficiente de extermínio baseada em um preconceito abjeto. Basta observarmos que a maior instituição de abortos do mundo, a ‘Planned Parenthood’, foi fundada por Margaret Sanger, que iniciou suas atividades em defesa da eugenia participando de grupos como Ku Klux Klan. Sim, da hedionda KKK.

Por essa razão mais de 80% das clínicas da ‘Planned Parenthood’ se situam próximas a bairros negros e hispânicos: desde o início a ideia era eliminar essas populações, definidas por Sanger como “ervas daninhas”. Não surpreende que ela tenha sido uma influência presente sobre a nefasta ideologia eugenista do nazismo.

Portanto, algumas ideias perversas sempre estiveram por detrás da defesa do aborto e da criação de métodos contraceptivos. E elas avançaram se associando a um dos vícios humanos fundamentais: a busca desregrada (não inteligente) pelo intercurso sexual. Afinal, ou podemos buscar o prazer inteligentemente, como quando associamos a alimentação ao bem vida (saúde), nos alimentando de forma saudável, ou o buscamos de forma não inteligente, como quando nos alimentamos com alimentos tóxicos ao nosso organismo.

Algo similar ocorre no intercurso sexual, em que ou o buscamos de forma não inteligente (desregrada), como no sexo pré-marital motivado pela busca do prazer, ou o buscamos de forma inteligente, o associando ao matrimônio e à vida (abertura à vida, o que não significa que ele tenha como propósito unicamente a procriação). Afinal, não somos meros animais sencientes, mas indivíduos inteligentes.

De qualquer forma, diferentemente do que ocorre com as práticas que poderíamos denominar apenas de “planejamento familiar”, o PFN não atenta contra a vida e contra a dignidade da pessoa humana. Por essa razão ele está em acordo seja com o direito natural, seja com a concepção cristã, particularmente com a católica.

Nesse sentido, como lemos na ‘Humanae Vitae’ (1968), do Papa Paulo VI (1897-1978), “se, portanto, existem motivos sérios para distanciar os nascimentos, que derivem ou das condições físicas ou psicológicas dos cônjuges, ou de circunstâncias exteriores, a Igreja ensina que então é lícito ter em conta os ritmos naturais imanentes às funções geradoras, para usar do matrimônio só nos períodos infecundos e, deste modo, regular a natalidade, sem ofender os princípios morais que acabamos de recordar”.

Noutra parte lemos, ainda:

“a Igreja é coerente consigo própria, quando assim considera lícito o recurso aos períodos infecundos, ao mesmo tempo que condena sempre como ilícito o uso dos meios diretamente contrários à fecundação, mesmo que tal uso seja inspirado em razões que podem aparecer honestas e sérias. Na realidade, entre os dois casos existe uma diferença essencial: no primeiro, os cônjuges usufruem legitimamente de uma disposição natural; enquanto que no segundo, eles impedem o desenvolvimento dos processos naturais.

É verdade que em ambos os casos os cônjuges estão de acordo na vontade positiva de evitar a prole, por razões plausíveis, procurando ter a segurança de que ela não virá; mas, é verdade também que, somente no primeiro caso eles sabem renunciar ao uso do matrimônio nos períodos fecundos, quando, por motivos justos, a procriação não é desejável, dele usando depois nos períodos agenésicos, como manifestação de afeto e como salvaguarda da fidelidade mútua”.

Desse modo, o aspecto central da distinção entre “planejamento familiar” e PFN reside em que no primeiro o casal impede “o desenvolvimento dos processos naturais”, por exemplo, usando contraceptivos, enquanto no PFN o casal usufrui “legitimamente de uma disposição natural”, recorrendo a períodos infecundos. Nesse sentido, o casal não irá causar infertilidade, uma vez que o intercurso será naturalmente infértil.

Há, aqui, uma diferença fundamental quanto à moralidade do ato. Escolher o uso de contraceptivos implica escolher impedir a vida. Nesse caso, se está agindo para causar o impedimento de uma nova vida. Quanto ao PFN, nele não se age contra uma vida, pois ela não precisa ser impedida na medida em que ela não brota nesse contexto agenésico.

Além disso, cabe reiterar o que expliquei no texto cujo link postei acima, a saber, que o intercurso sexual não é apenas voltado à reprodução, mas ele possui um aspecto fundamental: o unitivo. A “manifestação de afeto” da qual nos fala Paulo VI se refere à ‘fides’, a qual pode ser caracterizada como envolvendo não apenas exclusividade e continuidade, mas também a “prontidão e o compromisso de estar unido com seu cônjuge na mente, no corpo e em uma vida doméstica de mútua assistência”.

Essa ideia aparece na tradição cristã na expressão “uma só carne”.

Desse modo, o PFN é uma maneira moralmente legítima de regular a reprodução, especialmente na medida em que não se está agindo tendo como propósito impedir uma nova vida humana individual.

Em verdade, o PFN jamais seria usado por aqueles que pretendem controlar a população. Primeiramente, o PFN demanda algum discernimento. Por exemplo, quanto ao método Billings, no qual a mulher identifica, mediante auto-observação (a partir do muco cervical), seus padrões de infertilidade, identificando também os períodos férteis (caso esteja buscando engravidar).

Em segundo lugar, o PFN exige um comportamento virtuoso, especialmente a castidade e suas virtudes correlatas, pois o casal se abstém do intercurso sexual em períodos férteis (justamente quando há mais fatores biológicos impulsionando o casal ao intercurso).

Enfim, na verdade não se está ‘agindo contra’ a vida no PFN: se está deixando de agir na medida em que se escolhe os períodos inférteis para o intercurso sexual. Em um contexto infértil não há vida para ser impedida.

OBS. Para quem quiser se aprofundar na abordagem teórica, de cunho jusnaturalista, recomendo esse artigo: “Every Marital act ought to be open to new life: Toward a clearer understanding” (Finnis, J. et al).

Nele podem ser encontradas as bases teóricas da posição que assumi no texto acima.

Foto de Carlos Adriano Ferraz

Carlos Adriano Ferraz

Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), com estágio doutoral na State University of New York (SUNY). Foi Professor Visitante na Universidade Harvard (2010). É professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), bem como membro do Docentes pela Liberdade (DPL) nacional e diretor do DPL/R

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: EM DEFESA DO PLANEJAMENTO FAMILIAR E CONTRA O ABORTO

POLÍTICA: ALEGANDO APOLOGIA À TORTURA, PT APRESENTA NOVO PEDIDO DE IMPEACHMENT CONTRA BOLSONARO

PT apresenta novo pedido de impeachment contra Bolsonaro por ‘apologia à tortura’

 POLÍTICA

Foto: Adriano Machado/Reuters 

O PT apresentou nessa quinta-feira, 7, novo pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados. Desta vez, a bancada mencionou a ocasião em que o presidente ironizou e levantou dúvidas sobre as sessões de tortura às quais a ex-presidente Dilma Rousseff foi submetida durante a ditadura militar. Em conversa com apoiadores no dia 28 de dezembro, Bolsonaro riu e disse querer ver um raio X que prove que a mandíbula da ex-presidente sofreu uma fratura.

O pedido de impeachment é assinado pelos deputados federais Rogério Correia (PT-MG) e Rui Falcão (PT-SP) e pela ex-ministra Eleonora Menicucci. É o 60º pedido protocolado para retirar Bolsonaro do cargo – todos seguem em análise, com exceção de três que foram arquivados. Cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), abrir e dar seguimento formal aos pedidos ou arquivá-los.

O ato de apologia a crime é tipificado no artigo 287 do Código Penal. Já a tortura é crime hediondo, imprescritível e inafiançável de acordo com a Constituição. “Ao ofender a presidenta Dilma, duvidar da tortura, dar gargalhada, coisa que ele já tinha feito no passado, como deputado, ele o fez agora como presidente da República e, como presidente, esse crime hediondo é também crime de responsabilidade, passivo de impeachment”, disse o deputado Rogério Correia, em nota.

O pedido será protocolado na Mesa Diretora da Câmara. De acordo com o PT, o documento terá também assinaturas de presas e presos políticos, além de entidades de defesa dos direitos humanos.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo POLÍTICA: ALEGANDO APOLOGIA À TORTURA, PT APRESENTA NOVO PEDIDO DE IMPEACHMENT CONTRA BOLSONARO

JUIZ FEDERAL NEGOU PEDIDO DA CAMPANHA DE TRUMP CONTRA CONTAGEM DE VOTOS NA FILADÉLFIA

Juiz nega ação e diz que campanha de Trump recebe tratamento justo na Filadélfia

Da CNN, em São Paulo

Atualizado 05 de novembro de 2020 às 22.25

Juiz nega ação e diz que campanha de Trump recebe tratamento justo na Filadélfia | CNN Brasil

 

O juiz federal Paul Diamond, do distrito leste da Pensilvânia, negou um pedido da campanha do presidente Donald Trump contra a contagem de votos na Filadélfia.

Diamond, indicado durante o governo do republicano George W. Bush, pediu às autoridades locais da cidade que confirmassem se os dois partidos estavam sendo tratados corretamente em seus pedidos para acompanhar a contagem dos votos.

Ele também questionou o advogado representante da campanha, Jerome Marcus, se havia naquele momento observadores no local da contagem, no que recebeu uma resposta evasiva, mas que confirmava o acesso dos republicanos ao local.

“Há um número de pessoas, que não é zero, na sala”, disse Marcus.

Diante da resposta de que os dois partidos possuíam o mesmo número de pessoas observando a contagem, ele rejeitou as alegações da campanha de Trump. O magistrado ainda pontuou que considerava que o caso não deveria estar na Justiça Federal.

Fonte: CNN

Continuar lendo JUIZ FEDERAL NEGOU PEDIDO DA CAMPANHA DE TRUMP CONTRA CONTAGEM DE VOTOS NA FILADÉLFIA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar