EUA ACERTARAM COM O IRAQUE A RETIRADA DAS ÚLTIMAS TROPAS NO PAÍS

EUA definem retirada das últimas tropas de combate no Iraque

Militares norte-americanos foram enviados ao país do Oriente Médio para combater extremistas islâmicos

INTERNACIONAL

Da AFP

Acordo foi feito durante reunião virrtualAcordo foi feito durante reunião virrtual
AHMAD AL-RUBAYE / AFP

Os Estados Unidos acertaram, nesta quarta-feira (7), com o Iraque a retirada de todas as tropas de combate que permanecem implantadas no país para combater os extremistas islâmicos. Um pequeno contingente de treinamento, porém, continuará no país.

“As partes confirmaram que a missão dos Estados Unidos e as forças da coalizão entraram em uma transição focada no treinamento e aconselhamento, permitindo assim a redistribuição de quaisquer tropas de combate restantes no Iraque, para o qual o cronograma será estabelecido em um diálogo técnico”, anunciaram os países em um comunicado conjunto após uma reunião virtual.

O anúncio ocorre em um momento em que as forças dos EUA recebem ataques de foguetes quase diários, atribuídos a milícias paramilitares xiitas ligadas ao Irã, o que levou Biden a ordenar ataques aéreos contra acampamentos na Síria.

Mas Biden, em uma rara concordância com seu antecessor, Donald Trump, está buscando acabar com uma política conhecida como “guerras sem fim”.

Trump havia determinado uma redução do contingente no Iraque e no Afeganistão em seus últimos meses no poder e, em 15 de janeiro, as tropas americanas em cada país haviam sido reduzidas a 2.500 soldados.

O ex-presidente democrata Barack Obama ordenou a retirada de todas as tropas do país no Iraque, mas voltou a enviar tropas após a brutal ofensiva do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

De acordo com o comunicado conjunto, “a transição das forças dos Estados Unidos e outros contingentes internacionais das operações de combate para treinamento, equipamento e assistência às Forças de Segurança Iraquianas reflete o sucesso desta parceria estratégica”.

O Iraque prometeu proteger as bases com pessoal americano que, segundo Washington, está presente “apenas como um apoio aos esforços do Iraque para combater o EI”.

Fonte: R7
Continuar lendo EUA ACERTARAM COM O IRAQUE A RETIRADA DAS ÚLTIMAS TROPAS NO PAÍS

SORO ANTI-COVID CRIADO PELO BUTANTAN PODE ACELERAR RECUPERAÇÃO E DIMINUIR OCUPAÇÃO DE LEITOS DE UTI POR PACIENTES DA CIVID-19

Por que o soro produzido pelo Butantan pode fazer a diferença no combate à Covid

Doria cobrou celeridade da Anvisa pela manhã para aprovar testes em humanos; terapia pode diminuir gravidade de casos da doença

Anna Satie, da CNN em São Paulo

Atualizado 19 de março de 2021 às 16:21

Processamento da amostra e exame de sangueProcessamento da amostra e exame de sangue Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), reclamou nesta sexta-feira (19), pelo Twitter, da demora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aprovar um soro desenvolvido pelo Instituto Butantan que pode auxiliar no tratamento da Covid-19.

“O Instituto Butantan criou um Soro anti-Covid que pode acelerar recuperação e diminuir ocupação de leitos de UTI. Uma ótima notícia. A má notícia é que o Instituto enviou documentação e, mesmo sem riscos à saúde, a burocracia da Anvisa trava os testes. Falta senso de urgência”, escreveu.

De acordo com o Butantan, o dossiê com as informações sobre o desenvolvimento do soro foi enviado no começo deste mês, no dia 2. Na semana seguinte, no dia 10, foram enviados os documentos específicos com o desenho do estudo clínico.

Em nota, a Anvisa disse que solicitou mais informações, que já foram respondidas e analisadas. Técnicos da agência e do instituto se reunirão na tarde desta sexta-feira (19) para discutir informações faltantes.

A Anvisa precisa autorizar que o Butantan comece a testar em humanos essa nova terapia, que teve bons resultados em camundongos e cavalos.

O soro funciona de forma parecida com o usado para tratar picadas de serpentes peçonhentas. O vírus inativado por um processo de radiação é inoculado em cavalos, que produzem anticorpos do tipo imunoglobulina G (IgG). O plasma do sangue dos animais, então, é extraído, tratado e envasado, da mesma maneira que é feito na produção dos outros soros do Butantan.

O funcionamento é diferente do da vacina, que pretende impedir que a pessoa adoeça. “O objetivo é já dar o anticorpo pronto para o indivíduo com a doença”, explica Ana Marisa Chudzinski Tavassi, diretora de inovação do Instituto Butantan. “Como o anticorpo já está pronto, tem uma resposta muito rápida. Você injeta o soro, as células da pessoa reconhecem e bloqueiam a entrada do vírus. Se ele não entrar nas células, não se multiplica, e a doença não se agrava”.

Tavassi conta que, em testes com hamsters, os animais que receberam uma dose única do soro tiveram “uma queda importante” na carga viral em um dia após a aplicação. Até cinco dias depois, eles viram uma preservação da estrutura do pulmão significativa em comparação com o grupo de roedores que não recebeu a injeção.

Ela relata também que foram feitos testes de segurança com camundongos e coelhos saudáveis, aplicando uma quantidade máxima de soro para verificar se haveria efeitos colaterais. “Fizemos exames para verificar tudo, inclusive a função hepática. Não houve nenhuma alteração, nada que chamasse a atenção”.

Os resultados dos testes pré-clínicos [que não são em humanos] foram muito importantes para ver que o soro tem efeito. Ele não é tóxico em animais saudáveis e, em animais com a doença, vimos efetivamente um resultado positivo”, disse.

O Butantan espera usar essa terapia em casos moderados a graves da doença. “Agora, temos a vacina, mas até todos serem vacinados, acredito que seja interessante que tenhamos algo que pode ajudar. É algo que vai poder ser usado mesmo quando a pandemia acabar”, afirmou Tavassi.

Na Argentina, um soro parecido, produzido com anticorpos de cavalos e vacas, recebeu autorização especial para uso em dezembro do ano passado. Em comunicado, o governo argentino disse que a terapia reduziu em 45% a mortalidade, em 24% os dias de internação na UTI e em 36% a necessidade de ventilação mecânica.

Nos Estados Unidos, coquetéis de anticorpos sintéticos das empresas Regeneron e Eli Lilly foram autorizados no ano passado e até integraram o tratamento do ex-presidente do país, Donald Trump, quando ele foi internado com Covid-19. Há outras empresas, como a AstraZeneca e a Vir Biotechnology, que estão testando terapias com a mesma tecnologia.

Nesses casos, os anticorpos que funcionam melhor contra a doença são selecionados e reproduzidos sinteticamente, criando um coquetel altamente especializado. No entanto, essa precisão tem preço alto: esse tratamento pode variar de US$ 15 mil a US$ 20 mil nos EUA.

Tavassi, do Butantan, explica que essa é uma das maiores vantagens do soro. “É muito mais barato o que estamos fazendo. É uma tecnologia que já dominamos, temos os laboratórios, a fábrica, a fazenda com os cavalos. É isso que está na nossa mão, sem ter que importar absolutamente nada”.

Ela explica que, além disso, usar uma terapia com anticorpos mais gerais pode ter efeitos positivos. “Nessa situação em que estamos vivendo, em que ainda não deu para saber tudo sobre o vírus e como ele funciona, talvez produzir anticorpos para várias partes do vírus seja interessante. Com as variantes, ter algo que seja mais polivalente pode ajudar”.

Quando fica pronto?

De acordo com um ofício do início do ano passado, a Anvisa tem até 90 dias para analisar um processo de pesquisa clínica. No entanto, Tavassi explica que os documentos podem ser analisados rapidamente ou voltarem para o instituto dar mais esclarecimentos.

“O primeiro documento que enviamos foi analisado em 72 horas. Acredito que vão nos dar a resposta rapidamente diante da situação da pandemia”, disse. A cientista diz que o Butantan está pronto para começar os testes assim que receber a autorização. “A partir do momento que aprovar, estamos preparados para começar o ensaio. O Butantan já realizou outros testes clínicos, tem uma equipe, centros já preparados e treinados espalhados por vários cantos do país”, explica.

O ensaio clínico para um soro não é a mesma coisa que o de vacinas, com milhares de pessoas que têm de ser acompanhadas por um tempo longo. “Podemos fazer com uma quantidade menor de pessoas e tempo de observação mais curto, porque o soro tem que ter uma resposta rápida, temos que perceber imediatamente que a doença não evolui”.

Apesar da previsão otimista, Tavassi diz que as fases de testagem não podem ser apressadas. “Temos uma tradição enorme de produção de soros, mas esse é o desenvolvimento de um produto novo, tem de passar por todas as etapas. No final, é gente que vai ser tratada e tem que ter mais benefício do que possíveis reações. Se a gente chegar lá, damos um passo importante para o desenvolvimento científico e para a tecnologia nacional”.

Continuar lendo SORO ANTI-COVID CRIADO PELO BUTANTAN PODE ACELERAR RECUPERAÇÃO E DIMINUIR OCUPAÇÃO DE LEITOS DE UTI POR PACIENTES DA CIVID-19

EM ABERTURA DO SEMINÁRIO PACTO PELA VIDA A GOVERNADORA DO RN FAZ APELO AOS JOVENS A PARTICIPAREM DO ESFORÇO DO GOVERNO NO COMBATE AO CORONAVIRUS NO ESTADO

Governadora abre seminário e convoca jovens para reforçar Pacto pela Vida

05 mar 2021

Governadora abre seminário e convoca jovens para reforçar Pacto pela Vida - Tribuna de Noticias

Na abertura do 1° Seminário Estadual de Gestores Municipais de Juventude do Rio Grande do Norte, a governadora Fátima Bezerra e o vice-governador Antenor Roberto fizeram um apelo aos jovens de todos os municípios do RN a participar do esforço do Governo do Estado para vencer a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que está em fase de crescimento e muito mais perigosa do que na primeira fase.

Organizado pela Subsecretaria da Juventude, o seminário foi aberto na tarde deste quinta-feira (05), em um fórum virtual, que contou com a participação de representantes de mais de 40 municípios potiguares, uma roda de conversa com a socióloga Regina Novaes (UniRio), e a presença da deputada estadual Isolda Dantas, além de assessores de parlamentares comprometidos com as causas da juventude.

“Através dos jovens, o vírus contamina os idosos, o pai, a mãe, os que têm comorbidades, mas agora os jovens também estão morrendo de Covid. Vamos dar um grito de alerta neste fórum de hoje, vamos entrar fortes na fiscalização. Esta é a hora de vocês entrarem junto às prefeituras para garantir os protocolos, para garantir que as pessoas fiquem em casa. Vocês são uma força determinante para frearmos essa nova onda de contaminação e mortalidade que a pandemia trouxe em nível de tragédia”, invocou Antenor Roberto, que também convocou os jovens a contribuir com o debate de outro tema importante: a construção do novo plano de segurança pública do RN.

“A juventude é movida pelo sentimento da paixão, da compaixão, a juventude que proclama o direito à vida e que, mais do que qualquer outro segmento, tem que dar o exemplo agora com muita solidariedade, com muito amor aos seus. Neste momento é muito importante a participação de vocês nessa corrente de defesa da vida. Não temos o direito de negligenciar, nem de nos omitir da realidade que vivemos. O Governo está fazendo sua parte. Enquanto a vacina não acelera, temos de recorrer, cada vez mais, a essas medidas protetivas, de isolamento social e vocês são importantes”, conclamou a governadora, para em seguida parafrasear um poema de Vinícius de Morais: “Eu diria: são inúmeras as possibilidades desta vida para quem tem paixão. E paixão é o que não falta à nossa juventude. Cidadania, dignidade. Vacina, sim!”

Fátima renovou o compromisso com o desenvolvimento de políticas públicas de interesse da juventude e citou algumas iniciativas como o CredJovem, parceria com a Agência de Fomento (AGN) e Sebrae para a concessão de crédito a empreendimentos geridos por jovens das zonas urbana e rural; o RN Aprendiz, criado em parceria com empresas privadas para incentivar a contratação de aprendizes; o Jovem Potiguar, cujo objetivo é capacitá-los para o mercado de trabalho; o PPCAAM, de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte.

“Por que a juventude não pode empreender? Ela não só pode como deve empreender. E é aí que entra o papel do Estado no fortalecimento dessas políticas estruturantes para a conquista plena da cidadania. A juventude não quer esmola, nem favor. Ela quer direito e é nesse contexto que nosso governo trabalha”, disse a professora Fátima Bezerra. Ela também reafirmou o plano de fazer investir na educação profissional. “Meu sonho é tornar a rede estadual de educação profissional e tecnológica padrão IFRN. A ideia inicial é construir 12 novos centros de ensino profissionalizantes no estado.” O dinheiro para isso, fruto de uma ação referente ao antigo Fundef, também seria usado em programas de combate ao analfabetismo e na formação de professores.

Na abertura do seminário, a titular da Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (SEMJIDH), Eveline Guerra, destacou a importância do seminário para articular políticas afirmativas e fortalecer a organização da juventude no Estado. “O seminário é importante porque parte da compreensão de que o governo não é um ator sozinho na política do Estado e que privilegia o diálogo com os municípios para garantir que a política chegue a todos os jovens do nosso estado”, disse o subsecretário da Juventude, Gabriel Medeiros. No seminário será criado o Fórum Estadual de Gestores Municipais de Políticas Públicas para a Juventude.

Continuar lendo EM ABERTURA DO SEMINÁRIO PACTO PELA VIDA A GOVERNADORA DO RN FAZ APELO AOS JOVENS A PARTICIPAREM DO ESFORÇO DO GOVERNO NO COMBATE AO CORONAVIRUS NO ESTADO

ANÁLISE POLÍTICA: BOLSONARO “DILMOU” DIZ O MERCADO, POR JOSÉ NÊUMANNE PINTO

Sábado é dia de ANÁLISE POLÍTICA, aqui no Blog do Saber e hoje temos o irreverente José Nêumanne Pinto com a seguinte pauta: 1 – A elite empresarial paulistana, que ainda não utilizou a própria força para pressionar o chefe do governo a mudar a política negacionista no combate à pandemia, agora diz que ele segue o caminho da ex-presidente petista, por estar interferindo na política de preços da Petrobrás. 2 – O PGR quinta coluna pediu a abertura de inquérito sobre crimes de desacato e infração de medida sanitária pelo deputado federal Daniel O Quê na carceragem da PF no Rio. Mais um sinal de indiferença do chefão da patota golpista. 3. O chefe do Executivo jura que a mãe tomou vacina da AstraZeneca, rejeitada na Europa, e não da Coronavac do Butantan, de que o Ministério da Saúde encomendou mais 30 milhões de doses. Tudo isso e muito mais. Por isso não perca e assista agora!

Fonte:

Continuar lendo ANÁLISE POLÍTICA: BOLSONARO “DILMOU” DIZ O MERCADO, POR JOSÉ NÊUMANNE PINTO

LEI QUE COMBATE O RADICALISMO ISLÂMICO É APROVADA NA FRANÇA

França aprova a lei para combater o radicalismo islâmico

Polêmica norma adotada na Assembleia Nacional reforça o controle das mesquitas e penaliza o ódio na internet

O primeiro-ministro francês, Jean Castex (no centro), durante a sessão da Assembleia Nacional, em Paris, nesta terça.primeiro-ministro francês, Jean Castex (no centro), durante a sessão da Assembleia Nacional, em Paris, O nesta terça.ANNE-CHRISTINE POUJOULAT / AFP

É a lei mais ambiciosa e polêmica da última etapa do mandato de Emmanuel Macron, um projeto para combater o que o presidente francês chama de “separatismo islâmico”. A Assembleia Nacional aprovou nesta terça-feira um projeto que busca atualizar o modelo laico, fiador da liberdade de culto, e ao mesmo tempo a neutralidade do Estado perante as religiões. A decapitação de um professor secundarista por um radical islâmico e as críticas internacionais a Macron por sua estratégia contra o jihadismo marcaram uma discussão que afeta o núcleo da identidade política da França: seu laicismo.

O “projeto de lei que reafirma os princípios republicanos” ―este é afinal o nome completo, sem mencionar o islamismo― altera algumas leis fundamentais da França moderna, como a de 1882 sobre a liberdade de ensino e a de 1905 sobre a separação entre igrejas e Estado.

A nova lei foi aprovada com 347 votos favoráveis, 151 contrários e 65 abstenções. Votaram a favor os deputados do partido A República em Marcha, de Macron, e de várias pequenas siglas que o apoiam. O principal partido de oposição, Os Republicanos (direita tradicional), votou contra, assim como o França Insubmissa, de esquerda populista. Abstiveram-se o Partido Socialista e os seis deputados da Reagrupação Nacional, um partido de extrema direita que não tem benefícios como bancada própria na Assembleia Nacional, mas que aspira a governar a França a partir das eleições presidenciais de 2022 e ocupa um lugar central em todas as discussões sobre identidade nacional e islamismo.

A votação concluiu 135 horas de discussão legislativa em que foram adotadas mais de 300 emendas. Os debates encenaram o choque entre as diferentes interpretações sobre o laicismo. De um lado, os que defendem uma aplicação rigorosa da lei de 1905 como um princípio válido para todos os franceses, independentemente da sua religião. Do outro, quem advoga uma aplicação mais atenta à diversidade da França real e às discriminações que possam afetar os seis milhões de muçulmanos deste país. Na esquerda, uma crítica é que se evitem medidas contra a discriminação social e a estigmatização, e alguns acusam o presidente de fazer o jogo da extrema direita, que votou a favor de artigos concretos da lei, apesar da abstenção na votação final. Na direita, há críticas ao suposto acanhamento de Macron e ao fato de a lei não especificar claramente que está dirigida contra o islamismo.

O texto agora segue para o Senado, controlado pela direita. Depois, os deputados da Assembleia Nacional terão a última palavra sobre qualquer emenda.

O rastro do professor Paty

A lei reforçará o controle de mesquitas e entidades islâmicas para assegurar-se de que respeitam os princípios republicanos. Também reprimirá a incitação ao ódio na internet, criando um delito específico, punido com três anos da prisão e 45.000 euros (291.520 reais) para quem “colocar em perigo a vida alheia pela difusão, com objetivo mal-intencionado, de informações relativas à vida”. Essa norma específica ficou conhecida como “artigo Samuel Paty”. É o nome do professor do ensino médio assassinado em 16 de outubro depois de sofrer uma campanha de perseguição nas redes sociais encabeçada pelo pai de uma aluna, descontente porque Paty mostrou uma caricatura de Maomé em uma aula sobre a liberdade de expressão.

Uma das propostas que mais discussões causaram na Assembleia Nacional foi sobre a proibição da escolarização doméstica a partir dos três anos, para evitar a doutrinação fora do sistema educativo. A proposta recebeu críticas de grupos cristãos. O texto final contempla uma série exceções, e a medida só será aplicada a partir de 2024. As propostas para vetar o véu nas universidades ou proibir seu uso por menores de idade não prosperaram.

A lei responde a um contexto de quase uma década de atentados jihadistas que deixaram quase 300 mortos. Muitos deles foram cometidos por muçulmanos franceses. Desde 2014, 1.500 franceses aderiram ao Estado Islâmico na Síria e Iraque. As autoridades consideram que existe um caldo de cultivo desta radicalização em bairros onde mesquitas e ONGs promovem, por meio da doutrinação ou do discurso do ódio, um projeto de secessão da França, por considerarem que as normas religiosas devem prevalecer sobre as leis republicanas.

Continuar lendo LEI QUE COMBATE O RADICALISMO ISLÂMICO É APROVADA NA FRANÇA

EM VISITA AO RN MINISTRO DA JUSTIÇA ANUNCIOU INVESTIMENTO DE R$ 26 MILHÕES DO FUNDO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA PARA O ESTADO

Por G1 RN

 

Ministro da Justiça André Mendonça ao lado da governadora Fátima Bezerra (PT), do RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiMinistro da Justiça André Mendonça ao lado da governadora Fátima Bezerra (PT), do RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Cumprindo agenda no RN nesta sexta-feira (12), o ministro da Justiça e Segurança Pública André Mendonça anunciou o investimento de cerca de R$ 26 milhões do governo federal ao Estado para aquisições de equipamentos, viaturas e capacitações dos profissionais. Os recursos são do Fundo Nacional de Segurança Pública. Mais de 1 mil profissionais do estado já foram capacitados pelo programa.

Ao todo, segundo o ministro, são R$ 12 milhões para compra de equipamentos e R$ 14,7 mi para construção da nova sede do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).

“Estamos liberando R$ 12 milhões para aplicação imediata em políticas públicas na área de segurança pública: armamentos, equipamentos de segurança e de proteção, além de viaturas. Somados a esses R$ 12 milhões, são R$ 14,7 milhões para construção do Itep do RN”, disse o ministro.

“Nos últimos dois anos, assinamos 30 convênios de repasse com o estado do RN na segurança pública, num total de R$ 150 milhões, com cerca de metade desse valor já executado. E mais R$ 75 milhões que estamos em processo de execução”.

Além disso, durante o encontro com a governadora Fátima Bezerra (PT), o ministro assinou o Acordo de Cooperação que marca a adesão do RN ao V.I.G.I.A., um programa nacional de segurança nas fronteiras e divisas, que tem o objetivo de aumentar as fiscalizações e a repressão ao crime organizado, contrabando, e o fluxo de armas e munições, principalmente na divisa entre os dois estados.

O programa também deve buscar coibir possíveis crimes por meio de rotas marítimas. Por enquanto, os dois estados serão os únicos da região Nordeste a terem o programa implantado.

Para o secretário de Segurança Pública do RN, coronel Francisco Araújo Silva, a implantação do programa irá fortalecer a repressão ao crime organizado por ser “mais uma importante ferramenta nas ações integradas envolvendo as forças de segurança federais e estaduais no Rio Grande do Norte”.

Durante a atividade, o ministro André Mendonça ainda entregou o Diploma de Honra ao Mérito da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) a sete profissionais de segurança pública do Estado que se destacaram no cumprimento de suas funções. Um deles foi recebido pela família do sargento do Bope F. Silva, morto em dezembro do ano passado em um assalto.

Agenda

O ministro desembarcou primeiro na Base Aérea de Natal às 8h e seguiu para visitar a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, onde foi apresentado a dados sobre o sistema prisional. Em seguida, ele acompanhou uma barreira policial montada na Av. Capitão-Mor Gouveia. O ministro foi depois ao 9º Batalhão da Polícia Militar e à Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa.

À tarde, o destino foi o encontro com governadora Fátima Bezerra. Eles seguiram para a Escola de Governo para tratar sobre o V.I.G.I.A, e o Plano de Forças-Tarefas SUSP de Combate ao Crime Organizado.

Programa V.I.G.I.A.

O programa V.I.G.IA. integra o policiamento federal e estadual, com padronização de técnicas, táticas e procedimentos. Também são abertas possibilidades de investimento em capacitações e equipamentos, ações com o intuito de direcionar esforços e contribuir com a formulação de estratégias operacionais. O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas deu R$ 2 bilhões de prejuízo aos criminosos em 2020, segundo o Ministério da Justiça.

Atualmente, onze estados participam do programa, que conta com três eixos de atuação no combate ao crime organizado: Operação Hórus, Capacitações e Aquisições de Equipamentos e Sistemas.

Plano de Forças-Tarefas SUSP de Combate ao Crime Organizado

O Rio Grande do Norte também já integra as Forças-Tarefas SUSP de Combate ao Crime Organizado, plano lançado pelo Ministério da Justiça, em janeiro. O Plano de Forças-Tarefas SUSP de Combate ao Crime Organizado tem como objetivo reduzir os indicadores de crimes praticados por membros de organizações criminosas, como homicídio, latrocínio, tráfico de drogas, roubos a bancos, cargas e veículos. Os primeiros estados a aderirem ao plano foram o Rio Grande do Norte e o Ceará, ambos de forma voluntária.

As forças-tarefas terão como linha de atuação a busca pelo isolamento de líderes de organizações criminosas no sistema prisional, a prevenção e a repressão da criminalidade violenta praticada por esses grupos, a descapitalização das facções, com foco no bloqueio de bens e valores, além da venda antecipada desses bens.

Os quatro eixos de atuação do Plano são: Inteligência de todos os órgãos de segurança pública envolvidos, análise criminal estratégica, policiamento ostensivo de forma especializada e adoção de procedimentos investigativos capazes de dar respostas efetivas e oportunas para a redução e repressão à criminalidade.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo EM VISITA AO RN MINISTRO DA JUSTIÇA ANUNCIOU INVESTIMENTO DE R$ 26 MILHÕES DO FUNDO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA PARA O ESTADO

A EMBAIXADA DOS EUA NO BRASIL ANUNCIOU QUE O GOVERNO AMERICANO DOARÁ INSUMOS E APOIARÁ AÇÕES DE COMBATE À COVID-19 NO AMAZONAS

Estados Unidos anunciam doações para ajudar a combater a Covid-19 no Amazonas

Por Victória Cócolo, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 29 de janeiro de 2021 às 04:24

Paciente com Covid-19 transferido de Manaus chega a RecifePaciente com Covid-19 transferido de Manaus Foto: Rodrigo Baltar/Agência Pixel Press/Estadão Conteúdo (26.jan.2021)

A embaixada dos Estados Unidos no Brasil anunciou, nesta quinta-feira (28), que o governo americano doará insumos hospitalares e apoiará ações de combate à Covid-19 no Amazonas. As medidas foram tomadas por conta da crise sanitária instaurada em Manaus, em decorrência da pandemia.

A iniciativa acontece por meio da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Grupo +Unidos, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e UNA, que formaram a iniciativa ‘Juntos pelo Amazonas’.

O programa já arrecadou mais de R$ 300 mil em doações diretas. O governo também informou que já foram doados equipamentos de proteção aos trabalhadores da área de saúde do Amazonas e R$ 1,6 milhão para o programa Unidos Contra a Covid-19 da Fiocruz. O valor é destinado à construção de usinas de produção de oxigênio, item que está em falta na região.

Os Estados Unidos disponibilizaram uma bolsa de pesquisa de cerca de R$ 1 milhão para produzir ventiladores hospitalares de baixo custo. De acordo com o país, Manaus recebeu 40 desses equipamentos. Outros locais com mais demanda também foram contemplados com mil ventiladores pulmonares.

Também segundo os EUA, a administração do país e o setor privado já disponibilizaram cerca de US$ 75 milhões (R$ 414 milhões) para uma série de iniciativas no Brasil. Entre elas, doação de equipamentos de saúde, alimentos, produtos de higiene e proteção individual, além de projetos de apoio a empreendedores, inteligência artificial e combate à desinformação.

Continuar lendo A EMBAIXADA DOS EUA NO BRASIL ANUNCIOU QUE O GOVERNO AMERICANO DOARÁ INSUMOS E APOIARÁ AÇÕES DE COMBATE À COVID-19 NO AMAZONAS

SEGURANÇA: O RN RECEBERÁ RECURSOS E EQUIPAMENTOS PARA COMBATE AO CRIME ORGANIZADO EM DIVISA E FRONTEIRAS DO ESTADO

Governo do RN passa a integrar programa de combate ao crime organizado em fronteiras e divisas

 DIVERSOS

Por meio do Programa V.I.G.I.A, estado receberá recursos e equipamentos para repressão ao tráfico de drogas, combate ao contrabando de armas e mercadorias. Foto: Divulgação

As forças de segurança pública do Rio Grande do Norte e do Ceará estão sendo incluídas no Programa V.I.G.I.A. – responsável por integrar o policiamento federal e estadual no combate aos ilícitos nas regiões de fronteira e divisas do país.

Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (14) na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), o secretário de Operações Integradas do Ministério da Justiça, Jeferson Lisbôa Gimenes, apresentou os mecanismos de trabalho para a inclusão dos dois estados nordestinos no programa. No Ceará, a apresentação aconteceu na terça-feira (12). O início das ações do programa nos dois estados ainda será oficializado.

O programa V.I.G.I.A. (Vigilância, Integração, Governança, Interoperabilidade e Autonomia) é coordenado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e se baseia em metodologias modernas de gestão, utilizando a integração entre equipes especializadas, com padronização de técnicas, táticas e procedimentos, além das possibilidades de investimento em capacitações e equipamentos, ações com o intuito de direcionar esforços e contribuir com a formulação de estratégias operacionais.

Em 2020, o Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas agiu de forma integrada para o combate ao crime. Foram mais de R$ 2 bilhões de prejuízo aos criminosos, segundo o ministro do MJSP André Mendonça.

No RN e no Ceará – até então os únicos do Nordeste onde o programa será implantado – a missão do Programa V.I.G.I.A. será aumentar as fiscalizações e a repressão ao crime organizado, como o tráfico de drogas, por exemplo, além de combater ações do contrabando, e o fluxo de armas e munições, principalmente na divisa entre os dois estados. A intenção da instalação do programa é também coibir possíveis ocorrências de crimes por meio de rotas marítimas.

Além dos 11 estados que fazem fronteira com outros países (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima e Santa Catarina), o V.I.G.I.A. também já foi implementado nos estados do Tocantins e Goiás.

Sobre a instalação do programa, o secretário da SESED, coronel Francisco Araújo Silva, classificou como fundamental a implantação do programa no estado para fortalecer ainda mais a repressão ao crime organizado. “O V.I.G.I.A. é mais uma importante ferramenta nas ações integradas envolvendo as forças de segurança federais e estaduais no Rio Grande do Norte”, destacou.

Acompanharam a apresentação do Programa V.I.G.I.A. o secretário adjunto da SESED, o delegado Osmir Monte, o delegado geral adjunto da Polícia Civil do RN, delegado Ben-Hur Cirino de Medeiros, o comandante-geral da Polícia Militar no RN, coronel Alarico Azevedo, além de outros diretores e comandantes das forças policiais do estado.

Como integrantes da comitiva do Ministério da Justiça, participaram da apresentação o tenente-coronel Saulo de Tarso Sanson da Silva, que é titular da Coordenadoria Geral de Fronteiras (CGFRON), Gustavo Luis Dantas Guimarães, gerente administrativo da CGFRON, e João Fernando Henriques Pinheiro Filho, servidor mobilizado da CGFRON.

Fonte: Blog do BG
Continuar lendo SEGURANÇA: O RN RECEBERÁ RECURSOS E EQUIPAMENTOS PARA COMBATE AO CRIME ORGANIZADO EM DIVISA E FRONTEIRAS DO ESTADO

SENADOR ACUSADO DE DESVIAR DINHEIRO PARA COMBATE À COVID-19 E GUARDAR NA SUA POUPANÇA, PREPARA SEU RETORNO AO SENADO

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues prepara retorno ao Senado

Larissa Rodrigues, da CNN, em Brasília

08 de janeiro de 2021 às 19:48

Senador Chico Rodrigues (DEM-RR)Senador Chico Rodrigues (DEM-RR)

O senador licenciado Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado no dia 14 de outubro com cerca de R$ 33 mil escondidos na cueca, já prepara seu retorno ao Senado Federal.

O parlamentar, acusado de desviar recursos que seriam destinados para o combate da Covid-19 em Roraima, pediu para se afastar dos trabalhos parlamentares por 121 dias após o escândalo. No entanto, a licença vence em 17 de fevereiro e, segundo fontes ouvidas pela CNN, o parlamentar já avisou que irá reassumir o mandato.

Segundo o presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Jayme Campos (DEM-MT), como a representação contra o parlamentar ainda não andou na Casa, Rodrigues poderá sim reassumir o cargo. Campos é do Democratas (DEM), o mesmo partido do senador licenciado.

De acordo com fontes do DEM, Chico Rodrigues também trabalhou para que seu filho não assumisse o mandato e, assim, o assunto esfriasse até seu retorno à Casa.

O administrador Pedro Arthur Ferreira Rodrigues é o primeiro suplente do senador licenciado e deveria ter sido chamado para herdar a cadeira do pai durante os 121 dias de licença. No entanto, o administrador não foi procurado pelo Senado para isso.

A assessoria de imprensa de Chico Rodrigues confirmou que o suplente não foi convocado pela Casa e disse que não comentaria o retorno do parlamentar à Casa.

CNN apurou que Davi Alcolumbre (DEM-AP) concordou que seria melhor ficar para um outro presidente da Casa lidar com o assunto.

Fontes do gabinete do atual presidente do Senado afirmam ainda que ele não tem intenção de convocar Pedro Rodrigues durante o recesso, mesmo tendo esse poder. Procurada, a assessoria de imprensa do Senado afirmou que não comentaria o assunto.

Já a comunicação de Alcolumbre não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Entenda

Após Chico Rodrigues ser flagrado com o dinheiro na cueca, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento do senador, por 90 dias.

No entanto, antes mesmo que a determinação da Corte fosse analisada pelo Plenário do Senado, o parlamentar pediu o afastamento. Durante a licença de 121 dias, Rodrigues continua com alguns benefícios, como plano de saúde e imóvel funcional.

O senador licenciado responde ao Conselho de Ética do Senado a um pedido de quebra de decoro que pode levar à cassação de seu mandato.

O colegiado, no entanto, está com as atividades suspensas desde o início da pandemia do novo coronavírus e depende da revogação de uma resolução assinada pela Mesa Diretora para voltar a funcionar.

Se for cassado, Chico Rodrigues perde não apenas os benefícios do Senado, como também, foro privilegiado e imunidade parlamentar.

Continuar lendo SENADOR ACUSADO DE DESVIAR DINHEIRO PARA COMBATE À COVID-19 E GUARDAR NA SUA POUPANÇA, PREPARA SEU RETORNO AO SENADO

BOAS NOTÍCIAS: BRASILEIRA VAI INTEGRAR EQUIPE DE BIDEN NO COMBATE À COVID-19

Aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS desta terça-feira você vai conhecer quem é a história de uma brasileira que se destacou na luta contra a Covid-19 e agora foi chamada a fazer parte do conselho consultivo contra Covid do governo Biden nos Estados Unidos. Mais uma brasileira que se destaca internacionalmente!

Equipe de transição de Biden anuncia conselho consultivo contra Covid; brasileira está na lista

Por G1

 

Joe Biden e Kamala Harris no discurso em que a dupla comemorou a vitória nas eleições dos EUA — Foto: ANDREW HARNIK/REUTERS via BBCJoe Biden e Kamala Harris no discurso em que a dupla comemorou a vitória nas eleições dos EUA — Foto: ANDREW HARNIK/REUTERS via BBC

A equipe de transição do presidente eleito dos Estados UnidosJoe Biden, anunciou nesta segunda-feira (9) o conselho consultivo para o combate à Covid-19. Entre os membros anunciados está a brasileira Luciana Borio.

Borio é pesquisadora sênior de saúde global do Conselho de Relações Exteriores dos EUA, ex-diretora de preparação médica e de biodefesa do Conselho de Segurança Nacional do país e ex-cientista-chefe interina da FDA (sigla em inglês para Food and Drug Administration), órgão equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – veja mais abaixo.

equipe de especialistas em saúde pública vai aconselhar Biden, a vice-presidente, Kamala Harris, e a equipe de transição do governo para enfrentar a pandemia. O conselho consultivo será liderado pelos copresidentes David Kessler, Vivek Murthy e Marcella Nunez-Smith.

“Lidar com a pandemia do coronavírus é uma das batalhas mais importantes que nosso governo enfrentará, e serei guiado pela ciência e por especialistas“, afirmou Biden no comunicado.

Segundo o presidente eleito dos EUA, o conselho consultivo “ajudará a moldar a abordagem para gerenciar o aumento nas infecções relatadas; garantir que as vacinas sejam seguras, eficazes e distribuídas de forma eficiente, equitativa e gratuita; e proteger as populações em risco”.

Na campanha, Biden prometeu uma estratégia completamente diferente da adotada por Donald Trumpa começar por garantir que as decisões de saúde pública seriam amparadas na ciência e informadas por profissionais da áreaEssa era uma das principais promessas do democrata.

Pandemia nos EUA

Atual presidente americano e derrotado por Biden na disputa eleitoral, Donald Trump chegou a dizer em março que o coronavírus iria simplesmente “desaparecer”. No final de outubro, o chefe de gabinete de Trump afirmou “não vamos controlar a pandemia” e voltou a comparar o vírus com a da gripe.

São mais de 10 milhões de casos no país, e o número óbitos passa de 237 mil. Na sequência, vêm Índia (8,5 milhões e 126 mil, respectivamente) e Brasil (5,6 milhões e 162 mil).

Além dos copresidentes e da cientista brasileira, o conselho terá como membros Rick Bright, Ezekiel Emanuel, Atul Gawande, Celine Gounder, Julie Morita, Michael Osterholm, Loyce Pace, Robert Rodriguez e Eric Goosby.

Quem é Luciana Borio

Luciana Borio, em foto de setembro de 2014 — Foto: Alex Wong/Getty Images North America/Getty Images via AFP/ArquivoLuciana Borio, em foto de setembro de 2014 — Foto: Alex Wong/Getty Images North America/Getty Images via AFP/Arquivo

O comunicado da equipe de transição de Biden diz que Borio é especialista em biodefesa, doenças infecciosas emergentes, desenvolvimento de produtos médicos e emergências complexas de saúde pública.

A cientista brasileira é pesquisadora sênior de saúde global do Conselho de Relações Exteriores americano e já foi diretora de preparação médica e de biodefesa do Conselho de Segurança Nacional do país e cientista-chefe interina da FDA.

Borio também já foi diretora do escritório de contraterrorismo e de ameaças emergentes e comissária assistente para política de contraterrorismo do Conselho de Segurança Nacional, segundo o comunicado da equipe de transição de Biden.

Alerta de 2018

Borio vive desde o fim da década de 1980 nos EUA, segundo a BBC, e era assessora da Casa Branca em maio de 2018 quando alertou, durante um simpósio, que uma pandemia de gripe seria a principal ameaça à segurança sanitária do país.

“Estamos preparados para responder a uma pandemia? Receio que a resposta seja não”, afirmou Borio durante uma palestra para marcar os 100 anos da pandemia de gripe espanhola, de acordo com a BBC.

Naquele mês, Trump decidiu fechar o departamento que era chefiado por Borio e que seria responsável pela resposta a uma nova pandemia. Em março de 2020, o presidente americano afirmou que “ninguém sabia que haveria uma pandemia ou epidemia dessa proporção”.

Fonte: G1

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: BRASILEIRA VAI INTEGRAR EQUIPE DE BIDEN NO COMBATE À COVID-19

NO DEBATE ENTRE OS CANDIDATOS À VICE-PRESIDÊNCIA DOS EUA O COMBATE À PANDEMIA FOI O PRINCIPAL ASSUNTO

 

EUA: combate à pandemia domina debate entre candidatos a vice

Mike Pence (Republicano) e Kamala Harris (Democrata) se enfrentaram por uma hora e meia na Universidade de Utah, na cidade de Salt Lake City

INTERNACIONAL

Do R7

Barreira de acrílico separou os candidatos à vice-presidência dos EUA

Morry Gash/Pool via REUTERS/07-10-2020

A atuação do governo Trump durante a pandemia de coronavírus foi o tema central do único debate entre os candidatos à vice-presidência dos EUA. Separados por uma barreira de acrílico, Mike Pence (Republicano) e Kamala Harris (Democrata) se enfrentaram durante uma hora e meia em um debate que ganhou maior relevância após Donald Trump ser diagnosticado com covid-19.

Mike Pence, atual vice-presidente, defendeu a gestão do governo Trump no combate à pandemia e afirmou que o presidente colocou a saúde do povo norte-americano em primeiro lugar desde o início. Pence disse que uma vacina deve ficar pronta até o final do ano e acusou a adversária de alimentar uma desconfiança em relação à imunização. Kamala Harris afirmou que o presidente Trump e o vice sabiam da gravidade de situação no final de janeiro, mas esconderam a verdade da população, o que resultou em mortes e na perda de milhões de empregos.

Questionado pela mediadora Susan Page, do jornal USA Today, se o povo merece saber a condição de saúde do presidente, Mike Pence afirmou que Trump foi transparente desde que soube que estava com covid-19. Kamala Harris concordou que o povo dos EUA merece saber o estado de saúde do presidente e citou a notícia divulgada pelo jornal The New York Times de que Trump pagou apenas 750 dólares em impostos no ano de 2016. Pence defendeu o presidente e disse que a notícia não é verdadeira.

A relação com a China também causou divergências entre os dois candidatos. Pence voltou a acusar o país asiático de causar a pandemia e defendeu a atitude de Trump de fechar as fronteiras para os chineses para evitar a propagação do vírus. A candidata democrata afirmou que a China não deve ser tratada como adversária e que o presidente Xi Jinping é mais respeitado no mundo do que Donald Trump.

SITUAÇÃO ECONÔMICA E EMPREGOS

Outro tema do debate que causou atrito entre os candidatos. Kamala Harris disse que o governo Trump foi um desastre e afirmou que Biden mede a força da economia dos EUA pela quantidade de pessoas empregadas, enquanto o atual presidente avalia pela situação dos mais ricos. A senadora pela Califórnia afirmou que Biden irá investir em infraestrutura, educação e ciência, algo que foi abandonado pelo atual governo.

Mike Pence disse que Joe Biden irá aumentar os impostos, que no atual governo a renda média das famílias norte-americanas cresceu 4% e acrescentou que Trump irá reformular o Obamacare. O candidato republicano afirmou que Biden quer acabar com o fracking, que é um método de extração de combustíveis fósseis. Kamala Harris negou essa possibilidade e disse que Biden não irá aumentar os impostos de quem ganha menos de 400 mil dólares por ano.

MUDANÇA CLIMÁTICA

Assim como aconteceu no debate entre Donald Trump e Joe Biden, os candidatos à vice-presidência dos EUA discordaram da maneira como o país tem lidado com a questão ambiental. Pence reforçou a posição do governo de sair do Acordo de Paris e que voltar acabará com milhares de empregos. Kamala Harris defende o Acordo e acusou Trump de negar a ciência e os efeitos causados pelo aquecimento global.

SUPREMA CORTE E QUESTÃO RACIAL

A indicação de Amy Coney Barrett à Suprema Corte também causou discordância entres os candidatos. Pence elogiou a juíza, defendeu que Trump faça a nomeação ainda este ano e acusou os democratas de quererem aumentar as vagas na Corte para colocarem magistrados liberais. Harris afirmou que a indicação para a vaga de Ruth Bader Ginsburg deve ser feita pelo próximo presidente.

Sobre os conflitos raciais que ocorreram nos EUA nos últimos meses, a democrata acusou Trump de defender supremacistas brancos, afirmou que os protestos são legítimos e disse que Biden irá proibir a técnica de sufocamento que causou a morte de George Floyd. Pence afirmou que Trump sempre condenou supremacistas brancos e que os protesto recentes foram violentos e destrutivos. O vice-presidente disse que não há racismo estrutural nos Estados Unidos e na polícia.

Na próxima semana, no dia 15 de outubro, Donald Trump e Joe Biden vão participar do segundo debate, em Miami, na Flórida. No dia 22 de outubro, o último debate entre os candidatos à presidência dos EUA ocorrerá na cidade de Nashville, no Tennessee.

 

Continuar lendo NO DEBATE ENTRE OS CANDIDATOS À VICE-PRESIDÊNCIA DOS EUA O COMBATE À PANDEMIA FOI O PRINCIPAL ASSUNTO

DESMATAMENTO EM EXTREMOZ E PEDRO VELHO É CONSTATADO PELO IDEMA E MINISTÉRIO PÚBLICA DO RN

Por G1 RN

 

Operação do Idema e do MPRN identifica área degradada em Extremoz e Pedro Velho — Foto: DivulgaçãoOperação do Idema e do MPRN identifica área degradada em Extremoz e Pedro Velho 

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) e o Ministério Público do Rio Grande do Norte realizaram a quarta edição da Operação Mata Atlântica em Pé em áreas desmatadas nos municípios de Extremoz e Pedro Velho. A iniciativa busca a proteção e a recuperação do bioma a partir da identificação das áreas degradadas nos últimos anos e dos responsáveis pelas agressões, para cobrar a reparação dos danos e outras medidas compensatórias.

Em Extremoz, foram identificadas áreas degradadas para empreendimentos imobiliários. Em Pedro Velho, foi verificada a prática de desmatamento irregular em 27 hectares para o plantio de cana-de-açúcar. Neste último, o responsável foi notificado a paralisar os serviços e comparecer ao Idema para regularizar sua situação junto ao órgão ambiental.

“Recebemos do MP os alertas para possíveis áreas desmatadas, contudo diante das constatações no local, será necessário retornar a região com drone para termos informações mais detalhadas para posterior autuação, uma vez que necessitamos desses dados para subsidiar o Auto de Infração, assim como o bioma existente no local, o qual será confirmado pelo Setor Florestal”, afirma a coordenadora do setor de Fiscalização do Idema, Kelly Dantas.

Com o levantamento feito nas áreas, tomado com base nos alertas enviados e informações apuradas, o Setor de Geoprocessamento do Idema fará uma análise detalhada para posterior adoção das medidas cabíveis, caso haja confirmação de desmatamento ilegal.

A Operação Mata Atlântica em Pé é coordenada pelo Ministério Público e se configura em um trabalho em conjunto visando o combate ao desmatamento do bioma Mata Atlântica em todo território nacional.

O bioma Mata Atlântica está presente em 17 estados brasileiros e cobre cerca de 13% do território nacional. No ano de 2019, o Estado do Rio Grande do Norte zerou o desmatamento da Mata Atlântica, segundo o Atlas da Mata Atlântica, que mede desflorestamentos maiores que 3 hectares. Portanto, os números não atestam que o desmatamento acabou totalmente no estado, mas que ele pode estar ocorrendo em pequena escala.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo DESMATAMENTO EM EXTREMOZ E PEDRO VELHO É CONSTATADO PELO IDEMA E MINISTÉRIO PÚBLICA DO RN

RECURSO DE COMBATE AO DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA É DESBLOQUEADO PELO GOVERNO

Governo desbloqueia recursos para o combate ao desmatamento na Amazônia

Por Raquel Landim, CNN  

Atualizado 28 de agosto de 2020 às 21:09

Governo desbloqueia recursos para o combate ao desmatamento na Amazônia | CNN BrasilO governo federal voltou atrás num bloqueio de R$ 60 milhões de orçamento do Ministério do Meio Ambiente.

Segundo apurou a CNN, os recursos acabam de ser liberados no sistema. Com a decisão, os trabalhos estão mantidos.

Horas depois, a pasta publicou a seguinte nota: “O Ministério do Meio Ambiente informa que na tarde de hoje houve o desbloqueio financeiro dos recursos do IBAMA e ICMBIO e que, portanto, as operações de combate ao desmatamento ilegal e às queimadas prosseguirão normalmente”.

 

O recuo ocorre depois de uma nota do Ministério do Meio Ambiente informando que paralisaria, a partir de segunda-feira, as ações de combate ao desmatamento na Amazônia e às queimadas no Pantanal.

Segundo nota divulgada hoje à tarde pelo ministério, haviam sido bloqueados R$ 20,9 milhões do Ibama e R$ 39,7 milhões do ICMBio.

Fonte: CNN
Continuar lendo RECURSO DE COMBATE AO DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA É DESBLOQUEADO PELO GOVERNO

R$ 1,4 BILHÃO É A SOMA DA CORRUPÇÃO EM CONTRATOS SOB SUSPEITAS DE DESVIOS DE VERBAS PARA COMBATE AO CORONAVIRUS

 

Corrupção na pandemia: contratos sob suspeita somam R$ 1,4 bilhão

Levantamento do ‘R7’ mostra que má gestão pode ter desviado milhões de reais destinados ao combate à covid-19 em 26 das 27 unidades da federação

BRASIL

Marcos Rogério Lopes, do R7

 

Hospitais superfaturados e verbas mal gastasHospitais superfaturados e verbas mal gastas

decreto de calamidade pública do governo federal, que agilizou para os administradores do Executivo a compra de equipamentos e insumos para o combate à covid-19, permitiu também mais facilidades aos grupos mal intencionados espalhados pelo país.

Segundo levantamento do R7, governos estaduais e municipais de 26 das 27 unidades da federação foram responsáveis por fazer os órgãos de investigação trabalhar pesado nessa pandemia.

Só se salvou o Estado do Espírito Santo, que mesmo assim viu carros de polícia em suas cidades para cumprir mandados contra empresas e pessoas denunciadas por supostos crimes ocorridos longe dali: a compra de testes superfaturados no Distrito Federal e a aquisição de medicamentos em Cabo Frio (RJ).

Pelo menos 39 negociações, que somam R$ 1.429.214.047,65, foram consideradas suspeitas e levararm à abertura de processos na Justiça ou operações policiais com mandados de prisão, busca e apreensão.

Oito Estados tiveram problema ao adquirir respiradores, quase sempre a preços bem mais altos do que os praticados antes da crise sanitária.

É o caso de São Paulo, no qual o governador João Doria (PSDB) procurou no mercado os respiradores essenciais aos doentes graves de covid-19 e só foi encontrá-los na China. Encomendou 3 mil por R$ 550 milhões, sem licitação, aproveitando, como fizeram todos os administradores públicos no Brasil, a vantagem da MP aprovada pelo Congresso Nacional durante a pandemia.

Os cerca de R$ 180 mil por aparelho chinês se explicariam pela lei da oferta e da procura, essa foi a resposta do governo estadual, mas sabendo que o preço médio praticado nos últimos meses tem ficado entre R$ 40 mil e R$ 90 mil, o Ministério Público de São Paulo e o Tribunal de Contas local decidiram averiguar o negócio.

E aqui cabe uma explicação sobre a forma como a reportagem juntou todas as informações.

Também há em São Paulo, de acordo com denúncia do deputado estadual Carlos Gianazzi (Psol), o superfaturamento em 2020 nas compras de insumos médicos e aventais. Na comparação com 2019, a Secretaria Estadual de Saúde teria gastado R$ 63,64 milhões a mais nessas duas negociações.

É muito, mesmo considerando o efeito inflacionário do novo coronavírus. Como o Ministério Público de Contas abriu investigação para apurar apenas a venda de aventais, e não se tem notícia de que há um inquérito em relação aos insumos, só os primeiros entram na lista do R7: de acordo com o órgão, houve sobrepreço de aproximadamente R$ 4,6 milhões, em um contrato de R$ 14,1 milhões.

Essa denúncia sobre os aventais não é a mesma que deu origem à operação Nudus de quinta-feira (6), da Polícia Federal, na capital paulista. Nesta, a acusação é contra a Prefeitura de São Paulo, que teria fechado com empresas sem experiência ou capacidade técnica para confecção das roupas hospitalares. As duas contratações, realizadas sem licitação, passaram dos R$ 11 milhões.

Dados descentralizados

Como os processos correm em segredo de Justiça, a busca por dados sobre as operações se deu nas páginas oficiais da Controladoria Geral da União, Ministérios Públicos federal e estaduais, Polícia Federal, polícias civis e tribunais de contas dos Estados.

Notícias de sites, jornais e tvs, principalmente das mídias regionais, serviram para localizar processos e ações policiais.

Ou também para buscar explicações dos investigadores que não foram divulgadas nos portais oficiais. Nessa busca foi possível saber, por exemplo, que, do valor de 1,4 bilhão de todos os contratos com indícios de fraude, cerca de R$ 80 milhões (R$ 79.051.100) são considerados dinheiro público jogado fora por culpa da corrupção ou da má gestão.

Dados do Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia da Covid-19 (Giac), da Procuradoria-Geral da República, mostram que desde março foram registrados no Ministério Público Federal 5.655 processos judiciais que têm alguma relação com a doença. Destes, 1778 são de natureza criminal.

Com 2.125 processos entre os 5.655, São Paulo é a unidade que lidera essa estatistica negativa.

Loja de vinho, livros e lava jato

Há muitos pontos em comum nas histórias. Sobrepreços, produtos de má qualidade e empresas laranjas contratadas de última hora em um aparente oportunismo de sanguessugas do dinheiro público.

No Amazonas, por exemplo, uma loja de vinhos foi eleita a melhor opção para fornecer 28 ventiladores pulmonares à população.

A Prefeitura de Aroeiras (PB) é investigada porque teria gastado R$ 50 mil na compra de livros didáticos para orientar a população sobre os riscos de infecção do coronavírus. Mas todo o material estava disponível gratuitamente no site do Ministério da Saúde e as escolas públicas, um dos destinos do material, estavam, como todas do Brasil, fechadas.

A administração municipal de Aroeiras falou que esse projeto já foi cancelado e o dinheiro não saiu dos cofres, mas como a denúncia foi feita, entrou na nossa conta.

Nem sempre são transações milionárias ou fraudes claras. Muitas investigações são abertas para os gestores esclarecerem detalhes que, numa visão otimista, esqueceram-se de apontar nos documentos oficiais, como pesquisa de preços, capacidade e qualidade dos fornecedores e necessidade dos produtos.

Por dificuldades assim o Ministério Público de Contas de Alagoas pediu mais informações a nove cidades do Estado, incluindo a capital, Maceió. Vinte licitações, com valor total de R$ 1 milhão, estão na mira do órgão.

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná decidiu checar atos de 56 municípios, com ações que iam desde compra dispendiosas demais de produtos de saúde a contratações que não tinham relação com o combate ao coronavírus, mas foram feitas usando as facilidades da MP, o que é contra a lei.

Em seu site, o TCE-PR cita um contrato estranho firmado por um município paranaense de 30 mil habitantes aproximadamente — não diz o nome. A Prefeitura gastou R$ 800 mil na lavagem da frota de veículos oficial, gastando R$ 90 por automóvel, bem mais que o dobro do preço médio praticado em grandes cidades.

Em Minas Gerais, o município de Mendes Pimentel pagou R$ 15.170 por uma impressora. Qual o crime? O produto poderia ser adquirido por valor inferior em concorrentes da empresa escolhida, que, segundo a Polícia Civil local, tinha contatos próximos com a prefeitura.

Teve saco de lixo vendido a peso de ouro em Rondonópolis, Mato Grosso, e máscara 814% mais cara no Amapá.

Governadores na mira

Três governadores são citados diretamente nas supostas fraudes: no Pará, Helder Barbalho (MDB), No Rio, Wilson Witzel (PSC), e, em Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL).

Barbalho autorizou a chegada ao Pará de 400 respiradores pelo valor de R$ 50,4 milhões. Desse total, metade do pagamento foi feito de forma antecipada à empresa SKN do Brasil.

O primeiro lote de aparelhos demorou a chegar, mas nem precisava ter se dado a esse trabalho. Os respiradores eram de um modelo diferente do contratado e não serviam para o tratamento da covid-19.

Todos foram devolvidos e o governo afirmou, em nota, que os cofres foram ressarcidos e a empresa, processada.

No Rio, a suspeita levantada pela Polícia Civil, com ajuda dos MPs estadual e federal, era de um esquema montado entre integrantes do governo e a organização social Iabas (Instituto de Atenção Básica e Atenção à Saúde) para desviar recursos públicos destinados à instalação de sete hospitais de campanha.

O Iabas deveria receber de forma antecipada pouco mais de R$ 8 milhões, mas antes do início das obras, já haviam sido depositados pelo governo quase R$ 70 milhões ao instituto. No total, recebeu R$ 256 milhões antes do cancelamento do contrato de R$ 836 milhões, interrompido após as operações.

Em Santa Catarina, uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) investiga a compra emergencial de 200 respiradores, com o pagamento antecipado de R$ 33 milhões (R$ 165 mil a unidade).

O governador Carlos Moisés passou a ser investigado com a divulgação de que no final de março pagou R$ 70 pelos mesmos produtos, mas de outra empresa.

 

Continuar lendo R$ 1,4 BILHÃO É A SOMA DA CORRUPÇÃO EM CONTRATOS SOB SUSPEITAS DE DESVIOS DE VERBAS PARA COMBATE AO CORONAVIRUS

SECRETÁRIO DE SAÚDE DO RN PEDE A CONSCIENTIZAÇÃO E A COLABORAÇÃO COM AS MEDIDAS DE CONTENÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS ADOTADAS PELO ESTADO

Secretário pede colaboração para medidas de contenção da Covid-19 no RN

Em entrevista concedida nesta segunda-feira (3), o secretário Estadual de Saúde, Cipriano Maia, fez um apelo para que gestores e população se conscientizem e sigam as medidas de contenção do coronavírus adotadas no estado.

Por Redação – Publicado em 03/08/2020 às 11:00

Secretário pede colaboração de gestores e da população para combater o coronavírus

O Secretário Estadual de Saúde, Cipriano Maia, fez um apelo para que gestores e população se conscientizem e sigam as medidas de contenção do coronavírus adotadas no Rio Grande do Norte. Em entrevista concedida nesta segunda-feira (3) ao Bom Dia RN, da Interv Cabugi, o titular da Sesap explicou as decisões tomadas pelo Governo Estadual.

Questionado sobre fato de o RN ter registrado o menor índice de isolamento do Nordeste neste fim de semana, o secretário afirmou: “A pandemia não acabou. Enquanto tivermos doentes e infectados, o risco pode ocorrer. Ainda temos um número de casos e óbitos muito alto, em torno de 7 a 10 mortes por dia por uma mesma doença, não é algo natural”.

Cipriano também destacou a importância do embasamento científico nas tomadas de decisões pelos gestores. “O Governo do Estado tem buscado uniformizar as medidas, discutindo com todos os municípios, buscado o diálogo e atitudes mais cooperativas e solidárias”.

O secretário esclareceu que a retomada das atividades econômicas foi proposta de forma gradual pelo Comitê Científico, que embasa as decisões válidas para todo o estado. “O risco de uma segunda onda da doença está ocorrendo em outros estados e países. A taxa de transmissibilidade está oscilando. Precisamos que a população colabore com atitudes de responsabilidade e em defesa da vida”, alertou.

“No final de semana tivemos manchetes que mostraram o comportamento de alguns seguimentos da população e isso é assustador. A abertura antecipada de bares e shoppings, que estava proposta para acontecer a partir desta quarta (5), é preocupante”, acrescentou.

O secretário também pontuou a importância do cumprimento dos decretos estaduais no enfrentamento à pandemia. “Precisamos de atitudes de defesa da vida, de cuidado e proteção das pessoas para não pôr a perder a retomada programada que foi proposta, com responsabilidade. São mais de 1.800 mortes no estado e não queremos que isso continue levando sofrimento às famílias”.

Atendimento a gestantes de alto risco

O secretário lembrou que a contenção da pandemia do coronavírus é importante para desafogar o atendimento a outras patologias nos serviços de saúde, como as maternidades da capital, que têm enfrentado superlotação nos últimos dias.

De acordo com o fluxo estabelecido para atendimento a gestantes de alto risco durante a pandemia do coronavírus, o Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina) atua como referência para receber as grávidas infectadas com a Covid-19, enquanto a Maternidade Escola Januário Cicco passaria a receber gestantes não somente de Natal, mas de outras regiões do estado.

“Estamos nos reunindo para equacionar o problema, redirecionando fluxos para evitar a sobrecarga das maternidades. Isso é mais um alerta para a necessidade de diminuir a demanda de pacientes com Covid-19 e possibilitar atendimentos essenciais”.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo SECRETÁRIO DE SAÚDE DO RN PEDE A CONSCIENTIZAÇÃO E A COLABORAÇÃO COM AS MEDIDAS DE CONTENÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS ADOTADAS PELO ESTADO

PRESIDENTE DA VENEZUELA NICOLÁS MADURO PEDIU AOS PRESIDENTES DO BRASIL E DA COLÔMBIA COLABORAÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS NO PAÍS

 

Maduro pede cooperação a Brasil e Colômbia contra covid-19

Presidente da Venezuela está preocupado com aumento de casos de coronavírus no país vindos de venezuelanos que estavam nos países vizinhos

INTERNACIONAL

Da EFE

Maduro pede colaboração de vizinhos durante crise Maduro pede colaboração de vizinhos durante crise

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu na sexta-feira (31) aos governos de Brasil e Colômbia para que trabalhem em conjunto no combate ao coronavírus nas áreas de fronteira.

“Como gostaríamos (…) de ter uma coordenação efetiva com as autoridades governamentais e autoridades de saúde”, disse Maduro, durante a inauguração de um hospital de campanha, sobre uma eventual parceria com os dois países com os quais a Venezuela tem suas maiores fronteiras e que não o reconhecem como chefe de governo – e sim o opositor Juan Guaidó, considerado por ambos como presidente interino.

Maduro também declarou que a Venezuela pediu ajuda à Organização Mundial da Saúde (OMS) e à Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para coordenar as “políticas de proteção à saúde” nas duas fronteiras.

Críticas aos vizinhos

Pouco antes, o presidente venezuelano havia criticado o governo da Colômbia, que, segundo ele, “está tomando medidas tardias, mas as está tomando” para conter a expansão da pandemia.

“Se tivéssemos apoio sanitário do lado colombiano (da fronteira), outro galo cantaria, não haveria este problema dos criminosos, ‘trocheros’ da Colômbia”, disse o governante, usando um termo para definir conhecedores de trilhas alternativas para cruzar fronteiras e que levam pessoas a atravessá-las irregularmente

‘Bioterrorismo’

O governo Maduro vem responsabilizando migrantes que retornam à Venezuela por meios ilegais pela expansão do coronavírus no país e os rotula como “bioterroristas”. Entretanto, a oposição denunciou que muitos dos que querem voltar não podem fazê-lo porque o governo estabeleceu uma cota diária de retornos permitidos.

Além disso, em diversas ocasiões Maduro classificou o coronavírus como um “vírus colombiano”.

Ele também pediu na sexta-feira “ao povo colombiano que force seu governo a ser sensato” para coordenar com as autoridades sanitárias, governamentais, cívicas, militares e policiais venezuelanas “para poder conter este vírus e poder proteger toda a população na fronteira”.

Maduro havia feito um apelo semelhante no início da pandemia, o que originou uma reunião por teleconferência entre os ministros da Saúde Carlos Alvarado, da Venezuela, e Fernando Ruiz, da Colômbia.

O representante da Opas na Venezuela, Gerardo de Cosío, também participou e discutiu a estratégia para conter a pandemia e proteger a saúde da população mais vulnerável, de acordo com o governo colombiano.

 

Continuar lendo PRESIDENTE DA VENEZUELA NICOLÁS MADURO PEDIU AOS PRESIDENTES DO BRASIL E DA COLÔMBIA COLABORAÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS NO PAÍS

PGR, AUGUSTO ARAS, RELACIONOU O TRABALHO DA LAVA JATO A UM COMBATE À CORRUPÇÃO FORA DOS LIMITES LEGAIS

Augusto Aras: ‘É hora de corrigir rumos para que o lavajatismo não perdure’

Guilherme Venaglia e Kevin Lima, da CNN, em São Paulo e em Brasília

 Atualizado 29 de julho de 2020 a 00:05

O procurador-geral da República, Augusto Aras, criticou as forças-tarefas da Operação Lava Jato durante transmissão ao vivo organizada pelos advogados do grupo Prerrogativas. “A hora é de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure”, disse o chefe do Ministério Público.

Em seu raciocínio, Aras relacionou o trabalho da Lava Jato a um combate à corrupção fora dos limites legais. “Espero que o enfrentamento à criminalidade continue a se fazer no mesmo modo que vinha se fazendo, mas no universo dos limites da Constituição e das leis. O lavajatismo há de passar”, completou.

O procurador-geral direcionou críticas especialmente à força-tarefa em Curitiba, berço da operação. Segundo Augusto Aras, a operação paranaense reúne dados pessoais de 38 mil pessoas, em um arquivo mais de oito vezes maior do que o arquivo geral do Ministério Público Federal (MPF).

“A força tarefa de Curitiba tem 350 terabytes e 38 mil pessoas com seus dados depositados, que ninguém sabe como foram escolhidos. Não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com caixas de segredos”, disse.

O PGR disse que ter descoberto 50 mil documentos “invisíveis” à corregedoria, que apura o trabalho dos integrantes do MPF. Ele prosseguiu dizendo que a força-tarefa de São Paulo adotou “uma metodologia de distribuição personalizada”, em que membros escolhem processos. E que essa situação “não foi diferente” em Curitiba e no Rio de Janeiro.

CNN entrou em contato com as forças-tarefas da Operação Lava Jato.

Em nota, a Lava Jato em São Paulo afirma que “reitera a absoluta correção de sua atuação”. Os procuradores alegam seguir os procedimentos determinados por uma portaria de 20 de janeiro deste ano, assinada pelo próprio procurador-geral Augusto Aras.

No despacho, Aras atribui uma procuradora regional e sete procuradores da república para atuarem em uma lista de processos derivados da investigação, “bem como em todos os feitos cíveis e criminais que resultem de conexão, continência, compartilhamento de provas, desdobramento, desmembramentos e declínio de competência”.

A força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro não se manifestará por enquanto. E a de Curitiba ainda não encaminhou um posicionamento.

‘Mudar a lupa’

Augusto Aras tomou posse como procurador-geral da República em setembro de 2019, após ter seu nome indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ratificado pelo Senado Federal. Na live, Aras afirmou que a sua atuação na PGR está sendo voltada para “reconduzir a instituição à sua unidade” e impedir o “aparelhamento” da instituição por conta de “segregações” de grupos.

Na conversa com os advogados, o procurador-geral afirma que mudou o perfil do MPF de uma procuradoria “punitivista” e “à espera de sua presa” para um MP sem “espetáculos e espetacularizações”. “O mais importante da nossa gestão foi mudar a lupa”, disse.

A nova lupa, pelo que argumentou Aras, é uma prioridade maior para os ritos processuais. “Os fins não justificam os meios”, diz. “Se a magistratura, o MP e a advocacia primam pela regularidade forma, assim o fazem pela compreensão de que a forma é a garantia das minorias. A forma é o que sustenta a necessidade de uma justa causa para condenação”.

Aras foi primeiro procurador-geral desde 2003 a ser indicado para o cargo por fora da chamada lista tríplice, organizada a cada dois anos pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

Assista e leia também:

Pela lei, a votação é informal e o presidente não precisa segui-la na hora de escolher um indicado para a PGR, mas o rito era defendido pelos integrantes das forças-tarefas da Lava Jato. Durante a live, Augusto Aras disse que as listas são “fraudáveis”.

“A meta é dizer lista tríplice fraudável nunca mais. Nós temos dois relatórios de perícia dizendo que as famosas listas tríplices eram fraudáveis”, disse o procurador-geral.

Pelo modelo de lista, os procuradores votavam em candidatos e os três mais votados eram sugeridos pela ANPR ao presidente da República. A votação foi feita em 2019, mas Aras não concorreu e, portanto, o presidente Jair Bolsonaro acabou escolhendo um nome de fora da relação.

Procurada pela CNN, a Associação Nacional dos Procuradores da República afirma que se posicionará sobre o tema ao longo desta quarta-feira (29).

Fonte: CNN

Continuar lendo PGR, AUGUSTO ARAS, RELACIONOU O TRABALHO DA LAVA JATO A UM COMBATE À CORRUPÇÃO FORA DOS LIMITES LEGAIS

RN VAI RECEBER UMA DOAÇÃO DA PETROBRÁS DE 65 MIL LITROS DE COMBUSTÍVEL NOS PRÓXIMOS DIAS PARA AUXILIAR NO COMBATE A PANDEMIA

RN irá receber doação de 65 mil litros de combustível para auxiliar no combate à Covid-19

22 jul 2020

O Rio Grande do Norte vai receber uma doação total de 65 mil litros de diesel e gasolina da Petrobras, ao longo dos próximos dias, para auxiliar no combate à pandemia de Covid-19. O combustível será usado exclusivamente para abastecimento de ambulâncias e veículos de transporte de equipes médicas, além de atender às demandas das unidades de saúde do Estado. A primeira remessa será entregue nesta quarta-feira (22) no posto de propriedade do Governo do RN, localizado às margens da BR 101, em Natal.

“O Governo do Estado vem envidando esforços no combate ao novo coronavírus. Nossa demanda de transportes na área da saúde aumentou exponencialmente durante a pandemia. Por isso, essa doação de 65 mil litros de combustível pela Petrobras é muito bem-vinda”, afirma a governadora Fátima Bezerra.

Para a secretária estadual da Administração, Virgínia Ferreira, essa doação representa um reforço importante e que vai auxiliar o Estado no transporte de profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra a Covid-19. “Diante do atual cenário epidemiológico da pandemia provocada pelo novo coronavírus, essa ação solidária da Petrobras se mostra imprescindível para contribuir com a efetivação das medidas de enfrentamento elaboradas pelo Governo do Rio Grande do Norte”, declara.

A Secretaria de Estado da Administração (Sead) encaminhou ofício solicitando apoio institucional quanto à doação combustível para utilização de forma exclusiva na área da saúde no Estado. O pedido levou em consideração o consumo médio pelas unidades móveis da Secretaria Estadual de Saúde Pública nos últimos meses e as projeções de necessidade de combustível para o restante do ano. “A companhia prontamente atendeu ao nosso chamado. São gestos como esse que reconhecemos a solidariedade e o compromisso da sociedade no combate ao Covid-19”, reitera Virgínia Ferreira.

Serão doados ao Rio Grande do Norte, com apoio da BR Distribuidora, 35 mil litros de diesel e 30 mil litros de gasolina. A iniciativa faz parte de uma série de contribuições da Petrobras para ajudar o país a enfrentar e combater o novo coronavírus. No total, a companhia doará mais de 3 milhões de litros de combustíveis para todos os estados brasileiros, com a intenção de visando garantir uma logística eficiente no transporte de profissionais de saúde, insumos e pacientes, bem como a manutenção dos hospitais de campanha existentes nos estados.

De acordo com a gerente executiva de Responsabilidade Social da Petrobras, Olinta Cardoso, desde o início da pandemia, a companhia tem concentrado esforços em amparar a sociedade brasileira para atravessar esse momento. “Acreditamos que a doação de combustível ajudará os estados na locomoção de pacientes e equipes de saúde, e também na geração de energia para hospitais de campanha”.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo RN VAI RECEBER UMA DOAÇÃO DA PETROBRÁS DE 65 MIL LITROS DE COMBUSTÍVEL NOS PRÓXIMOS DIAS PARA AUXILIAR NO COMBATE A PANDEMIA

CIENTISTAS DA UFRN DESENVOLVEM PRODUTO PARA COMBATE AO AEDES AEGYPTI

UFRN desenvolve produto farmacêutico para combate ao Aedes aegypti

Em fase de testes, o produto farmacêutico é uma formulação que contém uma substância sintetizada com base em um produto natural presente no óleo de canela e que pode ser utilizada em diferentes formas, líquida ou sólida

Por Redação – Publicado em 08/07/2020 às 17:39

Produto tem facilidades relativas à possibilidade de aplicação do produto diretamente no mosquito na forma de spray, ou mesmo ser utilizado nos carros “fumacê”

Um grupo de cientistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) desenvolveu uma nova tecnologia para o combate ao Aedes aegypti. Em fase de testes, o produto farmacêutico é uma formulação que contém uma substância sintetizada com base em um produto natural presente no óleo de canela e que pode ser utilizada em diferentes formas, líquida ou sólida.Um dos inventores envolvidos, o professor Leandro De Santis Ferreira, pontuou que o produto tem facilidades relativas à possibilidade de aplicação do produto diretamente no mosquito na forma de spray, ou mesmo ser utilizado nos carros “fumacê”, como também para eliminar larvas em ralos e pratos de plantas sendo que a forma sólida tem vantagem no transporte, armazenamento e maior prazo de validade.

“O produto possui tanto atividade larvicida, contra as larvas do mosquito, durante a etapa do seu desenvolvimento, bem como atividade inseticida, contra o mosquito na fase adulta. Assim, conseguimos desenvolver formulações com diferentes formas, líquidas e sólidas, que permitem uma aplicação mais eficaz de uma substância derivada de um produto natural, que possui atividade em diferentes estágios de desenvolvimento do vetor de diversas doenças graves. Além disso, o desenvolvimento das formulações pode prolongar a ação da substância. A substância possui atividade em larvas e no próprio mosquito adulto, em um cenário em que as substâncias comumente utilizadas ou apresentam toxicidade para o meio-ambiente ou já selecionaram os mosquitos resistentes e não são mais tão eficazes”, explicou Leandro De Santis.

O Aedes aegypti é vetor de diversas doenças endêmicas do nosso país como Dengue, Zika e Chikungunya. Segundo o Ministério da Saúde, até o final de maio deste ano, já foram notificados no Brasil quase 800 mil casos de dengue, 35 mil de Chikungunya e mais de três mil notificações de Zika. “A forma mais eficaz de combater estas doenças é controlar o mosquito responsável pela transmissão de todas estas doenças, uma vez que o processo para o desenvolvimento de medicamentos eficazes e vacinas é demorado e caro”, afirmou Addison Ribeiro de Almeida, servidor técnico-administrativo da UFRN que também integra o grupo de cientistas.

Além dos dois, completam a equipe envolvida, Waldenice de Alencar Morais Lima, Cícero Flávio Soares Aragão, Wilken Cesar Galdencio da Silva, Damião Pergentino de Sousa, Lorena Carneiro Albernaz e Laila Salmen Espindola. O estudo é vinculado ao Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas (PpgCF) da UFRN e rendeu um depósito de pedido de patente, denominado “Formulações líquidas e sólidas contendo cinamato de pentila, processo de obtenção e uso das mesmas para o controle de insetos hematófagos”, com co-titularidade dividida entre a UFRN, a Universidade Federal da Paraíba e a Universidade de Brasília.

“É relevante destacar que o patenteamento foi importante para a formação de recursos humanos na área de farmácia, contribuindo com a formação acadêmica de um servidor da UFRN, o qual concluiu mestrado defendendo dissertação de mestrado em 2020, com a formação de um aluno de graduação que realizou iniciação científica e defendeu trabalho de conclusão de curso de farmácia, além da formação científica de outros dois alunos do curso de graduação de farmácia que realizam iniciação científica neste projeto”, relatou Leandro De Santis.

Para a também professora do Departamento de Farmácia da UFRN, Waldenice de Alencar Morais Lima, esse processo de patenteamento apresenta relevância acadêmica por permitir a proteção da tecnologia desenvolvida no projeto, bem como a possibilidade de retorno à Universidade e sociedade por todo o suporte e investimento fornecido. Por sua vez, o também docente Cícero Flávio Soares Aragão acrescentou que “o patenteamento e a posterior publicação dos resultados em artigo científico de alto impacto, além de participação em eventos e em outros meios de divulgação, podem despertar o interesse de empresas para continuidade de estudos visando a futura comercialização do produto”. As próximas fases de desenvolvimento do produto objeto do pedido de patente são estudos em um processo de produção em maior escala, ou seja, que garanta a atividade da substância e ausência de toxicidade quando produzido e utilizado em quantidades maiores o que é necessário quando se pensa em produção para a comercialização do produto.

Continuar lendo CIENTISTAS DA UFRN DESENVOLVEM PRODUTO PARA COMBATE AO AEDES AEGYPTI

POLÍCIA: PF USA INTELIGÊNCIA GEOESPACIAL PARA COMBATER A USURPAÇÃO ILEGAL DE MINÉRIOS E LAVAGEM DE DINHEIRO NO RN

Operação da PF combate usurpação de minério e lavagem de dinheiro com Inteligência Geoespacial no RN

Suspeitos teriam usado imagens de um satélite da Nasa

Por Redação – Publicado em 26/06/2020 às 09:14

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (26), a Operação Siroco, com o objetivo de apurar usurpação de minério, lavagem de capitais e crimes ambientais. As investigações apuram a extração ilegal de minério que estaria sendo utilizado em construção civil, principalmente na construção de parques eólicos no estado do RN.

Policiais federais cumprem, simultaneamente, três mandados judiciais de busca e apreensão, expedidos pela 15ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, nas cidades de Natal e Fortaleza. A operação do RN foi deflagrada de forma coordenada com a Operação Anemoi, deflagrada, também na data desta sexta, pela Superintendência da PF no CE que investiga fatos similares praticados pelos mesmos suspeitos naquele estado.

A investigação realizada no RN, utilizando-se de modernas técnicas e diligências de campo, logrou vincular empresas de grande porte a treze áreas em que houve exploração mineral indevida nos anos de 2012 a 2016.

Os alvos foram separados por modelagem em sistema de informação geográfica, com utilização de bandas espectrais de imagens de satélite da NASA. Uma vez que a modelagem indicou locais suspeitos de extração ilegal de minério, os dados foram encaminhados ao Setor de Inteligência Geoespacial da Diretoria de Inteligência Policial da PF para análise.

A análise posterior, realizada com base em imagens satelitais de alta definição espacial e dados georreferenciados de processos minerários da Agência Nacional de Mineração, demonstrou fortes indícios de que as empresas suspeitas estariam retirando minério (principalmente saibro e areia) de forma criminosa e utilizando esse minério na terraplenagem e na pavimentação de vias de acesso de complexos eólicos construídos no Rio Grande do Norte.

Diligências realizadas nos locais suspeitos, que contaram inclusive com uso de drones, confirmaram o que já havia sido levantado por meio de sensoriamento remoto e modelagem espacial. Policiais verificaram que houve exploração mineral nos polígonos indicados onde não estava autorizada a exploração econômica, bem como que as empresas sob suspeita foram contratadas para as obras estruturantes dos parques eólicos construídos nas imediações.

Além da usurpação mineral, verificou-se que as áreas onde houve extração estavam degradadas, pois foi retirada a vegetação e a camada superficial do solo, rica em matéria orgânica, inviabilizando a recuperação natural do ambiente. Identificou-se que os locais de extração mineral estavam situados nas proximidades de obras de construção de parques eólicos e, mediante entrevistas, confirmou-se que esse era o destino da matéria prima retirada. A área de solo degradado analisada nesta operação chega a 800.000 m2, o que equivale a cerca de 100 campos de futebol.

Corroborando os dados da investigação, com uso de programas estatísticos e ferramentas de Data Mining, promoveu-se a análise de uma massa de dados de cerca de dezessete mil notas fiscais e oitocentas mil transações financeiras, o que corresponde à movimentação total de nove bilhões de reais, aproximadamente. Com esses dados foram comprovados os pagamentos em face da extração indevida.

Em relação à lavagem de dinheiro, existe a suspeita de emissão de notas fiscais ideologicamente falsas para dissimular a origem criminosa da matéria-prima extraída, bem da União.

As diligências de busca e apreensão realizadas nesta data têm como objetivo identificar todas as pessoas que atuaram na ação criminosa e mensurar o prejuízo causado à União e ao meio ambiente.

Será concedida entrevista coletiva às 10h, por meio do aplicativo Teams. Os interessados em participar devem encaminhar mensagem à Comunicação Social da PF/RN, indicando e-mail para recebimento de link convite.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo POLÍCIA: PF USA INTELIGÊNCIA GEOESPACIAL PARA COMBATER A USURPAÇÃO ILEGAL DE MINÉRIOS E LAVAGEM DE DINHEIRO NO RN

GOVERNO DO RN PUBLICOU NESTE SÁBADO LISTA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

Governo do RN convoca profissionais da saúde para atuar no combate à pandemia da Covid-19

Imagem: ilustrativa

O Governo do Rio Grande do Norte publicou, neste sábado (25), a lista de convocação dos profissionais de saúde aprovados no processo seletivo simplificado para reforçar o quadro de pessoal da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) durante o período de combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os aprovados podem conferir a relação no Diário Oficial do Estado (DOE), por ordem de cargo e classificação.

Os convocados deverão se apresentar à Coordenadoria de Recursos Humanos da Sesap, no período de 27 a 29 de abril (em horários agendados), munidos de toda documentação digitalizada em PDF exigida no Edital nº 001/2020-SESAP/RN. É preciso levar também os documentos originais para conferência. Quem não se apresentar a vaga será destinada para candidatos de cargos análogos do quadro de reserva.

Antes do comparecimento à Sesap, é necessário que o convocado acesse o http://portalsei.rn.gov.br para criar seu usuário externo e senha, na opção ”Clique aqui se você ainda não está cadastrado” ou usando o link direto de https://sei.rn.gov.br/sei/controlador_externo.php?acao=usuario_externo_enviar_cadastro&acao_origem=usuario_externo_avis-ar_cadastro&id_orgao_acesso_externo=0.

Após a criação do usuário externo, o candidato deve enviar e-mail para sei.sesap@gmail.com informando NOME e CPF com o título “LIBERAÇÃO CONCURSO SESAP”, para que seu usuário seja liberado. Em seguida, os candidatos precisam realizar um agendamento para poder comparecer na Sesap, através do link http://centraldocidadao.rn.gov.br.

Os candidatos convocados também estão dispensados temporariamente da inspeção médica oficial, conforme Portaria n°508, publicada no DOE de 24 de março de 2020 pela Secretaria de Estado da Administração (Sead), que estabelece a apresentação de convocados à Junta Médica do Estado. Ao final do estado de calamidade, entretanto, os profissionais devem se apresentar, em até 60 dias, para providenciar a emissão do Atestado de Saúde Ocupacional.

De acordo com a Coordenadoria de Recursos Humanos da Sesap, inscreveram-se no processo 3.540 profissionais, dentre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, biomédicos, técnicos de enfermagem e de radiologia, higienista hospitalar e maqueiros. Foram selecionados cerca de 2.500 profissionais para cobrir, inicialmente, 888 vagas do Edital, gerando um quadro de reservas para as necessidades do plano de contingência de enfrentamento à pandemia

Os profissionais convocados serão contratados pelo período de seis meses e atuarão em três regiões de saúde do Estado, ampliando a assistência hospitalar e o processo de abertura de leitos de UCI e UTI planejados para atender pacientes com a Covid-19.

CommentsFonte: Blog do BG

Continuar lendo GOVERNO DO RN PUBLICOU NESTE SÁBADO LISTA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar