ALEGANDO INCÊNCIA, SARKOZY ENFRENTA NOVAS ACUSAÇÕES NA JUSTIÇA

Ex-presidente francês Sarkozy enfrenta novas acusações na Justiça

Nicolas Sarkozy, que voltou a alegar inocência em sua página de Facebook, agora foi indiciado por ‘conspiração’ e financiamento ilegal de campanha

INTERNACIONAL

por 

Reuters

 

Nicolas Sarkozy foi indiciado por conspiração e financiamento ilegal de campanha

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy está enfrentando novas acusações na Justiça devido ao suposto financiamento irregular de sua bem-sucedida campanha eleitoral de 2007, informou o escritório do procurador de assuntos financeiros nesta sexta-feira (16), confirmando uma reportagem anterior da Mediapart.

Sarkozy, que voltou a alegar inocência em sua página de Facebook, agora foi indiciado por “conspiração” devido a um suposto financiamento ilícito para sua campanha.

Em 2018, Sarkozy, que foi presidente da França entre 2007 e 2012, foi indiciado por financiamento ilegal e corrupção passiva.

“Depois de quatro dias de interrogatório, durante o qual respondi todas as perguntas que me fizeram… minha inocência voltou a ser desconsiderada por uma decisão que não apresenta nenhum indicio de qualquer financiamento ilegal”, disse ele na rede social.

Sarkozy, que se diz vítima de um complô, é o segundo ex-presidente francês a ir a julgamento — o primeiro foi o falecido Jacques Chirac.

Fonte: R7

Continuar lendo ALEGANDO INCÊNCIA, SARKOZY ENFRENTA NOVAS ACUSAÇÕES NA JUSTIÇA

ALEGANDO MOTIVOS PESSOAIS, SECRETÁRIO ADJUNTO DE SAÚDE DO RN DEIXA O CARGO

Petrônio Spinelli deixa cargo de adjunto da Secretaria Estadual de Saúde

Médico alegou questões pessoais para deixar os quadros do Governo do Estado; substituta é a enfermeira Maura Vanessa Silva Sobreira

Redação
17/08/2020 | 15:59

Petrônio Spineli deixa cargo de secretário adjunto da Secretaria Estadual de Saúde 

O médico Petrônio Spinelli deixou nesta segunda-feira (17) o cargo de secretário adjunto de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. Ele alegou questões pessoais para deixar os quadros do Governo do Estado.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), Petrônio Spinelli será substituído pela enfermeira Maura Vanessa Silva Sobreira.

A nova adjunta da Saúde é doutora em Ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, professora efetiva-adjunta do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, foi Diretora do Hospital Regional do Seridó (Caicó-RN) e docente-tutora da Escola Nacional de Saúde Pública (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

O governo anunciou também Lyane Ramalho Cortez assume como como subsecretária de Planejamento e Gestão. Ela é professora do Departamento de Saúde Coletiva (UFRN) e Pesquisadora do LAIS (UFRN).

“O Governo do Estado do Rio Grande do Norte agradece a Petrônio Spinelli pela seriedade e dedicação com que desenvolveu seu trabalho durante todo o período em que esteve no cargo”, disse a nota do governo.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo ALEGANDO MOTIVOS PESSOAIS, SECRETÁRIO ADJUNTO DE SAÚDE DO RN DEIXA O CARGO

DIREITO E JUSTIÇA: ALEGANDO RAZÕES DE “FORO ÍNTIMO” CELSO DE MELO SE RECUSA A ANALISAR O PEDIDO DE AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE CONTRA MAIA E ALCOLUMBRE

Para barrar a escalada inconstitucional de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, que almejam violar o texto constitucional e buscar a reeleição à presidência da Câmara e do Senado, o PTB de Roberto Jefferson propôs no Supremo Tribunal Federal (STF), uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn).

A intenção é fazer com que a corte se manifeste e declare a inconstitucionalidade das reconduções de ambos aos cargos que ora ocupam – Presidência da Câmara e do Senado, respectivamente – e, assim, a movimentação política das duas figuras seja interrompida.

O sorteio da relatoria caiu para o decano, Celso de Mello.

Uma matéria simples e meramente interpretativa do texto constitucional.

Aliás, é essa a função do STF.

Estranhamente, alegando razões de “foro íntimo”, o ministro acaba de se recusar a analisar o pedido.

Fonte: Jornal da Cidade Online

 

Continuar lendo DIREITO E JUSTIÇA: ALEGANDO RAZÕES DE “FORO ÍNTIMO” CELSO DE MELO SE RECUSA A ANALISAR O PEDIDO DE AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE CONTRA MAIA E ALCOLUMBRE

POLÍTICA: MORO SE DEMITE E DEIXA ACUSAÇÕES GRAVES CONTRA O PRESIDENTE

Segundo Moro, Bolsonaro está preocupado com os ‘inquéritos’

Redação

Publicado em 24.04.2020

Por  

 

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Segundo ele, trata-se dos inquéritos referentes ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“O presidente também me informou que tinha preocupação com inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal e que a troca também seria oportuna da Polícia Federal.”

Ainda de acordo com Moro, isso ainda assim não justificaria a substituição do diretor-geral da PF.

“Por esse motivo, também não é uma razão que justifique a substituição. Até é algo que gera uma grande preocupação.”

E completou:

“Enfim, eu sinto que eu tenho o dever de tentar proteger a instituição, a Polícia Federal. E por todos esses motivos, eu busquei uma solução alternativa, para evitar uma crise política durante uma pandemia. Acho que o foco deveria ser o combate à pandemia. Mas entendi que eu não podia deixar de lado esse meu compromisso com o estado de direito.”

Redação

Conexão Política

Alegando interferência políticas na PF, Moro confirma saída do governo Bolsonaro

Redação

Publicado    em      24.04.2020

Por  Redação

Valter Campanato | Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou a demissão nesta sexta-feira (24).

A demissão, segundo ele, foi motivada pela decisão de Bolsonaro de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

“O grande problema é por que trocar e permitir que seja feita interferência política ano âmbito da PF. O presidente me disse que queria colocar uma pessoa dele, que ele pudesse colher informações, relatórios de inteligência. Realmente, não é papel da PF prestar esse tipo de informação”, disse Moro.

Ainda de acordo com Moro, ele disse para Bolsonaro que a troca de comando na PF seria uma interferência política na corporação.

Ainda assim, segundo ele, o presidente da República insistiu.

“Falei para o presidente que seria uma interferência política. Ele disse que seria mesmo”, revelou Moro.

Continuar lendo POLÍTICA: MORO SE DEMITE E DEIXA ACUSAÇÕES GRAVES CONTRA O PRESIDENTE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar