SESAP INFORMOU QUE APESAR DO SURTO DE GRIPE BOA PARTE DOS MUNICÍPIOS DO RN ESTÃO SEM DOSES DA VACINA CONTRA O VÍRUS

Com surto de gripe, municípios do RN ficam sem estoque de doses da vacina

Redação / Portal da Tropical

Atualizado em:

Foto: Alex Pazuello / Semcom

A Secretaria de Estado do Rio Grande do Norte (Sesap) informou que, relatado sobre a Influenza que afeta vários estados, boa parte dos municípios do RN estão sem doses da vacina contra a gripe. Um levantamento realizado em dezembro de 2021 revelou que 43 cidades potiguares precisaram suspender a imunização porque o estoque estava zerado.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde da Sesap, Kelly Lima, secretaria não possui mais estoque do imunizante e aguarda o envio de doses extras, por parte do Ministério da Saúde, para retomar a vacinação. Até então, o estado contava apenas com as doses remanescentes da mais recente campanha de imunização contra a influenza.

“Anualmente, uma campanha acontece de abril de junho. Nesse período, recebemos um quantitativo de mais de 1,4 milhão de doses para o público alvo, que incluía as pessoas mais vulneráveis ​​como crianças – acima de 6 meses, idosos e profissionais de saúde. Em determinado momento da campanha, esse público foi ampliado. Como ainda tínhamos as doses remanescentes, continuamos encaminhando para os municípios com uma proteção de proteção uma ampla proteção. Mas, desde dezembro, estamos vivenciando um surto de influenza. Então encaminhamos um ofício para o Ministério da Saúde solicitando doses extras, mas infelizmente ainda não houve retorno ”, ressaltou Kelly Lima.

O surto de gripe que vem afetando os estados brasileiros nas últimas semans foi impulsionado principalmente pela nova variante H3N2. A doença provoca sintomas bem conhecidos, como tosse, coriza, garganta inflamada, febre alta, dores de cabeça, dores no corpo e fraqueza.  No RN, uma chamada ‘nova gripe’ fez aumentar a procura por Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), gerando uma superlotação desses locais. Para evitar a maior transmissão do vírus, uma coordenadora enfatiza que, além da vacinação, outras medidas são importantes, como o uso da máscara, lavagem de mãos e respeito ao distanciamento social.

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias

Deixe uma resposta