RESTRIÇÕES DIVULGADAS PELO GOVERNO DO TALIBÃ PROÍBEM QUALQUER MÍDIA QUE VIOLE VALORES ISLÂMICOS OU AFEGÃOS

Talibã proíbe atrizes em programas de TV no Afeganistão

Grupo fundamentalista decretou ainda que mulheres âncoras de noticiário devem usar o hijab islâmico

INTERNACIONAL

 por Reuters

Novas diretrizes proíbem qualquer mídia que viole "valores islâmicos ou afegãos"

JORGE SILVA / REUTERS – 05.10.2021

O governo do Talibã divulgou uma série de restrições para a mídia afegã, incluindo a proibição de dramas televisivos com atrizes e a ordem para que mulheres âncoras de noticiário usem o “hijab islâmico”.

O Ministério da Propagação da Virtude e Prevenção do Vício do Afeganistão delineou nove regras nesta semana, disse um porta-voz do governo do Taliban nesta terça-feira (23), centradas essencialmente na proibição de qualquer mídia que viole “valores islâmicos ou afegãos”.

Algumas das regras visam especificamente as mulheres, o que provavelmente provocará preocupações na comunidade internacional.

“Esses dramas… ou programas nos quais as mulheres atuam não deveriam ser transmitidos”, determinam as regras, acrescentando que jornalistas mulheres deveriam usar o “hijab islâmico”, mas sem definir o que isso significa.

Embora a maioria das mulheres afegãs use lenços de cabeça em público, no passado os comunicados do Taliban sobre o uso do “hijab islâmico” causaram receio em ativistas dos direitos das mulheres, que dizem que o termo é vago e que poderia ser interpretado conservadoramente.

As regras foram criticadas pela entidade internacional de direitos humanos Human Rights Watch (HRW), que disse que a liberdade de imprensa está se deteriorando no país.

“O desaparecimento de qualquer espaço de discórdia e o agravamento das restrições para as mulheres na mídia e nas artes é devastador”, disse Patricia Gossman, diretora-associada da HRW na Ásia, em um comunicado.

Fonte: R7

Deixe uma resposta