REFLEXÃO: ESPIRITUALIDADE

O texto de hoje, aqui na coluna REFLEXÃO fala sobre Espiritualidade de uma forma bem diferente do que estamos acostumados a ler ou até mesmo vivenciar. A  Espiritualidade não se adquire, ela nos vem ao longo da jornada sorrateira, como quem não quer nada e aos poucos vai transformando a nossa vida, o nosso comportamento e nos tornando mais maduros e experientes. Por isso convido você  a ler o texto maravilhoso a seguir e tirar suas dúvidas. Você pode deixar nos comentários o seu e nos ajudar a promover e melhorar todos 0 conteúdo desse blog.

Sobre espiritualidade

 em 

 

Espiritualidade é olhar para o próximo e entender que seu mau humor é a causa de sua dor, e não se sentir ofendido. Espiritualidade é as coisas não saírem do jeito que você quer e aceitar que é assim que tem que ser para o seu aprendizado.

É responsabilizar-se por suas circunstâncias, não é se acreditar vitima, não é culpar ninguém pelo que lhe acontece. É viver na alegria, ou no silêncio, ou na tempestade, ou na luz, ou nas trevas, viver o que a vida te propõe, sem fingir que é outra coisa.

Espiritualidade é entender que, se você ficar doente, não deve apenas prestar atenção aos sintomas físicos, mas também ver quais emoções você não está entendendo e prestar atenção, pois o que seu corpo faz é enviar-lhe uma mensagem.

Espiritualidade é caminhar curtindo cada passo do caminho, independente do que aconteça com você. É dar atenção às emoções sem se identificar com elas. É cuidar de seus pensamentos e de suas palavras. Deve ser consistente e manter a autenticidade em todos os ambientes e em todas as circunstancias.

A espiritualidade envolve tudo. É amar o mundo como ele é, com tudo o que ele contém. Sem julgar, sem reclamar, sem possuir. É compartilhar, é estar em paz. É deixar cada um viver como bem entender. É entender que nada é real e que, ao mesmo tempo, é preciso estar impecável no jogo da vida.

E não estou falando de religião, não estou falando de dogmas, não estou falando de pecados, não estou falando de crenças, não estou falando de bem e mal, não estou falando de igrejas, ou professores, ou normas.

Estou falando sobre o que bate quando você consegue parar e olhar para dentro, e você percebe que a vida não teria sentido, se fossemos apenas matéria. Se fossemos apenas um punhado de carne, órgãos e artérias. Se fossemos apenas um desejo aprisionado em um corpo, sem uma alma que anseia por sentir novamente, o amor do qual faz parte.

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Deixe uma resposta