PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTE SÁBADO

Por G1

04/10/2019 20h00  Atualizado há 10 horas


INTERNACIONAIS

Violência no Iraque

Manifestantes seguram a bandeira iraquiana perto de objetos queimados em protesto em Bagdá, nesta sexta (4) — Foto: Alaa al-Marjani/ReutersManifestantes seguram a bandeira iraquiana perto de objetos queimados em protesto em Bagdá, nesta sexta (4) — Foto: Alaa al-Marjani/Reuters

Os protestos no Iraque entraram no 4º dia e deixaram dezenas de mortos e centenas de feridos. O número de vítimas ainda é incerto, mas segundo a Reuters, 65 pessoas morreram. O país está em toque de recolher e, segundo testemunhas, as forças de segurança abriram fogo diretamente contra as pessoas.

NACIONAIS

Ministro do Turismo denunciado

Ministério Público denunciou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e outras 10 pessoas no caso das candidatas-laranja do PSL. O ministro é acusado de desvio de verba eleitoral, falsidade ideológica e associação criminosa.

A investigação aponta que o partido usou candidatas de fachada em 2018. Na época, Marcelo era o presidente estadual de Minas Gerais do PSL. Em nota, Marcelo negou irregularidades e falou em campanha difamatória e mentirosa.

Terror no Chapadão

Chapadão — Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia/Estadão ConteúdoChapadão — Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Um confronto entre facções criminosas no Chapadão, na Zona Norte do Rio, deixou ao menos três pessoas mortas e seis feridos. Segundo a PM, a ação foi motivada por uma disputa entre o Comando Vermelho e o Terceiro Comando Puro. E este não foi o único episódio de violência no Rio: em 24 horas, cinco pessoas foram baleadas. Um idoso morreu em Niterói.

Orçamento dos brasileiros

Distribuição (%) da despesa de consumo média mensal familiar no Brasil
Transporte pesa mais que alimentação no orçamento dos brasileiros
Alimentação: 17,5Habitação: 36,6Vestuário: 4,3Transporte: 18,1Higiene e cuidados pessoais: 3,6Assistência à saúde: 8Educação: 4,7Recreação e cultura: 2,6Fumo: 0,5Serviços pessoais: 1,3Despesas diversas: 3
Fonte: IBGE

Pesquisa divulgada pelo IBGE mostra que os brasileiros gastam mais da metade do orçamento em habitação e transporte: 36,6% e 18,1%, respectivamente. O estudo mostra ainda que, pela 1ª vez, os gastos com transporte superaram os com alimentação (17,5%). O IBGE apontou também que quase 24% das famílias brasileiras vivem com R$ 1.245 mensais em média

Ensino Superior

O resultado do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) mostra que só 3,3% dos cursos de faculdades privadas conseguiram atingir a nota máxima. Já entre as instituições públicas, essa taxa sobe para 20,3%. Considerando todos os cursos, menos de 6% deles tiveram conceito 5.

Durante a divulgação dos resultados, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu que os alunos com nota ruim não deveriam se formar.

“Não deveria ter o diploma. (…) Eu acho que quem faz 0 a 20% foi sabotar”

Procurador

Justiça Federal decidiu manter preso o procurador da Fazenda Matheus Carneiro Assunção, preso por esfaquear uma juíza em São Paulo. Ele será encaminhado para o Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico Dr. Arnaldo Amado Ferreira, em Taubaté. A defesa do procurador disse que um laudo psiquiátrico apontou que seu cliente tem “grave perturbação do estado mental” e precisa ser internado.

Manchas de óleo

Manchas de óleo chegaram na Bahia — Foto: João Arthur/TamarManchas de óleo chegaram na Bahia — Foto: João Arthur/Tamar

As manchas de óleo chegaram ao mar da Bahia, atingindo todas as regiões do Nordeste. Segundo o projeto Tamar, ao menos 3 pontos estão contaminados e ainda não há detalhes sobre o tamanho da área afetada e nem de perda de espécies na região. Em Sergipe, as manchas de óleo atingiram a área de praia do maior berçário de tartarugas da espécie oliva do país. Já em Fortaleza, a contaminação fez com que 11 praias fossem vetadas para banho.

Rock in Rio

Fãs enfrentam calor no Rock in Rio — Foto: Wilton Junior/Estadão ConteúdoFãs enfrentam calor no Rock in Rio — Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Nem o calor do Rio de Janeiro tirou o preto dos looks dos fãs de metal. Com chapéu, guarda-chuva e capas improvisadas com bandeiras, eles fizeram o possível para se proteger do sol forte durante o 5º dia do festival Rock in Rio. O Sepultura abriu o palco Mundo e animou a plateia com um show seguro, com clássicos, música inédita e homenagem a Andre Matos.

Sepultura abre palco Mundo nesta sexta (4), quinto dia do Rock in Rio 2019 — Foto: Marcelo Brandt/G1Sepultura abre palco Mundo nesta sexta (4), quinto dia do Rock in Rio 2019 — Foto: Marcelo Brandt/G1

Também teve isso…

Incêndio atinge capela histórica em Diamantina — Foto: Reprodução/Redes sociaisIncêndio atinge capela histórica em Diamantina — Foto: Reprodução/Redes sociais

Fonte: G1
Por Blog do BG

MINISTÉRIO PÚBLICO: Constituição de 1988 criou um poder sem controle externo e sem limites jurisdicionais

Texto de Demétrio Magnoli, Sociólogo, autor de “Uma Gota de Sangue: História do Pensamento Racial”. É doutor em geografia humana pela USP.

Quanto vale a palavra de Rodrigo Janot? O então procurador-geral entrou armado no STF com a finalidade de matar Gilmar Mendes e, na sequência, tirar sua própria vida. Verdade? Mentira? Delírio de um mitômano? No fundo, pouco importa. O conto deve ser lido alegoricamente, como parábola de uma colisão engendrada há três décadas, na hora em que os constituintes esculpiram o atual Ministério Público.

Nos artigos 127, 128 e 129, a Constituição criou um poder sem controle externo e sem limites jurisdicionais. O MP paira sobre o Estado, não respondendo a nenhum dos três Poderes. Nas suas próprias palavras, opera como “uma espécie de Ouvidoria da sociedade brasileira”, exercendo a “tutela dos interesses públicos, coletivos, sociais e difusos”. Dito de outro modo, o MP não seria uma Ouvidoria da aplicação das leis, mas um tradutor do “interesse geral”.

Ninguém percebeu à época, mas dava-se à luz um Partido, com “P” maiúsculo —isto é, uma entidade política singular, que supostamente representa toda a sociedade e não precisa passar pelo filtro das urnas. O MP tornou-se um recipiente perfeito para gerações de jovens promotores e procuradores engajados na reforma social por meio do sistema de justiça.

Política é a arte de explicitar e solucionar as divergências por vias pacíficas. As divergências que atravessam as sociedades coagulam-se em partidos. Nos sistemas totalitários, elas não desaparecem, emergindo sob a forma pervertida de facções clandestinas no interior do partido único.

O MP, concebido como Partido, fragmenta-se necessariamente em diferentes partidos, que refletem traduções conflitantes do “interesse geral”.

O Ministério Político não é um, mas vários. Pela esquerda, em 1991, surgiu o chamado Ministério Público Democrático (MPD), hoje com mais de 300 associados. Pela direita, em 2018, nasceu o chamado Ministério Público Pró-Sociedade, que organiza seu 2º Congresso Nacional. “Nós dois lemos a Bíblia noite e dia, mas tu lês preto onde eu leio branco” (William Blake). Os dois leem as mesmas leis, mas cada um as interpreta segundo seu programa político particular.

O Janot do conto, pistoleiro suicida, encontra seu lugar no Janot da história. O momento de seu propalado gesto de loucura inscreve-se numa sequência de atos políticos: no 8 de maio de 2017, o procurador-geral pediu a suspeição de Gilmar no caso Eike Batista; no dia 17, vazou o áudio do diálogo explosivo entre Joesley Batista e Michel Temer; no 23, publicou um artigo de denúncia do “estado de putrefação de nosso sistema de representação política”.

Numa “estranha aliança do sublime com o obsceno” (Octavio Paz), o cavaleiro andante da limpeza pública faria a justiça verdadeira com o projétil de uma pistola, eliminando a justiça monstruosa, corrompida, inventada pela Constituição.

A vocação dos partidos é perseguir a conquista do poder. Naquele maio, Janot construía o trampolim de sua candidatura presidencial, fincando-o sobre um pacto profano com Joesley Batista.

A politização do MP atingia um clímax, empurrando seu chefe à guerra aberta com o Executivo e à uma tentativa, no fim frustrada, de submeter a seus desígnios o Congresso e o STF.

Quatro meses depois do pedido de suspeição de Gilmar, um desmoralizado Janot ergueu a bandeira branca e, em gesto de rendição, solicitou a revogação da imunidade de Joesley.

A colisão do Ministério Político com as instituições não desaparece junto com a desgraça do ex-procurador-geral. Hoje, a candidatura presidencial de Sergio Moro concentra o projeto de poder do Partido dos Procuradores. A nossa Operação Mãos Limpas, tão necessária, dissolve-se numa lagoa viscosa de ilegalidades, um pesque-pague para as defesas de corruptos e corruptores.

O conto de Janot, mais que roteiro potencial de um filme, é uma lição política. Vamos estudá-la?

FOLHAPRESSComments

Comments

Ação do MPF contra Caixa Econômica Federal por censura contra Clowns de Shakespeare ganha destaca nacional

Cena da peça ‘Abrazo’, da companhia Clowns de Shakespeare – Rafael Telles/Divulgação

O Ministério Público Federal em Pernambuco divulgou nesta sexta (4) que foi ajuizada ação civil pública contra a Caixa Econômica Federal por causa do cancelamento “abrupto” da peça infantojuvenil “Abrazo”, do grupo Clowns de Shakespeare.

A ação requer que seja retomada a exibição do espetáculo em espaço da Caixa Cultural, no Recife, ou em outro teatro, às custas da estatal.

Em setembro, o MPF já havia expedido recomendação à Caixa neste sentido, mas a peça não voltou ao cartaz.

Ela foi cancelada pelo centro cultural mantido pelo banco após fazer sua primeira sessão, em temporada prevista em contrato. Segundo a Caixa, a suspensão foi motivada por uma infração contratual do grupo. Eles teriam prejudicado a imagem da estatal, segunda informou a assessoria de imprensa da empresa.

A peça fala sobre personagens que vivem em uma ditadura. Questionada pela Folha, a Caixa não informou qual foi o conteúdo que incomodou seus gerentes e programadores. Disse apenas que algo foi dito durante um bate-papo realizado após a estreia em setembro.

De acordo com o MPF, “configurou-se a prática de censura, vedada pela Constituição da República, que garante que a manifestação de pensamento, criação, expressão e informação não sofrerão nenhum tipo de restrição”.

FOLHAPRESS

Comments

Família brasileira empobreceu em nove anos, aponta IBGE

Em nove anos, caiu o percentual de famílias brasileiras que têm renda mensal superior a seis salários mínimos e aumentou o número delas que vive com menos do que esse valor.

Os dados são da POF (Pesquisa de Orçamento Familiar), divulgada nesta sexta (4) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A pesquisa mostra ainda que 2,7% das famílias brasileiras concentram 19,9% da renda. Outros 23,8% vivem com menos de dois salários mínimos por mês, em um sinal de que a desigualdade de renda permanece grande no país.

Os dados reforçam ainda que a renda com aposentadorias e pensões é um dos fatores que ajuda a ampliar a distância entre os extremos no país.

A POF traça um perfil dos hábitos de consumo e das condições de vida do brasileiro e é usada como parâmetro para outras pesquisas do IBGE, como o cálculo da inflação e o do PIB (Produto Interno Bruto, além de embasar estudos sobre desigualdade.

Na comparação com a pesquisa anterior, realizada em 2008 e 2009, houve crescimento no percentual de famílias nas classes mais pobres da população. Ao todo, 73,03% das famílias brasileiras receberam menos de seis salários mínimos por mês entre 2018 e 2019. Há nove anos, eram 68,4%.

A maior alta se deu entre os que ganham até dois salários mínimos, que passaram de 21,63 para 23,86 das famílias brasileiras. Na outra ponta, o percentual das que ganham mais de 25 salários mínimos caiu de 3,81% para 2,67%.

A mudança pode ser explicada pela queda na renda após a recessão, mas especialistas advertem que fatores como aumento do poder de compra do salário mínimo e mudanças no número de membros das famílias também impactam o resultado.

A pesquisa considera a existência de 69 milhões de famílias no país. Quase um quarto delas, ou 16,4 milhões, vive com apenas dois salários mínimos, já considerando o que o IBGE classifica como “rendimentos não-monetários” —produção própria, trocas ou doações, por exemplo.

Nessa classe, apenas 41% do rendimento médio (ou R$ 510,18) vem do trabalho. Transferências do governo, como aposentadorias e programas sociais, são responsáveis por 28,8%, enquanto fontes de rendimento não monetário contribuem com 28,2%.  Essa classe engloba 44,8 milhões de pessoas.

Já na classe mais alta, aqueles com renda média acima de R$ 23.850, o trabalho garante 69% do total. São 1,8 milhão de famílias. Considerando uma média de 3,07 pessoas por família, é como se 20% da renda brasileira estivesse concentrada apenas entre as populações de Fortaleza e Salvador.

Segundo a POF, o rendimento médio é de R$ 5.426,70. Na média, 57,5% são provenientes da renda do trabalho. Outros 19,5% vêm de aposentadorias, programas sociais e outras transferências. Na média, os rendimentos não monetários contribuem com 14,5%.

A dependência de transferências é maior do que a verificada na pesquisa anterior, quando 18,5% da renda vinha de aposentadorias, pensões e programas sociais. A parcela relativa a esses últimos, porém, é pequena, de apenas 1% na média nacional.

As transferências têm maior relevância nas áreas rurais e na região Nordeste, recortes em que ela representa quase um quarto da renda. Na última pesquisa, 22,5% da renda das famílias nordestinas vinha de aposentadorias e programas sociais. Agora, são 24,6%.

Entre as famílias mais pobres da região, a dependência é ainda maior: quase um terço da renda daqueles que vivem com menos de dois salários mínimos vem dessa fonte.

Os dados do IBGE mostram que as transferências também impactam na distribuição de renda.

Famílias com renda superior a 25 salários mínimos recebem, em média, R$ 4.276,02 com aposentadorias e pensões, enquanto aquelas com renda inferior a dois salários mínimos ficam com R$ 207,17.

FOLHAPRESS

Comments

Moro diz não ver problema com fiscalização de ações policiais

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse não ver problemas na fiscalização da atividade das forças policiais em geral, nem nas ações desenvolvidas no âmbito do programa Em Frente Brasil, cujo projeto-piloto foi lançado pelo governo federal no dia 29 de agosto.

“Não existe nenhum problema com a fiscalização da atuação das forças policiais, sejam elas locais, sejam das forças nacionais”, disse Moro durante uma entrevista à imprensa em São José dos Pinhais (PR), na região metropolitana de Curitiba.

A declaração de Moro foi motivada por uma pergunta a respeito da fala do presidente Jair Bolsonaro sobre a iniciativa do prefeito de Cariacica (ES), Geraldo Luzia Júnior, de liberar a linha 162, da Ouvidoria Municipal, para receber denúncia contra excessos dos agentes federais que chegaram à cidade para reforçar a segurança pública. Ao tomar conhecimento do caso, o presidente Jair Bolsonaro disse que sugeriria ao ministro Sergio Moro que a experiência em Cariacica fosse interrompida.

São José dos Pinhais e Cariacica estão entre os cinco municípios com elevados índices de violência que integram o projeto-piloto do programa lançado há pouco mais de um mês, em caráter experimental. Além de São José dos Pinhais, na região Sul, e de Cariacica, no Sudeste; também participam da iniciativa Ananindeua (PA), na região Norte; Paulista (PE), no Nordeste; e Goiânia (GO), no Centro-Oeste.

Bolsonaro destacou que o programa prevê a participação não só da Força Nacional, mas de vários outros órgãos de stado.

Anunciado como uma iniciativa para reduzir a violência e a criminalidade, o Em Frente Brasil envolve os ministério da Justiça e Segurança Pública; da Cidadania; da Educação; da Saúde; do Desenvolvimento Regional; da Economia; da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; da Casa Civil; além da Advocacia-Geral da União (AGU) e órgãos estaduais e municipais. O foco principal são os crimes violentos como homicídios, feminicídios, estupros, latrocínios e roubos.

De acordo com Moro, a fala desta quinta-feira do presidente Bolsonaro “retrata uma insatisfação” de setores mais amplos. “O grande problema foi a forma como isto foi colocado por quem teve a iniciativa de gerar esta situação”, disse o ministro. “Como se a Força Nacional fosse uma intrusa, fosse algo incômodo, e não estivesse lá para ajudar, servir e proteger as pessoas. A insatisfação do presidente é exatamente com esta iniciativa”, concluiu o ministro.

Agência Brasil

Comments

Ninguém merece ser bilionário, diz Mark Zuckerberg

Um funcionário do Facebook pediu que Mark Zuckerberg, presidente da gigante de redes sociais e quinta pessoa mais rica do mundo, desse sua opinião sobre a afirmação do presidenciável Bernie Sanders, de que bilionários não deveriam existir. Zuckerberg admitiu que, provavelmente, não deveriam.

“Ninguém merece tanto dinheiro”, disse Zuckerberg. “Acho que, se você faz algo bom, é recompensado, mas acredito que parte da riqueza que pode ser acumulada é despropositada.”

Zuckerberg, que tem patrimônio líquido de US$ 69,4 bilhões, estava falando na quinta-feira em reunião interna de perguntas e respostas que ele decidiu transmitir ao vivo ao público, após o áudio de reuniões semelhantes no início deste ano ter vazado.

O funcionário da reunião de quinta-feira disse que estava perguntando a Zuckerberg porque o executivo era o “único bilionário que posso consultar sobre esse assunto”.

O cofundador do Facebook explicou que seu braço de investimentos filantrópicos, a Iniciativa Chan Zuckerberg, aposta em avanços científicos com o objetivo de erradicar todas as doenças no próximo século.

Os investimentos da empresa podem ocorrer mais lentamente ou nunca se dependerem de recursos públicos, disse Zuckerberg. Por isso, ele tenta tornar seu status de bilionário útil.

“A sugestão de que tudo isso deveria ser feito” pelo setor público, “privaria o mercado e o mundo de uma diversidade de tentativas diferentes que podem ser tomadas”, disse aos funcionários.

Money Times

Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa segunda-feira

Em parceria com os governos estaduais, distrital e municipais, o Ministério da Saúde inicia, na próxima segunda-feira (7), a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Na primeira fase, que vai até o dia 25 de outubro, o público-alvo serão as crianças com idade entre 6 meses e 4 anos e 29 dias.

A segunda etapa, de 18 a 30 de novembro, terá foco na população com idade entre 20 e 29 anos. Em entrevista coletiva, o ministro titular da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a prioridade para este grupo justifica-se porque, como provavelmente não receberam a segunda dose da vacina, seus filhos acabam apresentando um sistema imunológico mais vulnerável à doença. Além dos dois períodos, a campanha também destaca o dia 19 de outubro como o Dia D, para mobilização nacional.
Levantamento do governo federal mostra que, até o dia 28 de agosto, 5.404 casos de sarampo foram confirmados em todo o país. Além disso, houve o registro de seis óbitos, sendo quatro deles de pacientes menores de 1 ano.

A unidade federativa com maior incidência é São Paulo (15,11 a cada 100 mil habitantes), que concentra 97% dos casos e é seguida por Bahia (6,64) e Sergipe (5,86). Embora apresente índice de 0,21, o Pará preocupa, devido à sua cobertura vacinal, que é, atualmente, de 76%, disse Mandetta. O Amapá apresenta a segunda cobertura mais baixa, de 77%, perdendo para a Bahia, com 80%, e o Maranhão e o Piauí, ambos com 83%.

De acordo com informações da pasta, foram adquiridos, para este ano, 60,2 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Para o ano que vem, a encomenda foi de 65,4 milhões de doses.

Em 2020, o ministério dará continuidade à campanha. A imunização será dividida em três etapas e incluirá pessoas com idade de 50 a 59 anos. Ao todo, espera-se que a vacinação atinja 39 milhões de brasileiros, que equivalem a 20% da população.

“Nós sabemos que as crianças de 6 meses a 1 ano de idade são as que respondem clinicamente pior ao sarampo. Acabam desenvolvendo um quadro de pneumonia muito grave, e os óbitos acabam tendo uma prevalência maior nessa faixa etária. Então, o clássico é vacinar aos 12 meses e aos 15 meses. Quem fez isso com seus filhos abaixo de 5 anos fez o correto, a criança está coberta e não há necessidade de aplicar mais uma dose. Aqueles que só deram uma dose aos 12 meses e não deram a segunda devem ir agora para fazer a segunda dose, porque uma dose só não dá sistema imunológico competente para enfrentar um surto de sarampo”, afirmou o ministro.

“O que é a novidade à qual as pessoas devem estar atentas? De 6 meses a 1 ano, quando não era recomendada a primeira dose, estamos fazendo a chamada dose 0. Vacinar os bebês e depois, aos 12 meses, fazer a dose regulamentar, como se fosse a primeira, e a segunda. Essas crianças a gente vai blindar mais, porque elas são as principais vítimas fatais do sarampo”, acrescentou, ressaltando que o governo está cogitando voltar a aplicar a vacina oral contra sarampo, que ficou vulgarmente conhecida como a “vacina de gotinha”.

Verbas para municípios

Na entrevista, dirigentes do ministério destacaram que os municípios que fortalecerem suas ações de imunização ganharão um bônus de recursos, que totaliza R$ 206 milhões. Para receber o incremento, as prefeituras deverão cumprir duas metas.

“Àqueles que atingirem entre 90% e 95% [de cobertura vacinal] – nossa meta é de 95% – daremos mais um incentivo, um plus, porque ele fez mais esforço para chegar àquilo. Se atingir de 95% para cima, tirar nota 10, recebe 100% desse incentivo, para que possamos ajudar as cidades a cumprir um dever básico, que é de atenção primária de prevenção. O custo de uma vacina é tão baixo, e o custo de uma internação de uma criança na UTI [unidade de terapia intensiva], de uma vida, não tem preço. É um ato de amor e de respeito à criança. Já está pacificado. Não é uma questão de direito de pai e mãe, é um direito da criança “, esclareceu o ministro.

Para serem contemplados, os municípios terão ainda de monitorar e informar o governo do estado e o Ministério da Saúde sobre seus estoques da vacina tríplice viral, pentavalente e poliomielite ao estado e ao ministério. O total do recurso vai variar conforme a unidade federativa. As maiores parcelas estão reservadas para São Paulo (R$ 44,7 milhões), Minas Gerais (R$ 20,9 milhões), Rio de Janeiro (16,6 milhões) e Bahia (R$ 15,2 milhões).

Caroline Martins, que representou no evento a Secretaria de Atenção Primária à Saúde, disse que os postos de saúde devem aproveitar cada oportunidade que tiverem para perguntar aos usuários do serviço se a sua vacina contra o sarampo e a dos familiares estão em dia.

Ela recomenda também que as unidades de saúde mantenham as salas de vacinação abertas durante todo seu horário de funcionamento, inclusive as que já estão com expediente estendido. “Horário de almoço, à noite. É importante manter funcionando. Evitar complicações e barreiras na vacinação, ou seja, evitar que o usuário que procura a vacinação tenha que voltar inúmeras vezes por estar sem o comprovante de residência ou sem algum documento de identificação. Fazer isso de maneira responsável, mas de maneira a evitar criar uma complicação a cada vez que vai procurar a vacinação”, afirmou.

No total, a campanha dispõe de um investimento de R$ 19 milhões para as ações de comunicação, que constituem o Movimento Vacina Brasil. Entre os objetivos, está o combate às fake news (notícias falsas), que disseminam inverdades sobre os efeitos das vacinas e que são, segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta, um fenômeno “global”, não ficando restrito ao Brasil.

Sobre a doença

Causado por um vírus, o sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar à morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas.

Mesmo quando o paciente não vai a óbito, há possibilidade de a infecção ocasionar sequelas irreversíveis. Quando a doença ocorre na infância, o doente pode desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, que pode gerar perda auditiva permanente.

Os sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza (nariz escorrendo ou entupido) e mal-estar intenso. Quando o quadro completa de três a cinco dias, podem aparecer manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas do paciente.

A prevenção ao sarampo, feita por meio da vacinação, é fundamental, já que não há tratamento para a doença. O tipo da vacina varia conforme a idade da pessoa que irá tomá-la, e a situação epidemiológica da região onde vive, ou seja, é necessário levar em conta a incidência da doença no local. Quando há um surto, por exemplo, a dose aplicada pode ser do tipo dupla viral, que protege contra sarampo e rubéola.

Há, ainda, as variedades tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela, mais conhecida como catapora). As vacinas estão disponíveis em unidades públicas e privadas de vacinação. Segundo o Ministério da Saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece doses gratuitamente, em mais de 36 mil salas de vacinação, localizadas em postos de saúde de todo o Brasil.

O governo brasileiro recomenda que pessoas na faixa entre 12 meses e 29 anos de idade recebam duas doses da vacina. Para a população com idade entre 30 a 49 anos, a indicação é de uma dose.

Recentemente, o Brasil perdeu o certificado de eliminação da doença. Na semana passada, passaram a apresentar semelhante condição quatro países da Europa: Reino Unido, Grécia, República Tcheca e Albânia. De acordo com o Ministério da Saúde, no primeiro semestre deste ano, Cazaquistão, Geórgia, Rússia e Ucrânia concentraram 78% dos casos registrados na Europa.

Agência Brasil

CommentsComments

Veja o que rolou na Ratts essa semana

A Ratts já está no clima do outubro rosa… e os nossos clientes também!

Nesse mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama, decidimos abordar esse tema tão importante.

Para reforçar e propagar ainda mais a nossa mensagem, o avatar das nossas mídias sociais mudou e, agora, faz referência ao tema.

Também aproveitamos para tratar sobre o assunto nas redes sociais dos nossos clientes, mostrando que eles também se importam com o bem-estar de seus consumidores e parceiros.

A Megga Solar, o Supermercado Bom Dia, a Cliun e todos os nossos demais clientes estão juntos conosco na luta contra o câncer de mama!

Quer trabalhos assim pro seu negócio? Passa um zap pra gente agora mesmo no 99981-1112.

Comments

Aras derruba portaria de Janot e anuncia corte de gastos com viagens e diárias de procuradores

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

A Procuradoria-Geral da República vai alterar as regras que definem o valor de diárias de servidores e ajustará os valores pagos em passagens aéreas. As definições serão publicadas em portaria na próxima segunda, 7, com o objetivo de alterar regramento em vigor desde 2014, da era Rodrigo Janot, e reduzir despesas do Ministério Público.

De acordo com o novo regulamento, as diárias nacionais e internacionais serão calculadas de acordo com a região de destino — atualmente, o benefício tem valor fixo. No caso de viagens para o exterior, por exemplo, o pagamento seguirá base do Ministério das Relações Exteriores, que classifica os países em quatro grupos (A, B, C e D).

Para se ter uma ideia da mudança, o valor atual da diária para o procurador-geral da República, Augusto Aras, é fixo em US$ 485, independente do país de destino. Com as mudanças, o valor cai para US$ 354 se a nação estiver no grupo A, US$ 393 no grupo B e US$ 437 no grupo C até chegar a US$ 485, para países do grupo D.

Estadão Conteúdo

Desemprego cai a 3,5% nos EUA, menor índice em 50 anos

A criação de vagas nos Estados Unidos aumentou moderadamente em setembro, com a taxa de desemprego caindo para perto da mínima de 50 anos de 3,5%, o que poderia atenuar as preocupações do mercado financeiro de que a economia possa estar à beira de uma recessão em meio a persistentes tensões comerciais. O anúncio foi feito pelo Departamento de Trabalho dos EUA nesta sexta-feira (4).

Foram criados 136 mil postos de trabalho no mês passado, informou o governo. Os dados de agosto foram revisados para mostrar abertura de 168 mil vagas, em vez das 130 mil relatadas anteriormente.

No entanto, o relatório mensal de empregos do Departamento do Trabalho mostrou que o crescimento mensal dos salários permaneceu inalterado e a criação de novos postos de trabalho na indústria diminuiu pela primeira vez em seis meses, com o setor de varejo continuando a perder empregos.

O relatório veio na esteira de uma série de dados econômicos fracos, incluindo queda na atividade industrial para a mínima de mais de uma década em setembro e uma forte desaceleração no crescimento do setor de serviços, para os níveis mais fracos desde 2016.

Com sinais de que a guerra comercial prolongada do governo Trump contra a China está contaminando a economia em geral, a força contínua do mercado de trabalho é uma defesa importante contra uma crise econômica.

O número de novas vagas em agosto foi provavelmente limitada por fatores sazonais relacionados à saída de jovens de seus empregos de verão para retornarem à escola. Economistas consultados pela Reuters previam a criação de 145 mil vagas nos EUA em setembro.

Independente de a criação de vagas de trabalho permanecer moderada, economistas esperam que o Federal Reserve (BC dos EUA) corte a taxa de juros ao menos mais uma vez este ano dadas as incertezas da política comercial.

Os ganhos de emprego de setembro ficaram abaixo da média mensal de 161 mil este ano, mas ainda acima dos cerca de 100 mil postos necessários a cada mês para acompanhar o crescimento da população em idade ativa. A queda para 3,5% da taxa de desemprego, ante 3,7% em agosto, registra a leitura mais baixa desde dezembro de 1969.

Apesar do mercado de trabalho firme, o salário médio por hora permaneceu inalterado no mês passado, após avançar 0,4% em agosto. Nos 12 meses encerrados em setembro, os salários aumentaram 2,9%, após subirem 3,2% nos 12 meses encerrados em agosto.

O setor privado criou 114 mil vagas em setembro, ante 122 mil em agosto. A manufatura perdeu 2 mil postos no mês passado, o primeiro declínio desde março, depois de contratar 2 mil trabalhadores em agosto.

O setor público abriu 22 mil empregos em setembro, após 46 mil vagas em agosto.

G1

Comments

Lula: “A desgraça de quem conta a primeira mentira é que passa o resto da vida mentindo para justificar a primeira”

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva concedeu mais uma entrevista e, novamente, voltou a criticar a Lava Jato

“A desgraça de quem conta a primeira mentira é que passa o resto da vida mentindo para justificar a primeira mentira. E eles construíram a mentira do Dallagnol, do PowerPoint”, disse

Confira entrevista do ex-presidente Lula na íntegra no Justiça Potiguar.

Comments

CGU suspendeu R$ 812 milhões em editais por suspeita de fraude, informa ministro Wagner Rosário

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, disse nesta sexta-feira (4) que entre dezembro de 2018 e agosto deste ano foram suspensas licitações para compras públicas com um valor total de R$ 812 milhões por suspeita de fraude. Segundo o ministro, os indícios foram identificados a partir de problemas ocorridos em contratos anteriores.

“Nós pegamos casos de corrupção confirmados e fomos estudar os editais de licitação. Verificamos que esses editais possuíam características comuns”, disse ao palestrar na universidade Mackenzie. Esses pontos foram usados para elaborar um programa que faz uma triagem nos textos das concorrências públicas. “A partir daí, a turma de TI [tecnologia da informação] desenvolveu um algoritmo que identifica esses casos. Então diariamente agora, 250 licitações de pregão eletrônico vão para o sistema de compras do governo federal”, explicou o ministro.

O uso do processamento digital permite que a CGU consiga analisar a grande quantidade de processos de licitação abertos diariamente. “São em torno de 5 mil páginas de edital de licitação por dia e o algoritmo tentando identificar aqueles problemas que, quando presentes em editais anteriores, ocasionaram casos de fraude. A partir dessa análise nós levantamos os editais que apresentam risco de ocorrência de fraude”, acrescentou.

As licitações com pontos duvidosos são, então, checadas por uma comissão do órgão. “Esses editais vão para a análise de um grupo de três servidores antes da licitação ocorrer. E as recomendações de resoluções de problemas vão antes da licitação ocorrer”, disse.

Agência Brasil

Ministro do Turismo é denunciado pelo Ministério Público de MG por candidaturas-laranja do PSL

Foto: André Santos/Prefeitura de Uberaba

O Ministério Público Eleitoral de Minas Gerais denunciou, na tarde desta sexta-feira (4), o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), por três crimes envolvendo candidaturas-laranja do partido em 2018. Outra dez pessoas também foram denunciadas. Os crimes são de falsidade ideológica, apropriação indébita eleitoral, que é quando o candidato se apropria com os recursos destinados ao financiamento eleitoral para proveito próprio, e associação criminosa.

O indiciamento do ministro pela Polícia Federal foi nesta quinta-feira (3), pelo crime eleitoral de omissão na prestação de contas e também pelo crime de associação criminosa. As investigações foram feitas de forma conjunta entre PF e Ministério Público.

Pela investigação, o partido inscreveu candidatas sem a intenção de que elas fossem, de fato, eleitas. Isso porque o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que pelo menos 30% dos recursos do fundo eleitoral devem ser destinados a candidaturas femininas.

“O que se percebeu no âmbito do Ministério Público, de acordo com a prova dos autos, a formação de uma associação criminosa com o objetivo de direcionar recursos recebidos pelas candidatas mulheres para outros candidatos homens no curso da investigação. Diante desse contexto, pela prova produzida nos autos, chegou-se a conclusão de que havia duas lideranças, na verdade um beneficiário direto, o denunciado Irineu, e talvez a liderança direta dessa associação, o denunciado Marcelo”, disse o promotor de Justiça Eleitoral, Fernando Abreu.

Marcelo Álvaro Antônio é citado em depoimentos na investigação sobre o uso de candidaturas de mulheres na eleição de 2018 para desvio da verba eleitoral no estado.

Segundo inquérito da PF, ele “era e ainda é o ‘dono’ do PSL mineiro”. À época dos crimes apontados, Marcelo era o presidente estadual do PSL, partido do presidente da República, Jair Bolsonaro.

No indiciamento, a PF afirma que o então presidente do PSL em Minas “possuía o total domínio do fato, controle pleno da situação, com poder de decidir a continuidade ou interrupção do repasse de recursos do fundo partidário”.

Em nota, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, afirmou que ainda ainda não foi notificado sobre o indiciamento, mas que confia na Justiça e que sua inocência será comprovada. Ele nega ter cometido qualquer irregularidade na campanha eleitoral de 2018.

Ao blog de Valdo Cruz, o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, disse que o presidente Jair Bolsonaro vai manter o ministro no cargo. “O presidente da República aguardará o desenrolar do processo. O ministro permanece no cargo”, disse”.

O PSL nacional disse que não comentar o caso.

Veja a lista de denunciados:

Marcelo Álvaro Antônio – ministro do Turismo

Camila Fernandes – acusada de ser candidata-laranja

Debora Gomes – acusada de ser candidata-laranja

Haissander de Paula – ex-assessor do ministro quando ele era deputado federal, preso em junho deste ano

Irineu Inacio da Silva – deputado estadual em Minas pelo PSL – conhecido como Professor Irineu

Lilian Bernardino – suspeita de ser candidata-laranja

Marcelo Raid Soares – dono de duas empresas gráficas em Belo Horizonte

Mateus Von Rondon – assessor especial do ministro, preso em junho deste ano

Naftali Tamar – suspeita de ser candidata-laranja

Reginaldo Donizeti Soares – irmão de Roberto Silva Soares, sócio de duas empresas que prestaram serviço eleitorais às candidatas investigadas

Roberto Silva Soares – Assessor do ministro e coordenador de campanha de Camila, Débora e Naftali, preso em em junho deste ano

O indiciamento das 10 pessoas, excluindo o ministro, já havia sido feito pela PF em junho deste ano. O processo está em segredo de Justiça.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), a advogada Fernanda Lage Martins da Costa, que defende as quatro mulheres suspeitas, já entrou com um pedido de habeas corpus no tribunal, que ainda não foi julgado. A advogada disse que não teve acesso ao processo e só vai se pronunciar depois de tomar conhecimento dos fatos.

Em nota o deputado estadual Professor Irineu disse que “recebeu com surpresa a notícia do seu indiciamento, hoje pela manhã, por parte da Polícia Federal. O deputado destaca que sua prestação de contas de campanha foi aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG). Apesar da surpresa, o deputado estadual manifesta sua confiança e respeito à Polícia Federal e ao Ministério Público, e se mantem tranquilo com relação ao desdobramento das apurações. O deputado segue com a serenidade da lisura de todos os seus atos”.

O G1 tenta contato com os demais denunciados.

G1

 

LOCAIS

Custo da cesta básica em Natal é o 3º menor do país

Em setembro, o preço médio da cesta de alimentos em Natal ficou em R$ 352,57, o que significou redução de -0,53% em relação ao valor de agosto. Foi o terceiro menor preço registrado entre as 17 capitais pesquisadas. Em 12 meses, a variação acumulada foi de 6,74%. Nos nove primeiros meses de 2019, ficou em 3,27%.

Seis produtos tiveram redução de preço entre agosto e setembro: tomate (-5,36%), açúcar (-4,84%), café em pó (-3,28%), feijão carioquinha (-2,94%), carne bovina de primeira (-0,61%) e farinha de mandioca (-0,24%). O pão francês não apresentou variação de preço. Outros cinco produtos tiveram o preço médio majorado: óleo de soja (5,50%), banana (3,43%), manteiga (2,48%), leite integral longa vida (1,05%) e arroz agulhinha (0,63%).

Em 12 meses, os nove itens com alta acumulada foram: feijão carioquinha (41,05%), tomate (34,18%), banana (15,63%), óleo de soja (8,04%), arroz agulhinha (7,23%), açúcar (6,79%), manteiga (5,48%), pão francês (4,28%) e carne bovina de primeira (2,51%). As taxas acumuladas foram negativas para: a farinha de mandioca (-17,07%), leite integral longa vida (-12,33%) e café em pó (-9,85%).

O trabalhador natalense cuja remuneração equivale ao salário mínimo necessitou cumprir jornada de trabalho de 77 horas e 43 minutos, em setembro de 2019, para comprar a cesta. Em agosto, o tempo necessário foi de 78 horas e 44 minutos. Já em setembro de 2018, a jornada média era de 76 horas e 10 minutos.

Em setembro de 2019, o custo da cesta em Natal comprometeu 38,40% do salário mínimo líquido (após os descontos previdenciários), percentual menor que o de agosto (38,60%). Em setembro de 2018, equivalia a 37,63%.

PARA CONTINUAR LENDO SÓ CLICAR AQUI: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/custo-da-cesta-ba-sica-em-natal-a-o-3ao-menor-do-paa-s/461166

TRIBUNA DO NORTE

 

Papo de Fogão recebe Chef Will Albuquerque, do Restaurante Cardume

O Papo de Fogão de amanhã vai receber o Chef Will Albuquerque, do Restaurante Cardume, que vai ensinar a fazer três pratos de sashimi. E a Dica Rápida será a caponata italiana.

O Papo de Fogão é exibido amanhã na TV Ponta Negra/SBT, 9h. E na Band Nordeste: Alagoas, 10h; Maranhão, 10h; Piauí, 10h30.

 

VÍDEO: Em Natal, idoso atropela rapaz, chora e é consolado pela vítima; gesto viraliza nas redes sociais

Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

portal G1-RN destaca que um idoso atropelou um jovem na Zona Leste de Natal e foi consolado pelo próprio rapaz logo em seguida. Na ocasião, o motorista ficou nervoso e chorou após o atropelamento, e a vítima o abraçou, para tentar acalmá-lo. Tudo foi filmado por uma câmera de segurança e o vídeo começou a circular nas redes sociais nesta semana.

O caso aconteceu em frente a uma oficina na Rua dos Caicós, no bairro Alecrim. Robinho Roque, que trabalha no local, estava na frente do estabelecimento, quando o veículo se aproximou.

Ainda segundo Robinho, depois do susto, que lhe rendeu algumas escoriações em uma das pernas, percebeu que o condutor do veículo estava muito nervoso.

Veja detalhes e vídeo aqui em texto na íntegra.

Natal, Parnamirim e Mossoró mostram interesse em escolas cívico-militares

Prazo para que os municípios postulantes se cadastrem como interessados em receber o Programa iniciou nesta sexta-feira, 4, e irá até o dia 11 de outubro

04/10/2019 às 11:44

Marcelo Camargo / Agência Brasil

Representantes de Natal, Parnamirim e Mossoró já confirmaram que estão avaliando a possibilidade de adotar o modelo

O Rio Grande do Norte foi um dos 11 estados que optaram por não aderir ao Programa de Escolas Cívico-Militar, do Ministério da Educação (MEC). Devido à recusa do RN, cidades pertencentes ao estado obtiveram o direito de demonstrar interesse em participar do projeto. Com isto, representantes de Natal, Parnamirim e Mossoró já confirmaram que estão avaliando a possibilidade de adotar o modelo.

O prazo para que os municípios postulantes se cadastrem como interessados em receber o Programa iniciou nesta sexta-feira, 4, e irá até o dia 11 de outubro.

O prefeito da capital potiguar, Álvaro Dias (MDB), e a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (Progressistas), divulgaram em suas redes sociais que estão analisando o modelo cívico-militar. Antes do prazo da adesão dos estados encerrar, a vereadora de Parnamirim Fativan Alves (PSDB) já havia confirmado o interesse do município no projeto.

Álvaro Dias, na última quinta-feira, 3, publicou no seu twitter que esteve com membros do governo, no Gabinete Civil da presidência, para debater sobre o assunto.

“Estivemos no Gabinete Civil da presidência da República, com a secretária adjunta de Governo, Patrícia Brito Ávila e assessores, tratando da Escola Cívico Militar, para o município de Natal”, contou.

Já a ex-governadora Rosalba Ciarlini criticou os estados que não aderiram ao programa. Para ela, a atitude dos estados que não adotaram foi “partidária”, o que, para Rosalba, foi um “erro imensurável”.

“Acredito que é um erro imensurável dos estados que abriram mão, logo parabenizo o estado do Ceará que não agiu partidariamente e sim pensando no bem-estar e educação de seus jovens”, publicou no seu instagram.

Ainda na fase em que era de responsabilidade do Governo do Estado demonstrar interesse em receber o projeto, vereadores de Parnamirim já se articulavam em uma audiência pública, na Câmara Municipal, com o intuito de debater a implantação de uma escola cívico-militar no município.

O Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares, é uma iniciativa do MEC, em conjunto com o Ministério da Defesa (MD). Apenas duas escolas serão escolhidas em todo o estado para que o modelo seja adotado. A ideia do Governo Federal é de implantar 216 escolas deste modelo em todo o país, até 2023, sendo 54 por ano. Para que escola possa participar, ela precisa oferecer as etapas Ensino Fundamental II e/ou Médio e, preferencialmente, atenda de 500 a 1000 alunos nos dois turnos.

Fonte: Agora RN

 

Governo do RN quer fazer parcerias público-privadas com o BNDES

Representantes do Poder Executivo se reuniram com membros do Departamento Regional do banco e apresentaram propostas neste sentido

04/10/2019 às 08:41

Governo do RN

Intenção do Governo é firmar parceria com o banco para fomentar economia local

O Grupo de Trabalho composto por secretários e técnicos de oito pastas do Governo do Estado se reuniu na tarde da última terça-feira, 1º, com representantes do Departamento Regional Nordeste do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O intuito foi apresentar oportunidades de Parcerias Público-Privadas em diversos setores econômicos do Rio Grande do Norte. O encontro aconteceu na sala de reuniões da Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças.

“Este foi um primeiro de muitos encontros para definirmos possíveis concessões em áreas fundamentais ao desenvolvimento do Estado. Segmentos como o turismo, o saneamento, a infraestrutura de modais aquaviário, ferroviário e aeroviário, infovias e outras possibilidades no campo dos parques de energia eólica e solar, no parque tecnológico e científico… São possibilidades que precisam ser avaliadas, tanto pela viabilidade econômica como pelo fundo garantidor dessas parcerias”, comentou o titular da Seplan, Aldemir Freire.

Este grupo de trabalho foi criado via Decreto do Governo do Estado, no último dia 18 de setembro, para estudar a reformulação do marco regulatório estadual das PPP’s. O objetivo da construção das novas regras é a celebração de contratos de concessão nas modalidades patrocinada e administrativa, com mais transparência e agilidade. No próximo dia 16 de outubro, este Grupo de Trabalho promoverá um seminário para discutir o assunto amplamente.

Fonte: Agora RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0