Por Thiago Reis, G1

 


Adoções internacionais — Foto: Rodrigo Cunha/G1

Adoções internacionais — Foto: Rodrigo Cunha/G1

O número de adoções internacionais realizadas em 2018 é o menor dos últimos 20 anos no Brasil. Foram concretizadas no ano passado 67 adoções de crianças por pretendentes de fora do país. É o que mostram dados obtidos pelo G1.

Uma das explicações para a queda é o crescente número de adoções realizadas dentro do território nacional. Houve 2.184 adoções por meio do Cadastro Nacional no ano passado, segundo dados da Corregedoria Nacional de Justiça – um ligeiro aumento em relação ao ano anterior. Ou seja, uma criança é adotada a cada quatro horas, em média, hoje no Brasil.

Número de adoções no Brasil
Nº de adoções20162017201816001700180019002000210022002300
Fonte: Cadastro Nacional de Adoção

“As pessoas no país têm começado a adotar crianças com doença ou deficiência. Também estão mais abertas a grupos de irmãos que antes. Há uma mudança de mentalidade progressiva”, afirma Paula Leal, responsável pelo núcleo de adoção internacional do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. “Isso tem tido um impacto.”

“Mas também existem os efeitos da crise mundial de 2008. Entre os quatro principais parceiros que têm entidades credenciadas para adoção (EUA, França, Espanha e Itália), três ainda têm uma taxa de desemprego superior à de 2008. Ou seja, não houve uma recuperação. E a adoção internacional é um processo muito caro”, afirma Paula, que é especialista em políticas públicas e gestão governamental.

Segundo ela, o Cadastro Nacional de Adoção – que passa por uma reformulação – também não tem ajudado a mudar essa realidade. Há três anos, os estrangeiros passaram a ser incluídos no cadastro. Ainda assim, existem atualmente apenas 287 pretendentes de fora do país cadastrados.

“Ainda há problemas. O novo cadastro está em teste. E o que os servidores dizem é que, por mais que haja melhora na ferramenta, falta pessoal para alimentá-la. A maioria das comissões judiciárias de adoção internacional ainda não consegue utilizar efetivamente o cadastro.”

Uma das alterações previstas no novo cadastro é a inclusão de fotos e vídeos das crianças, além do histórico de acolhimento. Outra novidade é a implantação de um sistema que permite uma varredura automática diária entre perfis de crianças e pretendentes informando ao juiz quase que em tempo real sobre um possível “match”.

As crianças adotadas por pretendentes de fora do país em 2018 — Foto: Rodrigo Cunha/G1

As crianças adotadas por pretendentes de fora do país em 2018 — Foto: Rodrigo Cunha/G1

Abismo

Há hoje 9.418 crianças e adolescentes aptos à adoção – número que cresce ano a ano. E por que a conta não fecha se, na outra ponta, existem 45.758 pretendentes nacionais cadastrados?

O perfil dos abrigados e o pretendido pelos futuros pais ajuda a responder a questão:

  • Quase metade dos pretendentes do país (44%) não aceita uma criança negra
  • A maioria (61%) só aceita crianças e adolescentes sem qualquer doença
  • E a maior parte (62%) não topa levar para casa irmãos

E os dados do cadastro revelam que:

  • Quase 1/5 das crianças é negra
  • Mais de 20% têm alguma doença detectada
  • E mais da metade (56%) possui irmãos

Um dos fatores que mais dificultam a aproximação, no entanto, é a idade.

Enquanto 64% das crianças têm mais de 7 anos, por exemplo, menos de 10% dos pretendentes nacionais se mostram abertos a adotar alguém acima dessa idade. Já entre os pretendentes estrangeiros, 83% se dizem dispostos a adotar uma criança maior de 7 anos.

“A adoção internacional precisa ser uma alternativa”, afirma Paula Leal. “O problema é que falta conscientização. Hoje, só há visibilidade quando ocorre algum episódio negativo. Por isso, é preciso que os operadores do direito e os grupos de apoio mostrem que a adoção internacional hoje é muito segura. A gente faz um acompanhamento de todas as crianças adotadas fora do país por pelo menos dois anos. Na adoção nacional, por exemplo, não há essa obrigação.”

Perfil desejado x perfil real: o drama dos abrigados no país — Foto: Caio Kenji/G1

Perfil desejado x perfil real: o drama dos abrigados no país — Foto: Caio Kenji/G1

Adoção tardia

Como a adoção internacional ainda não tem se tornado a solução para as crianças mais velhas e adolescentes nos abrigos, algumas iniciativas têm tentado suprir esse papel no país.

No último prêmio Innovare, que reconhece iniciativas que contribuem para modernizar a Justiça, uma página criada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo que incentiva a adoção de crianças maiores de 7 anos foi a grande vencedora em uma das categorias. O mote: “Adote um boa-noite – ele faria toda a diferença na vida de mais de 5 mil crianças acima dos 7 anos”.

No Rio Grande do Sul, o projeto Adoção Tardia é um outro exemplo. A designer Simone Uriartt, quando ainda estudava na UFGRS, decidiu criar um canal no YouTube para contar as histórias de famílias que adotaram crianças mais velhas, incentivando outros pais a fazerem o mesmo.

Com o tempo, percebeu que só isso não era suficiente. “Em 2015, a gente fez a primeira campanha de adoção para uma adolescente. E isso entra numa seara de grande discussão. O quanto vale expor a imagem de um adolescente que está esperando uma adoção nas redes sociais? Qual o ganho? Qual o risco?”.

A resposta veio rápido. Taiane, de 15 anos, foi adotada por uma família menos de três meses depois e ganhou um novo lar por causa do vídeo.

Taiane com a nova família — Foto: Divulgação/Projeto Adoção Tardia

Taiane com a nova família — Foto: Divulgação/Projeto Adoção Tardia

O pai, o servidor público federal Sandro Roberto de Oliveira, lembra do momento em que ele e a mulher, Geli, assistiram ao vídeo. “A gente estava na nossa casa de praia, no norte de Santa Catarina, e quando viu, apesar de ter colocado uma idade-limite de 7 anos no perfil da criança, ficou muito interessado na Taiane. A gente fez contato com a Casa Lar de lá mesmo. Eles pediram para a gente mandar uma cartinha e fotos. Como não tinha internet na casa, a gente correu para uma lan house para enviar”, conta.

“A gente era um casal sem filhos. E desde o namoro a gente sempre teve a intenção de adotar. Assim que a gente casou, entrou na fila. No começo, o perfil era abrangente, mas com pouca idade. Participando do grupo de apoio, no entanto, a gente desmistificou isso da idade. E ampliou o leque”, diz.

“Quando a gente fez o contato com a Casa Lar, já havia um casal em aproximação. A gente ficou triste no começo, mas se era pro bem dela, tudo bem”, conta. “Um mês depois, no entanto, a gente recebeu uma ligação perguntando se ainda havia interesse e se a gente podia passar o feriado de carnaval com ela.”

Sandro diz que os dois “largaram tudo” em Blumenau (SC) e passaram dias “fantásticos” com Taiane em Farroupilha (RS). “Como havia uma rejeição recente, ela estava bem tímida e desconfiada nas primeiras horas. Mas a gente logo disse: ‘Nós viemos para lhe conhecer e você só não volta com a gente se não quiser. A gente quer você para sempre’.”

Duas semanas depois, Sandro e Geli voltaram à cidade gaúcha, participaram de uma audiência e Taiane foi com os pais para sua nova casa. “Houve, claro, os desafios da adolescência. Mas ela é uma menina de ouro. Já se formou, faz faculdade de enfermagem.”

Sandro dá um recado para os pretendentes: “Quando a criança é mais velha, ela tem muita vontade de ser adotada. E tem muito carinho e muito amor para dar. Os pais que estão na fila e têm resistência repensem. Vale a pena”.

O vídeo feito na Casa Lar de Farroupilha:

O vídeo feito pelos pais após a adoção:

Crianças esquecidas

“Desde então, a gente já fez mais três vídeos. Um foi lançado na semana passada”, diz Simone Uriartt. “Geralmente são casos em que as equipes técnicas das comarcas já tentaram de todas as formas uma união e não deu certo. Crianças e adolescentes que estão há 10, 15 anos no abrigo e querem muito ser adotados. Essas equipes, então, nos chamam. Nem sempre dá certo, mas a gente não desiste.”

“As crianças ficam nos abrigos esquecidas. Algumas delas nem entram no cadastro. E quando chega a maioridade não têm para onde ir, não possuem qualquer vínculo familiar. Esse é o cenário”, conta Simone, com propriedade. Ela mesmo foi adotada com 3 anos de idade, mas seu irmão mais velho – que tomava conta dela e tinha quase 10 na época – não teve o mesmo destino e ficou no abrigo.

“É preciso falar mais sobre o tema da adoção. E olhar para toda a cadeia de assistência social. Além disso, é necessário unir forças. Hoje, tem estado que tem seu próprio aplicativo, outro que tem seu site. Não há sentido, se há um cadastro nacional, haver esses esforços divididos.”

Fonte: G1

Por G1


Equipe médica prepara solução a pacientes com doenças transmitidas pela água em Beira, Moçambique — Foto: Mike Hutchings/Reuters

Equipe médica prepara solução a pacientes com doenças transmitidas pela água em Beira, Moçambique — Foto: Mike Hutchings/Reuters

O governo de Moçambique confirmou neste sábado (30) o registro de 271 casos de cólera após a passagem do ciclone Idai. As equipes médicas diagnosticaram os novos casos na cidade portuária de Beira, a segunda maior do país e a mais afetada pela tempestade, que deixou mais de 700 mortos em três países africanos.

O cólera se espalha pela água ou comida contaminada por fezes que contenham a bactéria causadora da doença. Pacientes diagnosticados apresentam diarreias fortes e taquicardia, e podem morrer em poucas horas caso não haja tratamento.

No entanto, segundo o governo local, não houve mortes relacionadas à doença até a tarde deste sábado. As autoridades moçambicanas registram a morte de duas pessoas fora dos hospitais na sexta-feira. As vítimas apresentavam sintomas de desidratação e diarreia, mas até o momento não há a confirmação de que elas morreram por causa do cólera.

(CORREÇÃO: na publicação desta reportagem, o G1 informou incorretamente que o número de mortes por cólera em Moçambique era de 5, mas o governo não confirma o motivo das mortes. A informação foi corrigida às 17h.)

O Idai chegou a Moçambique em 14 de março com ventos de mais de 170 km/h e fortes chuvas. A tempestade danificou casas, provocou inundações e destruiu a cidade de Beira, além de causar estragos em Zimbábue e no Malaui. O número de mortos nos três países atingidos pelo ciclone chegou a 746 neste sábado.

Cólera em Moçambique

Desabrigados chegam a campo após passagem do ciclone Idai em Moçambique — Foto: Zohra Bensemra/Reuters

Desabrigados chegam a campo após passagem do ciclone Idai em Moçambique — Foto: Zohra Bensemra/Reuters

Casos de cólera não são incomuns em Moçambique, mas, segundo autoridades de saúde do país, a crise gerada pelo ciclone Idai espalhou a doença com maior rapidez. Em crises humanitárias como a vivida em Beira, surtos podem se desenvolver rapidamente com o colapso nos sistemas de saneamento e alagamentos.

Há o temor de que novos registros de cólera se espalhem em Beira. O jornal moçambicano “O País” relata que as ruas e os mercados da cidade ainda estão cheios de lixo e sem proteção para as moscas – inclusive onde há comércio de alimento.

Ajuda humanitária

Menino recebe comida de um centro de distribuição de um supermercado em Dondo, a cerca de 35km de Beira, em Moçambique. — Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

Menino recebe comida de um centro de distribuição de um supermercado em Dondo, a cerca de 35km de Beira, em Moçambique. — Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

Com o desastre humanitário causado pela passagem do ciclone Idai, governos e fundações de diversos países anunciaram esforços para oferecer ajuda às populações afetadas – especialmente em Beira, onde o estrago foi maior.

Uma efetivo de 20 bombeiros de Minas Gerais que atuaram nos trabalhos de busca da tragédia de Brumadinho embarcou na noite de sexta-feira do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, para Moçambique. Eles devem chegar à cidade de Beira na tarde de domingo, e devem participar das operações por 15 dias.

Mães esperam com os filhos para receber comida em frente a um centro distribuição em Dondo, a cerca de 35km de Beira, em Moçambique, nesta quarta (27). — Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

Mães esperam com os filhos para receber comida em frente a um centro distribuição em Dondo, a cerca de 35km de Beira, em Moçambique, nesta quarta (27). — Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

O governo brasileiro também anunciou o envio de 100 mil euros “para apoiar o governo de Moçambique” com ajuda humanitária. Em entrevista ao G1, o escritor moçambicano Mia Couto agradeceu o Brasil pela doação, mas afirmou que a quantia “não corresponde à relação histórica e afetiva entre os dois países e ao desejo dos brasileiros de contribuir”.

A Unicef, fundo das Nações Unidas para operações relacionadas à infância, também lançou campanha na quarta-feira para arrecadar US$ 122 milhões – equivalente a cerca de R$ 488 milhões – em ajuda humanitária aos três países.

Ciclone Idai atinge Moçambique e afeta outros dois países da África — Foto: Rodrigo Sanches/G1

Ciclone Idai atinge Moçambique e afeta outros dois países da África — Foto: Rodrigo Sanches/G1

 

Por G1 — Brasília

 


Jair Bolsonaro embarca para Israel

Jair Bolsonaro embarca para Israel

Em sua terceira viagem oficial ao exterior, o presidente Jair Bolsonaro embarcou neste sábado (30), por volta 13h15, para Israel. No país, ele se reunirá com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, participou de cerimônia de transmissão de cargo na base aérea de Brasília antes da viagem. Ele ocupará o posto de Bolsonaro até o retorno do presidente.

Em Israel, entre outros compromissos, Bolsonaro retribuirá a visita que Netanyahu fez ao Brasil para participar da posse, em 1º de janeiro. Foi a primeira visita oficial de um premiê de Israel ao Brasil.

Na ocasião, Bolsonaro e Netanyahu tiveram um encontro no qual reafirmaram a intenção de estreitar os laços entre os dois países e fazer parcerias em diversos setores. O israelense chamou o brasileiro de “grande amigo”, “grande aliado” e “grande irmão”.

A aproximação entre Bolsonaro e Netanyahu, porém, pode ter implicações comerciais. As declarações do presidente brasileiro sobre uma possível mudança da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém pode gerar retaliação de nações árabes – que compram carne brasileira.

A visita do presidente Jair Bolsonaro ocorre às vésperas de eleiçõesconvocadas para 9 de abril em Israel. O premiê Benjamin Netanyahu dissolveu seu governo para postergar o risco de indiciamento em dois dos quatro escândalos de corrupção em que é alvo. Se for reeleito (pela quinta vez), superará o recorde de permanência no cargo do fundador do Estado de Israel, David Ben-Gurion.

Compromissos em Tel Aviv e Jerusalém

A agenda de Bolsonaro em Israel prevê compromissos em Tel Aviv e em Jerusalém. As duas cidades estão no centro de uma polêmica envolvendo a embaixada brasileira no país.

Bolsonaro declarou, em novembro do ano passado, após vencer a eleição presidencial, que iria transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, a exemplo do que foi feito pelos Estados Unidos. Após três meses de governo, a mudança não foi oficializada.

Com a medida, o Brasil reconheceria Jerusalém como capital de Israel, o que suscitou o receio de retaliações comerciais de países árabes, grandes compradores de carne bovina e de frango do Brasil.

Israel considera Jerusalém a “capital eterna e indivisível” do país. Mas os palestinos não aceitam e reivindicam Jerusalém Oriental como capital de um futuro Estado palestino. A comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense de Jerusalém como sua capital indivisível.

Após a polêmica declaração, o governo brasileiro tem adotado um tom de cautela ao falar sobre o assunto. Em diversas ocasiões, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que o governo estuda o assunto, e não deve anunciar nenhuma medida nesse sentido na visita oficial a Israel. Na quarta-feira, Bolsonaro disse que, talvez, o Brasil abra um escritório comercial em Jerusalém.

Comitiva brasileira

Em Israel, Bolsonaro também deve visitar uma comunidade de brasileiros estabelecida na cidade de Raanana.

A comitiva do presidente é formada pelos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

Também vão a Israel na comitiva do presidente os senadores Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Chico Rodrigues (DEM-RR) e Soraya Thronicke (PSL-MS), além da deputada Bia Kicis (PSL-DF).

Veja abaixo os compromissos previstos na visita de Bolsonaro a Israel:

Sábado

  • 23h20 (horário local) – Parada em Las Palmas (Espanha)

Domingo

  • 00h50 – Partida de Las Palmas para Tel Aviv
  • 10h – (horário de Israel) – Chegada a Tel Aviv
  • 10h05 – Cerimônia oficial de chegada a Isral
  • 13h – Almoço privado
  • 17h – Reunião privada com o primeiro-ministro de Israel
  • 18h – Cerimônia de assinatura de acordos nas seguintes áreas: Ciência e Tecnologia, Defesa, Segurança Pública, Saúde e da Medicina (a confirmar).
  • 19h10 – Chegada à residência do primeiro-ministro
  • 19h15 – Declaração conjunta à imprensa do presidente Jair Bolsonaro e do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu
  • 19h45 – Jantar oferecido pelo primeiro-ministro de Israel
  • 20h – Jantar oferecido pelo ministro de Energia de Israel, Yuval Steinitz, aos ministros integrantes da delegação brasileira

Segunda-feira

  • 09h30 – Visita à Unidade de Contraterrorismo da polícia israelense
  • 09h40 – Demonstração de emprego da Unidade de Contraterrorismo da polícia israelense
  • 11h10 – Visita à Brigada de Busca e Salvamento do Comando da Frente Interna de Israel
  • 11h15 – Cerimônia de condecoração da Brigada de Busca e Salvamento do Comando da Frente Interna de Israel com a Insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul
  • 12h20 – Almoço privado
  • 16h50 – Chegada ao Muro das Lamentações

Terça-feira

  • 08h30 – Café da manhã com CEOs de startups israelo-brasileiros
  • 10h – Cerimônia de abertura do encontro empresarial Brasil-Israel
  • 10h50 – Visita à exposição de produtos de empresas de inovação
  • 11h40 – Visita ao Centro Industrial Har Hotzvim e à Mobileye
  • 12h30 – Almoço com empresários
  • 15h45 – Visita ao Yad Vashem, Centro de Memória do Holocausto
  • 15h50 – Visita à Exposição “Flashes of Memory – Fotografia durante o Holocausto”
  • 16h10 – Cerimônia de oferenda floral
  • 16h35 – Visita ao Bosque das Nações
  • 16h45 – Cerimônia alusiva ao plantio de muda de oliveira no Bosque das Nações
  • 19h – Jantar privado

Quarta-feira

  • 09h30 – Chegada à cidade de Raanana
  • 09h40 – Visita à comunidade de brasileiros estabelecida na cidade
  • 11h20 – Chegada ao Aeroporto Internacional Ben Gurion
  • 11h40 – Partida de Tel Aviv para Las Palmas
  • 14h50 – Chegada a Las Palmas
  • 16h20 – Partida de Las Palmas para Brasília
  • 20h40 – Chegada a Brasília
Fonte: G1

Por Elisa Clavery, TV Globo — Brasília

A Advocacia-Geral da União (AGU) obteve neste sábado (30) decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região suspendendo a determinação da 6ª Vara Federal do Distrito Federal para que a União se abstivesse de promover uma mensagem oficial em alusão ao dia 31 de março de 1964.

Na liminar, a desembargadora de plantão, Maria do Carmo Cardoso, aceitou os argumentos da AGU de que as ações propostas não preenchem os requisitos necessários para concessão de uma medida liminar.

Caso a tutela de urgência fosse mantida, defendeu a AGU, a competência administrativa do Poder Executivo ficaria comprometida, afetando o princípio da separação de funções constitucionais do Estado.

A deliberação se deu no âmbito de uma ação popular e de uma ação civil pública proposta pela Defensoria Pública da União (DPU), o que foi questionado pela Advocacia-Geral devido ao fato de o pedido ter extrapolado a legitimidade da DPU, uma vez que o órgão deve atuar primordialmente na defesa de pessoas hipossuficientes, ou seja, carentes de recursos econômicos ou “necessitados jurídicos”.

“Não há qualquer elemento ou indicação de presença de pessoas hipossuficientes na presente demanda; em verdade, o que se revela da atuação da DPU, é que procura agir na defesa (em tese) de toda a coletividade brasileira, visto que defende, consoante a sua percepção, a moralidade administrativa em geral”, detalhou a AGU, no agravo de instrumento.

Uma das alegações dos autores da ação era quanto à possível utilização de recursos públicos para a celebração da data, o que foi contestado pela AGU. “Não há que se falar em qualquer tipo de ato que possua o condão de alterar as estruturas administrativas de modo a impactar no orçamento da União”, defendeu.

“O poder discricionário faculta ao administrador público certa liberdade de escolha para prática de atos que entende, a seu critério e desde que balizado pela legislação em vigor e pelos princípios que regem o Direito Público, convenientes e oportunos”, argumentou.

Além disso, o recurso se embasa na legislação para ressaltar que medidas liminares não são cabíveis nos casos em que o objeto da ação seja totalmente esgotado, o que foi mencionado pela desembargadora na decisão proferida neste sábado (30).

“Tendo em vista que existem eventos agendados para amanhã e domingo, dado o tamanho do Brasil e capilaridade das Forças Armadas, algumas unidades estão devidamente preparadas para a realização das cerimônias, as decisões recorridas colocam em risco gravemente a organização da Administração, devendo a suspensão das mesmas ser imediata”, argumentou ainda, referindo-se aos dias 30 e 31 de março.

Fonte: G1

Bolsonaro embarca para Israel e busca acordos em áreas estratégicas

Foto: Sérgio Lima

O presidente Jair Bolsonaro embarca hoje  (30) para uma visita oficial de três dias a Israel. A viagem retribui a vinda ao Brasil do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que prestigou Bolsonaro durante a posse, no dia 1º de janeiro. Ambos se encontram amanhã em Tel Aviv. Segundo a Presidência da República, Bolsonaro pode assinar até quatro acordos de cooperação com o governo israelense, em áreas como defesa, serviços aéreos, saúde e ciência e tecnologia.

Bolsonaro será acompanhado por uma comitiva formada pelos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Bento Costa Lima (Minas e Energia), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Infomação e Comunicações), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), além do tenente-brigadeiro do ar Raul Botelho, chefe do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas, e do secretário da Pesca, Jorge Seif. O grupo ainda inclui os senadores Chico Rodrigues (DEM-RR), Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e Soraya Thronicke (PSL-MS) e a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF).

O tempo total de voo até Israel é de aproximadamente 20 horas. A comitiva presidencial parte às 13h da Base Aérea de Brasília e faz uma escala técnica em Las Palmas, no arquipélago espanhol das Canárias. A chegada ao aeroporto de Ben Gurion, em Tel Aviv, está prevista para as 10h de domingo (31).

Cronograma

Bolsonaro e Netanyahu devem ter um encontro privado na tarde de domingo, seguido por uma cerimônia de assinatura de acordos de cooperação e, em seguida, uma declaração à imprensa.

Está prevista a assinatura dos seguintes atos conjuntos entre os dois governos:

– Acordo de cooperação em ciência e tecnologia, que tem o objetivo desenvolver, facilitar e maximizar a cooperação entre instituições científicas e tecnológicas de ambos os países;
– Acordo de cooperação na área de segurança pública;
– Acordo cooperação em questões relacionadas a defesa;
– Acordo sobre serviços aéreos, com propósito de estabelecer e explorar serviços aéreos entre os dois territórios;
– Memorando de entendimento entre o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e a Autoridade Nacional de Cybersegurança de Israel (INCD), na área de segurança digital;
– Plano de cooperação na área de saúde e medicina entre ministérios de Saúde dos dois países, para os anos de 2019-2022.

Agenda

A agenda do dia termina com um jantar oferecido pelo primeiro-ministro de Israel ao presidente brasileiro. No dia seguinte, a comitiva brasileira visita a Unidade de Contraterrorismo da polícia israelense, onde deve acompanhar uma demonstração prática de ações executadas pela divisão de segurança.

Na sequência, Bolsonaro faz uma visita e preside uma cerimônia de condecoração da equipe de resgate de Israel que esteve em Brumadinho, após o rompimento da barragem da mineradora Vale. Os integrantes da Brigada de Busca e Salvamento do Comando da Frente Interna de Israel receberão do presidente a Insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, que é a maior distinção dada pelo governo brasileiro a estrangeiros que prestaram relevantes serviços ao país.

No mesmo dia, em Jerusalém, Bolsonaro faz uma visita ao Muro das Lamentações, o segundo local mais importante do judaísmo. O local foi construído com parte do muro do templo de Herodes, levantado pelos judeus após anos de cativeiro.

Penúltimo dia

Na terça-feira (2), Bolsonaro toma café da manhã com dirigentes de startups brasileiras e israelenses e depois participa de um encontro entre empresários dos dois países. O presidente deve ainda visitar uma exposição de produtos de empresas de inovação e um centro industrial de alta tecnologia.

À tarde, a comitiva presidencial visita o Centro de Memória do Holocausto Yad Vashem e uma exposição de fotos com a mesma temática. Jair Bolsonaro deverá participar de uma cerimônia de deposição de flores e visita ao Bosque das Nações, em Jerusalém, em homenagem a diplomatas brasileiros que ajudaram as vítimas do nazismo.

O presidente retorna ao Brasil na quarta-feira (3). Antes do embarque, ele deve se reunir com brasileiros que residem na cidade israelense de Raanana.

Agência Brasil

Mega-Sena pode pagar hoje R$ 10 milhões para quem acertar as 6 dezenas

O Concurso nº 2.138 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 10 milhões para a aposta que acertar as seis dezenas. O sorteio será realizado hoje (30) às 20h.

As apostas podem ser feitas até as 19h. O jogo mais barato, em qua o apostador marca seis dezenas, custa R$ 3,50.

Os interessados podem fazer o jogo da Mega-Sena em qualquer lotérica do país e também no Portal Loterias Online.

Para jogar pela internet, o apostador precisa ter mais de 18 anos.

Clientes com acesso ao Internet Banking Caixa podem fazer suas apostas na Mega-Sena pelo computador pessoal, tablet ou smartphone.

Agência Brasil

 

Amigo de Temer tentou ocultar notebook debaixo do sofá no dia da prisão

A força-tarefa da Lava Jato relatou ao juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal no Rio, que o empresário Vanderlei de Natale, amigo do ex-presidente Michel Temer (MDB) e também alvo da Operação Descontaminação, tentou ocultar um notebook no dia de sua prisão. O equipamento foi encontrado debaixo do sofá na casa de Natale.

Outro alvo da investigação, coronel João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, lançou mão da mesma estratégia para tentar despistar os investigadores ao ocultar dois celulares sob a almofada do sofá.

O executivo foi denunciado nesta sexta, 29, por suspeita de lavagem de dinheiro no esquema de propinas sobre as obras da usina nuclear de Angra 3, no Rio. Em cota da acusação formal, o Ministério Público Federal relata ao magistrado que no dia 21, data da prisão dos alvos da Descontaminação, ‘foi identificada uma série de objetos materiais na casa’ de Vanderlei de Natale, alvo também de mandado de busca e apreensão.

Segundo os procuradores, alguns dos objetos ‘poderiam ser de utilidade para a investigação’.

“Dentre eles havia um notebook, marca Dell, cor prata, localizado no escritório do denunciado. Como se sabe, muitas vezes computadores pessoais são as melhores fontes de provas em investigações de crimes de colarinho branco, como a que se trata, por trazerem documentos armazenados em sua memória”, relatou o Ministério Público Federal.

A Lava Jato relatou que a Polícia Federal havia identificado um computador em um escritório.

Segundo o Ministério Público Federal, o equipamento ‘foi retirado de lá por uma funcionária doméstica de Vanderlei de Natale, chamada Valdete, e escondido debaixo do sofá da casa, sendo encontrado pela equipe com a continuidade das buscas’.

“Naturalmente, a funcionária Valdete, ao tentar dificultar a coleta de provas pela equipe não agia apenas em nome próprio, tendo sido provavelmente orientada por seu patrão, Vanderlei de Natale para tanto”, avaliou a força-tarefa.

“Há fortes indícios de tentativa de ocultação de provas de Vanderlei de Natale, com o auxílio de sua funcionária Valdete, da equipe policial que tinha mandado judicial específico para apreender estas mesmas provas, o que ensejaria, por si só, a decretação da prisão preventiva do denunciado, pela conveniência da instrução criminal.”

Entenda a denúncia contra Temer e seus aliados

O Ministério Público Federal, no Rio, denunciou criminalmente nesta sexta-feira, 29, o ex-presidente, o ex-ministro Moreira Franco e outros investigados por supostos desvios de R$ 18 milhões nas obras da usina nuclear de Angra 3.

A Procuradoria da República apresentou duas acusações formais contra Michel Temer. Uma por corrupção e lavagem de dinheiro e outra por peculato e lavagem de dinheiro.

Foram denunciados também o almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, ex-presidente da Eletronuclear, e suas filhas Ana Cristina da Silva Toniolo e Ana Luiza Barbosa da Silva Bolognani, por evasão de divisas e lavagem de dinheiro, em razão da manutenção em contas no exterior de valores que chegam a 15 milhões de francos suíços (quase R$ 60 milhões).

Segundo a Lava Jato, os valores estão relacionados a atividades ilícitas.

Na primeira denúncia, a força-tarefa da Lava Jato aponta que Temer, Moreira Franco, o coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, Othon Luiz Pinheiro da Silva, Maria Rita Fratezi, José Antunes Sobrinho, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale, Carlos Alberto Montenegro Gallo e Carlos Jorge Zimmermann cometeram crimes de corrupção passiva, peculato (apropriação de verbas públicas) e lavagem de dinheiro.

Segundo os procuradores, os crimes envolvem a contratação irregular da empresa finlandesa AF Consult Ltd, da Argeplan e da Engevix para a execução do contrato de engenharia eletromecânico 01 da usina nuclear de Angra 3. Os denunciados teriam se apropriado de quase R$ 11 milhões dos cofres públicos.

A Lava Jato afirma que nesses pagamentos foram realizadas lavagens de dinheiro por meio de pagamentos de empresas como a Construbase Engenharia, que repassava valores para a PDA Projetos, controlada pelo coronel Lima.

Os investigadores registram que o beneficiário final era o ex-presidente. O almirante Othon e suas filhas são acusados por ocultação de R$ 60 milhões no exterior.

Na segunda denúncia, Temer, Moreira Franco, coronel Lima, Othon Luiz Pinheiro da Silva, José Antunes Sobrinho, Maria Rita Fratezi, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho e Rodrigo Castro Alves Neves respondem pela contratação fictícia com a empresa Alumi Publicidades, como forma de dissimular o pagamento de propina de cerca de R$ 1,1 milhão.

As denúncias serão analisadas pelo juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal do Rio, que mandou prender Michel Temer, Moreira Franco e outros oito alvos da Descontaminação. Se o magistrado aceitar as acusações, o ex-presidente responderá a ações perante a Justiça Federal fluminense.

Temer foi preso dia 21 quando saía de casa em São Paulo. O ex-presidente passou quatro dias recolhido na Superintendência da Polícia Federal do Rio em uma sala de 46m². Na segunda, 25, o desembargador Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região (TRF-2) mandou soltar o emedebista e outros sete alvos da Descontaminação.

Entenda a Descontaminação

A operação que levou o emedebista à prisão está ligada a uma investigação iniciada pela Procuradoria-Geral da República durante o período em que Michel Temer ainda estava na presidência. Após o fim do mandato e a perda do foro privilegiado, o inquérito foi transferido para a Lava Jato Rio.

De acordo com o Ministério Público Federal, para a execução do contrato de projeto de engenharia eletromecânico 01, a Eletronuclear contratou a empresa AF Consult Ltd, que se associou às empresas AF Consult do Brasil e Engevix. Controlam a empresa AF Consult do Brasil a finlandesa AF Consult Ltd e a Argeplan, que tem como um dos sócios o coronel Lima.

A Lava Jato aponta que a AF Consult do Brasil e a Argeplan não tinham pessoal e expertise suficientes para a realização dos serviços e, por isso, houve a subcontratação da Engevix, que era a responsável por executar de fato o serviço. No curso do contrato, destaca a Lava Jato, o coronel Lima solicitou ao sócio da Engevix o pagamento de propina em benefício de Michel Temer.

As investigações identificaram que que os pagamentos feitos à AF Consult do Brasil envolveram a apropriação de R$ 10,859 milhões dos cofres públicos. Segundo a Lava Jato, os pagamentos eram ‘totalmente indevidos’, porque a empresa não possuía capacidade técnica nem pessoal para a prestação dos serviços para os quais foi contratada.

Também são parte da mesma denúncia atos de lavagem de dinheiro por meio da transferência de mais de R$ 14 milhões através de contratos fictícios entre a Construbase, de Vanderlei de Natale, e a PDA Projetos, de Coronel Lima. A mesma denúncia também relatou uma ocultação de cerca de R$ 60 milhões em contas na Suíça pelo almirante Othon Pinheiro e suas filhas.

A segunda denúncia trata da propina paga pela Engevix no final de 2014, através de transferências, de cerca de R$ 1,091 milhão por meio da empresa Alumi Publicidades.

Para justificar as transferências de valores, foram simulados contratos de prestação de serviços da empresa PDA Projetos, controlada por Coronel Lima, para a empresa Alumi, sem a prestação dos serviços correspondentes.

A Lava Jato destaca que o empresário que pagou a propina afirma ter prestado contas de tal pagamento para o coronel Lima e também para Moreira Franco.

Estadão Conteúdo

Comments

Ministro do STF nega liminar pedida por Eduardo Cunha em ação que envolve Henrique Alves

O ministro Marco Aurélio, do Supremo, negou liminar por meio da qual a defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB/RJ) buscava suspender ação penal a que ele responde perante a 14.ª Vara Federal do Rio Grande do Norte pela suposta prática de crimes de lavagem de dinheiro. Na decisão, tomada no Habeas Corpus (HC) 169312, o ministro não verificou ilegalidade manifesta que autorize a suspensão do processo criminal.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves (MDB), então deputados federais, ambos ex-mandatários da Câmara, teriam recebido ‘vantagens indevidas’ por meio de repasses de quantias em espécie efetuadas pelo doleiro Lúcio Funaro, supostamente provenientes de esquema de corrupção e lavagem de capitais implementado no âmbito da Caixa.

A Procuradoria afirma que ‘os valores foram utilizados de forma oculta e dissimulada, em 2014, na campanha eleitoral de Henrique Alves ao governo do Rio Grande do Norte, pois não foram declarados na prestação de contas à Justiça Eleitoral’.

Ao receber a denúncia, o juízo da 14.ª Vara Federal do Rio Grande do Norte afastou o pedido de desclassificação do crime de lavagem de dinheiro para o delito do artigo 347 do Código Eleitoral – recusar cumprimento ou obediência a diligências, ordens ou instruções da Justiça Eleitoral ou opor embaraços à execução – e destacou ‘a existência de elementos que indicam a prática de atos de omissão em relação à origem de recursos obtidos ilegalmente, ainda que destinados ao financiamento da campanha eleitoral’.

O juízo também ‘assentou a competência da Justiça Federal para processar e julgar a ação penal, ressalvando a possibilidade de nova análise dos fatos delineados na instrução processual’.

Após a negativa de liminar em habeas corpus apresentado no Superior Tribunal de Justiça, a defesa de Cunha impetrou o HC 169312 no Supremo alegando que as condutas imputadas a ele configuram o crime descrito no artigo 347 do Código Eleitoral, tendo em vista a ausência de prestação de contas dos valores empregados na campanha eleitoral de Henrique Alves.

Defesa

Os advogados de Eduardo Cunha sustentam a existência do ‘concurso de delitos entre lavagem de dinheiro e crime eleitoral’ e, por isso, defendem a incompetência da Justiça Federal para processar e julgar os fatos.

A defesa menciona também a decisão do STF no Inquérito (INQ) 4435, em que o Plenário concluiu ser da Justiça Eleitoral a competência para julgar crimes comuns conexos a delitos eleitorais.

No mérito, os advogados de Eduardo Cunha buscam a desclassificação da conduta e a declaração de nulidade dos atos praticados pelo juízo da 14.ª Vara Federal.

Indeferimento

O ministro Marco Aurélio observou que a conduta descrita na denúncia do Ministério Público Federal se enquadra ao que está descrito no artigo 1.º da Lei 9.613/1998 (Lei de Lavagem de Dinheiro). Ele explicou que, ‘em razão dos elementos reunidos durante a instrução processual, o juiz pode atribuir, na sentença, definição jurídica diversa aos fatos narrados, conforme estabelece o artigo 383 do Código de Processo Penal (CPP)’.

Sobre a alegação de conexão do delito de lavagem de dinheiro com suposto crime eleitoral, o ministro verificou que, na denúncia, a Procuradoria não imputou a Eduardo Cunha ou aos demais corréus o cometimento de delito tipificado no Código Eleitoral.

“Ressalte-se haver o juízo ressalvado a possibilidade de, surgindo elementos caracterizadores da prática de crime eleitoral, declinar da competência para a Justiça especial”, afirmou Marco Aurélio.

Segundo o ministro, ‘a suspensão de ação penal é situação excepcional, que se revela indispensável quando se verifica ilegalidade manifesta, hipótese que, em análise preliminar, não verificou no caso’.

Estadão Conteúdo

 

Sindicato dos auditores da Receita rebate acusação de Gilmar Mendes de “duplicar salários”

Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Um levantamento feito pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco) rebate a acusação de Gilmar Mendes, de que auditores fiscais duplicam o salário com o recebimento de diárias.

Com base em informações de viagens dos auditores da Receita que integram a força-tarefa da Lava Jato nos últimos quatro anos, o Sindifisco calculou que o valor médio da diária é de R$ 211,98.

De 2015 a 2019, viajaram 89 auditores da Lava Jato, que receberam ao todo R$ 181.072,96, em um total de 767 diárias.

O cálculo para chegar à média considera o valor de R$ 162.586,45, depois que é subtraído o valor do auxílio-alimentação, que é descontado das diárias dos auditores.

O ponto dos auditores é o seguinte: a diária precisa cobrir os gastos com hospedagem, alimentação e deslocamentos.

Via de regra, os auditores acabam tirando dinheiro do próprio bolso para custear as despesas da viagem.

“As diárias decorrentes de deslocamentos são aquém das despesas com hospedagem e alimentação” defende o presidente do sindicato, Kleber Cabral.

No mesmo período de 2015 a 2019, o trabalho dos auditores da Lava Jato resultou em um retorno de mais de R$ 17 bilhões lançados em tributos sonegados.

O Globo

Comments

Com atrito entre Poderes, bispos, sindicatos, OAB e UNE fazem manifesto em defesa do Supremo

A descrença numa mudança de atitude de Jair Bolsonaro e de parte de seus apoiadores recrudesceu articulações para fortalecer as defesas do Congresso e do Supremo. Num dos braços desse movimento, entidades da sociedade civil se uniram em um manifesto de desagravo ao STF. Subscrevem o documento CNBB, OAB, UNE, CNI e grandes centrais sindicais. O texto diz que países que admitiram retrocessos “começaram suas fatídicas trajetórias atacando o Judiciário de forma desleal e falsa”.

O manifesto será lançado na quarta (3). Haverá sessão solene no Supremo. Representantes dessas entidades e políticos irão até a corte.

O texto pró-Judiciário condena “ataques autoritários e truculentos contra o guardião da Constituição” e “discursos que pregam o ódio e a violência”. “A Suprema Corte é insubstituível e é dever de todos a sua defesa, pois, sem ela, nenhum cidadão está protegido.”

Pintados para a guerra

Movimentos identificados com a direita convocam atos contra o STF para o fim da mesma semana em que o documento será lançado. Há apelo pelo impeachment de ministros e pela”proteção à Lava Jato”.

Coluna Painel/Folha de S.Paulo

 

Toffoli diz que Poderes assinarão documento pró reforma da Previdência e ‘enxugamento’ da Constituição

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),ministro Dias Toffol i, disse no início da noite desta sexta-feira que os presidentes dos três poderes conversam para desenhar “um pacto republicano para destravar o país”. De acordo com ele, trata-se de um conjunto de reformas pensadas para diminuir a burocracia e aumentar a eficiência das instituições.

O documento deve ser assinado depois do feriado de Páscoa. As medidas propostas como prioritárias, segundo ele, incluem a reforma da previdência e um possível “enxugamento” da Constituição Federal:

— Precisamos adequar a nossa previdência, adequar o nosso sistema tributário e precisamos de menos texto na Constituição — afirmou Toffoli, na tarde desta sexta-feira. Ele conversou brevemente com jornalistas antes de participar de uma palestra organizada pela Uninove, em São Paulo

— O Brasil precisa acabar com sua burocracia. Eu venho dizendo para o ministro (Paulo) Guedes (Economia) e para o ministro (Sergio) Moro (Justiça) que precisamos destravar o país. E é preciso fazer isso para já.

Segundo Toffoli, o excesso de texto na Constituição faz com que muitos processos acabem sendo enviados ao STF. Mais cedo, durante evento na Fundação Getúlio Vargas, o ministro defendeu que o texto constitucional também abre muitas possibilidades para decisões conflitantes entre as esferas do judiciário, o que provoca morosidade.

De acordo com ele, ao propor que a Constituição seja simplificada, não se pretende  que direitos sejam suprimidos:

— As garantias constitucionais devem ser mantidas — afirmou. — Mas a nossa constituição detalha todo um código tributário. Com tanto texto na Constituição, tudo vai parar no Supremo. Até o valor do frete do caminhoneiro.

Segundo ele, há 1 trilhão de processos sobre tributação no STF:

— Dentro dos marcos da OCDE, dentro do que se espera de uma país em desenvolvimento, isso está completamente fora dos padrões.

Toffoli aproveitou a palestra para fazer uma defesa do STF e tecer criticas à atuação da imprensa. Segundo ele, os jornalistas se concentram em criticar o STF como instituição, em lugar de focar no diagnósticos dos problemas do Judiciário :

— Não aceito as críticas que são feitas ao Judiciário. Não  há Suprema Corte no mundo que trabalhe tanto quanto a brasileira. Trabalhamos muito e trabalhamos bem – afirmou.

Ainda sobre as críticas, Toffoli acrescentou que o Judiciário é guardião da liberdade de imprensa. Disse também que o Brasil precisa ser pacificado :

— O Brasil precisa se encontrar. Não podemos viver em uma sociedade em que o ódio impere. Precisamos de harmonia e diálogo.

O GLOBO

Comments

Sem definição sobre mudança de embaixada, Bolsonaro assinará acordos nas áreas de saúde, tecnologia e segurança em Israel

Durante a viagem a Israel, o presidente Jair Bolsonaro deverá assinar e discutir acordos nas áreas de saúde, educação, tecnologia, defesa, segurança pública e serviços aéreos, informou nesta sexta-feira o Palácio do Planalto. Promessa de Bolsonaro logo após ser eleito, a transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, no entanto, não deverá ser sacramentada. O presidente embarca neste sábado, às 13h, para o país do Oriente Médio, onde ficará por três dias.

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, reafirmou que o governo encomendou um estudo para avaliar a oportunidade de instalar um escritório de negócios em Jerusalém. Na quinta-feira, Bolsonaro já havia mencionado essa possibilidade de criar apenas um escritório na cidade.

Segundo Rêgo Barros, “as vantagens e desvantagens” da mudança da embaixada serão analisadas. A melhor linha de atuação será definida pelo Ministério das Relações Exteriores e o núcleo duro do Planalto, informou o porta-voz.

— Pode, a partir dessa linha de ação, sequer ser colocado um escritório ou até definida a instalação da embaixada — disse Rêgo Barros.

Bolsonaro será recebido pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, no aeroporto. A comitiva presidencial terá os ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Augusto Heleno (Segurança Institucional), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). O grupo ainda terá os  senadores Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, Chico Rodrigues (DEM-RR) e Soraya Thronicke (PSL-MS), além da deputada Bia Kicis (PSL-DF).

Durante a viagem, Bolsonaro vai condecorar integrantes da brigada de Israel que atuaram na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais. Eles receberão a medalha do Cruzeiro do Sul.

O GLOBO

 

LOCAIS

Senadora Zenaide presente na abertura do Fórum de Turismo e Femptur

A senadora Zenaide Maia participou na tarde desta sexta-feira da abertura do 10º Fórum de Turismo do RN e 5ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN (Femptur), no Centro de Convenções, em Natal. Ao todo, são 60 expositores, em 139stands e 36 municípios levando o melhor de cada região potiguar.

Antes de compor a mesa de abertura do Fórum, Zenaide Maia fez questão de visitar os estandes da Femptur, onde foi muito bem recebida por onde passou.

Para a senadora, o turismo é um setor fundamental para o desenvolvimento do Estado. “A Femptur é de uma importância fundamental para fomentar o turismo do nosso Estado, além de ser uma oportunidade de mostrar o setor produtivo que envolve o turismo de todas as regiões. O evento dá visibilidade e une os municípios pelo desenvolvimento do turismo potiguar”, disse Zenaide Maia.

Prefeitura de Extremoz participa da maior Feira de Turismo do RN

A Prefeitura de Extremoz participa neste final de semana da 5ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN (FEMPTUR) que acontece sexta-feira (29) e sábado (30), no Centro de Convenções de Natal, na Via Costeira.

O evento, que faz parte da programação do 10º Fórum de Turismo do RN, tem como objetivo divulgar, promover e valorizar o turismo e a cultura do Rio Grande do Norte, através de ações integradas.

Durante o evento, os visitantes poderão ver todo o potencial turístico do município como o passeio de buggy e dromedários, a lagoa de Pitangui e as ruínas de Extremoz, entre outros atrativos.

Na Femptur tem mais de 60 expositores, em 139 stands e 36 municípios confirmados levando o melhor de cada região. O visitante pode degustar de sabores variados da gastronomia potiguar, entre pratos regionais, tortas, salgados, doces e muito mais. Artesanato e exposições fotográficas, pacotes de viagens com descontos exclusivos, atrações culturais apresentadas por grupos folclóricos, bandas e orquestras dos municípios participantes permearão os corredores da feira, que tem acesso gratuito e não cobra estacionamento.

CommentsCOMENTAR (1)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Margot Carvalho

    Natal foi a cidade escolhida para o 6º Encontro de Mulheres Viajantes do Brasil,diante disso estaremos no nosso onde estaremos por 04 dias reunindo com 55 Mulheres Viajantes do Brasil com diferentes perfis, experiencias e vivencias nas estradas e voos e na expectativa da boa hospitalidade dos potiguares!!

Confira as receitas de queijo muçarela e de tapioca rendada do Papo de Fogão

Queijo muçarela

Ingredientes:
10 litros leite
4ml cloreto de cálcio
1 litro iogurte natural sem açúcar
Coalho (dose do fabricante)
60 gramas sal
5 litros água a 85°C
5 litros água a 5°C

Modo de preparo:

Numa panela grande aqueça a água a 65 graus, coloque a panela com o leite e aqueça até 65 graus. Tampe e aguarde 30 minutos para pasteurizar.
Retire a panela com leite e coloque em outro recipiente com água gelada, até atingir 35 graus.
Adicione o iogurte natural, o cloreto de cálcio e misture.
Adicione o coalho diluído em um pouco de água, misture e deixe descansar por 30/40 minutos que irá formar uma coalhada firme.
Com uma faca corte a massa com cuidado, formando cubos.
Com uma colher grande mexa, bem devagar, por volta de 20 minutos.
Em banho maria aqueça a 45 graus e continue mexendo por mais 10 minutos. Descansar por apaixonadamente 3 horas.
Para saber o ponto, em uma panela grande aqueça a água a 80 graus e coloque uma fatia dentro, quando derreter e fizer um fio sem quebrar estará no ponto de filagem(derretimento).
Escorra a massa, esfarele ela e reserve.
Em uma bacia coloque a massa, vá adicionando a água quente e 10g de sal para cada 100g de massa.
Com uma colher ou espátula de nylon amasse a massa.
Com luva nas mãos, amasse a massa de dentro pra fora, como se fosse fazer uma bola (CUIDADO PARA NÃO SE QUEIMAR).
Deixe uma bacia com água gelada ao lado para resfriar as mãos.
Faça esse processo até ficar uma massa homogenia e brilhante.
Em uma assadeira coloque a massa, com um pouco de água quente e amasse, virando a massa para ajudar a grudar.
Coloque numa forma para fazer a barra ou na água gelada no formato que você preferir – trancinha, cacciocavalo ou nozinho.
Deixe na geladeira por 24h/48h secando ou consuma logo após.

Dica Rápida – Tapioca rendada

50g de queijo de coalho ralado grosso
3 colheres de sopa de tapioca
Sal a gosto

Modo de preparo
Em uma frigideira antiaderente espalhe o queijo ralado e coloque a goma por cima.
Deixe fritar bem o queijo, até desgrudar da panela.
Quando estiver bem dourado, vire a tapioca para terminar de assar.
Vire novamente e dobre, pro queijo ficar aparente.
Sirva em seguida.
Pode incrementar recheando com carne de sol desfiada, ovo mexido, frango…

 

Fórum de Turismo e Femptur reúnem grande público em seu primeiro dia

O maior evento de turismo do Estado abriu as portas na tarde desta sexta-feira (29) e segue até amanhã (30), em Natal. Durante a abertura do 10º Fórum de Turismo do RN e 5ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN (Femptur), no Centro de Convenções, os organizadores Antônio Roberto Rocha e Gustavo Porpino receberam autoridades políticas, do setor empresarial, turístico e palestrantes de renome para compor a mesa de cerimônia. “O turismo é uma ótima oportunidade para discutir a atividade econômica do Estado. E tanto o Fórum quanto a Femptur têm o propósito, também, de trabalhar a autoestima do povo potiguar, expondo os seus potenciais e suas belezas”, enfatiza Gustavo Porpino nas palavras de boas-vindas.

O presidente da Associação Brasileira de Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz, deu início ao painel de discussão “O RN vai decolar – como incrementar a malha aérea para Natal”, com sua palestra sobre ‘Os gargalos da aviação comercial brasileira’ – um dos assuntos mais comentados nos últimos meses na capital potiguar -, mostrando dados do setor e reconhecendo que existe, de fato, um problema. “De 2015-2016, 60 aeronaves deixaram o Brasil, acarretando uma perda de 7 milhões de passageiros nesse período. O que deu uma queda, proveniente da situação econômica do país.”

Em seguida, o gerente de Desenvolvimento do RIOgaleão, Bruno Reis trouxe o tema a “Integração dos aeroportos na cadeia produtiva do Turismo”. Como debatedores, o diretor de Novos Voos da Inframérica, Roberto de Oliveira; a secretária de Turismo do RN, Ana Maria Costa; o presidente da ABAV-RN, Abdon Gosson e o presidente da ABIH-RN, José Odécio.

Foram destaques, também, do primeiro dia do Fórum, a palestra sobre “Sustentabilidade social como propósito no Turismo”, com Dirceu Simabucuru (Diretor da InterTV) e o painel “A importância do segmento M.I.C.E para o desenvolvimento turístico do RN – estratégias e desafios”, pelo presidente da Unedestinos e do São Paulo Convention Bureau, Toni Sando. Para debate, o presidente do Natal CVB, Francisco Barbosa de Albuquerque, o diretor da Datashow, Leandro Martins, a diretora da Verbo Eventos, Sylvia Serejo e o diretor dos hotéis Holiday Inn Natal e Praia Mar, George Gosson.

Para o sábado (30), a Femptur está com novidade: a Ilha de Capacitação, que disponibiliza oficinas a partir das 15h, entre elas ‘Tendências Tecnológicas do Turismo’; ‘Oficina de Fotografia de Celular’; ‘Captação de clientes’ e mais. Além disso, o visitante pode degustar e adquirir produtos regionais tanto da gastronomia quanto do artesanato norte-riograndense; pacotes turísticos a preços promocionais e curtir apresentações folclórico-culturais. Ao todo, são 60 expositores, em 139 stands e 36 municípios levando o melhor de cada região.

O evento disponibiliza gratuitamente dois ônibus que farão o trecho até o Centro de Convenções: o da Marazul Receptivo Natal tem saída do Praia Shopping, a partir das 14h; já o da Natal Bus sai do Vilarte, passa pelo Mercado de Ponta Negra e desembarca no Centro de Convenções, sendo esse, a partir das 18h. Serão diversas viagens ao longo do dia, com ida e volta.

Para compor a mesa de abertura do 10º Fórum de Turismo do RN e da 5ª Femptur, estiveram presentes a Governadora do Estado, Fátima Bezerra, que comentou sobre o turismo ser a cadeia que mais gera emprego rapidamente, reconhecendo a importância do evento para o setor “O Fórum e a Femptur dão atenção qualificada ao turismo do RN”.

Também compuseram a mesa, a senadora Zenaide Maia, o senador Jean-Paul Prates, a secretária de Turismo do RN, Ana Maria Costa; representando a Assembleia Legislativa, o deputado Hermano Morais; já a Câmara Municipal de Natal, esteve representada pelo vereador Felipe Alves; a prefeitura do Natal, na figura do secretário de Turismo, Fernando Fernandes; o vice-presidente da Fecomércio, Luís Antônio Lacerda; pelo SEBRAE/RN, o gestor de turismo, Yves Guerra; o SESC/RN presente através do diretor regional, Fernando Virgílio; Raniery Pimenta, diretor regional do SENAC/RN; o gerente geral da Agência Natal, do Banco do Nordeste, Thiago Dantas; o presidente do Natal Convention Bureau, Francisco Barbosa de Albuquerque e o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz. Além de presenças como a do secretário de Desenvolvimento Econômico do RN (SEDEC), Jaime Calado, dos secretários dos municípios participantes da Femptur e dos deputados estaduais Coronel Azevedo e Tomba Farias.

10º Fórum de Turismo do RN e 5ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN contam com apoio da Prefeitura do Natal, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, SEBRAE-RN, Fecomércio-RN, Banco do Nordeste, DataShow, SERHS Natal Grand Hotel e InterTV.

Confira programação completa: http://www.forumdeturismorn.com.br/#schedule|ParentTab1

10º Fórum de Turismo do RN e 5ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN

Quando – 29 e 30 de março (sexta e sábado)
Horário – 14h às 22h (Femptur) e 14h30 às 18h30 (Fórum)
Femptur – entrada gratuita
Fórum – R$ 200 e R$ 100 nos dias do evento.

Comments

Confira os acumulados de chuvas no RN em 2019; Martins lidera com 837,6mm

O monitoramento das chuvas realizado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) realizou o levantamento do acumulado de chuvas esse ano, contabilizando desde o dia 1º de janeiro até 29 de março.

Entre os 14 municípios que mais chuveram, Martins lidera com o registro de 837,6mm. O 14º que mais acumulou é São Rafael com 488,8mm.

Fonte: Blog do BG

Comments

Por Jeniffer Rocha, Inter TV Costa Branca


Barragem Armando Ribeiro Gonçalves é o maior reservatório do RN — Foto: Bruno Andrade

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves é o maior reservatório do RN — Foto: Bruno Andrade

Um homem morreu nesta sexta-feira (29) após ser atingido por um raio, enquanto pescava na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no município de São Rafael, interior potiguar. Segundo a polícia, ele estava com amigos no Sítio Umburanas, zona rural da cidade, e, quando puxava uma rede de pesca, foi atingido pela descarga elétrica.

Joel Gomes de Lima tinha 27 anos. Os amigos dele o socorreram ao Hospital Municipal de São Rafael, mas, ao chegar lá, Joel morreu. Ele teve uma parada cardiorrespiratória, em decorrência do raio. O corpo dele foi levado pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) de Caicó, Seridó potiguar.

Fonte: G1RN

Por G1 RN

 


Sede da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte — Foto: Leonardo Ferreira

Sede da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte — Foto: Leonardo Ferreira

Estudante do segundo período do curso de Direito da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern), o jovem Francisco Cavalcante Sousa, de 20 anos, vai representar o Nordeste no programa de embaixadores da “Brazil at Havard & MIT”, em Boston, nos Estados Unidos. Ele fica em terras estadunidenses no período de 5 a 7 de abril deste ano.

Francisco Sousa foi escolhido em uma seleção que teve 7 mil concorrentes. Ele é um dos 10 jovens brasileiros selecionados para participar da Brazil at Havard & MIT.

O evento terá presença da governadora Fátima Bezerra, que participa, como conferencista, do painel +Aprendizagem: Caminhos para uma Educação Pública e de Qualidade. Em companhia do reitor Pedro Fernandes e do diretor da Faculdade de Direito, Lauro Gurgel, o estudante foi recebido nesta sexta-feira (29) pela governadora.

Acompanhado do reitor Pedro Fernandes e do diretor da FAD, Lauro Gurgel, Francisco Cavalcante foi recebido pela governadora Fátima Bezerra — Foto: Demis Roussos/Secom

Acompanhado do reitor Pedro Fernandes e do diretor da FAD, Lauro Gurgel, Francisco Cavalcante foi recebido pela governadora Fátima Bezerra — Foto: Demis Roussos/Secom

Francisco disse que percebeu o quanto podia contribuir e aprender com a instituição e começou a se envolver com os projetos da Uern, estudando, sobretudo, as áreas de educação, sistema de cotas, e políticas sociais. “Acho que eles me escolheram para ser um dos embaixadores por enxergarem em mim um potencial de motivar outros jovens a transformarem suas realidades”, afirmou.

O reitor Pedro Fernandes enfatizou o caminho de inclusão social traçado pela universidade. “Em 2004 a Uern implantou o sistema de cotas sociais, em 2013 iniciou as cotas para pessoas com deficiência e em 2019 a nova gestão sancionou as cotas raciais”, considerou.

Francisco

Ex-beneficiário do programa Bolsa Família, caçula de uma família de seis filhos, Francisco Cavalcante Sousa nasceu no Ceará. Os pais são de origem simples. A mãe trabalha na limpeza de uma escola e o pai é servente de pedreiro. O jovem começou a mudar a história da família por ser o primeiro a ir além do ensino fundamental e ainda ingressar em uma universidade. Francisco conseguiu entrar na Uern por meio do sistema de cotas.

Ele foi pesquisador do PIBIC/CNPq e bolsista no Tribunal de Justiça do Ceará. Entre seus trabalhos, merecem destaque o projeto escolar sobre o caráter educacional do Programa Bolsa Família e a criação do site Jaguaribara em Foco, primeira plataforma local de notícias que discute problemáticas do seu município. Atualmente ele desenvolve projetos sobre políticas públicas que promovem o protagonismo juvenil e a transformação socioeducacional em sua região.

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta