Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!
PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

Por G1

21/01/2020 04h00  Atualizado há uma hora


Sisu abre inscrições, mas estudantes têm dificuldades para se candidatar às vagas em universidades federais. O prazo foi estendido até domingo após erros nas notas de quase 6 mil provas do Enem. Impeachment nos EUA: o Senado americano começa a julgar o presidente Donald Trump e vota como será o formato do processo. O podcast O Assunto analisa a atuação do crime organizado na fronteira após a fuga no Paraguai de 76 presos integrantes de facção de SP. E o G1 traz um guia com tudo o que você precisa saber sobre o novo “Big Brother Brasil“, que estreia hoje com famosos e anônimos dividindo a casa.

INTERNACIONAIS

Impeachment de Trump

Processo de impeachment de Donald Trump no Senado começa nesta terça (21)Processo de impeachment de Donald Trump no Senado começa nesta terça (21)

Nos EUA, começa hoje o julgamento do processo de impeachment de Trump no Senado. Ontem, a defesa do presidente americano apresentou os argumentos a favor da permanência dele no cargo. Os advogados chamaram o processo por abuso de poder e obstrução de ‘vergonhoso’ e uma ‘afronta à Constituição’. Os senadores ainda precisam votar como será o julgamento, que deverá ser de 4 dias com 12 horas de argumentação (24 h para cada lado).

Fórum de Davos

Fórum Econômico Mundial de Davos começa nesta terça (21)Fórum Econômico Mundial de Davos começa nesta terça (21)

O Fórum Econômico Mundial começa hoje em Davos, na Suíça. Na 50ª edição, o tema é um mundo coeso e sustentável. Entre os mais de 3 mil convidados, 53 são chefes de estado e governo. Com a ausência de Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, será o principal nome da delegação brasileira.

🎧 O Assunto: crime organizado na fronteira

No fim de semana, 76 presos fugiram de uma prisão no Paraguai. Eles são integrantes de uma facção criminosa que nasceu em São Paulo e atua dentro e fora dos presídios. A fuga de Pedro Juan Caballero é o tema de hoje do podcast O Assunto, que fala da situação e explica como o crime organizado atua na fronteira. Ouça:

NACIONAIS

Sisu 2020

Inscrições para o Sisu foram abertas na madrugada desta terça-feira (21) — Foto: Reprodução/SisuInscrições para o Sisu foram abertas na madrugada desta terça-feira (21) — Foto: Reprodução/Sisu

As inscrições para o Sisu foram abertas na madrugada. Mas quem tentou se candidatar no sistema que dá acesso a vagas em universidades federais enfrentou dificuldades. Os estudantes relataram lentidão no site, e o assunto bombou nas redes sociais.

O Sisu usa a nota do Enem, e a data de abertura da inscrição foi mantida mesmo com os erros na correção do exame, que afetaram quase 6 mil alunos. O MEC e o Inep informaram que as notas já foram corrigidas e prorrogaram o prazo para o Sisu até as 23h59 de domingo (26).

Eleições 2020

O TSE começa os testes dos novos modelos das urnas eletrônicas. A previsão é que os resultados sejam divulgados até o próximo dia 27. Os equipamentos foram entregues ontem, com correções nas falhas que fizeram duas empresas serem desclassificadas no processo de licitação.

BBB 20

Os 18 participantes do BBB20, anunciados no sábado (18) — Foto: Divulgação/GloboOs 18 participantes do BBB20, anunciados no sábado (18) — Foto: Divulgação/GloboOs 18 participantes do BBB20, anunciados no sábado (18) — Foto: Divulgação/Globo

Uma edição inédita do Big Brother Brasil, com anônimos e famosos dividindo a casa, começa hoje na Globo. Mais uma vez o apresentador Tiago Leifert comenda o programa. Os competidores disputam o prêmio de R$ 1,5 milhão. Saiba quem são os famosos, o que muda para os líderes e como será a divisão da casa.

G1 já viu

Roman Griffin Davis, Taika Waititi e Scarlett Johansson em cena de "Jojo Rabbit" — Foto: DivulgaçãoRoman Griffin Davis, Taika Waititi e Scarlett Johansson em cena de “Jojo Rabbit” — Foto: Divulgação

Não faltam em Hollywood filmes sobre a 2ª Guerra Mundial, mas poucos ousam mostrar o outro lado do conflito de maneira tão doce e sensível quanto “Jojo Rabbit”. A comédia com 6 indicações ao Oscar – entre elas melhor filme – estreia no Brasil no dia 6 de fevereiro. Mas o G1 já viu o novo filme de Taika Waititi e adianta o que te espera nas telonas.

Curtas e rápidas…

Fonte: G1

 

Por Blog do BG

PJ: Receita já bateu à porta de 30 globais, incluindo galã e musa de novelas

Gianecchini e Deborah estão na lista de celebridades procuradas pela Receita para explicar relações de trabalho com a Globo //Reprodução

A coluna Radar revela nesta semana, na edição de VEJA que está nas bancas, a devassa sigilosa da Receita Federal nos contratos da Globo com celebridades da TV e do cinema brasileiro (leia mais em É guerra! Governo Bolsonaro vasculha contratos da Globo com celebridades).

Segundo o advogado tributarista Leonardo Antonelli, a operação em cima da empresa já chegou a 30 globais – todos defendidos por ele — do primeiro escalão de atores e atrizes da emissora.

Realizada em um momento conturbado das relações do governo com a imprensa – a Globo é tratada como “inimiga” pelo presidente Jair Bolsonaro –, a blitz do Fisco fez soar o alerta para uma possível perseguição política contra os artistas, como o advogado Antonelli deixou evidente em sua fala.

“Para destruir a Globo vale tudo. O governo desconsidera sua política pública de pejotização e, ao mesmo tempo, atinge a cultura com uma cobrança tributária superior àquilo que os artistas ganharam”, diz Antonelli.

Como mostra o Radar, a Receita tem autuado os globais para que, em 20 dias, justifiquem a opção pelo contrato de pessoa jurídica, o famoso PJ, em vez do vínculo CLT com a Globo. Para o Fisco, o arranjo ator-emissora configuraria fraude na “relação de emprego”, o que é questionado por Antonelli.

“Sob o ponto de vista estritamente trabalhista, a prestação de serviço do ator através da sua pessoa jurídica só lhe traz perdas financeiras: não recebe nenhuma verba indenizatória ou rescisória quando é desligado da emissora. Tanto é assim que Maitê Proença e Carolina Ferraz propuseram ações trabalhistas pedindo o reconhecimento do vínculo”, diz Antonelli.

Para continuar lendo é só clicar aqui: https://veja.abril.com.br/blog/radar/receita-ja-bateu-a-porta-de-30-globais-incluindo-gala-e-musa-de-novelas/

RADAR / VEJA

 

PESSOAS DE CONFIANÇA: Levantamento com presos beneficiados com ‘saidinha de Natal’ revela que 78% fugiram

Bastou a primeira oportunidade que alguns presos do Rio tiveram de deixar a cadeia para não retornarem mais. Um levantamento feito pelo GLOBO com 100 dos 422 detentos que tiveram autorização para passar o último Natal com a família, mas acabaram fugindo, revela que 78% deles estavam saindo do presídio pela primeira vez. Eles deixaram as unidades prisionais no dia 24 de dezembro, às 6h, e deveriam ter retornado até as 22h do dia 30, o que não ocorreu.

As saídas são autorizadas pela Vara de Execuções Penais (VEP) para presos que cumprem pena no regime semiaberto. Ao receberem aval da Justiça, os detentos podem visitar a família em cinco oportunidades no ano. É a chamada Visita Periódica ao Lar.

Os cem presos que tiveram suas situações analisadas pelo GLOBO estavam em cadeias da maior facção criminosa do Rio. Do total, 68 deles estão presos por envolvimento com o tráfico de drogas. Roubo é o segundo crime de maior incidência, com 20 casos.

Para continuar lendo é só clicar aqui: https://oglobo.globo.com/rio/saidinha-de-natal-78-dos-beneficiados-que-nao-retornaram-haviam-deixado-cadeia-pela-primeira-vez-24201252

O GLOBO

Comments

Ministro potiguar abre investigação sobre juiz da ‘merdocracia neoliberal neofascista’

O corregedor nacional de Justiça em exercício, ministro potiguar Emmanoel Pereira, determinou a abertura de uma investigação para apurar se o juiz do trabalho Jerônimo Azambuja Franco Neto, da 18ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 2.ª Região, feriu o Código de Ética da Magistratura ao classificar o momento atual do País de ‘merdocracia neoliberal neofascista’ em uma decisão judicial.

“A Corregedoria Nacional de Justiça tomou conhecimento pela imprensa de que o magistrado teria utilizado uma sentença judicial para tecer comentários acerca de agentes públicos e da atual situação política do país de forma inadequada”, afirma nota publicada pela assessoria de comunicação do CNJ, “o que, em tese, configuraria ofensa ao Código de Ética da Magistratura e a Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman).”

O juiz terá um prazo de 15 dias para apresentar informações a respeito dos fatos narrados na notícia.

Nesta segunda, 20, o Instituto Nacional de Advocacia (Inad) protocolou junto ao Conselho Nacional de Justiça uma representação pedindo punição disciplinar, inclusive aposentadoria compulsória, ao magistrado.

‘Merdocracia liberal neofascista’

Em decisão na quinta, 16, Azambuja caracterizou a atual realidade brasileira como ‘merdocracia neoliberal neofascista’. Ainda, usou despacho de quatro páginas para tecer críticas ao governo Bolsonaro e a alguns de seus ministros ao fundamentar seu entendimento sobre uma ação de danos morais de R$ 10 mil.

“O ser humano Weintraub no cargo de Ministro da Educação escreve ‘imprecionante’. O ser humano Moro no cargo de Ministro da Justiça foi chamado de ‘juizeco fascista’ e abominável pela neta do coronel Alexandrino. O ser humano Guedes no cargo de Ministro da Economia ameaça com AI-5 (perseguição, desaparecimentos, torturas, assassinatos) e disse que ‘gostaria de vender tudo’. O ser humano Damares no cargo de Ministro da Família defende ‘abstinência sexual como política pública’. O ser humano Bolsonaro no cargo de Presidente da República é acusado de ‘incitação ao genocídio indígena’ no Tribunal Penal Internacional.”

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

Placa Mercosul será obrigatória a partir de 31 de janeiro em todo o Brasil

No dia 31 de janeiro o uso da placa Mercosul passa a ser obrigatório em todo o País, mas não para todos os veículos (leia mais abaixo). O prazo foi definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), no dia 28 de julho do ano passado. O sistema, que deveria ter entrado em operação em janeiro de 2016, teve seis adiamentos.

O novo prazo foi determinado para que os órgãos estaduais de trânsito pudessem credenciar as fabricantes das novas placas. Também foram alteradas algumas regras para a colocação das placas Mercosul.

Dos 26 Estados brasileiros, apenas 10 já haviam aderido à nova Placa de Identificação Veicular (PIV). São eles: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia.

São Paulo, por exemplo, ainda não havia aderido. O Detran-SP informa que passará a utilizar o novo sistema a partir do dia 1º de fevereiro.

Em SP, preço não foi definido

As atuais placas no padrão cinza custam R$ 138,24. O órgão de trânsito não informou qual será o preço das placas de padrão Mercosul.

Em nota enviada à redação, o órgão de trânsito informa que “a estampagem, comercialização e instalação das placas serão serviços prestados pelas empresas credenciadas pelo Detran.SP e cabe a elas determinar os valores das placas.”

Informa ainda que “isso está em conformidade com a Resolução, que não abre a possibilidade de licitação das empresas ou qualquer tipo de iniciativa que iniba a livre concorrência, como o tabelamento de preços, pelo Detran.SP.”

Obrigatoriedade da placa Mercosul

A placa Mercosul passa a ser obrigatória para veículos novos, no primeiro emplacamento. E também para os que forem transferidos de município ou Estado. Ou ainda em caso de furto ou dano muito extenso à placa, que dificulte a leitura. Segundo o Detran-SP, pessoas que desejam trocar voluntariamente também podem aderir o novo modelo.

A implantação da placa Mercosul no País teve seis adiamentos.  O novo sistema deveria ter entrado em vigor em janeiro de 2016. Mas foi adiado para 2017 e depois, para dezembro de 2018.

Depois, cada Estado passou a ter um calendário próprio. Isso até uma liminar suspender a implantação do sistema por tempo indeterminado.

Uma nova mudança alterou a entrada em vigor da placa Mercosul para 30 de junho de 2019. Antes, porém, no dia 28, o Contran fez novo adiamento, para 31 de janeiro de 2020.

Cor da letra identifica categoria

A placa Mercosul é parecida com o sistema adotado na Europa. O padrão já está em vigor no Uruguai e Argentina. Em breve também será implantado no Paraguai e na Venezuela.

A nova placa tem fundo branco, quatro letras e três números, dispostos de maneira aleatória. A cor da combinação alfanumérica indica a categoria do veículo.

A cor preta é para carros particulares. A vermelha é para táxis, veículos comerciais e de aprendizagem (autoescola). Azul é para carros oficiais e verde para os de teste. O tom dourado identifica carros diplomáticos e o prateado, modelos de coleção.

Em uma tarja azul fica o nome e a bandeira do país, além do emblema do Mercosul. Um futuro sistema integrado de consulta compilará dados sobre o veículo e seu proprietário. Essa banco de dados trará também eventuais registros de roubo e furto.

A nova placa tem o mesmo tamanho da cinza. Apenas carros de passeio precisam ter placas na dianteira e na traseira. Para motocicletas, quadriciclos, reboques, tratores e guindastes apenas a placa traseira é obrigatória.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

CADA UMA: Homem pede a juiz duelo com espada samurai com a ex para pôr fim a disputa de divórcio

Espadas samurai

O casamento de David Ostrom “terminou mal”. Em petição apresentada em tribunal do Kansas (EUA), o homem de 40 anos diz ter sido “destruído legalmente pela ex”, Bridgette Ostrom, de 38. Agora, ele quer dar um ponto final às disputas. Com um duelo.

David quer que um juiz autorize que ele e a ex-mulher, ou alguém que a represente, participem de um “duelo legal” para “acertar as coisas” e colocar uma pedra sobre a disputa judicial. O americano pediu que o magistrado lhe dê 12 semanas para poder encontrar um par de espadas samurais que possam ser usadas no duelo mortal, que, segundo ele, “nunca foi explicitamente proibido nos Estados Unidos”.

David disse ao “Des Moines Register” ter sido inspirado pelo o juiz Philip Minardo, da Suprema Corte do estado de Nova York, que deu parecer, em 2016, apontando que os duelos não haviam sido abolidos no país.

Na petição, David sugere que Bridgette use o advogado dela, Matthew Hudson, como campeão (guerreiro medieval que defendia outra pessoa em duelo).

“Estou enfrentando o absurdo do senhor Hudson com o meu próprio absurdo”, alegou.

O advogado rechaçou o pedido e solicitou que David passe por avaliação psiquiátrica.

EXTRA ONLINE / PAGE NOT FOUND

 

Lula passa a usar aparelhos auditivos nos dois ouvidos

O ex-presidente Lula está usando aparelhos auditivos nos dois ouvidos, há duas semanas. Alguns dias depois de deixar a prisão, em novembro do ano passado, o petista foi ao médico e passou por exames que mostraram uma perda auditiva.

O equipamento é quase imperceptível, segundo relatos de pessoas que o encontraram nos últimos dias. Lula disse a elas que está ouvindo muito melhor.

PAINEL FOLHA

Comments

Veja como foi a participação do ministro Sergio Moro no Roda Viva

Nesta segunda-feira, 20, a IstoÉ acompanha o programa “Roda Viva”, da TV Cultura, com o ministro da Justiça e Segurança Publica, Sergio Moro. Esta edição marcou a estreia da jornalista Vera Magalhães no comando da atração, exibida a partir das 22h.

A bancada de entrevistadores foi formada pelo diretor de redação do jornal O Globo, Alan Gripp; pela diretora da sucursal de Brasília do Estadão, Andreza Matais; pelo diretor da sucursal de Brasília da Folha de São Paulo, Leandro Colon; pela repórter da revista Piauí, Malu Gaspar; e pelo diretor de jornalismo da Jovem Pan News, Felipe Moura Brasil.

“Como juiz, tive decisões que prevaleceram e outras que foram alteradas. Faz parte do sistema judiciário. Como ministro, nem tudo o que se pretende se consegue. Mas, na minha opinião, foi um ano de vitórias para a Justiça no país. O que aparece mais é o trabalho junto ao Congresso, muitas vezes o trabalho executivo passa despercebido. Estamos melhorando vários setores: separação de líderes criminosos, controle de fronteiras. Nem tudo será aprovado no Congresso. Pontos importantes do pacote anticrime foram aprovados.”

Resposta à apresentadora Vera Magalhães sobre derrotas e vitórias

“Esse é um episódio menor. Nunca entendi a importância daquilo. Foi usado politicamente. Para soltar prisioneiros condenados. Tenho a consciência tranquila do que fiz como juiz.”

Resposta à apresentadora Vera Magalhães sobre Vaza Jato

“Dá-se a esse áudio uma importância que ele não tem. Existe ali uma tentativa de obstrução da justiça naqueles áudios. Foi uma decisão fundamentada e tornei o áudio público. Não houve manipulação. Aqueles áudios revelavam uma tentativa de obstrução da justiça.

Resposta ao diretor da sucursal de Brasília da Folha de São Paulo, Leandro Colon, sobre o vazamento do áudio de conversa entre Lula e Dilma

“Havia uma percepção do presidente de que havia excesso de multas nas rodovias. Eu não contrario publicamente o presidente. Houve a decisão da Justiça e foram retomadas as multas.”

Resposta ao diretor de redação do jornal O Globo, Alan Gripp, sobre decisões contrárias ao seu entendimento no governo

“O episódio do Palocci é superdimensionado. O que ele falou em audiências públicas está no depoimento dele por escrito. No depoimento do Lula, teve toda uma mobilização. Correligionários ameaçavam violência. Aquilo galvanizou a atenção do país. É uma diferença de grau.”

Resposta à repórter da revista Piauí, Malu Gaspar, sobre a influência de vazamentos em eleições

“Defendi que essa era uma investigação prioritária. Quando o caso estava com a Polícia Civil do Rio, havia sido incluída uma testemunha fraudulenta. Demos o apoio, como trabalho da Polícia Federal, para que as investigações retomassem o rumo certo. Eu achava que era melhor levar a investigação da morte da Marielle Franco para a Justiça federal. Mas esse episódio levantou uma série de dúvidas. Quando falei isso, familiares da Marielle disseram que não deveria federalizar. Com medo de que o governo fizesse algo de errado com a investigação. Achei melhor sairmos do caso. O governo federal é o maior interessado em elucidar esse crime.”

Resposta à diretora da sucursal de Brasília do Estadão, Andreza Matais, sobre a investigação da morte da vereadora Marielle Franco

“São várias ações. Existe um controle mais próximo das fronteiras. E um trabalho nas capitais contra drogas e armas. Tivemos um recorde de apreensão de cocaína. Erradicamos plantações de maconha no Paraguai. Isso tudo acaba afetando o crime organizado. Acho muito importante a questão do simbolismo. Transferimos as lideranças do PCC para presídios federais, onde foram isoladas. Sem isso, a mensagem que fica é que o Estado não tem como combater esses criminosos. Criamos no final do ano passado um Centro de Operações e Fronteiras em Foz do Iguaçu. No mesmo teto PF PRF, polícias de outros países, forças armadas compartilham inteligência e dados.”

Resposta ao diretor de jornalismo da Jovem Pan News, Felipe Moura Brasil, sobre a fuga de integrantes do PCC de presídio do Paraguai e a segurança das fronteiras brasileiras

“Não é papel do ministro da justiça comentar tudo. Eu apenas achei um episódio bizarro. E o presidente tomou a decisão certa.”

Sobre o vídeo do ex-secretário de Cultura Roberto Alvim

“Tô dentro do ministério e oriento meus subordinados. Nas eleições, um grupo disse que iria controlar a imprensa e o judiciário. Por outro lado, o presidente está dando grande liberdade para a imprensa. Não vim aqui para falar do presidente. Ele tem sido criticado e às vezes reage.”

Resposta à apresentadora Vera Magalhães, sobre a violência do presidente contra repórteres.

“O governo está indo bem. O ministro Paulo Guedes tem sido fantástico. Providenciou uma abertura e crescimento da economia brasileira. Na minha pasta tem muita crítica, mas apresentamos 22% de queda nos índices criminais. Sempre disse que é um mérito das forças públicas estaduais, federais e municipais, onde existem.”

Resposta à diretora da sucursal de Brasília do Estadão, Andreza Matais

“Estamos discutindo o juiz de garantiaz de forma errada. Tem de analisar os detalhes. A Câmara votou de forma um tanto açodada. Quantas comarcas no interior têm juiz? Nós não sabemos o impacto disso nas comarcas. No texto aprovada encontramos várias inconsistências. Isso precisa de uma avaliação mais profunda. Veio em boa hora a decisão do Toffoli de suspender.”

Resposta ao diretor de jornalismo da Jovem Pan News, Felipe Moura Brasil, sobre a criação do juiz de garantias

“Não posso dizer que houve essa intenção. Talvez uma minoria tenha alguma intenção. Não sou afetado pela medida. Não estou mais na Justiça.”

Resposta à apresentadora Vera Magalhães sobre se a criação do juiz de garantias seria uma forma de impedir o surgimento de outros Moros

“Se tem alguém que não briga com ninguém sou eu. O Ministério da Justiça apresentou um projeto de lei com propostas. Claro que o papel do Parlamento é alterar ou aprovar parte etc. Nunca houve nenhuma espécie de pressão. Talvez eu seja um dos ministros que mais recebeu parlamentares. Meu trato com Rodrigo Maia sempre foi muito cordial.”

Resposta à repórter da revista Piauí, Malu Gaspar, sobre a tramitação do pacote anticrime no Congresso

“O papel do ministro é estrutural e de coordenação. No caso dos hackers, veio uma informação de que autoridades da República haviam sido hackeadas. É meu dever comunicar de imediato. Por uma questão de segurança nacional.”

Resposta ao diretor da sucursal de Brasília da Folha de São Paulo, Leandro Colon, sobre o acompanhamento de investigações da PF

“Se eu discordo de alguma decisão de outro Poder, há limites de até onde eu posso expressar as minhas opiniões. E sempre coloquei minhas opiniões com muito respeito.”

Resposta ao diretor de redação do jornal O Globo, Alan Gripp, sobre até onde vai a paciência de Moro

“Tentaram fraudulentamente colocar o presidente contra a Polícia Federal”

Sobre a interferência de Bolsonaro na troca de superintendente da PF

“Não tem vaga no momento. Acho inapropriado discutir isso. Fui convidado pelo presidente para o ministério. A gente tem o compromisso de ser firmes contra corrupção, crime violento. Meu desejo é aprofundar esse trabalho. O presidente vai decidir quando chegar a hora. Não sou evangélico. Sou católico.”

Resposta à diretora da sucursal de Brasília do Estadão, Andreza Matais, sobre uma cadeira do STF para Moro

“A meu ver seria impor a mordaça.”

Resposta ao diretor de jornalismo da Jovem Pan News, Felipe Moura Brasil, sobre limitar o alcance das declarações dos delatores na Lava Jato

“Tenho uma relação ótima com o presidente. Os boatos sobre a minha demissão foram um tanto exagerados. Nunca tivemos essa situação de gritarmos um com o outro.”

Resposta à apresentadora Vera Magalhães, sobre a relação com Bolsonaro

“Temos de ter bastante o chão. Essas questões de popularidade vêm e vão. Não faz sentido assinar um documento me comprometendo a não me candidatar. Eu não tenho esse tipo de ambição. Minha vida já é suficientemente complicada.”

Resposta à diretora da sucursal de Brasília do Estadão, Andreza Matais, sobre possível candidatura à Presidência

“Existe um hackeamento criminoso. Eu não tenho essas mensagens. Abandonei esse aplicativo em 2016, 2017. Não tenho como fazer esse comparativo. Não orientei Ministério Público nem Polícia Federal. Fizeram sensacionalismo. Não teve ninguém que foi condenado injustamente.”

Resposta à repórter da revista Piauí, Malu Gaspar, sobre os diálogos da Vaza Jato

CREDITO: ISTOÉ BRASIL

Comments

Associação defende juiz que atacou Bolsonaro falando que país vive “merdocracia neoliberal neofascista”

A Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra), principal entidade da classe, saiu em defesa do juiz Jeronimo Azambuja Franco Neto, da 18ª Vara do Trabalho de São Paulo, que usou termos chulos para criticar o governo do presidente Jair Bolsonaro, em uma sentença publicada na semana passada. As informações são da Veja.

Na sentença publicada na última quinta-feira 16, Franco Neto escreveu: “A merdocracia neoliberal neofascista está aí para quem quiser ou puder ver”. E acrescentou: “Creio que as palavras supra bem elucidam o que denomino merdocracia, isso mesmo, o poder às merdas. (…) No aspecto do trabalho, são também exemplos da proliferação neofascista a cadavérica Reforma Trabalhista. (…) E aqui nem preciso lembrar as múltiplas medidas provisórias, melhor designadas de merdas progressivas oriundas do Presidente da República”.

 

LOCAIS

SOFRÊNCIA GRANDE: Em Natal, fila de espera no INSS é de quase 9 mil requerimentos

As filas de espera nas 17 agências do INSS no Rio Grande do Norte tinham até esta segunda-feira, 20, quase 9 mil requerimentos de benefícios previdenciários pedidos e ainda sem solução há mais de 45 dias.

A maioria (4.086) dos pedidos é por benefícios assistenciais a pessoas com deficiência, seguidos de aposentarias por idade (2.176); solicitações de auxílio maternidade (1.531); aposentadorias por tempo de contribuição (911); pensões por morte (591); benefícios assistenciais a idosos (523) e auxílio reclusão (23).

Servidores ouvidos pelo Agora RN, que pediram para não se identificar, confirmaram que a lentidão da internet e a falta de pessoal são os grandes responsáveis pelas filas de espera. Atualmente, segundo informaram, são apenas 172 servidores do INSS trabalhando na capital. “Muito pouco, se formos considerar os 322 que existiam ainda em 2017”, afirmou uma das fontes. “Todo esse pessoal correu para se aposentar”, acrescentou.

Para continuar lendo click aqui: http://agorarn.com.br/destaquefotos/em-natal-fila-de-espera-no-inss-e-de-quase-9-mil-requerimentos-atendimento-na-agencia-chega-a-5h/

AGORA RN

 

Governo espera retomar obras de mobilidade na Zona Norte de Natal até junho

Para usar verba federal que está disponível, gestão estadual enxugou projeto e lançará nova licitação nos próximos dias. Serão investidos quase R$ 40 milhões em intervenções nas avenidas Moema Tinoco, Tocantínea, Rio Doce e Das Fronteiras

21/01/2020 às 05:00

José Aldenir/Agora RN

Avenida Moema Tinoco, na Zona Norte de Natal, vai ter novo trecho duplicado

O Governo do Rio Grande do Norte rompeu o contrato com a empresa que era responsável até agora pela execução das obras do Pró-Transporte, projeto que tem o objetivo de melhorar a mobilidade na Zona Norte de Natal. A rescisão com a Construtora Gaspar, que aconteceu de forma amigável, foi oficializada na última sexta-feira, 17, e já está publicada no Diário Oficial do Estado.

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem do Rio Grande do Norte (DER), a dívida com a empresa – no valor de quase R$ 800 mil – foi totalmente paga. “Foi a única exigência que a empresa nos fez para concordar com a rescisão”, explica o diretor-geral do órgão, Manoel Marques Dantas.

O contrato foi rescindido para que o Estado faça uma nova licitação do projeto. Segundo o DER, a manutenção do contrato que estava em vigor até sexta-feira era inviável porque a verba federal disponível (cerca de R$ 30 milhões) não poderia ser usada para pagar novos serviços que foram adicionados ao projeto original, nem os reajustes.

“Pelo acerto inicial, o Estado pagaria 10% da obra, como contrapartida pelo convênio, mas em cada medição do contrato, explica Manoel Marques, o governo estava tendo de pagar aproximadamente 70% do valor. A União ficava com apenas 30%, referentes a partes da execução que já estavam previstas no convênio original – que data de 2013.

“Como o Estado não tem dinheiro para cobrir esses 70%, ficou melhor fazer a rescisão. Isso é bom também para a empresa, pois eles tinham o contrato assegurado, mas a obra estava parada de qualquer jeito”, ressalta Manoel Marques Dantas.

Por causa do atraso nos serviços, a verba disponível hoje não é suficiente para executar o restante da obra. Por isso, na nova licitação, o Estado fará uma redução de metas, incluindo no contrato apenas parte do que ainda falta ser concluído.

Serão objetos dessa nova licitação intervenções em dois dos três eixos da obra: o “Eixo Moema Tinoco” e o “Eixo Fronteiras”.

Parte do “Eixo Moema Tinoco” já foi entregue pelo Governo do Estado. Em 2018, foi inaugurada a duplicação da Avenida Moema Tinoco no trecho entre o cruzamento com a Avenida João Medeiros Filho e a entrada para Genipabu. Agora, o DER vai incluir a duplicação da avenida deste ponto até o cruzamento com a Avenida Tocantínea, incluindo ciclofaixas. Imóveis na região terão de ser desapropriados.

Já no “Eixo Fronteiras”, a nova licitação vai abranger obras em três avenidas que são sequência uma da obra: Tocantínea (a partir da rotatória que será construída no cruzamento com a Moema Tinoco), Rio Doce e a própria Avenida das Fronteiras (até o chamado Viaduto das Fronteiras, que fica perto do câmpus Zona Norte do IFRN). Nesse trecho, serão finalizados serviços de pavimentação, drenagem e meio-fio.

A última parte da obra – que contempla intervenções no trecho da Avenida das Fronteiras entre o Viaduto das Fronteiras e o Gancho de Igapó – não será incluída na nova licitação. Entretanto, segundo o diretor-geral do DER, o Ministério do Desenvolvimento Regional já se comprometeu com a governadora Fátima Bezerra a firmar novo convênio posteriormente.

Com a nova licitação, a obra foi projetada novamente e ficou cerca de 10% mais cara. “Mas, como haverá disputa, pode cair cerca de 30%. Além do mais, o Estado só terá que entrar com 10% de contrapartida. O restante do valor está assegurado, tanto para a contrapartida do convênio quanto para as desapropriações”, enfatiza Manoel Marques Dantas.

O objetivo do Governo do Estado é lançar a nova licitação nos próximos dias. A expectativa é que os trâmites burocráticos envolvendo licitação, desapropriações e licenças ambientais sejam vencidos até junho, quando a governadora Fátima Bezerra espera assinar a ordem de serviço para a retomada das obras. “E só para quando concluir”, afirma o diretor-geral do DER.

Além dos R$ 30 milhões do convênio com a Caixa, o Governo do Estado tem outros R$ 9 milhões, que são oriundos de programa Pró-Invest. Esse dinheiro será usado para quitar as desapropriações de imóveis que ainda restam e para pagar a contrapartida que o Estado precisa oferecer para garantir o convênio principal com a Caixa.

Relembre

Idealizado em 2005 pela Prefeitura do Natal, o Pró-Transporte contempla uma série de obras de mobilidade urbana na Zona Norte da cidade. O projeto original, orçado em aproximadamente R$ 72 milhões, previa a duplicação de vias, construção de viadutos, passarelas e ciclofaixas.

Desde 2013, as obras são de responsabilidade do Governo do Estado. O chamado agente promotor do serviço foi alterado naquela época porque, ao fim do primeiro convênio, em 2011, apenas uma obra havia sido concluída: o viaduto das Fronteiras, e de maneira parcial.

Atualmente, o restante da obra é orçado em R$ 80 milhões.

Fonte: Agora RN

 

Prefeitura de Ceará-Mirim fecha parceria para qualificar e empregar mais de 1 mil famílias

Capacitações serão oferecidas de forma gratuita, sob demanda do supermercado, e terão duração de oito meses

21/01/2020 às 04:30

Prefeitura de Ceará-Mirim/Divulgação

Prefeitura firmou parcerias com a Caixa Econômica Federal e o grupo Queiroz Atacado

A Prefeitura de Ceará-Mirim fechou parcerias com a Caixa Econômica Federal e com o Grupo Queiroz Atacado, para qualificar profissionalmente mais de 1 mil famílias que moram no conjunto habitacional Nova Ceará-Mirim.

O gerente administrativo do Queiroz Atacado, Raimundo Lobato, garantiu que, após capacitados, os moradores do conjunto teriam acesso direto a vagas de trabalho na empresa. As capacitações serão oferecidas de forma gratuita, sob demanda do supermercado, e terão duração de oito meses.

A expectativa é, que a partir do mês de fevereiro, os beneficiados possam começar as qualificações e, entre agosto e setembro, possam de fato dar início à jornada de trabalho. Em breve, o projeto será estendido para o conjunto Santa Paula I, segundo a Prefeitura.

“Após quase dez anos de tentativa para fechar essa parceria, finalmente conseguimos. Estamos comprometidos a gerar emprego para nosso povo”, disse o prefeito Júlio César Câmara.

Fonte: Agora RN

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho