PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA SEGUNDA-FEIRA

Por G1

23/09/2019 03h28  Atualizado há 25 minutos


INTERNACIONAIS

Emmy 2019

A atriz, roteirista e criadora de 'Fleabag', Phoebe Waller-Bridge, comemora com seus quatro prêmios no 71º Emmy, no Microsoft Theatre, em Los Angeles, no domingo (22) — Foto: REUTERS/Monica Almeida

A atriz, roteirista e criadora de ‘Fleabag’, Phoebe Waller-Bridge, comemora com seus quatro prêmios no 71º Emmy, no Microsoft Theatre, em Los Angeles, no domingo (22) — Foto: REUTERS/Monica Almeida

A série “Fleabag” foi a maior vencedora da 71ª edição do Emmy, com quatro prêmios. Já “Game of thrones” levou o prêmio principal, de melhor série dramática. Apensar de estar concorrendo a 7 categorias, “Game of thrones” conquistou apenas este e o de melhor ator coadjuvante em série de drama, para Peter Dinklage.

Por Blog do BG

Idosos promovem noite de orgia e são expulsos de asilo

Uma noite de festa e orgia terminou mal para um grupo de idosos que morava em uma casa de repouso, em Londres, na Inglaterra. Os participantes, de idade entre 78 e 85 anos, foram expulsos da instituição. O caso ocorreu na última quinta-feira (19).

Os moradores contaram que organizaram o evento para fugir do tédio e ter uma noite, digamos assim, mais excitante. E não economizaram na performance ao ritmo cubano da rumba. Porém, a música alta acabou denunciando o ato e a gerência da casa interrompeu a festa.

O Lar de Edith Scarborough informou que os idosos descumpriram as regras da casa, ao extrapolarem o horário e a “decência” permitidos.

 

NACIONAIS

Monitor da violência

Fantástico revela resultado de estudo inédito sobre mortes violentas no Brasil

Fantástico revela resultado de estudo inédito sobre mortes violentas no Brasil

Novo levantamento exclusivo feito pelo G1 mostra que quase a metade (48%) de 1.195 mortes violentas registradas de 21 a 27 de agosto de 2017 segue em investigação na polícia. O Monitor da Violência mostra ainda que só 1 em cada 5 casos teve uma prisão efetuada, e menos de 5% já têm um condenado pelo crime.

Há dois anos, mais de 230 jornalistas espalhados pelas redações do G1 no país acompanham os desdobramentos dessas mortes violentas ocorridas em uma única semana. O trabalho, inédito, é uma parceria com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Morte da menina Ágatha

Corpo de menina de 8 anos que levou um tiro nas costas é enterrado no Rio

Corpo de menina de 8 anos que levou um tiro nas costas é enterrado no Rio

Policiais militares que participavam de uma ação no Complexo do Alemão serão ouvidos hoje sobre a morte da menina Ágatha Vitória Sales Félix, 8 anos. A menina foi baleada dentro de uma kombi na sexta-feira (21). Ainda nesta semana, a Polícia Civil definirá uma data para reprodução simulada.

corpo da vítima foi enterrado no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte do Rio. Durante o cortejo, amigos e familiares gritaram por Justiça e aplaudiram no momento em que Ágatha foi enterrada. Durante o enterro, o motorista que dirigia a kombi disse que não havia tiroteio na comunidade no momento em que ela foi atingida dentro do carro. Ele disse que viu o policial disparando.

Caso Flordelis

Exclusivo: Flordelis entrega à PF áudios com tentativa de extorsão de suposto policial

Exclusivo: Flordelis entrega à PF áudios com tentativa de extorsão de suposto policial

A deputada federal Flordelis entregou à Polícia Federal gravações de telefonemas com ameaças e com tentativa de extorsão de um suposto policial. A reportagem do Fantástico teve acesso aos áudios e conversou com a deputada.

A reportagem também visitou, pela primeira vez, a casa onde ocorreu o assassinato do pastor Anderson do Carmo, maride Flordelis. A equipe do Fantástico teve acesso exclusivo a cômodos que estão no foco da investigação, como o closet do casal e a garagem, onde o corpo do pastor foi encontrado.

Podcast ‘O Assunto’

Quais são as evidências das mudanças climáticas? Será que ainda dá tempo de salvar o planeta? Renata Lo Prete conversa com o economista e diretor do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Sergio Besserman, para entender as consequências do aquecimento global.

Luta contra corrupção

Fachada do Congresso Nacional, a sede das duas Casas do Poder Legislativo brasileiro, durante o amanhecer. — Foto: Pedro França/Agência Senado

Fachada do Congresso Nacional, a sede das duas Casas do Poder Legislativo brasileiro, durante o amanhecer. — Foto: Pedro França/Agência Senado

Pesquisa divulgada pela organização Transparência Internacional mostra que 82% dos brasileiros acreditam que podem fazer diferença na luta contra corrupção. O Brasil aparece em terceiro em uma lista de 18 países da América Latina e do Caribe, atras só de Bahamas (85%) e Costa Rica (84%).

O levantamento mostra ainda que existe forte temor de retaliações. Em El Salvador, Venezuela, Jamaica e Honduras mais de 80% dos que responderam à pesquisa temem consequências caso denunciem casos de corrupção.

Bolsonaro na ONU

O presidente Jair Bolsonaro — Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro — Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro viaja hoje para Nova York (EUA) para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Será a estreia de Bolsonaro no encontro que reúne chefes de Estado, de governo e chanceleres. O discurso do presidente está marcado para terça-feira (24).

Concursos abertos

Ao menos 198 concursos públicos estão com inscrições abertas para mais de 30 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade pelo país. Os salários chegam a R$ 30.404,4 no Tribunal de Justiça do Pará, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) e no Ministério Público de Minas Gerais..

Chegada da primavera

Primavera vai começar com aspecto de inverno do Paraná, de acordo com a Somar Meteorologia — Foto: Everson Moreira/RPC

Primavera vai começar com aspecto de inverno do Paraná, de acordo com a Somar Meteorologia — Foto: Everson Moreira/RPC

A primavera começou oficialmente às 4h50 e, segundo o Inmet, deve ter menos chuvas do que o normal para esta época do ano na maior parte do pais. A previsão instituto é que partes do Sul e do Sudeste comecem a primavera ainda com cara de inverno.

A estação vai até o dia 22 de dezembro, quando começa o verão, à 1h19.

‘Hebe – A estrela do Brasil’

Cena de 'Hebe - A Estrela do Brasil' — Foto: Divulgação

Cena de ‘Hebe – A Estrela do Brasil’ — Foto: Divulgação

G1 já viu “Hebe – A estrela do Brasil” e conta detalhes do filme que estreia nos cinemas nesta quinta-feira (26). No longa, Andrea Beltrão interpreta a apresentadora durante a transição da ditadura para a democracia no Brasil e mostra uma Hebe que fala tudo o que pensa, mesmo quando recebe ameaças da censura.

Os selinhos distribuídos por Hebe Camargo na vida real são escassos no filme e a maior semelhança fica na caracterização. Em especial, nas joias, como o conhecido colar em forma de cometa.

Rock in Rio

Ellie Goulding: Como será o show no Rock in Rio 2019?

Ellie Goulding: Como será o show no Rock in Rio 2019?

Ellie Goulding foi a escolhida para substituir Cardi B no Rock in Rio no dia 27 de setembro e teve gente que lamentou a escolha da cantora. Mas desde 1ª vinda ao Brasil e estouro de ‘Love me like you do’, a cantora inglesa aprendeu a tocar piano e decidiu que quer fazer música cada vez mais pop. O G1 conversou, por telefone, com a artista para entender essas mudanças.

Gols do Brasileirão

Gols do Fantástico: Athletico-PR estreia uniforme de campeão da Copa do Brasil

Gols do Fantástico: Athletico-PR estreia uniforme de campeão da Copa do Brasil

Flamengo se manteve na liderança do Brasileirão, mas o Palmeiras impediu que o time carioca abrisse mais vantagem. Na 4ª vitória seguida com Mano, o Verdão bateu o Fortaleza por 1 a 0. Vasco e Athletico-PR ficaram no empate no Rio durante partida com consulta ao VAR. Goiás bateu o Fluminense por 3 a 0 e mandou o time carioca de volta ao Z-4. Mesmo com dois gols anulados, Internacional venceu do Chapecoense por 1 a 0CSA venceu em casa o Ceará por 1 a 0 e deixou a zona de rebaixamento. Veja acima nos gols do Fantástico

Curtas e rápidas…

Desligou no final de semana? Veja o que foi destaque:

Por Blog do BG

Não há relação entre morte de Ágatha e proposta de legítima defesa, diz Moro

No Twitter, Sergio Moro se pronunciou sobre a morte de Ágatha Felix, de 8 anos, e disse que “não há nenhuma relação possível do fato com a proposta de legítima defesa constante no projeto anticrime”.

“Lamentável e trágica a morte da menina Agatha. Já me manifestei oficialmente. Os fatos têm que ser apurados”, afirmou.

Mais cedo, Rodrigo Maia citou a morte da menina e disse que o caso exige “uma avaliação muito cuidadosa e criteriosa sobre o excludente de ilicitude” em discussão no Congresso.

O ANTAGONISTA

Comments

‘Me dá pena pelo Brasil’, diz Michelle Bachelet após ataque de Bolsonaro

A alta comissária dos Direitos Humanos da ONU e ex-presidente chilena, Michelle Bachelet, afirmou que sente “pena pelo Brasil” ao recordar a defesa que o presidente Jair Bolsonaro fez recentemente da ditadura de Augusto Pinochet no Chile, na qual justificou a morte do pai da socialista pelo regime militar. A declaração faz parte de uma longa entrevista concedida à rede de televisão pública chilena TVN, cujo conteúdo foi divulgado parcialmente neste domingo pelo jornal La Tercera. É a primeira vez que Bachelet comenta o caso.

No início do mês, com o Brasil no centro do debate internacional por conta dos incêndios na Amazônia, Bachelet manifestou preocupações com a alta da violência policial nos estados do Rio e de São Paulo, com “uma redução do espaço cívico e democrático” nos últimos meses e com os ataques a comunidades indígenas no Brasil. Bolsonaro respondeu que Bachelet estava “seguindo a linha” do presidente francês, Emmanuel Macron, que criticara a resposta do governo às queimadas, ao se “intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira” e fez elogios à ditadura de Pinochet (1973-1990).

— Se há uma pessoa que diz que em seu país nunca houve ditadura, que não houve tortura, que a morte de meu pai por tortura permitiu que (o Chile) não fosse outra Cuba, a verdade é que me dá pena pelo Brasil — disse Bachelet.

Na ocasião, o capitão da reserva do Exército e atual presidente do Brasil afirmara que “[Bachelet] diz ainda que o Brasil perde espaço democrático, mas se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai brigadeiro à época”, escreveu o brasileiro.  Alberto Bachelet Martínez era um oficial legalista que se opôs ao golpe de 1973 que derrubou o presidente socialista Salvador Allende e  foi preso e torturado pela ditadura do general Augusto Pinochet  (1973-1990). Ele morreu de infarto na Prisão Pública de Santiago, aos 50 anos, em 1974. Em 2014, dois ex-militares foram condenados pela tortura e morte dele. Procurada pelo GLOBO por meio de sua assessoria, Bachelet disse na época que não iria comentar os ataques de Bolsonaro.

Bachelet explicou que apenas respondeu a uma pergunta feita sobre o Brasil, com os dados que tinha, “que é o número de pessoas mortas e a dificuldade da sociedade civil de continuar fazendo o que estava fazendo antes”. Na entrevista que vai ao ar na noite deste domingo, ela também afirmou que a “redução do espaço democrático não acontece apenas no Brasil”, e disse considerar que, na área de direitos humanos, “não existe nenhum país perfeito”.

O GLOBO

Comments

Rio teve quatro policiais militares mortos de forma violenta em uma semana; no ano já são 45

Foram enterrados neste domingo, 22, os cabos Leandro de Oliveira da Silva, de 39 anos, e Fellipe Brasileiro Pinheiro, de 34, ambos baleados durante operações de combate ao crime no Rio de Janeiro. O número de policiais militares mortos em circunstância de violência no estado já chega a 45 em 2019, segundo a corporação. Só na última semana quatro PMs feridos em serviço morreram.

Leandro Oliveira da Silva era lotado na Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP). Ele foi baleado na cabeça neste sábado, ao abordar dois homens em uma moto roubada em Benfica, na zona norte do Rio. O cabo chegou a ser levado para o Hospital Salgado Filho, mas não resistiu aos ferimentos. Leandro era casado e estava na corporação há oito anos.

Já Felippe estava internado desde a última quarta-feira, quando levou um tiro durante um confronto entre a PM e traficantes no complexo de favelas do Alemão, na zona norte do Rio. Ele morreu na madrugada deste domingo no Hospital Getúlio Vargas. Na operação pelo menos outras seis pessoas foram mortas, todas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas segundo a PM. O cabo era solteiro e estava na corporação há seis anos.

Na quinta-feira, a PM informou via Twitter o falecimento do cabo Leonardo Oliveira dos Santos, 31, baleado durante um ataque de traficantes do Complexo da Lagoinha, Caramujo, em Niterói. Na segunda-feira.16, foi confirmada a morte do cabo Ricardo Azevedo. Ele havia sido ferido no dia 11 de setembro em um confronto na comunidade Menino de Deus, no Rocha, e morreu no Hospital Alberto Torres.

ESTADÃO CONTEÚDO

 

Com ‘penduricalhos’, 65% dos juízes ganham acima do teto de R$ 39,3 mil

Foi na semana de sexta-feira 13, neste mês de setembro, que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu que o melhor era não dar chance ao azar. Apesar de a situação das contas públicas do País não ir bem, o órgão que controla o Poder Judiciário decidiu que era preciso cuidar melhor da saúde de seus magistrados e servidores e aprovou um auxílio que pode chegar a 10% do salário – um juiz no Brasil ficará muito próximo de ganhar o teto, que é de R$ 39,3 mil mensais. É mais do que o salário do presidente da República, de R$ 30.900,00.

Antes de sair criando novas despesas, o CNJ fez uma consulta a tribunais estaduais, federais e associações de juízes. Ouviu deles que o novo gasto era justificado. Uma das justificativas veio da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que havia feito pesquisa mostrando que mais de 90% dos magistrados se dizem mais estressados do que no passado.

O CNJ operou em um dos poucos vácuos deixados pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019. Essa lei dá as bases para os gastos do governo e, por causa da crise fiscal, proibiu reajustes aos auxílios alimentação, moradia e assistência pré-escolar. O auxílio-saúde ficou de fora da vedação.

O dinheiro poderá ser usado para pagar médicos, hospitais, planos de saúde, dentista, psicólogo e até os remédios comprados na farmácia. Livre do teto remuneratório, o auxílio será mais um “penduricalho” a turbinar salários dos servidores e magistrados. Uma despesa criada pelo Judiciário para beneficiar o próprio Judiciário.

Pesquisa feita pelo partido Novo mostra que, mesmo após o fim do pagamento indiscriminado de auxílio-moradia, 65% dos magistrados no País estão recebendo acima do teto do funcionalismo em 2019. O porcentual já considera uma margem de R$ 1 mil, para excluir aqueles que passam do limite por auxílios menores, como o de alimentação. Na advocacia pública, que inclui advogados da União e procuradores federais, o porcentual é bem menor, de 15%.

Liminar para garantir benefício

O auxílio-moradia para todos os juízes foi obra de uma liminar concedida pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2014. Seu fim só foi decretado após uma negociação dura que obrigou o governo Michel Temer a avalizar um reajuste de 16,38% para os magistrados, que gerou efeito cascata nos Estados, por elevar o teto de salários para todos os servidores.

O levantamento do Novo analisou mais de 200 mil contracheques, inclusive de juízes estaduais. O Poder Judiciário nos Estados é blindado de qualquer crise e não recebe um centavo a menos que o previsto no Orçamento, mesmo quando as receitas caem. Por lá, o porcentual de quem extrapola o teto estadual (R$ 35,5 mil) chega a 77%.

A pesquisa exclui os meses de janeiro e julho deste ano para evitar um resultado inflado por quem “furou” o teto com o terço de férias.

O economista Daniel Couri, diretor da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, diz que o problema dos “penduricalhos” é que, embora seja preciso uma lei para criá-los, o valor é decidido de forma administrativa. Ou seja, os próprios poderes podem escolher se merecem ou não um aumento.

“A LDO seria o lugar em que se poderia limitar de alguma forma essa autonomia”, diz Couri. Para ele, o impacto do novo auxílio-saúde aprovado pelo CNJ deve ser significativo e levará aos órgãos do Judiciário federal a ter de cortar gastos em outras áreas, já que a emenda do teto fixa um limite total para as despesas. Caberá a cada tribunal regulamentar o pagamento do benefício.

A reportagem questionou o CNJ sobre o impacto da medida e as razões que levaram à decisão, mas não obteve resposta.

ESTADÃO CONTEUDO

 

‘A música brasileira está uma merda’, diz Milton Nascimento, triste com o mundo

“A música brasileira tá uma merda”, diz Milton Nascimento. “As letras, então. Meu Deus do céu. Uma porcaria”, emenda o cantor e compositor de 76 anos de idade.

“Não sei se o pessoal ficou mais burro, se não tem vontade [de cantar] sobre amizade ou algo que seja. Só sabem falar de bebida e a namorada que traiu. Ou do namorado que traiu. Sempre traição.”

Ele cita os nomes de Maria Gadú e de Tiago Iorc como os poucos jovens de quem gosta na atual geração de músicos nacionais. “Tem o Criolo também, mas ele não é tão novo.”

“Não sei por quê [o cancioneiro nacional está ruim]”, afirma. “Mesmo com a ditadura [1964-1985], o pessoal não deixava de falar as coisas. Ou [os censores] não deixavam ou a gente escrevia [músicas] e eles entendiam errado. Mas ninguém deixou de escrever”, conta.

“Hoje, que está de novo quase uma ditadura, o povo não está sabendo escrever.”

Para continuar lendo click aqui: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2019/09/a-musica-brasileira-esta-uma-merda-diz-milton-nascimento.shtml

MÔNICA BERGAMO

Comments

Partidos derrotados em 2018 miram o centro e tentam se reposicionar para 2022

Recuperando-se da ressaca prolongada causada pela eleição presidencial de 2018, partidos derrotados miram o centro do espectro político para se reposicionarem até a disputa de 2022. Já o presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem procurado manter a polarização esquerda-direita que o levou ao Planalto.

Dirigentes de outros partidos, no entanto, apostam no desgaste desta tensão e na fadiga do governo por causa de tropeços administrativos e de uma recuperação econômica aquém das expectativas —bancos e consultorias têm revisado suas projeções de crescimento para níveis inferiores a 2% em 2020.

Para estes políticos, se o governo não der certo, a decepção da população pode trazer o eleitor para o centro em busca não de uma outra ideologia, mas de um novo nome. Apesar de estarmos a três anos das eleições, análises sobre possíveis candidatos de centro já irrompem em rodas de conversa.

Um dos mais fortes é o do apresentador e empresário Luciano Huck, que, por ora, mantém o discurso oficial de que é apenas um cidadão interessado em ajudar o Brasil, mas, como a Folha mostrou, tem intensificado sua movimentação política nos últimos meses, em sinal de que a candidatura é uma vontade mais viva do que nunca.

Mas o deslocamento até o centro não é simples para todas as siglas, a começar pelo PT. A legenda vive um tensionamento entre integrantes da ala majoritária e a presidente nacional do partido, a deputada Gleisi Hoffmann (PR), que segue no comando da sigla com aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba.

Nomes deste grupo majoritário dizem querer posicionar o partido na centro-esquerda, com um discurso menos agressivo e que permita a retomada do diálogo com antigos aliados, como PDT e PSB.

Essa ala chegou a ensaiar uma rebelião para levar o ex-prefeito e presidenciável derrotado Fernando Haddad (SP) à presidência petista, mas houve um recuo depois que Lula deixou claro que queria manter Gleisi no cargo.

Parlamentares classificam o discurso do PT sob as rédeas de Gleisi como mais radical e tentam repartir o poder interno para comandar estruturas do partido como a secretaria de comunicação.

É uma tentativa, dizem estes petistas, de reaproximar a legenda do eleitorado com o qual perdeu interlocução, o mais pobre e conservador, em especial os evangélicos. O rumo que o PT irá tomar depende de uma condicionante: se Lula será solto ou permanecerá preso.

Fora da prisão, correligionários dizem acreditar que ele pode conduzir articulações com partidos do campo de centro-esquerda. Atrás das grades, tende a querer elevar o tom de enfrentamento, restringindo alianças.

Hoje, o MDB não cogita lançar candidato à Presidência, mas quer se colocar claramente como uma legenda de centro. “Compromisso permanente é com a democracia e a liberdade”, segundo consta em cartilha elaborada pela Fundação Ulysses Guimarães, ligada ao partido.

Já o PRB começou mudando de nome e agora se chama Republicanos. A legenda, que já esteve associada ao PT e foi se afastando gradualmente da esquerda, se coloca como centro-direita, posição que confere elasticidade para apoiar de um nome de centro a um mais extremo, caso a polarização não deteriore como esperado pelos políticos ouvidos nos últimos dias.

Em manifesto que está para ser divulgado, o partido se dirá liberal na economia e um movimento político conservador, fundamentado nos valores cristãos, tendo a família como alicerce da sociedade, mas sem levantar bandeira radical nos costumes.

“Entendemos que a sociedade vai amadurecer, compreender o processo democrático e entender que o equilíbrio é melhor que os extremos”, diz o presidente do Republicanos, deputado Marcos Pereira (SP).

PSDB tem o governador de São Paulo, João Doria, como postulante ao Palácio do Planalto e trabalha para se desfazer da imagem de partido em cima do muro para uma legenda com posicionamento entre centro e centro-direita.

Interlocutores da cúpula do partido dizem que, desde que deixou para trás o slogan Bolsodoria, que o ajudou a chegar ao Palácio dos Bandeirantes no ano passado, o governador tem se afastado da direita mais extremada.

Aliados ponderam que é o melhor que Doria tem a fazer, já que, numa disputa pelo eleitorado mais conservador, a tendência é que o original vença o genérico. Há, no entanto, episódios que colocam em dúvida essa disposição do governador de se distanciar do extremo, como quando mandou recolher das escolas estaduais um material didático que falava em identidade de gênero.

Também na centro-direita, se coloca o DEM, que vê este campo como espaço livre, já que a direita está ocupada por Bolsonaro e a esquerda, por PT e aliados. O DEM não quer definir agora alianças para 2022 para não antecipar desgastes.

A sigla comanda três ministérios no governo de Jair Bolsonaro (Casa Civil, Saúde e Agricultura) e vem sendo assediada pelo governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), que almeja disputar a Presidência e já ofereceu espaço em seu secretariado, em uma tentativa de costurar aliança tanto para 2020, na eleição municipal, como para 2022.

“Como o Democratas não se debruçou até agora sobre o assunto e, internamente, tem posições bastante heterogêneas, nosso foco está todo em 2020, portanto, não tratamos de 2022”, disse o presidente da sigla, o prefeito de Salvador, ACM Neto.

FOLHAPRESS

Comments

Sob impacto do assassinato de garota no RIO, deputados agem para derrubar excludente de ilicitude

Em meio à comoção com a morte de Ágatha Félix, 8, o grupo de trabalho da Câmara que analisa o pacote anticrime de Sergio Moro (Justiça) deve derrubar do texto o excludente de ilicitude, nesta terça (24). Hoje, há maioria contra o abrandamento da punição a policiais e militares que cometam excessos –como prevê a proposta do ministro. Essa ala entende que o Código Penal já assegura respaldo à atuação dos agentes e que não há justificativa para flexibilizar a legislação atual.

Deputados que integram o colegiado dizem que a aprovação do trecho sugerido por Moro soaria como aval do Congresso a ações policiais agressivas. Uma punição no caso de Ágatha, por exemplo, seria difícil.

Na proposta de Moro, o juiz pode reduzir a pena à metade ou deixar de aplicá-la se o excesso do agente ocorrer por “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”. O trecho deve ser suprimido.

“Não podemos permitir que uma mudança na lei ultrapasse os limites da proteção policial para se tornar uma ameaça à sociedade. Em nome da legítima defesa, abre-se caminho para a execução sumária”, afirma o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), que faz parte do grupo.

Coordenadora do colegiado, Margarete Coelho (PP-PI) diz que “não se pode falar em excludente de ilicitude tão amplo e irrestrito”. Ela defende a adoção de um meio termo entre o que diz a proposta de Moro e a derrubada integral do trecho que trata do excludente de ilicitude.

PAINEL FOLHA

 

“Leiam o projeto e deixem de ter má-fé”, diz presidente da CCJ

O deputado Felipe Francischini, presidente da CCJ na Câmara, lamentou no Twitter a morte de Ágatha Felix e disse que o caso não pode ser usado para “prejudicar o debate sobre o pacote anticrime na questão da excludente de ilicitude”.

“O projeto é bastante claro quanto às hipóteses e limites. Não há carta branca para matar. Leiam o projeto e deixem de má-fé”, afirmou.

Como registramos mais cedo, Rodrigo Maia disse que a morte da menina reforça a necessidade de “avaliação muito cuidadosa e criteriosa sobre o excludente de ilicitude que está em discussão no Parlamento”.

Fonte: Blog do BG

LOCAIS

Semana começa com alerta de ventos acima de 60km para o litoral do RN

A Marinha do Brasil emitiu um alerta de ventos fortes para o litoral do Rio Grande do Norte. Segundo o aviso, as rajadas podem chegar até 61 km/h no trecho entre a costa potiguar e o Maranhão desta segunda-feira (23) até a quarta-feira (25).

Recomenda-se que as embarcações de pequeno porte “evitem a navegação” e que as demais embarcações redobrem a atenção quanto ao material de salvatagem, estado geral dos motores, casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança.

A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor AQUI. Adicionalmente, as informações meteorológicas podem ser visualizadas na página do Serviço Meteorológico Marinho no Facebook, e por meio do aplicativo “Boletim ao Mar”.

PORTAL NO AR

 

Estado pretende enviar proposta de reforma da Previdência à ALRN assim que concluída votação no Congresso

O diretor-geral do Ipern (Instituto de Previdência do Rio Grande do Norte), Nereu Linhares, afirmou que o governo do Estado, vai enviar um projeto de reforma da Previdência para votação na Assembleia Legislativa, assim que o Congresso conclua a aprovação do proposta de emenda constitucional que está em tramitação e muda o sistema de aposentadorias do INSS e dos servidores federais. A declaração foi dada para reportagem do jornal Folha de São Paulo.

A PEC da reforma federal foi aprovada na Câmara dos Deputados e está em tramitação no Senado. A previsão é que entre na pauta do plenário nesta semana.

Nereu Linhares reconheceu que a votação da reforma na Assembleia Legislativa poderá ser difícil. “Não será uma tarefa fácil  Claro que qualquer deputado estadual preferiria que já viesse decidido do Congresso. Mas vamos negociar e mostrar a situação real das contas”, admitiu o diretor do Ipern.

Alguns governos pretendem esperar a PEC paralela, que vai tratar especificamente das reformas estaduais. Estes são os casos de Goiás e Alagoas.

Segundo Nereu Linhares, pontos da PEC 6, que esbelece as mudanças na aposentadorias e pensões do INSS e do serviço público federal, terão efeito sobre os estados mesmo que não façam reforma própria.

Nereu disse à Folha de SP que a “obrigatoriedade de adotar, no prazo de dois anos, um sistema de Previdência complementar, que limita as aposentadorias pelo teto, é um desses pontos”.
TRIBUNA DO NORTE

[VÍDEO] Carros colidem de frente na BR-226 em Santa Cruz

 

Um grave acidente foi registrado na tarde deste domingo na BR-226, em Santa Cruz. Um Corola e um Gol bateram de frente na rodovia. Testemunhas informaram que um dos veículos estava sendo perseguido pela Polícia. Primeiras informações dão conta de que um dos motoristas veio a óbito no local e que o outro foi socorrido em estado grave.

 

Turistas que vão a São Gonçalo são recebidos pelo prefeito Paulinho

Foto: Júnior Santos

Agências de turismo estão vendendo pacotes para conhecer São Gonçalo do Amarante/RN. A cidade é conhecida como berço da cultura popular do Rio Grande do Norte e pelo Monumento aos Santos Mártires de Uruaçu e Cunhaú. Neste sábado (21), mais um grupo esteve no município conhecendo pontos e localidades históricas, e foram recebidos pelo prefeito Paulo Emídio, Paulinho, que tem repetido o gesto em todas visitas.O roteiro inclui a Praça do Galo Branco de Dona Nené, símbolo do folclore potiguar, o Mercado de Artesanato, igrejas, Monumento aos Santos Mártires e museu municipal. Grupos culturais, como o centenário Boi Calemba Pintadinho, também fazem apresentação especial de boas-vindas.

Fonte: Blog do BG

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0