Por G1

 

O dia seguinte ao vai e vem de decisões no STF sobre a prisão em 2ª instância. A defesa de Lula tenta soltar o presidente mesmo após Toffoli derrubar a liminar de Marco Aurélio. Último dia para o pagamento do 13º. Na retrospectiva do G1, privacidade em xeque e os boatos que marcaram o ano na tecnologia.

NACIONAIS

Prisão após 2ª instância

A Justiça deixou o brasileiro um pouco confuso ontem, depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello mandou soltar todos os presos com condenação após 2ª instância. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, reagiu; o coordenador da Força-Tarefa da Operação Lava Jato no PR, o procurador Deltan Dallagnol reclamou. Por fim, o presidente do Supremo, Dias Toffoli, derrubou a decisão do colega. Até 169 mil pessoas poderiam ter sido beneficiadas, entre elas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Aeroporto de Confins

A pista do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, está fechada para pousos e decolagens. De acordo com a concessionária BH Airport, a pista foi fechada à 1h43, quando uma aeronave da Latam, que fazia a rota Guarulhos (SP) – Londres, teve que realizar um pouso de emergência. A empresa informa que todos os passageiros foram retirados da aeronave em segurança e que 30 voos da companhia para o terminal estão cancelados.

Temer denunciado

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou o presidente Michel Temer no inquérito dos portos. A acusação criminal foi apresentada no último dia antes do recesso do Judiciário e a 12 dias do fim do mandato – não haverá tempo hábil para o Congresso decidir se a denúncia pode ou não ser analisada, como prevê a Constituição.

13º salário

 — Foto: Reprodução / Globo News

— Foto: Reprodução / Globo News

Termina hoje o prazo para que as empresas paguem aos seus funcionários a segunda parcela do 13º salário.

Retrospectiva

Privacidade em xeque e boatos marcam ano na tecnologia. Facebook, WhatsApp, Twitter, Lei Geral de Proteção de Dados impactaram a sociedade. Reveja como foi isso. E mais: veja em vídeo os 10 principais games de 2018.

Leilão

governo leiloa nesta quinta-feira 7.152 km de linhas de transmissão de energia para os estados de AM, AP, BA, ES, MG, PA, PR, RJ, RS, RO, SC, SP e TO. O investimento previsto é de R$ 13,2 bi e a estimativa é que as obras gerem 28 mil empregos diretos.

Mega-Sena

O concurso 2.109 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 50 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) em Conselheiro Pena (MG).

João Carlos Martins se despede do pianoMaestro João Carlos Martins, em Piracicaba — Foto: Rodrigo Alves/OSP

Maestro João Carlos Martins, em Piracicaba — Foto: Rodrigo Alves/OSP

“Agradeço a Deus e ao piano tudo que o piano me ofereceu”, disse ontem à noite, em Piracicaba (SP), o maestro João Carlos Martins, de 78 anos, ao se despedir das apresentações como pianista. A partir de agora, o maestro afirma que apresentará exclusivamente como regente.

Crime em SP

O ex-deputado estadual e atual secretário de Transportes de Osasco, Osvaldo Vergínio foi morto com seis tiros no início desta madrugada. A polícia ainda investiga as circunstâncias do assassinato.

Curtas e Rápidas:

Previsão do tempo

Veja a previsão para quinta (20)

Veja a previsão para quinta (20)

 

MAIS UMA: Ações do Facebook caem 7% com novo escândalo de uso indevido de dados e compartilhamento de informações com Amazon, Netflix e Spotify

O Facebook compartilhou dados pessoais de seus 2,2 bilhões de usuários sem o devido consentimento com gigantes de tecnologia como Microsoft, Amazon e Netflix ao longo dos últimos anos. Revelada pelo jornal ‘The New York Times’ ontem, a prática colocou a rede social no centro de mais um escândalo e fez suas ações caírem 7,3% na bolsa Nasdaq.
Segundo a publicação, que teve acesso a 270 páginas de documentos internos da empresa e realizou mais de 50 entrevistas, o Facebook dividiu informações, de 2010 a 2017, com mais de 150 parceiros comerciais. Netflix e Spotify, por exemplo, podiam ver e até apagar mensagens privadas de usuários no aplicativo Messenger.
A rede social também autorizou o Bing, site de busca da Microsoft, a ver os nomes de todos os amigos de um determinado usuário do Facebook e concedeu à Amazon acesso aos nomes de usuários e informações de contato.
Ao jornal, o diretor de privacidade do Facebook, Steve Satterfield, disse que nenhum dos pactos violou os acordos de privacidade do Facebook ou compromissos assumidos pela empresa com o governo americano.
Após a publicação da reportagem, a empresa voltou a rebater as acusações. “Nenhuma dessas parcerias ou recursos concedeu às empresas acesso a informações sem a permissão dos usuários”, disse Konstantinos Papamiltiadis, diretor de plataformas de desenvolvedores do Facebook.
Procuradas pelo NYT, Microsoft e Amazon alegaram ter usado os dados de forma adequada. Já a Netflix emitiu nota dizendo “em nenhum momento acessamos as mensagens particulares das pessoas no Facebook ou pedimos para fazê-lo”.
Se infrações forem descobertas pelas autoridades dos EUA, como a Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês), a empresa poderá ser penalizada. “Para definir se houve crime, é preciso saber se todos os usuários deram consentimento para compartilhamento de seus dados com terceiros”, explica Bruno Bioni, fundador do Data Privacy Brasil. “Para haver consentimento efetivo, os usuários precisam ter dimensão do compartilhamento.”
Processo. Além da reportagem do New York Times, outro golpe atingiu o Facebook: o início de um processo movido pelo procurador-geral do Estado americano de Washington, Eric Racine, contra a empresa, por conta do caso Cambridge Analytica. Revelado em março, o escândalo mostrou como a consultoria política usou indevidamente dados de 87 milhões de usuários do Facebook.
Na sequência, o caso fez Zuckerberg depor no Congresso americano e motivou mudanças de rota na rede social que, em julho, levaram a companhia a reduzir projeções de lucros e perder a US$ 119 bilhões em valor de mercado em único dia – a maior queda diária da história de Wall Street. Agora, a empresa pode ser penalizada pela primeira vez dentro dos EUA pelo caso. “O Facebook falhou em proteger a privacidade de seus usuários e os enganou quanto a quem teve acesso a seus dados e como eles foram usados”, disse Racine.
Juntos, os dois casos levaram as ações da empresa à maior queda desde julho, com baixa de 7,3% na bolsa de valores Nasdaq. Ontem, o Facebook encerrou o pregão valendo US$ 382,9 bilhões – queda de 39% desde seu pico histórico, em 25 de julho deste ano. Para o analista Joel Kulina, da consultoria Wedbush Securities, a série de escândalos deve ser acompanhada de perto. “Há risco de a plataforma perder usuários.”
LINK / ESTADÃO
Comments

Agência reguladora de energia banca festão de quase R$ 200 mil com dinheiro da conta de luz

A Aneel fez uma festa para comemorar seus 21 anos ao custo de R$ 182,3 mil. Os recursos saíram dos cofres do órgão regulador, dinheiro que tem origem em uma “taxa de fiscalização” cobrada dos consumidores, na conta de luz. Para a “confraternização de 21 anos” da agência de energia, a diretoria desembolsou R$ 51.500 para alugar um salão de festas em Brasília por cinco horas. Outros R$ 44,9 mil foram gastos com “produção artística e animação”. Durante o evento, taças de espumante fixadas na roupa de uma moça foram servidas aos convidados.
CLICK. Organizada para 800 pessoas, entre diretores, servidores e terceirizados, a festa contou ainda com R$ 15 mil para a decoração e R$ 41,7 mil para o brunch. O diretor Sandoval Feitosa, que chegou à agência em maio, participou da festa.
Prioridade. No ano passado, a Aneel deixou de cumprir parte de suas atividades de fiscalização do setor por causa de falta de recursos, alvos de contingenciamento. Em 2016, sem caixa, a agência chegou a suspender os serviços de teleatendimento ao consumidor.
Com a palavra 1. Questionada sobre os gastos, a Aneel declarou que “ações voltadas para a melhoria do bem-estar e do clima organizacional são importantes para uma gestão eficiente”.
Com a palavra 2. A agência informou ainda que “pauta suas ações pelo esforço na adequada aplicação dos recursos públicos, incluindo ações voltadas para integração de sua força de trabalho.” A festa, disse, “tem por objetivo reforçar os valores que norteiam sua ação administrativa e é realizada desde sua criação”.
COLUNA DO ESTADÃO
Comments

Decisão de Marco Aurélio mostrou o racha no STF

Painel / Folha 
 
A corte trincada Ao reacender a polêmica sobre prisões após condenação em segunda instância, o ministro Marco Aurélio Melloexpôs as divisões do Supremo Tribunal Federal num momento delicado, a poucos dias da posse de Jair Bolsonaro (PSL). Um colega do ministro disse entender sua frustração com a ausência de resposta definitiva do STF para a questão, mas lamentou a exibição da falta de coesão no tribunal. Reverter logo a medida, como fez o presidente, Dias Toffoli, era o melhor a fazer, afirmou outro.
Me dê motivo Reações agressivas de bolsonaristas nesta quarta (19) indicaram que o movimento de Marco Aurélio minou esforços feitos por Toffoli desde a campanha eleitoral para reduzir a tensão no ambiente político, afastando o STF de controvérsias e adiando pautas polêmicas como a das prisões, cujo julgamento ficou para abril.
Tragam o jipe O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, voltou a atacar o tribunal nas redes sociais, como outros seguidores do pai. O MBL (Movimento Brasil Livre) decidiu pedir o impeachment de Marco Aurélio. No fim do dia, Eduardo apagou suas mensagens.
Chamem as renas A decisão do ministro também injetou entusiasmo no PT. Enquanto advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva corriam para tentar libertá-lo, a cúpula da sigla escalou militantes para organizar ato em defesa do petista em São Paulo.
Pensando bem A ideia era fazer a manifestação em qualquer cenário, mesmo em caso de derrubada da ordem de Marco Aurélio para soltar os presos. Mas havia também entre os petistas o temor de que o protesto fosse esvaziado pelo clima das festas de fim de ano.

 

LOCAIS

GOVERNO FÁTIMA: Jaime Calado no Desenvolvimento, Mineiro no Recursos Hídricos, Frederico Rosado no Detran e Guia Dantas na Comunicação

A senadora Fátima Bezerra deverá anunciar até o inicio da semana que vem mais alguns nomes do seu secretariado.
O Blog já antecipou há dias Aldemir Freire no planejamento e Aninha Costa no Turismo.
Na pasta de Desenvolvimento Econômico quem deverá assumir é o ex-prefeito de São Gonçalo, Jaime Calado.
O Deputado Estadual Fernando Mineiro, que perdeu a vaga na justiça para Beto Rosado de deputado federal, deverá ser o futuro secretário de Recursos Hídricos.
Na comunicação praticamente definido o nome da jornalista Guia Dantas.
Para o Detran, a indicação será do PSB e o nome cotado é do ex-deputado Frederico Rosado.
Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta