PRESIDENTE DOS EUA PROPÔS UTILIZAR BENS CONFISCADOS DOS BILIONÁRIOS RUSSOS PARA COMPENSAR A UCRÂNIA PELOS DANOS CAUSADOS PELA INVASÃO DAS TROPAS DE MOSCOU

Biden propõe transferir para a Ucrânia bens confiscados de bilionários russos

Presidente americano chamou oligarcas de ‘caras malvados’ e ainda pediu ao Congresso que autorize o repasse de US$ 33 bilhões em ajuda à Ucrânia

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em pronunciamento sobre a guerra na Ucrânia

REPRODUÇÃO/ YOUTUBE – CASA BRANCA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, propôs nesta quinta-feira (28) utilizar os bens confiscados dos bilionários russos, a quem chamou de “caras malvados” para compensar a Ucrânia pelos danos provocados pela invasão das tropas de Moscou ao país. A declaração ocorreu em anúncio feito na Casa Branca.

Essa proposta, um endurecimento da posição de Washington frente a Moscou, será acompanhada de novas ajudas militares a Kiev, também anunciadas por Biden nesta quinta-feira.

O líder americano ainda pediu ao Congresso que autorize o repasse de 33 bilhões de dólares (R$ 165 bilhões) em ajuda à Ucrânia, sendo 20 bilhões de dólares (R$ 100 bilhões) em ajuda militar.

Do total, 8,5 bilhões de dólares ajudarão o governo ucraniano a responder à crise imediata”, enquanto cerca de 3 bilhões de dólares são necessários para financiar assistência humanitária e lidar com o choque global de preços de abastecimento de alimentos resultante da invasão russa

“Nós não estamos atacando a Rússia, estamos ajudando a Ucrânia a se defender da agressão que sofre. (…) Nós devemos ajudar os ucranianos a lutarem pelo seu território ou estaremos do lado das agressões russas”, apontou. O presidente ainda disse que as ações humanitárias feitas pelos EUA para ajudar os ucranianos irão continuar, como o com o envio de alimentos, água e remédios.

Biden citou um “sistema de segurança de longo prazo”, estratégia para continuar ajudando a Ucrânia contra as ameaças e agressões da Rússia. Ele garantiu que os refugiados ucrânianos são bem-vindos nos EUA e que receberão vistos de entrada.

O governo americano já concedeu mais de 3 bilhões de dólares (R$ 15 bilhões) em armamento à Ucrânia desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro. A Casa Branca busca agora obter financiamento suficiente do Congresso para poder estender essa assistência até outubro.

Os países da União Europeia confiscaram até agora mais de 30 bilhões de dólares (R$ 150 bilhões) em ativos russos, dos quais 7 bilhões (R$ 35 bilhões) são de bens de luxo pertencentes a bilionários (iates, obras de arte, imóveis e helicópteros), disse a Casa Branca.

“Nao pertmitiremos que a Rússia intimide os países ocidentais por conta das sanções. As ameaças não irão vencer”, completou o líder americano. Para ele “a energia não é só uma commodity, mas uma arma dos russos que está sendo usada para intimidar e chantagear outras nações.”

O governo dos Estados Unidos “bloqueou barcos e aviões no valor de mais de 1 bilhão de dólares, e congelou centenas de milhões de dólares das elites russas em contas americanas”.

Deixe uma resposta