PONTO DE VISTA: UMA BELA OPORTUNIDADE PRA FAZER UMA FAXINA NO ESGOTO FÉTIDO DO STF

Caro(a) leitor(a),

Sabe as aquelas coisas cabeludas que povoa o imaginário do povo brasileiro, que temos certeza que acontece, mas ninguém fala porque não consegue provar? Então, o povo brasileiro sabe que acontecem fatos escabrosos, surreal e bizarros nas entranhas do Supremo Tribunal Federal. Entretanto como não temos provas esses fatos vão passando e caindo no esquecimento. Por exemplo, Todos sabemos que a saída de Joaquim Barbosa do STF não foi meramente porque ele resolveu se aposentar e ir curtir a família. A verdade é que ele foi ameaçado de morte e/ou seus familiares e ele preferiu se afastar do que arriscar a própria vida ou a de seus familiares. Um dia essa verdade completa virá a tona, pois ela sempre vem. Da mesma forma é muito provável que esses ministros sofram esse tipo de assedio. Como sabemos a advogada do André do Rap, que conseguiu a soltura do bandido é sócia de ex-assessor do ministro Marco Aurélio, que concedeu o Habeas Corpus. É muita ingenuidade nossa acreditar que isso é só uma mera coincidência. Dá até pra imaginar as ameaças do bandido através da advogada sobre o ministro Marco Aurélio. Então minha gente, o que o ministro Barroso revelou no artigo a seguir só confirma o que estou falando. O jogo é pesadíssimo e esses togados, para sobreviverem e/ou se darem bem dançam conforme a música da bandidagem, pode crer! É muito importante que esse artigo a seguir seja divulgado com força, pois é uma revelação do presidente do STF que, em função da pressão que a população fizer pode vir muitas outras verdades a tona e acabarmos fazendo uma faxina no esgoto porco e nojento do STF.

Barroso abre o jogo e diz que dois ministros mudaram voto sobre prisão em 2ª instância, por pressão das forças da corrupção e aliados

Luis Roberto BarrosoLuis Roberto Barroso

O ministro Luis Roberto Barroso afirma textualmente que dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que antes votaram pela prisão de condenados em segunda instância, mudaram de posição após pressão “dos que pretendem que tudo permaneça como sempre foi”.

A afirmação é estarrecedora, pois admite, pela primeira vez na história, que ministros da suprema corte brasileira estão suscetíveis a pressões externas de forças nocivas ao país, gente poderosa e corrupta.

“A corrupção contra-atacou com todas as suas forças e aliados, até conseguir desfazer a medida”, diz Barroso.

A declaração do magistrado é parte do conteúdo do livro de sua autoria denominado “Sem data venia: um olhar sobre o Brasil e o mundo”.

Barroso não cita o nome dos tais ministros, mas deixa claro suas identidades ao revelar que ambos apoiaram a prisão em 2ª instância em 2016, e mudaram de posição em 2019, ao votarem para que o cumprimento da pena fosse iniciado apenas após o trânsito em julgado.

Enquadram-se no caso os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli, que votaram em 2016 pela prisão após a condenação em segunda instância, e, em 2019, mudaram de posição.

A situação no STF, que já anda bastante conturbada, deve agravar-se.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Deixe uma resposta