PONTO DE VISTA: SENADORES FANTOCHES REPRESENTAM A FORÇA IDEOLÓGICA QUE TENTA TOMAR O BRASIL HÁ MAIS DE 60 ANOS

Caro(a) leitor(a),

A atitude dos três patetas da Comissão de Inquérito da Covid é mais um sinal de desespero desse OCRIM que tenta a todo custo derrubar um governo legitimamente eleito, que tenta, com muita dificuldade, governar superando forças do mal, legitimamente eleitas, que se dizem representar o povo, mas na verdade só representam os interesses ideológicos de forças externas comunista, que há mais de 60 anos tentam assumir o poder nesse país. Esses senadores são fantoches nas mãos desse poder ideológico que por onde passou e conseguiu seu intento destruiu as economias e a dignidade dos povos e culturas por onde passaram. Felizmente foram países bem menores do que o Brasil. Mas as demandas dessa gente vêm aumentando exponencialmente e só países de grandes áreas e populações desinformadas podem, daqui por diante, suprir suas necessidades. Por isso o Brasil tem sido um alvo constante. É preciso estarmos atentos e bem informados para que isso não aconteça aqui, no nosso grande e maravilhoso país. Então vamos compartilhar artigos como o do Jornal Conexão Política a seguir e fazer viralizar, pois só assim conseguiremos banir essa raça de sanguessugas do Brasil.

Renan Calheiros e senador do PT querem quebrar sigilo do Conexão Política

Equipe editorial emitiu nota oficial sobre o pedido apresentado à CPI da Pandemia.

Published 12 horas atrás em 31.07.2021

Por  

Grupo Conexão de Comunicação ©

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 deve votar, na próxima terça-feira (3), um requerimento que pede a quebra de sigilo bancário e fiscal do portal Conexão Política, sob a alegação de supostamente receber vantagens para se posicionar a favor do presidente da República e propagar notícias falsas no contexto da atual crise sanitária.

O pedido, considerado inédito por se tratar de órgão de imprensa, foi protocolado pelos senadores Humberto Costa (PT-PE) e Renan Calheiros (MDB-AL). No documento, este jornal digital e outros sete veículos (Brasil Paralelo, Jovem Pan, Crítica Nacional, Terça Livre, Renova Mídia, Jornal da Cidade Online e Senso Incomum) são classificados como possíveis “grandes disseminadores” de desinformação.

Acerca desta notícia, o Conexão Política informa que nunca foi notificado sobre qualquer ato relativo à CPI da Pandemia ou ainda à CPMI das Fake News. Por isso, causa espanto que determinados parlamentares cogitem a possibilidade de pleitear a quebra de sigilo sem antes, por meio das vias legais, solicitar esclarecimentos ao nosso corpo editorial, que sempre se manteve à disposição das instituições brasileiras. Tal cenário configura grave violação ao direito do contraditório.

A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF) é pacífica no sentido de que a quebra de informações sigilosas deve ocorrer somente “mediante deliberação adequadamente fundamentada e na qual indique a necessidade objetiva da adoção dessa medida extraordinária” (MS 24817), requisito que não se mostrou configurado até o presente momento.

Na imagem, os senadores Humberto Costa, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues | Crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado

Com relação à pecha de que seríamos “disseminadores de desinformação”, tal acusação não condiz com a história deste periódico, fundado em novembro de 2017, cuja seriedade e compromisso com a verdade são reconhecidos pela sociedade civil, professores universitários, entidades e jornalistas de diferentes meios.

Além de ter um código de diretrizes para as publicações, nosso veículo faz sempre questão de reafirmar que não possui compromisso com o erro. Somos uma empresa com CNPJ registrado, que tem a oferta de serviços noticiosos entre os seus fins. Além de disponibilizar uma seção específica para correção de matérias contestadas e direitos de resposta, nosso portal possui um canal institucional para o recebimento de reclamações e revisão de todas as informações que publicamos, o que demonstra, de forma clarividente, que a ética jornalística é rigorosamente obedecida.

Ademais, nosso conteúdo é lido diariamente não apenas pela população geral, mas por grandes autoridades da República, incluindo ministros de Estado, parlamentares do Congresso Nacional, membros do Judiciário e do Ministério Público, além de grandes personalidades da TV, rádio, política, esporte, jornalismo e mercado financeiro.

Não há qualquer resquício de irregularidade ou inconsistência em nossas operações bancária e fiscal. A empresa que constitui o Conexão Política é totalmente independente e jamais recebeu nem receberá qualquer recurso de ordem governamental tampouco por lei de incentivo. Todas as receitas para manutenção do nosso trabalho são declaradas aos órgãos competentes e adquiridas de forma privada por meio de estratégias empresariais adotadas com o fito de promover a efetivação do nosso objeto social.

Nossa redação é composta por profissionais com visão política conservadora-liberal, isto é, que compartilham princípios sobre economia e sociedade a fim de preservar conceitos de ordem, justiça e liberdade. O Conexão Política tem lado e opinião e faz questão de deixar isso de forma transparente aos leitores, o que ainda não é um crime neste país e nada tem a ver com conduta desinformativa.

Conexão Política é um veículo digital inteiramente comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | contato@conexaopolitica.com.br

Fonte: Conexão Política

Deixe uma resposta