POLÍTICA: DEPUTADO QUE APALPOU SEIOS DE PARLAMENTAR, PODE SER EXPULSO PELO PARTIDO

Conselho de Ética do Cidadania pretende expulsar deputado que apalpou seio de parlamentar

Fernando Cury assediando Isa PennaFernando Cury assediando Isa Penna

O Conselho de Ética do Cidadania decidiu, por unanimidade, neste domingo (10), expulsar o deputado estadual Fernando Cury (SP) do partido. Ele é alvo de um procedimento interno, depois que foi flagrado, em dezembro do ano passado, pelas câmeras de segurança da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), passando a mão no seio da parlamentar Isa Penna, do Psol.

O relatório e o parecer da comissão serão encaminhados ao diretório nacional da sigla, que poderá acatar ou não a decisão. Mas, em nota, o Cidadania adiantou que “a importunação sexual sofrida pela deputada fere frontalmente o Código de Ética do Cidadania em seu artigo 3º, inciso I”.

Fernando Cury segue afastado de suas funções desde 18 de dezembro.

“As imagens do plenário por si conferem clareza ao acontecimento. Com nitidez, câmeras flagraram um comportamento descabido, rasteiro e incongruente por parte do deputado Fernando Cury contra a deputada Isa Penna. O fato é grave e insolente. Não nos permite outra interpretação que não a de estarmos diante de um acontecimento desrespeitoso e afrontoso, que deve ser combatido”, pontuou Mariete de Paiva Souza, relatora do procedimento.

E completou:

“…Cidadania tem em seu programa o compromisso assumido com as bandeiras feministas contra a violência e a exclusão. Por isso, nada menos que sermos exemplares”, concluiu.

A psolista Isa Penna comentou a decisão nas redes sociais.

“Aguardo o posicionamento de Cauê Macris dentro da Alesp. Na última semana, eu e minha equipe enviamos um email para todos os deputados da casa, convocando uma assembleia extraordinária antes de fevereiro. Infelizmente, o presidente da casa não se pronunciou nenhuma vez desde o assédio”, criticou.

“Eu, minha equipe e toda a sociedade estamos estupefatos que até agora a maior assembleia legislativa do país e seu presidente, do mesmo partido do governador João Doria ainda esteja ignorando o fato e não agindo com celeridade”, concluiu.

Em nota, o deputado Fernando Cury, se defendeu das acusações, alegando que está sendo submetido a um “julgamento ilegal”.

“Não tenho dúvidas de estar sendo submetido a um julgamento ilegal, sumário e de exceção, que viola o Código de Ética do próprio partido e a Constituição Federal”, afirmou.

E justificou que:

“Dentro da Assembleia Legislativa de São Paulo, onde respeita-se o direito de defesa e o devido processo legal, irei demonstrar que não violei o decoro parlamentar; bem como jamais assediei nem tive, em nenhum momento, a intenção de constranger a nobre deputada Isa Penna, a quem respeito e sempre respeitei”.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Deixe uma resposta