POESIA: PASSAGEM SÓ DE IDA, POR ALLAN DIAS CASTRO

Nesta terça-feira você vai ler, ver e ouvir mais uma incrível poesia do incrível Allan Dias Castro, “Passagem só de ida” – extraída do Voz ao verbo 180 numa interpretação magnífica do próprio autor. Então não saia dai, aperte o play e comece logo a assistir!

Quando a gente fica preso ao arrependimento

E o peso desse sentimento nos deixa estagnados

É preciso perceber que culpa não significa aprendizado

Querer voltar no tempo por algo que fez ou deixou de fazer

Já é perder tempo outra vez, sem nem perceber

Não repetir o que nos deixou arrependidos

É finalmente ter aprendido com aquela situação Ao se livrar da corrente da autopunição

Você percebe que liberdade é abrir mão

Do medo de dizer adeus

Quantos pensamentos, julgamentos e até sentimentos

Que você carrega já não são mais seus?

Recomeçar, nem sempre significa

Voltar ao ponto de partida

Se a vida que você tem buscado

Estiver do outro lado da despedida

É preciso atravessar o passado

Com passagem só de ida

Aprendizado é fazer com que

O tempo nos ensine, e não nos atrase

Dê as boas-vindas a uma nova fase Livre de culpa, mágoa, revolta

Só vai!

Liberdade não tem volta — Texto: Passagem só de ida – Allan Dias Castro Voz ao verbo 180 #vozaoverbo #poesiafalada #autoral #allandiascastro

Fonte:

Deixe uma resposta