POESIA: MEU NOME NÃO TEM SUSTANÇA, POR JUSSIER QUIRINO

Nesta sexta-feira temos mais do inigualável Jessier Quirino, aqui na coluna POESIA, declamando a poesia “Meu nome não tem sustança”, que é um poema das antigas, de quando o poeta escrevia e guardava. Teve, portanto, mais tempo de maturação. Então não deixe de assistir mais um show desse artista extraordinário!

Fonte:

Deixe uma resposta