Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!
PESQUISADORES DESENVOLVERAM UM TRATAMENTO INOVADOR PARA REVERTER A PERDA AUDITIVA

 

Pesquisadores desenvolvem tratamento para reverter a surdez

Os resultados animadores foram obtidos por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 2,5 bilhões de pessoas sofrem com algum grau de perda de audição

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 2,5 bilhões de pessoas sofrem com algum grau de perda de audição | Foto: Divulgação/Pixabay

 

Pesquisadores desenvolveram um tratamento inovador para reverter a perda auditiva. Os resultados animadores foram obtidos por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos.

O remédio, que envolve terapia regenerativa, está sendo desenvolvido pela farmacêutica Frequency Therapeutics, comandada por cientistas do MIT, e já mostra resultados positivos nas primeiras fases dos testes clínicos.

O começo dos estudos

Quando o ser humano ainda está no útero, existem células progenitoras — descendentes das células-tronco e que podem se transformar em outras células do corpo — que ficam no ouvido interno e geram as chamadas células ciliadas, responsáveis pela audição. Porém, essas partículas progenitoras ficam inativas antes do nascimento e nunca mais se transformam em outras células. Além disso, as 15 mil células ciliadas presentes em cada ouvido dos seres humanos ao nascer morrem com o tempo e nunca se regeneram. Fatores como ruído alto aceleram essa degradação e a consequente perda auditiva, explicaram os cientistas.

Porém, em 2012, uma equipe de pesquisa do MIT conseguiu transformar células progenitoras em milhares de células ciliadas em laboratório, algo considerado inovador e que nunca havia sido realizado. As moléculas responsáveis pelo feito passaram então a ser testadas como um medicamento injetado no ouvido para regenerar, no local, as células ciliadas, que permitem a audição.

Segundo comunicado do instituto, o novo tratamento melhorou de forma “significativa” a audição de pessoas em testes clínicos, medida por testes de percepção de fala — a capacidade de entender a fala e reconhecer palavras. Alguns resultados já perduram por quase dois anos.

“Algumas dessas pessoas não conseguiam ouvir por 30 anos e, pela primeira vez, disseram que conseguiram entrar em um restaurante lotado e ouvir o que seus filhos estavam dizendo”, afirmou o professor do MIT e fundador da Frequency Therapeutics, Robert Langer. “Obviamente, mais testes precisam ser feitos, mas apenas o fato de você poder ajudar um pequeno grupo de pessoas é realmente impressionante para mim”, completou Langer.

Agora, a empresa está recrutando 124 pessoas para novos ensaios clínicos, e mais resultados preliminares devem estar disponíveis já no início do próximo ano, afirmaram os pesquisadores.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 2,5 bilhões de pessoas sofrem com algum grau de perda de audição.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho