PERUANA COM DOENÇA RARA CONSEGUE NA SUPREMA CORTE DO PAÍS AUTORIZAÇÃO PARA EUTANÁSIA

Suprema Corte do Peru autoriza eutanásia pela 1ª vez no país

A peruana Ana Estrada foi diagnosticada com uma doença incurável

Ana Estrada foi diagnosticada com polimiosite

Ana Estrada foi diagnosticada com polimiosite | Foto: Reprodução/Redes sociais

A Suprema Corte de Justiça do Peru autorizou, na quinta-feira 14, um pedido de eutanásia. Pela primeira vez na história do país, o direito foi concedido à peruana Ana Estrada, diagnosticada com uma doença incurável e degenerativa.

A sentença favorável ao direito de morrer foi aprovada por quatro votos. Dois magistrados se opuseram à decisão. A Suprema Corte chamou o veredito de “histórico”, mas a ouvidoria ainda precisa decidir o protocolo de ação para executar o procedimento médico, que deverá ser apresentado no dia 22 de julho.

A paciente do caso, Ana Estrada, 45 anos, vive desde os 12 com polimiosite, doença crônica que ocasiona dores devido a inflamações nas células musculares. Apesar de não haver cura, existem tratamentos para o controle dos sintomas.

-Publicidade-

Nos últimos anos, a peruana se tornou ativista pelo direito à eutanásia no país. Ela entrou com o pedido para pôr fim à vida em fevereiro de 2021. “Hoje triunfou a justiça, a vida e o direito à autonomia e à liberdade”, escreveu, no Twitter, em comemoração à decisão judicial.

 

Ana Estrada também acrescentou que a conquista foi uma luta feminista por “ser a única dona das decisões” sobre o seu corpo. “Agradeço às companheiras. Para aquelas que abriram o caminho para nós, mesmo colocando suas vidas pelos direitos que hoje temos como garantidos”, finalizou.

Eutanásia na América do Sul

Em janeiro deste ano, o colombiano Víctor Escobar, 60 anos, tornou-se uma das primeiras pessoas sem uma doença terminal a realizarem a eutanásia na América Latina, informou o jornal colombiano El Tiempo.

Ele possuía uma doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão, além de sequelas de dois acidentes vasculares cerebrais e de um acidente de carro que sofreu ao longo da vida.

Deixe uma resposta