OPINIÃO: ESTÁ MUITO CLARO QUE O CONGRESSO NACIONAL NÃO REPRESENTA OS INTERESSES DO POVO BRASILEIRO

Caro(a) leitor(a),

A Consultoria Metapolítica fez um levantamento e concluiu que o ministro da Economia, Paulo Guedes, solicitou ao Congresso Nacional 19 medidas a fim de blindar a economia brasileira contra os efeitos da pandemia do vírus chinês. Entretanto, o Congresso Nacional só aprovou apenas 3 delas. No final dessa postagem você pode verificar a lista completa das medidas, com o status da tramitação e a possibilidade de deliberação no curto prazo. Isso mostra que o governo tomou várias iniciativas para solucionar os mais diversos problemas e que se não conseguiu êxito não foi culpa do próprio governa, mas sim do Congresso Nacional que coloca os seus interesses particulares acima dos interesses da nação. É muito importante explicitar esse tipo de coisa para que o povo brasileiro tenha noção do quão errado votou nas últimas eleições e perceber que tudo começa no voto, nas urnas. Portanto, precisamos ampliar a nossa consciência para mudar essa triste realidade, que se repete eleição após eleição. Isso precisa mudar. O povo brasileiro precisa aprender a votar. E a mídia, com suas redes sociais e a informação cada vez chegando mais rápido aos usuários está facilitando esse processo de cognição e decisão do eleitor. Então, caro(a) leitor(a) se interesse mais por política, pois só assim conseguiremos deixar de ser um país terceiro mundista!

Projetos de Guedes para destravar economia durante pandemia empacam no Congresso

Marcos Rocha

Publicado em 07.01.2021

Por  

 

Cristiano Mariz

Levantamento da consultoria Metapolítica, a pedido do jornal digital Poder360, aponta que o ministro da Economia, Paulo Guedes, solicitou ao Congresso Nacional 19 medidas a fim de blindar a economia brasileira contra os efeitos da pandemia do vírus chinês.

Contudo, até o fim de 2020, somente 3 propostas haviam sido aprovadas pelo Parlamento.

São elas: Marco Legal do Saneamento Básico – conjunto de regras que tratam da regulação do setor, abrindo espaço para a iniciativa privada; Lei de Falências – altera os procedimentos de falência e recuperação judicial; Plano de Equilíbrio Fiscal – repassa R$ 60 bilhões para estados e municípios, além de vetar o reajuste do funcionalismo até dezembro de 2021.

De acordo com o diretor da Metapolítica, Jorge Ramos Mizael, os avanços nos projetos dependerão da definição das novas presidências da Câmara e do Senado.

Na Câmara, por exemplo, há uma forte disputa entre os blocos dos deputados Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP).

Lira se aproximou do governo federal ao longo de 2020 e é tido como o favorito de Bolsonaro para o posto.

Baleia, por sua vez, já foi oficializado como o nome apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ) e partidos de esquerda.

“Se o Arthur Lira for o eleito, ele tem condições de imprimir um ritmo mais forte para essas matérias do governo e do Paulo Guedes, em especial”, opinou Mizael.

O levantamento completo você confere clicando AQUI.

Deixe uma resposta