OPINIÃO: ATÉ PALHAÇADA PRECISA DE UM LIMITE. MESMO NUM PAÍS SURREAL COMO O BRASIL

Caro(a) leitor(a),

Confesso que ainda me impressiona ver e ouvir notícias como essa a seguir. Eu fico me perguntando como é que alguém, nos dias atuais, pode achar que o que o comportamento de um servidor público, como Dória é normal. Como alguém em sua sã consciência pode achar que as coisas que o governador Doria faz pode ser normal e fazer bem à sociedade? Para mim é surreal. Eu jamais daria o meu voto para alguém que se comportasse dessa maneira. Eu já disse aqui, que iria acompanhar todos os movimentos desse psicopata e estou acompanhando, A cada dia o rastro de sujeira que ele deixa é mais  explicito. Infelizmente vivemos no país de Alice das maravilhas, no país das bizarrices, onde tudo, absolutamente tudo é normal. Ai até perdemos a noção do que é certo ou errado, do que é aceitável ou não e do que é deglutível ou não. Um país onde um palhaço, como João Doria faz, desfaz e fica por isso mesmo. Sem falar no pior, quando chegar 2022 se candidatar a presidente da república e ainda correr o risco de ser eleito. Que país é esse?

O agro se une e amanhã é o dia de grande manifestação contra o “ditador da calça apertada” (veja o vídeo)

Fotomontagem: João DoriaFotomontagem: João Doria

Produtores rurais de São Paulo organizam um grande protesto para a esta quinta-feira (7) contra o fim da isenção de 4,14% sobre o ICMS dos produtos agrícolas, mais uma aberração do governador João Doria.

O movimento convocado pelas redes sociais, denominado “tratoraço”, irá ocorrer preferencialmente perto de supermercados, com o intuito de que a população receba a mensagem de que quem irá “pagar a conta dos impostos é o povo”.

Mais de 150 municípios de diversas regiões paulistas já confirmaram participação no tratoraço.

Os organizadores do movimento divulgaram uma lista de produtos que devem ter o preço aumentado com o fim da isenção do ICMS. Veja quais são:

– Leite longa vida: 8,4%

– Carnes: 8,9%

– Medicamentos para Aids e Câncer na rede privada:14%

– Cadeira de rodas e equipamentos para pessoas com deficiência: 5%

– Têxteis, couros e calçados: 7,3%

– Energia elétrica para estabelecimento rural: 13,6%

Doria caminha a passos largos para a plena desmoralização.

Veja o vídeo:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Deixe uma resposta