ONDA DE CALOR FARÁ RIO GRANDE DO SUL ASSISTIR OS TERMÔMETROS MARCANDO TEMPERATURAS ACIMA DOS 40ºC

Forte onda de calor atinge Sul do Brasil, Argentina e Uruguai nesta semana

Período de seca colabora com aumento das temperaturas sul-americanas; termômetros devem ficar acima da casa dos 40ºC

Elis Franco

Leonardo Lopes

da CNNem São Paulo

 

Uma onda de calor intensa atinge a região central da América do Sul nesta semana em meio a um período de estiagem. Principais afetados, a ArgentinaUruguai e o estado brasileiro do Rio Grande do Sul devem assistir os termômetros marcando temperaturas acima da casa dos 40ºC.

De acordo com a MetSul Meteorologia, as temperaturas mais altas no Rio Grande do Sul devem ser registradas na região Oeste do estado. A área da cidade de Uruguaiana pode ver uma escalada de calor com máximas de 41ºC e 42ºC nos próximos dias.

“Em Porto Alegre e região, o calor será maior no final da semana e no próximo fim de semana com marcas ao redor ou acima dos 40ºC”, aponta a MetSul.

São esperadas temperaturas recordes para a década nos territórios uruguaio e argentino. A expectativa é de que os locais mais quentes da Argentina registrem entre 45ºC e 47ºC. Os termômetros uruguaios devem ficar entre 41ºC e 43ºC.

“Será um evento de calor incomum com temperatura muitíssimo acima da climatologia normal de janeiro com máximas até 10ºC a 15ºC acima das médias históricas”, explica a plataforma sobre meteorologia.

Calor durante a seca

O evento pode ser classificado como “extremo climático composto”. “O Centro da América do Sul terá uma poderosa onda de calor (extremo) em meio ao um quadro de estiagem forte a severa (outro extremo) que pode levar a incêndios (extremo consequente)”, afirma a MetSul.

O calor deve agravar as perdas da agricultura provocadas pela seca, aumentar o risco de incêndio na vegetação e potencialmente provocar falta de água em alguns municípios.

A MetSul indica que na Argentina, por exemplo, pode haver crise de abastecimento energético com cortes de luz na capital Buenos Aires pela alta demanda.

Fonte: CNN

Deixe uma resposta