O PRESIDENTE BOLSONARO DEFENDE A INSTALAÇÃO DE UMA CPI DA COVID-19 QUE ALCANCE TAMBÉM ESTADOS E MUNICÍPIOS

Bolsonaro quer que comissão investigue governadores, diz vice-líder do governo

Para Carlos Viana (PSD-MG), vice-líder do governo Bolsonaro, Senado precisa “limitar decisões monocráticas”

Produzido por Vinícius Tadeu, da CNN, em São Paulo

13 de abril de 2021 às 00:51

O senador Carlos Viana (PSD-MG) (12.abr.2021)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defende a instalação de uma CPI sobre o combate à Covid-19 apenas caso a comissão alcance também estados e municípios. Em entrevista à CNN, o vice-líder do governo no Senado, Carlos Viana (PSD-MG), fez coro: “Quando falamos em investigar, se queremos respostas, temos que investigar todo o sistema, doa a quem doer.”

O parlamentar lamentou, no entanto, que o regulamento interno do Senado não permita que a CPI faça uma investigação profunda sobre os governadores dos estados e os prefeitos.

“A decisão do ministro Barroso é que vai se investigar as ações do governo federal sobre o que aconteceu em Manaus. Quem tem que investigar é a Assembleia Legislativa do Amazonas. Agora querem ampliar para governadores e prefeitos. O artigo 146 é claro: não cabe ao senado investigar governadores e prefeitos”, disse Viana à CNN.

Apesar das críticas à CPI da Covid-19, Carlos Viana diz que o Brasil é “uma vergonha mundial” no combate à Covid-19. “Gastamos R$ 450 bilhões para poder controlar a pandemia. Todas as nossas barreiras sanitárias foram vencidas”, afirmou o senador.

Decisões monocráticas

O senador Carlos Viana criticou ainda o fato de a decisão pela instalação da CPI da Covid-19 ter sido monocrática — isto é, tomada individualmente pelo ministro Luís Roberto Barroso.

“Nenhum poder é superior ao outro, a gente precisa retomar o equilibrio. O Judiciário não é chefe do Legislativo nem do Executivo, e a mesma coisa. O que estamos vendo nos últimos anos são esses contrapesos que não estão sendo respeitados. Decisões monocráticas têm invadido a competência de outros poderes e precisamos discutir isso”, afirma.

Crítico da decisão do ministro do STF, o senador do PSD afirmou que a Casa deve cogitar uma possível investigação a Barroso. “Se a gente entender que o mandado de segurança infringiu uma norma interna do senado, cabe investigação e uma decisão final de todos os senadores”, afirmou o parlamentar.

Fonte: CNN

Deixe uma resposta