MAIS 10 LEITOS DE UTI EM NATAL SERÃO DISPONIBILIZADOS NO HOSPITAL ONOFRE LOPES

Por G1 RN

 

Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) oferece mais 10 leitos de terapia intensiva — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiHospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) oferece mais 10 leitos de terapia intensiva — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O Hospital Universitário Onofre Lopes confirmou nesta quinta-feira (18) que vai disponibilizar ao Regula RN 10 leitos de terapia intensiva voltados para o tratamento da Covid-19. A medida foi motivada pela alta da taxa de ocupação de leitos de UTI verificada na Grande Natal.

A unidade hospitalar é vinculada à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Hospitalar Ebserh.

“Desde o início da pandemia, além da atuação como retaguarda que liberou leitos no Hospital Giselda Trigueiro e no Hospital Municipal de Natal, o Onofre Lopes tem realizado o tratamento dos doentes Covid de maior complexidade, que são os pacientes de transplante renal, da oncologia, da cardiologia, da neurologia e de todas as especialidades em que somos referência”, conta o superintendente do HUOL, Stenio Gomes da Silveira.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública e o HUOL ainda vão anunciar como se dará a operacionalização dos leitos de terapia intensiva disponibilizados pela unidade da UFRN.

Aumento de casos

O comitê científico do Rio Grande do Norte emitiu nesta quinta-feira (18) uma nova recomendação ao governo do Estado para o enfrentamento da Covid-19 em território potiguar. Entre as recomendações, estão a suspensão da aulas presenciais nas escolas privadas por pelo menos 14 dias e o fechamento de bares e restaurantes depois das 22h também, inicialmente, por duas semanas. O Governo do Estado ainda avalia as recomendações enviadas pelo comitê.

Casos registrados de Covid-19 no RN em 2021

MesesCasosMortes
Janeiro e fevereiro40.518440

Veja as recomendações

  1. Suspensão das atividades presenciais de bares e restaurantes em todo RN após 22h por 14 dias, devendo a medida ser reavaliada após esse prazo;
  2. Suspensão das aulas presenciais das escolas privadas por 14 dias, devendo a medida ser reavaliada ao final desse período;
  3. Criação de serviço de denúncia para pais e alunos de escolas, sejam públicas ou privadas, fazerem denúncia sobre ocorrência de casos de sintomáticos respiratórios que não tenham sido devidamente afastados do convívio, assim como suas turmas escolares não tenham sido submetidas ao protocolo orientado na Nota Informativa número 03/2021 – SESAP/SUVISA;
  4. Adiamento do início das aulas das escolas públicas do estado por 14 dias, ao fim do qual deverá ser reavaliada a necessidade de novo adiamento;
  5. Fortalecer os cuidados preventivos nas academias no que concerne ao uso de máscaras e distanciamento social inclusive com aplicação de multa para aqueles estabelecimentos que forem flagrados infringindo as regras.
  6. Estabelecimento de barreiras sanitárias com os estados da Paraíba e Ceará, bem como nos portos e aeroportos, assim como implementação de barreiras sanitárias e intensificação do monitoramento e rastreio nos municípios sabidamente turísticos do estado do RN;
  7. Busca ativa de casos e contatos, bem como monitoramento dos casos ativos pela Atenção Primária dos municípios;
  8. Aplicar sanções previstas em lei a estabelecimentos de saúde públicos e privados, como clínicas, hospitais e laboratórios, que deixem de notificar os casos aos serviços de informação e de controle de leitos;
  9. Ampliar a vigilância genômica no Rio Grande do Norte;
  10. Suspender as atividades ambulatoriais de clínicas e consultórios e serviços públicos de rotina que não comprometam o cuidado continuado ao paciente;
  11. Suspender cirurgias eletivas que demandem uso de leitos críticos na Região Metropolitana;
  12. Proibir eventos em toda a orla do RN por 14 dias;
  13. Abrir leitos de UTI covid-19 no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), os quais deverão ser mantidos enquanto a Taxa de Ocupação do RN estiver acima de 60%;
  14. Ampliar a fiscalização do estado (polícia militar) nos finais de semana em bares e na orla potiguar, especialmente da região metropolitana.

Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta