JOSÉ ANÍBAL DIZ QUE DESEMPENHO DO PRÉ-CANDIDATO JOÃO DÓRIA AO PLANALTO PREOCUPA O PARTIDO

José Aníbal avalia candidatura Doria e cobra políticas sociais do governo paulista

Mesmo após o Cidadania ter aprovado federação com os tucanos, siglas ainda não debateram o nome a ser lançado ao Planalto

Layane SerranoRenata Souza

da CNN

em São Paulo

 

Liderança histórica do PSDB, o suplente de senador por São Paulo José Aníbal afirmou que o desempenho do pré-candidato João Doria ao Planalto “preocupa o partido”.

Questionado sobre possíveis causas de a candidatura não ter deslanchado, Aníbal lembrou o “expressivo aumento de arrecadação de ICMS” pelo estado de São Paulo no ano passado.

“Diante de um crescimento de dezenas de bilhões reais na receita de ICMS, o governo [de SP] deveria ter reservado R$ 10 bilhões, R$ 5 bilhões para reduzir áreas de risco”, para “construir obras” nessas áreas de encostas e “evitar mortes”.

“Será que estão faltando políticas sociais, políticas voltadas para o dia a dia da cidadania dos brasileiros que vivem em área de risco?”, questionou. “Faltou uma conexão com a população.”

Aníbal afirmou que Doria tem tido uma rejeição “persistente, muito forte”. “O partido está inseguro com relação à candidatura do Doria.”

De acordo com pesquisa Quaest/Genial divulgada no último dia 9, Doria registrou 2% das intenções de voto para a Presidência.

Ainda segundo Aníbal, a comunicação de Doria com o partido possui uma “trava”. Sem precisar qual seria o motivo do desentendimento, o senador levantou hipóteses.

“Ele é reconhecidamente um homem de marketing e chega a uma postura um pouco ‘over’, a mais, excessiva”, avaliou.

Federação

Mesmo após o Cidadania ter aprovado uma federação com o PSDB, as siglas ainda não debateram o nome a ser lançado para a corrida presidencial deste ano.

Cada uma das legendas mantém suas respectivas pré-candidaturas ao Planalto. No caso do PSDB, o pré-candidato é Doria. Já pelo Cidadania, o pré-candidato é o senador Alessandro Vieira, de Sergipe.

“Foi um avanço impedir coligações proporcionais”, disse Aníbal, que votou a favor das federações.

Em relação a uma possível saída de Eduardo Leite do PSDB, Aníbal afirmou que “tem muita gente que pode imputar a ele a condição de mau perdedor. Ele certamente vai ter que construir um discurso para se explicar”, disse ao lembrar que Leite perdeu a prévia do PSDB que escolheu o candidato do partido a presidente a República.

Anibal afirmou que Leite teve conversas recentes com o presidente do PSD, Gilberto Kassab.

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto pela TV e por nossas plataformas digitais.

Fonte: CNN

Deixe uma resposta