FÍSICA QUÂNTICA: AO VIBRARMOS NOSSAS MENTES E CORAÇÕES NUMA SÓ FREQUÊNCIA TORNAMO-NOS COCRIADORES

O estudo a seguir é de grande profundidade e pela sua extensão será dividido em 4 partes, pois versa sobre energia, vibração e frequência no mundo físico. O que nos limita nessa dimensão densa em que vivemos e como poderemos nos tornar cocriadores ao dominarmos nossas mentes e vibrando em uma só frequência. Por isso lhe convido a dar esse mergulho profundo e navegar no fantástico mundo quântico como nunca antes! 

Energia, vibração e frequência no mundo físico dos sentidos

Postado por 

Energia, vibração e frequência no mundo físico dos sentidos

 

 

 

 

 

 

Introdução

Tudo o que o ser humano vê ao seu derredor através dos seus cinco sentidos como realidade física, começou como uma ideia que compartilhada e, se manifestou crescendo suficiente, até dar a ilusão de um objeto físico através de uma série de aprendizados.O ser humano se torna na maioria das vezes o que pensa. Portanto, sua vida se torna a maioria das vezes o que imagina e acredita. O mundo em sua volta é literalmente seu espelho, permitindo-lhe experimentar o que ele na realidade física pensa, sente e mantem como sua verdade, até alterá-la.

Um objeto não existe independentemente dele – ele é “um observador”. O que ele vê com os seus olhos, ele experimenta com o seu corpo, que é um efeito criado por uma causa e esta é seu pensamento. O corpo não pode criar, ele apenas pode experimentar e ser experimentado, o que é sua função original.

Por outro lado, o pensamento gerado pelo “mecanismo cérebro-mente” não pode experimentar, o que ele pode fazer é interpretar e criar. Ele precisa de um mundo de relatividade ou de um mundo físico corpóreo, para com ele experimentar.

O pensamento está ligado a uma energia invisível e ele determina a forma que esta energia deve assumir. Pela mecânica quântica ele literalmente muda de partícula em partícula seu universo ao derredor, ao cria-lo ou modifica-lo como sua vida física.

Todas as interpretações humanas são baseadas unicamente no “mapa interno” de realidade (física) que o ser humano tem e não na verdade real energético-vibracional. Este seu “mapa” é resultado de experiências coletivas de sua vida pessoal. Em outras palavras, com seus sentidos normais ele percebe um mar de energia a partir de certo ponto de vista limitado e, dele forma imagem.

Este entendimento ampliou-se e ganhou cientificamente certo sentido, quando o físico francês Alain Aspect descobriu que partículas subatômicas (sob circunstancias particulares), podem se comunicar instantaneamente umas com as outras independentemente da distância que as separava. E posteriormente, o físico David Bohm sugeriu que talvez o experimento de Aspect comprovasse outra coisa bem diferente, o universo que o ser humano nele existe e experiência, não seria nada mais que um holograma, embora enorme e altamente complexo.


Pela teoria quântica holográfica o que está fisicamente visível é realmente energia/luz ou um holograma – Imagem da Internet

Físicos prêmio Nobel provaram que o mundo físico é um grande mar de energia que pisca repetidas vezes em milissegundos. Nele nada é sólido. Ele é o mundo da física quântica, que alguns estudiosos desta ciência também o relacionam a um holograma, onde as partículas no nível mais profundo da realidade não são indivíduas, mas partes de um todo maior e mais fundamental, constituído de luz/ondas.

Os estudiosos e pesquisadores desta ciência acham (pela mecânica quântica), que o pensamento é que coloca tudo junto e une este campo de energia em constante mudança criando a “realidade”, pela limitação do ser humano no que vê e sente, “encarcerado” pelos seus sentidos físicos: visão, audição, tato, olfato e paladar.

A chave do conhecimento que começa a abrir um novo tempo para a humanidade através das informações da mecânica quântica, possibilita o ser humano não só se entender melhor, como também perceber o universo de maneira diferente de antes. E esta chave abre ainda especialmente para ele outra e mais ampla visão de sua realidade, que pode conquistar tudo o que realmente deseja, já tendo noção mais verdadeira ser por extensão um cocriador.

O Espírito/Essência/Luz Divina é “Tudo O Que É”, dando vida ao pensamento e ao corpo. E como já foi antes mencionado, o corpo não tem o poder de criar, ainda que dê a ilusão de poder fazê-lo e, esta ilusão é a causa de muita frustração humana. O corpo é puramente um efeito ou, apenas um instrumento físico sem o poder real de criar.


“Tudo O Que É” dá vida ao pensamento e ao corpo – Imagem da Internet

O mundo quântico através da mecânica quântica é “ponte” entre o mundo da matéria (partícula) e da luz (fóton), é ainda o mundo do eletromagnetismo que “constrói” a segunda “ponte”, a que o ser humano mentalmente consciente deve “atravessá-la”, para alcançar mundos agora mais vibráteis, mais sutis –  de Luz Viva e Autoconsciente.

Ele deve alcançar planos de realidades ou dimensões mais sutis além do mundo do raciocínio e da lógica dos sentidos, que se mostram apenas àquele mentalmente já impulsionado com “visão do coração” ou, com sentimentos mais profundos de percepção do Sentido de Amor que Unifica, permitindo-lhe sintonia e interação às estas Realidades de Verdadeira e Viva Luz.

A ciência quântica apesar de fornecer cada vez mais novas informações, ainda não possui descrições precisas para fenômenos da consciência e de conhecimentos na produção criativa humana. Ausência destas informações ponderam alguns estudiosos desta ciência, geram distorções de seu propósito original ao traze-la à religião, dando-lhe algum significado.

Por enquanto do ponto de vista científico, as respostas múltiplas da mecânica quântica fundamentando-se em teorias e em certos casos, ela oferece um conjunto de resultados mais ou menos prováveis para determinado cálculo. Esta incerteza causa certa confusão na mente de alguns cientistas, por não terem limites definidos, entre o que entendem como ciência e o que é mais próximo mencionado como “espiritualidade”.

De um modo geral o que é dito por alguns religiosos, quando dizem até de maneira enfática para que se observe a “Palavra”, fazendo referência a textos para eles “sagrados”, esta advertência possui às vezes em seu conteúdo o sentido energético-vibracional correto, mas incorreto como o expressam, ao se fundamentarem por conceitos alimentadores de preconceitos originados muitas vezes milhares de anos atrás, o que fica totalmente descompassado e não aceito pela maneira de ser de hoje. E ainda mais, por não possuir linguagem mais compatível com os conhecimentos científicos atuais.

A humanidade começa a viver e experienciar um novo ciclo de sua história, que vai cada vez mais sendo construído por informações e conhecimentos de uma ciência também cada vez mais avançada, que pode ser traduzida como a Boa Nova de Cristo, por conciliar ciência e “espiritualidade”.

Esta percepção está em ressonância ao Primeiro Princípio (Lei) Universal ou do Mentalismo que expressa ser o Universo Mental e que ele está dentro da Mente d’O Todo. Portanto O “Tudo está n’O Todo, como também O Todo está em Tudo”.

Separações e divergências se ainda existem, é pela limitação mental e por falta de informações ou ignorância de conhecimentos do ser humano.

Com a física quântica várias teorias surgiram, entre elas a que endossa a ideia do universo holográfico ou da Matrix como uma ilusão de realidade criada por um “Sistema Inteligente”, onde os seres humanos estão interligados e, se nele vibrarem com suas mentes e seus corações (sentimentos/emoções) em uma só frequência, tornam-se semideuses ou cocriadores, movendo energias do universo em sintonia aos seus corpos de luz…“podem fazer o que eu faço e muito mais… “vós sois deuses” (João 10:34; 14:12)


“Podem fazer o que eu faço e muito mais… “vós sois deuses” – Imagem da Internet

————————————————–

Eletromagnetismo

Eletromagnetismo é o estudo do campo de força eletromagnética, abrangendo o fenômeno da eletricidade e do magnetismo. Ele descreve a relação entre estes dois campos separados e os combina em uma só entidade. Campos elétricos e magnéticos são na verdade dois aspectos de uma mesma coisa. E através de indução eletromagnética um campo magnético variável pode produzir um campo elétrico e vice-versa.

A radiação eletromagnética é composta de ondas eletromagnéticas produzidas por um campo elétrico e por um campo magnético movendo-se pelo espaço, com a velocidade da luz (299.792.458 metros por segundo) e sem precisar de um meio físico para se deslocar.

 
Na primeira imagem eletromagnetismo é a combinação de eletricidade e magnetismo. Na segunda imagem campo eletromagnético em torno de um imã – Imagens da Internet

A eletrodinâmica clássica foi ideal para descrever o eletromagnetismo, mas nele os efeitos da mecânica quântica geralmente não se aplicam. Para que se entenda as partículas ao nível quântico, precisa que se tenha conhecimento da eletrodinâmica quântica, que prevê com precisão as interações entre partículas carregadas. Foi com a descoberta do eletromagnetismo, que resultou posteriormente novas descobertas sobre a natureza da luz com seu efeito fóton/onda.

A eletricidade é produzida pela mudança do campo magnético. Da mesma maneira o campo magnético é produzido pelo movimento de cargas elétricas. Assim, a eletricidade pode dar origem ao magnetismo e vice-versa.

Um exemplo muito simples desta “simbiose energética” é o de um “transformador elétrico”, quando dentro dele ocorrem trocas que dão origem ondas eletromagnéticas. E o que diferencia entre si ondas eletromagnéticas são frequência, amplitude e polarização. O eletromagnetismo tem inúmeras aplicações no mundo atual da ciência e da física.

O cérebro humano funciona em função do eletromagnetismo com impulsos elétricos, que movimentam dentro dele e geram algum campo magnético. Também a Terra possui seu campo magnético e a hipótese cientifica mais aceita hoje, é que ele origina das intensas correntes elétricas circundantes, impedindo que diversas partículas de radiações exteriores cheguem à sua superfície.


O campo magnético terrestre impede que diversas partículas de radiações cheguem à superfície da Terra – Imagem da Internet

O campo magnético da Terra interage com as radiações eletromagnéticas externas, fazendo que estas sejam freadas ou desviadas de sua trajetória inicial. Informações através de observações cientificas feitas pela NASA e fornecidas pelo físico Jack Scudder, da Universidade de Iowa (EUA), existe possibilidade de “portais” através da conexão entre o campo magnético da Terra com o do Sol.

Esta conexão cria “caminhos” com mais de 150 milhões quilômetros de extensão”. E dentro desta conexão “portais magnéticos” também chamados de “pontos-x” abrem e fecham várias vezes por dia. Normalmente, estão localizados dezenas de milhares de quilômetros da superfície terrestre. A maioria deles é de pequena duração, mas alguns deles são gigantescos e ainda demoram a se fechar.

Para a ciência oficial “portais” são ainda ficções científicas. Mas, de acordo com a paraciência (e com os dimensionais despertos) portais são passagens capazes de transportar algo entre pontos distantes no espaço e no tempo, envolvendo realidades paralelas.

Os dimensionais despertos e pesquisadores da paraciência se situam em um novo patamar de investigação da realidade multidimensional, além da ciência convencional. A paraciência está comumente associada aos tópicos científicos subsidiários e acessórios, distantes (ou já à frente) dos paradigmas tradicionais e atuais estabelecidos pela ciência oficial.

 
O dimensional desperto e consciente de sua verdadeira habilidade e capacidade mentais ele já alcança outras dimensões, utilizando-se de seu campo de energia como uma “tecnologia mental”, ao zerar o tempo e gerar seu próprio “portal”/vórtice, para trazer de realidades paralelas no aqui agora objetos e informações. Seu “mecanismo cérebro-mente” transforma-se em uma eficiente e “viva tecnologia” com este objetivo. Primeira foto é do “portal”/vórtice energético que ele mentalmente o induziu e a segunda foto é de sua “Placa Física”, que naquele instante nesta conexão interdimensional lhe trouxe para realidade física informações de seu futuro. Mais informações neste Site na Página O Portal e na Página Relatos com o texto: No milharal, “a entrega da Quinta Placa” – Fotos de Antônio Carlos Tanure.

É revelador e mágico perceber/intuir “algo” quando se estuda o magnetismo. O principal motivo que leva o ser humano à esta percepção, é ele viver em um ambiente repleto de campos eletromagnéticos indutores de “portais”, que não os vê normalmente como faz em seu cotidiano, ao enxergar objetos com sua visão física, mas pode percebe-los/”vê-los” com sua “visão mental”.

O magnetismo em si está presente não só em todas as coisas vivas, está também em todos os objetos inanimados. No imã com seus polos N/S sempre o polo oposto está presente, completando energeticamente o outro, assim os dois lados desta força nunca ficam isolados, diferentemente no caso das cargas elétricas, que podem ser separadas. Não existe um terceiro tipo de polo magnético, apenas os polos N/S.

O emparelhamento destes polos é chamado de dipolo magnético, sendo que eles podem ser observados desde em partículas conhecidas como elétrons, até estrelas gigantescas e também em objetos do cotidiano humano como as agulhas imantadas das bússolas, entre outros.

Apesar do magnetismo estar presente em toda a matéria, o termo ímã ou magneto é utilizado apenas para os materiais que conseguem manter um campo magnético na ausência de um campo magnético externo.


Imã ou magneto é utilizado apenas para os materiais que conseguem manter um campo magnético na ausência de um campo magnético externo, como acontece com o magnetismo da limalha de ferro entre dois imãs, chamado de ferromagnetismo – Imagem da Internet

Sem a utilização da tecnologia relacionada aos campos eletromagnéticos, os avanços tecnológicos já alcançados pela humanidade retrocederiam à máquina a vapor e aos documentos guardados em arquivos de papel, etc. A atual civilização é dependente do eletromagnetismo e ainda ficará mais, através de tecnologias que estão sendo desenvolvidas em laboratórios científicos tidos como de ponta.

Na Física, as aplicações do magnetismo são inúmeras, por exemplo, os gigantescos aceleradores de partículas como os do LHC (Large Hadron Colider), que utiliza de ímãs capazes de acelerar prótons até próximo da velocidade da luz. Também no cotidiano humano o forno micro-ondas utiliza campos magnéticos para funcionar como um acelerador de partículas através de válvula em seu interior.


A Válvula (magnétron) no forno micro-ondas como um imã permanente em seu interior é um “gerador de campo magnético – Imagem da Internet

A humanidade vem séculos e de várias maneiras explorando em seu benefício os efeitos dos campos magnéticos, como magia na China antiga, na acupuntura em conjunto com ímãs e na navegação, até chegar hoje aos aceleradores de partículas.

Mas, nem tudo são benesses para os seres humanos, que vêm sofrendo consequências do efeito magnético sobre o meio ambiente através do “vento solar”. Este efeito não deixa de ser preocupante em relação ao campo geomagnético da Terra.

E particularmente o Brasil tem estado sob este efeito, que gera o fenômeno conhecido como Anomalia Magnética do Atlântico Sul (“AMAS”), que a NASA já o relatou, quando alguns de seus instrumentos e computadores em suas naves pararam de funcionar, ao orbitarem a Terra e passarem sobre o território brasileiro.

As interações entre os campos magnéticos do Sol e da Terra estão hoje recebendo especial atenção da ciência oficial. Atualmente os cientistas ficam intrigados e preocupados pela possibilidade do surgimento de um ciclo de manchas/explosões solares como tempestades magnéticas, que podem influenciar as condições meteorológicas e o clima na Terra.

Ainda não existe por parte da ciência oficial uma resposta definitiva para este fenômeno. Sabe-se, que o campo magnético da Terra protege a vida sobre ela da enorme quantidade de radiação, que é atirada em sua direção durante as tempestades magnéticas, que estão relacionadas com estas manchas solares e que são chamadas também de ventos solares.

Entretanto paralelamente às estas preocupações da ciência oficial que levam ao questionamento qual é o impacto destas explosões solares nas atividades humanas, os dimensionais desperto dentro da paraciência possuem uma outra percepção sobre o Sol, tendo-o como um imenso vórtice/”portal” energético propulsor às outras dimensões ou realidades paralelas.

 
Primeira imagem Anomalia Magnética do Atlântico Sul (“AMAS”) sobre o território brasileiro e segunda imagem a Terra como um gigantesco imã – Imagens da Internet

A Terra funciona como um gigantesco ímã com polos positivo e negativo. O campo magnético é a uma camada de força ao redor da Terra “funcionando” entre estes dois polos. Ele vem nos últimos anos deslocando-se de maneira mais rápida.  Move-se do Canadá para a Sibéria em uma velocidade muito maior a que era antes projetada pelos cientistas.

Segundo Philip W. Livermore pesquisador da Universidade Britânica de Leeds, está enfraquecendo o campo magnético sobre o Canadá, enquanto o da Sibéria se mantem forte, o que está “puxando” o norte magnético em direção à Rússia. O campo de força da Terra é tão variável que seus polos N/S magnéticos já se inverteram muitas vezes desde a formação do planeta.

O assunto sobre magnetismo é fascinante. Muito dele está ainda para ser estudado. Assim como Einstein quando criança ficou “emocionalmente magnetizado” com o funcionamento de uma bússola, o mundo invisível do magnetismo para a ciência oficial é ainda um instigante desafio, como disse sobre ele o cientista dinamarquês Niels Bohr, cujo nome é dado ao momento magnético do elétron: “fazer previsões é muito difícil, principalmente sobre o futuro”.

A versão mais recente do modelo magnético foi feita no ano de 2015, mas a velocidade com o que a magnetosfera tem mudado, está forçando os cientistas atualizarem o modelo antes do previsto. Um pulso eletromagnético que foi detectado sobre a América do Sul no ano de 2016, gerou uma mudança logo após a atualização do modelo em 2015. Com o campo magnético da Terra mudando mais rápido do que se pensava, a proteção magnética sobre a América do Sul se deslocou e enfraqueceu ainda mais.

A Anomalia do Atlântico Sul (“AMAS”) acima do Brasil é uma das áreas, onde o campo magnético mais sofre enfraquecimento. Ela ocorre devido a uma espécie de depressão ou achatamento nas linhas no campo magnético da Terra centralizadas quase sobre o centro-oeste brasileiro e tem como causa o desalinhamento entre o centro do campo magnético e o centro geográfico do planeta, deslocados entre si por cerca de 460 km no sentido do  sul para o norte.


O campo magnético da Terra a protege de partículas do vento solar, que vem nos últimos anos variando numa velocidade maior do que antigamente – Imagem da Internet

O eletromagnetismo com seu campo magnético é uma força ainda misteriosa da natureza e se assim é tida, por não ser totalmente conhecida pela ciência oficial. Ela com seus campos eletromagnéticos que gera, está relacionada à Ressonância Schumann e a imensa malha/grade energética que envolve a Terra.

Fonte: Pegasus Portal

Deixe uma resposta