FÍSICA QUÂNTICA: A GLÂNDULA PINEAL COMO UMA FERRAMENTA PARA LIGAR O MUNDO FÍSICO AO NÃO FÍSICO – PARTE 2

Nesta quinta-feira estamos publicando a 2ª parte do artigo acerca da Glândula Pineal como uma ferramenta para ligar o mundo físico ao não físico, onde você vai saber tudo sobre essa glândula fantástica que comanda a nossa vida, bem como se aprofundar nas teorias da física quântica atreladas a ela.

Glândula pineal “ponte” entre o mundo físico e o não físico

Postado por 

Neste novo tempo que já se iniciou, o ser humano deve construí-lo não só com tecnologia visível da ciência física, mas principalmente com a “tecnologia” não visível da mente e do coração, para que ele possa extrapolar os limites do fisicamente construído e alcançar outras realidades mais sutis não visiveis, outros mundos paralelos e de mais luz.

A realidade humana no tempo é se mover no espaço. Deslocar-se por ele, é o que mais o ser humano faz, porque no plano de realidade física é o espaço que mais existe, é que está mais visivelmente presente, portanto é o que ele mais experimenta.

O ser humano em sua realidade de espaço e de tempo ele experiencia este último, quando movimenta alguma matéria através do espaço, inclusive, quando ele movimenta seu próprio corpo, andando certa distância.

O tempo que ele não vê e que é por ele comumente “medido” em minutos e horas, vincula-se à sua noção de espaço, que ele vê e que nele vai comumente experienciando de acordo com seus objetivos, quase sempre interesses materiais.


A realidade que o ser humano experiência é de espaço-tempo – Imagem da Internet

Aquele que começa a tirar sua atenção dos objetos, não mais os percebendo como densidade ou como matéria e começa a percebe-los como ondas ou apenas como energias que emanam para o espaço, portanto não mais os vendo delineados e limitados em suas formas, ele já mentalmente focado em outro nível de percepção através deste exercício mental, suas ondas cerebrais vão se tornando mais aceleradas, mais coerentes.

E, suas ondas cerebrais ao se tornarem mais aceleradas e mais coerentes, ele nesta frequência mental acelerada o que estiver pensando, torna-se possibilidade mais consistente, de se transformar em realidade.

O contrário também acontece. Quando em estresse sua atenção ficando quase sempre alternada, ele ficando também mentalmente incapaz de manter o foco, incapacita-se de acelerar coerentemente suas ondas cerebrais, o que é visto nas conexões neurológicas em diferentes partes de seu cérebro, como mostram os estudos e pesquisas da neurociência.

Se as várias partes de seu cérebro estão em coerente sincronia, o que ele pensa e age é também coerente. A neurociência em tempo real já constatou, que enormes áreas do cérebro ao se sincronizarem, os hemisférios cerebrais “conversam” entre si através de impulsos elétricos.

Ela também já constatou em relação ao cérebro e ao sistema nervoso, estes funcionam como supercondutores e, desta forma comportando-se, permitem o ser humano trazer diretamente do campo quântico informações, que o torna capacitado de criar já a partir da 5ª dimensão, o que é mágico.

O universo conhecido está envolvido por onze dimensões e, como os seres humanos vivem na terceira dimensão, que nela inclui ainda a dimensão tempo, existem mais sete dimensões.

Em relação as sete últimas dimensões, se os seres humanos fossem (comparativamente) peixes dentro de um aquário em um quarto escuro, eles não saberiam o que está fora do aquário. Mas, mesmo que se colocassem fora do aquário e do quarto, provavelmente não conseguiriam compreender o que estaria ao derredor.

O cérebro humano tem dificuldade para entender ambientes acima da quarta dimensão e, até mesmo os cientistas possuem apenas vaga ideia especulativa, como podem ser estas outras dimensões.

1ª dimensão – Tudo começa com uma dimensão linear ou, com o mundo unidimensional, uma única dimensão.


1ª dimensão um mundo unidimensional – Imagem da Internet

2ª dimensão – No mundo unidimensional ao acrescentar mais uma linha para criar dois eixos e assim poder se deslocar para quatro direções ou, para frente, para trás, para esquerda e para direita, forma-se o mundo de duas dimensões.

2ª dimensão um mundo bidimensional constituído por dois eixos – Imagem da Internet

3ª dimensão – Se agora acrescenta mais uma outra linha no mundo bidimensional ou, uma outra linha na direção vertical que será o eixo, forma-se o mundo tridimensional, quando se torna agora capaz de deslocar também para cima e para baixo e aí, todos os objetos e seres têm uma forma tridimensional. E embora na terceira dimensão os objetos estão livres para se deslocarem tridimensionalmente, ela só representa uma fração de tempo no espaço ou, momentaneamente no aqui agora.

3ª dimensão acrescenta mais um eixo no mundo bidimensional para formar o mundo tridimensional – Imagem da Internet

4ª dimensão – O tempo é necessário como uma outra “camada” no mundo tridimensional, é com ela que o ser humano pode se movimentar no espaço (tridimensional), na medida em que vai “se deslizando” pelo tempo. Este é o mundo espaço-tempo, que nele o ser humano vive como sua realidade.

4ª dimensão formada por mais uma “camada” no mundo tridimensional, que com ela pode-se deslizar” pelo espaço-tempo – Imagem da Internet.

5ª dimensão – Esta dimensão que o ser humano busca alcançá-la já transmutado ou ascensionado. Alguns cientistas sugerem, que depois de alcançada, viaja-se pelo “tempo”, indo para o futuro e para o passado e ainda, torna-se possível de forma mais consistente interagir mentalmente com os mundos paralelos.

 

5ª dimensão viaja-se pelo tempo e nesta frequência de realidade alcança-se os mundos paralelos e, para ela que a humanidade deve dar seu “salto quântico” – Imagem da Internet

6ª dimensão – Na sexta dimensão abre para o ser/consciência que nela se acha muitas possibilidades. O tempo para ele nesta frequência é “algo” corriqueiro, possibilitando-lhe transitar entre presente, passado e futuro, da mesma forma que o ser humano pode “deslocar-se” para frente ou para trás, quando torna capaz de experienciar e de comparar várias possibilidades inimagináveis para o ser humano.

6ª dimensão desloca-se não só pelo tempo da realidade fisico-humana, como também pelo “tempo” em outros mundos paralelos – Imagem da Internet

7ª dimensão e 8ª dimensão – Na 7ª dimensão provavelmente já é possivel para o ser/consciência que nela se acha, “trafegar” entre universos tanto em “espaço, quanto em tempo e dimensões”. E na 8ª dimensão todas as historias de varios universos ficam para ele disponiveis,”o tempo” torna-se infinito e não existe também para ele limites espaciais.

7 ª dimensão “trafega-se” entre universos tanto em “espaço, quanto em tempo” e dimensões. E, na oitava dimensão “o tempo” torna-se infinito e não existe limites espaciais.- Imagens da Internet

9ª dimensão – Na nona dimensão leis próprias existem para o ser/consciência que nela existe/vibra, muitíssimo acima das leis que a ciência humana no momento conhece. Provavelmente nesta dimensão seja possível manipular gravidade da mesma maneira, que hoje os cientistas manipulam em laboratórios o magnetismo e a eletricidade.

9ª dimensão talvez já seja possível manipular a gravidade – Imagem da Internet

10ª  dimensão – De acordo com o ponto de vista atual da ciência humana, o ser/consciência na decima dimensão poderia fazer praticamente qualquer coisa. Nesta dimensão de realidade   tudo seria possível para ele, como viajar pelo tempo, viajar pelos universos e materializar-se em qualquer coisa. E nesta dimensão um buraco negro seria para ele apenas um objeto simples e inofensivo.


10ª dimensão tudo nela é literalmente possível – Imagem da Internet

Na medida em que os cientistas foram se informando e adquirindo mais conhecimento nestes seus estudos e pesquisas específicos, a própria Teoria das Cordas que nela se encaixam as dez dimensões anteriormente mencionadas, foi ficando cada vez mais esclarecida e acrescida, para no final surgir a Teoria M.

Para esta teoria não existem só dez dimensões, mas onze dimensões, sendo esta última mais uma dimensão de tempo, que sobrepondo todas as outras dimensões, abre ainda mais infinitas possibilidades em relação ao tempo, se ainda é possível existir mais possibilidades.

Entretanto, é importante mencionar, que a Teoria das Cordas mesma sustentada por profundos cálculos matemáticos, que vão cada mais esclarecendo-a, ela está ainda como suposição cientifica, por não estar ainda cientificamente comprovada pela ciência tradicional.

Pela Teoria M não são mais só dez dimensões, mas onze dimensões, com mais uma dimensão de tempo sobrepondo todas as outras dimensões – Imagem da Internet

Fonte: Pegasus Portal

Este post tem 5 comentários

  1. Valdir V.S. Luzia

    Não consigo acessar a
    FÍSICA QUÂNTICA: A GLÂNDULA PINEAL COMO UMA FERRAMENTA PARA LIGAR O MUNDO FÍSICO AO NÃO FÍSICO – PARTE 1.
    Como faço para resolver esta questão.

    1. Wagner Braga

      Você vai em “busca” e escreve lá: A GLÂNDULA PINEAL COMO UMA FERRAMENTA…
      Aguarda um pouco e em seguida o site relaciona tudo que existe publicado no site. Ai você você escolhe!

    2. Wagner Braga

      Ah! não esqueça de colocar o número da parte.

      1. Valdir V.S. Luzia

        Agradeço a atenção, mas não consegui.

Deixe uma resposta