FAMÍLIA DO CONGOLÊS MOÏSE KABAGAMBE DESISTE DE ASSUMIR O QUIOSQUE NA BARRA DA TIJUCA NO RIO DE JANEIRO

Com medo, família de Moïse desiste de assumir quiosques na Barra da Tijuca

Prefeitura do Rio diz que pode conceder outra unidade para familiares do congolês

Leandro Resende

da CNN

no Rio de Janeiro

Projeto de como ficará o quiosque entregue à família de Moïse Kabagambe; família do congolês desistiu da administração do localProjeto de como ficará o quiosque entregue à família de Moïse Kabagambe; família do congolês desistiu da administração do localPrefeitura Rio de Janeiro

A família do congolês Moïse Kabagambe, morto após ser espancado na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, desistiu de assumir os quiosques Biruta e Tropicália, onde ocorreram as agressões e vai desistir da concessão.

A informação foi dada à CNN pelo procurador da comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ, Rodrigo Mondego, que está assistindo os familiares do refugiado.

Segundo Mondego, a desistência foi provocada pelo medo de a família sofrer represálias. A concessão foi formalizada nesta segunda-feira (7) em uma cerimônia com a presença do prefeito Eduardo Paes.

“A família acreditava que ia entrar no quiosque de forma pacífica. Ainda no meio de tudo o que aconteceu, não dá para eles entrarem no meio de um conflito que não é o deles”, declarou Rodrigo Mondego.

O secretário de Fazenda e Planejamento do Rio, Pedro Paulo Carvalho, afirmou que a prefeitura ainda não foi informada oficialmente da desistência da família, mas disse que não vê impedimento para que outro quiosque seja concedido para os parentes de Moïse.

“Estamos à disposição para ajudar no que for preciso e encontrar uma solução melhor”, afirmou o secretário.

Fonte: CNN

Deixe uma resposta