Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

Na medida que a tecnologia avança as novidades em termos de preservação do meio ambiente ficam mais espetaculares. Desta vez a General Eletric inovou produzindo a primeira turbina eólica 100% reciclável que quanto mais envelhece melhor fica de ser reconstruída. Então convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes dessa incrível invenção!

General Electric produz sua primeira turbina eólica 100% reciclável que pode ser reconstruída à medida que envelhece

A produção do primeiro protótipo de pá de turbina eólica 100% reciclável acaba de ser apresentada.

A lâmina de 62 m (203 pés) foi feita com resina Elium da Arkema, que é uma resina termoplástica conhecida por suas propriedades recicláveis.

Lançado em setembro de 2020, o projeto Zero waste Blade ReseArch (ZEBRA) é uma parceria única liderada pelo centro de pesquisa francês IRT Jules Verne e reúne empresas industriais como Arkema, CANOE, Engie, LM Wind Power, Owens Corning e SUEZ. Seu objetivo é demonstrar a relevância técnica, econômica e ambiental das pás de turbinas eólicas termoplásticas em escala real, com uma abordagem de design ecológico para facilitar a reciclagem.

Dentro do projeto, a LM Wind Power projetou e construiu a maior pá termoplástica do mundo em sua planta de Ponferrada na Espanha. Este marco é alcançado após um ano de desenvolvimento de materiais e testes apoiados por testes de processo em nível de subcomponentes pelos parceiros do consórcio.

A resina termoplástica líquida é perfeitamente adaptada para a fabricação de grandes peças por infusão de resina, combinada com tecidos de alta performance da Owens Corning. O material composto resultante está oferecendo desempenhos semelhantes às resinas termofixas, mas com um benefício exclusivo: reciclabilidade.

Os componentes compostos à base de Elium podem ser reciclados usando um método avançado chamado reciclagem química que permite despolimerizar totalmente a resina, separar a fibra da resina e recuperar uma nova resina virgem e vidro de alto módulo pronto para ser reutilizado, fechando o ciclo.

Este método, desenvolvido pela Arkema e parceiros CANOE, é testado em todas as peças compostas, incluindo resíduos gerados na produção. A Owens Corning também é responsável por encontrar soluções para a reciclagem de fibra de vidro por meio de refusão ou reutilização em várias aplicações.

Além de testes de materiais e testes de processos, as empresas também avançaram no desenvolvimento e otimização do processo de fabricação por meio da automação, para reduzir o consumo de energia e os desperdícios da produção.

A LM Wind Power começará agora o teste de vida útil estrutural em escala real em seu Centro de Teste e Validação na Dinamarca, para verificar o desempenho do material composto usado na fabricação da pá e sua viabilidade para produção sustentável futura de pás. Uma vez concluídos esses testes, os métodos de reciclagem de fim de vida também serão validados.

Os próximos passos são a reciclagem dos resíduos da produção, a desmontagem e reciclagem desta primeira lâmina e a análise dos resultados dos testes. Até o final do projeto, em 2023, o consórcio terá cumprido o desafio de trazer o setor de energia eólica para o ciclo da economia circular de forma sustentável, de acordo com os princípios do ecodesign.

“A fabricação desta primeira pá é um grande sucesso para todo o consórcio e para a indústria eólica em geral”, disse Céline Largeau, Gerente de Projetos do IRT Júlio Verne. Isso é uma boa notícia mesmo.

Fonte: General Electric

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho