Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

Um tecido maravilhoso que mantem a temperatura do corpo 5º a menos do que a temperatura ambiente é o destaque da coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta sexta-feira. Leia o artigo completo a seguir e conheça os detalhes dessa descoberta incrível.

Pesquisadores projetam um tecido para camisetas que reduz o calor do corpo, protegendo as pessoas do aumento da temperatura

É muito fácil fazer roupas projetadas para mantê-lo aquecido, seja com inspirações naturais ou sintéticas, mas fazer algo projetado para mantê-lo fresco é muito mais difícil.

Enquanto objetos como carros e prédios podem ser revestidos com tinta ultra-branca ou espelhos que refletem os raios do sol, dois cientistas chineses descobriram como fazer uma camiseta normal manter a temperatura da pele 5 ° C mais fria.

Os cientistas dizem que ele pode ser produzido em massa com apenas um aumento fracionário no custo, prometendo a uma geração de trabalhadores ao ar livre ou banhistas uma forma de amenizar os efeitos da mudança climática absoluta.

Dentro dos raios do sol, a radiação eletromagnética do infravermelho próximo (NIR) é um componente que aquece tudo o que o sol põe seu olhar. Eles também resfriam quando são emitidos, mas se o vapor de água estiver no ar, o NIR é absorvido internamente e mantém a temperatura do ar circundante quente.

A pele humana emite naturalmente uma radiação eletromagnética diferente, chamada infravermelho médio, que em vez de ficar presa em partículas de água, sai diretamente de nossa atmosfera.

Ma Yaoguang da Universidade de Zhejiang e Tao Guangming da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong criaram uma mistura de fibra sintética que contém partículas de dióxido de titânio para refletir o NIR e que também contém ácido polilático que absorve o calor do corpo e o ejeta através da camisa como MIR para esfrie o usuário.

Quando um avaliador vestiu um colete, metade do qual era de algodão branco e a outra metade o tecido de resfriamento, a imagem térmica mostrou que a parte de seu corpo por baixo do tecido artificial permanecia 5 ° C (9 ° F) mais fria depois que ele se sentou em uma cadeira de gramado sob o sol por uma hora.

O infravermelho mostra a eficácia do novo material (R) em comparação com o algodão normal (L); S. Zheng et. al, Science 2021, 10.1126

Há alguma dúvida, relata a  Ciência,  se o movimento do tecido diminuirá o efeito, já que qualquer tipo de material emissor de MIR só foi testado quando permanece plano e imóvel em direção ao sol. Uma camiseta esvoaçante curvada para os ombros e braços de um ser humano pode resultar em resultados diferentes em um sol do meio-dia vertical.

Mas os cientistas também observaram que os custos de material e produção são apenas cerca de um décimo mais altos do que o algodão, de modo que qualquer coisa que nos aproxime de roupas de proteção para os períodos de calor é realmente uma esperança.

Fonte: Good News Network

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho