ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: SAIBA TUDO SOBRE RECICLAGEM, COLETA SELETIVA E COMPOSTAGEM DO LIXO

Na coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta sexta-feira, aqui no Blog do Saber você vai conhecer mais sobre Reciclagem, coleta seletiva e compostagem do lixo. Você vai saber o que é reciclagem, a sua importância e principais benefícios, o que é compostagem, qual a sua importância e tudo sobre a coleta seletiva. Portanto essa é uma importantíssima oportunidade de você saber como tudo isso ai funciona!

Reciclagem do Lixo, Coleta Seletiva e Compostagem

Reciclar é transformar aquilo que não seria mais utilizado em algo novamente. É importante porque gera renda e diminui a poluição ambiental.

Símbolo da reciclagem
Símbolo da reciclagem

 

O QUE É RECICLAGEM?

O termo reciclar significa transformar objetos materiais usados (ou lixo material) em novos produtos para o consumo. Esta necessidade foi despertada pelas pessoas comuns e governantes, a partir do momento em que se observou os benefícios que a reciclagem apresenta para o nosso planeta.

Importância e principais benefícios da reciclagem do lixo

Desde a década de 1980, a produção de embalagens e produtos descartáveis cresceu significativamente, assim como a produção de lixo, principalmente nos países industrializados. Muitos governos e ONGs (Organizações Não Governamentais) estão cobrando das indústrias atitudes responsáveis. Neste sentido, o desenvolvimento econômico deve estar aliado à preservação do meio ambiente. Atividades como campanhas de coleta seletiva de lixo e reciclagem de alumínio, plástico e papel, já são corriqueiras em várias cidades do mundo.

No processo de reciclagem, que além de preservar o meio ambiente também gera renda, os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. Esta reciclagem ajuda a diminuir significativamente a poluição da água, do ar e do solo. Muitas empresas estão reciclando materiais como uma maneira de diminuir os custos de produção de seus produtos.

Outro importante benefício gerado pela reciclagem é a quantidade de novos empregos que ela tem gerado nos grandes centros urbanos. Muitas pessoas sem emprego formal (com carteira registrada) estão buscando trabalho neste ramo e conseguindo renda para manterem suas famílias. Cooperativas de catadores de papel e alumínio, por exemplo, já são comuns nas grandes cidades do Brasil.

Diversos materiais como, por exemplo, o alumínio pode ser reciclado com um índice de reaproveitamento de aproximadamente 100%. Derretido, ele volta para as linhas de produção das indústrias de embalagens, reduzindo os custos para as empresas.

Várias campanhas de educação ambiental têm despertado à atenção para o problema do lixo nos grandes centros urbanos. Cada vez mais, os centros urbanos com altos índices de crescimento da população, têm encontrado dificuldades em obter locais para instalarem depósitos de lixo (aterros). Logo, a reciclagem mostra-se como uma solução viável do ponto de vista econômico, além de ser ambientalmente correta. Nas escolas, muitos alunos são orientados pelos educadores a separarem o lixo em suas casas. Outro fato interessante é que já é muito comum nos grandes condomínios residenciais a reciclagem do lixo.

Reciclagem na zona rural

Em regiões de zona rural a reciclagem também está acontecendo. O lixo orgânico (sobras de vegetais, frutas, grãos e legumes) é utilizado na produção de adubo orgânico para ser usado na agricultura.

Como podemos verificar, se o ser humano souber utilizar os recursos que a natureza oferece, poderemos ter, muito em breve, um ambiente mais limpo desenvolvido de forma sustentável.

Curiosidade:

– Você sabia que muitos produtos levam muitos anos para serem absorvidos pelo meio-ambiente?

Exemplos de substâncias e objetos e o tempo que elas levam para serem absorvidas no solo:

· Papel comum: de 2 a 4 semanas

· Cascas de bananas: 2 anos

· Latas: 10 anos

· Vidros: 4.000 anos

· Tecidos: de 100 a 400 anos

· Pontas de cigarros: de 10 a 20 anos

· Couro: 30 anos

· Embalagens de plástico: de 30 a 40 anos

· Cordas de náilon: de 30 a 40 anos

· Chicletes: 5 anos

· Latas de alumínio: de 80 a 100 anos

Local de reciclagem de metais
A reciclagem gera renda e ajuda a evitar a poluição e contaminação do meio ambiente. (foto: reciclagem de metais)

 

A COMPOSTAGEM DO LIXO ORGÂNICO

Compostagem é um processo (conjunto de técnicas), que visa a produção de húmus (adubo orgânico) através da decomposição bioquímica de resíduos orgânicos (restos vegetais, animais, excrementos). Neste processo ocorre a reprodução em grande quantidade de bactérias aeróbicas. No processo de compostagem busca-se evitar a putrefação dos resíduos orgânicos.

Adubo orgânico

O composto (adubo orgânico) produzido neste processo é muito usado na agricultura, paisagismo e jardinagem. Também é utilizado para recobrir e recuperar solos que perderam seus nutrientes naturais.

Importância da compostagem

Em função da grande quantidade de lixo produzido nas grandes cidades, a compostagem torna-se uma medida necessária, pois, além de gerar renda e empregos, diminui a necessidade do uso de aterros sanitários. É, portanto, uma medida diretamente relacionada ao desenvolvimento sustentável do planeta.

Enquanto a reciclagem de resíduos sólidos pode ser usada para a produção de matéria-prima, os resíduos orgânicos podem virar compostos para a agricultura. Desta forma, torna-se cada vez mais necessária e importante a coleta seletiva de lixo.

Foto de composteiras caseiras
Composteiras caseiras: destino útil para o lixo orgânico e produção de adubo natural.

 

A COLETA SELETIVA DO LIXO E SUA IMPORTÂNCIA

Descartamos o que não nos parece mais útil. Porém, atribuir utilidade a um resíduo depende de nosso grau de consciência ambiental. A coleta seletiva carrega a ideia de separar o lixo orgânico do resíduo sólido reciclável e dar destino adequado a esses últimos.

E o que fazer com resíduos orgânicos quando produzidos em grande quantidade? Por exemplo, aqueles gerados com corte de gramado e podas? Eles são muito comuns em condomínios residenciais. Se o condomínio tem espaço, pode implantar um sistema de compostagem. Nesse processo, a matéria orgânica é transformada em adubo e esse pode ser usado nos jardins.

Características principais e importância:

O conjunto chamado de resíduos sólidos residenciais (mas também produzido por empresas) com potencial de reaproveitamento é enorme. Aqui temos alguns exemplos só de embalagens de produtos comercializados:

– as produzidas com polietileno tereftalato (popularmente conhecidas como PET);

– latas e potes de alumínio;

– garrafas e frascos de vidro;

– caixas de papelão.

A coleta seletiva visa a reciclagem desses materiais. O tema é tão sério a ponto de existir uma Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). De acordo com essa política, criada pelo Ministério do Meio Ambiente, as prefeituras de cada município brasileiro são responsáveis por implantar formas de coleta e reciclagem de resíduos sólidos.

A secretaria de meio ambiente de uma cidade pode trabalhar em parceria com cooperativas de reciclagem. Nesse caso, a coleta pode ser realizada porta a porta por caminhões da própria cooperativa. Mas a coleta pode receber suporte financeiro da secretaria. Outra possibilidade que não exclui essa anterior é a secretaria municipal oferecer à população pontos de recolhimento de resíduos sólidos nos quais as pessoas os entregam voluntariamente.

Material que não deve ser enviado para as cooperativas de reciclagem, mas que precisa ser destinado de forma adequada: pilhas, baterias de smartphones e outros componentes eletrônicos. O chamado e-lixo, ao ter suas partes separadas, expõe os trabalhadores da reciclagem a metais (mercúrio, chumbo, cádmio) prejudiciais à saúde.

Somente profissionais capacitados são capazes de lidar com a reciclagem de eletrônicos sem causar malefícios a si mesmos e ao meio ambiente. Esse assunto tem tudo a ver com outro conceito associado à coleta seletiva: logística reversa. Ela é a capacidade de fazer com que empresas produtoras de materiais eletrônicos compartilhem da responsabilidade sobre a geração desses materiais, os recolham depois deles serem usados pela população e providenciem um destino correto para eles.

Você sabia?

– Fazer todo o esforço possível para manter e aumentar a coleta seletiva na sua cidade faz parte da tentativa de diminuição da sua pegada ecológica. Sabia que você pode fazer teste online para determinar o tamanho atual da sua pegada ecológica?

– As cores das lixeiras (ou qualquer recipiente) para a coleta seletiva de lixo segue um padrão universal (são as mesmas em todos os locais do Brasil). Confira abaixo.

Lixeiras usadas na coleta seletiva de Lixo
Acima: lixeiras utilizadas na coleta seletiva de lixo. Cada cor é para um tipo de lixo ou resíduo sólido. A cor verde é para vidros. A cor vermelha é para plásticos. A cor amarela é para metais. Já a cor azul é para papel ou papelão. Existem outras cores também, que são utilizadas em locais mais específicos. A cor laranja é usada para baterias e pilhas. A cor marrom usada para lixos orgânicos. Há também a cor branca que é utilizada para resíduos hospitalares.

 


atualizado em 19/10/2021

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduanda em Ciências Biológicas pela Universidade Metodista de São Paulo.




Bibliografia Indicada:Lixo, Reciclagem e Sua HistóriaAutor: Grippi, SidneyEditora: InterciênciaFonte de referência:– ART, Henry W. Dicionário de Ecologia e Ciências Ambientais. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2001.

Fonte: Toda Biologia

Deixe uma resposta