DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: CONHEÇA A SINCRONICIDADE,UM CONCEITO DESENVOLVIDO POR CARL JUNG

Domingo é dia de reflexão. É o dia da semana que temos mais tempo para pensar na vida e o que estamos fazendo aqui. Por isso trago um artigo superinteressante que fala sobre a sincronicidade, um fenômeno recorrente entre seres humanos, que o icônico psicanalista Carl Jung desenvolveu um conceito sobre tal fenômeno. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer mais sobre esse fenômeno tão comum, mas que a maioria das pessoas não entende!

Sincronicidade: entenda esse conceito desenvolvido por Carl Jung

Mulher meditando
Mikhail Nilov / Pexels

Alguma vez você já observou uma série de coincidências acontecendo? Pense na seguinte situação: uma pessoa precisa comprar determinado produto. E, então, esse produto entra em promoção justamente quando ela pensou nele. Depois, essa mesma pessoa descobre que iria ganhar esse produto de alguém querido.

Ainda que a situação apresentada seja muito simples, alguém que se deparasse com ela poderia dizer algo como “é muita coincidência!”. Mas será que uma série de eventos que se relacionam um com o outro são simplesmente uma coincidência? Ou será que existe algo por trás disso?

O conceito de sincronicidade, desenvolvido por Carl Gustav Jung, nos apresenta uma nova perspectiva sobre essa questão. Esse mesmo conceito também é interpretado pela espiritualidade, o que pode ampliar ainda mais os seus conhecimentos sobre esses eventos inexplicavelmente conectados.

A seguir, desvende se existe algo por trás dessas supostas coincidências que o Universo nos apresenta e tire as suas conclusões sobre o assunto. Depois disso, você vai descobrir que há mais de uma maneira de analisar os eventos que acontecem em nossas vidas, e todas elas são válidas!

A sincronicidade por Carl Jung

Carl Gustav Jung é conhecido por ter fundado a psicologia analítica. Entre os conceitos desenvolvidos por ele estão o arquétipo, o inconsciente coletivo e a sincronicidade, que será o nosso foco neste artigo.

Homem segurando livro aberto

Lisa Fotios / Pexels

De maneira simples, Jung definiu a sincronicidade como uma coincidência significativa. Porém, se analisarmos de forma mais aprofundada, saberemos que ele propõe que determinados acontecimentos não estão relacionados pelo acaso, e sim por algum outro significado.

Isso significa que, ao presenciar mais de um evento acontecendo em sequência, que coincidem revelando um padrão entre eles, esse padrão é o que indica o significado que está relacionando essas duas situações em um caso de sincronicidade.

Coincidência x sincronicidade

Muitas pessoas podem confundir os conceitos de coincidência e de sincronicidade. Para evitar esse tipo de equívoco, vamos analisar o que é cada um deles.

Em primeiro lugar, coincidência é o nome dado a eventos que apresentam semelhança entre si, ainda que não estejam diretamente relacionados.

Em segundo lugar, a sincronicidade ocorre quando existe uma relação entre os eventos que são semelhantes, como se esses acontecimentos não fossem aleatórios.

Tipos de sincronicidade

Jung ainda definiu que a sincronicidade pode ser classificada em três categorias distintas. Para que você consiga entender cada uma delas de forma simples, adaptamos a explicação de cada uma com termos que costumamos utilizar no cotidiano. Confira!

1) Coincidência de um estado psíquico do observador com um acontecimento objetivo externo e simultâneo

Uma mulher na praia em frente ao pôr sol

Manny Moreno / Unsplash

Nesse caso, o pensamento ou o sonho de uma pessoa está relacionado com algum evento que ainda irá acontecer. Assim, seria impossível estabelecer uma relação de causa e efeito entre eles. É como se você sonhasse com um gato e, enquanto estivesse falando sobre esse sonho, um gato semelhante ao que você viu no sonho aparecesse diante de você.

2) Coincidência de um estado psíquico com um acontecimento exterior correspondente mais ou menos simultâneo

Para essa categoria, uma pessoa tem um pensamento ou um sonho que se relaciona a um fato que está acontecendo no mesmo momento, em um lugar muito distante dessa pessoa. Então, a relação entre ambos só será percebida posteriormente. É como sonhar que está chovendo ao mesmo tempo em que chove em uma cidade distante.

3) Coincidência de um estado psíquico com um acontecimento futuro, distante no tempo e ainda não presente

Finalmente, esse tipo de coincidência ocorre como se a pessoa que está pensando ou sonhando fosse capaz de prever o futuro. Alguma vez você já sonhou que algo iria acontecer e, alguns dias depois, aquilo realmente aconteceu? Esse é o exemplo mais preciso desse tipo de sincronicidade.

Sincronicidade e espiritualidade

Outra forma de analisar a sincronicidade é a partir do ponto de vista espiritual. Nesse caso, devemos compreender que tudo que acontece com uma pessoa tem uma razão de ser. Nada é por acaso, e tudo apresenta um significado por trás, ainda que não sejamos capazes de entendê-lo plenamente.

Dessa forma, a sincronicidade é o que nos traz um novo olhar sobre a vida. Uma vez que sabemos que tudo está acontecendo por um motivo, tanto as coisas boas quanto as coisas ruins, nos tornamos capazes de analisar as lições por trás de tudo isso. Isso significa que precisamos prestar atenção às mensagens espirituais que constantemente são enviadas para nós.

Da próxima vez que algo inesperado ou indesejado acontecer na sua vida, ou quando um plano der errado, reconheça que isso é uma lição que o Universo está lhe enviando. É um indício de que você precisa respirar fundo, compreender o que você está buscando para a sua vida e desenvolver um novo caminho.

A sincronicidade é um conceito desenvolvido por Carl Jung que nos mostra como as coincidências podem ser muito mais do que uma obra do acaso. Se você acredita que tudo que acontece tem um motivo e que é possível interpretar as lições que a vida nos oferece, avalie como esse conceito se manifesta na sua vida diariamente!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Deixe uma resposta