DE PONTA-CABEÇA: MOTIVAÇÃO

A coluna DE PONTA-CABEÇA desta segunda-feira chama o leitor para refletir a respeito da nossa Motivação. O que nos faz seguir sempre adiante? Boa leitura e boa REFLEXÃO!

Qual a sua motivação?

O famigerado propósito

As pessoas buscam incansavelmente o seu propósito. Qual o seu propósito de vida? Onde você quer chegar? Você quer fazer o bem às pessoas? Quer salvar vidas? Quer criar grandes projetos? Quer aumentar o market share da sua empresa ou da empresa em que você trabalha? Quer tornar a sua empresa conhecida internacionalmente? Quer ganhar prêmios? Quer fazer revolução? Quer ser o melhor? Quer ter a melhor casa? O melhor carro? Quer casar? Encontrar a sua alma gêmea? Quer formar a família perfeita? Filhos educados?

A gente está sempre despendendo energia naquilo que a gente busca um dia ter, naquilo que a gente almeja um dia ser. Mas qual a sua motivação? O que lhe faz acordar todos os dias querendo viver integralmente aquele dia? Querendo ver o sol subir e, depois, descer? O que lhe faz acordar querendo sentir o sol queimando a pele, o frio cortando o rosto, o suor escorrendo, os neurônios borbulhando, na correria do dia a dia?

Você acha que é o propósito que lhe dá toda essa força? E o que acontece quando o propósito nunca é alcançado? O que acontece se, depois de cinco, dez anos, nada aconteceu? Nada mudou? Quando as coisas não saem como o planejado? E o que acontece quando acontece e você descobre que o que aconteceu não era o que você realmente queria que acontecesse?

E agora?

A gente desaba? A gente senta e chora? A gente reclama para o vento? A gente desconta no colega? No marido? Ou nos filhos? A gente sai para se embebedar e tentar esquecer, pelo menos, por algumas horas? E no outro dia? A gente procura terapia? Ou vai na farmácia e compra um calmante? Consegue uma receita de um amigo médico para comprar tarja preta? Ou come compulsivamente?

O que acende a chama?

Não acredito que um propósito possa ser o nosso combustível. Não acredito que, diante de tantas coisas palpáveis, experienciadas, desfrutadas, deliciosamente vividas, o que nos motive seja justamente algo que nunca vivemos, que nunca tivemos, que nunca fomos.

Na empresa em que trabalho, lucro é um dos valores divulgados. Mas lucro enquanto consequência dos esforços. Nós entendemos que quando focamos em lucro, todas as outras coisas importantes ficam descobertas. Por outro lado, quando focamos em qualidade e satisfação do cliente, o lucro vem como resultado.

Não pode ser diferente do que vivemos enquanto indivíduos, cheios de emoções, de vontades, de traumas, de dramas. Focar em um objetivo intangível pode nos levar a um caminho tortuoso e cheio de frustrações. Foque no que já lhe faz comprovadamente feliz.

O que me motiva…

A minha motivação é viver o novo todos os dias. É ser desafiada. É conhecer gente nova. É receber novas informações e compartilhar com quem ainda não sabe. É aprender novas receitas e transformá-las pouco a pouco, para que, cada vez, tenham sabores diferentes e, no final, eu possa eleger a melhor. Ou apreciá-las igualmente. Cada uma com a sua particularidade.

Essa é a minha motivação. Qual é a sua?

Desfrute a jornada, as construções serão naturais.

Autoria: Deborah Braga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0