DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

Por Leonardo Erys, G1 RN

 

Ambulância do Samu no Hospital Municipal de Ceará-Mirim, na Grande Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV CabugiAmbulância do Samu no Hospital Municipal de Ceará-Mirim, na Grande Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Mais de 700 pessoas (705, ao todo) confirmadas ou suspeitas de Covid-19 morreram no Rio Grande do Norte à espera de um leito de UTI desde o início da pandemia. A marca foi ultrapassada neste mês de abril, período que já registra 58 mortes também nesta situação.

Os dados constam na plataforma Regula RN e estão atualizados até esta quarta-feira (21). Ao todo, essas 705 pessoas representam 13,6% das mais de 5,1 milmortes por Covid-19 desde o início da pandemia em todo o estado, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Há pouco mais de um mês, o número de pessoas que morreram na fila à espera de uma UTI ultrapassava os 500. Mas, com a alta taxa de ocupação de leitos críticos e filas de espera de até 150 pacientes, março se tornou o mês em que mais morreram pessoas sem direito a um tratamento em um leito de UTI: foram 182 – dez a mais do que o registrado no Regula RN no fim daquele mês.

Mortes à espera de um leito de UTI por mês no RN
Casos de pacientes que foram regulados e morreram sem assistência adequada

Em comparação com março, abril registra uma queda, até o momento, de 68%. Apesar disso, ainda com 21 dias passados, é o quatro mês com mais mortes de pessoas à espera de uma UTI. Apenas maio (78), junho (168) de 2020, e fevereiro (63) e março (182) deste ano estão à frente.

Neste mês, o dia 9 foi o mais crítico, quando seis pessoas morreram à espera de um leito de UTI no estado apenas naquela data. Em março, por duas vezes, 14 pessoas morreram nesta situação em apenas um dia.

Por dia: mortes à espera de um leito de UTI em março e abril no RN
Mais de 160 pessoas morreram sem atendimento adequado no estado

Os números desses 21 dias de abril ainda podem crescer, já que algumas mortes são registradas no sistema pelas unidades de saúde dias depois do ocorrido.

Em comparação com 2020, a rede de saúde pública está mais ampliada no estado. Atualmente o RN tem 409 leitos críticos para Covid-19, de acordo com o Regula RN, sendo 25 deles bloqueados (entenda aqui). Em 2020, o máximo de leitos críticos aberto foi 316, segundo a Sesap.

Esses pacientes que morrem na fila são regulados com a necessidade de uma UTI, mas não conseguem ser transferidos em função da alta taxa de ocupação dos leitos críticos em todo o estado.

Nesta quarta-feira (21), a taxa de ocupação de leitos para Covid-19 no Rio Grande do Norte chegou a ficar abaixo de 90% pela primeira vez após 50 dias – a última vez havia sido em 28 de fevereiro. Segundo o Regula RN, nesta quarta-feira, havia 35 pessoas na fila de transferência e 32 leitos críticos disponíveis no estado.

Fonte: G1 RN

Deixe uma resposta