CONSELHO DO FMI APROVA FINANCIAMENTO EMERGENCIAL PARA UCRÂNIA

FMI aprova ajuda ‘crítica’ de R$ 7 bilhões para a Ucrânia

Fundo diz que país sofrerá “profunda recessão” este ano, apesar de antes da guerra a organização ter calculado crescimento de 3,6%

Ucrânia sofre com bombardeios russos em instalações civis e militares

STR/UKRAINIAN STATE EMERGENCY SERVICE/AFP – 7.3.2022

O Conselho do FMI (Fundo Monetário Internacional) aprovou nesta quarta-feira (9) um financiamento emergencial de 1,4 bilhão de dólares (cerca de R$ 7 bilhões) para a Ucrânia, a fim de ajudar o país, vítima de uma “enorme crise humanitária e econômica” causada pela invasão russa.

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, declarou que o pacote fornecerá “apoio financeiro crítico” que, por sua vez, catalisará uma “mobilização em larga escala” de fundos necessários para “mitigar os impactos econômicos da guerra”.

“A necessidade de financiamento é importante, urgente, e poderia aumentar consideravelmente à medida que a guerra persistir”, afirmou.

Segundo Georgieva, a Ucrânia sofrerá uma “profunda recessão” este ano. Antes da guerra, o FMI calculava um crescimento da economia ucraniana de 3,6% para 2022.

A Ucrânia, um dos países mais pobres da Europa, já se beneficiava de um programa de ajuda do FMI. No entanto, este chamado acordo “de confirmação”, que previa um desembolso de 2,2 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 11 bilhões) até o fim de junho, foi anulado a pedido das autoridades ucranianas.

A chefe do FMI destacou, ainda, que “a resposta política de emergência das autoridades ucranianas tem sido notável”, acrescentando que a Ucrânia “tem se mantido em dia em todas as obrigações da dívida”.

Duas semanas após o início da invasão russa da Ucrânia, são muito elevadas as perdas humanas e materiais causadas pelo conflito militar mais grave da Europa na atualidade, do qual mais de 2 milhões de pessoas fugiram.

Deixe uma resposta