CONSELHO APROVA CALENDÁRIO UNIVERSITÁRIO DE 2022 COM RETOMADA DAS AULAS PRESENCIAIS NA UFRN

Por g1 RN

 

Reitoria UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) — Foto: Cícero Oliveira/UFRNReitoria UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) — Foto: Cícero Oliveira/UFRN

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou na manhã desta terça-feira (11) o calendário universitário de 2022, com retomada das aulas presenciais.

O cronograma prevê que o próximo período letivo de 2022.1 deve começar dia 28 de março e seguir até 30 de julho de 2022.

Porém as medidas ainda dependem da aprovação de outro conselho da universidade, o Conselho de Administração (Consad), que deverá se reunir na próxima quinta-feira (13).

Procurada pelo g1 RN, a instituição explicou que a aprovação da retomada das aulas presenciais não significa que o semestre vai começar com 100% dos estudantes presencialmente na instituição. Cada unidade de ensino e curso deverão estabelecer regras para uma retomada gradual.

Calendário

Ainda conforme a resolução aprovada nesta quinta-feira (11), o período de 2022.2 deverá acontecer de 22 de agosto a 23 de dezembro de 2022.

O documento prevê ainda que o 2023.1 será realizado de 27 de fevereiro a 1° de julho de 2023. O período de 2023.2 será de 7 de agosto a 9 de dezembro de 2023.

O Consepe decidiu ainda que, para o ano letivo de 2022, o cancelamento de cursos de graduação não será realizado por abandono de curso, decurso de prazo máximo ou insuficiência de desempenho, levando em consideração o atual cenário da pandemia da covid-19.

Protocolos

Para a retomada presencial das atividades acadêmicas, a pró-reitora de Graduação (Prograd) e relatora da proposta, Maria das Vitória de Sá, ressalta a importância de seguir os protocolos de biossegurança, como o uso de máscaras e o distanciamento social.

A gestora lembra também que os colegiados superiores da UFRN aprovaram, recentemente, resoluções sobre o atestado de esquema vacinal contra a covid-19, para acesso às dependências físicas da instituição de ensino.

Deixe uma resposta