COMPORTAMENTO: COMO LIDAR COM A DEPRESSÃO EM IDOSOS

A nossa coluna COMPORTAMENTO desta quinta-feira trás como destaque um assunto de suma importância nos dias atuais, que é a “Depressão em Idosos“. O tema é bastante atual tanto pelo fato de estarmos vivendo uma pandemia mundial, como pelo fato de a nossa população estar envelhecendo a cada dia. Então, convido você a ler o artigo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Resultado de imagem para Entenda como funciona a depressão em idosos

Entenda como funciona a depressão em idosos

Segundo o IBGE, brasileiros na faixa etária de 60 a 64 anos são os que mais sofrem com a doença

Escrito por Fatime Ghandour

Redação Minha Vida

Em 10/2/2021

O que é depressão?

depressão é uma doença psiquiátrica crônica que tem como sintomas: tristeza profunda, perda de interesse, desânimo, desesperança, desleixo consigo mesmo e oscilações de humor. Por vezes é confundida com ansiedade e pode levar a pensamentos suicidas.

As depressões têm diferentes classificações, sobretudo de acordo com a sua intensidade. Assim, é essencial diagnosticar a doença e iniciar acompanhamento médico.

Depressão em idosos

Apesar de o problema atingir pessoas de diferentes idades, a última Pesquisa Nacional de Saúde realizada em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informa que brasileiros que estão na faixa etária de 60 a 64 anos são os que mais sofrem com a doença; segundo os dados, 11,1% deles estão depressivos.

As principais causas da depressão em idosos

A psicanalista especializada em bem-estar na terceira idade Eloah Mestieri explica que a saúde mental dos idosos é especialmente afetada pelos seguintes eventos – grande parte relacionados a perdas:

  • Morte de pessoas próximas
  • Aparecimento de déficits sensoriais (especialmente visão e audição) e dificuldades motoras, que culminam na perda de autonomia
  • Diminuição de atividades sociais
  • Distanciamento dos filhos, familiares e pessoas próximas
  • Falta interação, principalmente com pessoas da mesma faixa etária, propiciando: solidão indesejada em lares de idosos, tratamento infantilizado, ter sua vontade ignorada – sendo forçado a se submeter às escolhas de outras pessoas – e achar que está dando trabalho e/ou despesa aos familiares
  • Aposentadoria e sentimento de invalidez
  • Rebaixamento de rendimentos
  • Sofrer violência física ou psicológica

Segundo a psicanalista, o isolamento social causado pela pandemia da COVID-19 também é, atualmente, uma das principais causas de depressão em idosos.

Sintomas da depressão em idosos

A especialista diz que os sintomas comuns da depressão em idosos não são diferentes daqueles que ocorrem em pacientes mais jovens. Porém, reconhecer a doença no indivíduo da terceira idade é mais difícil por haver uma tendência de presumir que os sinais estejam associados a outras patologias físicas e mentais decorrentes do avanço da idade.

Os sintomas mais comuns da depressão em idosos são:

  • Isolamento: recolhimento em si mesmo, evitando contato social com amigos e com familiares e não participação nas conversas
  • Falta de energia e de interesse em atividades que antes gostava
  • Tristeza profunda ou sentimento de “vazio”
  • Pensamentos de morte ou suicídio
  • Ansiedade, irritabilidade ou agitação
  • Esquecimentos e raciocínio mais lento
  • Grande aumento ou diminuição do apetite
  • Muita sonolência ou insônia
  • Descuido com a própria higiene

Principalmente em idosos, estes sintomas da depressão podem agravar outras condições, como o mal de Alzheimer, demência senil, alteração do funcionamento do sistema endócrino e imunológico (afetando a saúde como um todo), perda do apetite, má qualidade do sono, cansaço e mal-estar quase que permanentes, baixa autoestima e possibilidade de suicídio.

1° boletim de suicídio no país, publicado em 2018 pelo Ministério da Saúde, alerta para a alta taxa de suicídio entre idosos com mais de 70 anos. Segundo os dados, nessa faixa etária foram registradas média de 8,9 mortes por 100 mil nos últimos seis anos – a média nacional é 5,5 por 100 mil.

O alerta é para que as pessoas próximas a pessoas da terceira idade fiquem atentas a quaisquer sintomas que possam indicar depressão, contatando um profissional da saúde caso necessário.

Por que a alta taxa de depressão em idosos?Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

De acordo com a psicanalista, a cultura ocidental enxerga o idoso como uma pessoa ultrapassada, cujas opiniões são descartáveis e sem importância. Assim, a população da terceira idade se encontra muitas vezes negligenciada pela sociedade, fortalecendo um sentimento de inutilidade, desrespeito e desvalorização, que influencia no bem-estar.

Além disso, Eloah menciona os poucos recursos para os mais velhos em relação a políticas públicas adequadas e efetivas, o que agrava a situação da depressão em idosos que não têm o suporte necessário. Somando-se a isso, é cada vez mais comum que idosos sofram violência física e mental por serem mais vulneráveis.

Como tratar a depressão em idosos?

Há casos em que apenas um apoio psicanalítico é suficiente, outras vezes é necessário fazer uso da terapia medicamentosa durante o período indicado pelo profissional.

Como ajudar o idoso?

Principalmente nos dias atuais (pandemia da COVID-19), é muito benéfico que o idoso tenha atividades que o mantenham engajado e com um propósito, preenchendo os dias. Uma boa dica é que a família e pessoas próximas conversem casualmente com o idoso e descubram seus gostos e vontades, ouvindo-o e incentivando-o a aprender algo novo ou a retomar alguma tarefa.

Eloah Mestieri também faz uma advertência: “não infantilize o idoso, ele não é uma criança grande. Ele é alguém que já viveu muito, sofreu, amou, rompeu barreiras, enfrentou desafios, superou problemas e apenas está em uma outra fase adulta da vida. Não faça perguntas sobre ele ao acompanhante, dirija-se sempre ao idoso. Nem queira decidir por ele. Isto é uma das piores formas de violência que o levará à depressão, à perda da autoestima e também ao destrutivo sentimento de nulidade.”

Fonte: 

Fatime Ghandour

Minha Vida

Deixe uma resposta