Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

SAÚDE: SEGUNDO ESTUDO, BEBIDAS DIETÉTICAS PODEM SER TÃO RUINS PARA O CORAÇÃO QUANTO AS OUTRAS

Estudo liga bebidas dietéticas a problemas cardíacos; veja o que fazer

 SAÚDE

Bebidas diet aumentam risco de ataque cardíaco em mulheres, revela estudo | VEJA

Se seu coração dispara por bebidas dietéticas, pode não ser por causa do amor.

Um novo estudo descobriu que bebidas adoçadas artificialmente podem ser tão ruins para o coração quanto as que contêm açúcar.

“Nossa pesquisa sugere que bebidas adoçadas artificialmente podem não ser um substituto saudável para bebidas com açúcar, e esses dados fornecem argumentos adicionais para o debate atual sobre impostos, rotulagem e regulamentação de bebidas açucaradas e bebidas adoçadas artificialmente”, disse o autor principal Eloi Chazelas, doutorando e membro da equipe de pesquisa em epidemiologia nutricional da Universidade Sorbonne Paris Nord, na França.

“Já sabemos que as bebidas adoçadas com açúcar são ruins quando se trata de resultados cardiovasculares e outros resultados de saúde”, explicou o cardiologista Andrew Freeman, copresidente do grupo de trabalho de nutrição e estilo de vida do American College of Cardiology, que não esteve envolvido no o estudo.

Por exemplo, em comparação com mulheres que bebem refrigerantes açucarados, bebidas esportivas e sucos menos de uma vez por mês, um estudo de 2019 descobriu que mulheres que ingeriam mais de duas porções por dia (uma porção foi definida como um copo ou lata padrão) tinham um risco 63% maior de morte prematura. Homens que consumiram mais de duas porções tiveram um aumento de 29% no risco.

“Muitas pessoas acham que talvez refrigerantes diet e bebidas adoçados artificialmente sejam melhores do que bebidas adoçadas com açúcar. Mas há evidências recentes nos últimos dois anos que sugerem que existem possíveis danos nas bebidas adoçadas artificialmente, especialmente em mulheres”, contou Freeman.

Associação, não causalidade

A nova pesquisa, publicada nesta segunda-feira (26) no “Journal of American College of Cardiology”, analisou dados de mais de 100 mil voluntários franceses adultos participantes do NutriNet-Santé, um estudo nutricional francês em andamento. Lançado em 2009, ele pede aos participantes que preencham online três registros da dieta das últimas 24 horas a cada seis meses. A conclusão do estudo está prevista para 2029.

Os voluntários foram divididos em três grupos: não usuários, consumidores com moderação e grandes consumidores de bebidas diet ou açucaradas. As bebidas açucaradas incluem refrigerantes, sucos de frutas e xaropes com pelo menos 5% de açúcar e suco de frutas 100%. As bebidas dietéticas continham apenas adoçantes não nutritivos, como aspartame ou sucralose, e adoçantes naturais, como a estévia.

Durante o acompanhamento de 2011 a 2019, os hábitos de consumo de açúcar e dieta foram comparados separadamente a quaisquer primeiros casos de “derrame, ataque isquêmico transitório, infarto do miocárdio, síndrome coronariana aguda e angioplastia”.

Os autores disseram que eliminaram os primeiros casos de doença cardíaca durante os primeiros três anos, ajustados para uma “gama de fatores de confusão” que podem distorcer os dados, e encontraram um resultado pequeno, mas estatisticamente significativo.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SAÚDE: SEGUNDO ESTUDO, BEBIDAS DIETÉTICAS PODEM SER TÃO RUINS PARA O CORAÇÃO QUANTO AS OUTRAS

ALIMENTAÇÃO: A INANIÇÃO É A COMPLETA FALTA DE CONSUMO ALIMENTÍCIO

Inanição: o que é, sintomas e riscos

A ausência de uma rotina alimentar adequada pode causar consequências graves à saúde

Escrito por Paula Santos

Redação Minha Vida

Anorexia Nervosa: o que é e sintomas | Blog IMEB

 que é inaniçã

A inanição é definida  como a completa falta de consumo alimentício, ocorrendo quando o indivíduo, voluntariamente ou não, para de se alimentar. Esse quadro é considerado grave, já que o organismo precisa buscar por maneiras de combater a fome e desnutrição causadas pela ausência de comida.

“O corpo tenta não ceder a este quadro de inanição desfazendo dos seus próprios tecidos, que serão a principal fonte de calorias para tentar manter todo o organismo funcionando. Este processo causa uma rápida perda de peso, incluindo perda de gordura corporal e massa muscular”, conta a nutricionista Simone Silva.

Sintomas

Os sintomas iniciais de um quadro de inanição são, normalmente, geradas pela fome intensa sentida pelo indivíduo, incluindo:

Quando o período sem alimentação se estende, os impactos se tornam visíveis:

  • A massa muscular fica muito reduzida e os ossos ficam salientes
  • A região da barriga perde toda a gordura, tornando a cavidade funda
  • A pele fica seca, sem elasticidade, pálida e com aspecto envelhecido
  •  queda de cabelo, pois os fios se tornam secos e quebradiços

Causas

Os motivos que levam alguém a parar de consumir alimentos podem ser extremamente variáveis. Em países que lidam com a extrema pobreza, por exemplo, milhares de pessoas possuem o quadro de inanição involuntariamente, já que podem passar dias sem acesso a comida.

Além disso, distúrbios alimentares, como a bulimia anorexia nervosa, podem fazer com que a pessoa deixe de se alimentar com o objetivo de perder peso. Pacientes que enfrentam complicações de saúde que afetam o sistema digestivo também possuem o risco de inanição, como é o caso do câncer de intestino.

Tratamento

A retomada da alimentação deve ser realizada de forma lenta e gradual, pois alguns dos impactos causados pela inanição causam mudanças drásticas no corpo de quem sofre com essa condição. O intestino naturalmente começa a se atrofiar após um certo período de inatividade, fazendo com que o organismo possua dificuldade em se adaptar com a ingestão de comidas.

“Se o paciente não necessitar receber alimentação por sonda nasogástrica e apresentar capacidade de ingerir alimento pela boca, é aconselhável iniciar a alimentação com a ingestão de alimentos líquidos, como sopas, sucos e caldos”, conta Simone Silva.

O volume dos alimentos deve ser distribuído em pequenas doses, e a textura deve ser dividida em três fases de readaptação: líquido, pastoso e, finalmente, sólido. A especialista explica que os tipos de alimentos devem ser alterados gradativamente de acordo com a aceitação do indivíduo.

“No período de tratamento contínuo da inanição, um paciente pode recuperar de 1,5 a 2,0 kg por semana, até atingir o peso saudável para sua idade e altura”, explica.

Desnutrição e inanição

É importante diferenciar a desnutrição e a inanição. No primeiro caso, o organismo sofre com a baixa absorção de nutrientes, podendo ocorrer devido a uma dieta inadequada, como o consumo excessivo de industrializados e fast food, ou problemas de saúde, como intolerância alimentar e anorexia. Já em quadros de inanição, não há a ingestão de qualquer tipo de comida.

Riscos

A ausência de alimentação por um período de 4 a 7 semanas pode levar à morte. Quando o consumo de água também é restringido, os riscos se intensificam e se tornam mais graves. Além disso, a falta de nutrientes torna o organismo mais vulnerável a uma série de infecções e complicações, como a presença de fungos no esôfago, beribéri, pelagra e escorbuto.

Fontes:  Simone Silva, nutricionista da Clínica Simone Neri

Continuar lendo ALIMENTAÇÃO: A INANIÇÃO É A COMPLETA FALTA DE CONSUMO ALIMENTÍCIO

SAÚDE INTEGRAL: SAIBA COMO A INTELIGÊNCIA INFLUENCIA NO RESULTADO DA EVOLUÇÃO DO CÉREBRO

A ciência descobriu que a inteligência, quando estimulada pode contribuir geneticamente na evolução do cérebro das futuras gerações de uma determinada linhagem familiar. Que quando um indivíduo desenvolve bastante o seu intelecto, parte desse desenvolvimento intelectual é assimilado pela genética e se reflete em cérebros mais evoluídos nas próximas gerações. Saiba como isso acontecelendo o artigo completo a seguir!

A inteligência é o resultado de como o cérebro evoluiu

Fabiano de Abreu
Escrito por Fabiano de Abreu

123RF | Dolgachov

Garoto sentado em escada lendo livro
Considero de antemão a inteligência como algo parcialmente genético e ambiental. O genético se torna primordial, já que ele é o molde necessário para a introdução de mais inteligência. Quando o ser nasce inteligente, a inteligência é um impulsionador natural para o desenvolvimento cognitivo, fazendo com que a pessoa fique ainda com mais capacidades.

A pessoa mais inteligente, ao procriar, vai passar não só o seu gene intelectual, que já tinha desde o seu nascimento, como também vai passar uma parte da inteligência adquirida no seu desenvolvimento até o momento da procriação. O grau em percentual desta inteligência adquirida e passada geneticamente ainda não temos como medir, mas eu acredito que seja pequeno o suficiente para ser necessário milênios para que possamos notar grandes alterações.

Professora em pé em frente quadro com estudos segurando livro e varinha apontada para quadro

Se posicionássemos, por exemplo, 100 gerações de pessoas inteligentes que buscassem mais conhecimento e desenvolvimento cognitivo para ser passado geneticamente, resultariam em pessoas de uma inteligência em padrões bem mais altos do que o natural, sem influências.

O cérebro é dividido em diferentes partes que determinam o tipo de memória, os sentidos, as emoções etc. O tipo de inteligência está relacionado à parte do cérebro mais desenvolvida. Uma inteligência plena poderia ter todas as partes bem desenvolvidas, o que promoveria um grande avanço intelectual se todas as partes trabalham em uma potência de conectividade que definem, por exemplo, por meio de uma cognição desenvolvida, melhores sentidos e suas interpretações com memórias de curto prazo e com interpretações rápidas e assertivas, assim como uma melhor memorização de longo prazo, com capacidade de manipular a emoção para um melhor mecanismo de armazenamento.

Isso mesmo! Estou dizendo que um cérebro desenvolvido pode ter um melhor controle sobre seus sentidos e sentimentos. É como uma ginástica muscular que há quem tenha o incentivo padrão de fazê-lo e como fazê-lo. A ginástica cerebral pode ser trabalhada com a própria inteligência e a consciência de como desenvolver cada necessidade para que seja possível um aprimoramento.

A força de vontade está relacionada à inteligência, assim como a preguiça é o descanso da inteligência de quem não quer pensar. Contudo, a permanência nela é a falta de determinação intelectual e desistência que promove um estacionamento no desenvolvimento da própria inteligência. É a racionalidade de como, quando e onde fazer para melhor se desenvolver. Somos organismos evolutivos, buscamos a evolução para a sobrevivência e isso é como um vício universal, evoluir, está impresso em nosso código genético.

O código genético evolutivo é uma determinação inconsciente de que temos que progredir. O nosso cérebro sente essa necessidade quando determinamos por diversas gerações essa necessidade. Por exemplo: se uma pessoa desenvolve o seu cognitivo durante a sua vida, seu filho vai ter um gene determinado a continuar esse caminho; por mais que ele não siga, pois o ambiente pode interferir nisso, ele sempre terá uma fagulha esperando ser acendida para seguir essa evolução, ele sempre sentirá a sensação de falta. A falta é uma sensação de algo interrompido que deveria ter sido prosseguido. Vou a mais um exemplo: hoje vivemos a sensação da solidão; isso se dá devido ao avanço tecnológico, que nos distanciou da interação social corpo a corpo. Temos em nosso traço genético a necessidade dessa interação; quando ela não ocorre, temos a sensação, mesmo que inconscientemente, de que nos falta algo que está impresso em nossa memória primitiva, então nos sentimos sós, mas às vezes não sabemos o motivo.

Quando interrompemos ou desviamos de algo que está impresso em nosso código genético, temos a sensação da falta. Ela não é consciente; é como se algo não fosse suprido, algo que fosse necessário para completar os vagões do comboio que precisa seguir sobre os trilhos; os trilhos são nossa linha genética evolutiva e os vagões somos nós e nossas nuances de personalidade, entre outras coisas que nos fazem ser humanos.

Menino brincando com peças de lego espalhadas no chão

A inteligência está no cruzamento entre dois espécimes com o gene da inteligência desenvolvido, podendo ser maior em um do que o outro, que moldam o terceiro espécime, resultado do seu cruzamento. Acredito que o gene da inteligência é determinante por meio do fator evolutivo, acompanhando o melhor padrão entre o casal. Por exemplo: uma mulher com um nível de inteligência maior que do homem; eles cruzam, então há duas tendências evolutivas no filho: uma delas é o fator determinante de percentual recebido da mulher e do homem – a ciência ainda não sabe qual percentual o filho leva da inteligência da mulher e do homem –, mas é determinante que o homem ou a mulher passa um percentual maior de inteligência, dependendo do sexo. A segunda é o fator evolutivo, ou seja, vamos dizer que o maior percentual genético da inteligência seja da mulher, e não do homem; mesmo assim, se o homem for inteligente, será aproveitado também esse fator para impulsionar o processo evolutivo.

Seria uma lógica intuitiva, já que somos projetados evolutivamente, portanto, para uma evolução cerebral, como já sabemos que ocorreu na nossa espécie, tanto é que temos os lobos frontais desenvolvidos, mas os primatas não os tem. Essa necessidade de evolução está relacionada à evolução intelectual, então nossos descendentes tendem a ser mais inteligentes que nós, pois buscam o melhor de nós para seguir adiante.

Mas há um último fator decisivo na inteligência humana: o desenvolvimento do feto. O indivíduo pode ter fatores genéticos para o desenvolvimento de um cérebro inteligente, mas, na formação, de acordo de como ela ocorre, é possível desenvolver um potencial maior ou menor de inteligência. Há muitos casos de pai e mãe com o QI menor do que do filho, por exemplo. Assim como há casos de pais com alto QI e o filho também, um dos pais com alto QI e o filho com baixo QI, mas dificilmente há casos de pais com baixo QI e filhos com alto QI. Ou seja, a evolução do feto pode ser determinante para o QI do indivíduo, de acordo com a forma como ele evolui aproveitando não só o gene da inteligência dos pais, mas também ao ter uma evolução cerebral de acordo, para que o cérebro use toda capacidade para desenvolver um alto QI.

Continuar lendo SAÚDE INTEGRAL: SAIBA COMO A INTELIGÊNCIA INFLUENCIA NO RESULTADO DA EVOLUÇÃO DO CÉREBRO

SAÚDE: EM PROCESSO DE VACINA DE OXFORD GOVERNO JÁ GASTOU R$ 1,2 BILHÃO, DIZ TCU

Governo já gastou R$ 1,2 bilhão em processo da vacina de Oxford, diz TCU

Da CNN, em São Paulo

21 de outubro de 2020 às 16:55

Governo já gastou R$ 1,2 bilhão em processo da vacina de Oxford, diz TCU | CNN Brasil

O Tribunal de Contas da União (TCU) apresentou nesta quarta-feira (21) os resultados da auditoria periódica que faz sobre os gastos do Ministério da Saúde para o combate à pandemia.

O relatório destaca os gastos da pasta no desenvolvimento da vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que ainda não foi aprovada para uso na população.

O ministro do TCU, Benjamin Zymler, disse que até o dia 28 de setembro de 2020, a Fiocruz tinha empenhado recursos que somam R$ 2,35 bilhões. Desse total, mais de R$ 1,28 bi foram para a AstraZeneca, fabricante da vacina de Oxford. É o maior gasto da lista analisada pelo TCU.

Apesar de a vacina ainda estar em fase de testes e não ter sido aprovada para uso em massa, o governo elaborou uma medida provisória solicitando ao Congresso a liberação de R$ 2 bilhões a serem gastos na luta contra a Covid-19. R$ 1,3 bilhão do montante era destinado a vacina de Oxford.

Relatório mostra que a Fiocruz já gastou quase a totalidade do dinheiro da MP para a vacina. O TCU também reconheceu que o Ministério da Saúde melhorou seus gastos para o combate à pandemia.

Uma das principais críticas do órgão era de que a o ministério gastava menos do que tinha disponível em caixa para o enfrentamento da pandemia.

Continuar lendo SAÚDE: EM PROCESSO DE VACINA DE OXFORD GOVERNO JÁ GASTOU R$ 1,2 BILHÃO, DIZ TCU

SAÚDE: PARA MELHORAR A SAÚDE, QUAL ATITUDE MAIS IMPORTANTE?

Na nossa coluna SAÚDE desta quarta-feira temos uma live do Dr. Marco Menelau sobre o segredo da saúde plena, que começa com uma atitude muito importante: a conscientização de que sem uma alimentação estritamente saudável, não há saúde plena. Portanto lhe convido a assistir essa live incrível!

Fonte:

Continuar lendo SAÚDE: PARA MELHORAR A SAÚDE, QUAL ATITUDE MAIS IMPORTANTE?

SAÚDE: PROGRAMA PARA RETOMAR CIRURGIAS ELETIVAS NO RN É LANÇADO PELA GOVERNADORA

Governo do Estado lança programa para retomar cirurgias eletivas no RN

Por Anna Ruth

Em Governo Do Estado, Slideshow

20 out 2020

Números ainda mostram tendência crescente da pandemia', diz secretário de  saúde do RN | Rio Grande do Norte | G1

O Governo do Estado lançou nesta segunda-feira (19) o Programa de Cirurgias Eletivas “Mais cirurgias, mais saúde”. A meta é investir R$ 6,1 milhões para realizar três mil cirurgias até dezembro. As cirurgias eletivas foram suspensas no último mês de março devido à necessidade de destinar leitos para pacientes que contraíram a Covid-19.

Ao anunciar o novo programa, na entrevista coletiva para atualização dos dados da pandemia esta manhã, o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, informou que a administração estadual está investindo recursos próprios para viabilizar as cirurgias em 12 hospitais da rede pública estadual, atendendo todas as regiões do Rio Grande do Norte.

“Estamos ampliando as cirurgias feitas com recursos do SUS e pela rede credenciada com oferta de procedimentos em todos os hospitais regionais. Vamos priorizar as que têm maior tempo de espera”, declarou o secretário.

Cipriano disse também que por orientação da governadora Fátima Bezerra a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) intensificou as ações para melhorar a assistência à saúde. “Estruturamos as unidades hospitalares com equipamentos e insumos, através do programa Governo Cidadão, com financiamento do Banco Mundial, e emendas parlamentares, e definimos equipes de pessoal para atender a demanda”. A estimativa da Sesap é de que 18 mil pessoas aguardam por cirurgias eletivas como as de hérnia, vesícula e histerectomias.

O “Mais cirurgias, mais saúde” terá prosseguimento nos próximos anos. “Atingiremos um novo patamar na assistência à saúde com redução do tempo de espera e de riscos às pessoas”, pontuou Cipriano Maia. Para o melhor atendimento à população é preciso que os municípios se somem ao esforço da gestão estadual fazendo o cadastro dos pacientes no site do Regula RN.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo SAÚDE: PROGRAMA PARA RETOMAR CIRURGIAS ELETIVAS NO RN É LANÇADO PELA GOVERNADORA

SAÚDE: UM NOVO ESTUDO AFIRMA QUE AO CONTRÁRIO DO QUA ACONTECE NO FINAL DO DIA, O EXERCÍCIO MATINAL PODE EVITAR O CÂNCER

A hora de se exercitar sempre foi um assunto muito controverso no meio científico, mas temos que decidir em que ou quem acreditar. Como sabemos, e isso não é controverso é que as pessoas são noturnas ou diuturnas, isso é fato. Portanto, como sou diuturno escolhi me exercitar, desde sempre, pela manhã e como o nosso corpo é plenamente adaptável aos nossos hábitos (crença que também resolvi acreditar) nunca tive problema com isso. Mas agora a ciência, bem mais evoluída do que quando tomei essa decisão há pelo menos 35 anos, vem nos afirmar que o exercício matinal pode, inclusive, evitar o câncer. Portanto, convido você a ler o artigo completo a seguir e se inteirar dessa recente descoberta que pode ajudar você ou alguém que você conheça a evitar ser atingido(a) por esse mal!

O exercício matinal pode evitar o câncer, ao contrário do que acontece no final do dia, afirma um novo estudo

 

Estudos têm mostrado que uma causa potencial de câncer é a perturbação circadiana, o desalinhamento de sinais ambientais – como luz e quando você come – e os ritmos circadianos biológicos internos.

Está estabelecido que a atividade física regular ao longo da vida pode reduzir o risco de câncer, mas esse efeito protetor pode ser mais benéfico quando a atividade física é feita pela manhã, de acordo com um estudo recente coordenado pelo Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal), junto com o Departamento de Epidemiologia da Universidade Médica de Viena.

A maioria dos estudos sobre interrupção circadiana e risco de câncer focalizou o trabalho noturno. Estudos recentes sugerem que a exposição à luz durante a noite e a ingestão tardia de alimentos podem desempenhar um papel no risco de câncer. No entanto, até o momento, não se sabia se o momento da atividade física poderia influenciar o risco de câncer devido à interrupção circadiana.

Para responder a esta questão, os pesquisadores examinaram o efeito do momento da atividade física recreativa no risco de câncer de mama e de próstata em um estudo de caso-controle de base populacional.

Eles levantaram a hipótese de que o efeito benéfico da atividade física na redução do risco de câncer poderia ser mais forte quando feito pela manhã. Eles basearam sua hipótese nos resultados de um estudo experimental que mostrou que a atividade física à tarde e à noite pode retardar a produção de melatonina, um hormônio produzido principalmente durante a noite e com propriedades anticancerígenas bem conhecidas.

“O momento da atividade física obviamente tem um efeito sobre o ritmo dos hormônios sexuais e da melatonina – bem como sobre o metabolismo dos alimentos”, disse o coordenador do estudo, Dr. Manolis Kogevinas, do Instituto de Saúde Global de Barcelona. “Isso pode explicar nossos resultados.”

A análise incluiu 2.795 participantes do estudo MCC de controle de multicasos na Espanha. Os pesquisadores descobriram que o efeito benéfico da atividade física para reduzir o risco de câncer de mama e de próstata era mais forte quando a atividade era realizada regularmente pela manhã (8-10), com “resultados inalterados quando se considera o horário de atividade física mais extenuante”.

Os efeitos diferiram ao considerar as diferenças individuais na atividade e alerta de manhã e à noite. A atividade matinal (8-10 da manhã) parecia especialmente protetora para os noctívagos, pessoas que geralmente preferem ser ativas à noite e cuja produção de melatonina pode ser reduzida.

Em seu artigo, que foi publicado no International Journal of Cancer, os epidemiologistas discutem como a atividade física pode influenciar os ritmos circadianos humanos e os mecanismos biológicos, como alteração da produção de melatonina e hormônio sexual, metabolismo de nutrientes etc.

De modo geral, os resultados deste estudo indicam que “o horário do dia de atividade física é um aspecto importante que pode potencializar o efeito protetor da atividade física sobre o risco de câncer”, comentou Manolis Kogevinas, Diretor Científico da Distinção Severo Ochoa do ISGlobal e coordenador do o estudo.

“Esses resultados, se confirmados, podem melhorar as recomendações atuais de atividade física para a prevenção do câncer. Está claro que todos podem reduzir o risco de câncer simplesmente sendo moderadamente ativos fisicamente por pelo menos 150 minutos por semana ”, acrescentou.

Fonte: www.goodnewsnetwork.org

Continuar lendo SAÚDE: UM NOVO ESTUDO AFIRMA QUE AO CONTRÁRIO DO QUA ACONTECE NO FINAL DO DIA, O EXERCÍCIO MATINAL PODE EVITAR O CÂNCER

SAÚDE MENTAL: A COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO VERBAL É ESSÊNCIAL PARA A FORMAÇÃO DO SER HUMANO

Em meu livro Coração, Intuição e Gratidão falo sobre a importância do diálogo nas nossas vidas, seja lá em qual situação for, não importa o diálogo é sempre essência para se ter uma comunicação satisfatória e consequente saúde mental. A falta de comunicação verbal e não verbal pode acarretar distúrbios mentais, como depressão e ansiedade. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Comunicação não verbal: o que é, tipos e como usar

Vamos conversar: como a comunicação afeta nossa saúde mental

A falta de comunicação verbal e não verbal influencia na formação do ser humano e pode acarretar distúrbios mentais, como depressão e ansiedade

A falta de conversa no dia a dia pode ir muito além de uma simples falha de comunicação. Segundo especialistas, isso também pode estar relacionado a problemas mais sérios, como ansiedade, depressão e outros transtornos mentais.

O não falar ou não demonstrar sentimentos influencia negativamente no jeito que se reage a momentos difíceis. A psicóloga Elaine Di Sarno explica que esse caso não se aplica sempre, mas, ainda assim, pode haver uma correlação.

Um exemplo disso seria o conceito que se tinha de que homens, não devem demonstrar sentimentos, ou que mulheres devem ser mais comunicativas. Segundo especialistas, esse tipo de situação tem, sim, uma capacidade de fazer com que as pessoas sejam mais propensas a condições como a ansiedade e problemas de desestabilidade emocional, o que precisa ser observado para preservar a saúde mental dos indivíduos.

Com quem falar sobre sua saúde mental

No tratamento de transtornos mentais crônicos, como ansiedade e depressão, a conversa com um psicólogo é a melhor indicação. Entretanto, é importante ter o apoio de um familiar que incentive a buscar essa ajuda profissional.

Dessa forma, no caso de um receio inicial, você pode procurar amparo em algum conhecido que tenha passado por uma situação semelhante ou que tenha um diálogo aberto sobre questões psicológicas.

Nesse sentido, a psicóloga Elaine Di Sarno alerta: falar com alguém que não vai te julgar por buscar tratamento e que possa sentir empatia não é o mesmo que ajuda profissional. “No entanto, é melhor do que nada”, acrescenta.

Rodas de conversa

As rodas de conversa são uma alternativa que não tem necessariamente um intuito terapêutico, como as terapias em grupo, mas que podem ajudar a melhorar a forma com a qual nos expressamos.

É um tipo de iniciativa cada vez mais comum em escolas e locais de trabalho, sem nenhuma invasão de intimidade, e que age como um instrumento pedagógico, por conta da própria interação entre os participantes.

Dentro desses ambientes, a pessoa pode se sentir mais segura e menos pressionada, fazendo com que a conversa flua melhor.

De acordo com Elaine Di Sarno, isso é muito benéfico, porque pode fazer com que os participantes da roda de conversa reflitam mais internamente antes de falar sobre qualquer coisa.

Impactos da comunicação agressiva

Na formação dos indivíduos, não é raro que muita gente aprenda que a conversa pode ser uma experiência agressiva ou autoritária. De acordo com Elaine Di Sarno, isso acaba inibindo futuras interações interpessoais e ainda aumenta a possibilidade da pessoa se tornar introvertida, mesmo que ela não queira.

O especialista em psicologia Yuri Busin acrescenta que a forma como os pais, muitas vezes, desejam impor suas visões sobre os filhos, também pode ter uma relação com a dificuldade que as crianças têm em articular sentimentos,principalmente por causa do medo.

O atrito na conversa ocorre não só por preconceito da figura dos pais, mas também por falta de informação, como explica o psicólogo. Segundo ele, as figuras paternas descarregam na criança uma quantidade de conceitos que ela não será capaz de entender ainda, ela vai simplesmente replicar.

“Um exemplo muito claro disso é a palavra amor. Crianças de 4 e 5 anos já verbalizam isso para os pais, mas não entendem, de fato, o que a palavra significa”, reflete Yuri.

Ou seja, uma pessoa pode falar bem em público, mas isso não significa que ela se expresse adequadamente, pois não significa que ela entenda o sentido do que está dizendo.

Essa situação pode gerar conflito entre as partes ao longo dos anos. Por isso, pais devem buscar alguma instrução sobre quais assuntos tratar e em quais momentos da vida da criança abordá-los, com a intenção de torná-la um adulto compreensivo.

A importância da comunicação familiar

Como explicado pela psicóloga Elaine Di Sarno, grande parte dos nossos problemas com a comunicação e conversa surgem ainda na infância. Uma educação autoritária e fechada para o diálogo influencia na vida adulta, porque a nossa primeira fonte de conversa são os pais.

“Uma criança pode crescer sem saber como tratar emoções ou reconhecer a melhor forma de agir, se os pais não a fazem se sentir ouvida e compreendida, e se não houver essa troca”, explica a especialista.

O psicólogo Yuri Busin afirma ainda que essa propensão a não conversar faz com que algumas questões não sejam resolvidas. “As pessoas se medem pela própria régua. Não adianta esperar que a outra pessoa resolva algo que pode não ser visto como problema para ela. Sem a comunicação, isso não vai ser melhorado”, explica.

Comunicação não verbal

A comunicação não verbal é outra maneira extremamente importante de se transmitir informação, já que, de acordo com Yuri, no Brasil se fala uma das línguas mais difíceis do mundo. Gestos, obras artísticas e expressões faciais também são formas essenciais de se comunicar.

“Muitas famílias são mais quietas normalmente. Isso não significa que a criança não vá saber se expressar, já que muitas dessas famílias têm uma boa comunicação não verbal”, explica o especialista. A falta de acesso e conhecimento, para ele, também tem impacto na hora de saber se expressar.

Dessa forma, a comunicação não verbal também se mostra como um excelente recurso na gestão emocional e na forma como processamos emoções. Ela evita discussões longas e transmite informações de forma eficiente para quem sabe lê-las.

Externalizar e desencadear emoções de diversas formas é um recurso assimilado até por vertentes da terapia, como a musicoterapia. Essa técnica aciona o campo do cérebro associado às emoções e é indicada para quem sofre de distúrbios comunicativos, como a gagueira, além de ser eficiente no combate à depressão.

Além desse método, existe também a aromaterapia e a cromoterapia. Todas trabalham com a transmissão de informação no nosso corpo e auxiliam no restabelecimento da saúde mental do indivíduo. “Existem diversas maneiras de se expressar”, conclui o especialista Yuri.

Redação
Escrito por Redação
Redação Minha Vida
Em 30/9/2019
Continuar lendo SAÚDE MENTAL: A COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO VERBAL É ESSÊNCIAL PARA A FORMAÇÃO DO SER HUMANO

SAÚDE: DIETAS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, POR DR. EDMOND SAAB Jr.

Nesta edição da coluna SAÚDE vamos assistir uma ENTREVISTA como Dr. Edmond Saab Jr. sobre Dietas e Alimentação Saudável. Ele dá dicas extraordinárias para uma saúde plena e integral, proporcionando uma longevidade sadia. Então não deixe de assistir a esse vídeo campeão que pode transformar a sua vida!

Fonte:

Continuar lendo SAÚDE: DIETAS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, POR DR. EDMOND SAAB Jr.

SAÚDE: ESPECIALISTAS SUGEREM A SUPLEMENTAÇÃO COM COLÁGENO HIDROLIZADO PODE RETARDAR CARACTERÍSTICAS MARCANTES ASSOCIADAS AO ENVELHECIMENTO

Especialistas em longevidade e dermatologia sugeriram que a suplementação com colágeno hidrolisado (HC) pode atrasar algumas das características marcantes associadas ao envelhecimento, como queda de cabelo, rugas na pele, dores nas articulações e músculos e fragilidade esquelética. Então, convido você a ler essa importante matéria e se atualizar com o que há de mais moderno em termos de estética corporal!

Suplementos de colágeno hidrolisado são bons para a saúde: beneficiam cabelos, pele, articulações e músculos

Steve PB, licença CC

Reproduzido com permissão do  World At Large , um site de notícias sobre natureza, política, ciência, saúde e viagens.

Compreendendo 30% da massa proteica total do corpo, os colágenos são caracterizados por cadeias robustas e flexíveis de cerca de 1.400 aminoácidos que desempenham um papel fundamental na saúde dos ossos, pele e músculos. 

O envelhecimento diminui a capacidade do nosso corpo de sintetizar novas proteínas e, como resultado, os níveis de colágeno podem cair em até 75% quando o ser humano chega aos 80 anos de idade. 

Especialistas em vários campos biológicos, como longevidade ou dermatologia, sugeriram que a suplementação com colágeno hidrolisado (HC) pode atrasar algumas das características marcantes que associamos ao envelhecimento, como queda de cabelo, rugas na pele, dores nas articulações e músculos e fragilidade esquelética.

Aqui está uma olhada na literatura sobre como os suplementos de colágeno hidrolisado podem ser bons não apenas para ossos, articulações e pele, mas também para atenuar os efeitos de certas doenças como osteoartrite, diabetes e inflamação.

Colágeno hidrolisado para ossos

Como uma das estruturas protéicas mais robustas devido à sua forma em hélice tripla, o HC pode beneficiar a saúde óssea de várias maneiras, tanto como um atenuador de doenças ósseas como a osteoartrite, quanto como uma fortificação das células ósseas.

“Os benefícios do colágeno hidrolisado para a prevenção da osteoporose vão além do efeito de uma simples suplementação de proteína”, escrevem os autores de um estudo in vitro que descobriu que o HC de origem bovina estimulou o crescimento de células ósseas como osteoclastos e osteoblastos, enquanto aumentava o osso mineralizado – formação de matriz – achados que corresponderam a uma análise in vivo de mulher pós-menopausa com osteoartrite. 

Rhonda Patrick Ph.D. destaca em seu blog que a importância do colágeno na saúde óssea pode ser resumida pelo fato de que certas mutações genéticas em genes produtores de colágeno podem levar a estruturas ósseas deformadas e mais facilmente fraturadas. 

As densidades minerais ósseas aumentaram em mulheres na pós-menopausa com densidade óssea reduzida, principalmente ao redor do pescoço e da coluna, após um período de suplementação com 5 gramas de HC pesados ​​acompanhados por 500 a 800 miligramas de cálcio e 400 a 800 UI de vitamina D .

Uma pesquisa contraditória feita em um grupo semelhante de mulheres com osteopenia, uma condição caracterizada pela perda de densidade óssea, não encontrou ganhos no metabolismo ósseo. No entanto, algumas mulheres eram deficientes em cálcio e outras estavam acima do peso, ambas condições que comprovadamente afetam negativamente a saúde óssea. 

Embora isso confunda a discussão sobre a saúde óssea durante a suplementação com HC, pode ter revelado que simplesmente acompanhá-lo com um suplemento de cálcio é suficiente para ver os benefícios semelhantes experimentados pelos indivíduos nos outros estudos. 

Colágeno hidrolisado para a saúde da pele

Pedrosimoes7 

A razão final para descrever o HC como um suplemento anti-envelhecimento seriam seus efeitos na pele. 

O colágeno tipo I e III são mais comuns na pele e foram mostrados em vários estudos para aumentar os níveis de hidratação e reduzir o aparecimento de rugas, pés de galinha e várias outras diminuições na elasticidade facial.

“O conhecimento do papel do colágeno no processo de envelhecimento há mais de 30 anos ajudou a estabelecer o uso do colágeno bovino como agente de preenchimento para substituir temporariamente o colágeno perdido com a idade no tecido mole” escrevem os autores de uma ampla revisão sobre envelhecimento dérmico, observando outro estudo descobriu que a produção de colágeno diminui em média cerca de 1% ao ano.

A secura da pele, pés de galinha, rugas e elasticidade geral da pele melhoraram 7% após 4-8 semanas de suplementação com 2,5 a 5 gramas de HC, com um resultado notavelmente mais significativo vindo das mulheres mais velhas no ensaio clínico randomizado (RCT )

Deve-se notar que o colágeno é o fator de correlação mais alto com a espessura da pele, ou a falta dela, e se o anti-envelhecimento deve ser considerado função sobre a forma, então a pele menos facilmente penetrada por raios UV, bactérias e poeira é talvez mais desejável para alguns indivíduos do que uma pele de aparência mais jovem. 

Outro RCT de mulheres de 40-60 anos de idade que tomaram 1 grama de HC junto com vitamina C por 12 semanas mostrou que o grupo suplementado com HC teve uma melhora 7,23 vezes maior na hidratação da pele em seis semanas.

Colágeno hidrolisado para a saúde das articulações

casal corre na praia com uma criança acompanhando uma bicicleta
Geri Weis-Corbley 

As articulações são outro grupo de tecidos que apresentam melhores resultados de saúde com o HC. 

O colágeno II contribui com 60% do peso seco para a cartilagem articular, e doenças como artrite e osteoartrite freqüentemente começam e podem ser aceleradas pelo desgaste e perda da cartilagem articular.

Em um RCT envolvendo 80 homens e mulheres com osteoartrite, os cientistas descobriram quando 600 miligramas de HC foram tomados junto com 200 miligramas de condroitina, outro suplemento comumente tomado para a saúde das articulações, e 100 de ácido hialurônico, a dor relatada pelos participantes relacionada a sua osteoartrite diminuiu 35% após 70 dias.

Eles também relataram reduções na rigidez e limitações funcionais com as articulações afetadas. 

Outros estudos observando os efeitos do HC e de suplementos não desnaturados de HC com artrite reumatóide encontraram efeitos estatisticamente significativos, mesmo com doses muito pequenas. 

Artrite de todos os tipos, assim como envelhecimento dérmico, perda de densidade óssea e deterioração das articulações, todos compartilham seus fatores correlativos nº 1, que seriam a idade. O HC, sendo capaz de atenuar essas condições, pode, portanto, ser considerado um composto anti-envelhecimento.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo SAÚDE: ESPECIALISTAS SUGEREM A SUPLEMENTAÇÃO COM COLÁGENO HIDROLIZADO PODE RETARDAR CARACTERÍSTICAS MARCANTES ASSOCIADAS AO ENVELHECIMENTO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho