REFLEXÃO: SE PERMITIR AO NOVO É DAR UM PRESENTE A SI MESMO, A OPORTUNIDAD DE RECOMEÇAR

Mais um texto incrível publicado por Beth Michepud em seu site Sabedoria Universal é o destaque da nossa edição, aqui na coluna REFLEXÃO. O texto de Alexandro Gruber nos ajuda a perceber que finais doem, mas recomeços curam. Portanto, lhe convido a ler esse texto extraordinário para enriquecer a sua mente, o seu dia e refletir um pouco!

Recomeços curam

 

em 

 

Certamente todos nós, em algum momento da vida, resistimos à alguma mudança. Nenhuma mudança é simples ou fácil, todas requerem uma boa dose de desprendimento e coragem. O texto de Alexandro Gruber nos ajuda a perceber que finais doem, mas recomeços curam.

“Um dia você entende que nem tudo nasceu para “ser para sempre”. Aliás, nada nasceu para ser assim. Existem coisas que são eternas, mas eternidade nunca foi sinônimo de igual. O que é sempre igual não muda, não cresce, não melhora, não evolui.

Chega um momento que algumas coisas precisam ter fim: quando um ciclo se cumpre, quando uma necessidade é atendida, quando um propósito se realizou. E isso vale para pessoas, coisas e situações. Nesse processo muitos fins vão doer. Mais pelo nosso apego a determinada imagem da situação como está, das expectativas e sonhos sobre ela, do que pela partida em si.

Perceber que a vida vai mudar (ou que está mudando) assusta. Muitas vezes machuca. Mas se ater a algo que não nos acrescenta um dia irá doer muito mais. Às vezes algumas pessoas precisam seguir seus caminhos, novas pessoas precisam assumir seus destinos em nossas vidas, situações precisam mudar conforme nossas necessidades de aprendizado, e sempre existem aquelas coisas que precisamos admitir que não nos fazem bem.A sabedoria da natureza nos ensina que a vida tem fases, estações e que ninguém deve manter um fruto que já passou do tempo para ser consumido. Finais doem, mas são saudáveis porque são as portas para o recomeço. Uma vida sem o novo perde todo o seu significado.

É preciso saber colocar pontos finais, deixar ir, concluir velhas histórias, chegar ao fim de antigos caminhos, pois é por detrás da curva de cada história finalizada que estão as novas experiências, as novas oportunidades as situações exatas que vão nos moldar para uma versão melhor. Se permitir ao novo é dar um presente a si mesmo, a oportunidade (e a aventura) de recomeçar! Finais podem doer, mas os recomeços… os recomeços curam! “Luz e Paz!

Fonte: sabedoriauniversal.wordpress.com

Continuar lendo REFLEXÃO: SE PERMITIR AO NOVO É DAR UM PRESENTE A SI MESMO, A OPORTUNIDAD DE RECOMEÇAR

REFLEXÃO: SE A FAMÍLIA NÃO VIER EM PRIMEIRO LUGAR NENHUM SUCESSO NO MUNDO VALE A PENA

Começamos a semana com uma super REFLEXÃO para fazer sobre, em que lugar está a sua família? Em primeiro? Se não, você precisa ler o texto espetacular a seguir para entender o que está fazendo com a sua vida quando não coloca a família em primeiro lugar. Porque de nada adianta todo o sucesso do mundo sem felicidade e a felicidade não se encontra na rua, mas dentro do seu próprio lar. Então, leia agora mesmo o texto completo a seguir aprenda uma grande lição!

Família... - Renascer aos 40

A família em primeiro lugar

O administrador Stephen Kanitz, colunista da revista Veja, escreveu em edição de fevereiro de 2002 mais ou menos o seguinte:

Há vinte anos presenciei uma cena que modificou radicalmente minha vida. Foi num almoço com um empresário respeitado e bem mais velho que eu.

O encontro foi na própria empresa. Ele não tinha tempo para almoçar com a família em casa, nem com os amigos num restaurante. Os amigos tinham de ir até ele.

Seus olhos estavam estranhos. Achei até que vi uma lágrima no olho esquerdo. “Bobagem minha”, pensei. Homens não choram, especialmente na frente dos outros.

Mas, durante a sobremesa, ele começou a chorar copiosamente. Fiquei imaginando o que eu poderia ter dito de errado. Supus que ele tivesse se lembrado dos impostos pagos no dia.

“Minha filha vai se casar amanhã”, disse sem jeito, “e só agora a ficha caiu. Percebo que mal a conheci.

Conheço tudo sobre meu negócio, mal conheço minha própria filha. Dediquei todo o tempo à minha empresa e me esqueci de me dedicar à família.”

Voltei para casa arrasado. Por meses, me lembrava dessa cena e sonhava com ela. Prometi a mim mesmo e a minha esposa que nunca aceitaria seguir uma carreira assim.

Colocar a família em primeiro lugar não é uma proposição tão aceita por aí. Normalmente, a grande discussão é como conciliar família e trabalho. Será que dá?

O cinema americano vive mostrando o clichê do executivo atarefado que não consegue chegar a tempo para a peça de teatro da filha ou ao campeonato mirim de seu filho.

Ele se atrasou justamente porque tentou conciliar trabalho e família. Só que surgiu um imprevisto de última hora, e a cena termina com o pai contando uma mentira ou dando uma desculpa esfarrapada.

Se tivesse colocado a família em primeiro lugar, esse executivo teria chegado a tempo. Teria levado pessoalmente a criança ao evento.

Teria dado a ela o suporte psicológico necessário nos momentos de angústia que antecedem um teatro ou um jogo.

A questão é justamente essa. Se você, como eu e a grande maioria das pessoas, tem de conciliar família com amigos, trabalho, carreira ou política, é imprescindível determinar quem você coloca em primeiro lugar.

Colocar a família em primeiro lugar tem um custo com o qual nem todos podem arcar. Implica menos dinheiro, fama e projeção social.

Muitos de seus amigos poderão ficar ricos, mais famosos que você e um dia olhá-lo com desdém. Nessas horas, o consolo é lembrar um velho ditado que define bem por que priorizar a família vale a pena:

“Nenhum sucesso na vida compensa um fracasso no lar.”

Qual o verdadeiro sucesso de ter um filho drogado por falta de atenção, carinho e tempo para ouvi-lo no dia-a-dia?

De que adianta ser um executivo bem-sucedido e depois chorar durante a sobremesa porque não conheceu sequer a própria filha?

* * *

O lar constitui o cadinho redentor das almas. Merece nosso investimento em recursos de afeto, compreensão e boa vontade, a fim de dilatar os laços da estima.

Os que compõem o lar são os marcos vivos das primeiras grandes responsabilidades do Espírito encarnado.

Assim, acima de todas as contingências de cada dia, compete-nos ser o cônjuge generoso e o melhor pai, o filho dedicado e o companheiro benevolente.

Afinal, na família consangüínea, temos o teste permanente de nossas relações com toda a Humanidade.

Redação do Momento Espírita, baseado no artigo de Stephen Kanitz, revista Veja, seção Ponto de vista, de 20 de fevereiro de 2002 e no cap. 19 do livro Conduta espírita, do Espírito André Luiz, psicografia de Waldo Vieira, ed. Feb.

Continuar lendo REFLEXÃO: SE A FAMÍLIA NÃO VIER EM PRIMEIRO LUGAR NENHUM SUCESSO NO MUNDO VALE A PENA

REFLEXÃO: SE NÃO ESTIVERMOS ATENTOS À NÓS MESMOS PODEMOS SER TOMADOS PELO MEDO

A nossa REFLEXÃO desta terça-feira não é sobre o que não devemos fazer, mas sim sobre o que devemos fazer para sair da nossa zona de conforto e deixarmos para trás os nossos medos que nos paralizam, nos atrasam e nos colocam para trás na nossa caminhada evolutiva. Que tornam cada vez menor a nossa vida e nos trancam nos espaços que nos faz sentir sobre o controle das coisas. Precisamos superar e deixar para trás esses medos criados pelas nossas crenças limitantes. Bem, sem mais delongas convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Se livrando do medo

 em 

 

Se dar conta de que, se não estivermos atentos à nós mesmos, podemos ser tomados por um sentimento perverso como o medo, nos permite eliminá-lo. Temos este poder absoluto. O breve texto de Patricia Gebrim nos oferece uma reflexão.

“Vivemos uma verdadeira epidemia de medos. Medo de adoecer, medo de morrer, medo de sermos abandonados, medo do futuro, de não ter dinheiro, de sofrer… Medo de ladrão, de espíritos, de todo tipo de ameaça que formos capazes de imaginar.

O medo é uma criação da mente (e antes que façam confusão, ressalto que não estou falando dos medos protetores, ok?). Falo dos medos que nos paralisam, que tornam nossa vida pequena, cada vez menor, que nos trancam nos pequenos espaços nos quais nos sentimos com algum tipo de controle.

Se o medo está na direção da sua vida, tudo será muito mais pobre do que poderia ser. Isso acontece quando a mente está no controle. A mente não existe no agora. Está sempre atrelada ao passado (temendo que algo ruim se repita) ou ao futuro (temendo que algo ruim vá acontecer, ou que aquela coisa boa não virá a nós).

Se você parar para observar, e por um instante imaginar que só exista este momento, agora mesmo… Só agora… Você, lendo este texto. Não há passado. Não há futuro. “O que há neste momento para temer?” Percebam… O momento presente escapa ao medo. Essa é a saída.

Mas entenda, sua mente não consegue viver no momento presente. Apenas seu coração tem essa capacidade. Apenas seu coração flui com sua respiração e se encanta pela beleza da vida a cada instante. O “verdadeiro você” não tem medo. Toda vez que sente medo você trai a si mesmo. Assim, se o medo andar rondando sua vida, procure algo que conecte você com o momento presente. Acalme sua mente. Respire. Sinta a vida. Aqui. Agora. Todo o resto é uma ilusão.”

Fonte: sabedoriauniversal.wordpress.com

Continuar lendo REFLEXÃO: SE NÃO ESTIVERMOS ATENTOS À NÓS MESMOS PODEMOS SER TOMADOS PELO MEDO

REFLEXÃO: POR QUE AS VEZES NOS SENTIMOS TÃO INCAPAZES?

A auto-superação é o mesmo que auto-performance, mas é diferente de competição. No esporte frequentemente o atleta está competindo com outros atletas, sempre trabalhando no sentido de superar ou bater as marcas e/ou recordes do seu antagonista. Na vida a marca ou record é seu, só seu. Não há competição, mas auto-performance. Dia a dia você deve tentar se superar a si mesmo. Um pouquinho a cada dia. Essa é a missão de cada um nessa experiência estelar. Portanto, pare dese comparar com os outros e comece agora a se observar e se auto-sperar. É muito mais fácil, viável e exequível!

Auto- superação

≈ Palavras ao vento ≈: Auto - superação.

Você já se sentiu, alguma vez, a pessoa mais incapaz da face da terra?
É até possível que tenha acontecido por mais de uma vez, não é mesmo?
E por que será que isso acontece?
Vamos refletir um pouco sobre essa questão.
Considere, em primeiro lugar, que você é uma pessoa única, não existe ninguém no universo igual a você.
Você tem uma soma de experiências só suas. Tem sentimentos únicos e tem limites que são só seus.
Então, é provável que ao tentar superar outra pessoa, tenha a sensação de que não é capaz e se frustre.
Se uma pessoa muito ligada a você, por exemplo, inicia um curso qualquer, e você não tem o mínimo talento para essa atividade, sente-se inferior.
Se um amigo começa um regime para emagrecer, e você está se sentindo um pouco acima do peso, faz o mesmo regime e não perde uma única grama, sente-se a pessoa mais infeliz.
Se, na academia que frequenta, as pessoas ao seu redor fazem proezas enquanto você apenas faz tentativas vãs, a vontade de desistir é quase inevitável.
Essas, entre tantas outras situações, podem ocasionar desestímulo e sensação de fracasso.
No entanto, ao admitir que você é um ser único, e não há no universo ninguém igual a você, todas as frustrações desaparecem.
Você, ao invés de olhar ao redor, tentando superar os outros, buscará conhecer suas próprias possibilidades, talentos e limitações, e buscará superar a si mesmo.
E então, cada conquista, ainda que mínima, será uma vitória real.
Considere que você, e somente você, deve servir de parâmetro quando se trata de conquistas próprias.
As conquistas dos outros são dos outros, e todos tiveram ou têm limitações a superar ou talentos conquistados com os próprios esforços.
Não há dúvida que podemos almejar determinadas conquistas que outros já possuem, mas não devemos querer tê-las prontas.
Cada esforço deve ser envidado com lucidez, pela auto-superação, e não pela superação dos outros.
Sempre existe algo que você faz melhor que os outros e algo que os outros fazem melhor que você, e isto não é motivo para desanimar.
A verdadeira grandeza está justamente em reconhecer essa realidade e aceitá-la com maturidade.
Embora haja um forte apelo social para que acreditemos que somos uma massa uniforme, que devemos seguir determinados padrões, nós continuamos a ser indivíduos únicos.
Reflita sobre essas questões e tenha uma conversa consigo mesmo.
Analise-se com carinho e atenção, para conhecer seus limites e tente superá-los, sem neuroses.
Conheça seus talentos e reforce-os, sem pretensões descabidas.
Busque a auto-superação e não a superação dos outros.
Cresça de forma efetiva, para ser a cada dia melhor que no dia anterior. Melhor que você mesmo, e não melhor que os outros.
Não há clones de você e tampouco você é clone de alguém, por mais que se pareça fisicamente com outra pessoa.
Nem mesmo irmãos gêmeos estão nivelados nas experiências. Cada um tem seus limites e potencialidades singulares.
Pense nisso!
Você é um espírito ímpar.
Pode até imitar muito bem outras pessoas, mas ainda nisso você será sempre inigualável.
Seu perfume espiritual é único. Suas emoções são intransferíveis.
Deus criou você para que seja você mesmo, ninguém mais.
Pense nisso, e busque vencer os próprios limites para ser cada dia melhor que na véspera.

Fonte: reflexao.com.br

Continuar lendo REFLEXÃO: POR QUE AS VEZES NOS SENTIMOS TÃO INCAPAZES?

REFLEXÃO: ADMITA SUA IMPERFEIÇÃO, MAS NÃO SE ACOMODE COM ELA

A nossa REFLEXÃO deste domingo está em frases soltas que não têm conexão umas com as outras e que você pode inverter a ordem sem jamais mudar o sentido e ficar desconexo e de difícil compreensão. Pelo contrário da forma que você ler, de cima pra baixo ou de baixo para cima você vai entender tudo o que está sendo dito no texto a seguir, pois são frases de infinita sabedoria, ao alcance de qualquer um que esteja aberto a expandir a sua consciência. Portanto, o que está esperando? Comece agora a ler esse texto de infinita sabedoria e expanda sua consciência!

Aprender com os erros

Como aprender com os erros: Ciclo da Iteração

A perfeição ainda é um estado muito distante da Humanidade.
Todos os habitantes da Terra possuem fissuras morais e cometem equívocos.
Na verdade, errar não é um escândalo, no contexto das Leis Divinas.
Deus não criou as criaturas perfeitas, mas perfectíveis.
Os Espíritos encarnam e reencarnam infinitas vezes para desenvolver as virtudes cujo potencial trazem em seu íntimo.
A fim de que cresçam em vontade, sabedoria e amor, dispõem de livre-arbítrio.
Caso não pudessem fazer opções, seriam simples marionetes.
Como podem optar, é natural que nem sempre sejam felizes em seus atos.
O outro lado desse processo de aprendizado é a responsabilidade.
Ao desenvolver a consciência e a vontade, a influência dos instintos primitivos declina e a liberdade se expande.
A criatura torna-se cada vez mais responsável por seus atos e pensamentos.
Os equívocos são naturais para quem transita da ignorância para a sabedoria.
Apenas é necessário reparar todos os estragos causados.
Justamente por isso constitui sinal de imaturidade recusar-se a admitir os próprios erros.
A humildade constitui pressuposto do aprendizado.
Quem se imagina infalível e superior a todos mantém-se estagnado.
Para entrar em sintonia com a vida, impõe-se atentar para a Lei do progresso.
O Universo todo é dinâmico.
As espécies animais e vegetais aperfeiçoam-se incessantemente.
Mesmo a configuração física da Terra não é estática.
Da mesma forma que as espécies inferiores, o homem possui um papel a desempenhar no concerto da Criação.
Ele está inserido na natureza e deve ser um agente do progresso.
Mas para impulsionar o progresso é necessário estar sempre evoluindo.
Assim, para não trair a missão de sua existência, proponha-se a ser cada vez melhor.
Admita sua imperfeição, mas não se acomode com ela.
Por vezes você erra, mas isso é normal.
Cuide para aprender com seus erros, a fim de não repeti-los inúmeras vezes.
E também assuma as consequências, boas ou más, de seus atos.
Repare todos os estragos que eventualmente causar.Pague suas dívidas, peça desculpas, recomponha-se perante seus semelhantes.
Sem dúvida é necessário algum esforço para reconhecer um equívoco e retificar o próprio caminho.
Mas você viverá para sempre.
Certamente deseja, algum dia, ser uma pessoa sábia e pacificada.
Como ninguém fará o seu trabalho, esforce-se desde já para ser assim.
Ao se recusar a admitir um equívoco, você retarda a realização de seu luminoso destino.
Compenetre-se em seu papel de aprendiz e demonstre boa vontade para com a vida.
Não se apegue a coisas pequenas, como a vaidade e o orgulho.
Tais fissuras morais somente o infelicitam.
Aprenda a fazer o bem sem qualquer interesse pessoal ou sentimento oculto.
Ame e respeite a vida, seja nobre e solidário.
No inicio pode ser necessária alguma disciplina.
Mas com o tempo você incorporará esse modo de viver e será uma pessoa maravilhosa.
Eis uma meta pela qual vale a pena lutar.

Redação do Momento Espírita. Disponível no CD Momento Espírita, v. 12, ed.

Fonte: reflexao.com.br

Continuar lendo REFLEXÃO: ADMITA SUA IMPERFEIÇÃO, MAS NÃO SE ACOMODE COM ELA

REFLEXÃO: A PAZ INTERIOR É A FORÇA QUE VOCÊ PRECISA PARA MANTER-SE EM EQUILÍBRIO

A paz é uma conquista daqueles que se amam. Por isso, ame-se pelo amor de você mesmo! Ninguém tem o direito de invadir a sua paz. Portanto, se o estão fazendo é porque você está permitindo. A paz é um exercício diário, que você pode conquistar, através do exercício diário da gratidão. Medite, pratique o Mindfulness. Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro amanhã. Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer, e principalmente viver. Portanto esteja 100% presente no agora!

A Paz Interior

 

Aconteça o que acontecer na sua vida, não perca a sua paz interior, ela é a força que você precisa para manter-se em equilíbrio mesmo durante as piores tempestades.

Nessa época de pessoas atormentadas por pesadelos, por frustrações e sonhos desfeitos, manter a paz é fundamental para não cair nas armadilhas da depressão.

A carga de informação que você recebe durante o seu dia, a pressão do trabalho, dos estudos e dos relacionamentos, acaba deixando seus nervos em pedacinhos.

Se você não estiver com o pensamento voltado para o seu bem estar, você não consegue manter o equilíbrio e ai, o seu fígado começa a sofrer as primeiras conseqüências, daí para as doenças do estômago como a gastrite, a úlcera e outros nomes não muito recomendáveis, é um passo.

É preciso que você coloque filtros em sua vida, e ao receber as notícias, sejam elas quais forem, analisar e rapidamente descartar o que não for realmente importante para sua caminhada.

Manter-se em paz é um exercício diário, porque muitos obstáculos estarão presentes no seu dia a dia, a começar pelo seu lar, onde sob o mesmo teto reúnem-se pessoas que não compartilham as mesmas idéias que você.

No trabalho outros problemas nos aguardam. Manter o emprego esta cada vez mais difícil, devido a enorme competição imposta pelas empresas entre os funcionários, tornando o clima às vezes “infernal e insuportável”.

Para complicar tem o seu relacionamento que anda às vezes tão complicado por coisas tão bobas, que você fica pensando, será que vale a pena?

E quando você está a sós, fica imaginando que não nasceu para amar e ser amado, que os anjos te esqueceram e outras besteiras que a solidão causa.

Tudo isso e mais aqueles amigos que acreditam que você é poderoso e usam seu ombro como se fosse um grande muro das lamentações e deixam você mais carregado de energias nada boas.

Cuide-se enquanto é tempo. Para que sua paz continue, use estas regrinhas básicas:

– Use o bom senso ao ler as notícias.

– Pare de ir no embalo dos alarmistas de plantão.

– Ao entrar no local de trabalho, faça uma prece em silêncio e cumprimente a todos com alegria.

– Respeite-se, se não estiver com vontade de falar com ninguém, retire-se e pare de fingir que está tudo bem.

– Peça ajuda. Para ajudar alguém precisamos estar muito bem. Se você não estiver bem, esqueça, você vai prejudicar a você e a quem pediu ajuda. A paz é uma conquista daqueles que se amam.

– Ame-se pelo amor de você mesmo! Ninguém tem o direito de invadir a sua paz e se o estão fazendo é porque você está permitindo.

– Reveja seus atos. Para manter a sua paz vale tudo: banhos relaxantes, orações, terapias, e muito amor. A paz é um exercício diário.

– Sorria mais, relaxe, busque um cantinho dentro de você para ser feliz. Você é responsável pelo seu bem estar. Estando feliz, o outro seguirá o seu exemplo.

– Acredite em você.

– Valorize-se. Você merece muito mais do que tem hoje, e vai conquistar se mantiver seu pensamento voltado para suas conquistas, sonhos e desejos.

Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro amanhã. Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer, e principalmente viver.

Fonte: mundodasmensagens.com

Continuar lendo REFLEXÃO: A PAZ INTERIOR É A FORÇA QUE VOCÊ PRECISA PARA MANTER-SE EM EQUILÍBRIO

REFLEXÃO: CONHEÇA OS DEZ MANDAMENTOS DOS SERES ESTELARES PARA OS TEMPOS ATUAIS

Vamos começar a semana com uma REFLEXÃO muitíssimo importante, que todo ser humano, em algum momento da sua vida, precisa e deve fazer, pois trata-se de ensinamentos essenciais e imprescindíveis para o nosso desenvolvimento espiritual e a consequente expansão da consciência, nosso propósito maior. Então lhe convido a conhecer os dez mandamentos dos seres estelares para os tempos atuais! 

10 MANDAMENTOS DOS SERES ESTELARES PARA OS TEMPOS ATUAIS - YouTube

OS DEZ MANDAMENTOS  DOS SERES ESTELARES PARA OS TEMPOS ATUAIS

1 – Tenha consciência que você veio para fazer seu processo evolutivo.
Portanto seu foco principal deve ser você e não o outro;
2 – Para receber orientações divinas é necessário trazer silêncio a sua mente para captar a orientação sem interferência humana;
3 – Para trazer mudança em suas realidades é preciso confiar nas informações recebidas (intuições) e segui-las;
4 – Tenha consciência que seu plano de vida está sendo assistido por hierarquias superiores, portanto sinta-se amparado e confie na ajuda Divina;
5 – Procure retirar de seu interior as informações de medo, dúvida, preocupação, ansiedade e substitua por confiança, coragem, determinação e foco;
6 – Tenha consciência de que é capaz de transformar as situações ao buscar orientação divina.
As soluções não estão na 3D, mas nas frequências mais elevadas;
7 – Lembre-se que você atrai o que vibra.
Preste atenção aos seus pensamentos, sentimentos e ações.
A mesma energia que você emitir retornará a você potencializada;
8 – Sua verdadeira intenção será sentida através da sua vibração.
As energias de mentira e interesse estão sendo mostradas através das retiradas dos véus;
9 – Entenda que sua elevação de frequência ocorrerá através da mudança de sua consciência (pensamentos elevados, sentimentos divinos e ações amorosas);
10 – Ao mudar sua faixa vibratória elevará sua frequência, permitindo que suas lições sejam experimentadas com felicidade, entendimento e sem esforço. Suas ações serão manifestadas com equilíbrio, harmonia, paz, serenidade e felicidade.
Fonte: Arlindo
Continuar lendo REFLEXÃO: CONHEÇA OS DEZ MANDAMENTOS DOS SERES ESTELARES PARA OS TEMPOS ATUAIS

REFLEXÃO: O INVISÍVEL OCUPA NO COSMOS UM LUGAR MAIOR DO QUE O VISÍVEL

A nossa REFLEXÃO desta quinta-feira nos instiga a observarmos com mais calma e atenção o mundo invisível. Aquele composto por 90% das coisas que não enxergamos com os 5 sentidos e que não estão à vista na nossa limitada tridimensionalidade. Então convido você a ler o artigo completo a seguir para entender o significado desse mundo invisível no Cosmos. 

O mundo invisível

O invisível ocupa, no Cosmo, um lugar muito maior do que o visível. O oceano de ar é invisível, mas desempenha papel vital na vida. Centenas de animálculos são invisíveis num copo d’água, mas causam vida ou morte, doença ou saúde, a toda pessoa que beber daquela  água

D.P. Sabnis*

o mundo invisível - fefe605 - Wattpad

Existe similitude entre guerra e morte. A guerra mutila uma civilização; a morte, o corpo. Homens e mulheres aos milhares parecem não ter aprendido, com as repetidas lições da história, que as guerras são desintegradoras   da sociedade. A razão é óbvia: o mau cheiro dos corpos em decomposição é reconhecido como sinônimo de morte; o de uma sociedade em decomposição não o é.

Após a morte de uma pessoa, os sobreviventes remodelam suas vidas; o mesmo fazem povos e nações após uma guerra. Mas, ao assim fazerem, povos e nações não  aplicam a lição da morte mais que os sobreviventes de um parente ou amigo, a maior parte dos quais não indaga a respeito do significado e propósito da morte. Num dos casos, a morte é a morte do corpo, mas quem fala da alma daquele que partiu? Quantos buscam conhecimentos sobre o assunto? De modo semelhante, após um  horrível massacre, quantas pessoas se perguntam a respeito do lado espiritual das coisas, do que o poeta A. E. chamou  de “ser nacional”, a alma da nação?

Devido à nossa educação, estamos preparados para olhar apenas para o lado material e visível de todos os fenômenos – até mesmo dos fenômenos psicológicos. Doença é doença do corpo, morte é morte do corpo. Nos afazeres nacionais, são a economia e os aspectos visíveis da ordem sócia corporativa que não apenas tomam precedência, mas são a única base de pensamento e consideração. A higiene do corpo é desproporcionalmente valorizada em comparação com a higiene da mente, assim como as palavras são usadas cautelosamente porque são ouvidas pelos outros, enquanto homens e mulheres permitem que os pensamentos criem fossas por imaginarem que pensamentos invisíveis não deixam odores atrás de si.

O invisível ocupa, no Cosmo, um lugar muito maior do que o visível. O oceano de ar é invisível, mas desempenha papel vital na vida. Centenas de animálculos são invisíveis num copo d’água, mas causam vida ou morte, doença ou saúde, a toda pessoa que beber daquela água. A eletricidade é invisível, mas fornece luz e calor; pode curar e matar. Se as pessoas ao menos olhassem ao redor, logo descobririam que em sua própria existência o invisível representa não apenas um papel vital, mas é também mais importante que a parte representada-pelo que é visível. No modo como vemos e ouvimos, o invisível representa uma parte maior do que os objetos que vemos e as vozes que ouvimos. A fala, que nos põe em contato com nossos semelhantes, é um processo quase que totalmente invisível, sendo o único aspecto visível o movimento dos lábios e da língua.

Um dos objetivos do trabalho teosófico  é mostrar a importância do invisível   enquanto demolimos as superstições a seu respeito, que têm  raízes no falso conhecimento. A ausência do verdadeiro conhecimento causa danos. A ignorância é ruim, mas o falso conhecimento é pior.

Como a pessoa começa a adquirir um correto conhecimento consigo mesma? O que ela é? Apenas um corpo de carne e sangue? O que é amente? Qual é a relação entre cérebro e mente? O que são as emoções? De onde vêm a depressão e a alegria, a torpeza e a magnanimidade? Como se pode vencer o ciúme e desenvolver a gentileza? Já que o dinheiro não pode comprar a paz da mente, o que pode proporcioná-la? Se a agitação emocional afasta o sono, o que pode ser invocado para abençoar aquele que está agitado e trazer calma e repouso? Aqui estão alguns aspectos do invisível que nos tocam até a medula; é com eles que a pessoa deve começar.

Antigamente, a religião não era uma matéria de fé cega; buscava-se o conhecimento da religião, e os homens pios a ensinavam de inúmeras maneiras diferentes. Os antigos textos religiosos indicam que existia um conhecimento inestimável. Temos que aprender não apenas as linguagens antigas, nas quais os livros foram escritos, mas também os moldes nos quais grandes ideias foram  lançadas. Pois os antigos, estando mais próximos da natureza invisível do que estamos no século XXI, usavam alegorias, símbolos e comparações que nos parecem bizarros. Uma das razões por que homens e mulheres de hoje não estudam as escrituras de sua própria religião é que a linguagem não lhes é compreensível.

A morte é uma experiência universal e está tão próxima de nós que não lhe damos atenção; nem seque nos esforçarmos para saber se existe conhecimento disponível a respeito. Igualmente universal é o fenômeno da vida, com seus prazeres e dores diários; entre nascimento e morte as pessoas riem e choram, mas não sabem o que precede o nascimento, o que se segue à morte, o que é o riso e como as lágrimas são formadas. “Tudo é mistério”, dizem as pessoas, com um aceno da cabeça que acreditam ser um aceno de sabedoria e humildade, mas que na maioria das vezes é apenas um aceno de ignorância e preguiça mental.

Este conhecimento pode ser encontrado na Religião-Sabedoria dos antigos; para o mundo moderno ele está disponível através da Teosofia –  religião científica, a ciência religiosa. Nos autênticos livros teosóficos, homens e mulheres encontraram informação disponível a respeito do espírito, da alma, do corpo; a respeito  do  bem em  si mesmos  e do mal que envolve aquele bem; a respeito de seus humores causados por sentimentos feridos ou intoxicações causadas por egoísmo inflado. Mas sabemos que, em nossa civilização, as pessoas não têm tempo para ler e estudar, estão sempre ocupadas ganhando dinheiro – mas não perguntam o que farão quando vierem a possuí-lo; não sabem como se sentirão quando tiverem  alcançado o topo. Somente as verdades fundamentais da genuína ciência da alma podem ajudar a evolução do ser humano e o desabrochar da  visão espiritual. Poderes espirituais e divinos estão adormecidos em cada pessoa; quanto maior o alcance de sua visão espiritual, mais poderoso será o deus dentro dela.

Fonte: Revista Sophia  ano 18,edição 86

Continuar lendo REFLEXÃO: O INVISÍVEL OCUPA NO COSMOS UM LUGAR MAIOR DO QUE O VISÍVEL

REFLEXÃO: O DEUS DE SPINOZA E DE ALBERT EINSTEIN

O texto de hoje, aqui na coluna REFLEXÃO é incrivelmente coincidente com a ideia que faço de Deus. Confesso que não conhecia o pensamento de Spinoza sobre Deus, mas bateu certinho com o que penso e sendo assim, me parece que coincide com o que Einstein pensava. Fico sinceramente lisonjeado com essa coincidência, já que as duas figuras são consideradas grandes pensadores da história da humanidade. Então convido você a ler esse texto, fazer sua REFLEXÃO e tirar suas conclusões!

Deus de Spinoza

 em 

 

Quando Einstein dava palestras em universidades, a pergunta recorrente que os alunos lhe faziam era: – Você acredita em Deus?

E ele sempre respondeu:  – Eu acredito no Deus de Spinoza.

Aqueles que não haviam lido Spinoza ficavam surpresos. (Baruch de Spinoza era um filósofo holandês considerado um dos três grandes racionalistas da filosofia do século XVII, junto com o francês Descartes).

Tudo começou quando Albert Einstein foi interrogado via telegrama pelo rabino Herbert S. Goldstein sobre se ele acreditava ou não na existência de Deus. Einstein respondeu: -Eu acredito no Deus de Spinosa, que se revela em harmonia com o que existe, não em um deus que está interessado no destino e nas ações dos seres humanos.

Em uma entrevista de 1930 publicada no livro de  GS Viereck,  Glimpses of the Great  , Einstein expandiu ainda mais sua explicação:

“Sua pergunta é a mais difícil do mundo. Não é algo que possa responder com um simples sim ou não. Eu não sou ateu. Não sei se posso definir-me como um panteísta. O problema em questão é muito vasto para nossas mentes limitadas. 

Posso responder com uma parábola? A mente humana, por mais treinada que seja, não pode abranger o universo. Estamos na posição do menininho que entra numa enorme biblioteca com centenas de livros de diferentes idiomas. A criança sabe que alguém deve ter escrito esses livros. Ele não sabe como ou quem. Ele não entende as línguas em que esses livros foram escritos. A criança percebe um plano definido no arranjo dos livros, uma ordem misteriosa, que ele não entende, apenas suspeita. Isso, parece-me, é a atitude da mente humana, mesmo a maior e mais culta, em torno de Deus. Vemos um universo maravilhosamente organizado, que obedece a certas leis, mas dificilmente entendemos essas leis. 

Nossas mentes limitadas não podem apreender a força misteriosa que move as constelações. Estou fascinado pelo panteísmo de Spinoza, porque ele é o primeiro filósofo que trata a alma e o corpo como se fossem a si mesmos, não duas coisas separadas “.

Deus é a natureza nativa que apresenta afeições e formas de ser, que por sua vez têm uma origem necessária para Deus, são consideradas como natureza natureza, então Deus é esse ser em que é concebido e é tudo quando existe, e sem ele ou fora dela nada é ou pode ser concebido. Esta perspectiva foi considerada como  panteísta , que significa  Tudo em Deus . 

O Deus ou a Natureza de Spinoza teria dito, nas palavras de Anand Dilvar:

“Pare de rezar e bater no seu peito! O que eu quero que você faça é que você vá ao mundo para aproveitar sua vida. 
Eu quero que você goste, cante, se divirta e aproveite tudo o que fiz por você.

Pare de ir a esses sombrios templos, escuros e frios, que você construiu e você diz que é minha casa. Minha casa está nas montanhas, nas florestas, nos rios, nos lagos e nas  praias. É onde eu moro e lá eu expresso meu amor por você.

Pare de me culpar por sua vida miserável; Eu nunca disse que não havia nada de errado com você ou que você era um pecador, ou que sua sexualidade era algo ruim.

O sexo é um presente que eu lhe dei e com o qual você pode expressar seu amor, seu êxtase, sua alegria. Então não me culpe por tudo o que você foi levado a acreditar.

Pare de ler as supostas escrituras sagradas que não têm nada a ver comigo. Se você não pode me ler em um amanhecer, em uma paisagem, nos olhos de seus amigos, nos olhos de seu garotinho , você não vai me encontrar em nenhum livro! Confie em mim e pare de me perguntar. Você vai me dizer como fazer meu trabalho?

Pare de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, não te critico, não estou com raiva, não me incomodo, não punho. Eu sou puro amor.

Pare de me pedir perdão, não há nada para perdoar. Se eu fiz você de paixões, limitações, prazeres, sentimentos, necessidades, incoerências e de livre arbítrio. Como posso culpá-lo se você responder a algo que eu coloco em você? Como posso puni-lo por ser do jeito que você é, se eu sou quem te criou? Você acha que eu poderia criar um lugar para queimar todos os meus filhos que se comportam mal, para o resto da eternidade? Que tipo de deus pode fazer isso?

Esqueça qualquer tipo de mandamentos, qualquer tipo de leis; Esses são truques para manipular você, para controlá-lo, que só criam culpa em você.

Respeite seus colegas e não faça o que não quer para você. O único que eu pergunto é que você presta atenção em sua vida, que seu alerta é seu guia.

Minha amada, esta vida não é um teste, nem um passo, nem um passo na estrada, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é a única coisa que é aqui e agora e a única coisa que você precisa.

Eu o tornei absolutamente livre, não há recompensas ou punições, não há pecados ou virtudes, ninguém carrega um marcador, ninguém mantém um registro. Você é absolutamente livre para criar um céu ou inferno em sua vida.

Não posso dizer se há algo depois desta vida, mas posso dar-lhe alguns conselhos. Viva como se não houvesse. Como se fosse sua única chance de curtir, amar, existir.

Então, se não houver nada, então você terá gostado da oportunidade que eu lhe dei. E se houver, tenha certeza de que não vou perguntar se você se comportou bem ou mal, eu vou perguntar-lhe. Você gostou? Você se divertiu? O que você mais gostou? O que você aprendeu? 

Pare de acreditar em mim; acreditar é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que você acredite em mim, eu quero que você me sinta em você. Eu quero que você me sinta em você quando você beija seu amado, quando você veste sua filha pequena, quando você acaricia seu cão, quando você se banha no mar.

Pare de me louvar, que tipo de deus egomaníaco você acha que eu sou? Me aborrece que me louvem, me fazem sentir-me grato. Você se sente grato? Mostre isso cuidando de si mesmo, sua saúde, seus relacionamentos, o mundo. Você se sente assistido, sobrecarregado? Expresse sua alegria! Essa é a maneira de me louvar.

Pare de complicar as coisas e repetindo como um papagaio o que eles lhe  ensinaram sobre mim.

O único certo é que você está aqui, que está vivo, que este mundo está cheio de maravilhas. Por que você precisa de mais milagres? Por que tantas explicações?

Não me procure fora, você não vai me encontrar. Encontre-me dentro … eu estou, batendo em você “.

Luz e Paz!

fonte: Minilua.com

Continuar lendo REFLEXÃO: O DEUS DE SPINOZA E DE ALBERT EINSTEIN

REFLEXÃO: DESAPEGA PARA PODER SEGUIR EM FRENTE

Hoje temos um texto de autor desconhecido na nossa coluna REFLEXÃO, mas de profunda sabedoria, que nos dá uma excelente oportunidade de refletir sobre os nossos apegos materiais tangíveis, bem como dos intangíveis que deixamos no passado, mas que não conseguimos nos desvincular. Então, boa leitura e uma ótima reflexão!

E aqui se encontra o grande motivo de muitas pessoas estacionarem na vida, ao invés de manterem seu foco no presente e futuro, ficam presas ao passado.
Jamais esqueça as lições aprendidas em momentos de dores ou dificuldades, só não deixe ser derrotado por eles.
Todos passaremos por coisas às quais não merecemos, mas isso nos moldará e nos mostrará o quão forte somos.
Se você quiser cruzar o oceano, será necessário não só coragem de perder a Costa de vista, mas deixar lá velhos hábitos e pessoas. Se você quiser ter sucesso, precisa entender que toda conquista vêm acompanhada de sacrifícios.
Fonte: Autor desconhecido
Continuar lendo REFLEXÃO: DESAPEGA PARA PODER SEGUIR EM FRENTE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar