Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

REFLEXÃO: NÓS ACREDITAMOS, POR CAMILA ZEN

Sexta-feira é dia de REFLEXÃO com Camila Zen, aqui na coluna. Hoje ela reflete sobre o que Nós acreditamos: Nós acreditamos que nascemos com uma luz brilhando dentro de nós e que essa luz tem o poder de iluminar o mundo. Acreditamos no poder da conexão com a natureza, e que dela vem tudo aquilo que precisamos para uma vida saudável e feliz. Acreditamos que o brilho do sol, o cheiro da chuva e a brisa do mar têm a capacidade de nos trazer de volta a nossa verdadeira essência. Nós acreditamos na simplicidade. E que as melhores coisas da vida não são feitas de grande glamour. Nós acreditamos nas pessoas. E não acreditamos que a depressão, a ansiedade e o estresse possam nos vencer. Nós acreditamos em sorrisos sinceros, abraços apertados e olhares cheios de luz. Nós acreditamos que a mudança nas nossas vidas depende exclusivamente de nós, e escolhemos mudar sempre em busca da evolução. Acreditamos em um mundo com mais corações em paz, mais mentes calmas e mais vidas em equilíbrio.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: NÓS ACREDITAMOS, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: ESPANTAR O MEDO E VIBRAR NUMA FREQUÊNCIA AMOROSA PARA SERMOS PORTAIS DE CURA

Para sermos Portais de Cura, precisamos apenas vibrar numa frequência amorosa, para atravessarmos as ilusões e sermos capazes de restaurar o equilíbrio de nossas células, de nossas mentes, de nossas emoções. Ao despertarmos tornamo-nos canalizadores dessa frequência amorosa. Sendo assim fica mais para que os demais sigam o mesmo caminho, até que todos possam vibrar nessa mesma frequência. Então convido você a ler esse texto incrível e maravilhoso, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Somos os Portais

 em 

 

“Imagine que, agora mesmo, exista ao redor do nosso planeta uma linda nuvem de energia verde esmeralda. Uma vibração sutil amorosa, capaz de restaurar o equilíbrio de nossas células, de nossas mentes, de nossas emoções.

Para que nos conectemos a ela, tudo o que precisamos é abrir nossos corações. Vibrar numa frequência amorosa. Para fazer isso, num momento como este que enfrentamos, precisamos ser capazes de atravessar as ilusões. Esse é o chamado para todos nós.

Quando não somos capazes disso, ficamos aprisionados na teia do medo e reagimos, atacando uns aos outros. Mas se formos capazes de nos conectar a essa energia superior, nos tornamos portais para a luz. Isso significa que a luz passa a fluir através de nós, ancorando-se no mundo físico.

Quantos mais de nós despertam, tornado-se canalizadores dessa frequência amorosa, mais fácil fica para que os demais sigam o mesmo caminho, até que todos possam vibrar nessa mesma frequência. Toda a perturbação que temos vivenciado no planeta tem a função de tornar a energia por aqui tão desconfortável a ponto de fazer com que até o mais resistente de nós entregue-se à luz que é.

Ouçam. A escuridão só se torna maléfica quando se separa da luz. Viemos a este planeta para integrar luz e sombra. Quando integradas, não existe o mal, apenas aprendizado. A saída para todos nós agora não está em negar a escuridão, mas sim em a envolvermos na luz da compreensão, da aceitação. Na luz do amor. Essa luz existe, forte como nunca e está  pronta para nos abraçar em aceitação e cura, mas a decisão precisa ser nossa. Isso se chama “livre arbítrio” .Precisamos escolhê-la conscientemente. Assim nos tornarmos os portais de cura para este momento. Nós somos os portais. Basta ativá-los. Vibre o amor que você é.” (Patricia Gebrim)

Paz e Luz!

Continuar lendo REFLEXÃO: ESPANTAR O MEDO E VIBRAR NUMA FREQUÊNCIA AMOROSA PARA SERMOS PORTAIS DE CURA

REFLEXÃO: MANTENHA-SE NO AGORA, NO PRESENTE, NESTE EXATO MOMENTO

O texto escolhido para publicar nesta terça-feira, aqui na coluna REFLEXÃO é bem curto, porém muito inteligente e de extrema sabedoria. Sobre viver o hoje, o agora, este exato momento. Aceitar este exato momento é o que nos torna livres. Respire fundo. Sinta a vida. Seja grato/a. Leia o texto completo a seguir, reflita e faça o seu juízo de valor!

Respire. Permita. Sinta

 em 

 

“Só existe o agora. Este exato momento.

Todas as suas preocupações sobre o futuro são criações da sua mente. Tudo pode mudar de um instante para outro. Nada é previsível.

Ainda assim, há uma inteligência maior que conduz tudo com absoluta perfeição. Quando entendemos isso, algo em nós relaxa.

Mais do que nunca precisamos compreender isso. Aceitar este exato momento é o que nos torna livres. Respire fundo. Sinta a vida. Seja grato/a.

Na aceitação deste exato momento há um portal. Uma fenda na ilusão, por onde conseguimos sentir o que é real.

Precisamos abrir espaço para sentir isso. Uma brecha nessa insana correnteza de pensamentos, crenças e certezas. Basta uma pequena abertura. Um instante por onde a luz possa passar.

Respire. Permita. Sinta.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: MANTENHA-SE NO AGORA, NO PRESENTE, NESTE EXATO MOMENTO

REFLEXÃO: UMA CURTA HISTÓRIA PARA VOCÊ REFLETIR COMO VÊ O MUNDO!

Nesta sexta-feira temos mais um conto da Camila Zen, aqui na coluna REFLEXÃO. Quem é você nesse conto? Um conto sobre o que pensamos do mundo e das pessoas, e sobre como isso reflete em nós. ✨“Eu vou começar com a pessoa no espelho. Vou pedir pra mudar o seu jeito. E nenhuma mensagem poderia ser mais clara; se você quer fazer do mundo um lugar melhor; dê uma olhada em si mesmo e comece a mudança.” – Michael Jackson.✨ Então, quem é você nesse conto? Eu espero que essa história possa te inspirar e inspirar as pessoas que você ama. Amor e luz, namastê.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: UMA CURTA HISTÓRIA PARA VOCÊ REFLETIR COMO VÊ O MUNDO!

REFLEXÃO: UMA CONSPIRAÇÃO ESPIRITUAL SILENCIOSA

Um movimento das forças da luz e do bem, tal qual uma conspiração espiritual silenciosa é o destaque desta terça-feira, aqui na coluna REFLEXÃO. O texto a seguir publicado por Beth Michepud em seu blog Sabedoria Universal, cujo título é “Invasão Silenciosa” aborda com sutileza as consequências dessa transição planetária a qual estamos passando, onde muitos estão no processo evolutivo de mudança de plano dimensional e trabalham silenciosamente no intuito de ajudar aos que ainda não despertaram a saírem da inércia. Este é um texto que você precisa ler e dar um salto quântico evolutivo! 

Invasão Silenciosa

 em 

 

“Na superfície da Terra, exatamente agora, há guerras e violência e tudo parece negro. Mas, simultaneamente, algo silencioso, calmo e oculto está acontecendo e certas pessoas estão sendo chamadas por uma Luz mais elevada.

Uma revolução silenciosa está se instalando de dentro para fora. De baixo para cima. É uma operação global. Uma conspiração espiritual. Há células dessa operação em cada nação do planeta. Vocês não vão nos assistir na TV, nem ouvir nossas palavras nos rádios e nem ler sobre nós nos jornais. Não buscamos a glória. Não usamos uniformes. Nós chegamos em diversas formas e tamanhos diferentes. Temos costumes e cores diferentes.

A maioria trabalha anonimamente. Silenciosamente trabalhamos fora de cena, em cada cultura e lugar do mundo. Nas grandes e pequenas cidades, em suas montanhas e vales. Nas fazendas, vilas, tribos e ilhas remotas. Você talvez cruze conosco nas ruas, e nem perceba, seguimos disfarçados. Ficamos atrás da cena, e não nos importamos com quem ganha os louros do resultado, e sim, que se realize o trabalho.

De vez em quando nos encontramos pelas ruas. Trocamos olhares de reconhecimento e seguimos nosso caminho. Durante o dia muitos se disfarçam em seus empregos normais. Mas a noite, por trás de nossas aparências, o verdadeiro trabalho se inicia. Alguns que conhecem o trabalho nos chamam de “O Exército da Consciência”. Lentamente estamos construindo um novo mundo, com o poder de nossos corações e mentes. Seguimos com alegria e paixão.

Nossas ordens nos chegam da Inteligência Espiritual e Central. Estamos jogando bombas suaves de amor sem que ninguém note, poemas, abraços, músicas, fotos, filmes, palavras carinhosas, meditações e preces, danças, ativismo social, sites, blogs, atos de bondades. O mundo precisa de amor!

Expressamo-nos de uma forma única e pessoal, com nossos talentos e dons. Sendo a mudança que queremos ver no mundo. Essa é a força que move nossos corações. Sabemos que essa é a única forma de conseguir realizar a transformação. Sabemos que no silêncio e humildade teremos o poder de todos os oceanos juntos.

Nosso trabalho é lento e meticuloso. Como na formação das montanhas. O amor será a religião do século XXI. Sem pré-requisitos de grau de educação. Sem requisitar um conhecimento excepcional para a sua compreensão. Porque nasce da inteligência do coração, escondida pela eternidade no pulso evolucionário de todo ser humano.

Seja a mudança que quer ver acontecer no mundo. Ninguém pode fazer esse trabalho por você. Nós estamos recrutando. Talvez você se junte a nós ou talvez já tenha se unido. Todos são bem-vindos, a porta está aberta.” (Emmanuel)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: UMA CONSPIRAÇÃO ESPIRITUAL SILENCIOSA

REFLEXÃO: A FORÇA E A CORAGEM COMO PARCEIRAS NOS DESAFIOS DA NOSSA CAMINHADA

A Força e a Coragem são virtudes do ser humano que precisam caminhar e atuar juntas nos desafios que nos acometem diariamente. Uma é complemento da outra. Há momentos que precisamos de uma, em outros momentos precisamos da outra e, às vezes necessitamos das duas juntas. Por isso, é importante refletir sobre isso para sabermos a hora certa de usar um e outra. Então convido você a ler o texto a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Mensagem de força e coragem:inspire-se a lutar pelo que quer

Força e coragem

Você se considera uma pessoa de coragem?

E, se tem coragem, também tem força o bastante para suportar os desafios da caminhada?

Em muitas ocasiões da vida, não sabemos avaliar o que realmente necessitamos: se de força ou de coragem.

E há momentos em que precisamos das duas virtudes conjugadas.

Há situações que nos exigem muita força, mas há horas em que a coragem se faz mais necessária.

Eis aqui alguns exemplos:

É preciso ter força para ser firme, mas é preciso coragem para ser gentil.

É preciso ter força para se defender, mas é preciso coragem para não revidar.

É preciso ter força para ganhar uma guerra, mas é preciso coragem para se render.

É preciso ter força para estar certo, mas é preciso coragem para admitir a dúvida ou o erro.

É preciso ter força para manter-se em forma, mas é preciso coragem para ficar de pé.

É preciso ter força para sentir a dor de um amigo, mas é preciso coragem para sentir as próprias dores.

É preciso ter força para esconder os próprios males, mas é preciso coragem para demonstrá-los.

É preciso ter força para suportar o abuso, mas é preciso coragem para faze-lo parar.

É preciso ter força para fazer tudo sozinho, mas é preciso coragem para pedir apoio.

É preciso força para enfrentar os desafios que a vida oferece, mas é preciso coragem para admitir as próprias fraquezas.

É preciso força para buscar o conhecimento, mas é preciso coragem para reconhecer a própria ignorância.

É preciso força para lutar contra a desonestidade, mas é preciso coragem para resistir às suas investidas.

É preciso força para enfrentar as tentações, e é preciso coragem para não cair nas suas armadilhas.

É preciso ter força para gritar contra a injustiça, mas é preciso muita coragem para ser justo.

É preciso força para pregar a verdade, mas é preciso coragem para ser verdadeiro.

É preciso força para levantar a bandeira da paz, mas é preciso coragem para construí-la na própria intimidade.

É preciso ter força para falar, mas é preciso coragem para se calar.

É preciso força para lutar contra a insensatez, mas é preciso coragem para ser sensato.

É preciso ter força para defender os bens materiais, mas é preciso coragem para preservar o patrimônio moral.

É preciso ter força para amar, mas é preciso coragem para ser amado.

É preciso ter força para sobreviver, mas é preciso coragem para aprender a viver.

Enfim, é preciso ter muita força para enfrentar as batalhas do dia-a-dia, mas é preciso muita coragem moral, para vencer-se a si mesmo.

Força e coragem: duas virtudes com as quais podemos conquistar grandes vitórias. E a maior delas é a vitória sobre as próprias imperfeições.

***

A coragem de vencer-se antes que pretender vencer o próximo, de desculpar antes que esperar ser desculpado e de amar apesar das decepções e desencantos, revela o verdadeiro cristão, o legítimo homem de valor.

Por essa razão a coragem é calma, segura, fonte geradora de equilíbrio que alimenta a vida e eleva o ser aos altos cumes da glória e da felicidade total.

(Da equipe de redação do Momento Espírita)

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: A FORÇA E A CORAGEM COMO PARCEIRAS NOS DESAFIOS DA NOSSA CAMINHADA

REFLEXÃO: O CRÍTICO ATACA PARA NÃO SER ATACADO

Nesta terça-feira, aqui na coluna REFLEXÃO vamos abordar o perfil da pessoa Crítica. Aquela que para afugentar a possibilidade de nos encarar fica alerta a tudo o que se passa ao seu redor, a fim de criticar a maioria das ações dos outros. Por que essa pessoa age assim? Portanto convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Crítica, pra quê?

 em 

 

“A crítica advém do julgamento vicioso: ela serve para afastar a atenção sobre nós mesmos e para afugentar a possibilidade de nos encarar. Assim sendo, a pessoa fica alerta a tudo o que se passa ao seu redor, a fim de criticar a maioria das ações dos outros. O que leva alguém a agir assim é o fato de temer os mesmos problemas que critica.

Obviamente esta pessoa não tem consciência disto e critica com base em seus valores pessoais, apegando-se a qualquer mínimo gesto do outro. Por menor que seja o deslize cometido, um motivo para duras críticas já é criado e, a partir daí, desencadeiam-se outras situações. O crítico nem sempre diz o que pensa, mas mesmo permanecendo em silêncio fica indignado com a conduta daqueles que o cercam.

Essa postura compromete em muito o estabelecimento de um bom nível de convivência entre as pessoas, pois quem critica enfraquece a capacidade realizadora do criticado, dificultando assim o seu desenvolvimento espiritual e também o das outras pessoas. Isso impede a colaboração que certamente fortaleceria o grupo familiar ou os demais grupos e, por este motivo, os críticos fervorosos tendem ao longo do tempo a ficar sozinhos.

Ao invés de delegar responsabilidades e dividir as funções, permitindo que cada um participe ativamente e à sua maneira das atividades pertinentes à casa onde mora, o crítico gosta de estar em tudo e não poupa palpites mesmo sem ser consultado. É implicante com tudo, com todos e com o modo como as tarefas são desenvolvidas, além de ter o hábito de corrigir as pessoas que estão ao seu lado e, quando não consegue com que façam de acordo com sua vontade, lança duras críticas.

Essa postura promove a intriga e acarreta excesso de preocupação, ocasionando desgastes desnecessários das pessoas envolvidas e de quem presencia, além de também provocar um mal-estar no ambiente. Mesmo assim o crítico não costuma a se render, uma vez que não reconhece a sua maneira complicada de ser, aproveitando então para lançar mais críticas àqueles que estão ao seu lado.

A crítica é fruto de um pré-julgamento lançado em forma de condenação. No entanto, sabemos que condenar não resolve absolutamente coisa alguma, apenas distancia o crítico das possíveis soluções e tumultua ainda mais o ambiente.

Criticar é atribuir ao outro um desconforto que existe somente dentro do próprio ser que critica. Ser implicante com as pessoas que o cercam representa a projeção de seus próprios conflitos afetivos – é uma espécie de precaução para evitar ser surpreendido por suas próprias atitudes.

De certa forma, o crítico está punindo aqueles que o cercam. Ele age assim para disfarçar a sua revolta por às vezes ter sido muito machucado no passado, projetando a sua discórdia interna naqueles que compartilham de sua vida afetiva atualmente. Ou ainda, age assim por orgulho e fuga de si mesmo, uma vez que criticar é apontar para fora e não para dentro.

A superação desta condição não está na melhora do desempenho alheio – está no reconhecimento do próprio crítico sobre o seu desvio comportamental e no entendimento e aceitação de que cada pessoa é um ser diferente e único. Cada um tem sua individualidade. Na medida em que o crítico passa a resolver as suas próprias chagas afetivas, desprendendo-se do ódio que guarda por aqueles a quem acha que lhe fizeram mal, certamente vai parar de implicar e criticar, restabelecendo o seu bom humor outrora perdido. Passará então a interpretar as situações cotidianas de uma forma mais positiva e não mais negativa e crítica, valorizando mais as outras pessoas, coisa que antes não conseguia fazer. Por fim, cultivará um maior espírito de colaboração, sem se apegar a tantos detalhes e não fazendo mais chuvas com um copo d’água.

Essa reformulação interior é indispensável para que nos tornemos pessoas passíveis de convivência, de modo a fortalecer os laços afetivos e promover uma maior harmonia nos relacionamentos. Além dos benefícios trazidos ao campo emocional, a renovação desta postura beneficia também o campo físico.

Para resolver as mágoas que nos travam no caminho de nossa alquimia interior, faz-se necessário entendermos como elas surgiram em nós. A mágoa é sempre fruto de uma expectativa sobre alguém ou algo, a qual consequentemente foi traída ou frustrada. Normalmente torna-se manifesta quando aquilo que você buscava em um relacionamento ou em uma situação de convivência não foi alcançado.

A pessoa magoada não aceita o fato de que o outro não tem qualquer obrigação de responder aos seus anseios e desejos, não sabendo então respeitar a individualidade alheia. Desta forma, focaliza somente a si mesma, o que restringe a sua ótica sobre a situação, visto que ao mesmo tempo em que acusa o seu companheiro de ser egoísta através da crítica, na verdade ela própria está vivendo egoisticamente, porém não percebe.

Por mais que seja sofrível, o fato é que ninguém é o centro do mundo e que os outros não têm obrigação alguma de girarem em torno de nós. Cada um tem os seus próprios sentimentos e nem sempre pensam como nós. Há de se respeitar isso.

Ademais, devemos entender ainda que a grande parte dos ferimentos causados pelas atitudes dos outros é atribuída também à nossa conduta. Na verdade não existe a vítima da forma como a concebemos, sempre existe uma culpa recíproca – nem que seja em parte, ela existe e muitas vezes são questões de conveniências, de negligência, falta de diálogo, etc. Desta forma, não podemos atribuir ao outro toda a culpa pelos infortúnios causados a nós mesmos.

Consciente disso, não adianta carregar a culpa ou atribuí-la ao outro junto às críticas. É necessário posicionar-se de uma maneira inteligente e filosófica perante a vida, assumindo o presente e parando de viver do passado. É necessário abandonar as mágoas, perdoando e desprendendo-se das críticas e dos julgamentos. O perdão liberta não aquele quem é perdoado e sim aquele quem perdoa.

Os críticos compulsivos, por desarmonia emocional, não conseguem conviver. Normalmente somatizam a energia emocional de seu astral para o físico, dando o surgimento aos cálculos renais.

Portanto, busquemos combater a crítica pela aceitação das diferenças e pelo perdão incondicional.”

(Fonte: academiadefilosogia.org)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: O CRÍTICO ATACA PARA NÃO SER ATACADO

REFLEXÃO: UMA HISTÓRIA REAL SOBRE SUPERAR DESAFIOS, POR CAMILA ZEN

Hoje convido você a assistir ao vídeo de Camila Zen, aqui na coluna REFLEXÃO, sobre superar desafios, através de uma história real, de uma mulher que passou por muitas agruras e desafios, recebeu muitos nãos, mas não desistiu, não sucumbiu , foi em frente e hoje é uma das mulheres mais ricas do mundo, J. K. Rowling, autora da saga Harry Potter. Então, convido você a assistir o vídeo a seguir, onde Camila Zen conta essa história de transformação e vitórias. Eu espero que esse vídeo possa te ajudar ou ajudar alguém que você ama e que você nunca deixe de acreditar em você 🧡 Amor e luz, namastê!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: UMA HISTÓRIA REAL SOBRE SUPERAR DESAFIOS, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: VIBRAR NA LUZ E SE TRANSFORMAR NUM FAROL PARA OS OUTROS

Quando vibramos na mais alta frequência nos afastamos das sombras e da escuridão e nos aproximamos da luz em sua essência. Essa é a mensagem de hoje para quem ainda não conseguiu vibrar na luz. Não é difícil assim como se pensa: ”lembre-se de quem você de verdade é, e seja você mesmo/.” Isso vai te libertar das crenças limitantes e lhe fazer ter uma vida mais leve e plena!

Vibrar na Luz

 em 

 

“Antes de vir a este planeta, você recebeu apenas duas recomendações: ”lembre-se de quem você de verdade é, e seja você mesmo/.” A escolha mais perigosa que podemos fazer neste momento é a de não ouvirmos essa voz que todos temos dentro de nós, e colocarmos o nosso poder nas mãos de outros.

Chegou a hora de crescermos. Crescer é assumir responsabilidade por nossas vidas, por nossas escolhas, por nossas ações. É compreender que cabe a cada um de nós o empenho em encontrar, por si mesmo, o melhor caminho a ser tomado. Não há fontes externas confiáveis. A verdade não está na superfície, no que nos é dito, no que nos é contado por essa caixa de produção em massa que chamamos de televisão.

O quanto de sua energia você tem empregado em compreender este momento? Você tem estado aberto para entender este momento a partir de uma visão espiritual? Embora tudo pareça absolutamente sombrio e assustador, há um sentido neste momento, que precisa ser compreendido. Seu desafio é não se tornar refém do medo. Confiar na luz sob o calor do Sol é fácil. Nosso desafio é continuar confiando na luz, mesmo em meio à escuridão.

Se você se lembra que é luz, e se confia na luz, poderá ser guiado por ela. Sinta, se puder, essas palavras em seu coração. Não vivemos em um “mundo lego” , feito de bloquinhos de matéria. Vivemos em um mundo energético. Sua vibração cria sua realidade. Nossa vibração conjunta cria nossa realidade coletiva. Vibre da forma mais elevada que puder. Assim você atravessa a escuridão. Assim você se torna um farol para outros. Assim você honra sua verdadeira essência.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: VIBRAR NA LUZ E SE TRANSFORMAR NUM FAROL PARA OS OUTROS

REFLEXÃO: LEVEZA EM FORMA DE PRECE NUMA ANTIGA ORAÇÃO DE PROTEÇÃO CELTA

A nossa REFLEXÃO desta sexta-feira vem em forma de oração. Uma antiga oração de proteção Celta.

Para que você alcance paz, felicidade, prosperidade e ótimos inícios neste novo ciclo, esta antiga benção celta traz proteção e realização nos projetos que estão há muito tempo parados ou que andam sem sucesso.

Essa antiga oração celta abre os desejos da alma e desperta a força que estava escondida em você, aliviando os pesos, tensões e maus agouros que afligem a sua mente, o seu corpo e o seu senso de liberdade e força.

Por isso é recomendável fazê-la tanto em momentos de desconforto e fraqueza quanto em momentos de maior tranquilidade como forma de se sentir ainda mais conectada consigo mesma e segura de que tudo seguirá bem e dentro do que está traçado para a sua vida. (We Mystic)

Oração Celta

 em 

 

Hoje trago leveza em forma de prece. É uma antiga oração de proteção celta . Espero que apreciem.

“Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu, fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.
Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.
Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver. Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!
Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.
Aquele amor que não se explica, só se sente. Que esse amor seja o teu acalento secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.
Que a estrada se abra à sua frente. Que o vento sopre levemente às suas costas.
Que o sol brilhe morno e suave em sua face.
Que respondas ao chamado do teu Dom e encontre a coragem para seguir-lhe o caminho. Que a chama da raiva te liberte da falsidade.
Que o ardor do coração mantenha a tua presença flamejante e que a ansiedade jamais te ronde.
Que a tua dignidade exterior reflita uma dignidade interior da alma.
Que tenhas vagar para celebrar os milagres silenciosos que não buscam atenção.
Que sejas consolado na simetria secreta da tua alma.
Que sintas cada dia como uma dádiva sagrada tecida em torno do cerne do assombro.
Que a chuva caía de mansinho em seus campos…
E, até que nos encontremos de novo…
Que os Deuses lhe guardem na palma de Suas mãos.
Que despertes para o mistério de estar aqui e compreendas a silenciosa imensidão da tua presença.
Que tenhas alegria e paz no templo dos teus sentidos.
Que recebas grande encorajamento quando novas fronteiras acenam.
Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.
Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: LEVEZA EM FORMA DE PRECE NUMA ANTIGA ORAÇÃO DE PROTEÇÃO CELTA

REFLEXÃO: PARÁBOLA SOBRE GRATIDÃO, POR CAMILA ZEN

Vamos iniciar a semana com uma profunda REFLEXÃO assistindo o vídeo a seguir, onde Camila Zen nos conta a Parábola sobre GRATIDÃO. Gratidão é o exercício de focar no bom. É a chave que abre a porta pra felicidade. A chave que destranca a porta pra tudo que procuramos na vida: felicidade e contentamento. E se você ficar em silêncio, sair um pouco do barulho do mundo, do que todos dizem que você deve ser ou fazer, e pensar por um momento pelo que você pode ser grato, eu tenho certeza que você vai encontrar muitos motivos! Depois de assistir esse vídeo me diga:  Você tem certeza que de vez em quando não age como o rei? Eu espero, do fundo do meu coração que essa mensagem chegue até alguém que esteja precisando ouvir isso hoje, pra se sentir ainda mais em paz e feliz. Namastê!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: PARÁBOLA SOBRE GRATIDÃO, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: ACREDITE! VOCÊ PODE SE LIVRAR DA DEPENDÊNCIA DOS REMÉDIOS!

Apesar de o texto postado hoje, aqui na coluna REFLEXÃO ser, praticamente, na 1ª pessoa e um tanto marketeiro, promovendo a terapeuta  Carla Marçal, decidi publicá-lo, pois identifiquei-me bastante, já que se coaduna com o meu pensamento e a minha postura no que tange a ao fim da dependência dos remédios controlados. As pessoas estão cada dia mais dependentes de médicos e remédios e isso precisa ser invertido. É absolutamente palpável. Elas só precisam sair da Zona de Conforto. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir e entender que não só pode como deve deixar essa dependência de lado!

O papel das terapias no fim da dependência dos remédios controlados

Remédios caindo da caixa
Robert Kneschke / Canva

Para algumas pessoas, remédios como o Rivotril são importantes para iniciar um tratamento, porque eles possibilitam que a pessoa viva até que ela seja capaz de viver sem eles

Infelizmente, porém, a maioria se torna dependente porque não conhece um caminho adequado para curar as feridas profundas da alma e veem os remédios como a única forma de acordar, viver e dormir.

Por isso é que as terapias tradicionais e alternativas são necessárias. Ao trabalhá-las em conjunto, podemos cuidar da mente do paciente e do seu espírito, fazendo a manutenção de dois dos três importantes pilares que sustentam a vida. Para ser feliz, afinal, é preciso encontrar o equilíbrio entre corpo, mente e alma!

Como eu, terapeuta, posso auxiliar nesse processo?

Converse: pergunte sobre a história do paciente, entenda quando começou a depressão, o que há por trás desse sentimento profundo de tristeza.

Pessoa segurando copo d'água com remédio do lado
Tinatin1 / Getty Images / Canva

Por meio disso você pode estudar mais a fundo a mudança de hábitos mentais e auxiliar o paciente a investir em pequenas ações que o farão ter mais autoconfiança, autonomia e autorresponsabilidade.

Você também pode sugerir o uso de florais, meditações, técnicas vibracionais, entre outras coisas que cuidem dele de dentro para fora.

Claro que nós não temos a solução para tudo de primeira e cada paciente é um caso diferente, mas com um bom diálogo e usando nossas ferramentas a nosso favor, mais pessoas serão curadas de suas dependências de remédios.

Com muito amor e dedicação, sempre dou total assistência e personalização em cada processo, para que o paciente sinta o cuidado de maneira integral!

Que tal marcarmos uma boa conversa para nos conhecermos melhor e você me contar um pouco sobre o que você pretende trazer nas sessões?

Carla Marçal
Escrito por Carla Marçal

 

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo REFLEXÃO: ACREDITE! VOCÊ PODE SE LIVRAR DA DEPENDÊNCIA DOS REMÉDIOS!

REFLEXÃO: ENQUANTO HÁ VIDA HÁ A CHANCE DE O AMOR FLORECER

Uma felicidade muito grande encontrar o texto maravilhoso que tenho o enorme prazer de publicar, aqui na coluna REFLEXÃO, nesta sexta-feira, pois fazia muito tempo que não encontrava um texto que me tocasse tanto quanto este. Uma lição de vida fabulosa o valor e a força da GRATIDÃO. O texto não menciona a palavra gratidão nenhuma vez, mas está intrinsecamente implícito o sentimento de gratidão da personagem dessa bela história. Portanto, não deixe de ler, você vai se emocionar, assim como eu!

Onde o Amor Floresce [Doc] | 4K - YouTube

Onde o amor floresce

Existem vidas que transmitem grandes lições. Quase sempre são criaturas que não são famosas, nem por serem artistas, políticos, ou terem realizado feitos que alteraram o destino da humanidade.

São pessoas que vivem o dia-a-dia, junto a outras tantas. Geralmente poucos lhes lembram os nomes.

Recentemente, num documentário televisivo a respeito do holocausto, ouvimos a história de uma jovem polonesa e seu drama, durante a segunda grande guerra.

Quando Hitler invadiu a Polônia e iniciou a perseguição aos judeus, sua família viveu alguns meses, escondida em um porão.

Descobertos, contudo, foram separados e ela nunca mais viu seus pais ou teve notícias de seus irmãos.

No campo de concentração, onde foi colocada, ela padeceu os maiores horrores. A comida era pouca, o tratamento rude. As companheiras enlouqueciam. Ou eram mortas. Ou se matavam.

A essa altura, o repórter perguntou à entrevistada se ela nunca pensara em se matar.

“Sim,” disse ela. “Mais de uma vez. Quando o frio era muito grande, a fome parecia me devorar e eu não via perspectiva de salvação. Mas, nesses momentos, lembrava de meu pai.”

Logo que fomos para o porão nos ocultar dos nazistas, ele me disse um dia: ‘filha, aconteça o que acontecer, nunca fuja da vida. Resista até o fim.

E me fez prometer que jamais eu desistiria de viver.

Quando os aliados foram vitoriosos, a jovem, e mais 4000 mulheres foram obrigadas a uma marcha forçada pelos alemães, em fuga das tropas aliadas.

Finalmente, um número muito pequeno delas, que não haviam morrido no longo trajeto, foram abandonadas num campo de concentração e encontradas, mais tarde, pelos americanos.

Aquelas mulheres estavam desnutridas. Algumas sequer podiam se erguer, tal o estado de fraqueza.

Ela mesma, confessa, tinha dificuldades para andar, pesava 30 e poucos quilos somente. E não tomava banho há 3 anos. O seu tempo de aprisionamento.

Então um oficial americano, muito bonito se aproximou dela e a tomou nos braços, carregando-a até um caminhão.

Durante o trajeto ele foi lhe dizendo que ficasse calma, que tudo daria certo, que ela receberia o socorro necessário.

Cinquenta e oito anos depois, frente às câmeras de televisão, ela e o marido mostravam a alegria de sua união.

Bom, o marido não era outro senão o jovem oficial americano que a encontrou magra, suja, desnutrida e a carregou nos braços, naquele dia distante.

Ela não somente teve a sua vida salva naquele momento, sendo resgatada de uma situação de penúria, como encontrou o seu grande amor.

Um amor que atravessou meio século e continua tão forte e especial como nos dias do início namoro.

Um amor que foi concebido ao final de uma hecatombe, e em que o primeiro encontro foi num ambiente de dor, miséria moral e intenso sofrimento.

Ele era o jovem robusto, vigoroso. Ela, uma esquálida jovem, pouco mais que adolescente, sofrida e quase sem esperanças.

Deus tem mesmo inimagináveis caminhos para encontros e reencontros de almas que se desejam unir pelo amor.

***

Se os dias lhe parecem demasiado pesados, com sua carga de problemas, não desista de lutar.

Se você está a ponto de abandonar tudo, espere um pouco. Aguarde o amanhecer, espere o dia passar e deixe o sol retornar outra vez.

Quando você menos espera, o socorro chega, a situação se modifica, a problemática alcança uma solução.

Não se esqueça: o amor de Deus nunca falha! Aguarde.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em documentário televisivo

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: ENQUANTO HÁ VIDA HÁ A CHANCE DE O AMOR FLORECER

REFLEXÃO: É NOSSA OBRIGAÇÃO EDE MAIS NINGUÉM O PROCESSO DE CURA

O texto que trago hoje para a sua REFLEXÃO, de autoria de Patrícia Gebrim, é sobre a nossa sociedade doente, suja e mofada que precisa ser curada, limpa e desintoxicada da agressividade, da falta de ética, da corrupção, das mentiras, da falta de empatia, da escuridão. Essa sujeira toda precisa ser varrida da face da terra e só nós, cada um individualmente pode fazer isso. Convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor! 

Nós somos a cura

 em 

 

“O que está acontecendo no mundo ao nosso redor não é novo. Toda essa feiura que andamos vendo, já existia, mas antes estava camuflada.

Vivíamos em um quarto sujo e escuro. O que acontece é que agora a luz está acesa e estamos vendo tudo. .Estamos vendo nossa própria feiura.

Nosso medo, transformado em agressividade. Nossa falta de ética. Nossas mentiras. Nossa escuridão. Nossa absoluta falta de empatia. Entendam, isso não é ruim.

Não podemos limpar algo se não vemos a sujeira. Não podemos curar se não vemos aquilo que está adoecido. Observe tudo com atenção. Perceba o que sente frente à ignorância humana. Perceba o que “sente”. Não se anestesie.

Nós estamos aqui para curar isso. Nós é que precisaremos fazer isso. Não o governo. Não a religião. “Nós” !!!

Se simplesmente tivéssemos mais compaixão uns pelos outros, se permitíssemos que cada um evoluísse no seu ritmo, se parássemos de julgar e nos uníssemos, o processo seria mais rápido. Mas faremos isso como pudermos. Levará o tempo que for necessário, mas um dia sairemos, juntos, desse momento que vivemos. Assim confio.” (Patrícia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: É NOSSA OBRIGAÇÃO EDE MAIS NINGUÉM O PROCESSO DE CURA

REFLEXÃO: O GOVERNADOR DO EGITO, UMA HISTÓRIA SOBRE AS DIFICULDADES QUE PASSAMOS, POR CAMILA ZEN

O vídeo de hoje que trago para sua REFLEXÃO, nesta segunda-feira, aqui na coluna é sobre a história bíblica de José do Egito, que nos trás um grande lição. Por isso convido você a assistir ao vídeo completo da incrível Camila Zen e responder uma  perguntar que ela faz:  Você já se sentiu como se o mundo estivesse contra você ou como se nada desse certo? Então, assista, reflita e faça o seu juízo de valor!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: O GOVERNADOR DO EGITO, UMA HISTÓRIA SOBRE AS DIFICULDADES QUE PASSAMOS, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: O ATO DO PERDÃO, ÀS VEZES, PODE SER UMA LONGA JORNADA DE CURA

Domingo é um dia apropriado para uma bela REFLEXÃO. Por isso trago hoje um texto maravilhoso, uma jornada de cura sobre o Perdão. Ele aborda a importância de procurarmos de todas as formas trabalharmos o perdão na nossa consciência e no coração, já que o ódio e a mágoa só gera dores, doenças, mal estar e sofrimento. Se livrar de tudo isso, as vezes, pode ser uma longa jornada de cura, como foi o caso da personagem central da história contada nesse extraordinário texto.

vector silhouette of a girl with raised hands and broken chains

Uma jornada de cura

Debbie tinha apenas 16 anos quando seu professor de inglês a seqüestrou e lhe tirou a vida.

Sua mãe, Betty, ficou tão deprimida com o acontecido que todas as noites bebia até dormir. Passou a negligenciar seus outros quatro filhos.

Dia após dia ela amaldiçoava o assassino. Ele lhe retirou o hálito de vida. Ele destroçou a vida de uma adolescente risonha que tecia planos para o futuro.

Nada diminuía a dor de Betty, nem a ausência de qualquer motivo evidente para aquele crime terrível. Nem a condenação do professor Ray Payne à prisão perpétua.

O ódio a consumia. Começou a ter dores de cabeça constantes, dor nas costas. Depois de algum tempo, mal conseguia ficar de pé.

Seis anos se passaram assim, lentos, doloridos, sofridos. Até que, certo dia sua irmã morreu. Durante o funeral, alguma coisa a impressionou.

Foi um trecho do Pai Nosso, a respeito do qual nunca, até então, ela meditara: “assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido.”

Ela procurou literatura a respeito do perdão. Talvez encontrasse uma resposta para sua vida.

Foi visitar o túmulo de Debbie. Pela primeira vez leu com atenção o que estava gravado na lápide: “o mundo precisa agora é de amor.”

Logo, Betty estava repetindo em voz alta, como se fosse um mantra, as palavras: “quero perdoar Ray.”

Meses depois, resolveu escrever ao assassino: “cansei de sentir raiva de você. Posso visitá-lo?”

Onze anos depois da morte de sua adorada filha, Debbie visitou Payne na prisão.

Ela disse a ele o que Debbie significava para ela. O quanto ela sofria. Ambos acabaram chorando.

Quando ela saiu da prisão, naquele dia, sentia-se uma pessoa diferente. Seu coração estava leve.

Ela havia lançado algo fora: a mágoa, a raiva que tanto a haviam consumido naqueles longos e arrastados onze anos de ausência de sua Debbie.

Os amigos, espantados, não conseguiam entender a sua atitude. A sua resposta era: “o perdão foi o maior presente que dei a mim e aos meus filhos.”

Atualmente, Betty trabalha como mediadora num programa para vítimas de crimes violentos.

Em paz consigo mesma, ela afirma que foi uma incrível jornada de cura que salvou a sua vida.

E a jornada se chama perdão.

O perdão substitui sentimentos hostis que destroem a organização física, a paz, por sentimentos positivos que fazem o corpo se acalmar, relaxar, melhorando a saúde.

Agarrar-se a um ressentimento por meses ou anos significa assumir um compromisso com a raiva.

O perdão pode ser um poderoso antídoto contra a raiva. Quem se permite consumir pela raiva faz ligações perigosas com a hipertensão crônica e tem aumentado o risco de doenças cardíacas.

Além de acarretar benefícios emocionais, purgar a raiva pode ajudar a curar parte do que nos aflige fisicamente.

O simples fato de pensar em solucionar uma mágoa já pode ajudar.

Na Irlanda do Norte foi realizado interessante estudo com 17 adultos que haviam perdido parentes por causa da violência terrorista.

Com uma semana de treinamento para o perdão, seu sofrimento mental caiu cerca de 40%.

Foi constatado 35% de redução das dores de cabeça, dor nas costas e insônia.

Vale a pena perdoar! É uma questão de desejar o bem para si mesmo.

***

Não existe uma solução única para os males do coração. Se você não conseguir perdoar totalmente, só o fato de não estar fervendo de raiva, nem planejando vingança, é um bom começo.

De toda forma, o perdão é poderoso. Embora não possa mudar o passado, pode conduzir a um futuro mais saudável e feliz.

Equipe de Redação do Momento Espírita com base no artigo O poder do perdão, de Lisa Collier Cool, da revista Seleções do Readers Digest, de junho 2004.

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: O ATO DO PERDÃO, ÀS VEZES, PODE SER UMA LONGA JORNADA DE CURA

REFLEXÃO: VOCÊ ENXERGA A VERDADE NA SUA VIDA?, POR CAMILA ZEN

A nossa REFLEXÃO desta sexta-feira, aqui na coluna de mesmo nome nos ensina como enxergar a verdade a nossa frente. Muitas vezes a vida pode parecer sem graça, sem sentido, sem luz… São tantas coisas nas entrelinhas, são tantas coisas que foram feitas com todo o cuidado pra nós, e por estarem aqui desde que chegamos ao mundo, vão perdendo o sentido… É muito importante estarmos atentos aos detalhes e, principalmente, à magica do conjunto deles. Eu espero que essa história possa te ajudar e ajudar as pessoas que você ama a enxergarem a verdade, o potencial e a beleza nas entrelinhas em tudo o que você ver. Amor e luz, namastê.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: VOCÊ ENXERGA A VERDADE NA SUA VIDA?, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: O SURGIMENTO DA CONSCIÊNCIA DO ESPAÇO É O PRÓXIMO ESTÁGIO DA EVOLUÇÃO DANOSSA ESPÉCIE

Um pensamento altamente iluminado e inspirado do célebre Eckhart Tolle é o destaque, aqui na coluna REFLEXÃO desta terça-feira carnavalesca, cujo cerne é uma análise profunda do “Espaço interior”. Aquele, cuja consciência não está mais totalmente absorvida pelo pensamento e parte dela permanece no seu estado original, não condicionado, ou seja, sem forma. O surgimento da consciência do espaço é o próximo estágio da evolução da nossa espécie. Onde o ser humano se vê livre do seu aprisionamento na forma. Então, convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Espaço interior

 em 

 

“Quando a consciência não está mais totalmente absorvida pelo pensamento, parte dela permanece no seu estado original, não condicionado, sem forma. Esse é o espaço interior.

A vida da maioria das pessoas é um amontoado desordenado de coisas: itens materiais, tarefas a fazer questões sobre as quais pensar. Esse tipo de vida se assemelha à história da humanidade, definida por Churchill, como “uma maldita coisa depois da outra”.

A mente dessas pessoas é ocupada por um emaranhado de pensamentos, um após o outro. Essa é a dimensão da consciência dos objetos, que é a realidade predominante de um grande número de indivíduos – e é por isso que a vida deles é tão confusa. Essa consciência precisa ser equilibrada pela consciência do espaço para que a sanidade retorne ao nosso planeta e a humanidade cumpra seu destino. O surgimento da consciência do espaço é o próximo estágio da evolução da nossa espécie.

O sentido da consciência do espaço é que, além de estarmos conscientes das coisas – que sempre se resumem a preocupações, pensamentos e emoções – existe um estado subjacente de atenção. Isso quer dizer que temos consciência não apenas das coisas (objetos), como também do fato de que estamos conscientes. É o que ocorre quando somos capazes de sentir um silêncio interior sempre alerta de fundo enquanto os eventos acontecem no primeiro plano. Essa dimensão está presente em todos nós. No entanto, para a maioria das pessoas, ela passa totalmente despercebida. Às vezes eu a aponto da seguinte maneira: “Você é capaz de sentir sua própria presença?”

Quando não estamos totalmente identificados com as formas, a consciência – quem nós somos – se vê livre do seu aprisionamento na forma. Essa liberdade é o surgimento do espaço interior. Ele chega como um estado de silêncio e calma, uma paz muito subtil enraizada dentro de nós, mesmo diante de algo que parece mau. De repente existe espaço em torno do acontecimento. Há também espaço ao redor dos altos e baixos emocionais, até mesmo da dor.
E, acima de tudo, existe espaço entre nossos pensamentos. Desse espaço emana uma paz que não é “deste mundo”, porque este mundo é forma, enquanto a paz e espaço.
Essa é a paz de Deus.

Dessa maneira, podemos desfrutar e estimar as coisas e os eventos sem lhes atribuir uma importância que eles não têm. Estamos em condições de participar da dança da criação e de ser ativos sem nos apegar ao resultado e sem impor exigências pouco razoáveis em relação ao mundo, como “satisfaça-me”, “faça-me feliz”, “faça-me sentir mais seguro”, “diga-me quem sou “.
O mundo não pode nos dar nada disso, e quando deixamos de ter essas expectativas, todo o sofrimento que nós mesmos criamos chega ao fim.
Toda essa dor se deve à valorização exagerada da forma e à falta de consciência da dimensão do espaço interior.

Quando essa dimensão está presente na nossa vida, podemos aproveitar as coisas, as experiências e os prazeres sensoriais sem nos perdermos neles, sem nos apegarmos internamente a nada disso, isto é, sem nos tornarmos viciados no mundo.

Sempre que a dimensão do espaço se perde ou não é conhecida, as coisas assumem uma importância absoluta, uma seriedade e um peso que na verdade, elas não têm. Toda vez que o mundo não é visto da perspectiva do que não tem forma, da dimensão da consciência, ele se torna um lugar ameaçador e em última análise, de desespero.(…)

Podemos descobrir o espaço interior criando lacunas do fluxo do pensamento. Sem elas, o pensamento se torna repetitivo, desprovido de inspiração, sem nenhuma centelha criativa – e é assim que ele é para a maioria das pessoas.
Não precisamos nos preocupar com a duração dessas lacunas; Alguns segundos bastam.

Aos poucos elas irão aumentar por si mesmas, sem nenhum esforço da nossa parte. Mais importante do que fazer com que sejam longas, é criá-las com frequência para que nossas atividades diárias e nosso fluxo de pensamento sejam entremeados com espaços de silencio e paz.” ( Eckhart Tolle em Em Comunhão com a Vida)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: O SURGIMENTO DA CONSCIÊNCIA DO ESPAÇO É O PRÓXIMO ESTÁGIO DA EVOLUÇÃO DANOSSA ESPÉCIE

REFLEXÃO: AS COISAS QUE APRENDEMOS E NOS TORNAM PESSOAS MELHORES

Um dia a gente aprende é o texto que escolhi para a nossa REFLEXÃO desta segunda-feira de Carnaval. Escrito por Veronica Shoffstall quando tinha apenas 19 anos, é surpreendente como alguém tão jovem pode ter tanta sabedoria, já que seu conteúdo, a princípio, reque muita vivência para se aprender tanta coisa como o próprio texto narra. Então, lhe convido a ler, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Um dia a gente aprende

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva um certo tempo para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la; e que você, em um instante, pode fazer coisas das quais se arrependerá para o resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e que, de fato, os bons e verdadeiros amigos foram a nossa própria família que nos permitiu conhecer.
Aprende que não temos que mudar de amigos: se compreendermos que os amigos mudam (assim como você), perceberá que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou até coisa alguma, tendo, assim mesmo, bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito cedo, ou muito depressa. Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que verdadeiramente amamos com palavras brandas, amorosas, pois cada instante que passa carrega a possibilidade de ser a última vez que as veremos; aprende que as circunstâncias e os ambientes possuem influência sobre nós, mas somente nós somos responsáveis por nós mesmos; começa a compreender que não se deve comparar-se com os outros, mas com o melhor que se pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se deseja tornar, e que o tempo é curto. Aprende que não importa até o ponto onde já chegamos, mas para onde estamos, de fato, indo – mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar servirá.
Aprende que: ou você controla seus atos e temperamento, ou acabará escravo de si mesmo, pois eles acabarão por controlá-lo; e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada ou frágil seja uma situação, sempre existem dois lados a serem considerados, ou analisados.
Aprende que heróis são pessoas que foram suficientemente corajosas para fazer o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências de seus atos. Aprende que paciência requer muita persistência e prática. Descobre que, algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cai, poderá ser uma das poucas que o ajudará a levantar-se. (…)
Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido: simplesmente o mundo não irá parar para que você possa consertá-lo. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás. Portanto, plante você mesmo seu jardim e decore sua alma – ao invés de esperar eternamente que alguém lhe traga flores. E você aprende que, realmente, tudo pode suportar; que realmente é forte e que pode ir muito mais longe – mesmo após ter pensado não ser capaz. E que realmente a vida tem seu valor, e, você, o seu próprio e inquestionável valor perante a vida.
Fonte: Pensador
Continuar lendo REFLEXÃO: AS COISAS QUE APRENDEMOS E NOS TORNAM PESSOAS MELHORES

REFLEXÃO: A INVEJA COMEÇA COM UM SIMPLES OLHAR

O sábado é um excelente dia para um momento de REFLEXÃO, pois é quando podemos parar para dar mais atenção a mós mesmos e enxergarmos o que realmente estamos fazendo, como estamos nos comportando e fazermos os devidos ajustes, as mudanças de rumo. Por isso trago hoje um texto que vai ajudar você a verificar se está caindo numa das mais comuns armadilhas do nosso cotidiano: A Inveja! A inveja começa com o simples ato de se comparar com o outro. Sobre o que o outro está fazendo, as coisas que ele possui, como ele se veste e como se comporta. Isso vai aumentando sem a gente perceber e de repente toma conta da nossa vida. Por isso sugiro a leitura do texto a seguir e em seguida uma boa REFLEXÃO sobre o assunto. Isso pode mudar a sua vida!   

 

A Inveja

Você tem inveja do seu colega de trabalho? Você é daqueles que costuma vasculhar as folhas de pagamento dos colegas, na ânsia de descobrir injustiças cometidas pelo seu patrão?

Você sente inveja quando um colega é promovido? Ou quando recebe um pequeno aumento salarial? Acredita que você seja um injustiçado, que seu esforço não está sendo visto?

Então conheça a história de Álvaro, um desses funcionários insatisfeitos com seu patrão.

Ele trabalhava em uma empresa há 20 anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor de suas obrigações.

Um belo dia, ele foi ao dono da empresa para fazer uma reclamação. Disse que trabalhava ali há 20 anos com toda dedicação, mas se sentia injustiçado. O Juca, que havia começado há apenas três anos, estava ganhando muito mais do que ele.

O patrão fingiu não ouvir e lhe pediu que fosse até a barraca de frutas da esquina. Ele estava pensando em oferecer frutas como sobremesa ao pessoal, após o almoço daquele dia, e queria que ele verificasse se na barraca havia abacaxi.

Álvaro não entendeu direito mas obedeceu. Voltando, muito rápido, informou que o moço da barraca tinha abacaxi.

Quando o dono da empresa lhe perguntou o preço ele disse que não havia perguntado. Como também não sabia responder se o rapaz tinha quantidade suficiente para atender todos os funcionários da empresa. Muito menos se ele tinha outra fruta para substituir o abacaxi, neste caso.

O patrão pediu a Álvaro que se sentasse em sua sala e chamou o Juca. Deu a ele a mesma missão que dera para Álvaro:

– Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal hoje. Aqui na esquina tem uma barraca. Vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.

Oito minutos depois, Juca voltou com a seguinte resposta: eles têm abacaxi e em quantidade suficiente para todo o nosso pessoal. Se o senhor preferir, têm também laranja, banana, melão e mamão. O abacaxi está r$ 1,50 cada, a banana e o mamão a r$ 1,00 o quilo, o melão r$ 1,20 a unidade e a laranja r$ 20,00 o cento, já descascada.

Como falei que a compra seria em grande quantidade, ele dará um desconto de 15%. Deixei reservado. Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo.

Agradecendo pelas informações, o patrão dispensou Juca. Voltou-se para Álvaro e perguntou:

– O que é mesmo que você estava querendo falar comigo antes?

Álvaro se levantou e se encaminhando para a porta, falou:

– Nada sério, patrão. Esqueça. Com sua licença.

…………………..

Muitas vezes invejamos as posições alheias. Sem nos apercebermos que as pessoas estão onde estão e têm o que têm porque fizeram esforços para isso.

Invejamos os que têm muito dinheiro, esquecidos de que trabalharam para conseguir. Se foi herança, precisam dar muito duro para manter a mesma condição.

Invejamos os que se sobressaem nas artes, no esporte, na profissão. Esquecemos das horas intermináveis de ensaios para dominar a arte da dramatização, da música, da impostação de voz. Não nos recordamos dos treinamentos exaustivos de bailarinos, jogadores, nem das horas de lazer que foram usadas para estudos cansativos pelos que ocupam altos cargos nas empresas.

O melhor caminho não é a inveja. É a tomada de decisão por estabelecer um objetivo e persegui-lo, até alcançá-lo, se esforçando sem cessar.

Equipe de Redação do Momento Espírita

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: A INVEJA COMEÇA COM UM SIMPLES OLHAR

REFLEXÃO: O HOMEM BUSCA FORÇA E SEGURANÇA ATRAVÉS DA CIÊNCIA ESPIRITUAL

Através da Ciência Espiritual o homem busca Força e Segurança para alcançar a plenitude dos seus atos. Essa plenitude se traduz em sabedoria e saúde. A saúde em sua forma mais completa: física, mental, espiritual e emocional. Por isso, convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor sobre esses valores que fazem parte da consciência humana desde os terapeutas ou Essênios na antiguidade!

Sabedoria e Saúde

 em 

 

Hoje trago uma parte do texto “Sabedoria e Saúde” de Rudolf Steiner, pai da antroposofia. Vale a pena refletir sobre o assunto.

“A ciência espiritual que atuar na vida prática quer dar ao Homem força e segurança.

Não é assunto para pessoas curiosas e, sim, para aqueles que querem ser atuantes e que estão dispostas a colaborar energicamente na vida.

Houve ciência espiritual em todas as épocas. Nos círculos em que era praticada, era voz corrente que o homem era capaz de desenvolver, para além da mera força de raciocínio, forças espirituais superiores às da vida comum. O nexo entre o conceito de sagrado, intacto ou salvo e salutar (“heilg, heil e heilsam”, em alemão) sempre era sentido ali. O Espírito Santo é o espírito absolutamente são que mergulha na alma humana, a fim de espalhar salvação no mundo.

Mas é justamente a partir desse ponto de vista que a ciência espiritual, frequentemente, é mal interpretada. Ela conduz o homem de metas egoístas de conhecimento, saber e aspiração, para pontos de vista universais, para a união do indivíduo com o Universo. Mas as forças superiores que a ciência espiritual dá com isso, atraem tantas pessoas e as incitam a uma ambição egoísta. Mesmo que a ciência espiritual, em verdade, afaste o homem ao máximo do lado pessoal, amiúde é usada como serva do egoísmo. De um dia para o outro, as pessoas querem que ela preencha os seus desejos egoístas.

Havia ciência espiritual no âmbito de uma irmandade na África, os Terapeutas. A mesma irmandade tinha o nome de essênios na parte da terra onde nasceu o cristianismo. Já o nome de terapeutas indica sua ligação ao espírito e à saúde. Os terapeutas ou essênios curavam por meios espirituais em conexão com a ciência material. Quem aceita a ciência espiritual recebe reais remédios: a ciência espiritual é um elixir da vida. Não tem de ser comprovada por discussões e razões lógicas mas introduzida na vida, ela deve tornar são e salvos aqueles homens que a acolhem. O mero fato de saber que existe reencarnação e carma e falar disso em belas frases equivale a uma não ciência espiritual. Devemos viver nela a toda hora e todos os dias, totalmente compenetrar dela a alma e aguardar calmamente o que acontecer; aí perceber-se-á o seu efeito. Quem levar dentro de si os pensamentos da ciência espiritual como alimento e semente, nas horas de pena e alegria, em horas de devoção e elevação, em horas em que a vida está na iminência de se despedaçar; quem sentir como eles trazem estímulo ao trabalho energia e esperança aprendeu-a corretamente. Vale aqui a palavra de Goethe: “cogite o que, mais ainda o como”.

A ciência espiritual tem de tornar-se um assunto bem individual de cada homem. O homem ativo na ciência espiritual levanta os olhos aos astros, compreendendo-o conforme as leis da vida que permeiam todo o universo. Quando, de manhã, o sol se levanta em toda sua magnificência e, à noite, a lua no seu silencioso esplendor, quando as nuvens passam no firmamento, o homem levanta os olhos e os processos no firmamento lhe são a manifestação da vida universal anímico-espiritual, tal qual vemos nos movimentos de um semblante ou de uma mão a expressão da vida anímico-espiritual no homem…

A ciência espiritual atenta para cada detalhe, exigindo que nos interessemos com amor por cada planta, cada pedra. Não queremos procurar por magia o mundo espiritual. Porém, não devemos procurá-lo afastados dos sentidos, mas lá onde nos encontramos no trabalho eficaz do dia.

O saber que o homem ganha penosamente por via de experimento pode se tornar sabedoria. Sabendo refundir o vivo em algo pleno de cor, som e luz, em imaginação, a pessoa se tornará sábia.

O homem deve ter a força de transformar numa imagem viva o que apenas sabe.
A sabedoria enche o homem de força vital e a força juvenil é algo que o torna forte e vivaz.

Tal sabedoria abre a alma e é o germe do amor.

Saber, conhecer, ser sábio é o fundamento de todo poder de ajuda ao homem.”

Luz e Paz!!!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: O HOMEM BUSCA FORÇA E SEGURANÇA ATRAVÉS DA CIÊNCIA ESPIRITUAL

REFLEXÃO: A CANÇÃO DO AMOR QUE CURA E FAZ MILAGRE

A canção do amor é o texto que escolhi para começar a semana com uma bela REFLEXÃO sobre o AMOR. O amor genuíno. Aquele mais puro e inocente, cuja força é imbatível e inalcançável. Que transforma, realiza e o impossível não existe. Então convido você a ler o texto completo a seguir sobre uma história verdadeira onde o amor realizou “milagre”.

Resultado de imagem para a canção do amor

A canção do amor

Quando Karen, como qualquer mãe, soube que um bebê estava a caminho, fez todo o possível para ajudar o seu outro filho, Michael, com três anos de idade, a se preparar para a chegada.

Os exames mostraram que era uma menina, e todos os dias Michael cantava perto da barriga de sua mãe. Afinal, ele já amava a sua irmãzinha antes mesmo dela nascer.

A gravidez se desenvolveu normalmente.

No tempo certo, vieram as contrações. Primeiro, a cada cinco minutos; depois a cada três; então, a cada minuto uma contração.

Entretanto, surgiram algumas complicações e o trabalho de parto de Karen demorou horas. Enfim, depois de muito tempo de sofrimento, a irmãzinha de Michael nasceu. Só que ela estava muito mal.

Com a sirene no último volume, a ambulância levou a recém-nascida para a UTI neonatal do Hospital Saint Mary.

Os dias passaram. A menininha piorava. O médico disse aos pais para se prepararem para o pior. Havia poucas esperanças. Karen e seu marido começaram, com muita tristeza, os preparativos para o funeral.

Apenas alguns dias antes estavam arrumando o quarto para esperar pelo novo bebê. E agora, os planos eram outros.

Enquanto isso, Michael pedia todos os dias aos pais que o levassem para conhecer a sua irmãzinha.

Eu quero cantar para ela, dizia.

A segunda semana de UTI entrou e não se sabia se o bebê sobreviveria até o fim dela.

Michael continuava insistindo com seus pais para que o deixassem cantar para sua irmã, mas crianças não podiam entrar na UTI.

Então a mãe, Karen, decidiu: levaria Michael ao hospital de qualquer jeito. Ele ainda não tinha visto a irmã e, se não fosse hoje, talvez não a visse viva.

Ela vestiu Michael e rumou para o hospital. A enfermeira não permitiu que ele entrasse e exigiu que ela o retirasse dali.

Mas Karen insistiu: Ele não irá embora até que veja a sua irmãzinha!

Diante da insistência e sofrimento daquela mãe, a enfermeira levou Michael até à incubadora.

Ele olhou demoradamente para aquela trouxinha de gente que perdia a batalha pela vida e, depois de alguns minutos, começou a cantar com sua voz infantil:

Você é o meu sol, o meu único sol. Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro…

Naquele momento, o bebê pareceu reagir. A pulsação começou a baixar e se estabilizou. Karen encorajou Michael a continuar cantando.

E ele prosseguiu: Você não sabe, querida, o quanto eu a amo. Por favor, não leve o meu sol embora…

Enquanto Michael cantava, a respiração difícil do bebê foi se tornando suave. Continue, querido! – pediu Karen, emocionada.

E Michael sussurava baixinho: Outra noite, querida, eu sonhei que você estava em meus braços…

O bebê começou a relaxar. Michael cantava. A enfermeira começou a chorar. Você é o meu sol, o meu único sol. Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro… Por favor, não leve o meu sol embora…

No dia seguinte, a irmã de Michael já tinha se recuperado e em poucos dias foi para casa.

O Woman´s Day Magazine chamou essa história de O milagre da canção de um irmão. Os médicos chamaram simplesmente de milagre. Karen chamou de milagre do amor de Deus.

* * *

O amor é a presença de Deus no coração das criaturas. É força incrivelmente poderosa, capaz de modificar as situações mais difíceis.

Quem ama, envolve a pessoa amada em suave bálsamo perfumado que penetra e alivia as dores, os medos, a insegurança.

O amor fortalece a confiança, faz florescer a esperança, renascer a alegria, ressurgir a felicidade.

Redação do Momento Espírita, com base em fato

Continuar lendo REFLEXÃO: A CANÇÃO DO AMOR QUE CURA E FAZ MILAGRE

REFLEXÃO: A GRATIDÃO EM TODOS OS MOMENTOS DA VIDA

Seja grato sempre, mesmo quando o mundo lhe disser não! O artigo a seguir é para você fazer uma bela REFLEXÃO antes de iniciar uma nova semana. Uma oportunidade de expandir a sua consciência!

“Um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!”

Este é o 21° texto da coluna diária do Conexão Política sobre reflexões cristãs.

Publicado em 06.02.2021

Por  

 

Marcelo Camargo | Agência Brasil

“Um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!”. Essas foram as palavras de um pedinte, com idade aproximada de 60 anos, que se afastou do meu carro, enquanto eu aguardava o sinal (ou farol) verde para partir e seguir minha viagem. Confesso que, por estar pensando em tantas outras coisas naquele momento, acabei não dando atenção ao que aquele senhor pedia. Era uma cena corriqueira que acontece diariamente no trânsito do Rio de Janeiro.

Mesmo sem receber qualquer quantia financeira, quando ele passou ao lado da janela do banco carona, deu pra ouvir suas palavras: Um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!”!

Aquelas palavras me levaram a pensar em como alguém pode desejar um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!, sem ter recebido nada — NADA!  Segui meu caminho pensando naquelas palavras por alguns minutos, e me lembrei de uma cena bíblica muito incrível.

Ao se aproximar de Jericó, Jesus ficou muito impactado com as palavras ditas por um um cego, que estava sentado, pedindo esmolas. Ele viu ali uma grande oportunidade de ganhar sua visão de volta, mas sabia que para isso precisava chamar a atenção de quem podia lhe atender: Jesus. Então, pôs-se a gritar com muita força:

Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim! — (Lucas 18:38) 

Aquele homem cego conseguiu chamar a atenção de Cristo, e, logo em seguida, recebeu o milagre de ter sua visão de volta, mesmo porque Jesus nunca se despediu de alguém deixando-a com as ‘mãos vazias’. Assim, não foi difícil para aquele homem encontrar palavras que glorificassem a Jesus pela benção recebida: … e seguia Jesus glorificando a Deus.” (Lucas 18:43) 

Porém, se aquele cego não tivesse recebido a visão de volta, será que teria dito um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!”?. 

Talvez algumas pessoas improváveis tenham muito a nos ensinar sobre como expressar gratidão mesmo sem nada ter recebido. Foi sobre isso que aquele pedinte do sinal me fez refletir.

Podemos dizer: um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!” quando não lançamos expectativas sobre as pessoas, por algo ou alguma coisa. Nossas desistências se dão, na maioria das vezes, quando superestimamos o que as pessoas podem fazer em nosso favor. E quando isso não acontece, facilmente temos nossas expectativas frustradas.

Quando você estiver diante de uma situação de DAR algo a alguém, seja uma quantia ou “um ótimo dia! Tudo de bom! Muito obrigado!”, então, dê!

Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber. — (Atos 20:35) 

Ajude a evangelizar o mundo!

Pastor e Consultor de Seguro Saúde

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo REFLEXÃO: A GRATIDÃO EM TODOS OS MOMENTOS DA VIDA

REFLEXÃO: APRENDA A VIBRAR EM ALTA FREQUÊNCIA E DÊ UM SALTO QUÂNTICO NA SUA VIDA

O texto que trago hoje poderia se encaixar perfeitamente na coluna FÍSICA QUÂNTICA, já que sexta-feira é o dia dela, mas resolvi postar na coluna REFLEXÃO, pois o tom dissertativo me parece mais reflexivo e, se você parar para refletir sobre seu conteúdo tenho certeza que algo mudará na sua vida. Você nunca mais será o mesmo e dará um salto quântico na sua evolução. Portanto, convido você a ler o texto completo a seguir e transformar a sua vida!

Permaneça na frequência do seu sonho

Diante de cada momento, conserve a serenidade e determinação para avançar, evite entrar na frequência desestabilizadora do problema.

O autocontrole, é uma excelente opção que somente você é capaz de desenvolver.

É neste instante, onde você faz a escolha de prosseguir com o seu propósito!*

Seja leal a si, mantendo o foco e fazendo o “seu melhor sempre”!

Descubra em si, a grande força interior que está dotado, Deus o habilitou desde a sua concepção para enfrentar as adversidades da vida, você já carrega no seu íntimo essa tremenda energia vitoriosa.

No entanto, muitas vezes desconhece esse potencial, porém, como a vida é mestra na arte de extrair o melhor bem como o máximo de cada pessoa, ela apresenta as provas. Que são exatamente, os caminhos do auto descobrimento e das capacidades que ainda permanecem adormecidas. Por isso, abençoe a vida, essa iluminada  mestra que é capaz de olhar para cada pessoa e dizer, está aqui o problema, resolva! Você é capaz, eu conheço suas potencialidades e talentos!

Assim, só te resta, empenhar-se com dedicação e aflorar essa sabedoria, desenvolvendo essa nova experiência de vida. Enfrente esses obstáculos com fé em Deus e autoconfiança sempre, você é capaz de criar algo novo para suplantar essas barreiras, acredite!

Ninguém possui o direito de se eximir das provas da vida, elas existem para extrair o melhor de cada um, fazendo com que você evolua e prospere.

Hoje, é uma chance renovada para restaurar-se e recomeçar o caminho da sua verdadeira conquista, o auto-domínio é uma ótima base para construir a sua Vitória.

AVANCE COM DETERMINAÇÃO, POSITIVIDADE, ATITUDES E FÉ EM DEUS, ACREDITE EM SI E NA VIDA, FAÇA DESTE DIA, O MELHOR DIA DA SUA VIDA!

Autor: Reginaldo Rodrigues
Email: r3.reginaldorodrigues.7@gmail.com

Fonte: Leve Consciência

Continuar lendo REFLEXÃO: APRENDA A VIBRAR EM ALTA FREQUÊNCIA E DÊ UM SALTO QUÂNTICO NA SUA VIDA

REFLEXÃO: VIVEMOS UM MOMENTO PROPÍCIO PARA UMA AUTOREFLEXÃO E SE PERCEBER, SE ACEITAR E SE AMAR

Um tema de suma importância na vida de qualquer pessoa é o destaque desta quinta-feira, aqui na coluna REFLEXÃO: A autoanálise! Se perceber, se aceitar e se amar apesar de todas as nossas fraquezas, de todos os erros e muitas vezes de atitudes e ações que não queremos nos lembrar, é essencial. Sem o enfrentamento jamais sairemos da mesmice e da estagnação evolutiva. Então, convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Se perceba, se aceite, se ame

 em 

 

“Em tempos de tantos desafios, mais do que nunca, é importante manter as emoções em equilíbrio, o que não está sendo nada fácil. Andamos irritadiços, temerosos, angustiados. Raivosos. É compreensível, mas precisamos encontrar uma forma de lidar com o que sentimos, para sermos capazes de manter a sanidade e a saúde nos dias de hoje.

Ouçam, a saída nunca é evitar o que se sente. A primeira coisa que precisamos aprender é “observar a nós mesmos” , perceber o que estamos sentindo. Parece óbvio, mas muitas vezes não nos percebemos. E pior, atribuímos aos outros aquilo que nos pertence. Jogamos nosso lixo sobre as outras pessoas, sem nos dar conta de que aquele sentimento nos pertencia. O que sentimos é responsabilidade nossa.

O segundo desafio é compreender que não há como simplesmente evitar aquilo que encontramos em nós. A raiva, o medo, o ciúme, a inveja… precisam ser aceitos para serem curados. A cura vem da aceitação, da inclusão, entendem? Abraçar com amor e compaixão o que sentimos é necessário, se quisemos nos equilibrar. Acolher nossas sombras, nossas fragilidades. Levá-las ao lugar mais sagrado dentro de nós. Envolvê-las no amor que pulsa em nosso coração.

Mas como se faz isso? – sei que perguntarão. Feche os olhos. Perceba o sentimento. Aceite que está sentindo aquilo, seja o que for. Então imagine uma energia linda, brotando do seu coração. Envolva aquele sentimento nessa energia. Respire e permita que o amor faça o que sabe fazer melhor: amar você, com tudo o que você é. Com atenção, aceitação e amor. Assim vamos nos curando. E nos curando, vamos curando o mundo.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: VIVEMOS UM MOMENTO PROPÍCIO PARA UMA AUTOREFLEXÃO E SE PERCEBER, SE ACEITAR E SE AMAR

REFLEXÃO: ATRAVÉS DO TRABALHO, NO SENTIDO MAIS AMPLO, ALCANÇAMOS A FELICIDADE

A nossa REFLEXÃO desta segunda-feira, aqui na coluna é acerca da tão sonhada Felicidade a que todos almejamos um dia. O texto a seguir nos convida a entender que a nossa caminhada nessa experiência de vida é um aprendizado constante para nos purificarmos a alma nos desprendendo paulatinamente das coisas materiais que nos causam dor e sofrimento. O trabalho, em seu sentido mais amplo, nos ajuda a alcançar esse estado de espírito. Então lhe convido a ler o texto completo, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Felicidade no Trabalho

A felicidade e o trabalho

Os Espíritos ensinam que completa felicidade é apanágio da perfeição espiritual.

Enquanto o homem possuir vícios e fissuras morais, ele sofrerá.

A identificação exclusiva com as coisas materiais causa sofrimento.

Tudo o que é material é transitório.

Quem localiza sua fonte de satisfação no que dependa apenas do elemento material está fadado a perdê-la.

Ao final da existência terrena, restam somente as conquistas morais e intelectuais.

Tais conquistas correspondem ao tesouro que nenhum ladrão consegue roubar e que as traças e a ferrugem não atingem.

A perfeição espiritual não se cinge à conquista de virtudes morais.

Ela envolve também o burilar do intelecto.

A razão e o sentimento burilados e purificados constituem as duas asas que conduzem o Espírito à plenitude.

Importa, pois, dedicar-se ao cultivo de ambos.

A felicidade é o sonho de todo homem.

Pergunte-se a qualquer pessoa o que deseja e ela certamente afirmará que quer ser feliz.

A busca de plenitude, de conforto e de paz têm conduzido a raça humana ao longo das eras.

A própria fragilidade da vida material desafia o intelecto.

Na busca de preservá-la e de vencer os elementos da natureza, os homens desenvolvem suas faculdades intelectuais.

Com o tempo, esse intelecto desenvolvido volta-se para questões mais transcendentes.

Surgem reflexões sobre a razão e a finalidade da vida.

Indaga-se o porquê de tantos sofrimentos que envolvem a vida humana.

O Espiritismo responde tais questionamentos.

Ele ensina que os obstáculos e os infortúnios destinam-se a desenvolver a sensibilidade e o intelecto humanos.

A igualdade em face da dor, da doença e da morte mostra o quanto todos são parecidos e devem ser solidários.

Ricos e pobres, belos e feios, todos se submetem aos imperativos da natureza.

É difícil permanecer insensível em face de uma dor que já se experimentou.

À medida que a Humanidade evolui, as dores se tornam menos atrozes.

Por conta da evolução intelectual, medicamentos e tratamentos sofisticados são descobertos.

Tudo se encadeia no Plano Divino.

O progresso intelectual dá-se de modo quase automático, pelo natural desejo que os homens têm de se furtar a dores e embaraços.

O progresso moral secunda o intelectual, mas demanda uma sensibilidade e um esforço a mais para operar-se.

Ele pressupõe maturidade bastante para compreender a vida a partir de um patamar mais elevado.

O estágio atual da Humanidade já possibilita compreender que conquistas materiais não garantem a felicidade.

Embora a evolução científica e tecnológica, os homens persistem angustiados e carentes de paz.

Para ser feliz, é necessário vencer velhos vícios, que causam grande tormento.

Inveja, ciúme, egoísmo, ganância e sensualidade desequilibrada são exemplos de fissuras morais que infernizam quem as possui.

O homem realmente decidido a ser feliz precisa dedicar-se a combater seus vícios.

O intelecto desenvolvido auxilia-o a identificar os seus problemas morais.

Basta pensar quais de suas características lhe tiram a paz e não são elogiáveis no próximo.

Identificados os problemas, é necessário trabalhar para combatê-los.

A criatura madura sabe que não existe resultado sem trabalho, nem recompensa sem esforço.

Ninguém se transformará em anjo por um golpe de sorte.

Impõe-se a aplicação de uma firme vontade no burilamento do próprio caráter.

A plena felicidade pressupõe a perfeição espiritual, mas esta é fruto do trabalho.

Pense nisso.

Redação do Momento Espírita

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: ATRAVÉS DO TRABALHO, NO SENTIDO MAIS AMPLO, ALCANÇAMOS A FELICIDADE

REFLEXÃO: A SUA EXPERIÊNCIA E MISSÃO SÃO ÚNICAS E NINGUÉM PODE IMPEDIR VOCÊ DE CUMPRIR

Hoje temos uma importante REFLEXÃO para fazer após assistir ao vídeo a seguir, onde uma criança, quase um bebê, sobe uma parede de escalada e o texto no vídeo fala sobre a escalada da vida que cada um tem a sua experiência e sua missão. Uma missão que, nada nem ninguém pode impedir você de cumprir. Então lhe convido a assistir ao vídeo, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Autor do vídeo: Rick Lax

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: A SUA EXPERIÊNCIA E MISSÃO SÃO ÚNICAS E NINGUÉM PODE IMPEDIR VOCÊ DE CUMPRIR

REFLEXÃO: QUANDO NÃO CONSEGUIMOS DESCARTAR OS ERROS DO PASSADO O FARDO VAI FICANDO CADA VEZ MAIS PESADO

Hoje temos uma curta, mas, sabia e bela história para o nosso momento de REFLEXÃO. O tema é o peso dos erros que cometemos e não conseguimos descartar ao longo da nossa trajetória de vida. Quando isso acontece o fardo vai ficando cada vez mais pesado e não conseguimos nos desligar do passado e desta forma não conseguimos evoluir. Portanto, peço que leia o texto completo a seguir, reflita e faça seu juízo de valor! 

Sempre avante

 em 

 

Certamente, algum dia, nós já dissemos ou fizemos algo que não nos orgulhamos. Tenha sido por inexperiência, ignorância ou qualquer outra “razão”. Muito natural ter acontecido, já que estamos todos em um processo de aprendizagem e evolução. O que não é saudável nem edificante, é trazermos conosco tais lembranças. Afinal, o passado já está no último segundo, e nada do que fizermos agora vai mudá-lo. Esta breve estória ilustra a necessidade de desapegarmos no passado e seguir em frente.

“Relata-se que, num mosteiro, viviam dois monges que eram muito amigos e sempre cumpriam seus afazeres em conjunto. É fato que nesse monastério os monges não podem se aproximar de mulheres, nem ao menos, nelas tocar.

Certo dia, ao atravessarem a floresta para comprar mantimentos na cidade, se depararam com uma mulher que estava com dificuldades para atravessar o rio que dava acesso ao vilarejo e que se encontrava agitadíssimo.

Um dos monges disse:– Não podemos ajudá-la, fizemos voto de que não poderíamos tocar em mulher alguma. O outro monge replicou:– Também fizemos voto de ajudar a todas as pessoas e criaturas deste mundo, sem haver distinção. Então, este mesmo monge colocou a mulher em suas costas e atravessou o rio, deixando-a na outra margem.

Os dois monges seguiram caminho e durante a jornada houve uma grande pausa na conversação dos mesmos. Logo, o silêncio foi interrompido pelo monge que era contra a ideia de carregar a jovem, que disse: – Você não devia tê-la carregado, ela vai ser um peso para sua caminhada! O outro monge, sabiamente respondeu:– Eu deixei a mulher na outra margem do rio. No entanto, você é quem continua carregando a mulher na sua caminhada.”

O que continuamos carregando em nossas mentes que tempos atrás deveríamos ter deixado na margem do rio e que drena a nossa vida? O que retira a sua paz e sua vitalidade? Deixe o que ficou e siga em frente.

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: QUANDO NÃO CONSEGUIMOS DESCARTAR OS ERROS DO PASSADO O FARDO VAI FICANDO CADA VEZ MAIS PESADO

REFLEXÃO: O CARÁTER DOS NOSSOS FILHOS É O ESPELHO DO NOSSO EXEMPLO

O texto de hoje, aqui na coluna REFLEXÃO trata da importância do exemplo na EDUCAÇÃO dos filhos. Sem a consciência de sermos verdadeiros em todas as situações do cotidiano, muitos de nós apresentamos uma realidade distorcida aos nossos filhos e por isso há tantos desvios de caráter e personalidade. Então, convido você a ler esse texto esclarecedor, refletir e fazer o seu juízo de valor.

QUEM É VOCÊ QUANDO NINGUÉM ESTA OLHANDO? - Luciano Subirá - ORVALHO.COM - LUCIANO SUBIRÁ

O Que Você é Fala Mais Alto

Era uma tarde de domingo ensolarada na cidade de Oklahoma. Bobby Lewis aproveitou para levar seus dois filhos para jogar mini-golf. Acompanhado pelos meninos dirigiu-se à bilheteria e perguntou:

– Quanto custa a entrada?

O bilheteiro respondeu prontamente:

– São três dólares para o senhor e para qualquer criança maior de seis anos. A entrada é grátis se eles tiverem seis anos ou menos. Quantos anos eles têm?

Bobby informou que o menor tinha três anos e o maior, sete.

O rapaz da bilheteria falou com ares de esperteza:

– O senhor acabou de ganhar na loteria, ou algo assim? Se tivesse me dito que o mais velho tinha seis anos eu não saberia reconhecer a diferença. Poderia ter economizado três dólares.

O pai, sem se perturbar, disse:

– Sim, você talvez não notasse a diferença, mas as crianças saberiam que não é essa a verdade.

……………………………………..

Sem a consciência que Bobby tinha da importância de sermos verdadeiros em todas as situações do cotidiano, muitos de nós apresentamos uma realidade distorcida aos nossos filhos.

Tantas vezes, para economizar pequena soma em moedas, desperdiçamos o tesouro do ensinamento nobre e justo.

Desconsiderando a grandeza da integridade e da dignidade humanas, permitimos que esses valores morais sejam arremessados fora, por muito pouco.

Nesses dias de tanta corrupção e desconsideração para com o ser humano, vale a pena refletir sobre os exemplos que temos dado aos nossos filhos.

Às vezes, não só mentimos ou falamos meias verdades, como também pedimos a eles que confirmem diante de terceiros as nossas inverdades.

Agindo assim, estaremos contribuindo para a construção de uma sociedade moralmente enferma desde hoje.

Ademais, o fato de mentirmos nos tira a autoridade moral para exigir que os filhos nos digam a verdade, e isso nos incomoda.

Pensamos que pequenas mentiras não farão diferença na formação do caráter dos pequenos, mas isso é mera ilusão, pois cada gesto, cada palavra, cada atitude que tomamos, estão sendo cuidadosamente observadas e imitadas pelas crianças que nos rodeiam.

Daí a importância da autoridade moral, tão esquecida e ao mesmo tempo tão necessária na construção de uma sociedade mais justa e digna.

E autoridade moral não quer dizer autoritarismo. Enquanto o autoritarismo dita ordens e exige que se cumpra, a autoridade moral arrasta pelo próprio exemplo, sem perturbação.

A verdadeira autoridade pertence a quem já conquistou-se a si mesmo, domando as más inclinações e vivendo segundo as regras de bem proceder.

Dessa forma, o exemplo ainda continua sendo o melhor e mais eficaz método de educação.

Sejamos, assim, cartas vivas de lições nobres para serem lidas e copiadas pelos que convivem conosco.

……………………………………..

Diz o poeta americano Ralph Waldo Emerson: “quem você é fala tão alto que não consigo ouvir o que você está dizendo.”

Em tempos de desafios e lutas, quando a ética e a moral são mais importantes que nunca, assegure-se de ter deixado um bom exemplo para aqueles com quem você trabalha ou convive.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no livro Histórias para aquecer o Coração.

Continuar lendo REFLEXÃO: O CARÁTER DOS NOSSOS FILHOS É O ESPELHO DO NOSSO EXEMPLO

REFLEXÃO: O QUE A VIDA ESTÁ TENTANDO LHE ENSINAR?

Um texto muito inspirador sobre um questionamento que todos nós deveríamos fazer em alguns momentos de nossas vidas é o destaque desta sexta-feira, aqui na coluna REFLEXÃO: O que a vida está tentando me ensinar? Essa é a pergunta que todos deveríamos fazer quando estivermos numa situação de delicada, precisando tomar uma decisão muito séria. Ao ler o sábio texto a seguir você entenderá a importância dessa REFLEXÃO.

Quando doer, observe. A vida está tentando ensinar-lhe algo!

O que a vida está tentando me ensinar

A oportunidade que se perdeu é o título de um artigo do jornalista Roberto Pompeu de Toledo, publicado em um periódico de grande circulação nacional.

O ensaio versa sobre como está o Mundo depois dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, e apresenta uma visão muito interessante que se inicia através das seguintes palavras:

As mortes, a dor, o medo e o luto não esgotam o assunto. Não bastasse isso, não bastasse a barbárie levada a limites impensáveis, o 11 de setembro deixou outro legado desastroso: o da oportunidade perdida.

No dia 12 de setembro de 2001, junto com o pânico, com o choro, com os trabalhos de resgate entre os escombros das torres gêmeas e a busca de culpados, misturada a esses elementos, raiava uma esperança.

Aquele terrível evento poderia ser o ponto de partida para um mundo mais amigo.

Era hora de agir em favor de um mundo menos conflitante e menos injusto. De congregar as nações em busca de soluções que tornassem o planeta Terra um lugar menos perigoso de se viver.

E assim o autor continua, lembrando depois tudo que poderia já estar diferente no Mundo e ainda não está, por muitos líderes não terem percebido que uma grande oportunidade estava sendo concedida ao Mundo.

A de recomeçar.

E como toda a transformação do Mundo passa primeiro pela nossa própria, esta é uma lição que podemos aplicar também em nossas vidas, através de uma visão diferente sobre o sofrimento que nos alcança.

Toda dor que surge em nossa vida é uma oportunidade grandiosa que recebemos. A oportunidade de amadurecer, de crescer, de reescrever nossas histórias, de recomeçar.

Imaginemos a vida nos dizendo: Pare um pouco, pense, reflita, recomece…

Um acontecimento desagradável; um flagelo destruidor; uma enfermidade; a partida de alguém; são chances que a vida nos dá para aprendermos lições preciosas.

Aquele de nós que tivesse o equilíbrio de perguntar: O que a vida está tentando me ensinar? – quando atingido por qualquer tipo de sofrimento, e conseguisse perceber as razões profundas dessas experiências, passaria a viver sem medos.

E com uma consciência espiritual fabulosa sobre as coisas deste Mundo.

A todo momento a existência está nos guiando sem percebermos.

A todo instante a vida ensina.

Constantemente a vida fala conosco, nos mostra caminhos, respostas, conseqüências.

Cabe-nos desenvolver a habilidade de escutar, de perceber em todos os níveis. Do sensorial, passando pelo racional, até o intuitivo, o que nos está sendo ministrado.

A revolta, a indignação e a vingança apenas complicam qualquer problema, enquanto a compreensão e resignação colocam-nos no caminho de resolvê-lo por completo.

Francisco de Assis sempre se referia à dor como sua irmãzinha querida, porque sabia do seu poder e utilidade.

Paulo de Tarso sempre se referia, em suas cartas, aos aguilhões que o machucavam e o faziam sofrer.

Como Francisco de Assis, ele também entendia sua dor, e dizia, inspirado:

Transbordo de júbilo no meio de todas as minhas atribulações.

* * *

A vida nos oferece oportunidades constantemente.

Será extremamente sábio aquele que conseguir perceber esses convites, essas lições, e extrair delas as forças para as mudanças necessárias.

Faça este exercício toda vez que um momento de crise se apresentar.

Troque a reclamação, a indignação e o desapontamento pelo questionamento:

O que a vida está tentando me ensinar??

Redação do Momento Espírita com base no artigo de Roberto Pompeu de Toledo, publicado na revista Veja, de 18 de setembro de 2002, no artigo intitulado O significado do sofrimento, de Sergito de Souza Cavalcanti, extraído do site www.espirito.org.br e no cap. 7, versículo 4 da II epístola de Paulo de Tarso aos Coríntios

Continuar lendo REFLEXÃO: O QUE A VIDA ESTÁ TENTANDO LHE ENSINAR?

REFLEXÃO: UMA AUTO AVALIAÇÃO – A PESSOA DIANTE DO ESPELHO, POR CAMILA ZEN

A nossa REFLEXÃO desta quarta-feira é sobre AUTO AVALIAÇÃO. É sobre você se colocar diante do espelho. A Camila Zen nos faz refletir através de uma parábola. Num mundo que espera a mudança nas outras pessoas, na sociedade, no país, essa parábola nos convida a observar a pessoa no espelho, e fazer uma auto avaliação importantíssima pra que a gente consiga ter a mudança que tanto esperamos no mundo. Portanto, não perca essa chance de expandir um pouco mais a sua consciência!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: UMA AUTO AVALIAÇÃO – A PESSOA DIANTE DO ESPELHO, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: ATRAVÉS DA PRESENÇA E DA ACEITAÇÃO VOCÊ ALCANÇA A LIBERDADE

O texto a seguir, aqui na coluna REFLEXÃO desta terça-feira nos diz que devemos viver sob a égide da Presença e da Aceitação. Presença, pois quando vivemos plenamente no agora, como se não existisse passado ou futuro, encontramos a paz. Aceitação, já que de nada adianta negar o que não podemos controlar e quando agimos assim conseguimos nos libertar. Ao ler o texto completo a seguir você poderá refletir e chegar as suas conclusões!

Liberte-se

 em 

 

Suponho que todos concordem que estamos vivendo experiências inusitadas. Não há como discordar de que é mesmo uma fase de transformação, de evolução. Muitas vezes nos sentimos atordoados com os acontecimentos e somos, frequentemente, bombardeados por informações (nem sempre confiáveis) que podem nos tirar o equilíbrio. No texto que segue, Patricia Gebrim nos relembra a importância de nos libertar do externo e fazermos valer o que realmente tem valor.

“Às vezes a vida em que estamos inseridos se torna tão impactante que acabamos sendo absorvidos por ela. De repente parece que aquilo é tudo o que existe. As notícias na TV, as conversas das pessoas próximas, tudo vai ficando sombrio e o medo nos engole. Como sair disso?Qual é o antídoto? Eu aposto numa dupla muito poderosa:  presença e aceitação.

Presença, pois quando vivemos plenamente no agora, como se não existisse passado ou futuro, encontramos a paz. Respirar no presente permite que vivamos os pequenos presentes do dia a dia. A beleza do pôr do sol, a delicadeza do canto de um pássaro, a suavidade de uma flor. Viver o agora permite que não fiquemos aprisionados no medo do que virá. Não criamos expectativas. A ansiedade se dissolve. Não significa negar o que está acontecendo, e sim nos abstermos a fazer o que o momento nos pede, a dar o nosso melhor a esse momento. De melhor em melhor, criamos o melhor futuro, acreditem.

Aceitação, pois de nada adianta negar o que não podemos controlar. Há uma sabedoria imensa em aceitar o momento presente como uma fonte de evolução. Aceitar faz com que poupemos energia, uma energia que precisamos empregar em dar nosso melhor. Não aceitar o que não podemos controlar nos leva a lutas inúteis. Aceitar e aprender nos liberta. Na  aceitação plena deste momento como necessário, desbloqueamos nossas capacidades intuitivas e nossa imensa força criativa, tão necessária para elevar a todos nós.

Sinta estas palavras, e se puder, viva plenamente as pequenas belezas da sua vida, mesmo quando tudo parece tão sombrio. Expresse seu verdadeiro ser, sua essência. Liberte-se. Viva de dentro para fora, onde ninguém jamais pode calar sua voz ou cortar suas asas.”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: ATRAVÉS DA PRESENÇA E DA ACEITAÇÃO VOCÊ ALCANÇA A LIBERDADE

REFLEXÃO: A PUNIÇÃO CABE DENTRO DA EDUCAÇÃO NOS DIAS DE HOJE?

O texto a seguir para nossa REFLEXÃO é sobre Punir e Educar. Com educar os nossos filhos de forma que seja na medida certa, sem excessos nem omissões? Não é fácil educar e talvez seja a mais difícil das missões, justamente porque cada ser humano é único e reage de inúmeras formas diferentes a uma determinada ação. O exemplo do texto a seguir é emblemático e pode ajudar você a agir da maneira certa e eficaz na educação do seu filho ou filha. Portanto, leia, reflita e faça o seu juízo de valor!

Punir e recompensar não é verdadeiramente educar | UNINTER NOTÍCIAS

Punir e educar

Quando o telefone tocou Santiago não poderia imaginar a notícia que lhe seria dada.

“Senhor Santiago?” – perguntou uma voz severa.

“Sim.” – respondeu apreensivo.

“Sou o delegado Lima.

Seu filho Fábio foi preso em flagrante, minutos atrás, quando furtava um CD de uma loja em um Shopping.”

Embora o delegado continuasse falando, nada mais foi registrado por Santiago.

O choque da notícia atingiu-o como um violento soco.

Ficou calado, segurando o telefone mesmo depois do término da ligação.

Não podia crer naquilo.

“Por quê?” – perguntava a si mesmo.

Enquanto dirigia-se para a delegacia onde estava detido o filho, pensava nos sacrifícios que fizera ao longo dos anos para oferecer à família conforto e bem-estar.

Longas e extenuantes jornadas de trabalho.

Anos e anos sem férias.

Economias e empréstimos bancários para garantir aos filhos tudo que lhes era essencial e necessário para crescerem fortes e felizes.

Não podia lhes dar tudo o que queriam, mas fazia o possível para oferecer-lhes tudo o que precisavam.

Priorizava a saúde e a educação dos pequenos.

Tratava-os com amor e com atenção, mesmo quando chegava tarde do trabalho e os encontrava às turras e fazendo manhas.

Sabia que não era um pai perfeito.

Reconhecia em si mesmo defeitos e vícios, mas não conseguia encontrar justificativa para a atitude do filho.

Por que Fábio teria feito aquilo?

Sentia-se mortificado de vergonha.

Seu filho, um ladrão!

Onde teriam ido parar os ensinamentos e os valores que acreditara ter incutido na cabeça daquele menino?

A dor inicial foi cedendo lugar à ira, e quando Santiago chegou à delegacia e foi levado à presença do filho não se conteve.

Sem dizer nenhuma palavra esbofeteou a face do rapaz na frente dos policiais que ali estavam.

Fábio não reagiu, nem disse nada.

Lágrimas escorreram pelo seu rosto.

Depois dos procedimentos burocráticos inevitáveis, o rapaz foi liberado e eles partiram silenciosos para casa.

Durante o trajeto nada foi dito.

Na realidade, Santiago estava arrependido pela sua reação brutal, mas não conseguia encontrar uma forma de contornar a situação.

Fábio, por sua vez, estava envergonhado e sentia-se a última das criaturas.

Acreditava não ser merecedor nem mesmo do perdão do pai pelo seu gesto impensado.

Quando chegou em casa, Fábio trancou-se no quarto.

Santiago largou seu corpo no sofá, pesadamente.

Levou alguns instantes para dar-se conta da urgente necessidade de conversar com o filho.

Tomado por um impulso, correu até o quarto de Fábio e, como ele não respondia aos seus chamados, arrombou a porta.

Graças à providência divina, chegou a tempo de evitar uma tragédia ainda maior.

A severa punição que infligira publicamente ao filho, e que agora atormentava a sua própria consciência, estimulara o desequilibrado rapaz a buscar a fuga da vida pelas vias equivocadas do suicídio.

Jamais puna quando estiver irado.

Nos momentos de raiva somos capazes de ferir até mesmo as pessoas que amamos.

A melhor forma de educar é fazer com que crianças e jovens repensem suas atitudes e aprendam com os próprios erros.

Pense nisso!

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no capítulo 4 do livro Pais Brilhantes Professores Fascinantes, de Augusto Cury, Ed. Sextante, 10ª edição.

Continuar lendo REFLEXÃO: A PUNIÇÃO CABE DENTRO DA EDUCAÇÃO NOS DIAS DE HOJE?

REFLEXÃO: A SUA REALIDADE É FRUTO DAS SUAS DECISÕES

Partindo do princípio que você é 100% responsável pela sua realidade, podemos concluir que a sua realidade é fruto das suas decisões. Na edição deste domingo, aqui na coluna REFLEXÃO, cujo título é “Decisões” você terá a oportunidade de confirmar essa máxima e de repente transformar a sua realidade para muito melhor. Então, convido você a ler o texto completo a seguir. 

Saiba como tomar decisões de alto risco

Decisões

A nossa existência pode ser comparada a imenso mapa sobre o qual nos movimentamos, e onde a todo instante tomamos decisões sobre o rumo que vamos seguir.

Nesse caminhar, as opções são inúmeras. Existem os atalhos, precipícios, atoleiros, cipoais, rios caudalosos, campos floridos.

E, conforme a nossa decisão, teremos as consequências correspondentes.

Existem pessoas que, antes de se movimentarem, traçam com cuidado o seu trajeto. Estendem a visão mental e abrangem todo o percurso que vão percorrer, para evitar surpresas desagradáveis.

Essas dificilmente se enroscam nos espinheiros ou ficam presas em areias movediças. E geralmente superam com facilidade os obstáculos do caminho.

São indivíduos visionários. Ao estender o olhar para além do que as vistas alcançam, estabelecem com acerto o melhor trajeto e as melhores estratégias para alcançar seu destino.

Mas existem pessoas que andam às voltas com os obstáculos que não enxergam, embora estejam a poucos metros de distância.

São criaturas que não têm visão. Não programam suas atividades e por isso sofrem e fazem os outros perderem tempo com suas trapalhadas.

É a dona de casa que decide fazer um bolo e, só depois que já está com as mãos na massa verifica que faltam alguns ingredientes.

Se antes de começar tivesse checado se dispunha dos ingredientes necessários, teria um sofrimento a menos.

A falta de visão também causa estresse e problemas no trânsito.

É o motorista que dirige como se estivesse no quintal da sua casa; não percebe os sinais de trânsito, semáforos, pedestres e outros tantos motoristas que dependem de suas ações para tomar decisões.

Esse tipo causa sérios problemas, pois além de colocar a própria vida em risco, também é um perigo para os outros.

Não usa as setas adequadamente, entra na contramão, pára em local proibido, e geralmente causa confusão e acidentes na via pública.

Pessoas assim são como toupeiras, esses animaizinhos que cavam túneis sob o chão e não têm nenhuma noção de para onde estão indo, pois são praticamente cegos.

Já as pessoas visionárias são como águias. Voam alto e, antes de mergulhar para apanhar seu alimento, buscam uma visão panorâmica do terreno e dificilmente erram o alvo.

É assim que vamos encontrar no meio em que nos movimentamos, pessoas águias e pessoas toupeiras.

A falta de visão tem infelicitado muitas criaturas, pois quando estas se deparam com os obstáculos imprevistos do caminho, se desesperam e perdem o rumo.

Isto se pode constatar diariamente, tanto nos círculos de pessoas comuns quanto nos círculos de pessoas públicas, ambiciosas, cuja cegueira não lhes permite ver que a ganância e o crime sempre conduzem ao lodo.

São livres decisões provocando conseqüências inevitáveis…

Um falso movimento, uma falta de visão, e podemos entrar por caminhos de difícil retorno…

Por essa razão, vale pensar bem antes de iniciar a caminhada. Vale a pena se perguntar: “Aonde eu quero chegar?

Que caminho tomarei: o mais fácil ou o correto?

Terei a meu favor os bons ventos da honestidade e da dignidade?”

Pense que as intenções são decisivas para as consequências.

E como reclamar das consequências infelizes, senão de nós mesmos, que não tivemos a devida atenção antes de dar os primeiros passos?

Se você tem encontrado muitos obstáculos, e suas ações resultam sempre em sofrimento para você ou para os que o rodeiam, vale pensar um pouco mais antes de decidir.

Por mais que a pressa tente fazer com que você decida sem planejar, detenha-se um instante e lembre-se que a pressa não é boa conselheira, principalmente quando atropela.

Se a providência requer urgência, menos apressada deve ser.

Portanto, já que caminhar é nossa rotina constante, dedicar um tempo para analisar o roteiro mais seguro, é questão de sabedoria.

Afinal, alguns minutos dedicados ao planejamento da rota podem evitar muito tempo de sofrimento e dissabores.

Pense nisso, e lembre-se de que o Universo se mantém em harmonia porque tem a governá-lo um olhar soberanamente abrangente e infinitamente sábio.

Redação do Momento Espírita

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: A SUA REALIDADE É FRUTO DAS SUAS DECISÕES

REFLEXÃO: APRENDENDO A LIDAR COM O INESPERADO, POR EDGAR MORIN

Selecionei um texto muito interessante, de uma sabedoria incrível, do grande pensador francês Edgar Morin, onde do alto dos seus 99 anos nos ensina como lidar com o inesperado superando todos os obstáculos e para encarar tempos tenebrosos de expansão totalitária e covid-19. Por isso convido você a ler esse texto de grande profundidade, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Nos seus 99 anos, o pensador francês *Edgar Morin* concedeu uma entrevista.
Eis alguns trechos, selecionados por Rosa Freire d’Aguiar:
“Surpreendi-me com a pandemia mas em minha vida estou habituado a ver chegar o inesperado. A chegada de Hitler foi inesperada para todos. O pacto germano-soviético foi inesperado e inacreditável. O início da guerra da Argélia foi inesperado. Eu só vivi pelo inesperado e pelo hábito com crises. Nesse sentido, estou vivendo uma crise nova, enorme, mas que tem todas as caraterísticas da crise. Isto é, de um lado suscita a imaginação criativa e, de outro, suscita medos e regressões mentais. Buscamos todos a salvação providencial, só que não sabemos como.
É preciso aprender que na história o inesperado acontece, e acontecerá de novo. Pensamos viver certezas, com estatísticas, previsões, e com a ideia de que tudo era estável, quando já tudo começava a entrar em crise. Não nos demos conta. Precisamos aprender a viver com a incerteza, isto é, ter a coragem de enfrentar, de estar pronto para resistir às forças negativas.
A crise nos torna mais loucos e mais sábios. Uma coisa e outra. Grande parte das pessoas perde a cabeça e outras tornam-se mais lúcidas. A crise favorece as forças mais contrárias. Desejo que sejam as forças criativas, as forças lúcidas e as que buscam um novo caminho, aquelas a se imporem,  embora ainda sejam muito dispersas e fracas. Com razão podemos nos indignar mas não devemos nos trancar na indignação.
Há algo que esquecemos: há vinte anos começou um processo de degradação no mundo. A crise da democracia não é apenas na América Latina, mas também nos países europeus. A dominação do lucro ilimitado que controla tudo está em todos os países. Idem a crise ecológica. O espírito deve enfrentar as crises para dominá-las e superá-las. Do contrário somos suas vítimas.
Vemos hoje instalarem-se os elementos de um totalitarismo. Este, não tem mais nada a ver com o do século passado. Mas temos todos os meios de vigilância a partir de drones, de celulares, de reconhecimento facial. Existem todos os meios para surgir um totalitarismo de vigilância. O problema é impedir que esses elementos se reúnam para criar uma sociedade totalitária e invisível para nós.
Às vésperas dos 100 anos, o que posso desejar? Eu desejo força, coragem e lucidez. Precisamos viver em pequenos oásis de vida e de fraternidade.”
Fonte: Entrevista completa – Instituto Humanitas Unisinos
Continuar lendo REFLEXÃO: APRENDENDO A LIDAR COM O INESPERADO, POR EDGAR MORIN

REFLEXÃO: APRENDENDO A RESSIGNIFICAR O QUE PASSOU PARA VIVER UM FUTURO TRANSFORMADOR

Ressignificar é, antes de mais nada, REFLEXÃO. É para pensar, enxergar e encarar os erros e fraquezas, ter coragem de admiti-los, se perdoar, fazer a devida correção de rumo e seguir em frente com a consciência ampliada, expandida, buscando a transformação e a sua melhor versão. Dai a importância da leitura do texto a seguir. Vai ajudar a abrir sua mente para viver um 2021 realmente transformador!

Ressignificar 2020 para viver um 2021 transformador

Número 2021 escrito na areia. Marcas de pés estão abaixo, seguidos por água de mar.
Kirill Ryzhov / 123RF

Oano de 2020 realmente ficará marcado como um ano de sobrevivência para a espécie humana. Foi um ano de perdas, construções e readaptações. O novo normal está aqui. Foram experiências boas e ruins que não iremos jamais esquecer. E é por isso que temos que ressignificar.

Quando digo ressignificar as experiências, peço aos leitores que deem um novo significado às nossas experiências. Isso serve para que possamos observar o que aconteceu sob outra perspectiva. Utilizando essa ressignificação, o que nos causa tristeza, sob outra perspectiva, pode se transformar em algo de extrema reflexão e aprendizagem, podendo ser transformado inclusive em alegria.

PUBLICIDADE

É essa ressignificação que nos dá coragem para começar uma grande mudança. Dia após dia vamos nos reconstruindo e superando as adversidades.

Ressignificar nunca foi tão importante para nossa evolução como nos tempos em que estamos vivendo. É essa atitude que nos torna sobreviventes, pois é ela que nos cria esperança.

Mão estendida sobre paisagem de oceano.
Lukas / Pexels

Você pode escolher ser aquela pessoa que se prende em sentimentos ruins, que se perde na queixa, na resignação, nas lamúrias, não tendo tempo portanto de levantar asas para voo; ou pode simplesmente utilizar todas as experiências, sejam lá quais forem, porém sendo ressignificadas como parte do processo de metamorfose.

Que tenhamos coragem para explorar a nós mesmos, para encontrar um sentido que nos faça ancorar a vida com mais motivação em nossas profundezas. Que a resiliência seja a palavra-chave para todo o processo de ressignificação da sociedade.

Você também pode gostar

Sobrevivemos. E seguimos em frente. Vamos nos valorizar e curtir cada momento, pois esse é único. Que venha 2021.

Fernanda Colli
Escrito por Fernanda Colli
Fonte: Eu Sem Fronteiras
Continuar lendo REFLEXÃO: APRENDENDO A RESSIGNIFICAR O QUE PASSOU PARA VIVER UM FUTURO TRANSFORMADOR

REFLEXÃO: DESCUBRIR O REAL TAMANHO DO SEU PROBLEMA PODE SER A CHAVE PARA UMA VIDA SAUDÁVEL

Nesta quinta-feira, aqui na coluna REFLEXÃO a especialista em Yoga e Meditação Camila Zen nos ensina como medir o tamanho do nosso problema, algo que só você pode fazer. E isso deve ser feito o quanto antes, já que pode ser a chave pra viver uma vida com menos ansiedade e estresse. Então lhe convido a assistir o vídeo completo a seguir e conferir esse aprendizado!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: DESCUBRIR O REAL TAMANHO DO SEU PROBLEMA PODE SER A CHAVE PARA UMA VIDA SAUDÁVEL

REFLEXÃO: O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA COMEÇA COM A NOSSA INTERIORIZAÇÃO

Nesta terça-feira tenho o prazer de publicar, aqui na coluna REFLEXÃO um texto que vai levar você a uma verdadeira viagem ao seu interior. É um daqueles textos que, ao lermos, não há como não nos sensibilizarmos e embarcarmos nessa viagem de interiorização para entrarmos em consonância com a nossa alma e sendo assim, também não como não voltarmos dessa viagem diferentes, mudados, evoluídos e crescidos. Então lhe convido a embarcar nessa nave alegórica e experimentar essa deliciosa viagem!

Desejo à você …

 em 

 

Hoje venho compartilhar com vocês este lindo texto, de autoria desconhecida, que mais parece uma prece nos trazendo vibrações de amor.

“Que seja doce o teu olhar, e que teus olhos reconheçam a beleza além das externas aparências. Que sejam fortes os teus ombros, que erguem a tua face rumo ao horizonte, enquanto tu amparas quem de ti necessita.

Que sejam gentis as tuas mãos, servindo aos pequenos detalhes, porém necessários à completude. Que sejam fáceis os teus sorrisos, contagiando sem esforços, aqueles ao teu redor. Que sejam elevadas as tuas palavras, ao ressaltarem o que há de mais nobre, belo e edificante nos diferentes cenários.

Que seja sábio e virtuoso o teu silêncio enquanto lapidas, cuidadosamente, o teu mundo interior. Que a tua alma seja a expressão do teu divino espírito, expandindo-se por toda a Vida e além dela. Que sejam eternos os teus momentos na impermanência deste agora e que o passado, o presente e o futuro possam coexistir, harmoniosamente, em teu coração.

Que seja profundo o teu sentir e intenso o teu existencial amor. E que nada te afaste de ti, mas que tudo te inspire a continuar, pois não há maior motivação que a Vida em si mesma. Você é a vida em constante experimentação. Uma alma eterna que relembra, a cada dia, de sua divina essência ao se reconhecer no reflexo da Criação. E lembre-se: a beleza é parte integrante da sua alma, assim como você é uma parte indissociável do Universo. Muita honra e completude à todos nós.”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA COMEÇA COM A NOSSA INTERIORIZAÇÃO

REFLEXÃO: A DIFERENÇA ENTRE O ESSENCIAL E O FUNDAMENTAL POR MARIO SERGIO CORTELLA

Confesso que estou até agora refletindo sobre o a essência que do texto a seguir. Fiquei impressionado como uma REFLEXÃO pode nos deixar atônitos desta forma. O essencial e o fundamental é o tema da REFLEXÃO desta quinta-feira, aqui na coluna REFLEXÃO, que você não pode deixar de ler. Então, leia, reflita e faça o seu juízo de valor!

O essencial e o fundamental

 em 

 

Mário Sérgio Cortella, durante uma entrevista, discorreu sobre o essencial e o fundamental. Compartilho um trecho que nos convida a refletir.

“Eu gosto muito da frase de Benjamin Disraeli : “A vida é muito curta para ser pequena” .

Imagino que por trás houvesse uma intenção muito forte dele de nos advertir sobre a necessidade, sem abandonarmos a procura daquilo que é fundamental, isto é, aquilo que é fundamento, que apoia a nossa condição de vida – que a gente em nome dele não deixe de lado de fato o essencial que é aquilo que faz com que a vida tenha sentido e muita gente esquece.

O fundamental na vida como eu digo sempre é como uma escada. Ninguém tem uma escada para ficar em cima dela mas para ir a algum lugar, mas muitos se contentam grudar na escada e não deixar ninguém usar, a pessoa imagina que se sobe sozinha e que, se é a dona da escada, tem a vida garantida, o que não é verdade, afinal de contas. Meu avô todos os dias me fazia duas perguntas. Uma tem a ver com a vida que é muito curta e outra, com o que é fundamental e essencial.

“Quais são seus planos para o futuro?”, perguntava. Fiz isso com meus filhos e hoje faço com meus netos, isso é não deixar que se acalmem com relação a pensar o futuro, não é viver o futuro agora porque isso conduz a um sofrimento pela impossibilidade, mas pensar nele como sendo o lugar onde a gente vai estar. A segunda pergunta diária dele era: “na vida, o que você vai querer, ser alguém ou ser o mais rico do cemitério?”. Isso impacta e nos faz pensar o quanto que o fundamental tem seu lugar mas não pode nem ser exclusivo e aquele que ocupa toda a nossa existência. O fundamental ajuda a chegar ao essencial mas ele, em si, não é. Numa lembrancinha de Natal, o que vale é ter lembrado, por isso, a lembrança.

O que será transportado na lembrança que é o objeto material é absolutamente secundário e neste sentido o mundo do essencial é primário, é aquilo que está na fonte. O fundamental é secundário.”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: A DIFERENÇA ENTRE O ESSENCIAL E O FUNDAMENTAL POR MARIO SERGIO CORTELLA

REFLEXÃO: A INTUIÇÃO E O SAGRADO FEMININO SERÃO VALORIZADOS EM 2021

Não tenho certeza, mas pelo sobrenome o autor do maravilhoso texto a seguir, provavelmente é esposo da Beth Michepud, a fundadora do Blog Sabedoria Universal. Ele afirma que 2021 é o ano da Intuição. N meu livro Coração, Intuição e Gratidão eu enfatizo que a Intuição é um poder sensorial que todos nós, homens e mulheres, temos e precisamos investir e desenvolver essa percepção mais e mais, já que ela, aliada ao nosso coração vão nos ajudar a tomar decisões assertivas e nos conduzir pelo caminho reto que nos levará a vida plena. Então leia o texto completo a seguir e aprenda a seguir a sua intuição!

2021, o ano da intuição

 em 
Photo by Annie Spratt on Unsplash

Ano Novo, vida nova. Geralmente é com esse tipo de votos que abrimos nossos desejos para um novo ano. Mas o que esperar de 2021? O que será que está por vir nesse novo pequeno ciclo?

2021 será um ano muito potente e intenso. Olhando por diversos prismas, ele é um ano que nos permitirá refletir sobre nosso ideal, nos conectando profundamente com nosso sagrado feminino e com nossa necessidade de comunicação. Ao mesmo tempo, com toda essa energia ele vem para terminar de derrubar o que 2020 chacoalhou – se em 2020 tivemos a oportunidade de colocar luz naquilo que tínhamos dificuldade de ver, 2021 nos faz prontos para derrubar o que não é mais útil e começarmos a construir aquilo que queremos como seres humanos e de luz.

Ou seja, utilizando como base o verbo Religare (do Latim, ligar novamente, voltar-se às origens), esse é o momento de nos unirmos ao nosso mais sagrado e nos conectarmos com nossa intuição, trabalhando nossa essência para que possamos acessar o nosso melhor e trazer impactos positivos e de luz à todas as pessoas e seres desse universo.

Sim, esse novo ano também nos trará diversos desafios. Com a recente entrada na Era de Aquário (no dia 21/12/2020), sentiremos cada vez mais o ímpeto de questionar, manifestar e comunicar, além de sentir uma abertura para assuntos novos e incomuns até então. Novas visões serão colocadas na mesa, bem como novas tecnologias. E tudo isso contribuirá para uma expansão ainda maior da nossa força pessoal e coletiva para promover mudanças. Há de se ter muito cuidado com a comunicação também. Comunicação Não-Violenta e Autoconhecimento serão atitudes norte para que possamos agir sempre no nosso melhor.

Explorando outras visões, esse cenário também é referendado pela Numerologia… 2021 é regido pelo número 5, marcado por incertezas e instabilidade. Se por um lado há o conflito do velho com o novo, por outro o número 5 também traz em si o pensar diferente, inovar e enxergar outras perspectivas.

O Tarot, por sua vez, traz como carta regente para 2021 o Papa. Essa figura, que nos convida a revisitar convicções, nos impulsiona a rever conceitos em vez de se manter irredutível numa posição. 2021 será o ano de aprender a ver a vida por outros ângulos.

Já o Sincronário da Paz, baseado no Calendário Maia, diz que teremos um ano Espelho, com guia Enlaçador de Mundos. Isso significa que será um ano de reflexões, no qual teremos como norte a conexão com a espiritualidade. Os demais elementos (Dragão, Noite e Estrela) nos dizem que seremos impulsionados pela criação e que, ao lidar com nossos sabotadores, poderemos iluminar nossa própria sombra e trazer à tona o nosso feminino e nossa intuição.

O que dizem algumas religiões?

Olhando pelo prisma de religiões, na Umbanda os orixás regentes de 2021 serão Oxalá e Oxum, duas figuras que trazem a importância de se valorizar tanto o seu lado espiritual quanto o familiar. 2021 será considerado um período de fechamento de ciclos para o início de outro, num ano de crescimento pessoal, espiritual e material, utilizando-se da proteção, união, aprendizado e paciência dessas duas figuras divinas para trazer o ser humano para o centramento necessário.

Já no Hinduísmo, a visão é que o ano de 2021 será regido por Kali, que representa a Mãe Natureza. Essa deusa, um aspecto da deusa Durga que surge sempre que algo de ruim precisa ser destruído, vem para abrir nossos olhos para a realidade e, a partir daí, permitir que um processo de evolução ocorra. Em outras palavras, é tempo de retirar as vendas para tudo o que vem acontecendo no mundo e conosco, e agir a partir das nossas próprias atitudes, sentimentos e pensamentos, dando espaço àquilo que realmente é fundamental para a felicidade.

Ou seja, 2021 será…

Esplêndido. Cada um será desafiado a se conectar com sua intuição e sabedoria interna, permitindo que o sagrado feminino ganhe forças e equalize as necessidades do mundo. Será um ano de fechamento de ciclos e abertura de novas jornadas, que serão muito prósperas se conseguirmos ouvir nossa voz interior e sabermos o que realmente impactará positivamente a nós mesmos como seres de luz e, consequentemente, expandir amor a todo o planeta e universo.

Que em 2021 você possa despertar esse melhor e fazer crescer esse sentimento de paz, alegria, luz e prosperidade. E que a gratidão, o amor e a sabedoria sejam a tônica dos novos tempos.

Gratidão! Namastê!

Pedro Michepud Rizzo

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: A INTUIÇÃO E O SAGRADO FEMININO SERÃO VALORIZADOS EM 2021

REFLEXÃO: VOCÊ RECONHECERIA O SÁBIO NAMONTANHA?

Nesta segunda-feira a nossa coluna REFLEXÃO trás como primeira REFLEXÃO de 2021 uma história sobre aparências, ego e aprendizados, que pode nos ajudar a ver a vida de outra maneira e nos ajudar a crescer ainda mais. Sobre um sábio na montanha a quem um jovem queria muito conhecer. Então convido você a assistir ao breve vídeo de Camila Zen e conhecer essa história de sabedoria, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: VOCÊ RECONHECERIA O SÁBIO NAMONTANHA?

REFLEXÃO: AINDA É TEMPO DE REVER OS ERROS DE 2020 E PLANEJAR UM 2021 PRÓSPERO

O texto a seguir é como um guia para nos orientar numa importante REFLEXÃO e talvez a mais importante de nossas vidas depois de um ano totalmente atípico e complicado. Ele nos sugere uma revisão sobre o ano que passou analisando os erros cometidos e em seguida uma revisar os nossos caminhos de vida daqui pra frente. Sugere uma série de questionamentos que muitas vezes não fazemos e por isso mesmo erramos tanto. Então, esse texto é pra você que e buscador e procura as respostas para os seus problemas e dúvidas. 

O que precisa para prosperar

Mensagem de 8 de Dezembro de 2020

Para mudar a trajetória de sua vida e prosperar em 2021, é essencial que você tire um tempo agora para refletir sobre este ano e revisar seu caminho de vida daqui para frente. Neste artigo eu ofereço dois processos para você trabalhar este mês, fornecendo um roteiro para terminar 2020 da melhor maneira, enquanto prepara você para atualizar e expandir sua visão sobre quem você é, o que pode ser e como pode fazer a diferença no mundo. Continue lendo para estes processos e contexto sobre a importância destes tempos raros.

Contexto

O ano de 2020 é um ano marcante para todos que estamos vivos. Vai levar anos até que nós compreendamos totalmente sua importância e impacto de longo prazo sobre como a humanidade coexiste.

Para ter certeza, enquanto muitos irão associar 2020 com a pandemia, este ano é muito mais do que isso. De fato, quando historiadores escreverem sobre como 2020 começou, a pandemia será uma nota de rodapé minúscula comparada com eventos muito mais significativos e mudanças evolucionárias em consciência.

Começos e Finais

Esta é uma época do ano quando naturalmente pensamos sobre começos e finais – incluindo o que nós pessoalmente começamos ou iniciamos e o que finalizamos ou completamos. Muito provavelmente, a sua própria lista destes é radicalmente diferente da de anos anteriores. Tanto mudou para todos nós – nossas rotinas, atividades diárias, como fazíamos as coisas, como víamos nossa realidade e como modificamos o que valorizávamos.

Eu menciono começos e finais aqui, pois é uma excelente transição para explorar os próximos dois processos, ajudando-o a refletir e revisar.

Prepare-se para seus processos

Os dois processos são projetados para serem trabalhados quando você está sozinho, quieto, em silêncio e sem pressa.

Encontre um local calmo, longe das pessoas e do barulho do mundo. Reivindique este espaço para você. Se desejar, segure um cristal favorito ou esteja num espaço que você associa com o sagrado.

Benefícios destes Processos

  • Eleva sua frequência e melhora seu humor
  • Conexão com gratidão, que traz a você e aos outros mais alegria e abundância
  • Receber clareza sobre você mesmo, seu caminho de vida e o que você como alma verdadeiramente deseja e precisa para prosperar e viver em alegria.
  • Ter uma visão ampliada de onde você está agora e os níveis elevados do que pode criar para si mesmo e para ajudar outros

Processo – Reflita sobre este ano

Reflita sobre este ano, suas experiências, o que você aprendeu, como você e/ou a vida mudaram para melhor. Convide uma reflexão mais profunda que vai além da casualidade superficial que daqui a alguns anos não vai existir como existe agora. Reflita nos pontos abaixo, tomando tempo com cada um para se beneficiar das nuances indetectáveis quando não está olhando mais profundamente.

O que eu aprendi sobre mim (por exemplo, meus valores, talentos, recursos, aplicação de qualidades espirituais tais como paciência, aceitação, deixar ir, compaixão, amor-próprio)? O que eu descobri a respeito de minhas habilidades criativas, meu trabalho ou serviço aos outros e minha adaptabilidade a novas formas de fazer as coisas? O que eu aprendi a respeito de meu papel em relacionamentos-chave, a viabilidade destes relacionamentos e o que precisava mudar para torná-los mais sustentáveis?

Ao que sou mais grato, conforme olho para o panorama geral deste ano? Ao que sinto a maior gratidão em minha vida – e porque? Qual o meu “negócio” pessoal, financeiro ou espiritual inacabado, que precisa ser concluído agora?

Processo – Revise seu caminho de vida daqui para frente

De muitas formas não somos as mesmas pessoas que éramos quando 2020 começou. O que quer que tenhamos feito antes – em casa ou em serviço aos outros – nós começamos fazendo diferentemente conforme nos adaptávamos às novas regras. Nós mudamos de maneiras importantes a cada ano, claro, porém este ano fomos cutucados pelo universo para nos adaptar continuamente à situações que eram um trabalho em andamento em meio ao caos e incerteza. Quase que diariamente encontramos algo novo para levar em consideração em nossas vidas.

Considere isto: parte do que você se adaptou e talvez sentiu além de seu conforto, é uma parte essencial do que pode ser uma maneira mais bem-sucedida e alegre de ser.

Considere também: como um ser quântico, você não foi feito para permanecer estático, fazendo coisas mecanicamente somente porque as fazia de determinada forma. Para prosperar em 2021 e além, é essencial que você atualize regularmente sua vida e como faz as coisas simples e as complexas. Reflita nos pontos abaixo, dando a si mesmo tempo e espaço para contemplar.

O que eu percebi este ano a respeito de meus “lugares presos” – as áreas de minha vida nas quais eu me sinto bloqueado, ou que não estão progredindo? Conforme eu considero isto, quais as mudanças que eu estou resistindo que se eu as fizesse, poderiam mudar meu status quo?

Qual a visão maior de minha trajetória de vida que eu não ousei contemplar como um potencial? Porque?  O que me impede de dar o primeiro passo? O que eu preciso aprender e aplicar para trazer minha trajetória de vida em alinhamento com a visão mais elevada que o espírito tem para mim? O que me impede de receber do mundo, agora que estou percebendo que receber é um problema e eu não consigo manifestar meus sonhos sem receber?

Qual a minha lista de ações ideal para 2021 – 5 ou 10 coisas que eu identifico como necessárias para minha nova infraestrutura de vida – que podem ser colocadas em prática no novo ano? Que peças eu posso desenhar agora como preparação? Que tipo de parcerias são essenciais para melhorar minha vida em 2021? Quem eu posso começar a procurar agora e no começo de 2021 para criar essas parcerias?

Considerando minhas muitas mudanças este ano, qual é minha nova visão de mim mesmo que eu desejo personificar, manifestar e compartilhar com outros em 2021? Conforme você reflete e faz uma revisão sobre sua vida, lembre-se de que este mês temos energias de mudança de vida fundamentais ocorrendo – incluindo ciclos planetários envolvendo revolução e potenciais para um enorme e positivo novo começo.

Eles são para a humanidade, porém eles são para nós todos também! Vamos aproveitar isso em nossas vidas pessoais e conforme fazemos nossa parte em co-criar uma realidade totalmente nova e mais amorosa.

Selácia – Fonte  https://selacia.com/
Roseli Giusti Zahm e Marco Iorio Júnior – Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo REFLEXÃO: AINDA É TEMPO DE REVER OS ERROS DE 2020 E PLANEJAR UM 2021 PRÓSPERO

REFLEXÃO: NÃO PODEMOS TERCEIRIZAR NOSSOS VALORES OU ESCOLHA DE VIDA

Não podemos nos espelhar em ninguém a não ser em si mesmo. A sua experiência de vida é exclusivamente sua e jamais será vivida por outrem. Portanto busque, procure e encontre a si mesmo, pois não há fontes externas confiáveis que nos digam o que é ou não real. Este é o destaque da nossa coluna REFLEXÃO desta terça-feira.

Encontre a si mesmo

 em 

 

“Nos tempos atuais, precisamos ser capazes de tomar decisões a partir de nossa sabedoria superior. Para isso é preciso resistir à inevitável tentação de reagir a partir de nosso ego. Ahhh… não é fácil, gente!

Estamos cercados de todo tipo de pessoas, sendo diariamente provocados, desrespeitados, chamados a reagir como fazem os animais, que são puro instinto e partem para a briga após alguns rosnados. Todos somos livres para acreditar e expressar aquilo que faz sentido para nossa alma. É inútil tentarmos convencer uns aos outros de que a nossa visão é melhor, a mais correta. Há imensa arrogância nisso.

Quer saber? Exponha suas crenças, é sua colaboração para o todo, mas não as imponha a ninguém. Você tem certeza absoluta de que a visão que você tem deste nosso momento de vida é a correta? Eu lhe digo. Se você respondeu que sim, está em meio a uma ilusão. Por mais que tenhamos nossas opiniões, podemos, todos nós, estar equivocados, e é muito provável que essa seja a verdade maior. Saber disso nos manteria abertos ao menos para ouvir opiniões diferentes das nossas, aprender, crescer. Não se iludam. Não há fontes externas confiáveis que nos digam o que é ou não real, nem mesmo aquelas que atualmente se nomeiam dessa maneira (pesquisem sobre essas fontes, vejam se tem respaldo técnico e sabedoria espiritual para se colocarem na posição de selecionar o joio do trigo).

Não podemos terceirizar nossos valores ou escolhas de vida. Cada um de nós precisa encontrar, através de buscas mais profundas, e, principalmente, dentro de si mesmos, o caminho que parece mais em sintonia com nossa alma. Evitem gastar sua energia em embates que apenas fazem todos se sentirem mal, e alimentam a sombra e a separatividade. Foque sua energia em si mesmo. Mergulhe em direção à verdade. Permita que cada um creia no que quiser.

Se sua busca por verdade for maior do que o respeito pelos outros, saiba, você está perdido .Encontre a si mesmo. Busque sua luz. Não precisamos temer nada. Encontre seu centro e tudo ficará bem.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: NÃO PODEMOS TERCEIRIZAR NOSSOS VALORES OU ESCOLHA DE VIDA

REFLEXÃO: A DIFÍCIL TAREFA DE FORMAR CIDADÃOS CONSCIENTES

iniciando essa última semana do ano na nossa coluna REFLEXÃO temos um texto inspirador sobre a educação dos filhos, que muitas vezes deixa muito a desejar, principalmente quando não temos a devida paciência de explicar aos pequenos o porquê de certas atitudes que os deixam com muitas interrogações. Então, lhe convido a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

O que afinal é formar um cidadão crítico? | Ponto Didática

Formando cidadãos conscientes…

O garoto de não mais de cinco anos entrava na igreja, puxado pela mãe. Percebia-se que ele estava contrariado. E demonstrando a razão da sua contrariedade, o ouvimos perguntar:

Se Deus me aceita como eu sou, então, me diga: por que eu precisei tomar banho para vir à igreja?

Pode-se levar a indagação à conta dessas coisas de criança. Ou podemos realizar uma profunda reflexão, a respeito dos nossos métodos de educação que, diga-se, insistimos em afirmar não dão os resultados excelentes que desejamos.

A criança pensa e faz perguntas inteligentes, coerentes. O que, de um modo geral, ocorre é que, sem argumentos na hora da indagação, respondemos de forma autoritária ou sem fundamento.

Isso, naturalmente, vai levar nosso pequeno a concluir que não temos razão, ou que somos tolos.

Quase sempre, quando a criança nos pergunta por que deve fazer alguma coisa, desejando nos vermos livres, de imediato, da questão, utilizamos a tradicional frase: Eu estou mandando. Ponto final.

Isso não educa, nem estimula nossa criança a voltar a indagar, em outras situações. É possível que, no futuro, ela se torne uma pessoa que simplesmente aguarda e obedece ordens.

Afinal, foi assim que a educamos na infância.

Melhor seria, embora nos exija investir um certo tempo, sempre explicar os porquês.

Por que deve tomar banho, escovar os dentes? – É uma questão de higiene, de saúde.

Por que deve guardar os brinquedos? – Para cooperar com a organização do lar, para não ter a desagradável possibilidade de alguém pisar em um deles e quebrá-lo, ou se machucar.

Por que deve dormir cedo? – Porque ele deve também se levantar cedo para ir para a creche, para a escola.

Mas, convenhamos, para isso, é preciso que, ao exigirmos ou pedirmos que algo seja feito, tenhamos a consciência do porquê assim procedemos.

Necessitamos de decisões conscientes, não mecânicas. Nem disposições como: Eu fui criado assim e tem que ser assim, o que não é resposta aceitável.

Se fui criado assim e deu certo para mim, então a indagação deve ser: por que deu certo?

Porque era a forma acertada de orientar, de disciplinar ou porque eu simplesmente me resignei, aceitei, sem maiores questionamentos?

Pensemos nisso e invistamos na educação dos nossos filhos, se os desejamos cidadãos conscientes, ativos.

Assim, eles irão à escola e não serão joguetes de ninguém.

Conquistarão seu espaço, estabelecerão os seus limites e exigirão o respeito dos demais. Porque isso eles aprenderam no lar.

Saberão perguntar, questionar, indagar, conscientes de que é o seu direito serem informados do porquê as coisas devam ocorrer dessa ou daquela maneira.

E saberão respeitar normas, diretrizes, disciplinados que os educamos.

Pensemos nisso e iniciemos o investimento de luz nesse patrimônio excelente que são as jóias celestes que o Pai nos confiou, para guarda, crescimento e progresso.

Redação do Momento Espírita

Continuar lendo REFLEXÃO: A DIFÍCIL TAREFA DE FORMAR CIDADÃOS CONSCIENTES

REFLEXÃO: ISOLAMENTO É OQUE OS DOENTES GRAVES ESTÃO VIVENDO

O destaque deste domingo, aqui na coluna REFLEXÃO é um texto que recebi pelas redes sociais sobre a opinião de um autor desconhecido acerca da situação que estamos vivendo com o isolamento social das pessoas por causa da pandemia e não podia deixar de compartilhar com vocês, pois muitos estão latamente insatisfeitos em ter de ficar isolados de tudo e de todos, mas não se lembram da situação de quem está internado num leito de UTI, respirando através de ventilação mecânica ou até mesmo entubados. Nesse momento temos de ser gratos e nos lembrar de que o nosso problema é fichinha diante do problema desses pacientes. Então lhe convido a ler o texto inspirador a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Atualidades: Até quando será necessário o isolamento social? | Focus Concursos

“Não considero isolamento ter que ficar em casa(🏠) ao lado de quem eu amo(💖).
Isolamento é o que os doentes(😷) graves estão vivendo.
Pare(🤫) de dizer que está entediado(🥱), chateado(😖) por não poder sair(🚶🏻‍♀🚶🏻‍♂) de casa; enquanto tudo que aqueles doentes (😷😷) que estão no hospital (🏥) querem é voltar pra casa(🏠).
Então, agradeça(🙏🏻) a Deus se você tem que ficar em casa(🏠), afinal, com dinheiro(💵) ou sem dinheiro(💸), com emprego ou sem emprego, você está no melhor lugar que poderia estar, no seu lar(🏠), cercado por quem te ama(💖) !!!
Talvez esteja na hora(⏰) de transformar sua casa num lugar gostoso(🥰) de ficar, num lugar de paz(🕊) e não de guerra, de abraço(🤗) e não de distanciamento.
Enfim, tenha um novo olhar(👀) da situação que está vivendo !!!
Faz da tua casa uma festa(🥳): Ouve música(🎼), canta(🎤), dança(💃🏼🕺🏻)…
Faz da tua casa um templo(⛪): ora(🙏🏻), medita na palavra(🧎🏻‍♀🧎🏻), pede(🤗), agradece(😇), louva(🤩), suplica.
Faz da tua casa uma escola(🏣): Lê(📰📓📖), escreve(📝), desenha(👩🎨👨🎨), pinta(🖌🎨), estuda(📝📖), aprende(🤗), ensina(🥰)…
Faz da tua casa uma loja🏪: Limpa(🧹), arruma, organiza, decora(🎍), etiqueta, muda de lugar, vende, doa…
Faz da tua casa um restaurante(🏢): Cozinha(🍳), come(😋), prova, cria receitas(🍞🥯🍔🍲🥮), cultiva temperos(🥕🧄🧅), planta uma horta(🥬🥦🍒)…
Enfim…faz da tua casa(💗🏡💗), da tua família(💓👨👩👧👧💓), um lugar de amor(🥰💝💖💓💗).”
Gratidão pela vida dos que amo!!!🙌🏾😇🙏🏽
(Autor desconhecido)
Continuar lendo REFLEXÃO: ISOLAMENTO É OQUE OS DOENTES GRAVES ESTÃO VIVENDO

REFLEXÃO: NÃO SUPORTAR O INEVITÁVEL É APENAS UMA CRENÇA LIMITANTE DO NOSSO SUBCONSCIENTE

Acreditar que não temos condições de suportar o inevitável é uma crença limitante que está gravada no nosso subconsciente. É o mesmo de achar que não somos capazes de executar determinada atividade, exercício ou trabalho. Esse limite está apenas na nossa mente, no nosso pensamento. Sem mudarmos a crença, se fizermos uma reprogramação mental o insuportável passa a ser plenamente suportável. Então, convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Jr Grings: Deixe seu filho se Frustrar

Suportar o inevitável

Eu poderia suportar todos os males que a vida me impusesse, menos uma coisa: a cegueira. Isso jamais eu poderia aguentar.

Estas foram palavras do famoso novelista e dramaturgo americano, Booth Tarkington, vencedor do prêmio Pulitzer.

Cada um de nós poderia então questionar: dos males, das provas da vida, qual seria aquela ou aquelas que não suportaríamos?

Todos temos limites e medos é certo. Então, até quando, ou, até o quê podemos, cada um de nós, suportar?

O Sr Tarkington viveu uma experiência muito especial neste sentido.

Um dia, quando já estava com seus sessenta e poucos anos, olhou o tapete que cobria o assoalho.

As cores estavam confusas, opacas. Não podia distinguir o desenho.

Foi a um especialista. Soube então da trágica verdade: estava perdendo a vista. Um olho já estava quase inutilizado; o outro seguia o mesmo caminho.

Acontecera-lhe o que ele mais temia.

E como foi que Tarkington reagiu diante do pior dos desastres? Será que pensou: Aí está! Eis o fim de minha vida…

Não, absolutamente. Para sua própria surpresa, sentiu-se quase alegre. Lançou mão até mesmo do seu senso de humor.

Pequenas manchas flutuantes perturbavam lhe a visão, passavam-lhe pelos olhos e impediam-no de ver.

Contudo, quando a maior delas passava pelos olhos, costumava dizer: Olá! Lá está o vovô de novo! Para onde será que vai nesta bela manhã?

De que modo poderia o destino dominar tal Espírito? A resposta é: não poderia de maneira nenhuma.

Quando a cegueira total o envolveu, ele comentou: Verifiquei que podia suportar a perda de meus olhos exatamente como o homem pode suportar qualquer outra coisa.

Se perdesse todos os meus cinco sentidos, sei que poderia viver dentro da minha mente, pois é através do cérebro que vemos, e é nele que também vivemos, quer saibamos disso ou não.

Na esperança de recuperar a vista, submeteu-se, nos anos seguintes, a mais de doze operações, delicadas, incômodas.

Revoltou-se, por acaso, contra isso? Não. Sabia que isso precisava ser feito. Compreendia que não lhe era possível escapar de tal contingência. Aceitava tudo com extrema dignidade.

Recusou o quarto particular que lhe reservaram no hospital e foi para uma enfermaria comum, onde pudesse estar em companhia de outras pessoas que também sofriam reveses.

Quando teve que se submeter às repetidas operações, procurava se lembrar do quanto era afortunado:

É maravilhoso! É maravilhoso ver-se como a ciência pode agora realizar operações numa coisa tão delicada quanto os olhos humanos!

Muitos outros, passando por tudo que ele passou, teriam se transformado em trapos humanos e desistido de tudo, porém, Tarkington mostrou que é possível, que é sempre possível suportar o inevitável.

* * *

Suportar o inevitável significa ter resignação, esta aceitação do coração ao que a vida nos impõe pelas leis naturais do Universo.

Sabendo que Deus é soberanamente justo e bom, e que Suas Leis são perfeitas, não há o que temer.

Os fardos que carregamos sempre são proporcionais à nossa capacidade de suportá-los.

Os fardos sempre nos fazem mais fortes, mais esclarecidos e maduros, quando suportados com resignação e coragem.

Redação do Momento Espírita com base no cap. 9 do livro Como evitar preocupações e começar a viver, de Dale Carneggie. ed. Companhia Editora Nacional.

Continuar lendo REFLEXÃO: NÃO SUPORTAR O INEVITÁVEL É APENAS UMA CRENÇA LIMITANTE DO NOSSO SUBCONSCIENTE

REFLEXÃO: QUAL A SUA VERDADE?

Nesta quarta-feira, aqui na coluna REFLEXÃO temos mais um conto budista, na interpretação de Camila Zen, que fala sobre o dia em que Buda explicou quem estava certo e quem estava errado, em uma grande discussão que acontecia na cidade. Vamos assistir ao vídeo completo a seguir e tirar as lições necessárias para o nosso crescimento espiritual.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: QUAL A SUA VERDADE?

REFLEXÃO: O RITUAL DE PASSAGEM DA CULTURA INDÍGENA E A CRENÇA EM ANJOS DA GUARDA

O belo texto a seguir, destaque da nossa coluna REFLEXÃO desta terça-feira é sobre a possibilidade da existência de “anjos da guarda”, figura presente na maioria das religiões, no espiritismo e até mesmo em ciências como a conscienciologia. Cada uma dessas crenças utiliza um nome diferente para representar essa figura mística. Na cultura indígena também existe essa criatura e o texto a seguir fala do Ritual de Passagem, que trata da transformação do jovem em um homem. Convido você a ler o brilhante texto a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Ritual de Passagem

 em 

 

Há uma bela lenda dos índios Cherokee sobre o “ritual de passagem” que nos lembra que somos protegidos o tempo todo, ainda que não possamos enxergar com os olhos físicos.

“O pai leva o filho para a floresta, coloca uma venda em seus olhos e o deixa lá, sozinho. O jovem deve permanecer sentado em um tronco a noite toda, sem remover a venda até que os raios do sol o avisem que é de manhã.

Ele não pode e não deve pedir ajuda a ninguém. Se ele sobreviver à noite, sem se desmoronar, será um homem. Não pode contar a sua experiência aos amigos ou a ninguém, porque cada jovem tem que se tornar um homem sozinho.

O jovem está claramente aterrorizado … ele ouve muitos barulhos estranhos ao seu redor. Certamente existem feras ferozes por perto. Talvez até homens perigosos que o machuquem. O vento sopra forte a noite toda balançando as árvores, mas ele continua corajosamente, sem tirar a venda dos olhos. Afinal, é a única maneira de se tornar um homem!

Finalmente, depois de uma noite assustadora, o sol aparece e ele tira a venda dos olhos. E é nesse momento que ele percebe que o pai está sentado no tronco, perto dele. Esteve de guarda toda a noite protegendo o filho de qualquer perigo. O pai estava lá, embora o filho não soubesse.”

Nós também nunca estamos sozinhos. Na noite mais assustadora, no escuro mais profundo, na solidão mais completa, mesmo quando não nos damos conta disso, estamos sendo protegidos.

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: O RITUAL DE PASSAGEM DA CULTURA INDÍGENA E A CRENÇA EM ANJOS DA GUARDA

REFLEXÃO: DOAR DESDE A MAIS TENRA INFÂNCIA É O CAMINHO NATURAL PARA O DESAPEGO

O exercício da doa ção que devemos fazer desde muito pequenos é o tema da nossa REFLEXÃO deste domingo, aqui na comuna. Uma das maiores lições é o ato de doar e se doar. E quando criança devemos ser ensinados pelos pais a doar aquilo que não nos serve mais, mas sem influenciar a criança, deixando-a livre para escolher o que deseja doar naquele momento. O texto a seguir nos instrui nesse sentido e eu lhe convido a ler, refletir e fazer o seu juízo de valor!

14 DICAS PARA DESAPEGAR E DOAR TUDO O QUE NÃO SERVE MAIS

A lição da doação

Comumente ouvimos falar a respeito da necessidade de nos desapegarmos das coisas materiais, desde que somos passageiros nesta vida, sendo a verdadeira a vida espiritual.

Ao esboçarmos tal conceito, o que temos em mente é de repassá-lo para adultos, isto é, pessoas maduras.

É que nutrimos a ilusão de que os mais idosos é que partem primeiro, o que nem sempre é verdadeiro, embora possa parecer a lei natural.

Dessa forma, é bastante importante que comecemos a ministrar a lição da doação, do desapego aos pequeninos.

Excelente exercício é convidá-los a doar alguns dos seus brinquedos para outras crianças. Afinal, para os pequenos, o que existe de mais precioso, senão os seus brinquedos?

A experiência tem demonstrado que, assim convidadas, as crianças normalmente escolhem diversos brinquedos, em especial se lhes for dito que eles se destinam a outras crianças que não têm com que brincar.

É comovente se observar como elas separam bonecas, bolas, bichinhos de pelúcia, e vão afirmando: Com este, eu já não brinco mais. Este eu posso dar.

Mais comovente ainda é observá-las entregar, de boa vontade, os seus brinquedos a outras crianças.

Mas o que se tem registrado em momentos tais é a interferência dos pais, separando, dentre os escolhidos pela criança para doação, aqueles brinquedos que reputam de muito valor para irem parar nas mãos de uns pequenos carentes.

É que os adultos olhamos para os brinquedos com olhos de valores comerciais, enquanto a criança tem olhos de utilidade.

Muitas vezes, o brinquedo caro não é o seu preferido.

Quando, como pais, assim procedemos, estamos demonstrando o quanto somos apegados às coisas materiais e o quanto nos falta ainda exercitar para nos libertarmos em definitivo de tais conceitos.

Urgente que aprendamos a não interferir nas decisões das nossas crianças, quando a generosidade se lhes estampa nos gestos. Pois é nas lições do cotidiano que se forma o caráter dos pequenos. E, de um modo geral, somos nós mesmos, os pais, que podamos com nossas atitudes aquilo que é espontâneo nos nossos pequenos.

Dar coisas, e mormente aquelas que consideramos como preciosas, é a verdadeira lição da doação.

Lição que os pequenos demonstram em abundância, nas quais nós, os adultos, nos devemos espelhar.

É que, normalmente, buscamos dar daquilo que nos sobra, que nos é supérfluo, que não mais desejamos.

Quando assim agimos, não estamos nos doando verdadeiramente, pois que nada mais fazemos que atender a um gesto de fraternidade, algo que se espera de qualquer ser humano em relação a outro carente.

* * *

O sinal de que Jesus está conosco e nós com Ele é exatamente o que nos dispomos dar, em nome Dele.

Doemos, pois, o pão da esperança, da alegria e do bom ânimo para todos os que encontremos em nosso caminho, desesperançados, tristes e acabrunhados.

Engrandeçamo-nos nas pequenas doações, crescendo nos deveres que nos cabem realizar.

Redação do Momento Espírita, com pensamento final extraído do verbete Doação, do livro Repositório de sabedoria, v.2, pelo Espírito Joanna de Ângelis , psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: DOAR DESDE A MAIS TENRA INFÂNCIA É O CAMINHO NATURAL PARA O DESAPEGO

REFLEXÃO: CAMINHAR COM LEVEZA É COMO SER CRIANÇA

O destaque da nossa coluna REFLEXÃO desta sexta-feira é mais um texto fantástico publicado por Beth Michepud que fala da nossa criança interna, lembrando que chegamos aqui como criança e partiremos também da mesma forma. Por isso não podemos nunca desprezar nem fazer pouco caso da nossa querida e inseparável criança, pois como disse o mestre Jesus: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas”.

Caminhar com leveza

 em 

O texto de Patricia Gebrim nos relembra que, já que estamos vivendo a experiência de existir aqui e agora, porque não nos permitimos resgatar a de outrora? Certamente nosso caminhar será mais confortável e a viagem muito mais prazerosa.

“Eu não sei por quê, mas conforme vamos envelhecendo, começamos a levar tudo tão a sério, você já percebeu isso?

Quando éramos crianças, o brincar era a nossa divertida forma de aprender. Brincávamos de andar de bicicleta, e quando caíamos, ríamos de nós mesmos. Não nos considerávamos fracassados quando não sabíamos pular corda. Apenas nos divertíamos, e assim, seguíamos aprendendo.

Então crescemos e começamos a achar que tínhamos que fazer tudo certo, e que antes de fazer algo era necessário dominar aquele assunto por completo. Paramos de nos divertir, de experimentar .Perdemos a leveza. Nos tornamos viciados em cursos e estudos, e nunca achamos que estamos prontos.

A vida ficou dura e sem graça. Ouçam. Não precisa ser assim. Esta vida é uma experiência . Sua alma sabe disso. Sabe que não há certos e errados. Há sim, escolhas que nos fazem bem e outras que nos fazem mal. Mas aprendemos com ambas, então nada é de verdade errado.

Permita-se olhar dessa forma para a vida. Tudo passa tão rápido. Caminhe pela vida com mais leveza. Nunca permita que a criança em você morra. Brinque nesse palco chamado vida. Calce tênis confortáveis e desfrute da sua jornada. Somos todos crianças da luz em nosso caminho de volta para casa.”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: CAMINHAR COM LEVEZA É COMO SER CRIANÇA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho